Meu primeiro Natal com meu filho

Um ano atrás, eu celebrava um Natal extremamente especial, afinal, era a primeira vez que eu passava essa data na condição de mãe. Eu já estava com quatro meses de gestação, tinha acabado de confirmar que teria um menino, e toda a família comemorava a novidade do ano: o nascimento do Léo dentro de alguns meses.

Foi um Natal incrível. Repleto de amor, felicidade, sentimento de realização e de conquista. Também regado a uma pontinha de ansiedade, medo, dúvidas e insegurança.

Há um ano atrás, eu já me sentia mãe. Mas só agora, depois de já ter vivido essa experiência por sete meses, posso afirmar que sei realmente o que é ser mãe e o tamanho dessa responsabilidade.

Esse ano, passo meu primeiro Natal na companhia do meu filhote e garanto que é completamente diferente experimentar essa data com um bebê na barriga de vivê-la com um bebê nos braços.

Há um ano atrás eu vivia um Natal de inocência. Minha maior responsabilidade junto ao Léo era me alimentar bem, não ingerir álcool, descansar suficientemente, fazer exames periódicos e passar a gestação da maneira mais calma e tranquila possível. Regrinhas que segui ao pé da letra do início ao fim da gravidez.

Já nesse ano, o Natal tem outra cara. Tenho junto de mim dois olhinhos grandes, brilhantes e inquisidores me seguindo aonde quer que eu vá. E a percepção disso me faz ter certeza sobre o tamanho da minha responsabilidade de agora em diante.

Nunca mais as coisas serão como eram antes. Como já dizia Tim Maia: “Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia!…” E ô grande verdade essa! Não somente os Natais, mas todos os dias e todas as noites da vida de uma mãe jamais serão os mesmos depois da chegada de um filho.

E eu não estou falando de noites mal dormidas ou dos programas favoritos que são deixados de lado. Eu estou falando de mudanças muito maiores e mais significativas. Afinal, depois que esses pequeninos aparecem em nossas vidas, nós passamos as nos preocupar muito mais com os EXEMPLOS do que com os PRESENTES dados, e nesse Natal isso ficou muito claro para mim.

E tem responsabilidade maior que essa? Para mim não! Por outro lado, também não tem prazer, satisfação e alegria que possam ser maiores.

Meu primeiro Natal com o Léo, até agora, foi o mais cansativo e o mais cheio de reflexões e promessas, mas também o mais incrivelmente especial.

Feliz Natal para todas as mamães que já vivem essa experiência maravilhosa que é gerar e criar um filho. E feliz Natal para todas aquelas que em breve saberão de verdade a importância e a responsabilidade da chegada de um novo serzinho em suas vidas.

Boas festas! Um maravilhoso final de ano para todas! E nos vemos em 2013!

 

4 comentários

  1. Ca

    Estou vivendo o início de todas essas emoções no meu primeiro Natal grávida!! Realmente já foi especial…só fico pensando no próximo com meu filhote!
    Faz pouco mais de um mês que mergulhei no mundo virtual dos babies e já estou viciada no seu blog! Parabéns Shirley! Fantásticas suas dicas!

    1. Shirley

      Oi, Ca! Fico super feliz que vc esteja curtindo o blog. Sempre que tiver um tempinho, passe por aqui. Frequentemente posto dicas e novidades. Beijos e curta muito sua gestação que depois a gente sente falta. Bjs

  2. Jak

    Meu primeiro natal cm minha filha Luiza, hj fazendo um mês,estamos muito feliz, filha te amamos.

  3. Vanisia

    Esse também é meu primeiro natal com gabriel nos meus braços. E senti as mesmas coisas, o medo da responsabilidade em educar .

Deixe seu comentário