Técnica que ajuda a ensinar novos hábitos às crianças

Nesse final de ano, viajamos com mais dois casais que também tem filhos pequenos e, como já era de se esperar, boa parte das nossas conversas girou em torno do mesmo assunto: crianças e como elas se comportam.

Pois num desses bate papos uma das minhas amigas revelou que tem utilizado com a sua filha mais velha, de três anos, uma técnica simplesinha que tem ajudado bastante na hora de colocar uma certa disciplina na pequena.

Ela começou a empregar essa técnica, que vou explicar abaixo, porque a Luiza dava trabalho na hora de dormir. Ela pegava no sono na sua caminha, mas quando dava uma certa hora da noite ela simplesmente levantava, ia até o quarto dos pais, e por lá ficava. Não havia jeito de fazer a pequena voltar para dormir no próprio quarto e isso já estava acabando com tranquilidade da família.

Minha amiga disse que testou de tudo e nada surtia o efeito esperado. Só que ela estava esperando um outro bebê e realmente PRECISAVA dar um jeito nisso. O que ela fez foi inspirar-se numa técnica que viu em algum lugar (o qual ela não lembrava mais para me dizer qual era) e adaptar para a necessidade dela.

Bom, o que foi afinal que ela fez?

Ela criou um mural de papel dividido em colunas. Cada uma das colunas era uma tarefa que deveria ser cumprida ou objetivo que deveria ser alcançado diariamente. Por exemplo: uma coluna era “escovar os dentes”, outra coluna era “dormir a noite inteira na própria cama”, outra coluna “não andar sem chinelos”, e por aí afora. Ou seja, minha amiga foi bem esperta e, em vez de tentar resolver um problema apenas, ela já fez um pacote completo. Adorei a praticidade!

Bom, todos os dias, a Luiza ganhava uma estrelinha para cada uma das tarefas cumpridas ou dos objetivos alcançados e essas estrelinhas eram coladas na respectiva coluna. Cada vez que a pequena voltava a não querer cumprir alguma das tarefas, minha amiga a lembrava sobre a estrelinha (“você vai querer ficar sem estrelinha hoje?”) e ela já mudava de ideia rapidinho.

Segundo o relato da minha amiga, essa foi a única forma que ela conseguiu de fazer a sua pequena dormir a noite toda na própria cama. E de lambuja, o método ainda ajudou a melhorar outros comportamentos que ainda precisavam ser ajustados.

Ainda estou longe de poder empregar essa técnica com o Léo, mas com certeza vou guardar essa cartinha na manga. Ah se vou!

Importante: essa técnica só funciona com crianças que já entendem o conceito de “recompensa”.

Leia aqui no blog outros posts com assuntos similares:
Soluções para noites sem choro

8 comentários

  1. Sueli Kawahara

    Também utilizamos aqui em casa essa técnica, só q no lugar de estrelinhas, desenhávamos rostinho feliz ou triste para o comportamento do dia e no fim da semana, se tivesse mais carinhas felizes do que tristes ganhavam alguma coisa, seja um brinquedinho, um passeio no parque, etc…
    Paramos um pouco, mas funciona mesmo, minhas filhas têm 4 anos e começamos a utilizar o método quando tinham 3 anos. Vi na Super Nanny, de forma diferente, mas o conceito é o mesmo.

    1. By Shirley Hilgert

      Achei que tinha a cara da Super Nanny mesmo. :-)

  2. Unknown

    Só que daí me surge uma dúvida: desta forma não estamos ensinando também às crianças que elas só devem fazer coisas se receberem ‘recompensas’ em troca?!

    1. By Shirley Hilgert

      Isso também me passou pela cabeça quando eu estava escrevendo o post, mas como é uma técnica utilizada só em algumas circunstâncias, quando as demais tentativas não funcionarem, acho que vale a pena tentar. E assim que o “problema” estiver resolvido, dá para deixar de lado a “brincadeira séria” e voltar à rotina normal. Como quase tudo na maternidade, é meio que no método tentativa e erro que a gente tem que ir seguindo com nossos filhotes. Uma hora acertamos.

  3. Sueli Kawahara

    Isso também me afligiu, a recompensa, porém acredito que tudo depende. Passeio no parque é um prêmio, mas não deixa de ser um “castigo” o não passear em caso de mau comportamento. E como prêmio já demos quebra-cabeça, ou seja, procuramos premiar com brinquedos que estimulem. Barbie já foi objeto de desejo, porém também já estabelecemos que Barbie é presente de Natal ou aniversário e não uma recompensa. Curiosamente ontem uma das minhas filhas me perguntou o que é regra, o que me deixa muito feliz, porque é sinal de que ela apresenta maturidade para entender o que deve e o que não deve fazer e a vida vai ficando um pouco mais fácil… rsss Eu acredito que educar é um verdadeiro aprendizado, tanto pros pequenos como para nós, os pais e é difícil saber quando estamos acertando ou não e aos poucos a gente vai descobrindo, mas sabendo que o mais importante é nunca desistir de educar.

    1. By Shirley Hilgert

      Olá Sueli, tudo bem? Obrigada por deixar seu comentário aqui. Gostei das dicas. Por sinal, adorei uma frase sua “Educar é um verdadeiro aprendizado”. Gostei tanto que vou fazer um post para a fanpage do blog. Tudo bem? Abraços!

    2. Sueli Kawahara

      Oi Shirley! td bem sim, depois vou ler seu post então.. bjs e até

  4. Renata Moraes

    Boa Tarde

    Adorei suas dicas Shirley, realmente quando todas as tentativas não resolveram pode-se adotar este método com sabedoria e assim que percebemos que não sera mais necessário usa-lo deixamos de lado, porque a criança vai estar acostumada a cumprir seus deveres, afinal na vida temos direitos e deveres a cumprir … kkkk Beijinho

Deixe seu comentário