Viajando com bebês – como organizar a mala

Fazer a mala para viajar com bebês é um verdadeiro desafio. E é algo que se não for bem feito pode se tornar uma verdadeira tragédia grega. Nesse final de ano viajamos com o Léo, que agora está com sete meses, e eu levei algumas horinhas para juntar tudo que eu precisava levar. Mas depois de viver essa experiência na prática, descobri alguns macetezinhos para facilitar a tarefa, os quais vou agora compartilhar com vocês.1. Faça uma lista completa do que você terá que levar na mala, para garantir que não irá esquecer-se de nada. Eu fiz essa lista separada por assunto, para ficar melhor de eu lembrar de todos os itens necessários e também para facilitar na hora de juntar as coisas. Os assuntos nos quais organizei os itens da mala foram: Alimentação (leite, mamadeira, pratinho, colher, papinha….), Higiene (toalha, fralda, pomada, sabonete, shampoo, banheira), Saúde (remédios, protetor, repente,…), Descanso (mantinha, lençol, fraldinha de dormir, babá eletrônica,…), Roupas e Acessórios (roupa de usar de dia, roupa de dormir, roupa de banho, bonés, chapéus,…), Calçados (chinelo, sandália, tênis,…) e Brinquedos (tapetinho, mordedores, brinquedos em geral…).

2. Reúna tudo que consta na sua lista em cima de uma mesa ou de outro lugar prático para você ver e mexer nos itens já separados. Assim, você visualiza o volume total e pode ir dosando a sua bagagem, ou seja, verificando se ainda cabe mais coisas ou se é necessário excluir algo. Ainda, isso permite que você faça uma verificação final para checar se está tudo ali mesmo, antes de colocar na mala.

3. Use embalagens menores (saquinhos, necessaires, valises) para juntar e organizar itens afins. Isso facilita na hora de montar a mala e também deixa as coisas mais organizadas quando você chegar no destino e tiver que tirar tudo de dentro da bagagem.

4. Se você for para um destino com fácil acesso a lojas, supermercados ou farmácias, leve quantidades mínimas de fraldas, leite em pó e outros itens de consumo que costumam ocupar bastante lugar na mala. Leve o suficiente para um dia apenas, e deixe para comprar o resto lá. Isso vai poupar bastante espaço na sua bagagem. (PS: se você estiver viajando de avião, lembre-se que o limite de peso em viagens aéreas nacionais é de 23kg por pessoa e que o bebê não tem direito a bagagem).

5. Por outro lado, se você for para um destino que pode não ter lojas, supermercados ou farmácias por perto (como um resort, por exemplo), cheque com antecedência se existe algum serviço de tele-entrega ou formas alternativas de você comprar o que precisa. Do contrário, é melhor você já levar tudo de casa. Já imaginou você chegar lá e descobrir que não terá onde comprar fraldas para o seu filhote?

6. Se seu bebê toma algum medicamento específico, leve esse com você, de preferência na bagagem de mão. Não deixe para coprar no destino, pois se você tiver algum imprevisto, as coisas podem ficar complicadas.

7. Se você estiver viajando de avião, aproveite a bagagem de mão que você tem direito para levar coisas do bebê que você vai utilizar durante o vôo (leite, mamadeira, fralda, brinquedos, mantinha, papinha…) e coisas dele de primeira necessidade, para quando chegar no destino (uma ou duas mudas de roupa extra, leite em pó, papinha, fralda, medicamentos, protetor solar, repelente, brinquedos). Assim, se a bagagem despachada for extraviada, você tem como se virar por algumas horas.

Bom, acho que essas sete dicazinhas irão facilitar a sua vida na próxima viagem. Se você já passou por essa experiência e tem algo a acrescentar, deixe um comentário abaixo.
Boas férias!

Leia outros posts relacionados a este assunto aqui no blog:

Deixe seu comentário