Programinhas divertidos para se fazer no pós-maternidade

Muuuuuuuuita coisa sobre a maternidade é escondidas à sete chaves. A gente nem sonha, imagina ou supõem que possa vir a acontecer. Mas outras são e sempre foram escancaradas para quem quisesse ver. E uma delas é o fato de que a nossa vida social nunca mais será a mesma.

Desde que nos entendemos por gente ouvimos falar que ter um filho muda completamente a nossa rotina, os nossos programas e até as pessoas com quem costumamos sair. Nada mais certo e justo, afinal, a chegada de um filho é uma mudança brusca em uma família e exige algumas adaptações.

Só que essa reviravolta acaba, muitas vezes, gerando uma certa revolta interna. Se você é uma daquelas pessoa que sempre amou passear, viajar, sair com os amigos e se divertir horrores fora de casa, pode se sentir meio “podada” com a chegada de um filho.  E aí, por mais que de um lado exista o amor maior do mundo, do outro vai existir aquela pontinha de reclamação, um negocinho dentro de você dizendo: “poxa, em outros tempos a essa hora eu estaria….”.

Bom, mas posso confessar uma coisa para vocês? Até o presente momento, essa nunca foi uma coisa que me incomodou de verdade. Não que eu tenha mantido a vida que tinha antes da chegada do Léo. Beeeeem longe disso! Mas aprendi a reinventar a minha “agenda”social e, cada vez mais, estou feliz e satisfeita com as novas experiências que tenho vivido. Coisa simplesinha, nada demais, mas programinha sgostosos de se fazer e que tem me proporcionado (e para meu marido e meu pequeno Léo também, com certeza) um prazer enorme.

Assim, se vocês também quiserem dar uma agitadinha na agenda podem se inspirar em alguns dos programinhas abaixo. A maioria deles a gente já testou na prática e suuuuper funciona. Basta querermos de verdade animar a rotina!

Passeio matinal com café da manhã em algum lugar gostoso: não tem jeito! Depois que se tem filhos a gente sempre vai acordar cedo. Pode não ser na madruga, mas duvido que vamos acordar às 10h da manhã. Assim sendo, já que o Léo salta da cama por volta de 7h ou 7h30min, aos finais de semana, incluimos na nossa rotina matinal um passeio gostoso com ele pelas ruas do bairro emendando com um café da manhã delícia em algum lugar charmosinho. Vale padaria mega charmosa, vale padaria simplesinha do bairro. O legal é sair, caminhar, conversar com o maridão, compartilhar sentimentos, descobertas e inseguranças, dar risada e finalizar tudo isso comendo. Algo que, na minha opinião, é tudo de bom (amooooo comer!). Esse virou um dos nossos programinhas delícia e aposto que mesmo quando o Léo estiver crescidinho vamos continuar com o hábito, pois sentimos que esse “momento família” dá outra cara para o nosso final de semana.

Viagem com amigos: eu sempre amei viajar. E eu sempre amei estar entre amigos. Mas como fazer isso tendo filhos? Fácil! Viajar com outros casais que também tem filhos na mesma idade e com os quais vocês tenham uma super afinidade. No final de ano fizemos isso pela primeira vez. Viajamos para um hotel com outros dois casais, com crianças mais velhas que o Léo e com uma bebê da mesma idade dele. Agora no carnaval repetimos a dose, só que em vez de irmos para um hotel fomos para uma casa, no interior do estado. E quer saber??? Bem mais bacana o programa da casa, por incrível que pareça (aqui quero deixar claro que essa preferência nada tem a ver com as companhias envolvidas, mas com a praticidade proporcionada, viu amigas!). Quando fomos para o hotel, que achamos que seria tudo de bom, um dos problemas era o sono do Léo. Toda vez que a gente saia para jantar no restaurante do hotel tinhamos que tirá-lo da cama (ele dormia bem cedo e jantávamos um pouco depois) e aí o sono dele era atrapalhado e, por consequência, a tranquilidade da nossa noite também. Já na casa, a gente fazia todos os programas por lá mesmo e aproveitava as vantagens da babá eletrônica para nos divertirmos enquanto os pequenos dormiam. Foi tudo super prático, super tranquilo e bem divertido. Claro! Nesse segundo caso tem que se tomar alguns cuidados para que o programa não vire uma furada: viajar com amigos com os quais se tenha afinidade, escolher uma casa que proporcine diversão outdoor e indoor (essa casa que fomos tinha mesa de sinuca, piscina, mesa de pebolim e ping pong) e contratar alguém para ajudar na limpeza e organização do lugar. Afinal, cuidar de filhos, manter tudo em ordem, descansar e ainda se divertir, tudo junto, não é algo que funcione.

Programinha Cinematerna: vocês já ouviram falar do Cinematerna? O Cinematerna são sessões especiais de cinema nas quais se permite levar bebês de até 18 meses. Eu nunca cheguei a experimentar na prática, mas ando morrendo de curiosidade. Claro que a sessão deve ser uma bagunça, com aquele senta e levanta de mamães e bebês, mas pelo que sei todo mundo é super compreensível e é beeeem melhor do que não ir ao cinema (principalmente para quem ama esse programinha). O Cinematerna já existe em várias cidades e garante diversão para milhares de mamães. Se você quiser saber mais a respeito, clique aqui. 

Receber amigos em casa: já que muitas vezes é difícil de sair com um bebê, principalmente à noite, nada mais prático que recebê-los em casa. Não precisa de uma mega produção. Basta uma cerveja gelada, vinho gostosinho, suco para quem ainda está amentando e preparar um jantarzinho simples ou então pedir uma pizza. O esquema de só petiscos também funciona bem. Muitos dos nossos sábados foram salvos por essa alternativa.

Passeio em parques e praças: que tal convidar amigos que vocês não vêem há tempo para um passeio num parque ou praça? Bebês e crianças adoram esses programas, e os pais já aproveitam para reencontrar pessoas queridas que a chegada do filho acabou atrapalhando um pouco a convivência. Se quiser emendar com um almoço, em um lugar gostoso, fica mais legal ainda.

Programinhas a dois: a chegada de um bebê faz o mundo girar em torno dele, mas é importante separar um tempinho para se curtir momentos gostosos a dois. Que tal deixar o filhote algumas horinhas com os avós e sair só você e o maridão? Vale um jantar, um cineminha ou qualquer outro programas que vocês curtem e que costumavam fazer antes do nascimento do baby. Além de gostoso, é importante!

Programinha sozinha ou com amigas: uma das coisas que eu mais senti falta nos primeiros meses após o nascimento do Léo era dos meus programinhas com amigas e das minhas horinhas sozinha. Coisa que eu sempre suuuuuuper curti. Na minha opinião, mais do que gostoso, é importante, ou melhor, imprescindível, termos um tempo para nós, para relaxarmos e voltarmos com energias renovadas para cuidar dos nossos filhos. E essas horinhas que nos dedicamos a cuidar de nós, também servem para aumentar o vínculo do bebê com o pai, pois deixar os dois sozinhos, vivendo experiências novas sem a presença da mãe, é super importante para ambos. Eu fiz isso algumas vezes e garanto que foi positivo para nós três!

Gente, espero que tenham gostado das dicas. Depois comentem quais são os programinhas que vocês passaram a fazer após a chegada do(s) filho(s). Quem sabe eu também não incluo na nossa rotina?

16 comentários

  1. Priscila Figueira

    Amei minha experiencia no cinematerna, mas confesso que tem sido dificil sair pra me divertir com a bebe, prefiro ficar em casa mesmo……

    1. By Shirley Hilgert

      Priscila, até o Léo ter seis meses eu também ficava bastante em casa. Fazia mais programas aos finais de semana, com o pai dele junto. Mas aos poucos, a gente vai se sentindo mais à vontade para sair sozinha com nossos filhotes. Pode ter certeza!
      Estou loucapara experimentar o Cinematerna. Vou ficar de olho na programação. Beijos!

  2. Roberta Cabral

    A do cafe da manha qui em casa sempre funciona…amamos cafe é otimo unir as duas coisas, o prazer de estar com Joao e a boa mesa. Fora que ele é altamente simpatico, sorri para todos, na padaria que frequentamos quando ele chega é um evento…rsrsrs

    1. By Shirley Hilgert

      Ah! É tudo de bom tomar café da manhã fora com nossos filhotes. Eu amo! O Léo também vira a atração do local. É uma delícia!
      Obrigada por deixar seu comentário aqui. Adorei!
      Beijos.
      Shi

  3. Maria Eugenia

    Adorei as dicas! realmente é bem difícil manter a vida social com um bebê em casa… rrs
    EU e meu marido levamos João para todo canto pois não temos babá, mas “todo canto” quer dizer: casa de familiares, pois ele faz 3 meses amanhã.
    E algumas pessoas vem pra cá tb, onde fazemos umas rodas de violão, e por aí vai!
    Adorei a dica do cinematerna (quando ele tiver maiorzinho) e do café da manhã que era um hábito que eu tinha antes de tê-lo, todos os domingos comíamos fora, eu e marido!
    Beijos!!!!!!!!

    1. By Shirley Hilgert

      Também não temos babá. Sempre que saio, levo o Léo junto ou, quando fica difícil de levá-lo, conto com a ajuda da minha sogra, já que minha mãe mora em outro estado.
      E que delícia essas rodas de violão. Adorei! E seu bebê deve adorar mais ainda!
      Beijos! Shi

  4. Samaya Amaral

    Levo minha filha pra passear num parque que tem perto de casa, tem um lago com patos, tartarugas e peixes, ela adora. Também fazer um pique-nique com as amiguinhas.

    Tem um Sesc perto de casa que tem brinquedoteca, atividades, oficinas, historinhas e mais… pra todas as idades.

    Também procuramos fazer atividades com amigos que tem filhos ou que goste de crianças.

    1. By Shirley Hilgert

      Samaya, também tenho um SESC perto da minha casa. Valeu pela dica! Vou começar a aproveitá-lo já!
      Beijos! Shi

  5. By Shirley Hilgert

    Este comentário foi removido pelo autor.

  6. Fabiana

    Shirley, adoro seu blog, tem muito haver comigo….inclusive essa matéria….tenho uma bebê de 4 meses, até os 3 meses só saía com ela pra casa de parente, agora até que passeanos bastante aos finais de semana…..mas viajar nunca, fiquei natal, reveillon e carnaval em casa….rs….qtos meses o Léo tinha qdo vc viajou com ele pela primeira vez?

    1. Shirley Hilgert

      Ele tinha quase seis meses. Na verdade, fez seis no meio da viagem. Fui sozinha com ele visitar meus pais no interior do RS. Bjs

  7. Alessandra

    Oi Shirley, adorei o post! Na verdade, amo seu blog! Me ajudou muito durante a gravidez e com a minha bebê, indico para todas as minhas conhecidas!
    Realmente, a vida muda muito, o social, profissional, psicológico.. E por aí vai!
    As dicas foram muito boas, o que eu mais faço é reunir na casa de amigos. Levamos a bebê e a acomodamos em algum quarto.
    A única coisa que ainda sinto muita falta é do ” meu” tempo… Todas as vezes que tentei não deram certo. Mas vou continuar tentando!!!
    Bjs

  8. veridiane

    nossa achava q era sò eu q tinha este sentimento e ate me culpava por isso, comecei a ler esta semana sobre o sentimento de perda de liberdade e essss dicas vieram na hora certa. Ameiiiii
    curto muito o blog. Parabenssss

  9. Amanda

    Oi Shirley,
    Amo o seu blog, vc faz parte do meu dia! Rs….
    Eu comecei à frequentar as sessões do Cinematerna quando a Ana Laura tinha 3 meses e nós duas nos divertimos muito sempre! É uma delícia e não é muito bagunçado não… Vc deve experimentar, tenho certeza q vai gostar!

  10. Gisele

    Nooooossssaaaa!!! Super me identifiquei com esse post… Já experimentei tudo que você citou e super concordo com suas opiniões! É incrível como as coisas mudam e como conseguimos nos adaptar às novas rotinas! Apenas incluo um| minha família é bem grande, com crianças de várias idades… Então nós reunimos com frequência. E como minha bebê é bem boazinha e vai com todo mundo, todos gostam de cuidar dela um pouquinho, inclusive as crianças maiores! Ela tem um ano e meio e é super sociável. Marcamos churrasco na hora do almoço e vai até o jantar. Meu marido e eu conseguimos curtir bastante e a bebê se diverte um monte, pois tem um monte de gente pra brincar com ela. Ahhhhhh… Outra dica recém descoberta: um parquinho dentro do shopping Villa Lobos, todo fofinho, que não machuca a criança de jeito nenhum. A criança precisa estar acompanhada de um adulto. Dá para deixar o papai e o bebê brincando uma horinha, enquanto a mamãe dá uma voltinha despretensiosa no shopping! Adorei!

  11. Gisele

    Esqueci de mais uma dica… Rsrsrsrsrsrs A Casa do Brincar promove um pique nique por mês, aos domingos, sempre com alguma atração, em algum parque ou praça. Fui pela primeira vez dia23 de fevereiro, com um baile pré carnaval para os pequenos foliões. Duas amigas também foram com filho e sobrinho e marido. De repente, me peguei batendo um papo super agradável com elas, sentadas na grama, enquanto os maridos também papeavam e a Rafa super se divertia. Após a apresentação da bandida, que fez batuque com colheres, todos lancham. É legal que a criança prova várias coisinhas diferentes ao ver as outras crianças comendo. Depois emendamos com um almoço. A Rafa chegou em casa acabada! Com certeza vamos repetir!

Deixe seu comentário