Macetes de Mãe também protesta. Junte-se a nós!

Lendo, vendo e ouvindo sobre os verdadeiros levantes que tem acontecido no Brasil nos últimos dias eu só pensava numa coisa: se fosse há anos atrás, eu estaria aí no meio.

Eu fui aluna de universidade pública. Fiz dois cursos de comunicação social lá. Usei a estrelinha do PT no peito numa época em que isso era defender uma causa, era mostrar que se queria um Brasil diferente e melhor, que se defendia os interesses de quem tinha menos (percebe-se por aí que isso já faz muuuuuuuuitos anos).

Também fui daquelas que apoiava greve de professor, por saber o quanto eles ralavam e a miséria que ganhavam. Fiz passeata e cheguei até a dormir em frente à reitoria da Universidade, para mostrar que nós, alunos, também não estávamos satisfeitos com o descaso com que o caso dos nossos professores era tratado.

Pensei em tudo isso, em quanto eu já fui engajada e hoje estou aqui parada, justamente num dia em que uma das manifestações rolou há algumas centenas de metro da minha casa. Me senti impassível, desligada, frustrada. Não gostei do que vi.

Senti que precisava fazer a minha parte e que se não estava conseguindo sair às ruas para dar o meu grito, eu podia pelo menos entrar em algumas casas para conversarmos sobre o assunto. E foi isso que resolvi fazer quando surgiu o movimento #protestomaterno e voltei a ver no Macetes de Mãe uma forma alternativa, pacífica e eficiente de também me engajar à causa.

Ontem, conversando com a minha sogra, que é uma das pessoas mais sensatas que conheço (e olha que nora falando uma coisa dessas sobre sogra é porque é verdade), ela fez um comentário que me fez pensar. Disse ela: “Todo mundo tem uma causa quando vai às ruas, uns começaram pelos 20 centavos, outros aderiram pelo fim da corrução, uns porque querem escolas melhores, outros porque exigem uma saúde mais digna. Mas eu creio que, no fim, a palavra de ordem para tudo isso, o que vai realmente fazer com que todas essas causas possam funcionar de verdade, é o fim da impunidade”. Quando eu ouvi isso, pensei: ela tem total razão. A partir do momento que se tiver certeza da justiça – de que se fazendo algo errado vai haver punição – também vai se haver um maior respeito às leis, às regras e à vida.

O dia que o fim da impunidade e a justiça existerem por aqui, vamos ter mais escolas e universidades, vamos ter um sistema público de saúde mais digno e vamos ter muito mais segurança. No dia que o fim da impunidade e a justiça se fizerem presentes, vamos ver muito menos jovens perdendo suas vidas em incêncios em casas noturnas, vamos ter muito menos mães perdendo seus filhos em acidentes de carro e muito menos crianças sofrendo violências e abusos.

Eu apoio todas as causas justas e coerentes desse movimento. Eu apoio todos os protestos e manifestações sem violência. Mas acima de tudo, eu apoio o fim da impunidade. Se eu fosse escolher uma única bandeira, seria essa, pois é essa que abre caminho para todas as demais acontecerem.

Para finalizar, convido todas vocês, mamães, futuras mamães, leitoras eventuais e blogueiras a se integrarem ao movimento, a também darem voz aos seus anseios, sentimentos e exigências, usando essa louca, maravilhosa e incrível rede que se chama mídias sociais. Leia abaixo um pouco mais sobre o movimento #protestomaterno e faça parte você também.

Sobre o movimento #protestomaterno:

“O Protesto Materno surgiu da vontade de mães fazerem algo pelo país, já que nem todas podem ir para as ruas com o seu filhote. O movimento começou com a adesão de mães blogueiras (mais de 150), que postam em seus blogs nessa sexta-feira suas visões e opiniões sobre o movimento legítimo e democrático que toma conta das cidades! O protesto reúne outras centenas de mães conectadas – que já estão divulgando o manifesto virtual via redes sociais – e as que decidiram levar essa união materna de volta para as ruas.

O intuito é engrossar as manifestações pacíficas que estão acontecendo pelo Brasil, apoiando mudanças além dos 20 centavos e que, sem dúvida, podem fazer da nação verde-amarela um lugar melhor para nossos filhos. Lutamos por educação, saúde, segurança, menos impostos, um basta a corrupção e impunidade.

Nem precisa ser mãe para divulgar o banner e a tag #protestomaterno, criados para representar a iniciativa – que pertence a todas as famílias brasileiras! Mas que fique claro; isso não é apenas a circulação de um banner bonitinho; é a união de pessoas realmente preocupadas com o futuro dos filhos!

Já são mais de 150 blogs maternos participantes, com o apoio de movimentos nas ruas de várias cidades. Nesta sexta-feira, às 10 horas da manhã, haverá um twitaço para balançar esse país!

Porque quem disse que mãe só entende de fralda?! Mãe entende do futuro dos filhos e quer o melhor para eles! Vem com a gente! Ajude, compartilhando, escrevendo, divulgando os links e acompanhando pela tag #protestomaterno! Também usamos #mudaBrasil#acordabrasil #vemprarua #ogiganteacordou.”

2 comentários

  1. Cynthia

    Estava pensando em como protestar sem Deixsr meu pequeno Quando li o seu post e pensei: Claro, Qual é o meio que usamos para nos Expressar srm sair de casa? E Cá Estou me juntando ao protesto por um Brasil Melhor para o meu filho!

  2. Tatiana Cali

    Nossa !!! Só li hoje, buscando posts antigos prá ver já que nos últimos dois meses minha vida definitivamente virou de ponta-cabeça e amei !!!
    Eu tb na inquietude de não conseguir ir para as ruas por causa dos pequenos, fiz do meu “face” meu cartaz “nas ruas” … E o que mais me doeu foi receber um comentário venenoso assim – eu vou, mas quero ver vc lá também! Ou será que vc não vai?! Confesso que me senti muito mal … Eu estava fazendo o meu possível, com roupa branca, lenço branco na janela, posts no “face” e recebi uma crítica desta … Doeu!
    Mas passado a revolta pelo comentário de uma pessoa egocêntrica e que não tem filhos (não tem capacidade de entender), seu texto definitivamente me absolveu !!! Sim estou “nas ruas” do jeito que o meu momento permite, não estou calada nem passiva …
    Parabéns por nos ajudar a protestar por um mundo melhor para os nossos pequenos do jeito que podemos !!!
    Bjs, Tati.

Deixe seu comentário