Dicas para quem vai visitar um recém nascido

Olha que lindo, o bebê chegou! E aí, uma avalanche de gente quer visitar, conhecer, pegar no colo, tirar foto, mimar a mamãe, encher a família de beijos e abraços (e o bebê mais ainda) e, de quebra, ainda dar alguns mimos. Nada de errado nisso. Tudo absolutamente certo (Inclusive, acho isso lindo! Adoro! Sinto falta!), mas há que se tomar alguns cuidados.

Quando a gente ainda não tem filho, ou se teve, mas em outra época, algumas coisinhas passam batido e aí, o que deveria ser super bacana, um agrado, uma baita de uma surpresa, acaba virando um probleminha para as mamães, o bebê ou toda a família.Por isso, montei o “mini-guia” abaixo, com algumas orientações bem basiquinhas para quem vai fazer uma visitinha para conhecer um baby que acaba de chegar. Esse textinho é para as gravidinhas compartilharem com a família, amigos, vizinhos e quem mais já avisou que vai querer conhecer o bebezuco assim que ele der as caras. É uma forma prática e mais sutil (ou nem tanto. kkk!) de dar alguns toques e breves orientações. Assim, ninguém fica em apuros.

Dicas para os que vão conhecer um recém nascido:

Aquele bebê fofo e tão aguardado chegou e agora você quer conhecê-lo o quanto antes. Diquinha básica: assim que o aviso do nascimento chegar até você, e despertar aquela vontade incontrolável de pegar o caminho da maternidade, dê uma ligadinha antes para o papai checando se tudo bem a visita ser feita naquele dia ou se é melhor postergar um pouco. E o papai pode ficar super à vontade para dizer que não é uma boa hora ainda (se for o caso), afinal, todo mundo já leu esse textinho aqui e sabe que é super comum algumas mamães preferirem ter seu tempinho para descansar antes de receber mil abraços e mil carinhos (PS: eu, particularmente, fiz questão de receber todo mundo na maternidade, pois para mim seria mais fácil que em casa, onde não teria ajuda de mil enfermeiras. Mas nem todo mundo é igual.).

Você não quer só fazer uma visitinha, também quer levar um agradinho de boas vindas para o bebê. Nada mais justo, nada mais delicado, nada mais educado. Pode levar sim, mas minha dica é: fuja do presentinho mais comum, que são as roupinhas tamanho RN e P (sim, porque é claro que você vai querer ver logo aquela coisinha fofa desfilando com o seu presentinho e vai comprar esses tamanhos). Mas controle a sua ansiedade e prefira dar roupinhas maiores, para seis, nove ou até mais meses. Isso porque, a grande maioria pensa como você e aí o pecorrucho fica com uns quatro guarda-roupas de roupinhas minúsculas e zero das maiores. Outra dica: todo mundo gosta de dar presentinho diferentoso e super lindo e charmoso, mas aí falta o que os bebês mais usam (e o que as mamães vão em breve aprender a amar): fraldas, itens de higiene e as roupinhas bem básicas, como bodies lisinhos e culotes. Ah! E não esqueça, ao presentear com roupas maiores, preste atenção em qual estação do ano elas irão servir. Não adianta dar um blusão de nove meses se quando o bebê for usar já será verão.

Mas você não se contenta em presentear apenas o bebê, quer também levar aquele agrado suuuuuper especial para a mamãe. Você está de parabéns, é uma pessoa super fofa e merece toda a sorte e felicidade desse mundo (sim, porque nessa hora todo mundo só lembra do bebê e se você lembrou da mamãe é porque é uma pessoa abençoada). Dicas que eu nem sonhava mas que agora sei e vou passar para você: tudo aquilo que você tem certeza que serão os mimos perfeitos nessa hora também é tudo aquilo do que você deve evitar – flores e chocolate. Isso mesmo! Flores não são permitidas nos quartos de várias maternidades e aí elas tem que ficar no corredor (isso porque pode causar alergia no recém nascido). E como na maternidade não pode, é claro que muita mamãe vai ficar morrendo de medo de tê-las dentro de casa também. Melhor evitar. A mãe vai amar, óbvio, mas vai até ficar tristinha da flor ter que ficar lá fora. E chocolate? Ah, chocoloate!!!! É TUDO QUE A MÃE MAIS QUER NESSA HORA, mas não pode, porque pode causar cólica no bebê. Ok, este é um assunto polêmico, tem médico que diz que causa e tem médico que diz que é bobagem. Mas, por via das dúvidas, evite dar isso, porque se a mãe avistar ela vai atacar num momento de desespero. Sei por experiência própria. Ganhei um doce divino de uma amiga, que tinha chocolate. Jurei que ia comer só uma colher, mas como sou igual cachorro ovelheiro – depois da primeira mordida só matando (ditado gaúcho isso, minha gente) – eu caí de boca e acabei com tudo. E o Léo quase surtou de tanta cólica nas 24h seguintes. Ok, pode ter sido coincidência, mas nunca mais paguei para ver. Mas e aí, qual é a alternativa nessa hora. Hum… vamos ver… pode ser um livro para uma mamãe que é chegada em ler (mas beeeeeeeem fininho, porque vai faltar tempo), uma camisa bonita, para ela usar enquanto amamenta (ou qualquer outra blusa com abertura frontal que favoreça a amentação), uma caixa de chás (nossa, essa eu iria amar se tivesse ganhado), bolachas amanteigadas, uma cesta de frutas e, quem sabe, até um vale massagem ou one-day-spa, para ela usar quando o filho tiver perto de completar 15 anos, porque antes disso não terá tempo para esses luxos (brincadeira, ela vai amar usar isso o quanto antes).

E o pai… você também quer dar algo para o pai, esse pobre coitado que ninguém lembra. Ah, para o pai qualquer coisa serve. Afinal, malemale lembram que ele existe, então, se chegar uma caixa de fósforo a criatura já vai dar pulos de alegria. Brincadeira! Que tal charutos, já que é tradição fumar um charuto quando chega um novo rebento? (se você tiver certeza de que ele curte esse hábito, é claro) Também pode ser uma garrafa de vinho, para comemorar a chegada do pequeno. Ou talvez um livro, que tenha a ver com o novo momento de vida dele (Como nascem os pais e Coração de pai são ótimos, já falei sobre os dois aqui).

Bom, agora que você já foi liberado para dar as caras na maternidade e já sabe como presentear toda a família, quer saber como se comportar para não fazer feio justamente ao vivo e a cores. Certo? Alguns preceitos básicos são:

  • Cheque antes com os pais do baby se tudo bem levar crianças. Pode parecer chato e até antipático isso, mas tem um porque. A criaturinha que acaba de chegar não tem ainda defesas para tudo que está à sua volta e outros bebês e crianças são justamente os maiores “carregadores” de vírus e bactérias. Assim, se o seu filhote estiver com o nariz escorrendo ou com um dessaranjozinho básico, deixe o no conforto do seu lar ou deixe para visitar o bebê quando ele tiver bom, curadíssimo e 100% saudável.
  • Visita na maternidade é vapt-vupt. Visita de médico. De médico com dor de barriga. Nada disso de ficar lá contando que você está reformando a casa de praia, que seu sogro vai ter que fazer uma operação no baço ou algo assim. É mostrar seu carinho e consideração e se despedir, deixando a visita mais longa para depois de algumas semanas.
  • Entrou no quarto, peça o álcool gel. Tem mãe e pai que não estão nem aí para isso, mas tem outros que se importam com esse cuidado, mas não se sentem confortáveis de pedir para você higienizar as mãos. Então, é melhor partir de você a iniciativa. E se você se sentir à vontade, ainda passe o tubinho/vidrinho/potinho do gel para outras pessoas fazerem o mesmo (aí você passa por louco, mas os pais vão adorar).
  • E, claro, não esqueça de não cabe a você monopolizar a grande atração da festa (sim, porque a essa altura do campeonato já virou festa se alguns cuidados não forem tomados). Não cabe a você agarrar o bebê não soltá-lo mais mesmo que você seja avó, madrinha, a tia favorita ou quem quer que seja. Quer pegar o pequeno? Pergunte antes para a mãe se tudo bem. Se a mãe liberar, babe um pouquinho com a coisinha nos braços e depois devolta a quem é de direito. Ou deixe outras visitas também pegarem (para ser bem sincera, sou da teoria que nem se deve pegar recém nascido no colo. Eu não pego. Mesmo que a mãe ofereça. Sei lá, o serzinho acabou de chegar e com certeza ficar passando de mão em mão não é o que ele mais quer nesse momento).
  • E, mais um detalhe… não vá me dar uma de vendedor de feira livre e ficar falando alto e contando piada. Discrição, tom de voz ameno, e atitude de gente fina, elegante e sincera (ops, essa parte do sincera não precisa, abaixo você vai entender porque). Porfavor!

Ah, mas você resolveu fazer a visita em casa. Certo? Depois que todo mundo já deixou a paz, a traquilidade e a proteção da maternidade. Sendo assim, o que eu acho é o seguinte: se você não for muito, muito, muito, muito íntimo e querido, nem pense em aparecer nos 30 primeiros dias. Nesse período nós viramos algo bem parecido com um bicho. Estamos sensíveis, cansadas, descabeladas, com dor, com medo, com tudo de mais hormonal que vocês possam imaginar e aí, fazer sala, é o que a gente menos quer. Se você acha que não é íntimo suficiente da mãe para ela chorar no seu colo, nem cogite ir vê-la. Eu fui bem direta e pedi para a minha sogra dar o recado para família: vou receber todo mundo com muito prazer na maternidade, mas em casa, só depois que o Léo tiver um mês. Para os amigos eu mesma dei o recado. Adorei. Foi ótimo. Não me arrependo e, no próximo, faço de novo. Passando os 30 dias iniciais, dê uma ligadinha, combine um dia e faça a tão esperada visita.

Agora, o mais importante de tudo (estou até arrependida de ter deixado para colocar isso aqui, porque esse texto está tão longo que duvido que você chegou até essa parte): nunca, jamais, em hipótese alguma, nem em sonho, nem sob decreto, nem sob turtura, pense, cogite, faça menção a emitir algum pitaco ou comentário sem noção. PELOAMOERDEDEUS! Guarde isso como um mantra: sem pitacos, sem pitacos, sem pitacos. Toda vez que surgir aquela vontade incontrolável de soltar um “a pega está errada”, “ele dorme demais”, “ele dorme de menos”, “ele não dorme?”, “por que você não segura assim?”, “por que você não segura assado?”, “quantos quilos você engordou mesmo?” engula a sua língua. Engula e só volte a vomitá-la de volta depois que estiver a pelo menos 40km de distância da maternidade (ou casa). Nada mais desagradável que gente sem noção, com seus comentários cheios de “eu sei mais do que voce” e super inapropriados.

Bom, querida amiga futura mamãe, agora já salvei a sua vida deixando aqui esses conselhinhos básicos, pode imprimir esse texto e mandar por correio para toda a família e roll de amigos. Ou melhor, pode compartilhar o link no Facebook porque aí todo mundo vê e você não gasta nem um centavinho sequer.

E tenho dito!

PS: antes que vocês pensem que eu sou louca (ok, sou, mas só um pouquinho), aviso que eu carreguei nas tintas para o texto ficar bem irônico. Ok?

90 comentários

  1. Nathália

    kkkkkkkkkkkkkkkk
    pq eu não vi isso aqui antes da Alice nascer?! teria compartilhado com o mundo inteiro… husauhsuhhuahusahus

  2. Anonymous

    Eu acrescentaria: não peça para pegar o bebê! Eu odiava quando nem pediam e já pegavam a minha pequena dos meus braços… O alcool gel é fundamental, ter que pedir prá limpar as mãos é o ó e muita gente sem noção não limpa e ainda acha ruim se vc pede prá limpar. Outra dica seria: Não fique plantado esperando te servirem um café, faça visita de 15 min no máximo, a não ser que vc esteja disposta a ir para a cozinha (o que é super bem vindo nessa fase, aliás!)
    Na verdade, eu seria mais dura ainda: diria assim: se nao vai prá ajudar em nada, vá só depois de 1 mês!! Passei muita raiva com mil visitas sem noção na primeira semana de vida da minha filha!!!!!

    Luciana

    1. Anonymous

      Penso a mesma coisa….tem muita gente com falta de higiene que vem da rua e nem a mão lava e tem a coragem ainda de botar o dedo na boquinha da criança e visita esperando café comigo não se cria.

    2. Anonymous

      Nossa, eu quase tive um treco na primeira filha… recebi visitas q chegaram junto comigo da maternidade e esqueceram de ir embora…detalhe é q eu tinha feito cesarea… otimo pra estar sentada fazendo sala pras visitas…. mas agora fixarei catazes com essas dicas em toda a cidade hehehe

  3. Claudia Caparroz

    Gente, desculpe, mas achei no mínimo deselegante este guia.

    1. estefania franco

      Deselegante???? Achei maravilhoso. Se todas as visitas pudessem ler pq tem mtos amigos amados q sao sem nocao. Visita dwvia ser so dps de 2 meses qdo a maezinha ja esta adaptada anovafase e ja tem um tempinho pra pentear os cabelos…

    2. Deselegante é não respeitar o espaço alheio, principalmente o de uma mãe que acaba de ter o seu filho e precisa de um pouco de sossego para curtir este momento tão especial.

      Deselegante é pegar o bebê alheio no colo sem antes lavar às mãos ou ao menos passar um álcool em gel.

      Sei que muitas pessoas já sabem disso, mas acredite, tem muitas outras que não tem a mínima noção destas coisas e precisam mesmo ler um guia como este.

      Eu passei por isso… de ter que pedir para algumas pessoas que haviam acabado de chegar da rua lavar as mãos antes de pegar no meu filho e teve quem achasse ruim e ficasse bicudo.

      Então, o jeito é lançar mão de um guia de boas maneiras para os sem noção respeitarem o bebê e a mamãe.

    3. Thaise Hobold

      Deselegante? Deselegante foi a minha filha ter perdido o interesse no seio de tanta visita sem noção que aparecia… E AVISEI A TODOS QUE NÃO QUERIA VISITAS.. mas não tem jeito.. o povo acha que é um evento!

    4. Anonymous

      Deselegante??? deselegante para quem não tem filho e nem noção, porque todas as pessoas neste mundo que tiveram filhos recentemente adoraram, eu mesma fiquei triste por ter encontrado estas dicas só agora, do contrário teria colado nas portas da minha casa e do hospital. Parabéns pelas dicas, tomara que muitas pessoas sem noção leiam.

    5. Anonymous

      Deselegante?? No minimo nunca teve mais que uma cria de cachorros ao inves de parir um filho de verdade!!! Sem noçao…

    6. Morena Silveira

      Reforço o coro: deselegante?! Deselegante é não respeitar a mãe e o bebê! Sou mais radical que a Shirley. Visitas? Só A PARTIR do 3o. mês para os MUITO íntimos. Quem não é intimo nem venha! Que passa apuro depois pra acalmar o bebê é a mãe! Tenho dito!!! Abaixo as visitas!

    7. Any Rahal

      Incrível tds essas dicas…..parabéns pela iniciativa em compartilha-las. E Deselegante, sem noçãoe despreparada para ser mãe esta sendo vc Claudia Caparroz, q não se preocupa com o bem estar e a saúde de seu filho q acaba de chegar ao mundo totalmente vulneravel a tds os tipos de contaminação. Sou mãe ja ha 28 anos qdo nasceu o meu primeiro filho, tenho tres filhos e para tds fui exgtremamente chata qto a higienização das visitas tanto na maternidade qto em casa, e ao demonstrarem interesse em pegar o bebe no colo eu lhes oferecia uma toalha para colocarem sobre o corpo evitando o contato com a roupa da pessoa. Excessiva?? Talves, mas com nenhum deles nos dois primeiros meses q são cruxiais tivemos algum incomodo. Vivendo e aprendendo.

    8. anonima

      Deselegante, despreocupante e inconveniente esse guia. Doí tudo mas todo mundo que te ama quer ver o tamanho do amor e a beleza que saiu de ti! Aguente firme. Sentira saudades de tudo. Bebe não e de plastico, pode pegar, não pode por a mao na boca do bebe claro, e bebe nasce protegido das bactérias, pois recebe anticorpos da mãe. Catapora não pode. Mas toda visita sabe disso. No meus doía tudo mas lembro de cada visita conveniente que foi me ver a hora que quis, levantei guardei meu peito, segurei a barriga e mostrei meu Trofeu!!!!! Mãe e mãe. Bebe e pra mostrar. Pronto falei! Beijinhos.

      1. Shirley Hilgert

        Anonina, os comentarios são sempre bem vindos. Mesmo que sejam opiniões contrárias. Não é necessário postar como anônima. Bjs

  4. Anonymous

    Muita frescura para esses tempos modernos. Passamos a vida inteira pegando as crianças no colo, mimando, etc e hoje estão aí, grandes e fortes. Vai dizer isso para uma família de italianos ou de árabes, que não podem ir chegando e fazendo visita e festa a qualquer hora prá ver o que acontece! No mínimo vão perder os amigos.

    1. Anonymous

      Nossa, preocupadíssima em perder os amigos…. sinto muito, mas quem é amigo de verdade entende as situações. Quem não entende, é melhor sair fora mesmo. Já vai tarde….

    2. Anonymous

      Concordo, frescura de mais, por isso os bebês de hoje em dia vivem doente, não pode pegar.. não pode beijar, não pode deixar brincar no chão, não pode isso, não pode aquilo, AFZ! nem chego perto de crianças com os pais cheios de frescuras e isso com certeza interfere na vida da criança, será uma criança solitária. Criança tem que pegada, beijada, abraçada, apertada sim! Se não quer que peguem, então nem convide ninguém para visitar! Meu filho qndo nasceu todos pegavam, beijavam e abraçavam, resultado? tem 6 anos e nunca pegou uma gripe!

  5. Carolina Ferrão

    Perfeito! também fiz um texto parecido no meu blog, só que mais direto e reto! ahahaha Eu fui super liberal quando meu Raulzinho nasceu, parecia realmente uma família italiana, todo mundo querendo pegar e beijar. Deu que ele pegou bronquiolite e eu sofri por um mês inteiro tendo que levar ele no PS, dar vários remédios, entre outros! No meu próximo bebê farei completamente o contrario, sem vergonha, sem achar que vou magoar alguém, ninguém pega, ninguém beija. E outra, não tem coisa mais nojenta do que você ir beijar ou dar um cheiro no seu filho e ele estar completamente melecado ou com cheiro de outra pessoa. Péssimo!

    Entre os comentários que não se deve fazer é, “Vá descansar um pouco que eu cuido dele pra você!” HELLOOOO eu posso estar morrendo, louca, desesperada de cansaço e sono mas, nunca, nunca que eu deixo meu filho com alguém pra descansar.
    Eu fico revoltada hahaha

    Bjus Shirley

    1. Anonymous

      Meu filho foi pego no colo por todos que o visitaram no hospital, em casa.. e beijado, muito beijado…. nunca teve NADA, sapinho, nada! Seu filho não ficou com bronquiolite pq foi pego no colo… com certeza não… ;)

  6. Bom, cada um tem sua opinião e expô-la é um direito de cada uma, isso se chama “liberdade de expressão” então vou deixar a minha opinião registrada aqui.

    Achei este post maravilhoso, esplêndido e perfeito!

    Não vejo nada de deselegante nas dicas e muito menos acho frescura.

    Acho sim que a mãe tem que ter seus direitos respeitados em relação a este momento especial e único pelo qual está passando (ou irá passar).

    E como todos sabemos, é instinto da mãe proteger seu filho, faz parte da natureza.
    Então ninguém deve se sentir ofendido por ter que respeitar o momento materno alheio e se a mamãe perder um amigo simplesmente por buscar um pouco de paz, segurança e sossego no primeiro mês após o nascimento do seu filho é porque certamente esse tal “amigo” não chegava nem a ser um mero conhecido.

    Respeitar o espaço do outro é questão de cidadania e de humanidade e isso vale para diversas situações, não só para a citada neste post.

    Eu tive que engolir alguns sapos e acabei aceitando coisas que não gostaria quando tive o meu filho. Quando tiver o próximo certamente as coisas serão diferentes.

    É claro que se a mãe o pai não se importam de receber inúmeras visitas, de que todos peguem o bebê no colo sem lavar as mãos ou passar álcool em gel, e tal… Tudo bem! (ou não né?! coitadinho do bebê). Mas se os pais tem um cuidado maior pelo bebê e a mamãe está sensibilizada ou mais irritada do que o convencional, não custa nada respeitar.

    Vou compartilhar o post na minha fanpage pq achei o máximo!

    Parabéns Shirley!
    Você escreveu o que muitas de nossas pensa e às vezes não tem coragem de falar!

  7. Anonymous

    Eu adorei..
    So faltou ai um espaço para sogras INCOVENIENTES…
    o que fazer com elas?? colocar na jaula???

    1. Anonymous

      Pois é, acho que acaba sendo a pior parte de tudo. A sogra que quer ser a mãe do seu bebe.

    2. Também acho que faltou o semancol pras sogras! Afe, a minha, já que não teve menina, achou que a neta era a filha que ela não teve. Até hoje ela acha isso! kkkkk

    3. Anonymous

      E quando a sogra te diz ” quem vai dar o primeiro banho do bebe????” Entre parenteses: eu quero dar o primeiro banho! hahahahahahaha

    4. Anonymous

      Pra sogra sem noção a gente avisa ao pé do ouido o filho dela… se nao quiser q eu seja grossa com sua maezinha, avise antes que a mae sou eu e quem dita as regras aqui tbm…ou então com meu jeitinho “adoravel” serei curta e grossa rsrsrs….

  8. Mamy Antenada

    Adorei!!!
    Perfeito!!!
    Respeitar o tempo da Mãe e do bebê é o melhor!!!

    Me lembrei da história de uma vizinha…hehehe, seria cômico se não fosse trágico…o Marido convidava o povo para conhecer a criança, fazia altos jantares e a bagunça toda ficava!!!
    Eu ía matar se fosse meu marido!!! E pior que as visitas nem se coçavam para ajudar com alguma coisa!!! completamente sem noção!!!

    Acho que essas “regrinhas” devem ser bem definidas enquanto a Mamy está gravida!
    Eu tenho o habito de perguntar as amigas gravidas quando elas preferem que seja feita a visita…fica tudo claro e sem problemas!

    Bj Bj

  9. Lúcia e Flávia

    Gostei muito! Shirley, vc se supera a cada dia…vc é muito boa nesses posts, e vc é exagerada…hahahahah adoro isso!! Super me identifico!!!!
    Mas nao sei se tenho coragem de chamar a atenção das visitas, será que vale a pena dizer umas boas pros parentes inconvenientes ( os quais tenho vários), a gente na gestação fica sensivel né, imagina depois que nascer o bebe e vc nem dorme direito?
    Vou seguir os conselhos de todas, essa parte me preocupa pois sou super certinha tb e detesto gente entrona e que beija o bebe, Deus me livre!!!!!, tento ser elegante e discreta nessas horas…o presentinho é indispensável, muito chique e de bom gosto.
    Bjos a todas! Minha princesa nasce em agosto! Flávia

  10. Naity

    ótimas dicas!! às vezes passa despercebido, né? Bjoo

  11. Adorei esse guia, e ri muito, principalmente a parte do pai esquecido e de prender a língua.
    Gente, é tudo verdade. É um período complicado.
    Quando ganhei a Nina, não tive ninguém pra me ajudar. Minha mãe mora longe. ela até veio uns dias, mas como tem alergia, não pode ficar por causa do meu gato e do meu cachorro. Sim, eu tinha que cuidar disso também. Realmente, os primeiros 30 dias são f%$#@… pra matar…
    Eu ganhei a Nina numa terça feira e saí da maternidade na sexta. No domingo, eu ainda toda torta, com os peitos doloridos de leite e minha minúscula sala elava com nada menos do que 11 pessoas mais um gato e um cachorro. Inverno, tudo fechado… e as pessoas querendo pegar. e eu disse que não. coloquei a culpa na pediatra. Ah, por favor, imagine todo mundo pegando aquele bebezinho… Comigo, não…
    Adorei o posto, viu?!?!
    Beijos!

  12. Monick Miranda

    Um presente que sempre dou para mamães e faz muito sucesso é camisola. Claro, que daquelas que facilitam a mamada…Até porque é basicamente a roupa que a mamãe mais vai usar nos primeiros 30 dias….risos

  13. Ana Miotti

    Concordo com tudo! Mas eu acrescentaria uma etiqueta dos tempos modernos….jamais tire foto sem pedir permissão aos pais. E se der aquela vontade de postar no facebook tambem pergunte aos pais se eles concordam…principalmente se nem eles fizeram isso ainda!

    1. Anonymous

      Também pensei nas fotos. Acho de muito mal gosto quem chega fotografando tudo sem permissão e ainda posta nas redes sociais, sem permissão e antes dos pais.

    2. Anonymous

      Verdade… Eu e meu marido decidimos preservar a imagem do nosso bebê, mas recebemos uma visita que tirou muitas fotos e postou na rede social. Senti-me culpada por não ter compartilhado a nossa decisão. Além de publicar sem autorização nos tirou o direito de apresentar o nosso filho como gostaríamos.

  14. conceição

    eu queria ter visto isto antes da minha pequena nascer. Quase fiquei louca com as visitas inapropriadas,fora de hora e sem noção. Pra piorar uma das visitas trouxe gripe, eu e minha princesa pegamos gripe quando ela estava com 6 dias de nascido. Quase fiquei louca.

  15. Vanessa Sayão

    Poxa vida, esse post poderia ter sido a 8 meses atras… Tudo isso ai aconteceu comigo e foi um caos. Quanto as visitas na maternidade, ninguem teve essa sensibilidade e deixaram pra ir na minha casa. E o melhor, sabe aquela hora que a Eduarda em fim dormia e eu me preparava para deitar e relaxar um pouco? Era justamente a hr que as visitas chegavam. E ainda falavam, vai dormir essa hr? No proximo seguirei a risca:)

  16. Jéssica

    adoreiiiiii hahahaha, vou postar no meu quando eu estiver com quase 9 meses

  17. Anonymous

    Eu também colocaria NÃO PEÇA PARA PEGAR O BEBE …e muito menos ficar falando perto da cara dele…. Bebês não devem ficar no colo de ninguém estranho….pior ainda aqueles que beijam a mão…ou o rosto do bebê …é muito sem noção…..infelizmente isso ocorre demais…

  18. Anonymous

    Adorei o post!
    Minha bebê nascerá na semana que vem e uma das coisas que tem me tirado o sono é justamente a questão das visitas.

    Náy

  19. Anonymous

    Uma amiga tirou fotos da minha bebê na maternidade e postou no facebook!!!
    Muita gente, antes de me visitar, dizia que minha bebê era linda.
    Oi?

    Nem eu, nem o pai colocamos nada sobre nós, imagine sobre nosso bebezinho!!
    E “o povo” coloca sem permissão?
    Fiquei muitíssimo chateada. Meu marido então, nem se fala.

    1. Anonymous

      Eu imagino. Também ficaria muito chateada. Tem que pedir permissão e respeitar caso os pais não queiram… é o minimo.

  20. Anonymous

    Perfeito! Tinha que ser enviado junto com o aviso de nascimento!
    Nao posso reclamar pois tive pre eclampsia e a medica proibiu as visitas. E mesmo em casa, só comecei a chamar as pessoas depois de um mês!!!

  21. Anonymous

    Saudade de muitos anos atras,que as coisas eram mais espontaneas e sem stress como hoje.Antes sem a doença do século que existe hoje,o amor ao proximo prevalecia,e não precisava regrinhas como hoje.Todos respeitavam todos,as crianças principalmente,respeitavam os adultos.Ate aviolencia em consequencia disso tudo era bem menor.Mas é assim mesmo!A tv,computador,globo,xuxa,celular e modernidades,e ageração coca cola,desviou totalmente o foco da sociedade.Pena que não viveram para ver e sentir.

  22. Anonymous

    Deveria acrescentar VISITANTE NAO PASSE PERFUME…tem gente sem noção que vem la da rua e ja se sente do perfume do infeliz

  23. Anonymous

    Olha, eu concordo em genero numero e grau, sabe tive gemeos a 5 meses, e quando eles nasceram (e nasceram prematuros de 8 meses), choveu de visitas, amigas visinhas, colegas de trabalho, parentes enfim ate as enfermeiras do hospital vieram visitar, mas eu nao deixei ninguem pegar nem dar beijo…coloquei eles em cima da cama de visita (pois fiquei na casa da minha mae) e la todo mundo podia olhar mas ninguem pegar…..ate teve pessoas que me pediram pra pegar mas eu disse que nao…expliquei que eles eram prematuros qiue a imunidade deles eram baixa…e que qualquer virus podia afeta-los….falei q depois dos 2 meses eu deixaria…sabe tem gente que nunca mais voltou….nao estou nem ai….sou uma leoa protejo minhas crias….quero se “esses amigos” que nao voltaram, nao voltem mesmo porque nao fazem nenhuma falta… E Shirley, voce esta de parabens!!!! e Corretissima….

    Iara Ludwig

  24. Anonymous

    Adorei!
    Vou salvar pra quando precisar, compartilhar no Face pq sem estar grávida já sou sensível/ansiosa, imagina no período da tão falada “depressão pós parto”! ://

    Ah e já amay pra ser uma lady nas próximas visitas de bebês. Acho que até agora nunca fiz nada de errado, mas foi por sorte, não juízo! ahuahaua

    Bjão, Kaa

  25. Anonymous

    Outra dica importante é nunca visitar o recém-nascido no turno da manhã. Poxa! Passamos as noites iguais a zumbi e ainda temos que estar lindos para receber as 10h da manhã? Ninguém merece!

  26. Nossa, agora estou até com medo de ter filhos..kkkkk Brincadeirinha, AMEI!
    Vou arquivar para quando estiver chegando o meu primeiro sobrinho!!!! Ou filho, quem sabe né?
    BJ

  27. Luize Bonaparte

    Adoroooo seu blog… você é top!!! bjoooo e continue escrevendo… sua forma de escrever super divertida e interessante.

    bjao
    luize

  28. Anonymous

    tem gosto pra tudo.

  29. A D O R E I !!!!!!!!!Acho muito valido. Em alguns pontos penso exatamente assim, e outros nem tinha pensado e achei muito bom!!!

  30. Anonymous

    Frescura de mais, por isso os bebês de hoje em dia vivem doente, não pode pegar.. não pode beijar, não pode deixar brincar no chão, não pode isso, não pode aquilo, AFZ! nem chego perto de crianças com os pais cheios de frescuras e isso com certeza interfere na vida da criança, será uma criança solitária. Criança tem que pegada, beijada, abraçada, apertada sim! Se não quer que peguem, então nem convide ninguém para visitar! Meu filho qndo nasceu todos pegavam, beijavam e abraçavam, resultado? tem 6 anos e nunca pegou uma gripe! NÃO QUER QUE TOQUEM NO BEBÊ, AVISE PARA NÃO IR VISITAR!

  31. Elis Marques

    Amei o post! Parabéns!
    Nem tinha pensado nesse assunto antes, mas tanto o que você escreveu, Shi, como alguns comentários acima, são muito importantes.
    Quando estiver se aproximando o momento de eu ir pra maternidade, vou compartilhá-lo, com certeza, pois gente sem noção tem em todo lugar, às vezes nem é por maldade ou por abuso, mas não custa dar um toque.
    Um abraço! :)

    1. Shirley Hilgert

      Que bom que você gostou!!!! Espero que seja útil. bjs

  32. Francine

    D+++!!!
    Comecei a acompanhar seu blog há cerca de uma semana, e não paro de ler!! Mas depois deste post, tive que comentar!!!
    ADOREI… ainda estou de 17 semanas, vou esperar um pouquinho e mais pra frente eu compartilho no Facebook!!!rsrs
    Estou indo para Flórida comprar o enxoval e anotando suas dicas, super práticas e bem divertidas. Parabéns!!

  33. Graziela Novaes

    Perfeito! Teria comportilhado se tivesse visto quando meu bebê nasceu! Mas os únicos desagradáveis que tive foi os pais do meu marido me esperarem no quarto logo após meu parto, odiei! Antes que eu tivesse pegado no meu bebê eles já queriam pegar… Depois que fui pra casa iam lá todo domingo. Quando o bebê completou 2 meses querem que vamos na casa deles todo domingo, debaixo de sol ou chuva querem que o bebê saia do conforto de casa pra visitar eles… Até hoje não tem um pingo de desconfiometro!
    No mais, todas minhas visitas foram perfeitas! Amei receber visitas na maternidade no dia seguinte do parto!

  34. Virginia Brandao

    Shirley,

    amei todas as dicas!!!
    Depois de alguns longos anos temos uma bebê na família e nossa afilhada. Não entendi muito bem quando liguei para saber se estava tudo bem e não fomos convidados para fazermos uma visita. Mas….. a ansiedade falou mais alto e perguntei se poderíamos ir… ponto negativo pra mim!!!
    Por fim eu e meu marido, decidimos esperar mais para fazermos a visita.

  35. Lu

    Nossa, achei o máximo esse post. Ainda não tive filhos e lendo esse texto e as opiniões das mães aqui já me ajuda a ter uma idéia do que eu vou passar e assim posso me preparar. Realmente acho que visita no primeiro mês é complicado e cada mãe deve sim estabelecer suas regras.. alguns vão achar frescura, muitos irão criticar, mas a recém mãe precisa de um descanso e acredito que a maioria não goste de ver seu recém nascido passando de mão em mão como se fosse um objeto. Tranquilidade e Paz são essenciais nesses primeiros dias, portanto evitar visitas e sogras intrometidas é uma ótima escolha!

  36. Daniela

    Nao consegui ler ate o final por causa do exagero nos diminutivos…….desculpinhas mas achei esse texto muito chatinho….me pergunto se foi escrito por uma adultinha ….

    1. Beatriz

      Você deve ser mais uma dessas “pessoinhas” inconvenientes que visitam sem avisar e pega o bebê sem pedir e sem higienizar as mãos e ainda baba o pequeno todo com “beijinhos”…

  37. Daniela

    Nao consegui ler o textinho ate o final pois e muito chatinho….cheio de diminutivinhos….. Me pergunto se foi escrito por um adultinho ou por um bebezinho…

    1. Shirley Hilgert

      Ok. :-) Beijinhos! :-)

  38. Wanessa

    Amei acabei de sair da maternidade Hj. Queria saber como que vc pede para nao ficar em cima do bebe que isto deixa ele acelerado em plena noite, sei q a pessoa nao faz por mal mais acabo eu ficando preocupada pois o bebe a noite tem q ficar quetinho =\ como falar isto com meu sogro sem machucar ele se alguém puder ajudar

    1. Shirley Hilgert

      Wanessa, minha dica é a sinceridade com educação. Diga que você acha lindo o carinho, cuidado e amor do seu sogro, mas que tem uma hora que o bebê precisa descansar e que, para isso, é melhor ficar mais tranquilinho, sem muita gente pegando. Ou, melhor ainda, pedir para o seu marido falar isso, já que o pai é dele, né? bjs

  39. Edna Santos

    Quero contar brevemente minha pessima experiência com visitas, primeiramente , aos 8 messs de gestacao meu marido queria fazer cartao de visita com nosso endereço e entregar aos amigos para ir nos visitar em casa, obviamente isso gerou uma discussão feia ( totalmente sem noção ele), mas isso nao aconteceu. No dia que minha filha nasceu ( hoje com 2meses) recebi meu irmão, cunhada e sobrinha de 10 anos que vieram de SP e ficaram acampados na maternidade e na minha casa por 13 dias, e nesse mesmo período recebei a tia, prima e filha no mesmo período que ficaram mais alguns longos dias. Em resumo, minha casa ficou uma bagunça, muita conversa dos adultos e crianças, logo fiquei esgotada. Resguardo nem pensar….no 2° dia eu até varri o meu quarto e subi e desci as escadas inumeras vezes. Família é bom mas pode atrapalhar, entao vale as dicas para familiares e visitas.

  40. Jannayna Furlan

    Li até o final e adorei!!!

  41. lidy

    Como sempre amei o texto, divertidíssimo e cheio de verdades e dicas úteis. No meu caso recebi muitas visitas, pois tenho muitos amigos queridos e não fiquei confortável para adiar as visitas. Mas confesso que depois da experiência deixo para visitar as novas mamães depois de um bom tempo.rsrs.

  42. Margareth Jandre

    Acho que visitas na maternidade deveriam ser proibidas, permitidas somente aos avós e tias (mulheres e que ajudem a mãe) e por tempo restritíssimo. Mas acredito que o melhor para quem tem noção e fica na dúvida sobre como agir seja perguntar para a mãe o que ela prefere e respeitar, colocando-se à disposição para qualquer ajuda que possa oferecer e que a mãe SOLICITE. Serei mãe de primeira viagem e com certeza já cometi algumas gafes com minhas amigas mamães, mas visitas longas e pegar a criança sem lavar as mãos nunca fiz, mas já vi tanta gente fazer que to com medo.

  43. bruna

    ameeeeei seu blog

  44. Naifer

    Acho essencial essas dicas, estou postando direto no Facebook tudo relacionado a isso, uma recém – mãe, principalmente uma de primeira viajem como eu precisa de espaço pra conhecer o seu bebe, e as vezes as visitas como sogra, tia, amigos só atrapalham com seus pitacos. Eu particularmente, regrarei as visitas.

  45. silvia

    Acho que quando uma pessoa chega do hospital o minimi e esperar uma a duas senanas, e ainda quando for avisar o casal, en relacao a pegar bebe novinho seria muito desagradavel pq vc abda com a roupa suja maos sempre lidando com coisas sujas enfim……teria que dar este espaco para a crianca e z familia!!!!!!!

  46. Antônio Dutra Jr.

    Genial!

    Imagino o tanto de elogios que você já recebeu por esse texto, mas venho aqui reforçar o coro. Ainda mais por ser gaúcha e falar bem do nosso jeito, a nossa língua, a nossa realidade, mas que baita texto!

    Parabéns, de verdade. E essa pessoa lá em cima que chamou de deselegante e que nem me dei ao trabalho de ler direito, quero mais é que seja cozida com molho pardo e servida aos leões.

    Sou pai há 16 dias e concordo com cada suspiro escrito! Quem dera todo mundo tivesse invadido a maternidade!

    Parabéns de novo! Grande abraço!

    1. Shirley Hilgert

      Ahahaha! Adoro papais por aqui. E gaúchos então! kkk! Melhor ainda. Beijos! Felicidades e sucesso nesse novo desafio. :-)

  47. Ana Paula

    Faltou aquela dica pra não ficarem tirando fotos do bebê e postando nas redes sociais! É de péssimo gosto! Se a mãe quiser, ela tira as fotos e posta… aff

    1. Shirley Hilgert

      Perfeita! Realmente, deixei essa de fora.

  48. lysa

    Sinceramente! Muito exagero e pouca ajuda.

  49. Gabriel

    Achei o texto muito generalista. Cada mãe é de um jeito. Conheço algumas que não ligam de receber visitas no primeiro mês – é claro, se não forem muito sem noção. E nem todas são tão chatas de achar que qualquer pergunta é pitaco sem-noção.

  50. Mayra D.

    Reforçando a enxurrada de elogios, PARABÉNS SCHIRLEY! Mais um post super útil, coerente, engraçado e de muita ajuda. Há aqueles que concordem, discordem, amem ou odeiem, mas você novamente cumpriu com a proposta do blog e ajudou a muitas. E eu inclusive, portanto, muito obrigada!!!

    Agora que estou chegando na reta final (34 semanas) a ansiedade vai pegando e me preocupo cada vez mais em como será esse momento tão especial. Quero evitar todo e qualquer aborrecimento desnecessário e por isso me inspirei no seu post para criar 10 passos para uma visita feliz (lamento o título publicitário de matéria de revista adolescente, mas foi o melhor que me ocorreu kkk!). Nesse guia, incluí recomendações talvez até mais radicais como não “se convidar” para fazer a visita e sim aguardar o convite; não pedir para segurar o bebê, trocar fralda, dar banho, etc; não levar mais de uma lembrancinha e nem pedir para levar para aqueles que não estão presentes; respeitar a privacidade da amamentação e sair do recinto; tomar todo cuidado com perguntas e pitacos e, por último, não tirar fotos e nem postar ou divulgar o que quer que seja sobre o nascimento sem a permissão dos pais…

    Enfim, escrevi tudo e mais um pouco que eu, Mayra, gostaria que não fosse feito. Minha dúvida é: OK, tudo devidamente escrito e carinhosamente explicado, mas e agora? O que faço? Colo na porta da maternidade? Mando um spam? Envio uma carta anônima? Faço de conta que são normas do hospital? (Essa não vai colar de jeito nenhum kkk!) Será que digo que foram recomendações do pediatra? (Que a minha filha nem tem ainda, mas abafa!) Ou arrumo um bode expiatório (alô comadres!) e coloco a “culpa” nelas?

    O que que eu faço?!

    Ao mesmo tempo que existem pessoas de minha convivência que literalmente PRECISAM desse guia, para outras imagino que jamais seria necessário e talvez até ofensivo. E aí, levar ao conhecimento apenas de algumas tornaria essa constatação ainda mais óbvia e não levar me causará um stress e preocupação desnecessários.

  51. Mayra D.

    Shirley, me desculpe, coloquei um C extra no seu nome!

    1. Lilian

      Muito interessante, mas um pouco exagerado. Não devemos deixar de ter cuidados higienicos mesmo, mas visitas não são monstros que vão assustar crianças e mâes, pois são poucas as pessoas incovenientes. Na maioria das visitas são avos e titias, que amam e querem o melhor.
      O execesso de zelo, acabam ataraindo bacterias e não afastando. Temos que saber dosar.
      Vi que uma pessoa até disse que visitas, somente após o terceiro mês, ou até mesmo não precisa fazer visitas. Acho que no final vai ficar muito solitaria

  52. Stephanie

    Eu queria só receber a parentada e mais ninguém, infelizmente, a família do meu marido é muito de ter amigos e sei que esse povo todo vai lá encher o saco! Tô me preparando pra falar um NÃO quando tentarem pegar meu bebê. Pode soar deselegante mas eu não quero gente desconhecida pegando meu filhote.

  53. Beatriz

    Concordo com a Cláudia, e achei muita frescura também.. e grosseria com as pessoas que gostam de vocês. Mas gostei de ler o texto, pois assim não me sinto tão culpada por nunca visitar quem tem filhos, nunca mesmo! :) É muito chato visitar filho dos outros, ainda mais quando são mães frescas desse jeito.. as de primeira viagem são as piores

  54. MARIA

    Muito importantes as dicas. Mas exageradas, pois sou mãe de um casal e fiquei muito feliz com a visita de amigos e parentes. E fiz cesárea dos dois e fui eu que dei o primeiro e todos os banhos em meus bebes.Cresceram fortes e saudáveis.
    Tanto exagero, merecia que ninguém se importasse tanto com os pais quanto com os bebes. Nascimento é de ser comemorado. Não é doença.

  55. thais pereira pires

    olá gente exagerado mesmo , tem pessoas como eu que adorava visita , minha amiga esta gravida ela e sozinha e ja esta triste porque a maternidade não esta cheia , alis estou loka pra vê a princesinha mais linda . e muitas mães gosta de trocar experiência uma com as outras não da palpite em tudo mais e bom mãe de primeira viajem saber de algumas coisas ….

  56. Nana

    Super concordo. Tenho uma grande desculpa de q não ouvi a campainha caso eu não queira atender ninguém em casa depois q meu bb nascer. Kkkkkkkk meu quintal é imenso, e já deixei muitas vezes de atender pq não ouço, ou pq nem dá tempo de chegar lá a pessoa já foi embora rsrsrsrs. O q mais me apavora é o beijo, pois já li um caso q um BB morreu pq foi beijado por uma pessoa com herpes, isso é um perigo. Então beijo pra mim…não rola meeeeesmo.

  57. Joyce

    Os bebês estão sem as vacinas principais até us dois meses de vida. Infelizmente a visita pode trazer doença sim. Meu cunhado pegou meningite e só não morreu por Deus! Achei bem descontraído e nada deselegante! Normalmente as visitas não trazem doenças, desde que estejam “esterelizadas”. Eu só quis a ajuda da minha irmã, na primeira semana, e foi mais pela ajuda na cozinha! Sorte ela ter muita noção e foi tudo bem, do restante só com o bebê com mais meses mesmo! Todo cuidado é pouco com esse serzinho que só precisa dos pais mesmo no primeiro momento. Não ficará solitário porque não recebeu visitas quando nem sabia quem eram!

  58. Livian

    Perfeito! so esqueceu de dizer SEM FOTOS E SEM FACEBOOK.
    do resto assino embaixo!

  59. AnySoares

    Eu concordo plenamente com o post!
    Eu acho que nenhuma mãe ligaria de receber uma visita,desde que ela soubesse a hora de chegar e sair,pois tem umas que parecem que esqueceram que tem casa! jamais beijar o bebê,pois seu sistema imonológico ainda não é resistente,pode dar sapinho e outras doenças,os próprios médicos falam isso…não fazer comentários inconvenientes do tipo,”vc tem bastante leite?”,”quantos quilos engordou?” ou faz isso faz aquilo,isso estressa qualquer mãe!
    Tirar fotos então piorou! Eu já decidi que não vou postar fotos da minha filha em redes sociais quando ela nascer!
    Receber visitas não é um terror,desde que a pessoas saiba se portar,agora se não souber é melhor que não vá!

  60. Rafaela

    Eu acho engraçado essa coisa das mães de ficarem suuuuper irritadas e ofendias com sugestões e comentários de outras mulheres que já foram mães. Meu…Por que ficam assim tão bravas? Nós. não nascemos sabendo. Nada melhor do que ouvir alguém que já passou pelo que estamos passando. Claro que algumas mulheres passam do limite. Mas muitas vezes a mãezinha fica brava por puro orgulho, por pura birra, se for a sogra que falar então, vixi…a forma como ficam alteradas é uma coisa até meio infantil…Um conselho não é necessariamente um ataque. Está certo vc leu, se informou de todas as formas, mas não custa ouvir a outra a pessoa, seja educada e diga que vai tentar fazer da forma como a pessoa indicou se a sua forma não continuar dando certo. Se alguém disser que a pega está errada e vc não estiver com 100% de certeza que está certa, deixa a pessoa te ensinar, isso é muito sério, estamos falando da saúde do seu filho, e todos que estão indo te visitar, o fazem porque amam vc e o bebê. Entendam que nada mudou, ser mãe é maravilhoso mas tbm muuuuuito difícil. Tente ter a humildade de receber conselhos sim. Porque dessa forma vc vai descobrir muitas maneiras de fazer a mesma coisa e terá um leque de opções naquele dia em que tudo estará dando errado, e aí, nada melhor do que ter aquelas cartas na manga que a sua sogra/mãe/tia/prima quis te ensinar e que vc muito provavelmente não quis ouvir.

    Bjo.

  61. Carolina Fontes

    Ainda não sou mãe, mas acho válido acrescentar que, assim como as noivas, as mamães devem odiar quaisquer comentários que desestimulem aquele momento, como: “Fulana de tal engordou horrores na gravidez” ou “Beltrana passou por tal apuro” ou até “Só de ver o trabalho que dá, eu não quero ter filhos tão cedo”.

    1. Macetes de Mãe

      Com certeza, Carolina!
      Obrigada por comentar :)
      Bjs

Deixe seu comentário