50 coisas que você não deve fazer, falar ou perguntar para uma recém-mãe

Se tem uma coisa que funciona e tem que ser colocada em prática assim que um bebê nasce é aquela velha máxima: “Muito ajuda quem não atrapalha”.

Assim que um baby vem ao mundo, junto com ele nasce um séquito de gente querendo curtir, ajudar, dar uma força, um empurrãozinho (às vezes precipício abaixo) e aí, todo esse excesso de boas intenções e zelo acaba virando, na bem da verdade, o calvário de muitas mães.Sei porque eu, ou amigas bem próximas, vivemos na pele um pouco ou muito disso que está embaixo. E posso garantir: muitas ainda viverão.

Então, pensando nas mamães que passarão pela experiência de colocar no mundo um serzinho querido e especial, resolvi fazer o post de hoje. Ele é para ser compartilhado (assim como quem não quer nada ou quer muita coisa) e usado para dar o recado, coisa que muitas vezes não temos coragem de fazer (então é mais fácil usar a voz de outra pessoa, a qual não irá sofrer as consequências do que está dizendo e nem se importar se a sua sogra ou tia ficar de cara virada porque não gostou do que leu).

Enfim, para o seu bem, para o bem da família e para o bem geral da nação, use e abuse desse post. Faça com que ele chegue, de forma bem humorada e educada, aos olhos de quem tem que chegar, porque senão, minha cara amiga, eu garanto que o recado será dado, mais dia ou menos dia, mas de uma forma bem mais direta e menos divertida (Ah, isso eu garanto! Porque paciência, minha gente, tem limite!)

Espero que curtam a listinha! E espero ainda mais que nenhum amigo, familiar ou pessoa próxima resolva amarrar o meu nome dentro da boca do sapo.

As 50 coisas que você não deve fazer, falar ou perguntar para uma recém-mãe:

  1. Fazer qualquer piadinha infame dizendo que há outro bebê dentro da barriga
  2. Criticar a escolha do parto
  3. Perguntar se o leite já desceu
  4. Perguntar se o bebê mama no peito ou se mama bem (algumas mães tem dificuldades nessa “área” e sofrem com esse tipo de pergunta)
  5. Tentar insistentemente ensinar a mãe a amamentar (ofereça ajuda, mas não insista se você sentir que ela não foi bem vinda)
  6. Falar que não existe leite fraco (até parece que somos ignorantes!)
  7. Ou, pior ainda, falar que existe e atestar a sua ignorância
  8. Falar que você mesma teve rios de leite e contar milhares de histórias que ilustram isso
  9. Querer enfiar guela abaixo alimentos que supostamente aumentam a produção de leite (sai pra lá com a canjica! Peloamor!!!)
  10. Mandar a mãe dar mamadeira logo
  11. Criticar a mãe que teve que dar a mamadeira logo
  12. Perguntar por que o bebê está chorando (e seguir repetindo essa pergunta toda vez que o bebê abrir a boca)
  13. Sequer pensar, supor, imaginar, sugerir que o choro possa ser fome (nunca, nunca, nunca, nunca!!!)
  14. Fazer qualquer comentário sobre o peso do bebê
  15. Visitar a mãe em casa no primeiro mês de vida do bebê (salvo se você for alguém MUITO íntimo ou tenha sido convidado)
  16. Aparecer sem avisar (mesmo sendo muuuuuito íntimo)
  17. Questionar porque a mamãe não quer receber visitas até o bebê completar um mês (você só irá questionar isso se não teve filhos, mas é sempre bom lembrar)
  18. Fazer visitas longas, de horas, mais longas que discurso do Fidel (bem mais curtas que o discurso também serão longas suficiente para a mãe)
  19. Perguntar por que a geladeira está vazia e a casa abandonada (olha que ela vai e mandar você fazer o mercado e pegar a vassoura! Ah, vai!)
  20. Ligar a toda hora para saber como estão as coisas (a não ser que queira que a mãe tire o telefone do gancho no segundo dia ou então jogue o celular na privada)
  21. Fazer qualquer coisa escondida da mãe: dar mamadeira, chupeta, chá (passível de morte, por justa causa)
  22. Se oferecer insistentemente para dar banho, fazer o bebê dormir, fazer o bebê arrotar ou fazer qualquer outra coisa com o bebê (lembre-se, ofereça ajuda uma vez, se a mãe rosnar, não responder ou falar não, não insista)
  23. Tirar o bebê da mãe quando ele começar a chorar (tem horas que até é bom, mas é difícil acertar quando, né? Então, na dúvida, não arrisque)
  24. Falar aquela chatíssima frase: “no meu tempo…” (Deus, eu tinha vontade de voar na jugular quando ouvia!)
  25. Ficar repetindo que o bebê é a cara do pai (eu nunca me importei, mas garanto que tem gente que detesta)
  26. Questionar as decisões da mãe (nunca, jamais, jamé, nem nos seus mais remotos sonhos)
  27. Fazer qualquer comentário que dê a entender que você sabe mais (a não ser que você esteja munida de um escudo ou vestindo um colete a prova de balas)
  28. Questionar quando a mãe voltará a trabalhar
  29. Olhar com cara feia quando ela falar que voltará no fim da licença
  30. Olhar com cara feia quando ela falar que não voltará (dica: treine cara de paisagem em casa para qualquer uma das respostas)
  31. Sequer cogitar, sugerir ou insinuar que ela precisa de ajuda (ela pode pensar isso, você não pode falar jamais. É tipo falar mal da mãe da gente, só quem pode somos nós mesmas)
  32. Fazer comentários sobre a sua aparência (a não ser que sejam positivos e sinceros)
  33. Fazer comentários sobre o seu peso (aqui, qualquer um é perigoso)
  34. Perguntar se a mãe já voltou a usar as antigas roupas
  35. Lembrá-la, a todo tempo, que ela não deve esquecer do marido (talvez ela venha a perguntar para você quem é que responde pelo nome de “marido”)
  36. Perguntar quando ela pretende voltar a usar maquiagem e cosméticos
  37. Questionar as orientações do pediatra
  38. Falar que você tirou de letra a maternidade (alguém perguntou?)
  39. Falar que seu filho dormiu a noite toda desde o segundo mês de vida (alguém perguntou? parte 2)
  40. Perguntar se ela pretende ter mais filhos e soltar um “Nossa!” quando ouvir qualquer uma das respostas
  41. Criticá-la caso ela tenha optado por dar ou não dar a chupeta (sob risco dela meter uma chupeta na sua boca para você parar de falar )
  42. Ficar perguntando: Será que o bebê não está com calor? Será que o bebê não está com frio? (sob o risco de você ouvir um: “será que não está na hora de você ir embora?”)
  43. Perguntar por que o bebê não dorme (sob o risco de você ouvir um “por que você não vai dormir?”)
  44. Ficar repetindo sem parar que com “três meses passa” nos momentos que a mãe estiver realmente desesperada e querendo que passe tudo no minuto seguinte
  45. Ficar repetindo: “faz assim, faz assado, faz assim, faz assado”
  46. Soltar qualquer tipo de indireta
  47. Falar que os livros que ela leu não serviram para nada
  48. Perguntar por que ela está chorando (sim, ela vai chorar e talvez na sua frente!)
  49. Perguntar se ela não acha que está com depressão pós-parto
  50. E, por fim, para matar: perguntar se ela tem certeza de que leva jeito para a coisa (bom, aí você merece ser jogado(a) da janela do apartamento)
  51. TIVE QUE INCLUIR O ITEM 51, pois depois de fazer a postagem lembrei de uma que eu vivia ouvindo e ODIAVA MAIS QUE TUDO NA VIDA: “o bebê tem cólica porque você é nervosa”. Ah vá se catar! Guarde sua opinião para você.
Só para esclarecer, caso alguém não tenha entendido…
Esse é um texto exagerado bem humorado, então, não precisa levar tudo a ferro e fogo e nem me chamar de grossa e mal humorada (juro que não sou, só um pouquinho às vezes. kkk!).
Você gostou desse post? Então não pode deixar de ver:
Dicas para quem vai visitar um recém nascido
As 20 coisas que mãe detesta



233 Comentários

  1. Patricia P. disse:

    perfeito, vou guarda-ló para o proximo talvez assim o estresse é menor…

    • Anonymous disse:

      Se pessoa ja é estressada, vai ficar muito mais lendo esta matéria, minha opinião.

      • Josilene disse:

        Nossa!!! Quanto mal humor!!!
        Sempre levei em consideração muito destas dicas. Todos queriam me ajudar e eu amei!
        Sou mãe de dois meninos.
        Minha opinião.

        • juliana disse:

          a lista esta perfeita!!!!sou mae a pouco mais de dois meses e sinto na pele tudo que vc descreveu no post.affs porque sera que tem gente que nao se toca em?tem uma tbm que me perguntaram a pouco tempo.vc vai usar faixa?e olha que sou magra nem vou precisar…affs a gravidez e o pós parto eh uma fase que estamos nos adaptando,mais sensiveis..mas tem pessoas que merecem um va tomar ….banho bem grandee,kkkk.

        • Lu disse:

          Pois é, a pessoa prefere ser maltratada pelo visto, claro que tem muitos itens nessa lista que é obvio que é demais, mas tem outros que demonstra apenas cuidado das pessoas. E garanto que se houver uma pessoa tão chata assim, ela não terá amigo nenhum.
          Todo mundo tem a necessidade de receber ajuda.

          • Alice disse:

            Esse tipo de cuidado eu estou dispensando ! E outra coisa, se eu quiser ajuda, eu peço. Provavelmente você é uma tia recalcada que nem tem filhos ainda e fica enchendo o saco da sua cunhada.

    • videos disse:

      É a história da minha vida quadruplicada! kkkkkk
      Amo vocês, tenho orgulho de ser vossa mãe.Bjs.

    • videos disse:

      É a história da minha vida quadruplicada! kkkkkk
      Amo vocês, tenho orgulho de ser vossa mãe.Bjs.

  2. adoreiii…. muiitas coisas ou quase todas acontecem, com um ou com outro.. e é realmente muiito irritante… kkk Parabens, adorei o texto!!

  3. Carol disse:

    Adorei! já compartilhei no meu perfil! hahahaha
    Bjos
    Carol
    http://www.meuparasita.com

  4. Depende de cada pessoa, no meu caso, nada me abalava …estava tão feliz que filtrava tudo e deixava rolar …. Muitas vezes as pessoas querem demonstrar carinho e atenção e acabam falando o que passa pela cabeça, vai da mãe entender.
    http://poaxadrez.blogspot.com.br/

    • Anonymous disse:

      Graças Deus, alguém sensato!

    • Anonymous disse:

      concordo, finalmente alguém sensato!

    • Anonymous disse:

      Graças a Deus alguém normal e sensata. Pq eu sei q vc’s estão ou estavam gravidas mais até parece que estão com o Rei na barriga… Quanta frescura. Muitas vezes é cuidado e atenção por parte das pessoas, inclusive este momento é uns dos que a mãe mais precisa de carinho e apoio. Por mim esta lista vai p o lixo. Totalmente inútil.

      • vera disse:

        Oi, Shirley.
        Não considere esses comentários anônimos do contra. As pessoas não entendem. Existem tipos diferentes de mães, umas mais sensíveis e outras “insensíveis”, que conseguem filtrar. E tem também aquelas pessoas que já são predispostas a criticar tudo, a ser contra tudo. E ainda você diz que colocou exagerado mesmo, mas essas pessoas fingem que não leram isso, só para criticar. No entanto, isso às vezes acontece exagerado mesmo. Você sensível, insegura, sem saber se vai acertar, conseguir criar seu filho, se vai dar tudo certo, aí aparecem pessoas que te jogam mais pra baixo em seus comentários infelizes, principalmente se fazendo de muito experiente, somente porque tiveram também um filho e que quando o criou, simplesmente estava na mesma situação. E porque ela teria feito tudo correto se ela nem sabia o que estava fazendo também? Acho que cada mãe tem seu modo de ver e de pensar nos seus resultados e tentar do seu jeito, sem críticas, sem julgamentos. O hormônio pode fazê-la ter vontade mesmo de jogar alguém pela janela.

    • Joana disse:

      Nossa, onde faz esse curso pra Dalai Lama…??? eu até filtrava mas a visita ia embora eu desatava a chorar espernear de raiva…MAS PASSOU COM 3 MESES!!! kkkk NA REAL QUEM PASSOU FORAM AS VISITAS!!

    • Christiane, você está certíssima. Claro que o certo é a gente filtrar. Guardar o que é bom e descartar o que é negativo, chato, pouco sensato. Mas às vezes, com os hormônios à flor da pele, é tão difícil. E é claro que as coisas também não são como eu coloquei no post. Como eu disse no final, é um relato bem exagerado, justamente para ser cômico. Bjs e obrigada pelos comentários!

    • Shirley, desabilita os comentários anônimos, olha só que bobagens que foram postadas sob o falso anonimato da internet… Só desprestigia o blog.

    • Shirley disse:

      Aline, sem problemas esses comentários mais “pesados”, afinal, o post também foi “pesadinho”. Ele tinha a intenção de ser exagerado para se tornar cômico mesmo, mas acho que nem todo mundo captou a intenção. Tudo bem, tem dessas coisas mesmo. Mas obrigada pela dica. Grande beijo, querida! Shi

    • Paula Xavier disse:

      Antigamente todo o mundo participava do nascimento de uma nova vida, era o que sei agora, “o espírito de equipe”. Todo o mundo dava palpite, isso nunca atrapalhou a mãe (eu tive 4), todo o mundo dava carinho e desde que nascia, a criança, tinha a certeza de que estava bem acompanhada para o resto da vida.
      Hoje com todos esses “macetinhos” se encontram crianças sozinhas no seu mundinho e até sem confiança nos pais que seguiram á risca as dicas aqui colocadas.
      O nacdimento além de milagre era sempre uma festa para toda a família, a mãe descansava e yinha uma deferência dada pelas outras mulheres em forma de comidas leves, de repouso, porque a tia, a avó tratavam do recém nascido.
      Está tudo certo, vamos ver daqui a alguns anos se os “macetes” ainda estarão valendo.

      • Clarissa disse:

        Acho que bom senso é tudo. Hoje em dia as pessoas estão mais preocupadas em dar palpites do que ajudar realmente. “Num tempo muito distante” poderia até funcionar esse papo de milhares de familiares trabalhando juntos, hoje isso não rola muito não. As pessoas devem saber os seus limites e até onde podem dar palpite na vida alheia e principalmente na dos filhos dos outros. Percebo que existe uma preocupação significativa da Shirley em relação ao bem estar das crianças, então, seria errado ou até mesmo grosseiro falar que as crianças ficam em seus “mundinhos” e pior, classificar iniciativas e até frases exageradas para dar um ar cômico como “macetinhos”. Desculpe, mas quem fala isso, com certeza deve fazer todos os tópicos supracitados.
        Parabéns Shirley, pessoas só pessoas corajosas escrevem sobre assuntos que despertam tantos melindres nos outros sem medo de se expor. Eu adorei, já imprimi e detalhe: vou levar para a maternidade e entregar para as visitas!!!!kkkkkk
        Beijo no coração!

    • Anonymous disse:

      A maioria das mães entendem, por isso que muita gente não sabe quando parar de encher o saco, porque estamos felizes sim com nosso filho no colo, filtramos e muito os acontecimentos, mas variam de situações e situações, porque normalmente homens não sabem o que significa isso, e mulheres que lutam muito pra ter filhos estão em transe de tamanha felicidade, mas que é incomodo certas situações isso é, sempre tem uma mãe q sabe ou quer ajudar mais do que vc realmente precisa, muitos dos comentários são sem maldade, mas nossos hormônios estão a mil, seria como uma TPM mas com a felicidade de ter um filho no colo, o que ameniza e muito.

    • Paula Xavier, como eu falei no fim do texto e como já repeti aqui em vários comentários, o texto foi exagerado propositalmente. É claro que nem tudo deve ser levado ao pé da letra. Eu mesma tive a ajuda da minha mãe durante 30 dias (valiosíssima! a minha mãe é uma pessoa maravilhosa, que sempre entendeu até onde podia ir e respeito os limites, ou seja, ajudou mesmo e não atrapalhou) e também pedi a ajuda da minha sogra em vários momentos (pedi para ela vir dar banho no meu filho no Segundo dia dele em casa, por exemplo). Depois que o meu bebê passou do fatídico primeiro mês (que aqui foi bem difícil, pois tivemos um agravante) ele se tornou super sociável, mas não porque eu recebia horrors de visitas (até recebia bastante), mas porque nós saíamos bastante com ele.
      E o que eu coloquei no texto não é, de forma alguma, macetezinhos. Em nenhum momento falei isso. É só uma lista de coisas que muitas mães não gostam. Algumas não suportam umas, outras não suportam outras. Mas coloquei todas para “attender” todo mundo. Beijos! Espero que agora o texto tenha ficado mais claro.

  5. Achei perfeito, já ouvi algumas dessas bobagens, minha baby está com 2 meses e meio.

    Bjs

  6. GLAUCIA disse:

    AMEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII…PRINCIPALMENTE OS “PARÊNTESES” SE A MÃE ROSNAR KKKK EU ME VI NESSA! KKKKK

    PASSEI POR VÁRIAS DESSAS…AS PESSOAS NÃO TEM NOÇÃO E QUEREM DAR PITACO MESMO GRRRR…

  7. Márcia da Rosa Rebelato disse:

    A D O R E I! Vou guardar para a minha vez! E confesso: já fui irritante com muita gente! Que vergonha! Então o post serve para mim! #falamenosmarcinha!

    • Eu queria te matar no dia que minha mãe disse que você havia comentado que o Léo tinha tanta cólica porque eu andava muito nervosa, que se eu acalmasse isso passaria. Ahahaha! Só não te mandei para aquele lugar porque era vc, amiga! Bjs

  8. Anonymous disse:

    Olha passei por isso 2 vezes de querer mandar todo mundo embora cuidar de suas vidas, tem gente que não se liga mesmo e tive que aguentar muitasssss dessas frases e perguntas, e pode ser que vc esteja muito feliz pelo nascimento do filho (a), mas essas perguntas acabam com tudo!

  9. Soraia Carvalho disse:

    Amei a postagem. Muito Boa!

  10. huahuahuahaua…Maravilhosa lista…XD

    E acrescentaria qndo se tem mais filhos..

    * Ficar perguntando se vai parar no segundo. E fazer cara estranha( ou dizer: “agora vai para né!Vai operar pois está bom 3!) qndo esta no terceiro!

    * qndo vc já tem dois meninos sonha com uma menininha e engravida..Vêm a terrível pergunta “Agora é menina né!”E vc responde q vai ser outro menino e a “pessoa” fica com “aquela” cara e fala pra acabar com qualquer mãe “é bom, vão conviver junto, as roupas vão pros outros..é bom ter meninos ” ou “nossa ! três meninos!”

    * Se oferecer para ficar com seus outros filhos no oitavo mês ou no pós- parto (se precisasse pediria ajuda!)pois é muito ruim os mais velhos estarem afastados nesse momento, eles se sentem excluidos, passei por isso!

    * Alem que esta lista mesmo tendo o segundo e o terceiro,… acontece tudo!

    E diria mais!!!!Tem coisas que acontecem mesmo depois de 8 anos!!!!!!

    O meu filho de 4 anos foi pra avó (minha mãe) e teve febre depois de uma vacina, ela desesperada levou no medico e constou garganta inflamada com pus..Ai vêm a indireta que nunca falha: Ele poderia estar doente antes ai em com vcs (sendo que ele tinha ido ao pediatra 1 semana antes)qndo explico que poderia estar encubado e a vacina só liberou ela responde meio q não acreditando ou diz q o medico do pronto socorro falou q este remedio q vc (eu a mãe) mandou não adianta, ai “eu” (ela a avó e num tom enfatizado!) estou dando o que o medico daqui pediu…Fala que menino estava com 17kg (pq nas ferias com ela estava com 23kgs).Fala q ela vai ficar com ele esta semana e vai entrega-lo medicado e recuperado pra não me dar trabalho.(essa eu quis morrer!)

    Outro dia estava indo sair com meus sogros e a noite estava fresquinha..Ai veio minha sogra, “ele não vai levar blusa não! Vai esfriar!” Ai eu pergunto pro meu filho se ele que blusa e ele responde não e minha sogra novamente fala ” mas criança não se deve decidir isso..” e Insiste pro meu filho levar (sendo q a maldita blusas estavam pra lavar e minha lavanderia ficava no andar debaixo e eu com um barrigão de 8 meses..¬¬ VOltei como se tivesse ido pra uma maratona, com uma blusa suja..Ela olhou torto, mas queria o que gravida de 8 meses não consegue resolver uma casa de dois andares num dia!

    Olha ajuda é bom mas preferia sem os comentarios das avós..¬¬

  11. A pergunta se vou ter mais filhos me persegue até hoje – fui mãe com 38, não quero ter outro filho. Mas convivo com as caras de espanto das pessoas até hoje – 3 anos depois – quando digo que eu queria ser mãe, mas não de um monte – somente de um e está bom. Ah, e também tinham aqueles que me aconselhavam a engravidar logo de outro porque a minha idade já estava avançada para ter filhos, aff meu Deus! E eu simplesmente odeio quando alguém questiona minhas decisões – sempre detestei até quando a Melissa estava dentro da minha barriga, rs.

    • Anonymous disse:

      Concordo contigo Elisangela, a gente mal tem o primeiro filho , já vem cobrança de um segundo.As pessoas enchem a nossa cabeça dizendo : mas só um ???? vai ser egoista sem irmão , ou quem vai cuidar de você qdo estiver velha !!!! ahhh dá licença , posso ter 10 filhos ninguém vai me garantir nada , se vão me cuidar , se tbém não vão ser egoistas.Isso tudo é imposição da sociedade, hoje em dia as mães são mães mais velhas , eu tive a minha com 32 anos , não penso em ter outra tbem , acho muito difícil , quero dar uma boa educação , não tenho condições de ter mais um , e nem quero passar por tudo de novo , adorei minha gravidez , mas é muita encheção de saco dos familiares, acho q é mais por isso até , as pessoas não tem semancol.

  12. Anonymous disse:

    Gente qualquer um que comente aqui não da para criticar já fizeram muitos dessas dicas, eu: acho que todos kkkkkkkk, mas comigo mal cheguei em casa com dor em tudo não me deixaram nem tomar banho e já vieram ver meu baby, fora que me falaram que eu parecia uma defunta de tão branca pálida sem sangue, gente eu tinha feito uma cesária e uma laqueadura, por risco de vida se tivesse outro filho, você acha que não perde sangue, e ainda tive complicação no parto, graças a Deus no fim saímos todos bem, sem sequelas, meu baby com 4.300kg, estamos todos bem após 21 anos, graças a Deus.

  13. Anonymous disse:

    Meu nome é Eleonora G, gostei muito dessas dicas pois é a pura verdade que queremos um pouco de privacidade logo que chegamos em casa ou parimos, o seu emocional esta totalmente confuso, se muitos ficam falando faça isso ou aquilo ai sim piramos de vez boa dica dessas 50 coisas que não devemos fazer parabéns a você que publicou. a voz esta ruim não da para entender as letras para colocar em baixo.

  14. Jenny disse:

    Acho que vou imprimir isso e colar na porta de entrada da minha casa!! rsrsrsrs
    Bjs

    http://mamaeamelia.blogspot.com.br/

  15. Anonymous disse:

    Oi Shirley, AMEEEEEiii e estou passando por isso. Gostaria de saber se posso copiar os 50 itens e colar no meu perfil do face, para que todos leiam e sirva um pouco de “indireta”.
    Obrigada,
    Débora

  16. Anonymous disse:

    Nossa! Neurose pouca é bobagem! Relaxem! É um momento delicado, mas único! Todo mundo quer dar palpite, mas quase sempre pra ajudar, cabe à mãe filtrar o que é bom e no resto não esquentar a cabeça! Claro que visitar logo no primeiro dia, ou sem avisar é complicado, mas algumas coisas aí são “neurose pura”.

    • Anonymous disse:

      Neurose e frescura alguma dessas né!
      As vezes as pessoas comentam até para demonstrar algum carinho pelo momento, pela situação.

    • Oie! O relato foi bem exagerado justamente para ser um pouco cômico. É claro que as coisas não são bem assim e que existe o lado super bacana que de gente que ajuda, e muito, sem ser chata. Mas quis fazer o povo rir um pouco. Bjs!

    • Anonymous disse:

      O relato não foi exagerado e não é frescura de mãe. Shirley adorei! Humorado e sincero. Ser mãe não é brincar de boneca.Nós ficamos sensíveis e irritadas SIM. É o famoso lado B da maternidade que ninguém quer falar. Tem hora que realmente NÃO DÁ!!!

  17. Elaine Harbs disse:

    Eu passei por tudo isso e achava q eu q tinha ficado muito chata mas vejo q todas as mamaes ficam assim qdo seus bebes nascem, lembro do dia q recebi uma visita qdo minha bb estava c 7 dias, a pessoa acendeu um cigarro dentro da minha casa e ainda pediu um cinzeiro, pode! Fiquei tao brava q nao falo c ela ate hoje.

  18. ÓTIMO!!!!!!!!!!! Vc acredita que quando meu filho era recém nascido, recebi visitas em casa na hora do almoço, pior eu ainda estava dormindo e demoraram para ir embora, fiquei com tanta raiva demorei um tempo pra descer do quarto, de tanta raiva que eu fiquei.

  19. Danielle Negrini disse:

    Fico pensando em que assunto terei com a pessoa que acaba de ganhar um bebê depois de tantos não pode, bolsa de valores ou Dilma né!
    Sei que perguntas indiscretas são ruins, cabe a mãe/pai ser mais carinhosa (o) e controlada (o) pois o filho vem para somar e não diminuir ou dividir…
    As noites são cansativas, os seios ficam doloridos e os cabelos bagunçados por um tempo e isso é normal!
    O que não pode acontecer é torna-se um casal chato após a maternidade, até mesmo porque os amigos e a família ficam para a vida toda … o bebê cresce e logo, logo somem os desconfortos do recém nascido.
    E, aí?! Vai ficar sem as pessoas que tanto admira e gosta de manter.
    Ah, sou mãe e sei do que estou falando! Passei por tudo isso. Passamos na verdade né amor!

    • Oi Danielle, o texto foi bem exagerado mesmo. Propositalmente. Para se tornar um pouco cômico. É claro que cabe a gente filtrar o que escuta e tocar a vida adiante, mas às vezes tem que ter sangue frio, coisa que nem sempre os hormônios permitem. kkk! bjs

  20. Thaís Campos disse:

    Nossa gente, que post ótimo rs, me vi ali, 2 dias depois que minha pequena nasceu. Assim que voltei pra casa do hospítal, veio um feriado prolongado 4 dias com a minha casa FERVENDO com umas 30 pessoas por dia, esgotante.

  21. Anonymous disse:

    Resumindo: se alguma amiga/parente der a luz, risque o nome dela de sua agenda, esqueça seu endereço, corte a amizade, não a visite nunca e nem telefone mais… quando ela quiser, ela mesma vai procurá-lo, pra contar cada detalhe da vida do bebê, cada arroto, cada cocô, cada respirada do bebê e vc vai ter de ouvir tudo com aquele sorriso amarelo pra não deixa-la chateada…

    • no mínimo além de não ter filhos vc deve ser o tipo de pessoa q só da palpite e acha q sabe tudo…além de muito corajosa(o), q nem a cara não quiz colocar

    • Lívia disse:

      Hahahaha, eu penso assim mesmo.
      Que a melhor coisa é esperar a família retomar o convívio social e conhecer o bebê nesse contexto, já que é tão complicado o relacionamento com pessoas nessa situação.
      Mas, depois ninguém pode reclamar de abandono e solidão…

    • Maria disse:

      A Sabrina se alterou à toa. Acho que o anônimo está certo. Assim que acabei de ler tive essa mesma sensação. Parece que a pessoa deseja ser esquecida com tantos “poréns” e “não-me-toques.” Depois vai reclamar que ninguém se importa com ela….

    • Anonymous disse:

      Exatamente Lívia e Maria…

    • Roseli disse:

      Anônimo, estou com você, sei que as pessoas devem ter bom senso. Mas, visitar um recém nascido e não poder falar NADA….então é melhor não ir.
      Depois que eles crescem você tem que ouvir todas gracinhas que eles fazem, ai sim, você é um cara legal.

    • Anonymous disse:

      Nossa, eu li e dei risada da postagem, têm muitas coisas ali que são verdades, estou grávida de 8 meses e já fiquei chateada com muitas opiniões, que às vezes as pessoas acham que estão ajudando, mas que na verdade chateiam sim, um exemplo é de quando eu tive enjoos e algumas dores no início, normais, é claro, teve uma pessoa que falou: “Ai, eu não tive essas frescuras na época que estava grávida, eu me sentia em estado de graça por ser mãe.” (Como se o fato de eu sentir dor e enjoo me tornasse menos mãe).
      Outra coisa que me chateou foi uma pessoa que criticou o enxovalzinho do quarto: “Mas essa cor?” Falou isso com cara de desdém, eu respondi que sim, que EU tinha gostado e que era lindo sim! Claro que falei num tom calmo, pois a pessoa era minha sogra…
      Agora, quanto às visitas, eu ficarei feliz em receber, afinal, eu quero que todos vejam minha princesa mesmo e se tiver alguém que faça algum comentário indesejado, o certo é ser mais educada que a pessoa e responder tudo numa boa.

    • Meninas, o texto é BEM EXAGERADO MESMO, justamente para se tornar cômico. Não levem ao pé da letra. Quem acompanha o blog sabe que é meu estilo, chocar um pouco para gerar algumas risadas. Bjs! :-)

    • Lívia disse:

      Shirley, eu entendi o lado exagerado e cômico. De qualquer forma, acho que esse território é um campo minado. E, ultimamente, a minha postura tem sido essa, eu só vou visitar mesmo as pessoas que eu tenho certeza que fazem questão que eu vá. Eu estou grávida e sempre ouvi falar que os primeiros três meses são muito tensos, mas eu acho que se a gente for visitar o bebê com mais de 6 meses, não faz mais sentido, provavelmente, já vamos ter tido a oportunidade de conhecê-lo e assim a vida continua…

    • Anonymous disse:

      Tomara que essas que falam que a lista é exagerada engravidem e tenham que aturar mais de 30 pessoas por dia em casa 1 semana após o parto, com sono atrasado de uma semana, sem poder comer, sem poder amamentar sossegada e sem platéia, tendo que fazer lanchinho pras visitas, e de presente aguentar esses 30 por dia dizendo que tudo o que você está fazendo deveria ser feito de outro jeito, e bla bla bla. E tudo isso com a cara de paisagem que fazem questão de sustentar, só para fazerem o papel de boazinhas (e detalhe, não pode falar mal depois que a visita foi embora, hein).
      Aí sim vão conseguir entender um pouco do que a Shirley falou no post.

    • Karin disse:

      Nossa, será que as pessoas ainda não entenderam que o post foi feito com tons de exagero!!??

      A Shirley já deixou isso claro no próprio post e já respondeu os inumeros comentarios mal educados explicando isso!

      Eu achei ótimo, é a verdade dita com muito humor!

      Parabés!

  22. tem uma pra acrescentar… 52: ficar reclamando ou questionando o soluço do bebê, nossa! essa eu passei muito., o pior é que o comentário eram todas as vezes que ele soluçava… e ainda dizia: ai tadinho, soluço da dor no estomago ! Gente soluço não da dor no estomago e nem sempre é frio ou a fralda suja…

  23. Michelle Andrade disse:

    eu diria uma que aconteceu e eu fiquei muito brava..

    - Acordar o bebê “sem querer” só pra ver ele acordado ( e depois quem vai ficar horas fazendo ele dormir de novo? irritado pq foi acordado???)

  24. Anonymous disse:

    kkkkkkkk amei!! To com uma filhinha de 25 dias, e realmente aconteceu comigo 90% da lista!!! rsrsrs Logico algumas coisas estão exageradas, mas no geral é assim mesmo! Tem sempre alguem querendo dar um pitaco!! rsrsrs

  25. Anonymous disse:

    Tem varias pra acrescentar (acho que deveria ser 100 coisas pra nao falar pra mae nenhuma…hahah)

    Aproveita quando o bebe dorme pra dormir…  e o bebe pega no sono e o fdp nao sai da sua casa, o bebe acorde e a pessoa fala “nossa, ja ta na hora de dar mamar, deixa eu ir embora” e  voce quase morta de sono.

    Ou voce vai trocar aquela fralda melequenta e a pessoa fica de olho pra ver se voce nao “esqueceu coco na dobrinhas”… fala serio, todo mundo esquece, voce ta sem dormir a dias…

    Voce checa a temperature da agua 20 vezes, a visita mala fica falando “ta quente” e a gente insiste que  nao, o filho sai da agua rosa que nem um peru. Hahahaha nao sei outras, mas meu “termometro interno” tava quebrado depois que dei luz…

    Aquela pessoa que da aquela roupinha horrorosa e insiste que voce coloque no filho “nao se preocupe bem, ja lavei em casa pra vir limpinho” e voce tem visita e quer por roupa bonita!

    A visita que fala “voce precisa comer, senao nao tem forca pra amamentar” dai voce pensa “bao ja que ela esta aqui pra ajudar e esquenta o prato” na segunda bocada o bebe chora e ela “entrega no seu colo e diz: olha so … sentiu o cheiro da comidinha e deu fome tambem, agora ele tambem quer”

    Nao eh mal humor… eh humor negro que so mae entende…

    • Fernanda disse:

      HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!! Muuuuuuuuuuito bom!!!!!!!

      Minha sogra não me ajudou em nada, só ia na minha casa para encher a minha paciência e falar ” Nossa, você precisa comer, ta muito amarela!” e eu cuidando do bebe sozinha, não tinha tempo nem de comer bolacha agua e sal …

      Meu filho chorava, e eu azul de fome!!! Ela se limitava a falar ” Ai, ele ta chorando muito. Ta na hora de ir embora. Mas se você precisar de qualquer coisa, só me falar viu”

      E chamar a criança de chorona!!!! Tbm acho UÓ!!!! Poxa, que criança que não chora???? Se meu filho falasse, ao invés de chorar … garanto que mandaria muita gente praquele lugar … pq acho que até ele perdia a paciência!!!! hahahahaha

  26. Anonymous disse:

    Muito bom Shi!!! Deveria ser dado junto com a lembrança do nascimento do bebê! Bj Déb. Fazzio

  27. Bruno disse:

    Quero distância das “Talimães”… pior que qualquer extremista islâmico.

  28. Evelise disse:

    Minha sogra conseguiu fazer 90% da lista em dois dias que passou dormindo na minha casa (sem eu pedir) quando eu queria apenas descansar! E teve mais: eu fiz cesária, mas como estava de cinta conseguia levantar e sentar normalmente e ela dizia ‘nossa, vc já senta desse jeito?’. Em outro momento fui tomar um suco de uva e ela solta ‘isso é muito ácido, vai dar cólica no bebê’.
    Posso jogar pela janela?

  29. Anita Nunes disse:

    Estou grávida de 3 meses e ler esse post foi maravilhoso! Já estou preparando meu psicológico e respostas humoradas (ou não) para essas frases kkkkkkkkk
    Obrigada!

  30. Anonymous disse:

    pra miin o pior, ela não tá com frio? ela não tá com calor? aaaaaargn!
    era curta & grossa: a mãe sou eu, deixa ela vestida como está!!!!

  31. inteligente e divertido… sou mamãe há 20 dias e não escapei de várias dessas, o pessoal quer puxar assunto né…

  32. Adorei, tem uma que eu odeio mas é antes do bebe nascer, “Olha dorme bem muito, porque depois que o bebê nascer você nunca mais vai dormir…”
    Olhe da vontade de dar um murro…como assim dorme bem muito faz um banco de horas de sono é? eu dormo quando é no outro dia tenho vontade de dormir de novo independente do dia anterior…sei não.

  33. GIANA disse:

    MUITO BOM!!!

  34. AAAAAAAAAAAAmeeeeeeeeeeeeiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii,principalmente a 25, nossa como ouvi isso,era a boca do pai, o nariz do pai,olho do pai. Não ligo do meu lindo sera cara do m,eu esposo, mas pelo amor de Deus, o olho , a boca, nariz…. é tudo do bebê. A segunda, que parece mais comigo, ninguém fala. Tem horas que haja paci^}encia para família do marido. rsrsrrsrsrrs

    • Anonymous disse:

      Realmente,tem horas q nao aguento a familia do meu marido a paciência e curtissima e aguentar a minnha sogra dizendo oq devo fzer e como devo fzer me enche o saco.Sera q ele ta com frio, com calor;o pai dele era igualzinho,a cara do pai e essa eh ótima o olho do pai,a boca e do tio,o nariz da bizavó,a orelha do vô,sendo tudo da familia do pai,poxa puxam ate das conchinxinas soh p nao dzer q tem algo parecido com mae. passei por todas essas e amei saber q nao fui soh eu e q nao tava fknd lok…

  35. Anonymous disse:

    passei por tudo de uma so vez… sogra junto o tempo todo!~Alias, meu filho tem 18 meses e ela ainda continua com aquela: “no meu tempo…” ai vontade de esganar!!!

  36. Roberta Silva disse:

    eu ameeeeiii e os parênteses então… kkkkk

  37. Fernanda disse:

    Ameeeeeeeeei!!!!

    Passei muito pelo item 10 e 12!!!!

    Como dou mamadeira, os horários são beeem regulares!!!!!! E me irrito profundamente quando a qualquer choro do meu filho, alguém lança : ” Não é fome? Qual o horário da próxima mamadeira?”

    Que mania que o povo tem de achar que criança só chora de fome!!!!!!!

    Minha avó, coitada … é a que mais me irrita!!! Tenho duas primas que tiveram bebe na mesma época que eu. Elas amamentam, eu não consegui. Então a todo choro do meu filho, ela fala ” Ai, que pena que você não da peito. Pq as filhas das suas primas quando choram, elas dão peito e as meninas param de chorar!”

    Quero morrer!!!!! Me da até calor … hahahahaha!

  38. Fernanda disse:

    Ah, outra coisa!!!
    Meu filho dorme muito bem, graças a Deus … mas é um relógio!!!
    Mamou, uma hora depois tem que estar dormindo … nem que for uns 20 minutos!!!

    Detesto quando estou fazendo ele dormir e falam … ” Pra que dormir? Ele dorme demais! Deixa ele acordado brincando um pouco”!!!

    P&rr@ …. o filho é meu!!!!! hahahahaha

  39. Renato Cria disse:

    Já sei!!!
    Entre mudo e saia calado rs… e depressa!!!

  40. AMEI!! para mim esse post é mais que perfeito pq eu sou do tipo de pessoa que não peço opinião para ngm, desde pequena, nem para qual melhor roupa etc…sempree tomei as minhas decisões e se tiver dúvidas não recorro aos amigos, e sim aos profissionais da área…então imagina o trabalho que terei ao ouvir, ouvir e ouvir opiniões totalmente soltas pelo ar………

  41. Sarah disse:

    Muito bom, adorei! O 15 deveria ser lei: visitas para RNs só depois do segundo mês ou mais. O 16 eu queria mandar para minha sogra – ela adorava aparecer em casa 8h da noite, sem avisar, com filhote dormindo e querendo acordá-lo “só pra eu ver ele um pouquinho”… O 39 eu tb odiava, tinha gente que me falava que o bebê dormiu a noite inteira com 40 dias!!! Como assim?! Agora o 51 é demais… colocar na mãe a culpa por algo errado é pedir pra visita acabar! heheh!
    bjos!

  42. Eu queria ter visto esse texto quando virei mãe, porque passei por cada uma das 51 situações, como o povo é inconveniente, principalmente os parentes, são os piores, que se acham muito íntimos e acham que podem falar tudo que querem… Devia ter enfiado a chupeta que nunca coloquei na boca dos meus filhos neles mesmo! Amei!!!

  43. Anonymous disse:

    por favor, só corrija a grafia da palavra “canjica”, quanto ao texto é ótimo!

  44. Anonymous disse:

    Ameiiiii,e na minha opniao nao tem nada de exagerado nen comico….eh a pura realidade!Parabens Shirley.

  45. Anonymous disse:

    Engraçado o começo desse texto… Curiosamente, nenhuma futura mãe se incomoda com o excesso de pessoas na hora de montar o chá de bebê, quando convidam até aqueles colegas de trabalho para o qual mal dão bom dia, e ainda escolhem os pacotes maiores e mais caros das melhores marcas de fralda do mercado… Aí, a presença dos outros não atrapalha,né? hahaha

  46. Anonymous disse:

    Cara, tem que incluir mais um…todos me perguntam, “e ai, ta dormindo?”…não perguntam da saude do bebe, se ele está bem ou qualquer outra coisa, so me perguntam “e ai, cade as olheiras?” pqp…da vontade de…kkk

  47. Anonymous disse:

    o meu comentário: mãe….rsrsrsr será que da pra usar essa palavra pra vc Mãe????? muito insegura!!!!!

  48. juliana disse:

    Tive algumas… meu bebê teve refluxo e tinha sempre um corno para dizer que o filho de alguem tinha morrido dormindo, engasgado. Eu com Baby Blue e vontade de matar qd escutava. Noite sem dormir vigiando as gofadas. Outra -Minha babá um dia me ofereceu pepino, pensei: dá leite? Ela: não, sao para suas olheiras.. rs

  49. Anonymous disse:

    Aposto que vocês já deram alguma dessas dicas antes da gestação!
    Que mães chatas!

  50. Georgia Carmo disse:

    AMEEEEEEEEEEEEEEEEI!!! Tenho que confessar que já fiz algumas (muitas) perguntas/sugestões da lista – ATÉ MARIA CLARA NASCER! Quando temos um filho passamos a observar as coisas de maneira diferente! Ao menos algumas pessoas…
    Jesuus! Que fase difícil foi o meu pós parto!
    Meu parto foi cesária por indicação médica, meu apartamento é um ovo, meus mamilos ficaram em carne viva (optei e tive “sucesso” com o LM exclusivo) e as visitas só vinham pra minha casa pra passar o dia!
    Meu Deus! Minha filha não dormia, o pouco que dormia era durante o dia (e as visitas lá), quando estava acordada, ou estava no peito ou estava chorando, e eu ainda tinha que aguentar certos comentários que só me faziam sentir como lixo!
    Eu entrava no quarto, fechava a porta e chorava! Minha mãe tentava me acalmar, me ajudar a superar a situação, manter as visitas FORA DO QUARTO – sim, as visitas entravam no quarto porta a dentro – mas eu andava em um nível de estresse absurdo!
    Para mim o seu POST não foi exagerado, senti MUITOS (90%) dos ítens da lista na pele
    Em fim, passou – graças a Deus! Hoje a bebê tem 6 meses, mas ainda tenho que lidar com alguns comentários desagradáveis, coisas que a gente consegue ignorar na maioria das vezes!
    Valeu pelas dicas, Shi.

  51. barbara miura disse:

    ai Shirley, nao achei exagerado nao, é p/ dar gargalhada, mas tem muita gente sem noçao capaz d fazer esses tipos d comentarios, aff, se tem.
    graças a Deus como ja sou conhecida como um pouquinho “atropeladora”, de mandar “catar coquinho” com facilidade, ninguem deu pitaco e os poucos q tentaram, foram cortados logo pela raiz, pq na boa, se eu ja nao tinha muita paciencia p/ opiniao nao solicitada, depois de mae entao… nem te conto… :)

  52. cris souza disse:

    fiquei perdida… então,como me portar em uma visita á uma recém mãe??? Cris de porto alegre

  53. Anonymous disse:

    Shirley, quem critica seu texto ou nunca teve filho ou teve muita sorte de não ter tido problemas no pós-parto. Minhas duas filhas eram magrinhas, choravam muito e eu tinha pouco leite. A primeira tomou logo complemento na mamadeira – e haja crítica, comparação com mães de bebês gordinhos que só mamavam no peito, receitas para o leite aumentar etc. Resultado: frustração e minha filha ainda por cima teve alergia ao leite de vaca. Quando engravidei da segunda decidi que não daria complemento de jeito nenhum. Ela mamou só no peito até seis meses, mas era magrinha e chorava o tempo todo. Aí já tinha que ouvir que estava matando a menina de fome, que tinha que dar mamadeira, que meu leite não sustentava etc. As pessoas são completamente sem-noção, minha gente! E olha que eu nem sou dessas mães neuras, dou o neném pra visita segurar e tudo, mas um pouco de bom senso nos comentários pra mulher parida é muito bem-vindo!

  54. Muito legal o texto… mas na verdade deve ser para as mães de primeira viagem que se irritam a cada segundo… por que depois do segundo… vc reza para as pessoas te ajudarem principalmente nas horas de choro… ainda mais com dois berrando ou um gritando e o outro chorando… então vale lembrar que tudo depende da situação.

  55. Prefeito!! Também achei mais verdadeiro do que cômico (apesar de ter rido muitooooo).
    Aqui minha opinião sobre o que falar para uma recém mãe:
    “Quando estiver recebendo visitas me avise”
    “Como vocês estão?”
    “Posso ajudar com alguma coisa?”

    • Natália Dias disse:

      Essas três são as mais básicas e importantes Carol, concordo com você. Pelo menos a sua parte já foi feita perguntando, pois vou te contar que existem muitas mães que “brigam” com as amigas, dizendo: – Nossa você nem ao menos me ligou, perguntou como estávamos e blá blá blá…
      Ahhh… talvez mandar um cartãozinho desejando felicidades aos pais por essa nova fase e etc., antes de ir talvez seja legal, mas nunca fiz rsrs
      Bjss

    • Amanda Gomes disse:

      Perfeito, Carolina! Concordo plenamente com suas perguntas!
      O pior é que, além de ouvirmos essas inconveniências todas, elas continuam ao longo dos meses, rsrs… Comparações, na minha opinião, sao os piores comentários posteriores… Mas a gente vai aprendendo a lidar!

  56. wannda tang disse:

    ai quando minha filha nasceu eu também passei por uma que não esta ai na lista , tinha uma senhora que meu marido contratou pra me ajudar com a casa , e ela me ajudou muito mesmo , mais logo depois do nascimento da minha filha a minha amiga veio me visitar e a minha amiga também tinha dado a luz um mês antes que eu i ela estava com os peitos bem maiores que os meus , ai minha filha começou a chorar veio a senhora e disse pra minha amiga dar mama pra ela , eu queria voar no pescoço da senhora onde la se viu uma coisa dessas , ela falava assim vai da mama pra ela você tem mais leite .urggggggggggg sorte que a minha amiga teve o bom senso e disse não né !!!!! porque eu tava vermelha de raiva não consegui nem responder .

  57. Natália Dias disse:

    Gentem que interessante…
    Já falei muitas dessas coisas, como também já ouvi milhares de outras no nascimento do meu pequenino…
    Nenhuma delas me abalou, exceto uma: minha mãe disse que eu estava com depressão pós-parto porque eu demorava muuuuuito no banho e tomava na temperatura “bola de fogo”, vê se pode… Eu estava completamente normal, mas vai entender né?
    Beijos

  58. Unknown disse:

    Esse texto é perfeito e leve aferro e fogo SIM! kkkkkkkkkkkkkkk

  59. Oi Shirley, eu ainda não tenho filhos, mas uma coisa dessa lista eu já fiz muito: falar que o filho é todo o pai! Sinceramente eu não entendo o porquê da mãe não gostar de ouvir isso! Ruim seria se eu dissesse que era a cara do padeiro! Eu amo muito o meu marido e ficaria imensamente lisonjeada se alguém dissesse que meu filho é totalmente a cara do pai!!! Tem filho q não tem jeito, é todo o pai mesmo! Aí a mãe fala q a bochecha é dela, que o dedo do pé é dela, enfim, não vejo problema nenhum que o filho seja mais a cara de um que de outro! Aí, pra gente nao ser mais chata ainda, concorda com a mãe: tem razão, os cílios são iguais aos seus!!!! rsrs Bjs Marcela

  60. Anonymous disse:

    Resumindo, torne-se uma chata e cheia de não-me-toques de plantão.

  61. Anonymous disse:

    As perguntas chatas começam bem antes da maternidade. Todo mundo perguntava “E aí, quando vai vir o bebê?” A vontade era de responder “Quando a P*!%!@ do esperma do meu marido encontrar a B!@#!@ do meu óvulo!”

    Rita

  62. Adorei, simplesmente perfeito! Tem muita gente sem noção por ai.
    Beijos

  63. Anonymous disse:

    A pior não tá aí… É quando você desabafa alguma coisa, querendo apenas um ombro, e a pessoa fala “se não queria, prá que teve”?

    A maior parte de quem diz aí em cima que é frescura ou coisa de mãe chata, certamente, nunca teve um filho. Ou nunca teve uma vida independente antes de ter o filho. Porque a gente ama a criança, mas só descobre o quão hard core é cuidar de um bebê 24h/dia depois que tem um. E, nessas horas, que me desculpem as boas intenções… O inferno e eu estamos de saco cheio delas.

  64. Mariana disse:

    vou imprimir e colar na porta do quarto do bebê hahahahahahaha

  65. Anonymous disse:

    AChei sensacional!!! Morri de rir!! O item 51 foi pra fechar com chave de ouro!!!! Adorei!!

  66. Amei!!!! No dia que eu cheguei do hospital era um domingo, e a minha família ficou na minha casa até umas 21hs, eu saia para amamentar, vinham umas 3 atrás, imagina a minha alegria!!! Pena que esse post só veio agora, tinha brigado menos com um monte de gente, ia mandar o texto completo como um manual de instruções e boas maneiras!

  67. Cris Leal disse:

    Este comentário foi removido pelo autor.

  68. Anonymous disse:

    Eu acho assim toda mae merece respeito cm todos merece,so quero que todo de certo par minha mae ela me deixou de castigo ma seu a am muito mas ela ja nao tei mas confiaça em mim.So queriaa fala uma coisa par vcs maes e filhos respeito sua maes enquanto elas esta viva por que quando acontece aquilo que nem eu gosto de fala e muito triste e depois nos colocar culpa em nos mesmo.bjos boa a tarde a todos aqui em porto velho

  69. Carina disse:

    Olha, achei genial!! A parte da amamamentação foi bárbara pq não consegui amamentar e “sofria”com os comentários sobre leite e amamentação e como as outras mães tem leite como se tivesse uma torneirinha, assim, fácil, fácil!!!
    Eu “proibi”até visitas no hospital, sabia como eu estaria e queria estar sozinha com o meu marido e minha mãe. Claro que foi mais fácil pq estou fora do Brasil e longe da família. Mas realmente, hj, depois de ter bebê, não visito mães recém-paridas antes de 15, 20 dias….
    Eu incluiria duas coisas que acontecem durante a gravidez “já tem data pro bebê nascer?” eu estou na França e aqui é parto normal e não data marcada como no Brasil, ou seja, no fim eu já de saco cheio, cansada, pesada ainda tinha que ficar ouvindo isso “mas ele nào nasce nunca!!” e o que mais me irritava, a seguinte frase que vinha logo depois dos “parabéns pq vc está grávida”era “aproveita para dormir, pq vc nunca mais vai conseguir dormir”!! Um dia eu perguntei “eu vou parir um bebê ou um sádio????” hehhehehehehe. Eu sei que as pessoas querem ajudar mas tem que ter limite!!!

  70. Anonymous disse:

    Resumindo, tenha filho e viva na redominha de vidro! Pelamordedeus!!! Quem quer viver isolada, tem que sofrer mesmo. Se souber conversar, a gente recebe ajuda e se incomoda pouco. Nervosismo não dá cólica no bebê, mas ele sente, isso é fato!

  71. Monica Rubio disse:

    Gente me visitaram no dia em que cheguei em casa !!! A tia do meu marido, seus dois filhos com seus respectivos cônjuges. Além da minha sogra e sogro. Eu estava morrendo de dores, com fissuras no seio e chorando muito !! E minha sogra queria ficar com o olho vidrado no meu seio vendo meu filho mamar ! Dias depois fui dar uma mamadeira, com meu próprio leite, mas na mamadeira pois meu seio estava muito machucado e eu há vi fazendo cara de reprovação, e eu a expulsei da minha casa e a xinguei descontroladamente. Sofri muito com essa falta de bom senso de muita gente.

  72. Paty disse:

    Shirley, por mais que vc tenha escrito que não passa de um relato exagerado e cômico, te garanto que 99% da sua lista ainda escuto e olha que minha filha completa 6 meses mês que vem.
    Meu parto foi complicado, meu pós parto, pior ainda, e ainda ter que ouvir certas coisas é U “O” do Borogodó.
    O meu pavio anda bem curto, tô dando cada resposta, cansei de engolir sapos.

    Seus textos sempre chegam na hora que mais preciso de um UP. Continue sempre assim e obrigada por compartilhar os “perrengues e o lado B da maternidade que ninguém comenta”, mas que Vale e muito quando ganhamos um Belo sorriso banguela.

    P.S. Ri muito

  73. Anonymous disse:

    Por essas e várias outras não quero ser mãe. Teria vergonha de me tornar uma chata radical dessas que se vê aos montes hoje em dia.
    O mais engraçado é que as mães não pensam no quanto elas também são inconvenientes quando, passado esse período hormonal, querem se reunir apenas para contar as fenomenais façanhas dos seus pequenos. Queridas, fica a dica: ninguém, além dos seus pais e sogros está interessado no número de vezes seu filho faz cocô, no quanto ele é espetacular por saber o alfabeto antes de todos os outros da mesma idade ou no primor de mãe que você é por não ter dado mamadeira ou papinha industrializada.
    ps.: Esse foi um comentário com opiniões exageradas, apenas com o objetivo de ser cômico.

  74. Anonymous disse:

    É a mais pura verdade, as pessoas não tem assunto e ficam somente no papo furado. Mas quando o assunto é sério, p. ex. o bebê nasce com um problema de saúde, some todo mundo e ninguém fala mais nada e nem quer saber. Os pais é que tem mesmo que decidir tudo.

  75. drika mendes disse:

    Amo simplesmente tudo o que vc posta shirley. E galera que nao gostou ai do post nao prescisa esculachar nos comentarios! Por que só segue a lista quem se sentiu na situação! Cada ser tem açôes e reações diferentes

  76. Talita Alvarenga disse:

    Shirley, quem me dera ter visto este texto antes do meu pequeno nascer. Teria colado essas dicas na porta da minha casa, como leitura obrigatória para quem quisesse conhecer meu bebê. Passei por muitas destas situações e outras que até poderiam ser incluídas. A empregada um dia me perguntou se tinha espinho no meu corpo, pq o bebê estava chorando muito no meu colo. Ouvi de homens se eu ia ficar com a bobeira de não amamentar no peito porque dói. Uai, não entendi, o peito de quem que de uma hora pra outra começa a ser sugado com a força que a gente não acredita que um recém nascido tenha? E olha que amamentei exclusivo no peito até o 3º mês e depois que entrei com fórmula ainda amamento no peito em determinados horários do dia. Mas pra mim a pior de todas é ficar falando do peso do neném e que ele chora pq tá com fome. Que ódio!!! E que o neném da fulana é gordinho pq ela dá peito o tempo todo. E que eu deveria acordar o bebê de noite pra amamentar pq ele tá muito magrinho. Ah! Que amolação!!!

    Mas sabe de uma coisa, eu já dei muitos destes palpites antes de ser mãe. Já tive até que pedir desculpas a uma amiga pq agora seu o quanto fui inconveniente.
    Vou postar esta lista e tomara que o recado fique dado desta forma, pq senão.. paciência tem limite.

  77. janaina disse:

    Adoreiiiiii!!!!! Tem gente q não tem noção mesmo! e essas coisas sempre acontecem, não adianta, vai se passar anos e anos, e as pessoas vão continuar cometendo esses erros!

  78. Elizete Almeida disse:

    Muito bom! Ainda bem que hoje temos o face para compartilharmos dicas tão importantes e saudáveis!

  79. Bianca disse:

    Adorei o texto!

    Quero ser mãe o ano que vem, e sempre me pego pedindo a Deus para não matar ninguém que vá dar palpite na vida do meu filho.
    Eu gosto de visitas, de estar perto da família e dos amigos, mas AMO a calmaria da minha casa tranquila, só minha e do meu marido… Sonho com o dia que a casa vai estar com aquele cheirinho delicioso de neném, mas tenho calafrios de imaginas uma multidão pegando e azucrinando meu bebe.
    Pior, meu marido é até pior q eu, acho q ele vai fazer td mundo passar alcool na mão antes de entrar em casa!
    Infelizmente já fiz um ou outro comentário desses para amigas. ” A cara do pai” eu costumo dizer, acho q agr vou maneirar… rsrsrsrsrs
    Vou guardar esse post para qdo eu estiver grávida mandar como “carta anônima” para aquele povo que nasceu inconveniente!
    bjinhus

  80. Lorenna disse:

    Com certeza!!! A maioria das coisas PARA MIM é realidade!!!

  81. Tatiane disse:

    Peguei 10 coisas q mais me incomoda e usei algumas palavras para postar no face. No final coloquei o link para compartilhar com as outras mães. Estou torcendo muito para q atinja a quem precisa atingir para q eu tenha sossego. Poxa vida! Paciência tem limite mesmo e a minha com 6 meses está quase estourando.

  82. Cassia disse:

    Ouvi muito falarem sobre a amamentação, sei a importância, mas infelizmente por problemas psicológicos não consegui amamentar após a primeiro mês, precisamos entrar com reforço. Eu amamentava mas precisava dar mamadeira para meu bebe depois para complementar. Aí as mães não compreensíveis falavam: – que pena de vc, deve ser tão dificil não sentir a grandeza de amamentar, não sabe o que realmente é bom, a amamentação é um ato de Deus, é mágico, é um milagre”. Eu me sentia a mãe mais imperfeita do mundo, me sentia culpada.

  83. Ana Karoline disse:

    Amo o seu blog. Acompanho anonimamente tem um tempo… Sei que o post teve a intensão de ser cômico, mas principalmente para a mãe de primeira viagem acredito que assuta! Dá a impressão que é melhor não ter a visita de ninguém e isso não é verdade… Muitas dicas são SUPER ÚTEIS e funcionam sim. Uma amiga minha me visitou logo no 1º dia que estava em casa e falou da existência de um banco de leite em minha cidade porque viu que meu filho não estava pegando bem o peito. Vou te dizer FOI O MELHOR COSELHO QUE OUVI NA MINHA VIDA! Fui ao banco de leite e foi MÁGICO como tudo melhorou. Acredito que isso é algo que depende bastante da mãe e do bebê. Moro em Brasília e aqui as pessoas, pelo menos que eu conheço, tem o hábito de visitar depois que o bebê faz um mês. O fato é que meu bebe dormia como um anjo no 1º mês e foi SUPER TRANQUILO. Eu me perguntava, gente será que ninguém tem curiosidade de ver meu filho. rsrsrsrs Já depois que completou o 1º mês de vida começou a bendita fase das cólicas e foi EXATAMENTE quando as visitas começaram a aparecer. Então, quando visitar, o que falar, depende muito da realidade de cada maezinha e de cada bebê. Acredito que o ideal é ligar e saber se pode ir visitar ou não. Aí cabe a mãe ser sincera e dizer que naquele momento é ou não é viável. Sim porque muitas vezes deixamos de ser sinceras para ser agradáveis e é aí que mora o perigo. ;)

  84. Daniela Carnietto disse:

    E, acho q qualquer mãe odeia: querer pegar o bebe no colo ainda na maternidade!!!! EU odiei!!! Só minha mae que podia!!!!hahahahahah

  85. kecinha disse:

    aff maria tudo que minha sogra fez e faz dá vontade de mandar ela tomar la… aff

  86. Paola Bossolani disse:

    Acho que quando voce fez o texto estava pensando na minha sogra… Ela consegue fazer os 51 itens todos, eu disse TODOS os dias!!!

  87. Graziela disse:

    Eu já acompanho alguns textos que saem no blog e AMEIIIIIIIIII este post!! Uma pena este texto ter saido quando meu filho já tinha 4 meses, mas vou guardar para o próximo, tenho certeza que vai acontecer denovo algumas coisas da lista.
    Meu filho tinha dias de vida e uma amiga do meu marido perguntou se podia dar mamadeira pro meu filho, sendo que eu estava com dificuldades de amamentar e ela sabia que eu queria muito amamentar. Ai eu disse que não e pronto. Dias depois veio minha cunhada e minha sogra, a cunhada tb se ofereceu pra dar mamadeira, sabendo da minha dificuldade na amamentação, e quando eu disse não ela ficou insistindo “ahh deixa vai, ahh deixaaaaaaaaa”…nossa que raiva! Sem contar que ela fica dando palpite em muitas coisas que faço com meu filho, falando como se soubesse mais do que eu que estou vivendo esta situação, e ela nem tem filhos.
    Bom mesmo é quando você sabe que tem pessoas disponíveis para te auxiliar pra quando você precisar e não aquelas que ficam dando pitaco a todo instante, questionando todas as suas decisões e a forma como você deseja criar seu filho.

  88. Gisele disse:

    Adorei! me fez rir muitooooo!!!

  89. Maysa disse:

    Eu ameiiiiii, achei perfeito! Deveriam colar na porta da maternidade, e não seria má ideia distribuir como panfletos, para os familiares e visitantes sem noção e semancol.

  90. Aline disse:

    Sou mãe de 1º Viagem,o que tive que aguentar de gente dando palpite, ouvi muitas coisas das dicas que vc colocou, fiquei case louca afffffffffffffff
    Mas nada como não colocar a pessoa no lugar dela, me sentia muito aliviada rsrsrs

  91. Re disse:

    achei muito legal as dicas vo da pra minha irmã essas dicas….. *-*

  92. Lucimeire Peres disse:

    Nossa, eu ouvi todas essas, Shirley! Não sei como sobrevivi, nem como os meus parentes sobreviveram rs porque eu ficava muito rabugenta! O item “Falar que os livros que ela leu não serviram para nada” era um dos que mais me irritavam, porque eu amo livros e testar as coisas que leio!

  93. Juliana disse:

    Oi Shi!!
    Parabéns pelo blog!!!!
    Desculpa a intimidade, mas gostei tanto do seu blog q já me sinto intima, descobri ele esse domingo e só essa semana já indiquei ele a 3 grávidas e msm não estando grávida entro td dia pois me divirto com seus posts!!
    Bjus Ju

  94. Tiele disse:

    Muito bom! Pena ter lido só agora. Minha filha está com dois meses e meio.

  95. Paulinha disse:

    Eu incluiria o tentar beijar o bebê. O meu nem nasceu (estou com sete meses), mas já estou preparando a alma e os punhos para arrancar alguns dentes caso alguém ouse aprontar uma dessa.

  96. inez disse:

    Achei muito mal humor desta mãe. Tenho 2 filhos e as melhores dicas q recebi na gravidez e no parto foram de pessoas próximas q já tinham mais experiência. Me afastei de muitas “amigas” que não foram me prestigiar neste momento tão especial e senti solidão nos dias em que não recebi visitas e um bom papo. Se for seguir todas esta dicas melhor nem visitar uma recém-parida pq ninguém visita alguém que teve bebê para falar de economia, meio ambiente, preço do dólar, crise mundial, etc ou ficar com a boca fechada. Bom…mas existem pessoas que preferem mesmo ficar sozinhas….

  97. Lulu disse:

    Shirley, adorei a comicidade do texto. Em alguns itens, as pessoas realmente extrapolam nos comentários, afff! Estou naquela fase: término da licença maternidade, e a pergunta crucial, vai voltar a trabalhar? Se digo que sim, questionam com quem vou deixar? Não é melhorar parar de trabalhar? E se digo que vou parar por uns 2 anos, aí dizem: como assim? E o seu trabalho? Deixe o bebê na escolinha, é bom se acostumar longe da mãe, assim ele se torna independente. Conclusão: podem até perguntar, mas não opinem quanto à decisão da mãe, que com certeza, foi muito bem discutida entre o casal. Grande beijo as mamães e filtrem o máximo que puderem, com um sorriso para o(a) seu(a) bebê.

  98. Dri disse:

    Aff, ou seja… ir visitar uma recém mamãe e não fazer comentário algum a não ser “nossa, que lindo(a)”, se virar depois de 4 minutos e meio e ir embora.
    Que texto mais extremista.

  99. Daiane disse:

    Valeu apenas ler, porque mesmo você sendo mãe, pode que até você cometa algum tipo de erro ou fale alguma coisa para uma amiga, ou parente que tenha recém ganhado neném.. Vale apena lembrar somos humanos e tem vez que falamos sem pensar, por mais que não seja ofensivo, mais pode ofender…

  100. Luciana disse:

    Nossa !!!Achei muito exagero nas dicas,tem algumas que realmente não fazem sentido comentar, mas outras ,quem se incomodar é porque não está de bem com a vida.Que é isso!!! Na minha opinião só deve-se ter bom senso !

  101. Thaís disse:

    Sensacional , pois eu já ouvi as 51!! A primeira foi realmente a primeira , ninguém merece!!!!!!!!!

  102. LAURA disse:

    Rapaz!!!!!!!!!!!!!!, quando penso nas pessoas dando palpites na minha vida…. mas, é aquela história: Falta de educação e de doses de semancol. Inclusive,tenho nojo quando vejo pessoas querendo ser solícitas,mas que no fundo, querem dar conselhos farjutos pra encher o saco. Na real: Só matando!!!

  103. Fernanda disse:

    Interessante esse post, um tanto cômico!!
    Realmente nem todas as mamães reagem da mesma forma, algumas querem mais atenção e cuidados e outras querem as pessoas bem longe logo no começo, exatamente para ter mais privacidade com bb e marido… No meu caso é diferente, pois sou do tipo que quer sempre alguém por perto e por querer tanto isso, comigo acontece ao contrário!!
    Estou gestante, a barriga está enorme, meu bebê nasce a qualquer momento e a única ajuda que tenho é do meu marido… Sou praticamente novata na cidade onde moro e não conheço, nem tenho amizade com ninguém, quando meu bb nascer, sei que eu e meu marido vamos ter que dar conta sozinhos, pois não tenho quem me auxilie no pós -parto… É meu primeiro filho e estou mto feliz, achei que pudesse contar com a ajuda da minha sogra apenas na primeira semana em casa com meu bb, porém ela não quer ajudar, inventando um monte de desculpas… Então, descartei essa hipótese e fazer o que neh?
    Como não tenho mãe, meu marido vai fazer o que pode, pois ele me ajuda muito quando chega do serviço… É assim, quando não se tem alguém por perto, a gente se vira!!

  104. fernanda disse:

    Concordo com tuuuuudoo… São muitos hormônios e variação de humor. As pessoas tem q prestar atenção no que falam! Engordei 26kg. Com 2 meses perdi 20. Foi uma amiga em ksa e disse: vc ainda ta gordinha… pqp, eh pra acabar! !!! Fora ficar ate tarde na sua casa falando potoca!! Bom senso seeempre!!!

  105. Joyse Mara disse:

    Adoreiiiii, vou imprimir e colocar na porta do quarto do BB…

  106. Delma disse:

    hahaha…. tenho 2 filhinhos, me diverti muito com o post. Tem umas que são bem verdade, sem aumentar. Parabéns pelo bom-humor!

  107. Fernanda disse:

    adoreiiii sou mãe a pouco tempo e sim muitas coisas citadas no texto me acontece direto,acabou que de tanta ignorância do povo hj ñ falo mas com minha cunhada,como muitas mães sinto ciume do meu bb e não gosto de ver ela nos braços de um e de outro como boneca,sempre tenho a impressão de que esta machucando o corpinho dela,ainda veio a dizer que ñ podia trata-la como um ouro,dai eu pensei como assim ñ posso ela é sim com certeza meu maior ouro,enfim esse texto é simplesmente perfeito,

  108. ariana disse:

    Mais da metade do que vc escreveu é bem óbvio que a pessoa não perguntaria/falaria para alguém que se tornou mãe, a menos que a pessoa tenha ódio de vc e, desde quando ser mãe se tornou ser ditadora? Não é pq deu a luz ao seu filho que te faz ter direito a dizer tudo que der na telha, se este post era para rir, foi de muito mal gosto!

  109. bianca disse:

    então agente não pode falar nada! É isso aí mesmo?

  110. Derrud disse:

    Este já pode ser um manual de boa conduta ao visitar um nova mamãe… Ja pensaram ela distribuindo para as amigas que fosse visitá-la, como niquem sabe falar de outra coisa que não faça parte das 50 proibidas, todo munda so desejando saúde para o bebê. Que isto seja ótimo…. kkkkkkkk

  111. Tatiane Diniz disse:

    Meu Deus, já li esse post duas vezes e sempre amooo!!! Eu tenho uma filha de 1 ano 8 meses, e escuto cada coisa, esse post se encaixa perfeitamente em minha vida, kkkkk. Olha o que eu passo desde q minha filha nasceu recebo a visita ilustre da minha sogra TODOS os dias, eu não agüento mais…já faz de tudo mas ela não se toca, então ela chega e eu vou fazer alguma coisa e deixo ela lá. Chata pra c$&@:;.
    Bjo shirley amo seu blog….

  112. Adriane disse:

    Dei muita risada agora…tenho certeza que os comentários negativos são de sogras que fazem exatamente o que está escrito na lista kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk não é possivel não entenderem a brincadeira…

  113. Jana disse:

    Nossa como essas mulheres de hj tem pitis…kkkkkkk
    quanta neurose…kkkkk
    sogra são duas a mãe da mulher e mãe do marido

  114. Denise disse:

    PARABÉNS. É TUDO O QUE EU POSSO DIZER A RESPEITO DESSA LISTA. É A MAIS PURA VERDADE O Q VC ESCREVEU. É BEM O

  115. Denise disse:

    PARABÉNS. É TUDO O QUE EU POSSO DIZER A RESPEITO DESSA LISTA. É A MAIS PURA VERDADE O Q VC ESCREVEU. É BEM O QUE ACONTECE. GOSTARIA DE PUBLICAR EM LETRAS ENORMES ESSA LISTAGEM. É HORRÍVEL TER Q OUVIR TODA ESSA BABOSEIRA NO PÓS PARTO MESMO AMIGA, AINDA MAIS COM OS HORMÔNIOS A MIL. QUEM CRITICOU DEVE SER PESSOAS QUE NUNCA TIVERAM ENCHEÇÃO DE SACO DE FAMILIARES E AMIGOS, OU TÊM PACIÊNCIA DE JÓ. PARABÉNS. VALEU.

    • Isabela disse:

      Quanta frescura hein, minha filha!!!
      Uma mulher assim, tem mais é que ficar sozinha pra deixar de ser nojenta!!
      Aff, não vejo necessidade de se estressar com metade das coisas citadas… muito exagero!!
      Onde já se viu, não poder nem comentar que a criança se parece com o pai?? Ahh, faça-me o favor né!!

  116. Greyce disse:

    Tudo q já fizeram, perguntaram, disseram q era pra mim fazer de tal forma, tudo esta ai! E advinha quem falou tudo isso? Minha sogra, nossa as vezes tenho vontade de matar ela!

  117. Marina disse:

    Perfeito!!!!!

  118. Maria disse:

    Vixe! Eu passei por tudo isso com a primeira filha. Com o segundo, já avisei todo mundo que eu conhecia que não gostava de visitas quando a criança é muito novinha e todos respeitaram. Nunca visito nenezinhos, exceto se a mãe e o pai forem muito próximos. Os demais eu prefiro conhecer quando estiverem saindo de casa a passeio. Porque raios uma pessoa que eu nunca visito vai me querer dentro da casa dela justamente na época que o que mais se deseja é andar de camisola e dormir o dia todo? Antigamente, as famílias se criavam juntas porque as pessoas viviam juntas mesmo, umas nas casas das outras o tempo todo. Hoje um casal geralmente tem a própria casa, faz a própria rotina, todos trabalham e gente estranha em casa, que não sabe a rotina, não sabe onde estão as coisas e para as quais não se pode falar nada nem discordar dos conselhos costuma atrapalhar muito.
    Sobre o que conversar durante as visitas, eu sempre pergunto se o bebê dorme bem, porque é o que mais faz diferença no tempo de duração e de frequência das minhas poucas visitas. Se o bebê não dorme, eu visito menos ainda, e por menos tempo, a não ser que a mãe já coloque o bebê no meu colo na chegada, porque aí, sei que poderei ajudar de alguma forma.
    O que gera uma lista dessas não são as mães doidas, são as visitas sem noção.
    Gente, a mulher tem até redução de pena se cometer crime nessa época da vida, pra vocês terem uma ideia do quanto é forte a mudança hormonal. Tenham paciência!

  119. Lyndner disse:

    Amei o post, hahaha! Serei mãe pela primeira vez daqui alguns dias (sim, meu baby está quase chegando *-*) e comentei com meu marido que não queria aquele “mundo de gente” vindo visitar nosso anjinho com menos de um mês. Estarei de resguardo e me adaptando a esse novo mundo maravilhoso. Então, com toda a certeza, as visitas vão me incomodar em certos momentos. Acredita que ele teve a coragem de perguntar o porquê e que sou muito boba em achar o que acho? Quase voei na garganta dele, mas sei que falou sem maldade. rsrs Ele também é papai de primeira viagem e está ansioso com a chegada do bebê, e claro, quer mostrá-lo a todo mundo. Não o culpo por isso…!
    Enfim, amei seu poste e ri bastante com algumas coisas. Ainda não sou uma mãe completa porque meu amorzinho ainda não chegou, mas já sei e imagino o quanto cada um dos itens nos estressa.
    Beijos :3

  120. Renata Leão disse:

    Vou imprimir e pregar na porta da minha casa qdo tiver o 2º filho.
    Ah, e acrescento a 51ª: Não faça visita no hospital peloamoooor
    Não é mau humor, é que realmente algumas pessoas não tem senso!

  121. Valéria disse:

    Acredita q ouvi boa parte desse post inteiro? Inclusive uma q é de matar: “bb tem cólica pq entra ar pelo umbigo”. Eu ri pra não chorar!!!!!!!!

  122. Vera Lucia de Souza Kuhn disse:

    Que tal colocar essa lista na porta do
    quarto,para os visitantes lerem.kkkkkkk

  123. Gizele disse:

    Excelente post!!!

    O meu bebê ainda nem nasceu, e já sou perseguida com algumas dessas questões. Quando nascer…ou vou contar até um milhão ou mandar pastar rapidinho. Acho que vou imprimir e entregar para cada parente.

  124. camila disse:

    e tudo verdade uma coisa que eu sempre ouvia quando tive minha filha que era pequnininha
    era sobre o seu peso isso me deixava meio mal e outra eu não tive muito leite e as pessoas me diziam que tiveram muito leite e coisa e tal ai eu ficava bem constrangida mas as pessoas não se tocam …………….

  125. Ju disse:

    É perfeita a abordagem cômica dos seus textos! Infelizmente, nem todos os leitores conseguem assimilar esse tipo de humor ácido e inteligente. E aí, como o blog é um espaço democrático, temos que perder alguns segundos lendo comentários chulos e hipócritas, de pessoas que resistem em admitir que passaram por momentos enlouquecedores no pós-parto. Realmente, seus posts dariam um excelente livro para mães de primeira viagem. Bjos.

  126. Juliana disse:

    Olá!! vou ter meu bebe em abril e estou a 1000 por hora de ansiedade e todas aquelas coisas né! e confesso que ja estou preocupada com as visitas que vamos receber, seja na maternidade ou aqui em casa! depois que fiquei grávida os familiares acham q minha gravidez é publica e ficam opinando em tudo e isso me irrita demais, eu não tenho na verdade mais saco pra tantas perguntas e opiniões que não pedi, e por isso eu e meu marido criamos um código! qndo eu der o sinal ele vai pedir com mta educação para as pessoas nos darem licença!
    Confesso que estou mto preocupada com minha reação com este turbilhão de pessoas qrendo opinar e falar!
    Gente pensa, que na minha família meu filho será o primeiro bebe em mtos aspectos então tenho certeza que vão qrer mima lo, coisa que eu e meu marido não qremos fazer!
    ah foi tão bom este desabafo! obrigada

    • Clara disse:

      Ei, Juliana.
      Aqui em casa o Daniel também é o primeiro filho, neto, sobrinho….
      Não adianta, todo mundo quer dar palpite. Quando nasce, só piora.
      Vc terá que estabelecer limites e ser firme. Só assim as pessoas começam a respeitar as suas decisões como mãe. E se eles continuarem falando sem parar, vc pode fazer o que eu faço: concorde com o que a pessoa está falando e continue fazendo o que vc achar melhor pro bebê.

  127. Clara disse:

    Pior que tudo isso foi o que eu escutei quando ainda estava de licença maternidade!
    Ouvi um bom “Por que vc não aproveita que está atoa e faz exercício físico pra voltar ao corpo mais rápido?”
    Detalhe: não pude fazer exercícios durante a gravidez e meu parto foi cesariana com uma recuperação dificílima, com direito a ponto abrindo e inflamando… Mesmo assim, ganhei 14kg e ao fim do segundo mês (que foi quando escutei isso), já havia perdido 18kg
    Respondi explicando direitinho: “Não faço exercícios pq meu filho mama de 3 em 3 horas. Isso leva em média 30 minutos, depois leva mais uns 10 pra arrotar. Depois tem que trocar fralda e cuidar dele até ele dormir de novo. Assim que ele dorme, tenho mais ou menos 1h pra lavar roupa, comer, arrumar a casa e, se der, tento até tomar um banho. Aí o bebê acorda e começa tudo de novo. Fora que minha médica nem me liberou pra atividade física. Mas pode deixar que, assim q ela me liberar, eu começo a fazer uma caminhada de 2 segundos…”

  128. Amanda disse:

    Affs…um amigo da minha prima me perguntou se eu tava gravida de novo,respondi pra ele q só se fosse do pai dele!
    fazia 1 semana q eu tinha tido a minha bebê!
    tenho muita raiva de gente inconveniente!!!

  129. Bianca Dominguito disse:

    Shirley,
    Seus posts são demais!!!
    Dou muita risada além de compartilhar da mesma opinião!
    Seu blog super útil e informativo, parabéns!
    Também estou criando um sobre esse universo maternidade mas ainda não coloquei no ar, ainda estou montando, e engatinhando nesse assunto de blog que desconheço profundamente, assim que eu publicar te envio o link.
    Felicidades para você e sua família,
    Deus abençoe!
    Bianca Dominguito

  130. Maria disse:

    Sou mãe e hoje estou com 53 anos, sou bem resolvida e nunca o opinião dos outros me fez ficar enfurecida. Temos que aprender a conviver com o próximo e filtrar o que não nos agrada. Com todos estes conceitos iremos ter uma geração de difícil convivência. Por estas razões que cada vez mais as pessoas precisam de acompanhamento psicológico. Acho que esta lista pode ficar um pouco menor.

  131. Maria do Socorro disse:

    Sou mãe e hoje estou com 52 anos, sou bem resolvida e nunca o opinião dos outros me fez ficar enfurecida. Temos que aprender a conviver com o próximo e filtrar o que não nos agrada. Com todos estes conceitos iremos ter uma geração de difícil convivência. Por estas razões que cada vez mais as pessoas precisam de acompanhamento psicológico. Acho que esta lista pode ficar um pouco menor.

  132. Eliane disse:

    Algumas coisas eu concordo, outras não.
    Realmente são exageradas, assim como os comentários de alguns parentes.
    Mas sinceramente acho q opinião de pessoas mais experientes fazem toda diferença para uma mãe de 1ª viagem e eu acho q não teria passado por muito perrengue se tivesse mais palpites.
    Fora que ter atenção de quem nos ama é tudo de bom e quem não faz parte disso naturalmente fica longe.
    Isso se chama convivência em família, simples assim.

  133. Carol Viana disse:

    Nossa, no pós parto ficamos “possuídas” pelos hormônios, sensíveis, loucas, leoas… Só que tudo ao mesmo tempo. Não dá pra imaginar entra e sai na sua casa. Eu avisei a todos antes do nascimento do meu bebê (que está com 3 meses) que não aparecessem em casa nem tão cedo (e fui respeitada). Nestes primeiros momentos é leite que demora a descer, é dor de pós parto, é insegurança sobre suas habilidades, é cinta, cabelo despenteado, inchaço e você tendo que ser simpática e receptiva? Quero ver quem tem sangue de barata pra isso. Sem contar as piadinhas que a gente ouve quando opta por parto normal… Afff, não ter que ter paciência não, tem que ser praticamente um monge budista pra aturar inconveniência das pessoas. Mas acho que temos que nos posicionar e ser bem claras quanto a nossa preferência, avisando quando queremos receber visitas, se podem ou não pegar nossa cria no colo, etc. O filho é seu, NINGUÉM o compreende e ama mais que VOCÊ. Até hoje tenho que chamar atenção das pessoas que insistem em segurar as mãos do bebê e por incrível que pareça, até beijam as mãos… Eu falo na hora: o bebe vai colocar a mão na boca em seguida, não se segura ou beija as mãos de um bebe. Bebês devem ser tocados nos pés e pernas, em nenhum outro lugar, nada de beija-los na bochecha ou mãos!!! Conselhos são bem-vindos, o que nunca será bem-vindo é comparação, crítica aos seus métodos e encheçao de linguiça. Estamos cansadas e vulneráveis, seja breve e não perturbe!
    Bjs a todossss!!!

  134. Mila Mota disse:

    concordo com Carol Viana

    estou de 7 meses e já estou avisando tem.

  135. Nicole disse:

    ahuahuauhauh muito engraçado, ouvi várias dessa mas eu sou praticamente um monge se comparando ao seu texto porque em nenhum momento uma resposta dessa me veio a mente! auhauhauhauh
    enfim, otima lista!

  136. Li disse:

    concordo plenamente, coisa bem de sogra! uma coisa que eu odiava era: “Esse bebe não vai nascer não?” ridiiculo

  137. Débora Ghizzo Burato disse:

    Nossa, sofro muito com tanto pitaco que me dão, que vem principalmente da família do meu marido. Como não quero me desentender com ele, já que com um bebe de três meses o casamento não é nenhuma lua-de-mel, fico engolindo tudo quieta.Dizer que meu filho está com fome(pode ser né, já que ele mama de hora em hora e ganha em média um kg por mês, vai saber), o máximo da intromissão foi minha cunhada oferecer o peito dela pra ver se o Lorenzo(MEU filho), realmente não tinha fome. Estou vendo que uma hora vou explodir!E não vai demorar muito.

  138. gislaine disse:

    Ameiiii….pois quando meu filho nasceu ouvi inúmeras coisas como essas da lista. E pode acreditar odiei…Nós mulheres nessa fase estamos em um momento delicado, ficamos sensíveis. E as visitas naos se tocam. Hoje por já ser mãe, procuro sempre esperar um pouco para visitar alguem que tenha ganhado nenem. Mas se eu engravidasse novamente procuraria divulgar essa dicas para ver se o povo se toca, principalmente os familiares que sempre têm algo desnecessário p falar.

    Obrigada ameiii

  139. Michele disse:

    Oiee! Parabéns pelo blog! Eu simplesmente adoooooro seus posts, ao mesmo tempo que me divirto é uma experiência e situações identificadas! Kkkkk beijo!

  140. Rosamaria disse:

    Achei ótimo e descobri que fiz varias dessas coisas antes dde ser mae e passei por algumas depois que a Mariana nasceu!!!

  141. Morgana disse:

    Ache Ótima as Dicas!!
    Vou contar uma experiência que passei recentemente com uma amiga, que a neném dela tava com 15 dias.Eu nunca vi ninguém falando isso pra uma mãe, eu me surpreendi.
    A Moça disse isso : “Será que não trocaram ela na maternidade? ela tem os cabelos lisos e é branquinha, será que é a sua filha mesmo??Olha lá ein!!RS”.

  142. Mariana Costa disse:

    Ameiiiiiiiiiii

    Gente passei por tudo isto e mais um pouco,tem pessoas que realmente não tem noção das coisas não querendo assustar quem vai ser mãe por que ser mãe não tem palavras…. mais poxa você já passa por ma serie de insegurança na gravidez,e ai quando o bebe nasce a insegurança vem acompanhada do medo,pois assusta totalmente você saber que aquela criaturinha fofa e linda depende só de você ,e ai vc pega uns sem noção e faz tudo isso e mais um pouco,isso é por que na minha gravidez a minha paciência triplicou mais confesso que passando tudo isso só Deus sabe para eu não estorar com essas pessoas o quanto eu chorei para me segurar e não mandar elas embora por que nessas horas estamos vivendo um momento único de nossas vidas e ficamos tão frágil,sinceramente quase cheguei a ficar com depressão de tanta coisa que aconteceu e eu ficava quieta para não magoar as pessoas sim por que elas acham que por que é primeiro neto,primeiro sobrinho pode fazer tudo até tirar nosso sossego só para RESUMIR praticamente não tive resguardo e muito menos sossego nos 5 primeiro meses de vida da minha filha..

  143. Aline disse:

    Seria bom acrescentar: o bebê não está com sede. Mesmo quando ele mama no peito.

  144. Virginia disse:

    Muito interessante a sua lista, porém, é importante entender que quando vocês solicitam ajuda, seja da tia, madrinha, avó ou amiga, é por que vocês querem dividir esse momento. Então, um bom bocado de humildade seria bem interessante. E enm a propóstio, coloque esse 52º intem. .. HUMILDADE PARA ESCUTAR E ACEITAR A OPINIÃO DE QUEM ATÉ POR EXPERIÊNCIA PODE ACRESCENTAR MUITO A VOCÊ!!!!

  145. cibele disse:

    amei tudo isso,queria muito postar isso no meu facebook pra alertar alguns bestas q fizeram piadinhs bestas aasim comigo….mais nao consegui copiar e colar q pena ta de parabéns…..

  146. Elizangela Toledo disse:

    Concordo com a Elisangela Mattos e o anônimo, tive uma gestação complicada aos 30 anos que acabou muito mal, meu bebe morreu no parto, só tive coragem de enfrentar uma nova gestação quase 3 anos depois, e todo mundo me questionava se eu não iria tentar outra gestação, hj aos 38 anos, com minha filha com quase 4, sendo que a segunda gestação tb foi de risco e necessitou de um acompanhamento e dieta extremamente cuidadosa, as pessoas vivem me acusando de ser egoísta e não pensar nela em não dar um irmãozinho, quase morri no primeiro parto, foi uma tortura pra ter a segunda gestação e ainda me acusam de ser egoista??? Só param de tentar me convencer qdo apelo e digo, adianta muito eu engravidar de novo e morrer no parto, dou um irmão e ela corre o risco de ficar sem mãe…o povo não se concentra em cuidar da própria vida e quer cuidar da gente. Outro ponto, todo mundo fala pra dar um irmão logo, mas pagar fraldas, leite, convênio e escola ninguém ajuda né…povo sem noção

  147. Letícia Ribeiro disse:

    Simplesmente ADOREI essa lista e já salvei aqui. Ainda não sou mãe (nao vejo a hora!), mas concordo com tudo daí, por ter convivido com muitas recem mamães e ter presenciado muita abobrinha falada por muita gente. Ainda nem tenho meu baby e já ficam louca quando falam que se no mama no peito, fica desnutrido! Minha mae nao teve o hormonio que produz o leite e eu e meu irmao sempre estivemos MUITO BEM, obrigada! Esse tipo de comentario machuca, e magoa muito uma mae. Nao é questao de ser chata, é só querer que as pessoas usem e abusem do bom senso!!! E é claro que as dicas dadas por pessoas experientes sao ouvidas, podem nao ser executadas, aproveitadas… mas é sempre bom filtrar tudo que se ouve e tirar o maximo proveito disso.
    Parabens pelo post!

  148. Letícia Ribeiro disse:

    Ah… esqueci de comentar uma sugestão pro item 52…
    NAO OPINE NA DECISAO DO NOME DO BEBE, ao menos que sua opiniao seja solicitada.
    E tambem nao critique a escolha dos pais depois, porque com certeza analisaram e escolheram o nome com carinho.

  149. Hetel disse:

    Nossaaa… minha sogra e mais uns parentes do meu marido falaram “60″ dessas 50 coisas que vc escreveu.
    Ufa, sobrevivi! Mas é mt complicado quando se tem esse tipo de pessoas por perto.

  150. Gabriella disse:

    O pior é quando a pessoa está grávida e se sente muito enjoada, enjoa com cheiros de perfumes, vomita após comer. Enfim, coisas que normalmente acontecem com algumas mulheres e sempre tem alguma pessoa que diz que o bebe vai nascer desnutrido se eu não comer e se eu continuar vomitando. Como se a gente controlasse né meus amores? Nossa que raiva que isso me dá, comecei a tomar medicamentos direitinho pra controlar e agora vou ver se passa, mas sempre tem alguém sem noção!!

  151. Marla Peres disse:

    Tentar insistentemente ensinar a mãe a amamentar (ofereça ajuda, mas não insista se você sentir que ela não foi bem vinda)
    Sério, amo minha avó, mas ficava com muiiiiiiita raiva, quando ela fazia isso, ainda dizia: Essa menina não ta pegando direito, levanta assim, acorda ela, não deia ela arrotar no teu peito! Sério, eu pirava! Manu mamando super bem, eu cheia de leite, e ela dizendo que eu não sabia amamentar minha filha. Até hoje ela acha isso, lá na casa dela, enquanto isso, Manu engordou 1 quilo e meio em um mês :) Só mamando! E minha mãe me olhava torto com cara de quem diz; Ei, não fica com raiva, ela quer ajudar!
    E eu me controlando pra não chorar de raiva rs’

  152. Ariana disse:

    Olha concordo com a lista..ainda mais sendo mamae a 1 ano e 4 meses, se as pessoas seguirem metade da lista ta otimo

  153. Lisandra disse:

    Minha baby ainda não nasceu, mas gravidez tb é um ´período em que se ouve grandes absurdos. Algumas pessoas não filtram seus comentários e a boca fala sem antes o cérebro processar – só pode ser isso – portanto o mais inteligente é ouvir e fazer cara de paisagem e deletar no instante seguinte.

  154. Emy disse:

    show… Amei..pena que as pessoas sem desconfiômetro nunca leem essas coisas tão importantes..rs

  155. Raquel disse:

    Adorei, acho que vou postar no face da minha sogra para ver se ela se toca.

    • Amapola disse:

      Shirley, tu escreveste certo. Canjica é palavra de origem africana, logo é escrita com J. Na nossa língua, palavras de origem africana e indígena são escritas com J (no caso de escolher entre J e G) e com X (no caso de escolher entre X e CH). Está correto: é canjica mesmo, com J. Errado é se meter a besta e corrigir a ortografia dos outros publicamente. Isso é muito feio. É falta de educação. Além de estudo faltou uma mãe para ensinar como se comportar.

  156. Patricia Vargas disse:

    Amei! e vou usar com certeza. Sou mãe de uma princesa de 2 meses e meio e odiei quando minha sogra uma vez tomou ela dos meus braços pq falou que eu tinha que comer… no dia não falei nada.
    Mas se for hoje vou soltar os cachorros.
    Minha flor pegou bronquiolite e ficou uma semana internada até na uti ficou, piores momentos da minha vida. Eu preservei bastante ela desde que nasceu, mas mesmo assim pegou, pode ter sido de vistas de avós ou sei lá o que, só sei que agora vou a mãe mais chata desse mundo tudo pela bem estar e saú de dela, Nada de ir no colo de ninguém a não de pai e mãe. Ela é um bebê só precisa da gente e mais ninguém!! affs mãe sofre!
    Pessoas sem noção deveriam ser proibidas de viver em sociedade.
    Eu amo seu blog estou sempre lendo e acompanhando tuudo!
    bjão

  157. Giovana disse:

    Amei esta lista! não te achei nada estressada e nem mal educada. Pelo contrário as pessoas que fazem aqueles comentários é que são mal educadas e xeretas, ah se eu tivesse visto esta lista antes rsrsrs

  158. sue disse:

    O que mais me incomoda é as pessoas falando pra dá mamadeira, papinha chá ou água minha filha só tem 3 meses o que ela precisa é de peito até os 6 meses. Outra coisa que me incomoda é as pessoas perguntando você operou pra não ter mais, eu respondo NÃO, quando vc responde não falam logo então seu marido vai operar. Afff! Só pq temos 2 duas criança s não temos a obrigação de nos castrar né

  159. vanise disse:

    Gostei desta post, tenho 2 filhos pra criar um tem 1 anos 2 meses e outro vai fazer 10 anos sou casada segundo filho não entendo pq meu pai me falaram que eu não deveria ter filhos. Quando eu era menor de idade só queria saber estudar para ter boa oportunidade o meus pais ajudou o meu irmão para pagar o cursos técnica e se formou eng. mecânico e não quis me ajudar não deixaram eu trabalhar. Hj em dia eu trabalho comecei a trabalha com 24 anos tive que me virar sozinha sou formada técnica de mecânica e agora procuro outro emprego para ter chance de emprego…Eu amo muito meu 2 filhos ♥…..As vezes as pessoas me falam coisas perguntas chatas me magoam

  160. Ana disse:

    A Bruxa da minha sogra na maioria dessas perguntas.

  161. erica disse:

    Com certeza vou mandar essa listinha para minha sogra, pra ver se ela entende a indireta, rsss.

  162. ane disse:

    Meu filho ja tem dois anos…….e sem sombra de duvida eu ouvi quase todas……varias vezes…..assim que nao acho esse texto exagerado……..minha mae ficou comigo nas duas primeiras semanas…….e nao se meteu nenhum um dia….sempre me falava que quando eu quisesse ajuda era pra pedir…….as duvidas sao muitas, mas a maioria em relacao a como o bebe esta…..ja que nao pode falar!!!!!! E nao acredito que por mais experiencia que uno tenha pode dizer o que o bebe esta achando da vida. Essa lista deveria ser entregue no cha de bebe…..hahahahaha…….acho que vou fazer pra minha no cha dela!!!!Bjos

  163. Priscila leite disse:

    amei esse post, gente ninguém merece aquela piadinha de que tem outro bebê na barriga, e com três meses passa, no meu tempo, e outra coisa que eu ficava pra matar um era se o bebê tá com cólicas é porque a mãe tá comendo comida bem temperada, e o meu leite secou com uns 18 dias e eu queria fuzilar quando as pessoas diziam ou insinuavam que eu não queria amamentar ou não tava sabendo amamentar direito eu ficava super mal com isso, esse post é perfeito!

  164. Alessandra disse:

    Nossa eu ouvi algumas dessas frases e realmente tirão do sério.
    Beijos,
    Alessandra
    http://www.kidsvitrine.com.br

  165. daiane novinski disse:

    Amei!!! Também sou super sincera…
    Tem muita diferença em ajudar e criticar.
    Adorei o blog!
    Bjs

  166. Dêssa disse:

    poderia incluir também:
    - não ficar comparando a aparência do bebe com qualquer outra pessoa da família que não sejam os pais
    - não fazer visitas matinais e achar que mãe e bebe devem estar acordados só pq vc está (não sabe a que hs ela dormiu ou se o bebe acordou a noite)
    - não levar pessoas estranhas junto na sua visita sem consentimento dos pais, afinal, a casa é deles.
    - não mandar dar susto no bebê quando estiver com soluço
    - não insistir e mandar a mãe caprichar para dar de mamar – eu ouvia isso todos os dias da mesma pessoa.
    - não ficar dizendo que bebe deve ficar no carrinho para não se tornar manhoso – mãe quer é o bebe no colo para dar carinho.

  167. Lays disse:

    já estou cansada de ouvir, ela é a cara do pai, não tem nada teu. Tem gente que tem a cara de pau de dizer mais, tipo, parece até que tu foi barriga de aluguel, e a filha é só dele. GENTE ISSO NÃO SÓ CHATEIA COMO MAGOA !

  168. Viviane disse:

    Concordo com o texto…tem vezes que eu choro de tanta raiva que me da
    Acontece com a minha família sabe me faz sentir a pior mãe do mundo
    Por mais que eu me dedique ao meu filho ..
    Ficar sempre opinando e chato..

  169. Mércia disse:

    Conseguiu colocar aqui tudo que nos irrita!!

  170. tatiana murad disse:

    Olá

    adoreeeeeiiiiiiii o texto e já postei na minha pagina do facebook!!!

    parabéns!!!

  171. Heloísa disse:

    Aaameeeeeeeiiii!!
    Alguém posta na parede do face da minha sogra por favor!!!!!!!!!!!
    hehehehe…

    Ela quer escolher o nome do meu filho!! Desde os 4 meses ela fica me enchendo, falando sobre as lembrancinhas do chá de bebe!! Eu ganhei um carrinho de passeio, e ela me disse pra eu comprar um carrinho normal, porque ela passear com meu filho quando nascer!!! Ela quer lavar as roupinhas que eu ganhei… Meu Deus!!! Vou acabar falando tudo isso do texto na cara dela, logo, logo!!!!

    Desabafei… hehhe

    Compartilhando já no meu face!!! Quem sabe ela lê!!! hehehe…

    bjoo

  172. vanessa disse:

    Ameiiii……. Vou imprimir e dar um desse pra minha sogra..rsrsrs

  173. Kelly CML disse:

    Momento muito delicado e devemos respeitar mesmo! Só eu sei o que passei com o meu primeiro filho, e essas coisas marcam, nessa hora o que a mãe precisa é apoio e não criticas e nem conselhos ditos de forma dura ou pretensiosa! Seu texto está ótimo e vou guardar com carinho pra quando for visitar amigas e quando tiver meus netinhos, porque cada um é cada um, e tem coisas na lista que eu nem tinha pensado apesar de ter passado por maus bocados! Abraços!

  174. Paloma Queiroz Cavaletto disse:

    Ah sim, passei por um bocado com algumas pessoas, mas já postei pra evitar isto quando meu 2º bebe nascer, rsrs… concordo plenamente com a listinha! :)

Deixe seu comentário