As 50 coisas que ninguém me contou sobre a maternidade

Imagem: Blended Living

Imagem: Blended Living

Assim que nos tornamos mãe, pouco a pouco, vamos nos deparando com a realidade dessa experiência. Sim, porque antes, a gente tem aquela doce ilusão de que tudo são rosas, de que essa é a coisa mais sublime do universo e de que todas as dificuldades passam despercebidas porque agora temos o amor maior do mundo.

Sim, o amor maior do mundo temos com toda a certeza, mas as dificuldades não passam despercebidas não. Elas estão lá, bem claras e fortes, e fazem com que a gente se pergunte, quase todo santo dia, santa hora, santo minuto por que, céus, ninguém nos disse isso antes????? Na verdade, as pessoas até falam, mas é que a gente não entende a intensidade do negócio simplesmente ouvindo, e aí, minha amiga, quando vivemos na prática, é como se ninguém nunca tivesse dado um pio sobre isso.

Bom, tendo isso em mente, resolvi fazer o post de hoje. Com vocês, a lista das 50 coisas que ninguém me contou sobre a maternidade (ou que até contaram, mas que nem por um segundo eu poderia imaginar quão intensa elas realmente seriam).

  1. Que antes do amor tomar conta, muitas vezes, o toma conta primeiro é o choque
  2. Que sair da maternidade e encarar o mundo com um bebê nos braços é assustador
  3. Que quando chegamos em casa, simplesmente não sabemos o que fazer com o bebê
  4. Que o leite pode demorar para descer
  5. Que amamentar pode doer (muito)
  6. Que trocar fralda e dar banho podem não ser tarefas tão difíceis como imaginamos (ou se tornam fichinha perto do resto)
  7. Que nunca nos sentiremos tão inseguras na vida
  8. Que vamos chorar, muito, nos primeiros dias (e que isso pode ser efeito de uma coisa chamada Baby Blues)
  9. Que ter quatro horas de sono diárias é um luxo
  10. Que comer uma refeição quente é outro luxo
  11. Que apesar de mortas, vamos nos negar a dormir
  12. Que, simplesmente, não conseguimos nos separar daquela coisa minúscula e apaixonante (é visceral)
  13. Que dificilmente vamos conseguir cumprir o que foi planejamos
  14. Que vamos perder o controle
  15. Que a nossa casa vai virar um caos
  16. Que vamos nos pegar fazendo coisas que jamais imaginamos (e juramos, de pés juntos, não fazer)
  17. Que vamos pagar a língua
  18. Que também vamos pedir colo
  19. Que vamos orar, pedir, implorar e fazer promessa
  20. Que vamos esquecer de comer e de ir ao banheiro
  21. Que vamos passar o dia de pijama
  22. Que vamos passar dias sem sequer lembrar que cosméticos e maquiagem existem
  23. Que vamos ficar meses sem fazer a unha
  24. Que vamos ficar quase carecas
  25. Que nossa memória vai para o beleléu
  26. Que choro pode ser a coisa mais desestabilizante do mundo (será que alguém já pensou em empregá-lo como técnica de tortura? Fica a dica!)
  27. Que vamos deixar o pediatra louco de tanto ligar
  28. Que vamos colocar o peito para fora na frente de quem quer que seja (e nem perceber)
  29. Que vamos esquecer o peito de fora em muitas situações (Leia aqui alguns relatos)
  30. Que cólicas de bebê podem aparecer não só uma, mas duas vezes ao dia
  31. Que dar comida para um bebê pode ser uma das tarefas mais desafiadoras do universo
  32. Que vamos querer ficar sozinhas
  33. Que vamos querer, desesperadamente, ajuda
  34. Que vamos começar a ter ainda mais medo do futuro
  35. Que vamos ter vontade tacar fogo em todos livros sobre maternidade que lemos
  36. Que vamos ter que enfrentar muitos, mas muitos, muitos, muitos pitacos
  37. Que vamos ter vontade de fugir do país (algumas vezes sem o filho)
  38. Que há gente sem noção. Muuuuuuuito sem noção
  39. Que vamos ter que nos controlar para não matar alguém
  40. Que vamos nos tornar ciumentas e extremamente possessivas (mas que também passa)
  41. Que vamos levar mais tempo do que imaginávamos para voltar à nossa antiga forma e peso (ou que isso poderá acontecer muito antes do que pensamos)
  42. Que os dias não passam, mas que as semanas e meses voam
  43. Que sempre que acharmos que algo está resolvido, muda tudo de novo
  44. Que não há felicidade que sempre dure, nem há mal que nunca acabe
  45. Que entenderemos nossas mães como nunca na vida
  46. Que aprendemos, como nunca na vida, a sermos fortes e corajosas
  47. Que descobrimos ter uma força sobre humana
  48. Que as coisas passam a ter o seu real sentido e significado
  49. Que nunca mais seremos as mesmas
  50. E que tudo, tudo, tudo, tudo, tudo, vale a pena. Cada instante. Por mais difícil que seja
Se você gostou desse texto, não deixe de ler:

 

34 comentários

  1. Lilian Rapp

    Como sempre divina! Eu já tinha me esquecido de várias e foi ótimo vc ter me lembrado, já que ando cogitando a possibilidade de ter outro bebê! Dessa vez, já vou com essa bagagem! Mil beijos! E vc, não pensa num irmão (a) para o Léo? : )))))

  2. Suelem Frian

    Nossa chorei a cada item! Sempre acompanhei seu blog e admiro muito a facilidade que tens em passar com tanta sensibilidade a nossa vida de mãe! Beijinhos

  3. jania

    o nº 40 ,muito eu rrsrrsrsr.

  4. Neima

    Shirley, o melhor ficou para o final: apesar de todas as dificuldades, a gente se adapta e TUDO vale muito a pena! Bjs!

  5. Juliana Kuhnert

    sono é um luxo. banho demorado tambem.. coisas assim, que ninguem nos conta ou entao que achamos que estão exagerando :P
    Adorei o post
    Bjos!

  6. RaCk Neves

    Ai meu Deus, vou ser mae de primeira viagem e ja estou ficando desesperada para o que me espera rs

    bjs
    http://blogvidinhaminha.blogspot.com.br/

    1. Anonymous

      Não fique, talvez eu seja uma privilégiada mais achei um certo exagero no post. Tb sou mãe de primeira viagem

      1. Fernanda

        Minha bebê tem 4 meses. Muitas coisas, pra mim, fizeram sentido no texto. Outras, nem tanto. Faço unha toda semana, como comida quente, acabei de voltar da academia, durmo a noite inteira…tá, dei sorte com a bebê ANJO que tenho…mas muita coisa é questão de se organizar e SE PRIORIZAR. Eu não deixei de me amar nem 1% depois que ela nasceu, continuo reservando muito tempo pra mim e nem por isso sou menos mãe. Vejo muita mulher pirando por aí pq internalizaram o conceito de que “ser mãe é abdicar de si própria em prol do filho”. Não concordo. Pra mim, é amá-lo tanto quanto a nós mesmas, eu continuo sendo a pessoa mais importante do mundo para mim mesma, e agora acrescentei minha filha nisso ao invés de “me substituir” ;) Beijos

  7. Artimãenha

    # 51 – Nunca mais chegaremos na hora nos compromissos (mesmo começando a se arrumar 3 horas antes)

  8. Anonymous

    Como a gente paga a língua! Parece que tudo cai na testa….. Mas é muito bom e muitas vezes me pergunto pq não antes????

  9. Simone

    Eu ainda não sou mãe, mas a 28 e 29 eu, são as que mais me incomodam!!!rsrs..Já pedi para minha mãe não deixar isso acontecer. Como esse toque não é qualquer um que dá, ela e meu marido já estão incumbidos de me lembrar de guardar as partes!!!kkkk

  10. tão real… mais um ótimo post seu, abs!

  11. Anonymous

    Nº 33- Que vamos querer, desesperadamente, ajuda….

    Minha cunhada vai ter o primeiro bb e falei p ela que seria bom uma ajudinha seja de quem for, pq precisa nos primeiros dias…ela me disse que seu marido e ela acham isso uma frescura, que não há necessidade de ajuda e que isso é charme de quem teve bb….kkkkkkk
    Não tem idéia dq o futuro os reserva!!!! rsrs

    1. Mamãe e Papai

      Acho que vai muito de como cada casal é, meu marido e eu preferimos não ter ajuda de outras pessoas e foi a melhor coisa que poderíamos ter feito. Foi tudo muito tranquilo. Ficamos mais unidos, mais cúmplices e conhecemos nossa filha super bem. Mesmo sem diarista, nossa casa estava sempre limpa e arrumada e nós também, tudo correu quase como antes do bebê. Com exceção do sono e dos horários. hehehehe

    2. Anonymous

      Vc não entendeu…ela não vai ter nem ajuda do marido pq ele trabalha o dia todo…ajuda que eu digo inclui tb o marido…lógico. …kkkkk

  12. Leila Nassif

    Concordo com tudo… Bjs :)

    http://soumaedecinco.blogspot.com/

  13. Anonymous

    O maravilhoso é que tudo isso vale muito, não tem nada que pague o seu filho no colo, ver ele crescer, começar andar, falar, fazer graças, começar ler, andar de patins, bicicleta e quando eles se formam na faculdade, não tem preço, somente a continuação de ver tudo começar outra vez com os netos. Futura mamães aproveitem cada momento do seus tesouros, pois pode ter certeza que você ira desejar tudo isso de novo. Bjus.

  14. Sol

    Não necessariamente tudo acontece, mas posso dizer que comigo aconteceu 90 por cento. Me senti até um pouco culpada quando estava na primeira fase: a do choque. O amor que vem depois realmente é sem tamanho, mas os três primeiros meses são …rs

  15. Achei uma mescla de coisas possíveis e outras que podem acontecer com muitas, ou menos, pessoas. O íten da “comida quente é um luxo” duvido, tenho amigos com três filhos que comem a comida quente, sim hehehe. Mas chorei de rir com “Que há gente sem noção. Muuuuuuuito sem noção”. (ainda rindo rs). É incrível a quantidade de pessoas por centímetro quadrado que querem ser o dono ou a dona da razão, as que falam as piores coisas da vida… Recordo claramente, e sempre falo disso quando leio coisas como a sua lista. Quando minha esposa disse que estava grávida de gêmeos para algumas amigas, entre elas, uma disse: “Nossa, você vai ficar na miséria com dois filhos”… Pasmem. Super abraço, Shi. Felicidades e saúde pra vc e família.

    1. Shirley

      Ahahahah! Jura que a pessoa fez esse comentário? Totalmente sem noção. É de rir para não chorar. kkk! Bjs

  16. keli wolf

    Depois da maternidade aprendi a usar todo o tempo livre fora de casa. Aproveito para fazer minha unha e pequenos reparos nas minhas roupas dentro do onibus. Sem contar nas lembrancinhas da festinha que foram todas feitas no trajeto rj x niteroi. Só assim mesmo.

  17. Juliana

    D+, sempre me emociono quando leio os seus textos, e tenho uma bebezinha de 4 meses e tenho que voltar a trabalhar – mesmo sendo home office está muito difícil essa conciliação já que estou postergando ao máximo a ida dela para o berçário. Fiquei chorando depois que li esse texto, beijos

  18. Silvana

    Oi. Gosto muito do Macetes de Mãe porque me identifico completamente kkk. Sabe, parece que é proibido falar sobre essas verdades pelas quais todas as mamães passam de uma maneira ou de outra. Mas vcs sabem que sempre tem alguém que insiste em negar dizendo que tudo é lindo e superfácil, fazendo aquele olhar de cachorro quando apronta uma e é chamado a atenção, sabem, meio de lado, na diagonal rsrsrsrs. Enfim, é uma pena porque admitir as dificuldades tb é uma forma de rir um pouco sobre todas as situações pitorescas pelas quais passamos com os nossos amados filhotes. Um abraço e meu agradecimento a todos pelos relatos verdadeiros. Emocionante msm…é confortante descobrir que meus sentimentos e dilemas são absolutamente normais…

  19. Rafarla

    Me indenfiquei com fugir do país sem os filhos.

  20. Andréia

    Ufa!!! Pensei que era só eu!!!

  21. anonima

    Não sou mãe ainda, acabei de perder uma gestação de 9 semanas.Durante o processo da perda, cheguei a me culpar, pois estava com muito medo desse chamado “Lado B” da maternidade…e na minha cabeça, foi justamente este meu medo que impediu , de alguma maneira,o bebê de ficar. Foi bom saber que muitas passam por isso. Me deu forças, para não desistir de tentar outra vez…

  22. Pri

    Muito bom!!
    Só com o bebê em casa para sentir na pele todas essas mudanças!! A vida fica muito diferente, nem melhor, nem pior: simplesmente DIFERENTE! Depois a gente não consegue mais viver sem nossos filhos!! E a felicidade para mim é ver ela bem!!
    Gosto muito do blog! Parabéns!!

  23. Gabriela w.

    Só uma observação, privar de sono foi sim usaso como método de tortura históricamente. Então não fica a dica. Mas o resto está ótimo! ; )

  24. Flavia

    #51 monitorar e comemorar cada pum que o bebê solta! Kkkkk
    Pessoas sem noção editem muitas mesmo…a prima do meu marido( que Tb eh mãe) me disse na segunda semana depois Q a bebê nasceu: nossa você tá muito acabada. Tudo bem que eu não tava 100% mas precisa falar assim…hahahaha

  25. Elisa Toniato

    Você é incrível, eu simplesmente amo seus post…
    Sou muitas risadas e me vejo em vaaaaaaaarias situações…
    Bjus e obrigada por fazer a diferença no meu dia, qd consigo ter um tempinho… kkk

    1. Macetes de Mãe

      Olá, Elisa!
      Muito obrigada pelo carinho!! Fico muito feliz <3
      Bjss

  26. Michele Fábio na de Sousa Marques

    Parabéns pelas belas reflexões que você nós proporciona simplesmente real, sou fã de carterinha, simplesmente perfeita sua página.

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada, Michele!! 💗

  27. Goreti dranski

    REALMENTE é tudo isso é muito mais…..ser mãe não é pra qualquer uma…. sou muito independente e quase enlouqueci nos primeiros meses…. (sem poder sair de casa sozinha) nas tudo passa!!!

Deixe seu comentário