Dedinho de Moça – consultoria e aulas que ajudam na alimentação dos pequenos

Tirando as restrições alimentares por conta da APLV do Léo (ele não toma leite, não come derivados e nem alimentos que contenham leite), ele nunca me deu muito trabalho para comer. Deu aquele trabalhinho básico, inicial, de estranhar um pouco as novidades, mas depois sempre bateu um pratinho cheio. Só que nem todos os bebês e crianças são assim. E não são mesmo! Segundo um estudo que eu já mencionei aqui no blog, cerca de 50% das crianças apresentam algum tipo de problema alimentar, seja não querendo comer ou comendo demais.
E foi justamente tendo isso em mente, e também a experiência de já ter cuidado da alimentação de mais mais de 300 famílias ao longo de cinco anos, que uma das sócias fundadoras da Dedo de Moça resolveu criar a Dedinho de Moça, uma extensão da empresa mãe e que tem por objetivo levar o prazer de comer bem também para a rotina dos filhotes.
Eu conheci a Dedinho de Moça através de uma amiga que encontrei em uma viagem (viagem essa que também já apareceu aqui no blog). Quando nos vimos, ela estava dando uma papinha com um aroma delicioso para a filhota de oito meses e é claro que eu quis saber a receita. Aí, ela me contou que havia tirado do livro O que fazer para meu filho comer bem, de autoria da engenheira de alimentos e chef de cozinha Mayra Abucham, a principal idealizadora da Dedinho de Moça.
Bom, essa conversa me fez querer saber mais sobre o projeto e fui atrás da Mayra. Depois de alguns dias, nos encontramos para um café e ela me falou um pouco sobre a Dedinho de Moça e de como ela pode ajudar pais nos seus perrengues diários com a alimentação dos filhos.
A Dedinho de Moça surgiu, na verdade, da observação de que muitos pais tem dificuldade em fazer seus filhos comerem adequadamente e também do conhecimento de que uma boa alimentação na infância gera adultos saudáveis. Assim, tendo isso e mente e buscando melhorar a qualidade de vida das famílias através de momentos agradáveis de convivência à mesa, Mayra convidou a nutricionista especializada em nutrição Infantil, Priscila Maximino, para trabalharem juntas na Dedinho de Moça.
Bom, mas como a Dedinho de Moça propicia esses momentos agradáveis de convivência à mesa? De várias formas, justamente porque não há uma receita única e universal que funcione em todos os lares. Na Dedinho de Moça, elas oferecem um “cardápio” de serviço e os pais optam por aquilo que melhor se encaixa nas suas necessidades. Entre as opções de serviços estão:
Cardápio semanal equilibrado: através de um questionário de hábitos e preferências da criança, elabora-se um cardápio personalizado com receitas simples, nutritivas e saborosas, que podem tanto ser preparadas por pais quanto por cuidadoras.
Aula de culinária em grupo: com duração de três horas, são ensinadas receitas e passadas dicas sobre alimentação saudável. A aula acontece na cozinha Dedo de Moça e é focada em mães e cuidadoras (mas papais também podem participar). Atualmente, são oferecidas as seguintes aulas:  Meu filho não come, Meu filho come demais, O que dar de lanche.
Almoço e bate papo entre mães: durante um encontro descontraído, com almoço servido na cozinha da Dedo de Moça, mães discutem seus casos de alimentação infantil e trocam experiências com a mediação da Mayra (chef) e da Priscila (nutricionista). São levantadas e respondidas questões como: “Posso dar adoçante? Criança faz dieta? Quanto meu filho precisa comer? Quanto doce meu filho pode comer? Qual aimportância nutricional de cada alimento?”
Aula de papinhas em casa: duas aulas de três horas de duração com uma chef especializada. Receitas a serem escolhidas a partir de uma lista fornecida pela Dedinho de Moça.
Aula de comidinhas em casa: três aulas de três horas de duração com uma chef especializada. Receitas a serem escolhidas a partir de uma lista fornecida pela Dedinho de Moça.
Aula sob medida: uma aula de três horas de duração com uma chef especializada. Receitas a serem escolhidas a partir de uma lista fornecida pela Dedinho de Moça.
Pacotão “vou tentar de tudo”: essa opção é para aquela mãe que já tentou de tudo mesmo, mas nada surtiu efeito. Nesse caso, é oferecida uma alternativa mais completa e sensorial, vivida através de experiências práticas que incluem: ida da criança à feira para conhecer os alimentos, aula de culinária em grupo  (aula para a mãe, pai ou cuidadora), produção de cardápio semanal e participação em um almoço e bate papo entre mães (para a mãe).
O que eu achei legal da Dedinho de Moça e que deu para perceber claramente no meu bate papo com a Mayra é que existe muito equilíbrio, bom senso, cuidado e respeito em tudo que elas propõem. Se a criança não suporta um alimento, em vez de elas obrigarem a mãe a incluí-lo na dieta da criança, ele será substituído por outro que atenda as mesmas necessidades e forneça os mesmos nutrientes (e é dada a sugestão de que ele volte a ser oferecido depois de um tempo novamente). Também não existe na Dedinho de Moça aquela coisa de “não pode isso, não pode aquilo”. Para elas, a alimentação deve ser um prazer e não um castigo. Leveza é o lema!
Outro ponto que me chamou MUITA atenção na Dedinho de Moça é a formação e a experiência profissional e pessoal de quem trabalham lá. A Mayra é engenheira de alimentos, chef de cozinha, autora do livro O que fazer para meu filho comer bem e mãe de quatro!!! (que experiência pode ser maior que cuidar de quatro!!!?? Eu não consigo imaginar! Risos!). A Priscila é especialista em nutrição infantil, tem especialização em atendimento de adolescentes, mestrado em ciências pela UNIFESP e formação profissional em pesquisa clínica. Além disso, é autora do livro “Guia descomplicado da alimentação infantil”, juntamente com o pediatra e nutrólogo Dr. Mauro Fisberg. Além delas, integram a equipe outras chefs, nutricionistas, pediatras e, é claro, mães!
Ainda, a Mayra e a Priscila participaram, há pouco tempo, do reality show Meu Filho Não Come, do programa Bem Estar, da Rede Globo. Lá, juntamente com o pediatra e nutrólogo Mauro Fisberg, elas ajudaram diversas famílias que tinham problemas em fazer seus filhos comerem adequadamente. Vocês poderão visualizar todos os episódios aqui, mas para dar uma palhinha, compartilho um deles com vocês (clique na imagem abaixo).
E, antes de finalizar o post, acho que vale a pena falar um pouco sobre o livro de autoria da Mayra: O que fazer para o meu filho comer bem. Ele foi escrito com base na experiência profissional e pessoal da autora e fornece dicas diversas sobre como começar a introdução de sólidos, com quais alimentos iniciar, como preparar papinhas e comidinhas que servem para toda a família e ainda traz receitas completas e fáceis de preparar. Tudo num aproch de mãe para mãe, numa linguagem simples, descomplicada, acessível e agradável. Vale a pena conferir!
Se você quiser saber mais sobre a Dedinho de Moça e sobre os serviços oferecidos, entre em contato por e-mail ou acesse um dos canais abaixo:
Blog (não perca as dicas que elas dão no blog!)
Facebook (ótimas dicas também!)
publi-macetes-mae

6 comentários

  1. Tatiana Cali

    Você sabe Shi, pois já comentei, que aqui em casa não tenho nenhum problema com a alimentação dos pequenos, mas como este assunto é delicado, né?! Muito bom saber que pessoas especializadas buscam ajudar quem tem dificuldade e como a difusão desta informação poderá ajudar muitas mãezinhas !!! Parabéns pela divulgação !!!
    Bjs, Tati.

  2. Solange Castro

    Meu filho tem 5 anos, e qdo era bb comia de tudo hj ja nao come nada e pior uma tortura pra mim na hora do almoço e janta pq eu tenho que por na boca dele se nao, nao come mesmo, frutas nenhuma, e come abobora, chuchu, inhame, baroa, mais o resto nada , socorrroo nao sei mais o que fazer. bjos

  3. Mariane Willy

    Aqui em casa, o negócio é bem complicado, pois o Giovanni chega a ficar 1 semana sem querer comer, isso mesmo, 1 semana, só falto entrar em parafuso, e o pior é que nem a mamadeira ele aceita, ele toma 1 ou 2 mamadeiras no dia, mas qdo ele resolve voltar a comer se prepara, isso infelizmente é uma constante aqui em casa, nem brigo mais, ofereço, faço as coisas para ele comer, mas ele não aceita…Se alguém puder me dar umas dicas eu aceito…bjuus

    1. Daniela Kolb

      Meninas,
      Não sei a idade dos filhos de vocês…
      Meu filho Lucas tem apenas 7 meses, mas come sólidos desde os 4. Ele começou super bem, mas de repente parou de comer e só queria mamar e nunca consegui identificar o porquê.
      Contratei uma consultora especialista em sono e introdução alimentar maravilhosa (Mariana Alves), que passou alguns dias conosco. Basicamente a melhor dica dela foi no sentido de que tudo é uma questão de ABORDAGEM.
      Nos 3 primeiros dias, deixar o Lucas fazer o que quisesse com os alimentos. Sim, isso mesmo! Como já estava calor, eu deixava ele praticamente pelado e era uma bagunça. Ele brincava com os alimentos, levava na boca, pegava sozinho a colher, passava no cabelo… Gradativamente e no meio dessa confusão fui dando colheradas para ele. No quarto dia ele já estava comendo tão bem que agora chega a quase me preocupar que ele está comendo demais! rssss

      Ah! Ela também dizia para disfarçarmos e conversarmos entre nós enquanto ele comia, como se aquilo (ele comer) fosse algo absolutamente natural. Nada de insistir, nada de aviõezinhos, nada de parabéns quando ele comesse. Se ele não quisesse comer, acabávamos igual (mas mantínhamos o horário da próxima refeição, sem lanche ou mama nenhum). Também, sempre que acaba (no máximo em 30min), digo “acabou” em tom feliz, tenha ele comido bem ou mal. Assim o momento das refeições transforma-se em algo mais natural e em momento agradável (mesmo que no início, por dentro estejamos super apreensivas) Boa sorte! Beijos

      1. Ana Paula

        Daniela me passa o contato dessa pessoa que te ajudou… bem eu moro na região de Campinas, se alguém conhecer alguma especialista na área peço que me indiquem, porque o meu desespero está grande e vou explicar porquê. Minha filha comia de TUDO até completar 1 ano de idade, comia até brócolis, mas de repente parou de comer, ficou só no leite e nas frutas, depois largou as frutas e ficou só no leite. Hoje ela está com 2 aninhos, faz 1 ano que não come papinha salgada, ela é arisca e desconfia de tudo que é alimento, até sorvete ela lambeu com cuidado antes de atacar. Junto com a Pediatra, tentei varias soluções como deixar ela brincar com a comida e comer sozinha, enfeitar pratos, até psicóloga eu já tentei… nada de resolver o problema, ela nem olha para o prato. Sobreviveu durante esse tempo todo porque quando ela tirava a soneca da tarde, eu batia os legumes e a carne cozida no liquidificador e dava na mamadeira, ela tomava tudo dormindo, se acordasse ia tudo por agua abaixo.

        O meu desespero é que agora ela não come nem isso, está emagrecendo, a fala dela está atrasada e a Pediatra disse que isso se deve tb á falta de mastigação de alimentos sólidos. A cada dia que passa não vejo melhora, se eu não contar com a ajuda de uma especialista estou perdida.

        Se tiverem indicação me passem meninas….
        Abraços

        Ana Paula

        1. Shirley Hilgert

          Oi Paula, tudo bem? Se eu souber de alguma coisa, falo com você. Vou ver com o pediatra do Léo, que é gastropediatra, se ele sabe de alguma coisa. Beijos!!! Boa sorte. Espero, de coração, que as coisas melhorem logo.

Deixe seu comentário