A fase em que eles jogam tudo no chão

bebe jogando objetos ao chãoEsses dias, fui dar almoço para o Léo e ele quase me tirou do limite da sanidade. Antes mesmo de eu sentar para começar a tarefa, ele já estava jogando a colher e outros objetos no chão. E foi só eu abrir a boca para falar que estava errado e que ele devia parar, para a coisa ficar ainda pior, com ele berrando e chorando. Levei uns bons 10 minutos para acalmar a ferinha e todo o restante do almoço foi bem caótico.

Depois desse dia, comecei a pensar que o Léo anda me desafiando, principalmente quando começa a jogar tudo que vê pela frente no chão (coisa que ele adora mais ainda fazer quando está lá do alto do seu cadeirão). Afinal, ele já entende tudo que a gente fala (ou quase tudo), já responde executando algumas ações e tarefas e de bobo não tem nada. Cheguei até a conversar com o meu marido sobre isso e falar sobre a minha preocupação com relação a esse comportamento dele.

Só que aí, exatamente no momento que eu andava pensando “Ah Deus, por que o Léo segue jogando coisas no chão? Isso já não devia ter melhorado? Ou, pior, porque esse comportamento inclusive se intensificou nos últimos tempos?” eu recebi uma newsletter super esclarecedora da revista Crescer (newsletter que eu assino, enviada pelo site deles).

Lá dizia assim: “Um hábito que se inicia por volta dos 8 meses e se intensifica entre 1 e 2 anos é o de arremessar objetos ao chão. No início, a vontade é de perceber que sua ação tem uma conseqüência – o que cai no chão faz barulho – e de que os objetos não deixam de existir porque saíram do seu campo de visão, já que os adultos o pegam e o devolvem à criança.
Na fase seguinte, os bebês fazem isso motivados pela vontade de descobrir os objetos. Por isso, não perca a paciência! Segundo os especialistas, não se trata de uma provocação, já que apenas depois dos 3 anos a criança se torna consciente de que pode desafiar os pais. O que acontece é que o bebê se sente capaz de explorar o mundo sozinho, realizar tudo aquilo que tem vontade de fazer. Nesse contexto, apesar de desgastantes, as repreensões são indispensáveis para inserir a criança no mundo real, cheio de limites. Mesmo assim, procure reservar as broncas mais enérgicas para situações que oferecem risco à criança.”

Gente, essa informação caiu como uma luva. Ela simplesmente reproduziu tudo que vem acontecendo e que eu vinha pensando sobre o assunto (eu pensava: “poxa, lá com 8 ou 10 meses é normal fazer isso, afinal, eles estão descobrindo os objetos. Mas agora? Mais velho? Quando já entende o mundo ao seu redor? Não consigo entender, só pode ser birra”). E mais um detalhe: no título da mensagem dizia o seguinte: “Seu filho de um ano e quatro meses”. Ou seja! Exatamente a idade do Léo. Mais perfeito, impossível.

Ler essa explicação para o comportamento do meu pequeno me tranquilizou. Me fez perceber que é normal esse tipo de comportamento e que não se trata de uma forma desenvolvida por eles para nos desafiar ou testar nossos limites. Ufa! Ainda bem!

O que a newsletter ainda sugeria, para essa fase conturbada dos bebês, é os pais manterem a calma e terem muita paciência. E, segundo ela, essa fase passará quando o bebê descobrir outra atividade tão ou mais divertida que jogar objetos ao chão (e tomara que o meu  descubra logo!).




32 Comentários

  1. Olá, posso dizer o mesmo com o meu filho, de um ano e quatro meses. O Benício tem como diversão jogar as coisas no chão e eu estava justamente ficando louca achando que ele estava me atentando, Pois bem, resolvido meu problema. Obrigada Macetes de mãe!

  2. Cristiane disse:

    E o que fazer com essa fase de manha pra trocar fralda ou sair do banho? Tenho feito de tudo, sem muito sucesso…

  3. Anonymous disse:

    Adorei! Estou passando pela mesma fase… Nosso jantar é uma aventura! A cada garfada eu pego um brinquedo! Acabo me estressando e como rápido, ou dou uma bolacha para que minha filha fique quieta. Ela Aprendeu a levantar a tampa do cadeirão, as vezes acho que é para provocar, mas hoje entendo que é uma descoberta no mundo novo!
    Muito bom o post.
    Beijos Tatinha

  4. Anonymous disse:

    Meu filho está com 1 ano e 9 meses e adora jogar no chão os brinquedos, almofada, celular, controle remoto, enfim, tudo que ele encontra pela frente! Este comportamento dele me irrita muito, tenho que contar até mil, rs… Às vezes acho que ele faz isso também para chamar atenção!

  5. Anonymous disse:

    Que crianças chatas né? hahahahahha

  6. Anonymous disse:

    A Marcela está com 1 ano e 1 mês e joga tudo no chão, e ainda pisca antes de jogar pq sabe que vai fazer barulho… tomara que ela descubra logo algo novo! rs

    Alessandra- RJ

  7. Unknown disse:

    Macetes de mãe, este post chegou na hora certa: Ontem quase eu chorei, pois meu filho está com 1 ano e 3 meses e nesta mesma mega fase! Joga, bate, se joga, encara e rir desafiando… enfim, não para quieto. Comprei até uns brinquedos para tentar sentar com ele e brincar para ver se concentra mais…contudo, sei que ele irá brincar de arremessar na boa! Após a angústia que fiquei ontem, pensei baixinho: “como queria ler algo sobre isto!” Detalhe: ao abrir a net vi o post do Macetes de Mãe e que bom aliviou meu coração… tenho certeza que é uma fase passageira!

  8. Lívia disse:

    eu já estava colocando a culpa no signo! Pensava “é de gêmeos e bem bipolar mesmo”…. ela é do mesmo dia do teu Léo.
    Aqui em casa aconteceu a mesmíssima coisa essa semana, na hora do almoço a Lu começou a jogar tudo no chão, uma briga enorme, não queria mais nem comer, o óh! Pesquisei e depois tb vi que é normal, haja paciência e tomara que descubram logo outra brincadeira….

  9. Claudia Maria disse:

    Esclarecedor!!!! Adorei o post!! Estou passando desta fase, pois minha pequena está com dois anos e ela fazia muito isso….Às vezes tinha que respirar fundo e contar até 100 pra não perder a paciência! Entendi que tudo para ela é novidade e que virão novos desafios por aí!! rsrsrs…..

  10. Anonymous disse:

    Olá, meu bebê tem 1 ano e 8 meses e agora que entrou nessa fase, joga tudoooooo no chão, mas a seu favorito é a água, ai meu Deus, como ele ama jogar água no chão, fico quase louca, o resto eu não ligo tanto, mas a água só por Deus!!

  11. Vanessa Sayao disse:

    Minha bebe esta com 11 meses e ela tem feito muito isso… Mas vou ser bem sincera, ela faz nos momentos que eh contrariada, nos momentos que famos NAO, NAO PODE e como ela eh bem sapeca, acredito ter um fundinho de birra mesmo, rsrs… Muito boa a leitura :)

  12. Jogar as coisas no chão ou esconder e vê-las voltar ao seu controle ou campo de visão tem um significado especial para as crianças desta faixa etária. Pois com o crescimento da autonomia, adquirido pela fala e pela mobilidade, eles passam a ganhar a possibilidade de se distanciar da mãe e ela também começa a passar cada vez mais tempo afastada, pois a estas alturas, já conseguiu se desprender um pouco do filho. Este exercício de “mandar para longe e trazer para perto” é um exercício de ver a mãe ir embora e reaparecer, que promove internamente recursos para a criança lidar com esta realidade. É o que em psicologia chamamos de “constância objetal”, ou seja, a possibilidade de guardar dentro de si a imagem do outro (a mãe no caso, mas no futuro pode ser o namorado) e a certeza de ele irá voltar, inteiro!!! Então mamães, paciência, o ato de devolver o objeto ou se esconder e aparecer inúmeras vezes, tem sua importância, o que não significa permitir que seu filho faça isto em lugares onde não é permitido! Brincar disto em alguns momentos, não significa fazer isto em qualquer local!!!

  13. Gentee é assim mesmo! Meu filhote vai fazer um aninho semana que vem e sigo no mesmo dilema. Ele joga tudo no chão e depois fica se debruçando para ver se caiu realmente. É muito estressante mas chega a ser engraçado tem horas, muitas vezes coloque ele no berço com vários brinquedos afim de distrai-lo e quando vou ver estão todos no chão e ele lá verificicando se o trabalho foi executado com sucesso! Sem contar do desafio diário de trocar a fralda dele, tem horas que penso que o corpitcho do pequeno é feito de molas! rs, bom saber que não estou sozinha nessa! ufaa…

  14. Débora Nunes disse:

    Logo que comecei a ler o começo do seu post lembrei dessa fase da Clara! E lembrei também de como eu pensava como você, que ela estava nos desafiando! rs
    E também foi graças a um newsletter que descobri que era só uma fase.
    E relembrando hoje, vejo que era mesmo só uma fase, e que logo passou! rs
    Beijos

  15. Nossa! Muito interessante essa pesquisa.
    As vezes a gente não entende certas atitudes e acaba achando que é pirraça de criança.. Que bom que tem uma boa explicação para esse comportamento.
    Adorei o blog.
    Bj

  16. Zeca disse:

    Obrigado, ajudou muito. Também achava que era um desafio a autoridade dos pais, pois o Augusto vinha com aquele olhar para a gente tipo “Vou jogar no chão SIM”, e lá se ia o que tinha ao alcance…

    PS: nunca tem pai nesses blogs? É só mãe pra lá, mãe pra cá…

  17. Giselle disse:

    Olá Shirley!
    Adorei esse artigo. Tenho um filho de 1 ano e 7 meses, Pietro. E ultimamente ele tem nos feitos achar que é birra rs, porque além de jogar as coisas no chão, um simples: Pietro Não! Pietro pára!, o transforma em uma criança de 4 anos kkk
    Ele começa a brigar conosco. Literalmente! E fica rugindo para nós. Como um felino rabugento.
    Mas tirando a brincadeira de lado, isso tem me preocupado. Pois ele não convive com outras crianças para ter aprendido esse comportamento.
    Será que é manha???
    Meu esposo trabalha e sai muito tarde. Então o Pietro sente muita falta dele e quando e quando o pai chega só existo para dar mama rs.
    O você acha Shirley?
    Beijinhos

    • Shirley Hilgert disse:

      Giselle, muito difícil falar, porque eu não convivo com vocês. Realmente, não tenho como dar um “veredito” sobre a questão. Veja a opinião de outras mães e tente ouvir o seu coração. Isso sempre ajuda. bjs

  18. Adriana disse:

    O meu filho tem 3 anos e 6 meses e ainda não parou com esse comportamento! Ele só brinca de arremessar os brinquedos ou qualquer outro objeto na RUA, não aguento mais falar, disciplinar, dizer que está errado, tomar os brinquedos e guardar, colocar no cantinho da disciplina,,,, já tentei de tudo!!!!! Ele só brinca arremessando tudoooooo que vê pela frente, joga na rua, joga na escada do lado de fora, na de dentro de casa, joga tudo no telhado da vizinha, já perdeu vários brinquedos que foram jogados no telhado do vizinho, brinquedos só não, sandálias dele e minhas, tudo gente que vcs imaginarem ele joga pra fora de casa. Não sei mas o que faço! Até que idade isso vai acontecer?

  19. Adriana disse:

    O meu filho tem 3 anos e 6 meses e ainda não parou com esse comportamento! Ele só brinca de arremessar os brinquedos ou qualquer outro objeto na RUA, não aguento mais falar, disciplinar, dizer que está errado, tomar os brinquedos e guardar, colocar no cantinho da disciplina,,,, já tentei de tudo!!!!! Ele só brinca arremessando tudoooooo que vê pela frente, joga na rua, joga na escada do lado de fora, na de dentro de casa, joga tudo no telhado da vizinha, já perdeu vários brinquedos que foram jogados no telhado do vizinho, brinquedos só não, sandálias dele e minhas, tudo gente que vcs imaginarem ele joga pra fora de casa. Não sei mas o que faço! Até que idade isso vai acontecer?

  20. ana paula disse:

    sera que alguém consegue me esclarecer uma duvida porque eu não faço ideia de que forma devo agir, já tentei tentei conversar,por no banco do castigo mais tudo parece não surtir efeito,meu filho tem quatro anos e tem a terrível mania de jogar seus brinquedos pela janela a fora, moro no decimo andar de um prédio já coloquei grades de segurança nas janelas, mais mesmo assim ele ainda continua fazendo isso,para ele não há limites,ele joga tudo o que passa pela janela tudo que esta em seu alcance, é so virar as costas e pufit la se foi alguma coisa esses dias ele chego a fazer isso quatro vezes em uma tarde, nao sei mais oq fazer já estou tendo problemas om os outros moradores pois este comportamento é passível de multa,meu filho é bem mimado tudo que ele quer ele pede resmungando, se ele ouvir um não ele chora, tem dificuldade de interação com outras crianças e é bem arteiro, tenho que estar em cima dele o tempo todo, não faça isso, não faça aquilo, é como se ele ainda não soubesse fazer nada direito, ja tentei dar mais independencia para ele mais ele não faz nada direito tenho que repetir as mesmas coisas todos os dias parece que ele é inconsequente faz errado de proposito para olhar e ver no que vai dar,ele tem tudo oque quer não falta nada estou sempre beijando ele, mais seu mal comportamento é tãogrande que me afastadelemuitas vezes não vejo motivos para seu mal comportamento tenho medo destas atitudes dele não sei oq falta sera que algem pode me ajudar

    • Shirley Hilgert disse:

      Ana, realmente não sei o que dizer. Até porque meu filho ainda não chegou nessa idade. Você já chegou a questionar o pediatra, a escola ou um psicólogo para ver se eles tem alguma dica? bjs

  21. Carlos disse:

    nessa fase a criança está treinado lidar com separações, separações que vão da perda de um brinquedo, de uma roupa que ficou pequena até uma possível separação dos pais ou a perda de um parente, é de extrema importância você apenas devolver o objeto e jamais brigar com ele.. Carlos Alberto Malaquias

  22. Lucilene disse:

    Nossa estou me identificando com todos os posts…Meu filho tem 01 ano e dez meses e tem feito muito isto arremessar td , mas td mesmo …Percebo prazer qdo ele faz isto e muitas vezes ri muito por atirar brinquedos,copo, agua no chao.
    Esta materia me ajudou muito ,pois nao estava sabendo se atitude dele estava na normalidade de uma criança desta idade ainda.
    Bjs

  23. Fabrizio disse:

    Olá Shirley,

    Quem aqui escreve é o pai do Matteo, um bebê muito feliz de 1 ano e 2 meses. Assim como a grande maioria dos bebês de sua idade, ele não é uma exceção. Compartilhamos das mesmas experiências que você. É sempre uma guerra dar comida ao Matteo, seja tanto com a mamãe quanto com o papai. Porém, tenho notado que apesar de não ser uma desafio por parte do Matteo, dá pra moderar de alguma forma, falando firme com ele. Não bravo, nem exaltado. Mas firme. Olhando em seus olhos, para que ele entenda que algumas regrinhas devem ser seguidas. Minha esposa acredita ser ainda muito cedo para aplicar essa metodologia mas penso que, quanto mais cedo ele conhecer seus limites, melhor será para ele (e para nós). Obrigado por compartilhar sua história conosco.

  24. Leonardo disse:

    Olá!

    Meu filho Enzo está com 1 ano e 3 meses e confesso que fiquei bem preocupado quando comecei a notar que essa coisa de jogar as coisas no chão tornou-se frequente… Conversei com a minha esposa e ela me contou que pediu para algumas parentes e as mesas disseram que teríamos que ficar juntando as coisas do chão para ele e que isso era normal. No momento até acreditei, porém, quando parei para pensar nos filhos que essas parentes tem, tomei um choque e entrei em pânico. Não vem ao caso dizer o que eu acho de defeito na crianção dessas crianças, mas resolvi ir atras de informação… Comecei lendo os livros do Içam Tiba e me surpreendi quando vi que temos que ser bastante rígidos daqui para frente… Infelizmente, temos aquele amor incondicional e nossos filhos sabem exatamente a carinha que devem fazer para acabar com qualquer “puxão de orelha”, não literalmente, claro… Mas é como conversei com a mãe dele e expliquei que daqui para frente vamos ter que assumir certas posições que vai doer mais em nós no que nele. O livro diz para, quando acontecer de a criança jogar um brinquedo no chão, devemos juntar e procurar dizer verbos afirmativos para ela, como por exemplo: “Pare! Segure o brinquedo contigo.” Por que isso? por que a criança entende primeiramente os verbos… Numa frase “não jogue no chão”, primeiro a criança vai destacar o verbo jogar e imediatamente vai fazê-lo, para muito depois assimilar a palavra “não”. Outra medida é avisar que, se ele jogar no chão, vai perder… Isso é importante para a criança começar a entender que ela possui bens… São seus brinquedos, seus talheres, sua mamadeira, bico e etc… Ela possui bem e já precisa criar uma noção que ela precisa cuidar dos seus bens para não perdê-los. Então quando a criança jogar no chão e você avisar para ela segurar com ela, avise que ela vai perder aquele brinquedo, caso jogue no chão… E é importantíssimo que nesse momento você cumpra com o que prometeu, tirando o brinquedo da criança se arremessado ao chão… A criança precisa entender que ela precisa cuidar do que ela tem.
    A gente está adotando a medida de retirar o que o Enzo joga ao chão e entregar novamente somente no outro dia… Caso aconteça novamente, retiramos novamente e será entregue no outro dia… Acho muito radical o sistema de pegar o brinquedo e doar… Mas se repetir muitas vezes, poderá alertá-lo sobre isso também e se acontecer, tem que doar mesmo… O principal é a criança perceber que o que você fala, é cumprido.

    Espero ter ajudado e, com certeza não sou dono da razão. Peço que se eu estiver escrevendo alguma besteira, que falem, pois comecei a adotar isso agora e não sei se vai dar certo e também não tenho certeza que é a maneira certa para essa fase… Enfim, com toda humildade, estou aqui para trocar experiências.

    Obrigado!

    • Shirley Hilgert disse:

      Achei muito interessante a sua colocação. Essa do verbo imperativo vir antes, é excelente! Obrigada pela dica! Abs.

      • Jandira disse:

        Minha filha Sarah esta com 1 ano e 9 meses, e também arremessa tudo no chão bico, celular, controle remoto , o que tiver pela frente e o que irrita muito é quando ela joga o copo de suco no chão…afffff. Já estava enlouquecendo pois ela faz isso desde os 5 meses. Bom saber que é só uma fase e que não somos a única família a passar por isso, a matéria me ajudou muito. bjs

  25. odete disse:

    Nossa, que bom saber que passa e que a solução é ter paciência. Porque estou pra ficar doida. Minha bebê de 10 meses joga tuuudo no chão e eu até anotei pra conversar com o pediatra…rsrsrs. Obrigada pelas dicas.

Deixe seu comentário