Organização – 10 dicas para os primeiros dias do bebê em casa

mamãe atarefada

Imagem: The Inklings of Life

Enquanto estava grávida, li um livro que sugeria que a mãe deixasse algumas coisas preparadas e a casa organizada para a chegada do bebê. Lembro claramente de ter me chamado a atenção um trecho onde a autora sugeria que se preparasse alguns pratos com antecedência e os deixasse congelados para a família ter com o que se alimentar sem muito stress nos primeiros dias do bebê em casa.Assim que li, pensei: Santo Pai do Céu! Que loucura é essa? Até parece que não teremos um parto, mas a eminência da Terceira Guerra Mundial! Ou então que a mãe vai parir, junto com o bebê e a placenta, boa parte do seu cérebro. Credo, que exagero! Quem escreveu isso deve pensar que ter um bebê significa perder o controle das suas faculdades mentais. Pera lá! É só um bebê dentro de uma casa! Não uma manada de elefantes!!!! Bem coisa de americano! (E assim fiquei mentalmente falando mal desse excesso de zelo e preocupação do pessoal do hemisfério norte).

Mas posso dizer? Eu fiquei tão, mas tão, mas tão baratinada após o nascimento do Léo que seria sim legal eu ter me preparado melhor para os dias que estavam por vir (e olha que eu até me preparei). Afinal, falta de sono, hormônios a mil, medo e insegurança ao extremo deixam qualquer ser humano fora do seu eixo. E se junto com tudo isso tiver um bebezinho gritando e precisando de atenção 110% do tempo, aí é de surtar e de realmente cogitar chamar a manada de elefantes para ajudar.

E então, pensando nisso, nessa sugestão de preparar algumas coisas importantes com antecedência, resolvi fazer o post de hoje.

Nele, tem uma série de dicas de coisas para você pensar, organizar ou pelo menos ter em mente antes da chegada do pequeno. Algumas dessas coisas eu providencie sim, mas outras achei que era bobagem e depois, no pega pra capar diário, me arrependi amargamente de não ter dado atenção.

Com vocês, minhas dicas para você organizar a estrutura da sua casa e a sua rotina para a chegada de um bebê:

1. Defina, com antecedência, se você vai contar com a ajuda de uma pessoa e como isso irá funcionar (super indico que SIM!). O que fizemos aqui em casa? Minha diarista passou de duas vezes por semana para três e minha mãe veio passar o primeiro mês aqui com a gente (ela mora no RS). Posso dizer? Foi a melhor coisa do mundo. Minha mãe é uma pessoa ótima, calma, tranquila e não tem nada de pitaqueira, então, ela foi a ajuda mais que perfeita para esse momento.

2. Defina (e não esqueça de incluir o maridão nessa decisão), como funcionará o esquema das visitas e como isso será comunicado para as pessoas mais próximas. Eu decidi que queria receber todas as visitas na maternidade e não receber quase ninguém em casa no primeiro mês. E as poucas visitas em casa pedi que sempre acontecessem aos finais de semana (pois meu marido sempre estaria por aqui). E não esqueça de pedir para alguém avisar a família e amigos sobre essa decisão (no meu caso, quem se encarregou de avisar a família foi a minha sogra).

3. Se você acha que seu marido leva jeito para ajudá-la com o bebê, veja com ele a possibilidade dele tirar férias e ficar ao seu lado nesse início. Eu não pedi isso e me arrependi. Ah Deus, como me arrependi. Na verdade, a empresa do meu marido foi “gente boa” e o liberou para trabalhar de casa por um período maior do que o da licença paternidade, mas por mim, ele teria ficado uns 90 dias por aqui, me dando apoio técnico e emocional. Fez falta, viu! :-(

4. Lote a sua dispensa como se realmente a terceira guerra mundial fosse iniciar dentro de alguns dias (a exagerada. kkk!). Compre mantimentos (comida) e primeiros socorros (quero dizer itens de saúde e higiene) e tenha o suficiente para você não precisar ir ao mercado ou farmácia tão cedo. Pode ter certeza que se você precisar, principalmente nos primeiros dias, você vai querer se matar pois vai pensar que podia estar dormindo, comendo ou indo ao banheiro em vez de estar correndo na rua (gente, acreditem, o início é punk!). PS: Lembre-se de fazer um estoque bem significativo de absorventes (daqueles bem enooooormes) para o pós parto. Eu também caprichei no estoque de desodorante, shampoo e sabonete. Se tudo virasse um caos, pelo menos eu não ficaria fedorenta.

5. Deixe pratos congelados guardadinhos e esperando a volta de vocês para casa. Você vai precisar se alimentar bem, mas terá pouco tempo para cozinhar. E mesmo que você tenha uma pessoa para ajudar, pode ter certeza que terá trabalho para vocês duas, sobrando pouco tempo para luxos como panela e fogão. Ou seja, pelo menos para uma ou duas semanas, tente deixar pratos prontos à sua disposição. Você vai lembrar desse meu conselho depois, vá por mim!

6. Deixe pronto um cardápio, para pelo menos duas semanas, e oriente com antecedência a pessoa que estará ajudando você. Dê o máximo de detalhes possível, pois garanto que você não vai nem querer pensar nisso quando estiver dando conta do bebê. Se for o caso, você vai deixar de comer só para não ter que pensar no assunto e tomar decisões.

7. Se você contar com ajuda, defina antes o que essa pessoa irá fazer. Se possível, deixe tudo anotadinho para ela não esquecer. Mesmo que a ajudante já trabalha com você e sabe como funciona a dinâmica do seu lar, lembre-se que vocês estarão com um ser novo em casa, e um ser que irá virar essa casa de pernas para o ar. Assim, tente (só tente, porque conseguir é meio impossível) imaginar a sua nova rotina e vá definindo o que você executará e o que será delegado. E depois oriente para não dar problema (Exemplo: tirar o lixo do quarto do bebê no final da manhã e tarde; lavar as roupas do bebê segunda, quarta e sexta; limpar a banheira todos os dias ao chegar; e por aí vai…).

8. Deixe à mão o contato de serviços de delivery de drogarias e supermercados. Assim, se algo super importante faltar e você não puder sair de casa, você recorre a essas maravilhas que costumam salvar muita gente em apuros.

9. Aprenda antes como montar/usar itens com os quais você nunca teve nenhuma experiência e que serão muuuuuito úteis nesse início: bebê conforto, carrinho, bombinha de tirar leite, babá eletrônica e outros que você recordar. Não deixe para ver isso só depois, quando você realmente precisar. Garanto que se fizer isso, você irá se arrepender. Ah, e outro detalhezinho que cabe aqui: tenha pelo menos uma mamadeira em casa. E já a deixe guardada limpa e esterilizada, pois nunca se sabe quando será necessário utilizá-la. Você não precisa usá-la de fato, claro que ninguém quer que você use, mas eu sou da teoria de que o seguro morreu de velho.

10. Faça um pequeno estoque de roupas e calçados confortáveis e roupas que sejam práticas para amamentar. Com certeza, é isso que você irá usar, e nada mais chato do que ter que ir atrás disso depois que o bebê já estiver por aqui.

Se você gostou desse post, não deixe de ver também: 
Como guardar e organizar o enxoval do bebê
O que não pode faltar na bolsa de passeio do bebê
Seis dicas para manter a casa organizada (tendo bebês e crianças)
Sete dicas que ajudam quando você sair sozinha com um bebê

Confira ainda:

34 comentários

  1. jania

    Graças a DEUS meu esposo tirou férias e ficou comigo o primeiro mês ,foi muito bom ,porque depois que ele teve que voltar a trabalhar eu já estava bem equilibrada rssrsrsrsrsrsr.e ele trabalha viajando aff…. Ele trabalhou d+++,tadinho ,fazia almoço ,jantar,café da tarde ,arrumava a casa toda ,limpava o banheiro e o quintal ,minha mãe me ajudava no banho (mas eu que dei banho rsrrs) ela me ajudava a organizar o banho do nenem ,,mas graças a DEUS deus tudo certo kkkkk !!!

  2. Obrigado pelas dicas, eu estava totalmente perdida sobre como seria os primeiros dias e essa questão das visitas… Ameiiii o post… ♥

  3. Andréa Souza

    Dicas interessantes… Mas, e se vc não contar com a juda de ninguém? Assim como eu!!! Temos que pensar no plano B para tudo!!! Né? Bjs!

    1. Thaise

      Minha dica se vc não conta com a ajuda de ninguém é : se livre das visitas urgentemente! Foi o que mais me atrapalhou sem dúvida, não consegui dar de mamar pq tenho vergonha de expor o meu seio, minha filha não tinha uma pegaboa, largava a todo momento, não gostava que eu falasse enquanto eu dava de mamar e demorava uns 40 min. em média por mamada e não arrotava ( então inclua mais uns 20 min segurando-a de pé)…por mais que eu fosse para outro cômodo as visitas corriam atrás de mim dentro da minha própria casa. Foi um terror. Até que um belo fim de semana que o seio esquerdo parou de produzir leite e eu resolvi optar pela fórmula de vez. Não tenho dúvida que foi o stress das visitas em excesso.

  4. Gaby

    Nossa muito bem vindo esse post !! A Bi chega em janeiro e sou daquelas organizadas e controladas em excesso rsrsrs já sei que isso vai por agua abaixo com criança mas sem duvida vou ficar mais segura sabendo que pelo menos uma parte ja esta preparada!!

  5. AGUEDA PRADA

    Nossa quanta dica boa, sem dúvida vou pensar já nisso, essa das comidas congeladas e de reforçar o mercado são otimas ;)
    beijaaoo

  6. Anonymous

    Não me programei para a chegada do meu bebê (e nem pude – ela nasceu antes do tempo…), e me estressei muito. Minha cunhada, com a maior boa vontade do mundo, arrumou a minha casa, mas arrumou de tal maneira que nem a reconheci. Trocou 95% das coisas de lugar! Isso acabou sendo muito estressante para mim, pois ficou a impressão de que eu nunca mais voltei pra minha casa. Graças a Deus, meu marido é aposentado, e está 110% do meu lado. Ótimo para o bebê!

  7. Juliana Kuhnert

    super verdade todos os itens.. 2 dias antes do meu filho nascer fiz um rancho no supermercado e comprei muita coisa a mais ja prevendo que o dia tão esperado estava por vir.. tambem deixei muitos potes com feijao e carne congelada.. assim só fazia o arroz. Claro que nao era a melhor comida do mundo né, mas foi otimo ter essas coisas ja preparadas.
    A ideia das roupas tb é otima.. eu comprei 3 camisas q foram as roupas que mais usei na vida! e eu nunca gostei de usar camisa, só tinha blusa fechada. super importante pensar nessas coisas, pq depois que o bebe nasce nao temos tempo de sair saracoteando pelos shoppings.

  8. Loanda Tavares

    Parabéns pelo post! Maravilhoso!

  9. Shirley! Gostaria de te dizer o quanto vc ajuda as mamães! Leio muito sobre o assunto, como uma boa mãe de primeira viagem! Mas o teu blog é, sem dúvida, o melhor dos melhores!! As dicas são sempre muito úteis e práticas. Sempre todas as minhas dúvidas estão ou já estiveram por aqui. Meu baby nasce em dezembro e uso teu blog desde quando fiquei sabendo que estava grávida. Parabéns e continue nos ajudando, por favor! Bjs

    1. Shirley

      Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    2. Shirley Hilgert

      Olá, desculpe, deletei o meu comentário anterior pois saiu com um erro de digitação. Quero agradecer as suas palavras. Fiquei imensamente feliz com o comentário. Beijos! :-) Shi

  10. Anonymous

    É bem assim. Eu tbm li que deveria deixar as embalagens abertas, tirar lacres e etc, pois com um bebe é bem mais difícil. E manter a calma…. Tudo se ajeita. Bjs Débora Fazzio

  11. Blog da Marcieli

    A parte das visitas é a que mais me stressa.. e meu bebê vai nascer só em Março… ahahahahahh..
    Fiz um post no meu blog sobre isso http://www.blogdamarcieli.com e deu o maior bafafá… gente reclamando.. que não quero que ninguém vá conhecer o bebê… cada pitaco mais sem noção que pelo amor de Deus…. Acho que essa é a parte mais stressante de toda a história… fico imaginando.. eu lá.. toda perdida com um bebê em casa e tendo que ficar sorrindo para as visitas.. Quero só ver como vai ser….

    1. Vanessa

      Oi Marciele, tbém terei meu bebe em março e fiquei aqui pensando como as pessoas reagirão a essa questão. Mas no fundo eu penso que este é o último momento em que devemos nos preocupar com a opinião dos outros. A começar que, as pessoas sensatas, já nem visitam no primeiro mês. O ruim é que nem todo mundo é assim, né?! Vai dar tudo certo!! =)

    2. Blog da Marcieli

      Verdade Vanessa, as pessoas que se ofendem são justamente as mais sem noção.. eu ouvi cada comentário por causa do post.. Mas enfim… vamos deixar esse incômodo pra depois.. rssss…
      Boa sorte pra nós!!! Bjoo

    3. Thaise

      Meninas já postei lá em cima e volto a repetir… AVISEM A TODOS PRA NÃO RECEBER VISITAS! É sério. Eu passei por maus bocados pq não quis ser grossa depois que a minha filhinha nasceu. Mas não tenho dúvida de que com o próximo vou sumir do mapa! Dicas de amigas minhas que já tiveram mais de um filho é recebam o máximo de visitas no hospital, eles controlam a entrada, o número de pessoas só deixar avisado na portaria, tem tempo marcado dependendo do hospital, não deixam levar crianças ( ajuda muito não ter um pimpolho dos outros correndo de um lado pro outro) e se eu seu pequeno tiver incomodado as visitas se tocam e vão embora ou vc tem a opção de contar com o apoio do berçário (enfermeiras são uns anjos!) Em casa recebi diversas ligaçõesa de visitas que vinham numa hora chegavam 4 horas depois, recebi gente bêbada, recebi gente que ficou 4 HORAS… E EU FALEI QUE IA TOMAR BANHO E ELA FALOU EU TE ESPERO!!!! Olha… a minha experiência não foi boa não… Por mais que pareça que todos querem ajudar… as vezes atrapalha.. VC TBM NÃO CONHECE SEU FILHO… então sejam grossas antes deles nascerem! e postem fotos no facebook e já despachem muita gente curiosa!

  12. Raquel Mata

    Acreditem, cada um desses itens é de extrema importância! Tô vivendo exatamente isso… rsrs

  13. Jéssica

    Realmente amiga, se eu não morasse nos fundos da minha mãe e ela nao fosse minha salvação com toda certeza iria ter q optar por essas regras, que por sinal são otimas
    Mas graças a Deus a maezinha vai cuidar de nos rsrsrs
    bjuuu
    http://jessicaegregory.blogspot.com.br/

  14. Kaa

    Mais um post super útil Shirley, obrigada!!!
    Estou tentando engravidar do primeiro e com certeza não pensaria em metade desses pontos que sugeriu! Valeeeeu!!
    Como inexperiente não entendi um tópico, se importa em opiniar nessa questão?: se terei alguém pra cuidar da casa + minha mãe pra ajudar no primeiro mês, não é melhor eu pedir pro maridão tirar férias no segundo mês que é quando minha mãe já não estará por aqui??

    Obrigada!!
    Beijos

    1. Shirley

      Oi Kaa, tudo bem? Sabe que essa sua idéia é uma boa!? Sim, se a sua mãe ajudar no primeiro mês, talvez você possa pedir o apoio do marido no Segundo. Eu senti muita falta do meu marido estar junto no primeiro mês, mesmo a minha mãe estando aqui, mas era uma ajuda mais emocional que prátical. O Segundo mês, com certeza, é BEM mais fácil que o Segundo, mas contar com apoio nesse period também é uma ótima. Bjs!

      1. Ludmila

        Pois é ….veja com o maridão primeiro o meu ficou meio chateado sabe por eu agilizar tudo e nao depender tanto dele ele se achou um pouco excluído… mas o que precisamos mais dos maridos é o apoio emocional mesmo…… minha bebe é tranquila mas ainda assim da trabalho viu…

  15. Anonymous

    Tudo verdadee!!! Acreditem!!! Beijos

  16. flávia

    Nossa, eu devo ser muito sortuda mesmo, pq não fiz quase nada disso e não to sofrendo não. Minha mãe está comigo e tem sido muito tranquilo. Vou ao mercado de vez em qnd, fazemos comida todos os dias, já recebi várias visitas … Enfim, meu bebê tem 13 dias e é muito tranquilo, desde o primeiro dia tem sido assim.. Acho que nem sempre é esse caos todo não…

  17. Heb

    Muito legal essas dicas, eu li o mesmo livro que vc, e segui a risca quase todas as recomendações da escritora, a melhor delas foi sem duvida um mini estoque de comida congelada, que me salvou a pele na minha primeira gestação, em que eu tinha uma diarista que vinha a minha casa duas vezes por semana. Estou gravida denovo, mas agora mais tranquila já que tenho alguem que trabalha comigo todos os dias, mas ainda pretendo manter um estoque de comida congelada pras 2 primeiras semanas :)

  18. Cristianna

    Parabéns Shirley pelo seu blog! É ótimo!!! Tenho lido constantemente!! Obrigada por toda ajuda que vc tem dado a todas nós! Abraços.

  19. Ludmila

    Ah… se eu tivesse lido isso antes….teria evitado alguns stress na minha vida viu…principalmente sobre as roupas e a organização da casa…não me faltou ajuda mas foi meio atropelado.. até tudo entrar nos eixos..e eu deveria sim ter exigido mais do meu marido….. tadinho ele ate se sentiu excluído o que foi tbm difícil para contornar….porque ele ficou chateado…imagina eu sensível tendo que me desculpar com meu marido e cuidar do bebe foi um DEUS nos acuda mas…td deu certíssimo…quanto as visitas só família mesmo então foi bemmm tranquilo….

  20. Paola Santos

    Amando tudo que leio. Sou mãe de primeira viagem. Obrigada pelas dicas.

    1. Macetes de Mãe

      Que bom que está gostando do blog Paola!!
      Continue por aqui :) Bjss

  21. Sabrina

    Gostei tanto deste post que já mandei pro meu marido ler e imprimi para tê-lo em casa e mostrar principalmente para a minha mãe e minha irmã, que serão muito úteis nos primeiros meses.

    Obrigada pos partilhar tanta coisa boa ;)

  22. Pollyanna

    Gostaria de imprimir as 10 dicas para os primeiros dias do bebê em casa e não consigo.

    :(

    1. Macetes de Mãe

      Olá, Pollyanna!
      Enviei o texto para seu e-mail :)
      Bjs

  23. Kamilla Fernandes Ribeiro

    Gostei muito dos passos a serem seguidos. Aqui em casa já pedi para minha mãe me ajudar e marido vai ajudar tb. Kkkk… Tomara que dê tudo certinho sem piti. Kkk Obrigada! Beijo
    Gosto muito de suas dicas… Sempre vejo os seus vídeos e post. 🙌😘👏👏👏

  24. Maria

    huauu gostei muito me tirou muitas duvidas e aprendi tbm. ja vou por em pratica o Pedro já tá chegando.

Deixe seu comentário