Como escolher o berço do bebê

berço de bebeLembro que, quando fui escolher o berço do Léo, eu fiz uma boa pesquisa na internet antes. Queria ter certeza de que o modelo escolhido seria seguro, confortável e prático. E, nessas minhas pesquisas, descobri detalhes que nem sonhava. Como escolher um modelo de berço não é tarefa tão simples quanto se possa imaginar, resolvi fazer um post falando sobre isso.

Abaixo, alguns pontos que vocês devem levar em consideração na hora de escolher o modelo de berço do filhote:

Tamanho: o tamanho do berço não é padrão, assim sendo, minha sugestão é escolher o berço que tem o tamanho americano e que é o mais comum deles: 130 x 70cm. Mas um detalhe muito importante: esse é o tamanho interno do berço. Se for considerar mais a largura das grades e alguns detalhes extras, esse tamanho pode aumentar em até 15 ou 20 cm, tanto na largura quanto no comprimento. Ah, e escolher um berço do tamanho padrão americano é essencial se você optar por fazer o enxoval fora, pois todos os itens para berço seguem esse tamanho lá fora.

Segurança: no quesito segurança, você deve analisar alguns aspectos. O primeiro deles diz respeito às medidas. A largura entre as grades não deve ser superior a 6.5cm, a largura entre as grades e o estrado não deve ultrapassar 2,5cm e a distância do topo da grade até o estrado não pode ser menor que 60cm. Depois, é importante verificar a reputação do fabricante. Cheque, na internet, se há bons ou maus comentários a respeito dos móveis que ele produz, se há reclamações em sites como o Reclame Aqui e também busque a opinião de amigos que já utilizaram móveis – principalmente berços – da mesma marca. Outro ponto importante: antes de comprar, teste o berço. Não, você não precisa deitar dentro dele para fazer o teste, mas levantar e baixar a grade (caso o berço tenha essa “funcionalidade”), analisar detalhes dos materiais utilizados e tentar movê-lo na loja já ajuda (se ele, na loja, já estiver todo bambo, aí desista). Ah, outro detalhe importante: na hora de escolher o modelo, dê preferência por aquele que tenha quinas mais arredondadas e poucos detalhes que possam vir a se soltar ou ferir o bebê.

Funcionalidades: alguns berço são berço e pronto. Já outros podem depois virar mini cama, outros vem com cômoda e trocador acoplados e por aí vai. OU seja, pense antes no que você precisa ou vai precisar no futuro e já escolha um modelo tendo isso em mente. Pensar direitinho sobre esse detalhe antes pode ajudá-la a economizar espaço e/ou dinheiro agora ou no futuro.

berço comoda mini cama

Modelo que tem um pouco de tudo: berço, mini cômoda e mini cama.

Comprar pronto x mandar fazer: em vez de você comprar um modelo já pronto, você pode optar por mandar fazer um berço planejado, para ele encaixar direitinho no espaço disponível. Essa é uma ótima alternativa para quem quer otimizar espaços. O resultado, quando feito com bons profissionais, costuma ser excelente. As dicas aqui são: passar todas as medidas do espaço disponível para a empresa ou marceneiro, optar por um modelo no tamanho padrão americano (mais fácil para encontrar depois colchão, lençóis e outros acessórios) e passar também, só para garantir, as medidas de segurança do berço (distância entre grades, entre grade e estrado, etc…).

Grade móvel: eu nem sonhava que isso existia em berços quando comecei a pesquisar sobre o assunto. Pois existe e eu acho super útil. A grade móvel vem de um dos lados do berço e permite que você a use mais baixa quando o bebê é mais novinho (poupando assim as suas costas no pós-parto). Mas atenção! Antes de escolher o seu modelo de berço, veja se o lado da grade móvel condiz com a disposição que o móvel terá no quarto do bebê. Alguns berços são iguais na cabeceira e nos pés, mas outros não, então corre-se o risco da grade móvel ficar para o lado da parede e aí não adianta nada. E outro detalhe importantíssimo: teste muito na loja o sistema de trava da grade. Veja se é fácil de você levar de uma posição a outra (para cima e para baixo) e se ela trava bem em qualquer uma das posições. É um perigo enorme um berço com uma grade que cai por conta de um sistema de trava ineficiente.

Regulagem do estrado: além da grade móvel, alguns berços tem ainda a opção de regulagem do estrado. Ou seja, quando o bebê é mais novinho, dá para deixar o estrado mais alto e, conforme ele vai crescendo, basta ir baixando, para ele não cair ou pular de lá.

Rodinhas: ter ou não rodinhas no berço é uma decisão muito particular. Eu optei por ter, para poder mover o berço com mais facilidade na hora de limpar o quarto, mas não é algo essencial. E se você optar por um modelo com rodas, lembre-se de checar se elas tem um sistema de trava (pelo menos duas delas devem ter), para garantir que o berço não sairá dançando pelo quarto o bebê resolver fazer uma “festa” dentro dele.

Detalhes e materiais: quando for escolher o modelo, preste atenção nos detalhes e no tipo de material que é utilizado. Exemplo: há modelos de berços lindos, com detalhes em palha trançada. Só que esses modelos, dependendo do tipo de trama da palha, podem permitir que o bebê coloque o dedinho nos espaços vazados e acabe se machucando. Detalhes muito rebuscados também atrapalham na hora da limpeza. São lindos, mas a praticidade fica de lado. A minha dica é optar por modelos mais “clean”, que além de práticos são também mais seguros (sem detalhes onde a criança pode se machucar).

berco provencal

Acho lindo modelo provençal de berço, mas tanto detalhe acaba atrapalhando (essa é a tal palhinha que eu falo acima).

Madeira x MDF: a grande maioria dos berços hoje em dia é feita de MDF ou de madeira. Como os bebês não são pesados e como um berço também não tem vida longa (a não ser que você queira ter três, quatro, cinco filhos), não vejo problema em se economizar e escolher um modelo de MDF. Desde que ele não seja daqueles com cara de descartável, que passam até uma sensação de perigo de tão “fraquinhos” que são, o resto é totalmente aceitável (sou a favor de investir em bons móveis que tem vida mais longa, como uma cômoda ou armário).

Colchão: de nada adianta escolher o modelo de berço perfeito e, depois, pecar no colchão. Até três anos o ideal é que a criança durma em um colchão de espuma densidade 18. Isso garante segurança e conforto.

E vocês, que detalhes levaram em conta na hora de escolher o berço. Se tiver algo que foi útil ou importante para vocês, e que eu deixei de citar aqui, informem no espaço para comentários abaixo. Eu e as demais mamães leitoras agradecemos! :-)

Leia outros posts com assuntos relacionados aqui no blog:

O berço desmontável ideal

Decoração de quarto de bebê – parte I

 

 

 




18 Comentários

  1. Paula disse:

    Acabei de comprar o berço da minha bebê, nele vem um item bem legal, a regulagem anti refluxo, nem todos os modelos oferecem, mas como é melhor prevenir do que remediar, optei pelo modelo que vem com essa regulagem, acho que no inicio será bem útil. Então aqui vai minha dica, observar se o modelo escolhido oferece tb esse item de segurança: regulagem anti-refluxo.

  2. Luciana disse:

    Adorei o post!
    Informações muito úteis e que vieram na hora certa!!!!!!! :)
    Nas últimas linhas, acho que você trocou a palavra “berço” pela palavra “colchão” rsrs
    Beijão e tô sempre lendo o blog ;)

  3. Thales disse:

    Olá, tenho uma filhinha de dois meses e realmente foi difícil encontrar o berço ideal para ela e, claro, que se encaixava no meu bolso. Pesquisando bem, conseguimos encontrar o ideal, mas para isso foi necessário muita paciência e disposição. Optamos por um que se transforma em mini-cama, para no futuro não precisar comprar outro produto.

  4. Manu disse:

    Olá, sempre estou aqui e suas dicas são muito úteis.
    Sou mãe de primeira viagem, e, eu e meu marido seguimos a mesma linha de raciocínio quando se trata do modo de “educação e criação” que queremos seguir com a nossa pequena princesa Rafaela. Então, se tratando do quartinho dela, pesquisamos e nos identificamos com os estilo do quarto montessoriano, que fornece à criança, desde de bebê autonomia e independência, entre outras coisas bem importantes. O que você acha disso? Você faria para o Léo? Gostaria da sua opinião. Desde de já obrigada :D

    • Shirley Hilgert disse:

      Manu, nunca li muito a fundo a respeito e até quero fazer isso para abordar o assunto no blog. Mas pelo que vi por aí, parece uma proposta bem legal. Vou buscar mais informações e fazer um post sobre o tema. Obrigada pela dica. bjs

  5. Loise disse:

    Oi, estou nessa função de procurar berço e queria um tipo o da foto principal que vira cama de solteiro e tem cama auxiliar. Esse da foto é um modelo da marca divicar, gostaria de saber se você gostou ou de qual marca e modelo você comprou e o colchão também gostaria de dicas.
    Grata,
    Loise.

  6. Wdlândia disse:

    Estou na odisséia da escolha do berço, gostei dos modelos que não tem grades e sim telas, porém na minha cidade só tem uma opção de marca disponível para este modelo, a HENN, alguém conhece?!

  7. Rose disse:

    ola!pessoal,gostei muito desse blog breve o meu blog tambem estara ai para as mamaes de crianças com ou se sindromeso blog fala de
    ,da minha, vida e sei que ira tirar muitas duvidas de algumas maes tenho filhos especias Isabela e o JoaoGabriel joao tem sd down e Bela sao varios mas uma delas a sindrome dos ossos de vidro.bom chega.parabens Shirley por esse espaço maravilhoso.

  8. Luciana disse:

    Oi Shirley, qual a marca do berço que você comprou, Ele é bom? Puxa estou perdendo um tempão pesquisando e tenho muitas dúvidas ainda.. bejo.. adoro seus post!

  9. Marcelle disse:

    Oi Shirley. A Etna tem berços? Achei que não trabalhassem com móveis de bebê. Eu não encontrei…

  10. Andreia disse:

    Shirlei, parabéns pelo post super completo. Estou a procura do berço ideal é cheia de dúvidas aqui. Achei interessante este com tela ao invés de grades, mas não encontrei muitas informações na internet sobre a segurança e a funcionalidade dele. Vc chegou a analisá-lo?

Deixe seu comentário