Será que o meu filho gosta mesmo de mim?

sera que meu filho gosta mesmo de mimO depoimento de uma amiga e uma situação que venho vivendo aqui em casa me fizeram escrever o post de hoje. No caso dela, ela trabalha o dia todo fora e quem fica com a sua bebê é a babá e a sua mãe. Ela tem se sentido rejeitada e tem medo que, por não estar com a bebê a maior parte do tempo, a pequena possa esquecê-la . Já, no meu caso, é o contrário. Eu passo o dia todo em casa, trabalho por aqui mesmo, mas quando o meu marido, que que trabalha de segunda a quinta em outra cidade, chega, o Léo só quer saber dele.

Ou seja, temos realidades completamente opostas (ela trabalha o dia todo fora e vê a filha pouco tempo, eu trabalho o dia todo em casa e convivo com o Léo grande parte do tempo), mas estamos vivendo uma situação muito parecida: o medo de não sermos amadas (ou pelo menos tão amadas) pelos nossos filhos.

E eu creio que esse tipo de sentimento não deve ser coisa rara no universo materno. Acho que tem muita mãe por aí, que num momento ou outro, começa a ficar com a pulguinha atrás da orelha pensando se realmente o filhote ainda a ama como antes, quando eles viviam 100% um para o outro, 24h por dia, e eram unha e carne.

A minha amiga expôs essa insegurança que está vivendo em um grupo de discussão do qual participamos e outras tantas mães confirmaram já terem sentido o mesmo. Mas uma delas fez um comentário muito, muito, muito pertinente e falou que viveu a mesmíssima situação há algum tempinho. Ela relatou que, num dado momento, começou a sentir que a sua filha já não tinha com ela o mesmo envolvimento de antes, lá do início da maternidade, e isso a deixou arrasada. Ela disse que o que fez para reverter isso e voltar a estreitar os laços com a pequena foi se dedicar com mais afinco a brincar com ela, ter momentos de diversão pura, de muito riso e bagunça.

Ou seja, segundo ela, nós, mães, tendemos a viver muito o dia a dia da coisa, a rotina do cuidar, se preocupar, educar, organizar, e aí, acabamos nos afastando dos momentos de brincadeira e diversão com nossos pequenos. E esses momentos são primordiais para garantirem um envolvimento forte e o desejo dos nossos pequenos ficarem próximos da gente.

Ou seja, o que ela quis dizer é que nossos filhos não deixaram de nos amar porque não nos dão mais aquela atenção de antes, mas simplesmente passaram a dar mais atenção para aqueles que estão mais dispostos a DIVERTIREM-SE com eles, o que é meio natural em se tratando de crianças (pense comigo: o que um bebê ou uma criança irá preferir? Trocar a fralda e comer ou correr no parquinho e jogar bola? Faz sentido, não?).

Bom, o que tirei de tudo isso? Não importa se você trabalha o dia todo fora ou se você fica em casa e está sempre próxima do seu filho, você tem que ter momentos de rica diversão, alegria, brincadeira, farra e bagunça com o seu filho. E se você é da minha turma, que não leva lá tanto jeito assim para brincar, há de se dedicar um pouco a aprender essa importante tarefa.

Prometo que vou pesquisar sobre o tema e trazer aqui dicas e mais dicas de como aprendemos a brincar, afinal, depois que a gente vira adulto, cheio de responsabilidades, cobranças e metas a cumprir, nem sempre conseguimos voltar tão fácil para a doçura e inocência do mundo dos pequenos (bom, esse pelo menos é o caso de alguns adultos) e isso acaba atrapalhando um pouco as coisas. Mas nada que não se possa reverter, com um pouco de tempo de tempo livre e disposição. :-)

 

55 comentários

  1. Veridiana

    Oi Shirley..Parabéns pela matéria..É isso aí mesmo..Meu caso é igual ao seu, trbalho em caso e fico com o meu pequeno que tem quase a mesma idade do Leo.Qdo o pai chega, ele esquece da minha existência..Aí observei que o pouco tempo que o pai tem após o trabalho, brinca muito com ele. Nós ficamos na rotina de dar banho, dar comida, colocar para dormir, trocar fraldas, falar não o tempo todo, dar broncas,arefas não muito divertidas. O pai, aqui e, casa, qdo chega forneca parte lúdica, da bagunça e eles já identificam isso desde cedo. Resultado: o papi é muito mais legal que a mamãe…..

  2. Alessandra

    Nossa amei o post!!!!
    É bom saber que muitas pessoas passam pela mesma situação que você… Isso conforta e ao mesmo tempo dá uma luz no fim do túnel de como reverter a situação. rsss
    Excelente!!!

  3. Leila

    Meu caso é exatamente igual o seu. Fico o dia todo com meu pequeno e quando o pai dele chega, fico COMPLEMENTE esquecida por ele.. Rsrsr Digo que vou tomar banho e ele me da tchau, se meu marido diz que vai tomar banho, ele abre um berreiro. Nao desgruda do pai! Tenho a impressão de que sou a bruxa má que da bronca, banho, troca a roupa… E o pai é o Salvador. Rsrsr vou me dedicar mais as brincadeiras! Beijos

  4. Gloria

    Adorei o post, volto a trabalhar mes que vem e já tenho medo de perder o carinho da minha princesa.

  5. Patricia

    Oi! Outro dia vi um post no Facebook com uma chamada para um e-book sobre esse tema: como aprender brincar com seu filho!

    Bjs!

  6. Deia

    Bom Dia estou passando por essa terrível situação, sou mãe de um menino e trabalho fora desde que ele completou 1 mês ou seja não tive a licença maternidade por trabalhar por conta própria, ele fica na casa da minha mãe que é ao lado do meu trabalho e quem cuida dele é a babá e minha mãe, até duas semanas atrás ele interagia muito comigo, muitos sorrisos e alegria ao me ver mas isso mudou de 2 semanas pra cá ao ver o pai que também trabalha fora ele dá gargalhadas sorri muito, com a babá também sorri e comigo parece que não me conhece… estou arrasada…

  7. Manu Gabre

    Eu passei por isso com a Angelina. Eu e ela éramos unha e carne, sempre juntas, aí eu comecei a trabalhar o dia todo, a noite ia para a Universidade… E aos poucos fui percebendo que ela estava ficando distante, parece que nem sentia a minha falta. Comecei a aproveitar cada segundinho que estou com ela, esquecendo um pouco aquela neura de “Não vamos fazer isso, vai bagunçar a casa!” e simplesmente brincando com ela. Ela vai fazer dois aninhos dia 23 de dezembro, sempre brinco com músicas, cantar, dançar, ela adora. Fazer desenhos com giz ou tinta guache então.. Diversão pura! Ela também gosta de historinhas, mas eu conto elas cantando, ela adora mais ainda. Chutar bola, brincar com as bonecas, ela gosta muito, e eu procuro sempre participar. Dá pra ver que estamos mais ligadas e ela adora passar esse tempo comigo.

  8. Marina

    Aguardo então dicas de brincadeiras com os filhos! Bjos!

    1. Aline Garcia

      Marina, uma dica que acho bem legal, sempre faço com minha pequena e sempre deu certo, brincamos com tinta guache, mas brincamos de verdade, ela me pinta, e eu a ela, é a brincadeira que ela mais ama … agora como já esta maiorzinha, vai fazer quatro anos, demos uma incrementada, compro algumas telas e pintamos juntas, já ate separei uma parede da casa onde penduramos nossas”obras de arte” rsrsr …. espero que dê certo pra vc tb.

  9. Carolina

    Estou vivendo exatamente isso. Coloquei meu filho na creche na semana passada e além dele nao chorar
    esta se jogando no colo da toa qdo deixo ele lá. Sei q eu deveria estar super feliz pela rápida adaptação, afinal eu implorei a Deus q ele nao chorasse mas confesso q estou com uma pontinha de ciúmes e morrendo de medo dele nao gostar de mim como antes, de me esquecer…

  10. Germana

    Adorei o post!!!

  11. Ana Bonadia

    Oi Shirley, adorei seu texto ! Hoje, eu estava pensando exatamente isso ao observar minha filha brincando com o meu marido quando ele chegou do trabalho…Eu fico com ela o dia todo, exceto de manhã quando ela está na escola, mas me preocupo tanto com as coisas do dia a dia: trocar fralda, alimentação, etc que eu esqueço de brincar e me divertir com ela…Bjs

  12. Eva

    Concordo com vc sobre o brincar. Meu marido é mais dado do que eu para brincar e percebo que meus filhos são bem apegados a ele (um menino de 2 e uma menina de 3 meses).

    Uma brincadeira q o meu mais velho adora ate hoje é se esconder. Bastam 15 minutos brincando de se esconder e ele fica super feliz

  13. Luciana

    Oi, Shirley.
    Realmente, a experiência do brincar é muito importante para as crianças e acho que precisamos aproveitar todos os momentos para isso, inclusive a hora da troca de fralda e da refeição. Afinal, eu acho comer super divertido. Por que minha filha também não vai achar?
    Tem muita gente que não sabe bem como ou não gosta muito de brincar com criança. E quanto menores eles são, pior, já que a interação é bem mais difícil. Minha dica é explorar alguma coisa que você goste. Se você gosta de desenhar, abra uma folha de papel pardo bem grande e desenhe nela com o bebê. Se gosta de cozinhar, por que não experimenta levar o bebê para a cozinha e deixar ele brincar com um pouquinho de farinha e leite? Faz bagunça, mas depois é só arrumar. Se você gosta de ver TV, assistam um filme juntos. O importante é descobrir uma coisa que você goste e que possa fazer com a criança.
    Um beijo.

  14. Juliana Gurgel

    Estou voltando ao trabalho e confesso que é uma coisa que passa pela cabeça mesmo… Esse medo de não ser mais tão amada… Por isso adorei o post. E vou ficar esperando ansiosamente os posts sobre brincadeiras!!!!!

  15. Renata

    Achei muito interessante, e comigo acontece a mesma situação, trabalho fora e quando chego em casa fico presa nas coisas e não consigo dar muita atenção, e assim ela as vezes prefere com o pai, que brinca, joga ela pro alto rss, na hora que consigo ter um tempinho ela já está cansadinha e não quer mais brincar.

  16. Magda

    Nossa muito bom esse tema… e a mais pura verdade a gente se preocupa tanto em educar e cumprir com os nossos deveres de mãe que para parte lúdica não sobra tempo nem energia… bem que poderia ter uma mágica que nos faça conseguir ser boa em tudo…. parabéns adoro teu blog…

  17. Rosilaine

    Meu filho tem 6 meses e há 1 mês voltei a trabalhar, ele tem ficado com a minha mãe, e esse medo me atormenta, confesso que fiquei um pouco frustrada quando deixei ele o primeiro dia e ele não chorou nenhum um pouquinho durante o dia todo. Tento almoçar com ele todos os dias, no meu horário de almoço as vezes dá tempo de dar a papinha pra ele, brincar um pouquinho…Mas mesmo assim eles acabam criando muita afinidade com quem cuida… Estou pensando em colocá-lo na escolinha meio período no ano que vem, se alguém tiver alguma dica, agradeço.

  18. FABIO

    Oi shirley …ótimo texto e muito verdadeiro.
    Vou aproveitar para dar a versão do lado do pai, onde em casa, passamos por esse mesmo problema: a mamãe com dúvida se nossa filha gosta dela ou não.
    E é exatamente isso que você colocou no texto: BRINCAR!!! Eu brinco demais com minha filha. Brigo, ponho de castigo, educo, ponho limites, mas BRINCO demais com ela.
    Quando acorda, antes mesmo de pega no berço, fico fazendo brincadeiras: cocegas, esconder etc., só depois vou para os deveres: trocar fralda, mamar etc.
    Minha esposa faz o contrario … muito dever/obrigações e, no meu ponto de vista, pouca diversão. A Agatha acaba se apegando mais comigo, por esse motivo.
    então é isso pessoal, BRINQUEM com seus filhos(as). Divirta-se. Você pode educar, colocar os limites e tudo isso no meio da brincadeira. A criança vai se apegar a você e acabará essa dúvida!!!

    1. Shirley Hilgert

      Amo quando os papais passam por aqui! Adorei seu comentário. Abraços!!!! :-)

  19. Sabrina

    Posts como esse são muito pertinentes. Acho que toda mãe passa por isso, sente isso. Gostaria de mais matérias trazendo essa abordagem tão delicada e tão necessária ser comentada.

  20. Danielle

    Que texto rico, como todos os outros. Estou vivendo a mesma coisa e meu marido me cobra mto isso. Diz q tenho q brincar com nosso filho. Não é fácil mesmo separar o lado das obrigações com o lado da brincadeira. Vou me esforçar!!!

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelo carinho Danielle!
      Claro, logo logo você vai conseguir :)
      Bjsss

  21. Ludmila

    Olá mamaes……ahh entao eu sou do tipo que brinca sim e muito……..mas isso é natural em mim…eu deixo a roupa e a louça pra lavar depois e brinco com a minha filha……sou de engatinhar no chao com ela e brincar de pega pega hahahahaha é engraçado e ela ama…tbm sento no chao nos mesmo dos brinquedos e converso com ela como se fosse a boneca assisto galinha pintadinha e canto junto…..danço tbm..haushaush é um sarro…claro nao todos os dias porque tenho as coisas de casa pra fazer depois do serviço pois trabalho odia todo….mas quando vejo que ela esta mto sozinha me da uma dozinha e vou brincar….as vezes meu marido fala nao precisa ficar grudada nela faça as coisas eu nao ligo brinco sim…aproveito e faço as coisas quando ele esta com ela……e quando vai a diarista entao dai aproveito mtooooo pra brincar…ahh levo no parquinho e balanço ela ponho no escorrega na gangorra…ela completou um aninho agora….mas isso é questao de personalidade eu acho..eu sou assim quando era criança brincaa mto hehehehehehhe entao aproveitem é mto bom brincar sem contar que desestressa qqr um….amo brincar com a minha filha se pudesse brincava mais….

  22. Anita

    Olá, estou em desespero com a angústia que está me tomando por esse motivo, estamos de férias e meu filho literalmente esqueceu de mim, ele tem um ano e um mês e só quer saber do pai, sou eu que faço todas as obrigações e realmente não brinco muito com ele, pq as coisas que ele quer fazer sempre são perigosas, e ainda por cima meu marido Qdo digo não ele vai e diz sim!!!!! Estou muito confusa e me sentindo muito solitária, não consigo conversar com ninguém a respeito disso e muito menos com meu marido!!!!!! Me ajudem!!!!!

    1. Shirley Hilgert

      Anita, acho que são fases. Tente se dividir com o pai. Peça para ele assumir algumas obrigações e você fique com a parte divertida, que é brincar. Pode funcionar. bjs

  23. Priscila

    Estou passando um problema um pouco mais complicado, meu Bb tem 10 meses, não tive direito a licença maternidade, retornei ao trabalho com meu pequeno com um mês de vida. Carrego comigo uma culpa gigantesca, inicialmente ele ficava com minha mãe. Eu e o pai separamos ainda na gestação, e ele iníciou o relacionamento com outra pessoa. Hoje ele fica parte do dia com o pai e volta pra mim a noite. Entre eu e o pai, ele vai para o pai. O mais pesado pra mim é meu filho gostar da madrasta, uma pessoa que faz todas vontades. E a mãe é a desconhecida. Brinco com ele, mas é completamente diferente do tipo de disponibilidade e tempo que os outros têm para oferecer a ele. Meu Bb chama até a planta de mãe, todos são q mamama dele. :( muito triste.

  24. rebeca

    eu passo pela msm coisa que nem agr meu filho chorando no meu colo o pai dele apareceu ele entro e desespero na hora que fui pega ele no colo ele me rejeito e comoco a chora…
    eu estou de ferias do meu servico mais mesmo assim parece que nao adiante ele prefere o pai dele ou a vo dede do que eu…
    eu vo seguir as sua dicas pra ver se funciona com o meu bebezinho…

    boa noite

  25. Nayane

    Me identifiquei muito com o post e com os depoimentos. Aki em ksa tbm o Bernardo tem 2 anos e já estamos nessa situação. O pai chega em ksa e eh papai p ca e p lá. Qndo meu marido tá trabalhando o Bernardo chega a pedir p ligar p o pai. Qndo estamos com eles em ksa (eu fico em ksa com ele o dia todo) com a correria do dia a dia não lembramos q eles são crianças e q a Brincadeira eh sempre a melhor opção. Temos tantas tarefas banho, comida, trocar fraldas, broncas, cuidar da ksa, de nós, e tudo mais q uma ksa pode ter, q não nos lembramos dessa parte maravilhosa com as nossas crias. Qndo o pai chega faz brincadeiras q eles gostam. Vou seguir o conselho do post e me dedicar mais nas brincadeiras. Mas eh muito bom saber q não estou sozinha nos meus medos e receios. Vlw pelo post. Bjss

  26. Ariana

    Bom saber que não estou sozinha.
    Essas semans tenho pensado muito nesse assunto. Uma realidade aqui em casa, mas vou me desafiar a BRINCAR mais com a minha Sofia.
    Obrigada pelo post
    Beijos

  27. Thaís

    Pra mim o melhor post que já li!me identifiquei muito e me confortei em saber que não sou única com essas dúvidas e angústias.ja tinha pensando que tenho que me dedicar a brincar mais com ela!estou tentando praticar!

  28. Mirian

    Adorei o post!!!
    É um alivio grande saber que muitas,muitas,muitas outras mães passam pelo mesmo dilema.Agora só me resta aprender a brincar de verdade se jogando na brincadeira de corpo e alma,sem medos.

  29. Daiane

    Oiii meu caso é complicado, eu fico o dia todo com minha pequena de 1 ano, brinco bastante com ela, dou amor, carinho! Quando chega a minha sogra que vem todo santo dia na minha casa ( pq moramos no mesmo quintal) ela chora pra ir no colo dela, e não desgruda da vó, quando eu peço pra ela vir no meu colo ela não vem e se eu tiro ela do colo da avó ela chora muito! Isso acaba comigo pq parece que ela ama mais a vó do que a própria mãe!
    Não sei oque fazer me sinto muito mal por isso! E isso é só com a minha sogra

    1. Aminy Mattar

      Estou passando pela mesma situação. Eu brinco muito com minha filha. Mas ela não gosta de ficar comigo se a avó aparece. Isto está me deixando extremamente magoada e insegura.

  30. Rose

    A melhor coisa na vida é essa fase que eles sao pequenos e querem brincar brincar e brincar!!! Graças a Deus passo o tempo integral com meu bb e na maior parte do tempo brincando!!!! Tem coisa mais gostosa de ver seu filho feliz dando gargalhadas e falando: mamãe faz de novo !!!!!! É gratificante!!!!! Nada paga !!!

  31. Mariane

    Nesse exato momento, ainda choro pelo motivo q me fez procurar há alguns instantes na internet ” meu filho só quer o pai “… Aqui tá muito complicado, meu filho tem 1 ano e 10 meses e não aceita que eu faça coisa alguma por ele qndo o pai está (dar colo, dar banho. Brincar. Dar comida, trocar fralda_ básica!!!) E quando o marido não está ele só balbucia papai a todo instante e chora muito e nem brincar cmg aceita…. Tá difícil essa dor. (Vim desabafar)

  32. luh

    estou gravida de 8 meses, e já estou com medo do meu bebe se apegar mais ao meu marido do q a mim, já estou sofrendo desde agora. sou muito ciumenta

  33. Nanda

    Olá estou aqui novamente lendo esse post que já é antigo mas continua ajudando as mamães, meu bebe vai pra escolinha por meio periodo e depois fica comigo, mas de um tempo pra cá ele se apegou muito nos avós, ele os ve poucas vezes na semana mas ja prefere o colo deles, fico com muito ciumes e não da pra conversar com outras pessoas ninguém entende…. Mariane seu filho continua assim??? Não aceita brincar com vc??

  34. Ana Paul

    Meu caso é ao contrário, fico o dia inteiro em casa com o meu bebê e meus pais, e se ele tiver que escolher com quem fica prefere a minha mãe sempre.

  35. Tainã

    Eu fico em casa o dia todo com minha filha e brinco demais com ela. Catharina tem 2 anos e 5 meses e eu sempre fui muito brincalhona, de rolar no chão, pular na cama, levar ela de cavalinho no ombro, fazer ela de avião, jogar para o alto, pega-pega, esconde-esconde, desenhar, contar história, dançar…Ela não é muito de brincar sozinha e talvez por isso eu tenha desenvolvido esse lado brincalhão, pois tenho uma personalidade introspectiva, mas com ela eu viro uma criança. Em contra partida as coisas da casa ficam por fazer, eu passo o dia todo com ela e à noite é que vou arrumar a casa, super cansativo. Ano que vem volto trabalhar fora e ela vai para a escolinha período integral, também tenho esse medo da nossa relação mudar, mas vendo o relato da sua colega me tranquiliza saber que estou no caminho certo, espero que sim.

  36. Isabel

    Estou passando pela mesma coisa, só que fiz uma cirurgia e não estou podendo pegar na minha filha e uma amiga que tem muito jeito com criança cuida do meu bebê. ais desde que minha princesa chegou ao mundo ela fica tão grudada a ela que me incomoda, muitas vezes estava com minha pequena e ela tirava ela dos meus braços, isso me deixava pra morrer. Sempre que íamos para algum lugar ela não deixava nem eu segurar minha filha.

  37. fernanda

    Trabalho há 12 anos com educação infantil. Eu não tenho mais ânimo para brincar de nada qdo chego em casa. Trabalho apenas meio período (só de manhã), mas conviver nesse meio ha tanto tempo me fez enjoar de brincar. Com o tempo vc se cansa… Hj tenho um filho de 1 ano e meio que estava bastante distante de mim. Só querendo pai, avós e a maternidade ficou ainda mais difícil, além de fazer tudo por ele, o retorno de afeto era mínimo. Esse post em 3 dias mudou o jeito do meu filho me tratar. Comecei a brincar mais, fazer coisas bobas, gargalhar com ele… É uma tarefa disciplinar pra mim, não é natural, exige o meu esforço. Mas posso dizer que tem sido gratificante!!!

    1. Macetes de Mãe

      Olá, Fernanda!
      Fico muito feliz que esse post te ajudou :)
      Bjss

  38. Iolanda

    Adorei o post. Tenho gêmeos de 9 meses. 1 que nunca quis mamar e outro que ainda mama. Acontece o mesmo que vocês relataram com o que não quis mamar , Passo o dia em casa cuidando deles, mas este sempre prefere a babá, o pai, os estranhos a mim?
    Será que é fase? isso passa? Onde estará o erro. Vou brincar mais com ele como recomendado.

  39. rafael urbano

    no meu caso eu fiquei fora deis dos 27 dias dela agora ela está com 1ano tento brincar e tudo mais ela nem no meu colo vem se vem chora já faz 2 semanas que estou tentando eu brinco faço isso faço aquilo mais ela só me rejeita oque faço?

  40. ines

    Ola. Estou a passar por uma situação muito igual. A minha filha está a completar os 5 meses. E eu já comecei a trabalhar. Desde que ela nasceu até agora que passávamos 24h sobre 24h juntas. Mas hoje tudo mudou. Ela foi pela primeira vez para a ama . E quando estive com ela não me deu atenção nenhuma. Tentei brincar com ela, como sempre fiz, mas ela não tava nem aí… Cheguei a casa eram 20h e so tive tempo de a adormecer . Nao tive tempo quase nenhum de qualidade com ela. Agora cheguei à conclusão que hoje passei não mais de 1hora com ela. É um choque enorme. Sinto-me tão triste. O meu trabalho é complicado. Pois são horarios rotativos e o horário da tarde acaba muito tarde. O que me obriga a ter de a deixar na ama durante a maior parte do tempo. Nao sei que fazer. Nao tenho muito por onde me virar. Custa-me nao poder passar tanto tempo como passava com a minha bebé 😞

  41. Michele Pereira Da Silva Freitas

    Adorei post estou na mesma situação. Meu marido fica mas tempo fora do que em casa e eu passo o tempo todo com meu pequeno me doi o coração. Hj meu filho saiu com meu marido e quando fui encontrar com eles meu filho dissi mamãe não só papai ainda falou vai pra casa mae isso ele só tem 2 anos me doeu tanto!!!

  42. Laudiceia

    Adorei a matéria….vou acata lá pra mim…

  43. Renata Dias

    Oi, tenho uma filha de 6 anos e outra de 3, aqui em casa é o contrário, eu e meu marido trabalhamos o dia todo, e as meninas ficam o dia inteiro na escola, quando chegamos em casa as duas só querem ficar comigo, tudo é a mamãe, pra eu tomar banho o marido distrai elas e eu fujo pro banheiro. Mas acredito que seja por que mesmo trabalhando fora, o tempo livre que tenho é sempre dedicado a elas, meu marido chega do trabalho e vai pra academia e eu fico com elas, a gente assiste Tv juntas, as vezes brinca um pouco e depois vamos pra cama, sempre tem uma brincadeira antes de dormir, elas me contam como foi o dia etc, e depois adormecem praticamente grudadas em mim, uma de um lado e a outra do outro. Confesso que amo isso, mas as vezes cansa um pouco.

  44. Carol

    Meu filho começou há uma semana ficar assim… Meu coraçao esta doendo demais, pior que sinto que como o pai esta curtindo ele nao esta percebendo que esta se colocando na minha frente nos momentos que deveriam ser meus… Enfim… Estou perdida e triste demais…

  45. Angelica

    Estou na mesma situação! Minha filha de um ano e dois meses so quer saber do pai. Estou mt triste com isso!

  46. Angelica

    Estou na mesma situação! Minha filha de um ano e dois meses so quer saber do pai!

  47. Cíntia Rosa

    Sou uma mãe palhaça! Não consigo ver onde estou errando…
    Brinco com ela sempre que posso…
    O pai e eu dividimos as atividades e minha bebê que fará 01 ano, próximo mês, quando ele sai de perto é um berreiro!
    Alguém me responde se é normal?!

    1. Shirley Hilgert

      Cintia, acho que tudo é normal sim. A criança vai mudando o comportamento ao longo do tempo. Bjs

  48. tainara

    minha filha tem 2 meses e quando ta no meu colo ela so chora..eu brinco do atencao mais nada funciona…
    acho que ela nao gosta de mim 😢
    fico muito triste com isso tudo..alguem ja passou por isso?

Deixe seu comentário