Pé torto congênito

FESTA VI 025Mamães, hoje tem colaboração de leitora aqui no blog. E ela irá falar sobre um assunto muito importante e que costuma ser um pouco desconhecido para a maioria de nós: pé torto congênito.

A Caroline, autora do texto, é mãe do Vinicius, hoje com um ano e um mês, e descobriu o problema no pezinho dele no quinto mês de gestação.

A descoberta e o tratamento de um problema conhecido como Pé Torto Congênito

Por Caroline Almeida Macedo

No meu segundo exame morfológico, com cinco meses de gestação, foi diagnosticado que o pé esquerdo do Vinicius era um pé torto congênito. Nesse momento, eu e meu marido fomos informados que o problema seria 100% corrigido, mas que teríamos que tratá-lo desde os primeiros dias de vida.

No início, levamos um susto, é claro, mas nos informamos e nos acalmamos e também, nesse momento, tivemos a primeira prova de que mãe e pai fazem de TUDO por um filho. Ou seja, tínhamos medo do desconhecido, mas também tínhamos a certeza de que iríamos proteger nosso pequeno e cuidar dele qual fosse o problema!

No dia seguinte do seu nascimento, a pediatra ortopedista nos visitou no quarto e nos explicou que o tratamento começaria com o Vinícius usando gesso por quatro semanas consecutivas (toda semana o gesso era trocado). Depois disso, ele passaria por uma cirurgia do tendão, para estica-lo, pois devido à posição que o pezinho se desenvolveu durante a gestação o tendão ficou “curto” e, caso a cirurgia não fosse feita, ele andaria na ponta do pé. Após essa cirurgia, o tratamento continuaria com o uso de uma órtese, que são duas botinhas com uma barra de ferro no meio – o que força a posição correta do pé –  e que teria que ser usada durante três meses, dia e noite, tirando apenas para o banho. Por fim, após esse período de três meses, ele usaria só para dormir, até completar três anos.

Então começou o tratamento e, graças à Deus, como o Vinicius sempre foi um bebê calmo, não tivemos grandes problemas. No seu quinto dia de vida, colocamos o primeiro gesso. Achávamos que seria somente no pezinho, mas não, era na perninha toda, até a coxa. Tivemos muita dó, mas nos mostramos pais de aço, pois aquilo era bom para ele e tinha que ser feito. E assim foi, dezembro, um calor infernal, e ele com aquele gesso na perninha toda. Para dar banho, sempre tínhamos que dar a dois, e aí era eu e minha mãe ou meu marido.

Quando o período de quatro semanas do gesso acabou, a ortopedista pediu uma ultrassonografia dos quadris, só para constar em seu laudo médico, mas aí descobrimos uma displasia nesse local! (displasia no quadril é quando a cabeça do fêmur não encosta na bacia, no caso do Vi foi somente do lado direito). Assim, iríamos marcar a cirurgia, mas tivemos que aguardar para para cuidar do quadril dele.

E o tratamento foi através do uso de um suspensório, que segura as perninhas dobradas. Ele parecia uma “rãzinha” e para mim foi a pior parte do tratamento, pois ele não tinha movimento algum nas pernas. Isso durou por mais mais três semanas, tirando somente três vezes por semana para banho (nos outros dias somente banho  de paninhos).

E, finalmente, com três meses e meio, ele fez a cirurgia. Que, para meu desespero, teria que ser com anestesia geral! Mas, graças à Deus, ela foi ótima e rápida. Durou apenas 50 minutos (mas que para mim e para o meu marido foram uma eternidade!) e fomos para casa no mesmo dia. A partir daquele dia, ele ficaria com a perninha toda engessada por mais um mês.

E assim foi. Seguimos o tratamento rigorosamente tirando a botinha nos três primeiros meses somente para o banho e, após esse período, somente para dormir, o que deveria ser feito até o Vinícius completar três aninhos.

Após a cirurgia, a ortopedista que nos acompanhava recebeu uma proposta para trabalhar em outro país e nos passou para atendimento com outro médico ortopedista. Agora, estamos tendo consultas com ele periodicamente e a melhora tem sido excelente! Mas ele sempre nos lembra: “Não podemos ter dó, é para o bem dele e lá na frente ele irá agradecer”.

E nosso pensamento sempre foi esse. Tudo para o BEM dele e agradecendo por termos condições de tratar!

Os médicos dizem que desconhecem a causa do pé torto congênito e que só sabem como trata-lo, portanto, não há o que fazer durante a gestação ou mesmo antes, para evitar o problema. Mas saber que há um tratamento e que ele dá ótimos resultados já é um alento.

Bom, espero, com esse relato, poder ajudar outras mães. E que a nossa história sirva de esperança para quem estiver passando por esse problema.

Abaixo, algumas fotinhos do Vi, para vocês entenderem melhor o problema e verem que a recuperação é possível.

pe torto congenito bebe

Pezinho do Vi ao nascimento

pe torto congenito

Logo que ele nasceu

Tirando o gesso!!! 005

Após a cirurgia

FESTA VI 025

Vinicius agora

Leia outras histórias:

Conhecendo o autismo

 

55 comentários

  1. Sarah Gutterres

    Bom dia !!!
    Não conheci esse assunto, obrigada por compartilhar conosco !
    O Vinicius é lindo e se Deus quiser irá terminar o tratamento e tudo ficará perfeito !
    Bjo em vcs ♥

  2. Mayra tia do Vini

    O melhor de tudo é saber que ele esta 100% e quase andando sem se apóiar ! Não é um tratamento fácil para o bebe mas o resultado é garantido quando feito certo.

    Beijos

  3. Alessandra Brambilla

    Parabéns pela força e paciência que tiveram com o Vinicius durante o tratamento. Com certeza, ele irá agradecê-los futuramente. E que esse relato sirva de incentivo para outras mamães e papais que tiverem esse mesmo problema.

  4. rack

    que maravilha que ele esta melhor, deve ter sido uma barra ne?

    Faz uma visitinha la no cantinho do meu baby, se gosta pode seguir?

    bjs
    http://blogmaedocaio.blogspot.com.br/

  5. Viviane

    Parabens à mamãe e ao papai pela garra! A gente realmente faz tudo por um filho. O Vinicius é um lindo! Abraco, Vivi.

  6. Hilma

    Caroline, acabei de ler seu artigo e achei super esclarecedor!! Meu filho Eduardo também nasceu com Pé Torto Congênito só que no caso dele, bilateral. Ele fez o mesmo tratamento , chamado Ponseti e está usando a órtese por 12h diárias. Ele terá alta aos 4 anos, o que acontecerá daqui há apenas 1 semana!!. Fizemos todo o tratamento da forma correta e seus pés são lindos, perfeitos e funcionais! Já já será o lindo Vinicius que terá alta!! Um grande beijo e firme no tratamento!!

  7. Luciana Santana

    Caroline,
    obrigada por compartilhar com as mamães sobre esse assunto, nem todas mamães tem conhecimento do caso, eu já tinha ouvido falar mas me aprofundei agora desse caso. Que Deus abençoe abundantemente o Vinicius, e que seus pais tenham muita força, e perseverança e fé para cuidar desse baixinho . Um grande beijo a vocês !!

  8. Aline de Oliveira Brito

    Oi, meu nome é Aline, sou mãe do Miguel (hoje com 1a e 4m) Leitora do blog, aproveito para parabenizar suas matérias. Adoro e sempre acompanho. Também sou mãe de um filho com pé torto congênito, PTC. Em tratamento pela técnica de Ponseti, hj em uso da órtese de Denis Brown, 14 horas por dia. Pezinhos lindos…

  9. Gabi amiga

    Ah, esse Vinicius, fofooooo! Como os papais cuidam bem dele! Esta tudo ótimo hoje!!!!

  10. Gabi amiga

    Ah, esse Vinicius, fofooooo! Como os papais cuidam bem dele! Esta tudo ótimo hoje!!!!

  11. Giani

    Ola. Estou passando pela mesma situação, mas levei um susto porque somente descobri quando meu filho Lucas nasceu . Hoje ele está fazendo tratamento do gesso mas dia 15 fevereiro ele fará cirurgia , confesso que estou muito nervosa , mas foi lendo a sua história fiquei mais tranquila obrigada me ajudou muito . parabéns pelo lindo bebe.

    1. Macetes de Mãe

      Que bom que a história te ajudou, fico super feliz :) Obrigada! Beijos

      1. Thais Amanda

        Ola, estou passando pela mesma situação, minha filha nasceu com os dois pezinhos tortos congenitos, segunda feira dia 15-02-16 ela completara 2 meses de vida e estará colocando o oitavo gessinho, e a ortopedista disse que a cirurgia so sera feita depois que tivermos um bom resultado.. Esta meio complicado para estar colocando o gesso, pois minha filha chora muito, e percebesse que ela nao gosta que toca nos seus pes, devido a isso elapuxa muito a perna na hora de colocar o gesso e acaba dificultando o processo.. Gostaria de ter alguma dica para que eu consiga acalmar o bebe nessas horas, pois ja tentei de quase tudo e nao deu certo. Tipo: conversar, cantar, amamentar, nada , nenhum desses ela acalma.. Obrigada e gostei muito dessa reportagem.

      2. SAR

        Muito tranquilizador. Fiz morfológica e o médico disse q estava td bem.Porem ontem c 26 semanas fiz nova ultrasson e a médica disse q minha filha tem ptc.Entrei em desespero pq só falou isso e não me esclareceu bem. Ja estava. C medo dela não andar. Obgda pelas informações.

        1. Macetes de Mãe

          Que bom que o texto te tranquilizou, Sar!
          Vai ficar tudo bem!
          Bjs

  12. Giani Capela

    Ola . Hoje estou passando pela mesma situação que a sua e confesso que estava super nervosa antes de ler a sua história. tenho um bebe de 4 meses o nome dele é Lucas e somente descobri quando ele nasceu , hoje ele está fazendo o tratamento do gesso e dia 15 fevereiro ele fará a cirurgia . obrigada estou mais aliviada . seu bebe é lindo.

    1. Macetes de Mãe

      Que ótimo que está tudo bem :) Obrigada! Beijos

  13. Priscila Rocha

    Pouca gente sabe e entende sobre esse assunto, para os pais é sempre um susto ao descobrirem. Porém hoje mais do que nunca sei que somente pessoas especiais são escolhidas para ter filhos especiais (de todas as formas), porque é preciso muita paciência, determinação (para seguir um tratamento que nunca é fácil) e amor, um amor incondicional, capaz de dizer que algo horrível, como uma bota enorme, dura e super desconfortável é a coisa mais linda e divertida (isso quando a criança já entende um pouco, porque até chegar aí, um caminho longo bem mais difícil já foi percorrido), isso só para amenizar o sofrimento que ela sente por ter que usar todos os dias esse aparelho, amenizar o sofrimento de acordar de madrugada chorando que não aguenta mais usar a botinha, ou que seu pezinho esta doendo e mesmo você sabendo de todo o seu sofrimento, ainda ter força de acalentar, aconchegando-a junto a você e a fazendo dormir novamente. Dias difíceis já superamos, outros ainda estão por vir, mas a certeza de que tenho a filha mais perfeita do mundo não sai do meu coração. Em breve ela receberá alta do seu tratamento, mas o crédito de todo esforço e paciência vai pra ela, pra minha pequena, mas muito grande MC (Maria Clara).

  14. Renata cruz

    Boa noite!
    Tenho um filho com mesmo problema,ja tentei em diversas vezes no hospital são zacharias,so que nao estou vendo resultado,gostaria que pudesse me ajudar,sera que a senhora podia me informar aonde a senhora conseguiu o tratamento ,para que eu possa estar ajudando meu filho.
    Grata desde ja!

    1. Daniela bueno

      Olá Renata, minha filha tem Pé torto Congênito também. Conheço alguns profissionais que podem ajudar. Em que estado você mora?

  15. karen oliveira

    Olá bom dia, eu moro em Belém sempre fiz tratamento com o meu filho, passei p vario medico,ele fez fisioterapia por muito tempo,porem nada foi resolvida. Então agr eu encontrei um outro ortopedista,e ele me aconselhou procurar um medico que seja especializado nesta área,e aqui em Belém não tem. Mas mesmo assim ele passou um tênis ortopédico para meu filho,já mandei buscar! Mas gostaria de saber um medico(a) bom, por favor vocês tem algum para me indicar,estou disposta a ir para qualquer lugar para ver meu filho andando perfeito! Desde já muito muito grata

  16. Genilza Amorim

    Meu nome é Genilza Amorim.sou portadora do pés tortos congenitos.hoje tenho.40 anos.tenho dois filhos lindos e seu filho já e um vencedor ele tem vc.
    beijos.caso queira falar comigo o meu face é. Genilza Amorim.bjs

  17. Primeiro Passo

    Olá!

    Somos da Associação Primeiro Passo ( Composta por pais de crianças que nasceram com PTC)

    Nos visite.

    http://www.primeiropasso.org

  18. Lyka

    Sou mãe do Ryan de 1 ano e 3 meses ptc uniteral direito faz o tratamento na AACD Ibirapuera com o Dr Fernando Farcceta faz uso da órtese só para dormir hj ele ta quase andando….
    Temos um grupo no facebook …..

    https://www.facebook.com/groups/530608797085219/

    Linda História bjos nos Pepés

  19. marina

    meu bebe tbm nasceu assim mas foram nos 2 pezinhos..hj ele corre pra todo lado..ele esta com 1 ano e 6 meses

  20. Nisia

    Minha filha se chama Isabela tem 3 meses e 12 dias tratou pelo metodo de Ponseti foi um sucesso fez o alongamento de tendao no oitavo gesso hj ela ja vai usar a bota q se chama Ferula de Denis Braw os ortopedistas dela sao otimos moro no interior de Belo Horizonte por isso ela trata na capital Bh e em nossa cidade uma semana la outra aqui, no principio ficamos preucupados, ficamos com do mas somos pais especiais e por isso vamos dar conta de tudo a Isabela menina linda nem sente ela tira de letra os procedimentos. Se alguma mae prescisar de algo entre em contato comigo pelo meu email . Fiquem com Deus

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pela colaboração Nisia!
      Parabéns pelos cuidados com a filhota linda, felicidades!!
      Bjss

    2. Patricia

      Nizia…..Moro em Bh! Gostaria de referências médicas, sobre o assunto! Obrigado.

      1. Sandra

        Boa noite, também somos de BH é nosso filho tem PTC. Pode nos ajudar? Estamos muito aflitos. Como está seu bebê?

    3. Sandra

      Boa noite, meu filho tem os 2 PTC. Estamos bem abalados. Moramos em BH. Pode nos ajudar?

  21. Vitor Mirand

    Olá pessoal! Meu nome é Vitor, mas pode me chamar de pai da Gabriela(10dias de idade)! Sou ortopedista especializado em pé e tornozelo.
    O Pé Torto Congênito (PTC) é realmente um desafio para os pais, o tratamento nem sempre é tão “simples” apenas com trocas periódicas de gesso e manipulações. Em muitos casos é preciso fazer cirurgias em sequencia. A ocorrência de sequelas também não é incomum, e está relacionada à negligência ao tratamento e a casos mais graves (pés muito rígidos desde o início). A boa notícia é que na esmagadora maioria dos casos que completam o tratamento, as sequelas são mínimas, imperceptíveis (basicamente a panturrilha fica mais fininha, mas só isso).
    Parabéns pela determinação dos pais! É nesse momento de crise que a família tem que se unir ainda mais. Segurar essa barra nunca é fácil!
    No Rio de Janeiro o PTC é tratado em dois principais hospitais: o INTO e o Hospital da Criança (municipal). Para conseguir uma consulta não é tão simples; o responsável pela criança deve procurar um posto de saúde da família para consulta com pediatra ou munida de um encaminhamento por escrito para a Ortopedia Pediátrica. Somente os PSFs têm autonomia para marcar consultas de 1ª vez nesses hospitais.
    Espero ter contribuído! Boa sorte e felicidades!

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pela contribuição Vitor!!
      Bjs

  22. Vânia

    Lágrimas nos olhos ao ler sua história! Também tenho um filho chamado Vinícius, hoje com 7 anos e nasceu com pé torto congênito, passou por cirurgia com um mês de idade, teve o pezinho engessado no terceiro dia de vida, tb usou a botinha. Enfim, todo o processo que vc passou. Duas vezes ao ano levo o Vi para acompanhamento no Dr. Gastão Frizzo em SP, fomos antes de ontem e graças a Deus está tudo bem! Até hoje faço exercícios no pé dele na hora de dormir. Sei da sua luta e tenho certeza de que tudo valeu a pena, pois os nossos Vinícius estão maravilhosos, graças a Deus!!!!

  23. Galba

    Eu tenho o pé torto mais não tive essa mesma sorte que vinicios teve, hoje já estou com 41 anos. Parabéns a vcs.

  24. Rose

    Boa noite!!!
    Minha filha tem pé torto congênito,já passou por todos esses processos e hoje usa a bota só para dormir,mesmo assim eu ainda acho difícil,mas se Deus quiser vai dar tudo certo.

  25. Fernanda

    Meu filho n fez o tratamento desde recém nascido o ortopedista disse q n era preciso q n era torto q quando ele começar a andar ficará normal, aq onde eu moro so tem ele de ortopedista, quando o Heitor completo 8 meses levei dnovo ele no ortopedista chegando na sala eh o mesmo médico q me deu o maior Sermão q a culpa era minha, como eh minha se eh ele o ortopedista ???????? Meu bb ta no gesso mas oq me preocupa e q um pé e menor q o outro…isso vai corrigir tbm???

  26. Crismarie

    Olá gostaria de saber onde foi feito o tratamento do Vinicius e se conhece al gi m hospital referência em São Paulo obrigada! !

  27. Alessandra da silva

    Minha filha também nasceu com o pé direito torto e já foi colocado o gesso e trocado semanalmente agora depois de 1 mês será feita a cirurgia do tendão e em seguida o uso da botinha. É muito difícil o tratamento mais como nossa amiga relatou: é tudo para o bem da minha filha. Então farei tudo e de tudo para que ela tenha o tratamento com sucesso. Que Deus nos abençoe.

  28. Thomas

    Olá Caroline, como vai ? Estou escrevendo para saber qual é o médico ortopedista que está lhes acompanhando. Sou de SP, capital e acabamos de saber que nossa filha tem este problema de PTC (estamos com 4 meses de gestação). Se puder nos informar, agradecemos muito. Obrigado e boa sorte para vocês e o Vivi !

    1. Caroline

      Oi Thomas!
      Anote meu celular q converso com vc e sua esposa,e passo tudo o q for ajudar vcs,ok?
      99468-1299

  29. Thomas

    Olá Caroline, como vai ? Acabamos de saber que nossa filha tem o PTC (estamos no quarto mês de gestação) e gostaria de saber qual é o médico que está acompanhando o Vinicius. Parabéns pela sua garra, sorte e proteção para vocês. Obrigado

  30. Thais Amanda

    Minha filha tambem nasceu com PTC nos dois pes. Iniciamos o tratamento com 14 dias de vida do bebe, e dia 15 -02 ela estara completando 2 meses de vida e estara colocando o oitavo gessinho nas pernas.. Estamos com um pouco de dificuldade para com o tratamento, pois minha filha é bastante nervosa e nao gosta muito que toque em seus pes, ela chora muito na hora do processo, puxa muito as pernas, e devido a isso o nosso tratamento acaba demorando um pouco mais.
    Contudo acontecendo, meu bebe ja deu resultado no segundo gesso colocado. Tenho muita fe, que tudo vai dar certo e um dia ela ira me agracer por tudo que hoje faço por ela.. Amo muito ela, minha primeira filha, presente de Deus!!

    1. Regina Lamy

      Olá pessoal, boa tarde!
      Passei por essa situação, sei da aflição de vocês. Na época meu filho foi tratado por um especialista em PTC Dr. Rui Portugal que infelizmente não está mais entre nós aqui no RJ. Fiz tudo como ele orientou e pra minha surpresa meu filho andou cedo, sempre jogou bola, participou de esportes. Digo a vocês que não deixe a angústia tomar conta porque tudo tem jeito!
      Massagens, fisioterapia, trocas de botas e calhas são coisas do passado. hoje meu caçula está com 27 anos e tem uma vida normal! Perseverança é tudo!

    2. Joao Nesello

      É normal puxar as pernas amiga, parece um tratamento sofrido para a criança, mas não é, sofrido mesmo é para os pais. eu e minha esposa levantava-mos as 5 da manha para amornar a água para tirar o gesso pois a doutora queria que chegasse-mos sem o gesso no hospital para fazer a troca, ver nossa filha com aquele gesso nas pernas cortava nossos corações, mas fomos fortes e todo se corrigiu, hoje ela é uma menina saudavel e esperta ate demais kkkk. se tiver alguma duvida pode entrar em contato , nossa experiencia pode ajudar nos momentos dificeis. ate mais e força a vcs pois a jornada é árdua mas é certa.

  31. Ingrid

    Minha filha Catarina TB nasceu com um pezinho torto. Mas no caso dela foi postural. Ele voltava pro lugar se forçado. Então o tratamento eh só o gesso mesmo. Estamos na segunda semana de gesso e esperamos q nessa ou na outra já resolva. Pois os resultados após a primeira semana de gesso foram excelentes. Obrigada por compartilhar a sua história.

  32. Aline

    Nossa, voltei 12 anos no tempo. Meu Gui tb nasceu com pé torto congênito só q o dele foi bilateral, nos dois pé. Não tinha nada nos quadris. Tb fez a cirurgia e hoje é um lindo rapaz sem sequela alguma. O amor nos move e nem parece q passei por tudo isso, a gente esquece pq Deus nos sustenta sempre!

  33. Isabela

    Não sou mãe, mas sou portadora do PTC, e a sua atitude de contar sobre um problema tão pouco conhecido foi linda! Vejo o meu pé como uma motivação pra minha vida, de que mesmo com as limitações que eu tenho, como ter 20 anos e não poder usar todos os saltos que eu queria pq alguns ficam muito desconfortáveis no tornozelo :(, eu semore me lembro que foi uma luta pra mim chegar até aqui e conseguir andar, correr, pular normalmente hoje em dia ♡ meu pé pode não ser perfeito de acordo com os padrões da sociedade, mas pra mim, comparado a como ele era quando eu nasci, ele é perfeito sim ♡

  34. Joao Nesello

    Ola
    Minha Filha teve pé torto congênito e passou pela fase do gesso, da cirurgia e da órtese, hoje com quase 5 anos, desde os 3 anos e meio não usa mais a tal de barra de dênis brown. Este tratamento funciona mesmo, claro deve ser seguido a risca, sempre deixamos a mais do tempo pedido e hoje ela pula e corre normalmente com a felicidade que uma criança deve ter.

    Aos pais que estão passando por esse processo desejo-lhes força pois esse tratamento deve ser seguido a risca e a vitoria é certa.

    Abraço a todos e uma boa jornada.

    1. REGINA

      Olá boa noite vc teve dificuldades pra ela dormir com a ortese qdo estava com 1 ano e 5 meses mais ou menos…. pq aqui está tão difícil. Obrigada Regina

  35. Elenir

    Olá, achei muito interessante essa matéria sobre pé torto, também nasci com pé torto, o direito, e aos 2 anos de idade me operaram, não sei o nome das técnicas que usaram, mas sei que foi cirúrgica, depois também gesso, e foi feito na Santa Casa em Porto Alegre, segundo ortopedista que consultei hj, disse que foi muito bem feito a cirurgia, hj estou com 36 anos, até os 14 sofri um pouco, tinha dias que não conseguia pisar no chao, pois dia muito, depois dessa fase, começou a amenizar. E na semana passada descobri do medico ortopedista, acompanhando meu marido e comentei do meu pé, que também tinha problemas cardíacos, do qual já fiz 3 cirurgias, também em Porto Alegre, problemas na válvula, hj estou com uma metálica, e o problema surgiu somente aos 7 anos de idade, durante uma e visita ao médico do posto de saúde, na época, e o ortopedista falou que o problema de coração era genético, que é tbem, devido a má formação na barriga de minha mãe, e nunca os cardiologistas nos disseram, acharam que poderia ter sido febre reumática, pois na família, não há histórico de doenças deste tipo. Só gostaria de relatar que minha perna é um pouco maus curta, mínima coisa, mais fina, e o pé um pouco menor, por isso fui num fisioterapeuta específico para medir e fazer uma palmilha, sendo que estou com problemas de dor no joelho, e evitar mais problemas futuros. O bom de ter sido operada, é que tenho uma vida normal, trabalho bastante, e isso que importa.

  36. Manuela Silva

    Minha filha de 2 anos passou por isso fiquei bastante mexida quando vi esse caso, ainda estamos fazendo tratamento passei por todos essas fases funciona mesmo, agora ela so tem um pequeno desvio no metatasso e vai usar uma calha para corrigir

    Um grande abraço nessa forura que Deus os abençoe

    1. Alessandra

      Aonde vcs fizeram o tratamento, pois moro no rio de janeiro e estou procurando um especialistas pra cuidar do meu bebê.

      1. Alessandra

        Olá Alessandra o melhor local pra vc fazer o tratamento é no (into). Fica aqui no RJ perto da rodoviária novo rio, lá é muito bom o atendimento é ótimo

  37. Andreza

    Olá! Meu filho também nasceu com má formação congênita nos pés, hoje ele está com 18 dias e com o segundo gessinho, chorei muito na colocação do primeiro gesso, mas depois que tirou eu vi como o pezinho já mudou graças a Deus…

  38. Tatiana

    Olá.
    Achei ótimo ter uma matéria sobre este assunto.
    Meu filho tem hoje 3 anos e 9 meses e nasceu com os dois pés tortos.
    Passou por todas estas etapas (5 gessos semanais, tenotomia – cirurgia do tendão – mais um gesso após cirurgia, órtese e muuuita fisioterapia feita por mim em casa).
    Hoje ainda fazemos fisio e consultas espaçadas com o ortopedista.
    É essencial ter um bom médico para o tratamento da criança e tratar tudo bem no início, seguindo todas as orientações médicas e se dedicando bastante.
    Fazendo isso, o resultado será super positivo, a criança ficará perfeita.
    Hoje, as pessoas que não sabiam na época, não imaginam que ele nasceu com o pé torto. Muitos, quando eu conto, se surpreendem.
    Quero indicar aqui o médico que tratou meu filho caso algum pai/mãe necessite:
    Dr. Alexandre Francisco de Lourenço
    Rua Itajobi, 49 – Pacaembu – São Paulo/SP – Tel: 3663-0050 / 3661-7394.
    Este homem é um excelente médico e ser humano.
    Se seu filho nasceu com pé torto, fique em paz, tudo vai se resolvendo aos poucos e, logo, você o verá 100%.
    Abraços,
    Tatiana

Deixe seu comentário