Fase da angústia da separação – exercícios que ajudam o bebê a superá-la

fase da angustia da separacaoHá um ano atrás, abordei aqui no blog um assunto conhecido como fase da angústia da separação, que é um período no qual o bebê ou criança torna-se mais “agarrado” à mãe e sofre mais fortemente a sua ausência. Pois hoje, quem volta a falar sobre esse assunto, e expandindo um pouco o tema, é a consultora de sono materno e infantil Márcia Horbácio, uma colaboradora já conhecida do blog.

No texto abaixo, ela fala um pouco sobre essa fase tão desafiadora para os bebês e crianças, dá algumas dicas que nos ajudam a identificá-la e, por fim, compartilha alguns exercícios que podem ser executados nesses períodos e que ajudarão os bebês a superarem as dificuldades.

Boa leitura!

Sobre a fase da angústia da separação, por Márcia Horbácio

A ansiedade da separação é uma fase do desenvolvimento infantil em que a criança demonstra sentir medo ou angústia ao se separar do seu  cuidador primário, na maioria das vezes, a mãe. É uma fase normal de adaptação ao crescimento emocional e mental  que pode acontecer a qualquer momento até os 6 anos de idade, sendo que alguns casos até com crianças de 7 a 9 anos de idade.

Ao desenvolver a ansiedade da separação a criança dá uma demonstração de desenvolvimento intelectual, já que através dela revela entender que a maneira como ela, a criança,  reage à ausência da mãe pode ter um efeito na sua atitude e nas suas emoções e, talvez,  modificar uma situação que ela não deseja.

Como saber se o meu bebê está passando por essa fase?

Se o bebê demonstrar todos ou grande parte dos sintomas abaixo pode estar passando pela fase da angústia da separação:

  • Seu bebê chora sempre que você sai de perto dele;
  • Ele demonstra que quer ficar com você o tempo todo mesmo que outras pessoas conhecidas estejam presentes, ou seja, sempre prefere você;
  • Tem dificuldade para se separar de você na hora de dormir e nas sonecas do dia;
  • A angústia parece desaparecer assim que você volta;
  • Demostra ter medo de estranhos.

Você não deve sentir que a ansiedade da separação é sua culpa, ou resultado de alguma atitude que você tem tomado. É apenas uma etapa normal do desenvolvimento do seu filho e uma fase que vai passar assim que ele amadurecer o suficiente para perceber que quando você não está presente você continua a existir.

Muitas crianças começam a apresentar sintomas da ansiedade da separação aos 6 meses e alguns exercícios podem ajudar o seu bebê a aprender que, mesmo quando você não está, você o ama e voltará sempre para ele.

Como posso ajudar meu bebê?

  • Faça brincadeiras de esconder objetos atrás de uma fraldinha ou pano e faça reaparecer. Quanto trouxer o objeto de volta a vista da criança, sorria e diga algo como “Achou!”
  • Se esconda você mesmo atrás de um pano e quando reaparecer sorria e diga de novo algo como “Achou a mamãe!”
  • Saia do ambiente que ele está e vá para outro,  falando com ele de modo que ele acompanhe a sua voz aonde você vá. Não pare de falar enquanto estiver desaparecida mas se ele chorar, volte logo, sempre falando com ele.
  • Procure deixá-lo de vez em quando com alguém bem conhecido e em que ele possa confiar. Nos finais de semana, tente deixá-lo com o pai o máximo que puder enquanto ele estiver nessa fase. (Hora da manicure!)
  • Quando sair, nunca deixe de dizer tchau , saia sorrindo e saia logo para não prolongar esse momento.

O mais importante de tudo: Seja bastante paciente, fique calma e lembre-se que vai passar. Lide com a sua própria angústia de se separar dele para que ele perceba que você está calma e acha aquilo natural.  E não esqueça: quando o seu bebê sente dificuldade de se separar de você ele está mostrando o quanto ele ama a mamãe!

Márcia Horbácio é brasileira, residente no Canadá, e atua como consultora de sono materno-infantil atendendo famílias de todas as partes do mundo há mais de 10 anos. Certificada pelo IMI (International Maternity Institute – Califórnia)  e doula pós-parto certificada pela Cappa Canada, possui também formação no Curso de Privação do Sono e Hábitos Saudáveis de Sono para Crianças,  da Harvard Medical School. Atualmente, é instrutora formadora no curso Maternity and Child Sleep Consultant, da IMI.  

Márcia estará no Brasil ministrando duas oficinas sobre sono infantil, no dia 05 de abril, na cidade de São Paulo. Para informações e inscrições para a Oficina do Sono do Bebê, entre em contato pelo email nanniesanddoulas@live.com. Mais informações sobre o trabalho de Márcia no site de sua empresa Nannies and Doulas on Call.

 

 

15 comentários

  1. Tássya

    Minha bebê está passando por este momento. Como sempre seu blog é maravilhoso e me ajuda muito. Já estava ficando preocupada. Agora fico mais tranquila. Obrigada pela ajuda. Parabéns!!!

  2. Brenda

    Minha bebê está assim!! Está com quase 6 meses, parece que está sentindo que minha licença está terminando!! :'(

  3. Angela Baquiega

    Meu filho tem 1 ano e 8 meses… começou na escolinha em período integral esse ano, e está passando por essa fase… Não está sendo fácil, mas com essas dicas que sabe… obrigada!!

  4. Amanda

    Estou super passando por isso, meu bebê está com 7 meses e voltei a trabalhar quando ele tinha 4 meses. Ele sempre foi super calmo e tranquilo, mas nos ultimos dias está me dando o maior trabalho pra dormir, está caindo de sono mas abre o olho pra ver se eu estou lá. :-(

  5. Kely

    Meu Arthur está com 8 meses e está passando por isso… durante a madrugada ele chora mas meio dormindo e quando coloco uma peça de roupa minha usada e agarra e volta a dormir tranquilo será que faz parte também desse momento?

    1. Shirley Hilgert

      Pode ser sim. Bj

  6. Karen Furquim

    Meu filho está nessa fase, ele tem 1 ano e 1 mês. E pior não consigo acompanha-lo nas idas a creche, pois entro cedo no trabalho. Estou sentido muito, ainda mais que depois que voltei a trabalhar parece que ele não liga mais pra mim, estou sentido uma indiferença. Ele está mais apegado a minha mãe. =S

  7. Ana Luisa

    Oi Shirley!
    Adorei o post de hoje. Sou novata no universo da maternidade, rs, então adoro as suas dicas! Sou novata no mundo dos blogs também (http://manomaterna.blogspot.com.br)!
    Te acompanho sempre!

    Beijos

  8. Tamires Centini

    Minha bebe está passando exatamente por esse momento, a Manu está com 9 meses e denum ês para cá notei essa mudança em seu comportamente. Muito bom saber que é algo comum de todo bebe. Obrigada

  9. Tatiana Galvez

    Li uma matéria sobre esse mesmo assunto dia desses, só não lembro em que blog, lá dava a dica de não ficar passando o bebê de colo em colo, pois deixa ele mais angustiado. E na hora de deixar ele com um cuidador quando precisar sair, fazê-lo em local neutro, com o bebê brincando no chão por exemplo, para que quando ele chore e o cuidador dê colo ele o veja como seu salvador, ao invés de vê-lo como aquele que o tirou de sua mãe.

  10. eva

    Meu bebê tem 1 ano e 5 mês e ele só que dormir com migo ,vou tentar fazer as suas dicas pra ver se consigo.

  11. Edlucia novaes

    Nossa, estava precisando ler sobre esse assunto. Se tiver mais materiais relacionadas por favor, coloque no blog, pois o post de hoje me trouxe um alívio, pois adotei um bebê de 04 meses que ficava com qualquer pessoa, porém desde os 06 meses até agora (ela tem 10 meses no momento), só quer ficar comigo e quando saio chora desesperadamente, como se alguém estivesse maltratando ela. estou angustiada com essa fase e até pensei em coloca-la em uma escolinha para ver se melhora, mas tb. tenho receio que piore. Agora me sinto aliviada em saber que outras mães também vivem esse dilema.

  12. mirian

    oi o meu bebe esta com 6 meses e nao suporta que chegue alguem perto nen mesmo para falar que esta linda que ela chora , nao sei mais o que fazer tadinha fico com dó dela ela chora tanto , sera que é assim mesmo, o que devo fazer sair de perto da pessoa para ela parar de chorar , se a pessoa insistir em pegar ela no colo mesmo chorando , a força , pode casuar algum trauma nela ? por favor me ajudem

  13. Vanessa

    O meu tem 1a 6 meses e tbm ta assim. Ate nas sonecas tira no meu colo e a noite acorda pra ficad do meu lado muitas vezes e mama tbm me abraca e dorme como se mexe muito sai de perto de mim e senta pra volta a procurar a cada ciclo de sono.

  14. Juliana Barcelos

    Oi, 1 ano tem minha bebê. Nós fazíamos cama conpartilhada, mas como a cama não é MT grande estou tentando coloca la no berço (perto do meu quarto) E para dormir é uma dificuldade sem fim, chora demais, parece q estão torturando, chora desesperadamente, devo deixa la chorar para entender q ela precisa dormir na sua caminha? Desde já, grata.

Deixe seu comentário