Como ajudar seu bebê a se desenvolver brincando

Olá mamães! O post de hoje conta com a participação especial de uma convidada. É a Fisioterapeuta Obstétrica Mariana Mazzei, que irá falar sobre o técnicas que ajudam os bebês a se desenvolverem brincando.

O texto tem como foco crianças de até um ano de idade e traz dicas muito bacanas, simples de serem colocadas em prática e bastante eficazes. Boa leitura!

Como ajudar o bebê a se desenvolver brincando

Por Mariana Mazzei

Brincar é fundamental para que o bebê se torne uma criança feliz, criativa e inteligente.  Atividades simples podem ajudar no desenvolvimento cerebral, cognitivo, na fala e no modo como ele se socializa.

Nos primeiros dois meses de vida do bebê, é importante proporcionar experiências corporais, colocando-o em diferentes posições. Ou seja, mesmo deitado, deve-se variar as posições: de lado, de barriga para cima, de barriga para baixo, etc (sempre com supoervisão)… Ainda, deve-se, sempre que possível, deixá-lo brincar em diferentes locais: seu berço ou no chão, sobre um edredom, colchonete ou tapete de borracha.

No começo escolha poucos brinquedos e ofereça sempre os mesmos. Brinquedos com diferentes formas, texturas, cores e músicas auxiliam o pequeno no início da descoberta do mundo ao seu redor.

As horas do banho e da troca de fralda são ótimos momentos de integração familiar e criação de laços. Mantenha o contato olho no olho e explique cada passo do que vai acontecer.  Além de ajudar no desenvolvimento da fala, proporciona sensação de segurança ao bebê.

O tapete de atividades pode proporcionar diversas experiências ao pequeno. Ele começa a ficar atento aos movimentos reflexos, percebe os movimentos que ele provoca “sem querer”, até que passa a fazê-los intencionalmente.  Não basta colocá-lo no tapete, você precisa estimulá-lo para que ele se interesse e sinta prazer em ficar ali. Você pode ajudar brincando, conversando e acarinhando para que ele se sinta seguro.

 Aos 3 meses, ele vai sentir vontade de levantar-se e irá exercitar suas forças. As perninhas vão ganhando mais movimentos e, ao cansar da posição, ele conseguirá virar-se sozinho. Fique por perto para proteger a cabecinha e sempre fale palavras de carinho e incentivo em cada pequena conquista!

Colocando um pequeno travesseiro, rolinho ou até mesmo a almofada de amamentação embaixo do peito do bebê, você irá ajudá-lo a desenvolver força nos braços, “firmar” a cabecinha, fortalecer a musculatura das costas e prepará-lo para posteriormente engatinhar.

Enquanto ele fica nesta posição, você pode colocar brinquedos à sua frente e estimulá-lo a pegar. Também pode mostrar a ele como dobrar a perninha para dar impulso e se virar.

Em torno de 3 ou 4 meses, se você achar adequado e quiser começar a assistir televisão ou desenhos, recomendo que inicie com os de cenas curtas, sem muitos estímulos visuais e bastante sonoro. Mesmo assim, deixe-o assistir por pouco tempo.  Muito rapidamente você irá perceber que o bebê  começará a emitir pequenos sons em resposta aos personagens

Por volta de 6 ou 7 meses, o bebê começa a sentar-se com apoio. Nessa fase, coloque-o sentado cercado de  almofadas, mantendo as costas eretas (a almofada de amamentação também serve aqui) e deixe-o brincar nesta posição colocando brinquedos à sua frente.  Aos 8 meses ele conseguirá sentar-se sem apoio.

Entre 7 e 9 meses, ele tem grandes chances de começar a engatinhar. Nesse período, para estimular o bebê, nada melhor do que deixá-lo livre para explorar o ambiente. Sempre com supervisão de um adulto e com espaço devidamente preparado.

Entre 9 e 12 meses, após o bebê engatinhar (importante não pular fases), pode-se iniciar alguns estímulos para o bebê andar: segurá-lo em pé pelas axilas (também pode passar uma toalha sobre elas e segurar as pontas, se preferir) ou, então, deixá-lo próximo a sofás, camas e mesas baixas, onde ele possa se apoiar e treinar ficar em pé sozinho. Mas importante: esteja sempre por perto para ajudá-lo e ampará-lo se for necessário.

Importante: vale lembrar que cada criança tem seu tempo de desenvolvimento. Algumas podem demorar mais para chegar a uma fase, porém chegar mais rápido em outra. Estímulos demais são prejudiciais, pois podem exigir além da capacidade do bebê e estressá-lo. Por isso, busque sempre informações sobre as possibilidades de desenvolvimento adequadas para cada idade junto a um médico ou fisioterapeuta.

Um bom parâmetro de análise se os estímulos estão adequados ou não é se a criança se mostra feliz ao longo do tempo. Inicialmente, sempre que se oferece um novo estímulo, a primeira reação  pode não ser muito positiva, isso é normal. Mas com carinho ele vai se acostumando após algumas tentativas. O segredo é a repetição (sem exageros).

As brincadeiras são fonte de aprendizado e desenvolvimento e ajudam o cérebro a realizar conexões importantes para movimentos futuros. Ainda, uma vez que o desenvolvimento dá-se por etapas, não é interessante pular nenhuma delas para apressar o processo. O importante é cada coisa acontecer a seu tempo e seguindo uma ordem natural.

foto mother fitDra Mariana Mazzei – Mother Fit (www.motherfit.com.br) – Fisioterapeuta Obstétrica, Especialista em Método Pilates e Saúde da Mulher, possui formação em Shantala, Personal Gestante, Atividade pós-parto com canguru (Federazione Italiana Fitness), Preparação Corporal para o Parto. Idealizadora dos Projetos Mother Fit e Mommy´s Day direcionado a gestantes, associada à ABRAFISM – Associação Brasileira de Fisioterapia em Saúde da Mulher.

8 comentários

  1. graziela

    Shirley, vc conhece o blog TEMPOJUNTO? Ele é voltado para brincadeiras que estimulam o desenvolvimento das crianças! Da uma olhada! Acho que você vai gostar!

  2. João de Jesus Francisco de Sousa

    Gostei da publicação porque ajudou-me a entender o meu bebé.

  3. aline barreto

    Adorei saber dessas coisas.Mas minha filha tem7 mesese não senta sozinha ainda. o que eu faço?bjs

    Aline barreto

    1. Macetes de Mãe

      Que bom que gostou Aline!
      Você deve a estimular a sentar, mas lembro, cada bebê tem seu tempo. Logo logo ela estará sentando sozinha :)
      Bjss

  4. Criança Feliz

    “As brincadeiras são fonte de aprendizado e desenvolvimento e ajudam o cérebro a realizar conexões importantes para movimentos futuros.” Nada como usar a criatividade e colocar os pequenos em “movimento”! Dá para fazer muitas atividades lúdicas e prazerosas para a criança, né?
    Adorei o post, mais uma vez!
    Abs!
    Bruna

  5. Isabela

    Engraçado ler o que é esperado a cada mês e ver que meu bebê é super adiantado! Ele engatinha desde os 5 meses e faz 1 semana que aprendeu a ficar sentado sozinho. Ele completou 6 meses no último dia 5. E somente o estimulo quando vejo que ele já tem ‘interesse’ em fazer… e quando estimulo, ele desenvolve absurdamente rápido. É normal isso ? Sei que cada bebê tem seu tempo, mas às vezes fico aflita quanto ao tempo do meu…

    beijo!

  6. Andrea

    Adorei! Sempre fiquei na dúvida de quais atividades meu baby de 4 meses pode fazer. E Shirley, seu blog me ajudou muito nos primeiros meses de insônia e cólica =)

  7. Graciele

    Excelente matéria, na verdade como todas as outras.
    Adoro seu blog!

Comentários fechado.