Como ajudar seu bebê a se desenvolver brincando

Olá mamães! O post de hoje conta com a participação especial de uma convidada. É a Fisioterapeuta Obstétrica Mariana Mazzei, que irá falar sobre o técnicas que ajudam os bebês a se desenvolverem brincando.

O texto tem como foco crianças de até um ano de idade e traz dicas muito bacanas, simples de serem colocadas em prática e bastante eficazes. Boa leitura!

Como ajudar o bebê a se desenvolver brincando

Por Mariana Mazzei

Brincar é fundamental para que o bebê se torne uma criança feliz, criativa e inteligente.  Atividades simples podem ajudar no desenvolvimento cerebral, cognitivo, na fala e no modo como ele se socializa.

Nos primeiros dois meses de vida do bebê, é importante proporcionar experiências corporais, colocando-o em diferentes posições. Ou seja, mesmo deitado, deve-se variar as posições: de lado, de barriga para cima, de barriga para baixo, etc (sempre com supoervisão)… Ainda, deve-se, sempre que possível, deixá-lo brincar em diferentes locais: seu berço ou no chão, sobre um edredom, colchonete ou tapete de borracha.

No começo escolha poucos brinquedos e ofereça sempre os mesmos. Brinquedos com diferentes formas, texturas, cores e músicas auxiliam o pequeno no início da descoberta do mundo ao seu redor.

As horas do banho e da troca de fralda são ótimos momentos de integração familiar e criação de laços. Mantenha o contato olho no olho e explique cada passo do que vai acontecer.  Além de ajudar no desenvolvimento da fala, proporciona sensação de segurança ao bebê.

O tapete de atividades pode proporcionar diversas experiências ao pequeno. Ele começa a ficar atento aos movimentos reflexos, percebe os movimentos que ele provoca “sem querer”, até que passa a fazê-los intencionalmente.  Não basta colocá-lo no tapete, você precisa estimulá-lo para que ele se interesse e sinta prazer em ficar ali. Você pode ajudar brincando, conversando e acarinhando para que ele se sinta seguro.

 Aos 3 meses, ele vai sentir vontade de levantar-se e irá exercitar suas forças. As perninhas vão ganhando mais movimentos e, ao cansar da posição, ele conseguirá virar-se sozinho. Fique por perto para proteger a cabecinha e sempre fale palavras de carinho e incentivo em cada pequena conquista!

Colocando um pequeno travesseiro, rolinho ou até mesmo a almofada de amamentação embaixo do peito do bebê, você irá ajudá-lo a desenvolver força nos braços, “firmar” a cabecinha, fortalecer a musculatura das costas e prepará-lo para posteriormente engatinhar.

Enquanto ele fica nesta posição, você pode colocar brinquedos à sua frente e estimulá-lo a pegar. Também pode mostrar a ele como dobrar a perninha para dar impulso e se virar.

Em torno de 3 ou 4 meses, se você achar adequado e quiser começar a assistir televisão ou desenhos, recomendo que inicie com os de cenas curtas, sem muitos estímulos visuais e bastante sonoro. Mesmo assim, deixe-o assistir por pouco tempo.  Muito rapidamente você irá perceber que o bebê  começará a emitir pequenos sons em resposta aos personagens

Por volta de 6 ou 7 meses, o bebê começa a sentar-se com apoio. Nessa fase, coloque-o sentado cercado de  almofadas, mantendo as costas eretas (a almofada de amamentação também serve aqui) e deixe-o brincar nesta posição colocando brinquedos à sua frente.  Aos 8 meses ele conseguirá sentar-se sem apoio.

Entre 7 e 9 meses, ele tem grandes chances de começar a engatinhar. Nesse período, para estimular o bebê, nada melhor do que deixá-lo livre para explorar o ambiente. Sempre com supervisão de um adulto e com espaço devidamente preparado.

Entre 9 e 12 meses, após o bebê engatinhar (importante não pular fases), pode-se iniciar alguns estímulos para o bebê andar: segurá-lo em pé pelas axilas (também pode passar uma toalha sobre elas e segurar as pontas, se preferir) ou, então, deixá-lo próximo a sofás, camas e mesas baixas, onde ele possa se apoiar e treinar ficar em pé sozinho. Mas importante: esteja sempre por perto para ajudá-lo e ampará-lo se for necessário.

Importante: vale lembrar que cada criança tem seu tempo de desenvolvimento. Algumas podem demorar mais para chegar a uma fase, porém chegar mais rápido em outra. Estímulos demais são prejudiciais, pois podem exigir além da capacidade do bebê e estressá-lo. Por isso, busque sempre informações sobre as possibilidades de desenvolvimento adequadas para cada idade junto a um médico ou fisioterapeuta.

Um bom parâmetro de análise se os estímulos estão adequados ou não é se a criança se mostra feliz ao longo do tempo. Inicialmente, sempre que se oferece um novo estímulo, a primeira reação  pode não ser muito positiva, isso é normal. Mas com carinho ele vai se acostumando após algumas tentativas. O segredo é a repetição (sem exageros).

As brincadeiras são fonte de aprendizado e desenvolvimento e ajudam o cérebro a realizar conexões importantes para movimentos futuros. Ainda, uma vez que o desenvolvimento dá-se por etapas, não é interessante pular nenhuma delas para apressar o processo. O importante é cada coisa acontecer a seu tempo e seguindo uma ordem natural.

foto mother fitDra Mariana Mazzei – Mother Fit (www.motherfit.com.br) – Fisioterapeuta Obstétrica, Especialista em Método Pilates e Saúde da Mulher, possui formação em Shantala, Personal Gestante, Atividade pós-parto com canguru (Federazione Italiana Fitness), Preparação Corporal para o Parto. Idealizadora dos Projetos Mother Fit e Mommy´s Day direcionado a gestantes, associada à ABRAFISM – Associação Brasileira de Fisioterapia em Saúde da Mulher.

8 comentários

  1. Graciele

    Excelente matéria, na verdade como todas as outras.
    Adoro seu blog!

  2. Andrea

    Adorei! Sempre fiquei na dúvida de quais atividades meu baby de 4 meses pode fazer. E Shirley, seu blog me ajudou muito nos primeiros meses de insônia e cólica =)

  3. Isabela

    Engraçado ler o que é esperado a cada mês e ver que meu bebê é super adiantado! Ele engatinha desde os 5 meses e faz 1 semana que aprendeu a ficar sentado sozinho. Ele completou 6 meses no último dia 5. E somente o estimulo quando vejo que ele já tem ‘interesse’ em fazer… e quando estimulo, ele desenvolve absurdamente rápido. É normal isso ? Sei que cada bebê tem seu tempo, mas às vezes fico aflita quanto ao tempo do meu…

    beijo!

  4. Criança Feliz

    “As brincadeiras são fonte de aprendizado e desenvolvimento e ajudam o cérebro a realizar conexões importantes para movimentos futuros.” Nada como usar a criatividade e colocar os pequenos em “movimento”! Dá para fazer muitas atividades lúdicas e prazerosas para a criança, né?
    Adorei o post, mais uma vez!
    Abs!
    Bruna

  5. aline barreto

    Adorei saber dessas coisas.Mas minha filha tem7 mesese não senta sozinha ainda. o que eu faço?bjs

    Aline barreto

    1. Macetes de Mãe

      Que bom que gostou Aline!
      Você deve a estimular a sentar, mas lembro, cada bebê tem seu tempo. Logo logo ela estará sentando sozinha :)
      Bjss

  6. João de Jesus Francisco de Sousa

    Gostei da publicação porque ajudou-me a entender o meu bebé.

  7. graziela

    Shirley, vc conhece o blog TEMPOJUNTO? Ele é voltado para brincadeiras que estimulam o desenvolvimento das crianças! Da uma olhada! Acho que você vai gostar!

Deixe seu comentário