Resultado ação Amor pela Criança

Há algumas semanas, divulguei aqui no blog uma iniciativa bem bacana da Brandili, através da qual a marca iria premiar as três histórias mais emocionantes envolvendo uma peça de roupa infantil (inclusive, eu contei a minha história de apego a uma roupinha do Leo). E nessa divulgação, eu comuniquei que, caso uma das vencedoras fosse leitora do Macetes de Mãe, a história seria compartilhada aqui também.

E foi exatamente o que aconteceu. A querida leitora Janaína Leal levou o terceiro lugar pela história da mini saia da vovó Góia, que de tanto passar de mãe para filha já virou herança feminina de família.

Abaixo a história que conquistou o terceiro lugar do concurso e, na sequência, o vídeo que foi produzido com base na história contada pela Janaína. Muito bonita, de se emocionar!

A MINI SAIA DA VOVÓ GOIA

FOTO JANAINA 1Tudo começou com minha vó materna, a Glória, carinhosamente vó Góia. Quando criança, ela me deu uma minissaia jeans. Ela tinha uma vida muito humilde e costurava como ninguém. Fez uma minissaia linda, com detalhes de zíper, um encanto. Mal sabia ela que a minissaia viraria história e herança feminina na família. Minha mãe guardou, eu devo ter usado desde que tinha um ano até mais ou menos três anos. Em 2004, nasceu minha primeira filha, Ana Clara, que deu continuidade ao ciclo da minissaia. A felicidade da minha mãe era notável, em ver que a minissaia, feita por sua mãe, era usada por sua primeira neta e bisneta da vó Góia, que já havia falecido. Aninha usou muito.Em 2006 nasceu a Mariana e a minissaia entrou em cena mais uma vez. Lá veio mais um ciclo e mais lembranças… Em 2011, nasceu a Maria Luisa e logo a minissaia entrou em cena. Parece tão simples, uma minissaia que se transformou em herança entre irmãs, mas não é. Quando colocavam a minissaia, elas automaticamente ligavam um filme lindo… a vó Góia costurando naquelas máquinas a manivela, juntando tecidos e transformando em amor o dom que Deus deu de presente. Quando a minissaia ganhava vida nas perninhas gordinhas das 3 meninas, ganhava vida as lembranças da minha mãe e as minhas também. Até as tias gostam de olhar a minissaia. É engraçado, uma minissaia jeans que faz escorrer lágrimas pelos olhos. Lágrimas de alegria, de saudades, de lembranças.

 

 

2 comentários

  1. Verônica

    Que bonito, de se emocionar mesmo.
    Encontrei seu blog hoje e já me deparo com este post lindo!
    Que legal!

  2. Janaína Leal

    Obrigadaaa Querida! Apaixonada pelo post.
    Feliz demais por ter participado e ter a oportunidade de conhecer a Brandili mais de perto. A gravação foi incrível, a equipe nota mil e fomos muito mimadas pela Brandili. Com certeza mais uma história que faz parte da trajetória da minissaia. Bjus

Deixe seu comentário