A importância da consciência corporal durante o parto

gravidezO post de hoje conta com a colaboração de Tatiana Moreira Pereira, Fisioterapeuta, especialista em RPG e acupuntura. Em seu texto, ela fala sobre a importância da consciência corporal durante o trabalho de parto e dá dicas práticas de exercícios que podem ser feitos para ajudar nessa hora tão importante para mãe e filho . Boa leitura!

A importância da consciência corporal durante o parto

Por Tatiana Moreira Pereira

Após ter atendido várias gestantes e ter tido um parto normal hospitalar, pude constatar e vivenciar a importância de se conhecer o próprio corpo durante o trabalho de parto. E após o nascimento da minha filha, busquei mais conhecimento sobre este tema.

Muitas vezes, ligamos o “piloto automático” e não nos damos contas das coisas mais simples da vida, como por exemplo, sentir e perceber o próprio corpo. Faça um teste! Pare neste momento e perceba onde estão as tensões do seu corpo e tente relaxá-las. Algumas pessoas podem achar esta simples tarefa muito difícil.

Durante o trabalho de parto, o corpo da mulher passa por várias sensações corporais aliadas à experiências emocionais vivenciadas com muita intensidade. O medo do desconhecido pode gerar ansiedade e até atrapalhar este acontecimento tão especial e esperado. Este é um momento em que a maioria das mães deseja presenciar de forma plena. A percepção corporal durante este processo faz com a mãe perceba exatamente o que está acontecendo com seu corpo e em que fase do parto ela está, proporcionando mais segurança à gestante. Saber relaxar na hora certa é muito importante, já que é preciso ter energia durante partos mais longos.

Quando a mãe está consciente de tudo que está acontecendo no seu corpo durante o parto faz com que ela realmente seja a protagonista e sinta o seu filho ansiando pela vida extrauterina. Esta sensação de sincronia entre mãe e bebê é o que motiva muitas mães a optarem pelo parto humanizado.

Outro fator importante é saber respeitar seu corpo e seus limites, descansar quando necessário e levar o parto a seu tempo. Esta percepção permite que a mãe encare de forma consciente a dor e consiga administrá-la da melhor forma possível.

Existem várias formas de se trabalhar a consciência corporal, entre elas estão o método de Reeducação Postural Global, a Antiginástica, Yoga, entre outras. A mãe deve escolher aquela que mais lhe agrada. Tais técnicas geralmente proporcionam outros benefícios para as gestantes, como por exemplo:

  • Diminui a sobrecarga na coluna;
  • Diminui a tensão muscular gerada pelos desvios posturais decorrentes da gestação;
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Aumenta a flexibilidade dos músculos, facilitando as atividades da vida diária até o final da gestação;
  • Conhecimento sobre as mudanças do corpo e como se posicionar durante as atividades;
  • Proporciona momentos de relaxamento e de conscientização da respiração.

Este trabalho é muito importante para as mães que optam pelo parto normal ou humanizado, dando as mesmas um equilíbrio corporal que proporciona oportunidade de vivenciar este rito de passagem da melhor forma possível.

A seguir, vou dar algumas dicas de atividades que têm como objetivo ampliar a consciência e a percepção corporal. São exercícios simples e extremamente relaxantes que fazem toda a diferença.

  1. bolinha massagemBolinha: em uma superfície firme, de preferência no chão (pode colocar um colchonete fino ou uma toalha), deite-se e posicione a bolinha na lombar ou glúteo direito. Mantenha as pernas flexionadas com os pés apoiados no chão. Se for um ponto dolorido, aguarde até que a dor diminua de intensidade. Se não houver dor, deixe a bolinha por 1 minuto. Você pode segurar o joelho direito e fazer círculos com o mesmo, massageando a coluna. Ao retirar a bolinha, estenda as pernas, feche os olhos e perceba a diferença entre o lado direito e esquerdo. Perceba o que aconteceu em todo lado direito do seu corpo e experimente essa sensação. A seguir repita o exercício do lado esquerdo. Abaixo está uma foto da bolinha que dou para as minhas gestantes.
  2. Banho no escuro: isso mesmo, banho no escuro e de preferência com os olhos fechados! Quando tiramos a visão, desligamos o “piloto automático” e damos chance aos outros sentidos. Perceba essas sensações (a água caindo no corpo, o cheiro do sabonete, como o seu corpo se posiciona e se existe tensão) e experimente. Geralmente este exercício é muito prazeroso, mas se sentir algum desconforto como tontura ou medo, deixe para realiza-lo em outro momento.
  3. Massagem nos pés: preferencialmente peça para alguém massagear seu pé ou sente-se numa posição confortável e massageie seu pé com uma bolinha de tênis. Faça em um dos pés e caminhe um pouco descalça para perceber a diferença entre os dois lados do corpo. Em seguida repita no lado oposto.
  4. Toque-se: deite de barriga para cima com os olhos fechados, explore o seu quadril com as suas mãos. Perceba as estruturas que fazem parte ou estão próximas a esta região do corpo (púbis, períneo, lombar, glúteo). Se existir tensão, dor ou algum desconforto massageie a região manualmente ou use a bolinha.

Essas são apenas algumas atividades, mas existem várias, como a meditação por exemplo. Pense que sempre que estiver experimentando sensações novas, estará estimulando a consciência corporal. Que tal experimentar um suco de uma fruta da qual nunca provou? Simples assim!!

DSC_0160Tatiana Pereira tem 33 anos e é mãe da Manuela, de 1 ano e 3 meses. Ela é Fisioterapeuta (CREFITO 56088), especialista em RPG e acumpuntura e reside em Curitiba – PR.

 

 

 

4 comentários

  1. Tatiana Cali

    Que lindo !!!! Muito legal !!!
    Parabéns Shi pela informação valiosíssima.
    Parabéns Tatiana pelo carinho do seu texto.
    Amei !!!!
    Bjs, Tati

    1. Tatiana Pereira

      Obrigada Tatiana. Realmente foi escrito com muito carinho!! Um abraço!

  2. Tammy Pires

    Sou gestante e moro em Curitiba. Shirley, passa o contato da Tatiana pra mim? Estou precisando. Beijos!

    1. Shirley Hilgert

      Tammy, segue o email da Tatiana: contato@clinicataiji.com.br.
      Abraços!

Deixe seu comentário