Mais respeito, por favor.

sandyImagine a seguinte situação: você acaba de ter um filho. Está cansada, com medo, cheia de dúvidas e inseguranças. Além disso, está sofrendo com a privação de sono e com os hormônios que parecem terem entrado em ebulição. E aí, no meio de tudo isso, algumas pessoas próximas, que tem contato com você e sabem da sua vida, resolvem fazer algumas críticas, nada, nada construtivas. Questionam a sua forma de amamentar e o quanto de leite de você tem, põem em dúvida se o seu filho está ganhando peso realmente, julgam a sua escolha de parto e dão a entender que você não será uma boa mãe porque tomou essa ou aquela decisão ou porque está fazendo as coisas desse ou daquele jeito.

Como você se sentiria? Péssima! Qual a consequência disso na sua vida? Arrasadora!

E por que isso? Porque como eu disse lá no início, você está sensível, você está com medo, a coisa mais importante da sua vida acaba de acontecer e você ainda não sabe lidar direito com isso, seus hormônios estão doidinhos da Silva e você está passando por um momento que se chama puerpério, que significa tudo isso que eu acabei de relatar e mais uma pá de outras coisas difíceis, delicadas e que só quem já passou pode entender.

Agora, imagine essa situação – você no puerpério e sofrendo críticas – sendo elevada à décima potência. Imagine essa ou essas críticas que você viveu sendo escancaradas em sites, revistas, blogs e redes sociais. Ou seja, a sua vida pessoal, o seu momento difícil, uma escolha sua, uma situação que só diz respeito a você e seu filho sendo discutida (e julgada/condenada) por centenas de milhares de outras mães.

Pois é, minha gente. Quem acabou de passar por isso, há poucos dias, é a pobre da Sandy, que depois que pariu um bebê, na cabeça e boca de muita gente, virou a vilã nacional.

E qual é o crime que a Sandy cometeu? Ela acabou de ter um bebê através de uma cesárea. E, para completar, logo depois da também famosa Wanessa Camargo ter tido o filho via parto normal. Ou seja, para gente ignorante, a Wanessa virou heroína e a Sandy uma crápula, uma escória, uma “menos mãe” diante das outras mães, perfeitas no seu próprio entendimento.

Eu não sei o que vocês pensam disso, mas para mim parece óbvio que à Sandy cabe o direito de escolha que cabe a todas as outras mães. Se eu tive o direito de escolher ter o meu filho de parto normal e ele foi respeitado, a Sandy também tem o direito de escolher ter o dela da forma que bem entender (seja cesárea, seja parto natural, seja parto de cócoras, seja parto na água, seja o escambau).

Eu não acompanho a vida pessoal ou profissional da Sandy, mas não posso dizer que sou totalmente alheia às notícias sobre ela. E até agora, de tudo que vi e ouvi sobre essa moça (agora já mulher, é a gente que não percebe que o tempo passa para ela também), ela me parece gente boa. Me parece uma pessoa delicada, sensível, carinhosa, amorosa, cuidadosa, que casou com um cara legal e que está tentando constituir uma família bacana, do bem, saudável e cercada de amor.

Ou seja, a Sandy, ao meu ver (mesmo que eu conhecendo pouco sobre a história dela) tem muitos dos pré-requisitos que fazem de uma mulher uma boa mãe. E eu não vejo porque a escolha do parto possa vir a prejudicar isso.

Eu tinha jurado não me meter nessa balbúrdia do parto da Wanessa x o parto da Sandy, mas tem horas que não dá para calar. Eu super respeito quem defende a sua escolha de parto, até porque, se a gente escolhe algo é porque acredita que esse algo é o melhor, e quando acreditamos no melhor nós queremos compartilhar esse bem com outras pessoas. Mas também acho um absurdo as pessoas criticarem as escolhas alheias de forma mal educada, hostil  e agressiva só porque elas são diferentes da sua. E ainda mais num momento tão delicado como esse.

E antes de finalizar, quero dizer que só espero que toda essa discussão em cima do parto da Sandy sirva para trazer alguns aprendizados:

  • Que ninguém tem o direito de julgar e condenar as decisões alheias (afinal, ninguém sabe o que esteve em jogo naquela situação);
  • Que o puerpério é um período extremamente delicado da vida de uma mulher e que há de se ter muito cuidado como que se fala, sob pena de trazer prejuízos realmente significativos para mãe e bebê (ou você nunca ouviu falar que situações de stress podem levar à diminuição da produção de leite, por exemplo).
  • Que diferentes tipos de parto trazer diferentes benefícios para mãe e filho, mas que isso não faz de alguém uma mãe melhor ou pior.
  • Que o tempo livre que a gente tem é muito melhor aproveitado curtindo a companhia dos nossos filhos que dedicando-se a julgar o que os outros fazem de suas vidas.

 

186 comentários

  1. Angelina

    Shirley!! Que bom que vc se manifestou sobre essa situação. Eu estou cansada de tanta gente julgando o que escolhemos para nossa vida… sou a favor do parto humanizado e isso não significa que uma cesária também não possa ser humanizada!!!! Ninguém é menos mãe, menos mulher, ou menos seja lá o que for só por causa do parto que escolhe, isso é ignorância pura! Me admira também o fato de que muitas dessas mães que defendem com unhas e dentes que a cesária não pode ser eletiva, são as mesmas que carregam a bandeira da descriminalização do ABORTO!!! Ou seja, elas podem fazer o que bem entenderem com a vida dos outros e o seu corpo, mas cesária não pode?!?! Isso é HIPOCRISIA!!
    Já estava mais do que na hora das mães se manifestarem sobre esse assunto e fazer com que outras mães entendem que a opção de parto, amamentação, criação de filho é individual e ninguém tem o direito de se meter nas escolhas dos outros!

    Beijos

    1. Ivy

      É isso aí, Angelina! Muito bem colocadas as suas palavras. E o texto, perfeito!

    2. Juliana

      Seu comentário foi tão perfeito quanto o texto. Quem dera houvessem mais pessoas tão sensatas, realistas e verdadeiras no mundo.

    3. Juliana

      Olá! Gostaria de iniciar dizendo que o seu blog é maravilhoso e tem me ajudado imensamente.
      Entretanto, preciso discordar de você. Eu nem sequer sabia que a Sandy vinha sendo massacrada por conta da cesarea a que foi submetida, nem tampouco sei do caso clinico dela. Apenas não concordo com o que chama de escolha. A cesariana não deveria ser tida como uma escilha e sim como uma necessidade quando mãe e/ou bebê correm risco de vida. Infelizmente hoje no Brasil, por causa de uma questão mais de ordem econômica que médica as cesarianas vem sendo feitas de forma indiscriminada, colocando em risco a vida de mães e bebês. o caso msis emblemático ocorreu no mês passado quando, a também artista, Ana Paula Tabalipa submeteu-se a uma cesariana simplesmente por não querer que a filha nascesse em determinado signo do Zodíaco. resulrado: a criança foi tirada antes do tempo e foi parar na uti. Claro que isso é um caso extremo, mas a cesarea com hora marcada vem altetando o dia e a hora de nascimento de muitos bebês brasileiros, fora inúmeros outros problemas. Recomendo que assista o “renascimento do parto, um documentário que apresenta os problemas ligados à discrinalização do parto cesariano no Brasil. Pra mim, infelizmente, esse não é mais um caso de escolha, mas de saúde pública.
      um abraço.

      1. Angelina

        Enquanto muitas mulheres sofrem de violência obstétrica no parto normal, existem mães que ao invés de lutarem por um parto mais humanizado ficam discutindo esse assunto de que cesária não deve ser eletiva!
        Assim como muitas defendem o que fazer com o próprío corpo alegando que aborto deve ser opcional, eu me acho no direito de fazer o parto da forma como eu quiser, ou normal ou cesária… E sei que muitas mães optam por cesária por medo da violência obstétrica no parto normal…

        1. cassiana

          Angelina! Perfeita sua colocação! Penso exatamente como vc! Respeito tolerancia! E vá lutar pelo que vc acredita sem desmerecer ou criticar quem não compartilha deste ponto de vista! A Arrogancia das ativista é algo assustador!

      2. Thaís

        Se é algo decidido pela mãe, é sim uma escolha. Por que não seria? Por que não é o “certo”? Não é o natural? Se você quer ver como necessidade, então só faça quando você achar necessário. Se o vizinho sai de caro para ir até a padaria, por que se incomodar, sendo isso necessário ou não, como se a gasolina estivesse saindo do seu próprio bolso? E o próximo passo? Condenar aqueles que se submeteram a extração do siso porque você se sente muito bem com o seu? Acho cômico quando as defensoras da causa dizem “meu parto, minhas escolhas”, e querem meter-se no útero alheio, querem impor as outras as escolhas que elas fizeram. Se um médico impõe a elas uma escolha deles, xiiiiiii… “Violência obstétrica! #Somostodxsfulano!”

      3. Thaís

        Se é algo decidido pela mãe, é sim uma escolha. Por que não seria? Por que não é o “certo”? Não é o natural? Se você quer ver como necessidade, então só faça quando você achar necessário. Se o vizinho sai de caro para ir até a padaria, por que se incomodar, sendo isso necessário ou não, como se a gasolina estivesse saindo do seu próprio bolso? E o próximo passo? Condenar aqueles que se submeteram a extração do siso porque você se sente muito bem com o seu? Acho cômico quando as defensoras da causa dizem “meu parto, minhas escolhas”, e querem meter-se no útero alheio, querem impor as outras as escolhas que elas fizeram. Se um médico impõe a elas uma escolha deles, xiiiiiii… “Violência obstétrica! #Somostodxsfulano!”. Tanta coisa acontecendo e o povo preocupado com a “descriminalização da cesárea”… ai ai!

      4. Maria Augusta

        Olá Juliana. Peço licença para discordar de você, se me permitir.

        A cesária é uma escolha da mulher, sim. Seja porque ela não deseja que seu filho nasça sob este ou aquele signo, seja porque ela não suporta a ideia de sentir dor, seja por ideologia. Não importa o motivo, ela tem esse direito. Concordo que muitas situações podem colocar o bebê em risco, mas a mãe vai ter que aprender isso na marra, vivendo. Não adianta conversas, livros, palestras, ataques. Tem coisas que somente são aprendidas na prática.

        E isso faz parte da construção da maternidade, assim como qualquer outra decisão que tomamos na vida faz parte da nossa construção como seres humanos.

        Estou grávida de 10 semanas e a minha escolha vai ser aquela que for melhor para o bebê e para mim, por que não? Pode ser que eu amarele na hora, que eu tenha medo e me decida pela cesária. Ok. Não vou me martirizar por isso e nem vou permitir que alguém se veja no direito de me fazer sentir culpada por essa decisão.

        Esta é minha primeira gestação, mas pude acompanhar várias amigas, recentemente, fazerem essa escolha. Uma delas viveu 3 abortos ao longo dos últimos anos e, devido a essa imensa dor, escolheu a cesária, simplesmente, para não correr o risco de um possível quarto aborto. Quem pode censurá-la por essa escolha? Eu não me atreveria.

        Acho legal essas discussões saudáveis, sem ataque ou desrespeito. Apenas a título de compartilhar experiências e informações, sem a menor intenção de mudar o ponto de vista alheio.

      5. cassiana

        este filme é uma lavagem totalmente parcial! Um LIXOOOOO

    4. mariceu santos da mota

      Oi Shirley,concordo total,mente com vc.euj tive meu primeiro filho em 1988 e escolhi cesariana e naquela epoca muitas tinham normal e eu nao fjui hostilizada pello contrario nao havia essa doidera generalizada e cima desse assunto.Todos sabemos que para haver uma real mudança ha ds ser realizado um trabalho mutuo e nao vaii ser de repente.Ha que se respeitar todas as maes e cuidar delas com carinho.Admiro a Sandy e sua familia,espero que ela use sua grandeza e sabedria para nao dar ouvidos a tanta maldade e ignotancia.bjo Shirley querida.

  2. Priscila

    Shi, concordo com absolutamente tudo.
    Se a medicina evoluiu tanto a ponto de proporcionar à mãe e ao bebê mais bem estar nesta hora tão importante, não vejo por que não usufruir. Não vejo nada de normal no parto normal.
    Não sou contra quem prefira o parto natural, na água, acompanhado, em casa, com parteira ou qualquer um dos outros meios de se dar o filho à luz. mas sou absolutamente contra qualquer um que queira interferir na decisão da mãe para este momento. ELA e somente ELA é quem tem autonomia para optar.
    Opiniões sim, mas sem imposição;

  3. Mayne

    Eu desde a primeira consulta de pre natal eu escolhi cesárea! E não sou menos mãe do que as tiveram de parto normal, minha filha é saudável!!!!

  4. Kilma

    Concordo em gênero, numero e grau. Nunca tinha visto um texto tão bem escritos e com tantas verdades. #maisamorporfavor #menosjulgamentosporfavor

  5. Vanessa

    Resumo do que eu penso sobre julgar atitudes de mães: “pouca louça e pouca roupa pra lavar”!

  6. Ana Carolina

    Muito prudente suas colocações, e muito triste os comentários a cerca do parto da Sandy afinal ninguém além dela e o esposo tem a ver com as escolhas que ela decidiu tomar.

    Eu não sou mãe ainda, mas amo todo esse universo materno por isso estou sempre ligada a blogs como o seu.
    De antemão já escolhi quando for a hora de que optarei pela cesárea e isso não me transforma em um monstro e tão pouco serei menos mãe por isso. O corpo é meu e as escolhas são minhas, simples assim.
    Acho o parto natural normal e o que valha muito bonito na teoria, mas de todas as pessoas que conheço que fizeram não me relataram nada de positivo.

    Enfim…respeito é sempre bom e cuidar da própria vida também!

    Beijos!!

  7. Jo

    Eu ouvi q não era mãe pq não tinha passado pelas dores do parto… E ouvi isso d uma pessoa q quase morreu no parto e depois entrou em depressão por td o q passou. Respondi na hora: de que adianta passar todas as dores e depois querer matar o filho??? Ela uma vez havia me contado isso. Sutilidade não é meu forte! Tive duas cesáreas por opção, não sofri nada, e amo meus filhos mais que tudo…

  8. Juceli

    Faço das suas, as minhas palavras!
    Seria bem melhor que, ao invés de “palpites”, as pessoas descem “fraldas”!

    1. Mayara

      Tenho uma filha de 2 anos e tive parto cesaria por opção.
      Nao sou menos mãe por isso(otimo texto) do que adianta ter parto normal ou Cesária Mãe é quem cria quem da Amor ,eas mães adotivas sao menos mãe por nao ter dado a luz??? Claro que não ser Mãe é Amar incondicionalmente e dar a vida pelo filho o fato de sentir a dor do parto ou nao nao interfere nesse amor pois todas carregaram por nove meses esse ser tao especial dentro de si e isso sim é um assunto que deveriam falar de como é bom vc sentir uma vida se mexer dentro de si………Tive minha filha aos 20 anos e nao me arrenpendo nunca pois foi e é a melhor escolha que fis.
      HOje estamos lutando com uma doença nos seus rins que nao tem nada a ver com ter tido parto Cesária e minha vida é cuidar dela 24h por dia e ainda nao sou mae de verdade por ter optado por parto Cesária? ??? Na minha opinião essas pessoas que falam isso nao tem o que fazer da vida e ao inves de estarem dando atençao aos seus filhos estao julgando os outros.

  9. Rose

    Concordo.
    Eu optei em ter minha filha por parto cesária, mas nem por isso me sinto menos mãe.Acredito que temos que ter respeito pela opção de cada pessoa e pronto.

  10. Rebecca

    Olá, Shirley! Adorei o seu texto sobre essa grande bobagem que é a polêmica de parto normal/natural/cesárea
    Inclusive tenho até vontade de fazer um relato, pois eu tive duas cesareanas bem sucedidas, e nem por isso sou menos mãe, muito pelo contrário.
    Meu primeiro filho nasceu de 36 semanas, após eu passar 30 dias tomando remédios para segurar a gestação e evitar as contrações. No nascimento dele, eu comecei a ter contrações no dia anterior, às 17horas. Às 23h já tinha contrações de 3 em 3 minutos com dor. Quando cheguei no hospital foi constatado que eu não tinha dilatação. Então,optamos por esperar. Esperei por 6 horas e meia e nada. Eu já nem sentia meu bebê mexer. E às 5:38h ele nasceu! Roxinho como eu nunca vi. Ficou por 4h ainda no berçário, até que eu pudesse tê-lo em meus braços. Hoje ele tem 10 anos, super saudável, inteligente. Uma criança encantadora.
    Já meu segundo bebê, uma menina, nasceu de 39 semanas, e passou a gestação toda sentada. Nem tive contrações nem nada. E foi um sonho seu nascimento.
    Enfim, independente do meio ao qual vêm ao mundo são bebês imensamente amados e todas são mães!

  11. Janaina

    Meus dois filhos
    Nasceram de cesareana por opcao e nem porisso me sinto menos mae

  12. ANA

    A S PESSOAS NÃO TEM O QUE FAZER CABE A CADA UM REALMENTE VER O QUE É MELHOR …PODE SER QUE ELA NÃO PUDESSE TER NORMAL O OLHA VÃO PROCURAR O QUE FAZER EM VEZ DE TA SE METENDO NA VIDA ALEIA …AMEI O TEXTO

  13. marina

    bom meu primeiro filho foi parto normal,devido a minha dilatação,mas sempre quis cesarea,acho q hoje no pais vc tem o livre arbitreo para escolher o que tipo de parto vc quer.é uma tremenda bobagem ficar discutinho o parto da Sandy..ja tenho em mente q meu segundo filho vou querer cesarea e ninguem pode mudar minha opinião.

  14. Edilene

    Siiimmmm..e sem falar que nem sempre o que escolhemos é o melhor para o bebe, eu gostaria de ter tido parto normal, mas meu filho ficou sentado, não se virou e era muito grande, ou seja tinha que ser cesária não havia outro modo, e não me sinto menos mulher ou menos mãe por isso, nem sempre as mulheres escolhem cesária, as vezes é necessário, vai que foi o caso dela, mas isso ninguém procura saber é melhor sair julgando as pessoas mesmo, falta do que fazer…

  15. Ana Paula Cavalcanti

    Sou pediatra e mãe hoje de uma moça que nasceu de cesariana por distócia de colo e afirmo categoricamente: se tivesse tido outro filho seria cesariana com analgesia e hora marcada. Temos que usar a evolução da medicina a nosso favor. Sofrer pra quê?

  16. Luciana

    Excelente texto! Estou cansada desse tipo de crítica, como se a via de parto fizesse uma mãe melhor ou pior!

  17. Tathiana

    Perfeito seu texto. Adorei. Optei pelo parto normal e tb sou alvo de críticas por pessoas que não entendem do “pq quero sentir dor”… acho que isso, dar palpites, é um.mal das pessoas qdo sabem que estamos grávidas. Já escutei todo tipo de baboseira, por pessoas que se julgam sabedoras de tudo… beijos

  18. Juliana

    Muito bem colocado!! Nasci de parto normal e fui criada por uma mãe adotiva.. Agora me diga qual das duas foi mãe para mim?? Aquela que me criou, é claro. Não julgo os motivos que fizeram minha mãe biológica levaram a abrir mão de uma filha, foi bom para mim…
    Mãe é quem cria com carinho, indiferente de parto ou de até outra barriga!

  19. Jeane

    Muito bem colocado, concordo com suas palavras.

  20. Alline Fonsêca

    Assino embaixo! ninguém tem o direito de julgar como uma mulher vai parir, o parto é algo íntimo e cabe somente à mãe e/ou médico decidir isso. Eu tive três cesarianas e não me arrependo NUNCA disso, tive e tenho filhos saudáveis, queria q essas mulheres q defendem o parto normal/natural tivessem mais respeito com a escolha alheia.

  21. Fernanda

    Shirley, vc é 10! Que bom que existe no mundo alguém sensível pra escrever tudo isso. Que bom que tu trata com muita responsabilidade o espaço e a visibilidade que criaste com esse blog. Pra ser sincera, estou muito cansada dessas blogueiras perfeitas que só respeitam quem fez parto em casa, que nunca deixaram o filho assistir um programa de TV, que nunca deram nada industrializado, não precisam de creche, usam fralda de pano e não compram brinquedos, abominam qualquer grande empresa. Nada contra nada disso em particular, mas julgar quem não quer/pode viver assim é uó. Gosto tanto de saber que tu és normal…

  22. Monique

    Escolhi cesárea desde antes de pensar em ser mãe, e não me sinto menos mãe do que as tiveram de parto normal, meu filho é saudável.
    Quando falei que ia ter um parto cesárea um monte de gente veio me falar que meu bebê ia viver com problemas respiratórios, ele já tem 1 ano e 2 meses e nunca teve nem gripe, enquanto pessoas que me falaram isso tiveram o filho de parto normal e vive no hospital com a criança com problemas respiratórios. Isso é muito relativo, uma escolha que só cabe a mãe.

  23. Daniela

    Concordo com o seu ponto de vista… mas o que todos se esqueceram é que o primeiro filho da Wanessa nasceu por parto cesárea…. e aí… então a todos os ignorantes o meu vão catar favas… e cuidar de suas vidas!!!

  24. Bárbara

    Perfeito o texto. Penso da mesma forma. Já estou sentindo isso quando respondo às perguntas de alguns parentes com “acho que vou fazer cesária”. Vários questionam….eu não levo o assunto a diante, porque se na hora eu achar que deva ser normal será, senão não. E ponto!

  25. Deborah

    Essas pessoas não entendem que nem sempre é uma questão de escolha.
    Quando estava grávida queria parto normal e mantive minha vontade até o último dia quando meu médico me disse que não seria possível pois eu não tinha dilatação e meu filho estava passando da hora de nascer, não podia esperar mais, ou estaria colocando a vida dele em risco.
    Enfim, ele nasceu através de uma cesariana, saudável, e não me arrependo e isso tb não me faz “menos”” mãe.
    Será mesmo que essas pessoas defendem tanto o parto normal ou humanizado ou seja qual for a ponto de colocar uma vida inocente em risco???

  26. adriana

    sou defensora do parto normal, apesar de ter feito cesária (contrariada). Mas entendi os motivos (errados, me enganando ou não…) da responsável técnica e acompanhante do meu parto. Ponto. Acho que TODAS as informações devem ser garantidas a gestante e respeitado o direito de escolha da mesma… No caso Wanessa e Sandy é uma idiotice a comparação. Este, segundo, parto de Wanessa foi normal, mas o primeiro foi cesario. Sandy escolheu e ponto. que pena não ser normal. ponto. Prudencia da equipe, escolha dela, não interessa… a mídia gosta muuuuuuuuuuuito de especulações e comparações idiotas… enfim… o radicalismo afasta pessoas críticas e sensatas da discussão… também me canso de pessoas “certas e únicas na verdade” de certas coisas….

    1. Rafaela

      Também prometi não me envolver nessa polemica que criaram sobre tipos de parto, mas como vc Shirley é sempre bem coerente nas coisas que escreve, vou me manifestar dizendo que esse seu texto está perfeito e cada um tem o direito de fazer suas escolhas e ser respeitado por isso, concordando ou não.

  27. Ana Paula

    Concordo com você Shi! Eu fiz uma cesárea e sofri tanto ou mais que um parto normal, e
    nao tenho nenhum sentimento de inferioridade quanto a isso! Coisa de gente chata e mal
    amada que só sabe criticar a vida dos outros!! bjoss

  28. Mila Galvão

    Parabéns por decidir escrever sobre isso! Sua visibilidade ajuda e muito outras mães que também passaram/passarão por cesárias (como eu) e se sentem acuadas com esse bombardeio de manuais de conduta que algumas mulheres se acham no direito de fazer. Não tem como criticar alguém que fez uma escolha para seu filho pensando no melhor para ele! Meu Deus, isso não é óbvio? Como vc disse, cada tipo de nascimento trás vantagens e desvantagens, não há o certo e o errado! Para essas e tantas outras questões como amamentação exclusiva, chupeta, assistir TV cedo, etc. a responsabilidade é dos pais, e não de quem não conhece o dia a dia e as possibilidades de cada família!

  29. Karine

    Concordo plenamente com cada palavra escrita! Tive meu pequeno através de parto normal e sempre que alguém me pergunta como foi a experiência eu dou o meu relato e incentivo as mamães que conheço a tentar também um parto assim. Mas a escolha é de cada um, a vida e a experiência é única para cada mulher, essa fase é cheia de incertezas e inseguranças, e nenhuma mãe deve, em absoluto, ser julgada por sua escolha! Mais respeito e mais amor por favor!

  30. Kelly

    No Brasil as mulheres são induzidas e quase obrigadas a fazer cesárea.., é uma pena!
    Não julgo as mulheres, mas os médicos sim.., eles são responsáveis por essa disseminação de cesáreas que acontecem no pais! Não tenho uma amiga que tenha tido parto normal!
    Um absurdo! Eu mesma só tive normal pq vim morar na França… Mas cheguei aqui morrendo de medo de ter parto normal, tive que trabalhar muito minha mente, me encorajar e enfrentar o parto normal… Que benção que foi! Jamais faria uma cesárea depois desta experiência! Mas quem pode me garantir isso? Se voltar para o Brasil corro este risco!
    Coitada da Sandy… Mas ela já deve tirar isso de letra! Sempre foi julgada! O povo quer é Ibope!
    Ela será uma mãezinha mto especial!

    1. Anita

      Não acho que as mulheres sejam induzidas a fazerem cesárias… pergunte para as OBSTETRAS e GINECOLOGISTAS que tipo de parto elas escolheram para si mesmas e na maioria vc irá ouvir: cesária!

  31. Vanessa Oliveira

    O Brasil precisa urgente de leis que respeitem as escolhas maternas, se é parto normal ou cesárea, se é no mato ou no hospital, tanto faz, mas que o direito de cada mãe seja respeitado no momento mais importante e delicado da vida dessa mulher.
    Ótimo texto, parabéns!

  32. Sheila

    Oi..tenho um menino de 6 anos, tbm fiz uma cesária por opção, desde o primeiro pré natal…e se engravidar novamente vou optar por outra cesária e não me sinto menos mãe por isso,pelo contário sou uma super mãe,muito coruja,amo demais meu pimpolho…

  33. Mari

    Shi, eu tive cesárea após passar mais de 36 horas em trabalho de parto ativo (contados a partir de quando as contrações começaram a ser de 5 em 5 minutos). Tive dilatação!!! Alcancei 9 cm. Minha bolsa não rompeu. A indução com oxitocina foi feita com 7 ou 8cm, porque até então estava confiando na natureza. Com 9 cm rompemos a bolsa artificialmente na tentativa de ajudar a chegar a 10. Meu filho não vinha, fiquei em 9 por muitas horas. Sem anestesia. Dor enlouquecedora.. Anoiteceu e seria a terceira noite sem dormir, com contrações uma atrás da outra. Foi aí que veio a cesárea.

    Mas quando perguntam como ele nasceu, responder “cesárea” faz as pessoas pensarem essas coisas que você citou. É triste.

  34. Amanda

    Em uma entrevista a Sandy disse que queria sim o parto normal, então, não podemos julgar, pois do mesmo jeito que ela gostaria que fosse normal e nao foi, por inúmeros motivos, outras mães também passam por isso, e isso pode acontecer até com as mães que hoje julgam a Sandy, essa é uma realidade muito comum.
    Eu prefiro guardar a vida do meu filho e fazer um parto cesarea, do que insistir no normal e acabar fazendo meu filho sofrer. E esse também é o olhar de todos os médicos, preferem um parto seguro para ambos do que simplesmente fazer um parto inseguro por capricho da mãe.
    O parto da Sandy pode ter sido cesarea por ser mais seguro, e ela optou pela vida do seu filho e isso não a faz menos mãe, muito pelo contrário, mostra que ela é muito mãe e pensa no seu filho e não no seu capricho.
    É aí que coloco uma questão: A melhor mãe é aquela que pensa no bem seu filho independente do que pode acontecer com ela, ou a melhor mãe é a que quer o parto q ela julga ser o melhor independente do que pode acontecer com seu filho?
    Quando se é mãe, independente do parto que foi realizado, a vida passa a ser o seu filho e nada mais!

  35. Raquel

    Simples assim… falta do que fazer!

  36. Arlene

    As pessoas tem memória curta, não se lembram que o primeiro parto da Wanessa foi cesárea, e que 99% dos partos de pessoas públicas é cesárea, e ninguém fala nada….Infelizmente a Sandy sempre é alvo… Não devemos julgar ou crucificar, afinal cada uma sabe de seu corpo, seus medos, angústias, como passou o pré-natal, as indicações e contra indicações de seus GO’s, cada uma é dona de suas vontades…Devemos sim, ficar felizes com a realização e felicidade de um casal que conseguiu realizar seu sonho e está construindo sua família…Felizes pois é uma criança que vem ao mundo cercada de amor e condições para se desenvolver, uma família que poderá atender à todas as suas necessidades, enquanto por aí existem pessoas tendo filhos a torto e a direito , através de cesárea, parto normal e afins, sem o mínimo de condições, que as abandona, doa e até tiram suas vidas…Meus dois filhos vieram ao mundo por parto normal, mas em momento algum julgo quem opta por cesárea, ao contrário, fico feliz e respeito a decisão de cada uma…

  37. Jacqueline

    Só faltou lembrar que a Sandy é uma mulher muito pequena de estatura e porte, o que pode ter sido um fator na decisão. No mais, concordo, cada mulher tem que ser a protagonista da decisão, seja qual for. Interessante ler isso.

  38. mara

    também planejei ter meu bebe de parto normal mas na hora não foi possível essas pessoas não sabem as circunstancias que levaram a Sandy a optar pela cesárea procurem entender que cabe somente a ela o melhor para seu pequeno

  39. Renata Santos

    Parabéns pelo texto!
    Eu sempre defendi o parto normal com unhas e dentes. Mas o acaso veio no parto do meu primeiro filho, este ano, quando o meu médico me examinou com 40 semanas e me disse que eu não tinha nem sinal de que teria um parto normal.
    Não tive dilatação nenhuma. Pra não arriscar em uma cidade de interior, onde nem UTI tem, tive que fazer a cesariana que pra mim e meu filho seria o mais seguro a se fazer.
    Então depois disso, não julgo. Cada caso é um caso.
    Continuo defendendo o parto normal e gostaria muito que quando eu tiver meu segundo filho, eu tenha o tão sonhado parto normal.

  40. Tatiana Cali

    Eu não fazia ideia de que este tipo de discussão estava acontecendo.
    Tem muita gente que não tem realmente o que fazer…
    Brilhante, como sempre !!!
    Beijinhos.

  41. GRASIELE GONÇALVES

    Parabéns pelos comentários, cada um deve fazer a escolha que achar melhor não só para a mãe mas como para o bebê, uma mãe não se define pelo parto que escolheu e sim pelo amor e dedicação que tem pelo seu filho, afinal de contas tem muita mulher que faz o parto normal e acaba jogando seus bebês em uma lata de lixo, não devemos julgar quanto a escolha que cada mulher faz parto normal ou cesárea tanto faz desde que cuide do seu bebê com muito amor e carinho esta valendo. Ser mãe é um momento muito especial para nós mulheres
    .

  42. Ruth

    Acho que esse assunto só diz respeito a parturiente e seu médico. Êle sabe o que vai ser melhor ou que se deve fazer. Ninguem enrtende do assunto como o médico entaõ ninguém
    tem que dar palpite onde não foi chamado. Tive três filhos(agora moços) de cesariana, pois não tinha condições de ter um parto normal. Não me considero menos mãe e menos religiosa por causa disso.

  43. Ruth

    Acho que ter o bebê de parto normal ou cesariana , compete apenas a decisão da parturiente e do médico. Êle sabe o que pode e deve ser feito para segurança da mãe e do bebê. Não é uma escollha da mãe. O médico dira se a mãe pode ter de parto normal ou não. Hoje me dia se previne qualquer problema que possa vir a acontecer num parto ou no outro.Portanto ninguem deve dar paplpite ou comparar uma parturiente com outra sem ser chamado.

  44. Caroline

    Oi shirley

    tenhp um blog no facebook que abordou este tema semana passada… na verdade são dois textos, espero que curta. Meu blog chama mamãe tem blog.

    Geralmente escrevo pela manhã, depois de uma noite mal dormida ou depois de refletir durante um dos acordar das minhas filhas. Mas independente disso, pesquiso sempre umas coisinhas aqui no blog ao longo do dia. Pois bem, numa destas pesquisas me deparei com um assunto que já fazia um bom tempo que queria abordar por aqui.
    Li, em uma reportagem que desde que a cantora Sandy anunciou que seu primeiro filho havia nascido de cesarea ela vem sendo alvo de centenas de criticas.
    Disseram que isto era um péssimo exemplo em um país onde as cesáreas sao regra geral e por aí vai. Um monte de baboseiras sem fim.
    Sandy não me deu procuração, logo o que falo, falo por mim.
    Eu optei por cesárea em ambas as vezes em que tive um bebê e confesso-lhes não me sinto menos mãe por isso, mesmo que as vezes me bata uma certa duvida… Mas minhas duvidas não estão intimamente ligadas ao parto, mas talvez a todas as culpas que estão meio no ar, assim meio lançadas sobre todas as mães.
    Minhas filhas vão para a escola a tarde e as vezes sou uma das ultimas a busca- las e isso não me transforma em menos mãe.
    Voltei a trabalhar logo após o nascimento da minha mais nova, e isso não é demérito algum.
    Embora eu viva constantemente assombrada pela culpa, não sao estas as pequenas questões que me farão ser menos mãe delas.
    Ser um exemplo de mãe não e escolher entre este ou aquele parto, entre trabalhar ou ser mãe full time.
    Ser mãe é tão mais do que isso… Ah Se ser uma boa mãe fosse apenas isso… Tudo seria mais fácil, tenho certeza.
    Me impressiona que as criticas vem sempre de outras mulheres tão mães quanto eu, tão felizes e sofredoras quanto eu, quanto a Sandy, quem sabe.
    Nunca vejo os homens se julgando menos pai, ou lançando sobre os outros homens este tipo de indagação.
    Amar um filho pressupoe tantas outras coisas mais importantes do que estas escolhas que a gente faz ao longo do dia. Ser mãe é amar, mesmo que o filho não venha necessariamente de um parto no teu corpo, ser mãe é ser presente mesmo na ausência. Ser mãe é sonhar acordada e dormir de olhos abertos.
    Ser mãe é não dar bola para o que dizem e mesmo assim sofrer com a ignorância dos que não pensam antes de dizer.
    Cesárea, parto normal, cada uma de nos tem direito de fazer suas escolhas. Não conheço Sandy, não conheço o porque de suas escolhas. Não conheço nem a mim mesma direito. No mundo em que vivo vejo todo tipo de mãe, a neurótica, a zen, a tranqüila, a estreassada, como se fossemos varias versões de nos mesmas.
    Eu compreendo todas, busco entender e compreender seus dramas, suas aflições. Compartilho de todo este universo, afinal, em uma hora ou outra, vou ser a mãe que as vezes não admiro, mas tenho que ser.
    Por isso, tenho certeza que Sandy não precisa de alguém que a defenda. Sandy precisa de alguém que lhe entenda. E isso, mãe que é mãe tem o dever de fazer.
    Beijo de mãe pra mãe.

    Quero te dizer, que acima de qualquer coisa, eu te entendo.
    Entendo teu cansaço, tua irritação, tua vontade de fugir. Entendo teus lapsos de memória, as bobagens que tu faz de vez em quando. Quero que saibas que eu, mais do que ninguém, acima de todos que te cercam, te entendo.
    Entendo o jeito agressivo com que cerra teus olhos quando vê uma noticia ruim na televisão e a delicadeza com que teus cílios se encontram em oração. Sei exatamente quem é o alvo destas orações.
    Quero que saiba que compreendo o tamanho da tua cintura, e também teus músculos milagrosamente aparentes neste abdômen sarado. Tenho um pouco de ciúmes, mas entendo.
    Entendo a unha lascada na tua mão, a raiz crescida no teu cabelo. Entendo o guarda roupa reformado, a sapatilha no pé, o salto abandonado. Admiro-me com a destreza que ainda anda sobre o salto fino, empilhando sacolas, mochilas e afins.
    Entendo teu jeito de ser: estressada, neurótica, zen, sem noção, sem direção. Compreendo tuas loucuras, compartilho das tuas doideiras, sinto, junto contigo, as tuas aflições.
    Entendo o jeito que admira as outras. Compreendo a tua falta de tempo, cadência dos teus passos ligeiros que mais parecem formação em desfile de independência, em um frenético ritmo de 1,2,3,4… 4,3,2,1.
    Compartilho das tuas saudades, congratulo-me das tuas conquistas. Cada lágrima, cada sorriso, cada grito, cada peito dilacerado. Compreendo, entendo, compartilho, admiro, venero.
    Sei o que sente, só eu sei. O olhar fixo voltado a um ser. A força do teu amor. A carência implícita em teu olhar lançado ao léu. Entende quando diz não te reconhecer. Tenho vontade de oferecer ajuda, afinal, estamos no mesmo barco, que parece estar à deriva de vez em quando.
    Passeio nas tuas palavras, nas tuas ações. Admiro teus passos. Sonho contigo. Acordo dos pesadelos diários ao teu lado.
    Impressiono-me com a tua falta de egoísmo, com o teu desapego. Sou um pouco de ti, um pouco dela, um pouco da amiga, da vizinha, da mãe da colega da escola. Sou um pouco de todas, um pouco de mim, nada do que fui, muito do que sou.
    Quero que saibas que enquanto te criticam por motivos bobos, ou não tão importantes, eu reafirmo: entendo-te em cada milímetro das tuas ações.
    Compreendo tua sensação de impotência, sei o que queres dizer quando afirma parecer perder o controle. Entendo o teu descontrole. Entendo o teu casamento às vezes aos pedações, e as vezes tão completo, parecendo história de contos de fada. A duplicidade dos sentidos, a dualidade dos teus afetos, as múltiplas que vivem dentro de ti.
    O caminho é longo, mas eu te entendo. Entendo porque como tu, sou mãe. E isso me habilita a te entender, e às vezes me permitir também não te compreender, mas me obriga acima de tudo a te respeitar. Permite-me opinar, e as vezes, somente ouvir.
    Quero que saibas que por ser mãe eu entendo que em ti tudo é amor e que teu viver é somente sentir.

    Feliz dia
    Bom dia
    Beijo de mãe pra mãe.

  45. Tatika

    Importante também lembrar que não sabemos qual a condição de mãe e bebê… Eu parecia muito bem a terceiros, mas só os muito próximos sabiam do drama que vivia nos três últimos meses da gestação … Problemas de saúde que estavam colocando a saúde do bebe em teste … E que na confiança médica e minha dedicação e repouso … A decisão pela intervenção médica – cesárea- foi certa !!! Mais dois dias e meu bebe poderia começar a sofrer… E sofreria muito também ao passar por todo processo do parto normal!!! Sendo assim, mamãe Sandy deve agradecer a Deus e ao seu médico pelo filho saudável e deverá curtir cada segundo deste maravhoso conhecimento!!!

  46. ester

    falou e disse tudo..sou apaixonada pela sandy desde que me conheço por gente..uma menina que aprendeu a amar e ter limites em todas as situações. .o parto dela é o que menos importa diante do caráter dela..tenho certeza de quem será mto mais mãe do que a vanessa camargo.ela vai preservar a imagem do filho e da familia sim, afinal isso é um direito dela..a vanessa ja se tornou uma depravada de natureza…desculpa..mais eu tinha que falar

  47. Luana

    Eu tbm tive minha filha de cesarea pois ela estava sentanda e eu não tinha condições algumas de ter parto bormal….E neim por isso sou menos mãe…Minha filha nasceu super saudavel!!!

  48. Maíra

    Parabéns pelo posicionamento! Concordo com tudo!
    Tenho lido um monte de coisas sobre maternidade, listas e listas pipocam no meu feed diariamente. Coisas do tipo: 500 lições que você precisa saber pra criar seu filho etc…
    Desde que Mateus nasceu tenho lido e algumas vezes ouvido críticas a respeito de uma série de coisas. “Não pode dar chupeta”, “Mãe, só peito até os 6 meses!” “Mas você já voltou a trabalhar?”
    Instituiu-se a idéia de que existe um modo perfeito de conduzir gestação, parto e desenvolvimento da criança. A meu ver, cada família tem seu jeito e, desde que tenha muito amor, paciência e dedicação, não dá pra ser errado.
    Todo dia, vejo alguém, em algum tipo de mídia defendendo as benesses do parto natural/ humanizado etc… Até aí tudo bem… Eu concordo com todos os argumentos em defesa, mas o que tem prevalecido é o pensamento radical daqueles que defendem o parto natural, tipo, “a mãe que fez cesárea já começou mal”. Pelamor, meu povo!!!! Na minha humilde opinião, que eu pensei muito antes de exteriorizar, o bem estar do bebê é o que tem que ser considerado em primeiro lugar, mas não se pode ignorar a vontade da mãe de dispor do seu corpo da maneira que melhor lhe convir…
    Eu fiz cesárea, essa sempre foi minha opção e quando me perguntavam, quase sempre em um tom meio inquisitório, eu respondia com um sorriso no rosto “Porque sou frouxa!” tentando amenizar o assunto. Na minha decisão, particularmente, pesou o fato de eu não ter resistência a dor (Eu desmaio com cólica menstrual, convulsionei quando quebrei meu braço e por aí vai)…. Escolher o modo do parto é a primeira grande decisão que a mãe vai tomar… Virão muitas outras…. Acredito que, como no meu caso, uma série de fatores influenciem e não cabe a ninguém, além dos pais essa discussão.
    Bem, a quem interessar possa, meu filho nasceu de cesárea, chupa chupeta, interrompi o aleitamento exclusivo com 4 meses, voltei a trabalhar quando ele tinha 3 meses, levanto no primeiro choramingo dele de madrugada, nino ele no colo e cometo algumas outras “heresias” e não me sinto pior mãe que qualquer outra.
    Disso tudo, a grande lição que a pediatra me ensinou depois de um momento delicado nessa curta vida de Mateus e que eu tenho a intenção de propagar é que existe uma GRANDE diferença entre o ideal e o possível…. Então, menos julgamentos, por favor!!!
    Beijocas

  49. Alessandra Quiven

    Concordo plenamente, a mulher tem o direito de escolher a forma q seu filho deve vir ao mundo sem que ninguém interfira nisso, ou fique julgando, meu filho nasceu de um parto cesarea e não é por isso que sou menos mãe ou menos mulher.. e outra né minha gente Deus deu a vida pra cada um cuidar da sua, vamos parar de cuidar da vida das celebridades pq eles nem sabe q existimos… Seja qual for o parto q a pessoa escolher o corpo é dela e o filho tb… amei o texto Shirley

  50. Luiza

    Cheguei ao blog através da postagem de uma amiga, não sabia dessa polêmica toda, aliás, nem sabia como Sandy tinha parido o filho, enfim, fui pesquisar no google e me deparei com um blog com a seguinte matéria Wanessa 1 x Sandy 0… acho realmente o fim do mundo uma mulher que se diz “mãe de dois filhos pequenos” perder tempo causando polêmicas fúteis na internet, ela não conhece a Sandy, não sabe se ela teve algum problema, porque optou pela cesárea, ou simplesmente a vida é dela e ela escolhe como quer ter o filho e pronto… mania que as pessoas tem de querer dar palpite em tudo, eu heim.

  51. Lilian

    Gente!! Quem teve o filho foi ela, bobagem ficar dando ibope a pessoas que se acham mais perfeitas por causa do tipo de parto. Se cada um calasse sua boca e cidade da sua vidinha seria melhor. Quero ver agora quem é que terá mais condições de criar um filho e um cidadão de bem!! O parto não define a mulher a pessoa a familia! Parto não define nada na vida da pessoa! Tive os dois e sou eu e não mudei por isso! O que importa é o amor que se t pelo filho e a maneira que este é cuidado. Pura hipocrisia.

  52. Elaine

    Em toda essa polêmica de Parto Normal x Cesárea, a única coisa que tenho a dizer é que deveríamos ter direito de escolha, o que acaba não acontecendo, seja na rede pública, seja na particular. Você achar um médico de plano que faça parto normal é uma via crucis e isso é o que não poderia existir. Culpa-se a mãe que “escolheu” a cesárea, quando no fim das contas ela não escolheu nada: foi levada pelo sistema a fazer uma cesárea que não queria (meu caso). Com certeza, se Sandy quisesse ter parto normal, poderia ter tido, pois pelas posses que tem, teria mais opções. Mas se ela escolheu ter cesárea, é opção dela.

  53. Rafaela

    Também prometi não me envolver nessa polemica que criaram sobre tipos de parto, mas como vc Shirley é sempre bem coerente nas coisas que escreve, vou me manifestar dizendo que esse seu texto está perfeito e cada um tem o direito de fazer suas escolhas e ser respeitado por isso, concordando ou não. Bjo

  54. Aracelle

    Perfeitas colocações, as pessoas tem o direito de fazer suas escolhas e o dever de respeitar a dos outros. Caso semelhante de condenação aconteceu quando a Ana Hickman revelou que havia feito uma cesárea, mas ninguém quis saber o porquê, foram logo enchendo a vida dela de criticas, quando no fim ela só optou pela cesárea depois de tentar por horas o parto normal. Eu tive parto cesárea por opção e dedico mais atenção e cuidado a minha filha do que muitas que tiveram parto normal…não existe regra, o que vai fazer da pessoa uma boa mãe é exatamente o seu comportamento com seu filho na vida!

  55. Juliana

    Fiz cesária e sou muito mãe…

  56. Elaine

    Parabéns por suas colocações!
    Minha filha hj já tem 6 anos, e desde que ela nasceu via cesárea, sempre ouvi essas babadeiras!
    Nunca liguei p isso nem p opinião alguma de pessoas que criticavam… e sabe o que fui percebendo c o tempo?! 90% das pessoas que recriminam a cesárea tbm já fizeram rssss ou qdo vão ter um filho fazem! Lógico que para elas tem a grande desculpa de não ter tido passagem, do bb esta grande blá blá blá rsss sempre será assim!

    Não me considero menos mãe que nenhuma das que me criticaram, ao contrário! Sou feliz, mãe e muito amada por minha filha!

  57. Cintia

    Mais respeito sim, até porque o que não foi colocado no texto é o mais importante: o 1° filho da Wanessa nasceu de parto cesarea!

    Agora estão crucificando a Sandy e idolatrando a Wanessa, mas esqueceram do passado.

    A Wanessa está no 2° filho, seu corpo já passou pelas mudanças e acredito que hoje ela estava mais preparada para esse tipo de parto. Quem sabe num futuro a Sandy também não opte por esse tipo?

    Mas realmente não cabe a ninguém julgar. Os dois tem seus prós e contras.

    Eu tive uma filha aos 17 anos. Queria de toda forma ter um parto normal, mas quando conversei realmente com meu médico sobre a minha decisão ele foi bem atencioso em me explicar que o respeitaria minha decisão, mas não indicava. E não era porque eu ia pagar não (pq eu não tinha plano de saúde). Ele deixou claro que eu tinha engravidado “sem querer”, na adolescência e que meu corpo ainda não estava totalmente formado para uma gravidez. Meu quadril era estreito e ele disse que eu ia sentir isso na hora do parto normal, ou seja, muita dor. E com a falta de maturidade para encarar a situação eu poderia ter complicações. Optei enfim pela cesarea e não me arrependi em momento algum. Tive minha filha em dia e hora marcados, não tive nenhuma complicação e minha recuperação foi rapidíssima.Falo sempre que se for ter outro filho vou optar pelo mesmo procedimento. Nem penso mais em parto normal.

    E com essa minha experiência fico pensando se não foi isso que tenha levado a Sandy a fazer essa opção tb. Ela é pequeninhinha, muuuuuuuito magrinha … E por mais que seja casada, tenha 30 anos e seja famosa, na hora de se tornar mãe e trazer uma pessoinha ao mundo, toda mulher é imatura, principalmente da 1ª vez. Vamos respeitar e parar com essas besteiras de comparações!

  58. Gabriela

    Parabéns pelo texto. Perfeito. Só é preciso deixar claro que a Sandy declarou em uma entrevista que a primeira opção dela era o parto normal, porém ela tinha receio de não conseguir pela estatura dela. Se foi isso ou não o que aconteceu, não sei. Mas ela não chega nem perto desse monstro que as pessoas pintam.

  59. Evelyn

    Eu concordo que dar pitaco na vida dos outros é péssimo e desnecessário, mas essa coisa de escolher que tipo de parto vai ter é coisa do Brasil.

    Qualquer pais desenvolvido (e subdesenvolvido, mas por outros motivos) o parto natural é o mais seguro até que não seja, e ai a recomendação, não preferencia, é a cesária. Mas a escolha é por razoes médicas.

    Mas enfim, concordo que nem eu nem ninguém tem nada a ver com isso.

  60. Renata

    Nesse contexto… seria eu “menos filha”.
    Cheguei ao mundo via cesária…. kkk então sou menos filha que as outras? Puxa… e eu que sempre me vangloriei por não ter sido cag**da…. kkkkkk Caramba…. agora fiquei triste… kkkk
    Quer dizer que todo o afeto e cuidado dispensado comigo não era de alguém 100% mãe? Nesse caso, ainda bem então… ou eu teria morrido sufocada de amor e proteção….
    E as crianças adotadas? São ainda menos filhos que eu? As mães que não dão a luz, e escolhem suas crianças são tipo 40% mãe? é isso???

    Caramba…. Cuidar da vida dos outros já é uma me**da agora considerar alguém mais ou menos mãe por causa do tipo de parto??? Aff…. acho melhor ver a copa… E olha que já estamos fora…

  61. Juliana

    Ameiiiii todas as considerações!!!! Temos que lembrar que antes de cantora, atriz, mulher, ela é um SER HUMANO!!!! Hipócritas!!!!! Eu escolhi meu parto por questões psicológicas! Ninguém sabe o que se passa em nossos corações! Só Deus sabe de nossas angustias, medos e aflições! Enfim… Mto triste essa situação! PS.:Sempre antes de fazer qualquer coisa, comprar algo, sempre consulto sua página! Amoooooooo suas dicas!!! Diz o meu marido que tenho que entrar menos, pq quero comprar tudo que vc indica!!! Kkkkkkkkkkkkk

  62. carmen costa

    Olá Gostaria de manifestar aqui minha opinião também nesta belíssima matéria.
    Trabalho com bebês e gestantes a quase 30 anos.
    E sempre este assunto foi muito discutido e cada vez mais difícil com a grande propaganda do parto humanizado.
    Quero que todas as mães entendam que não se mede o amor de mãe pelo tipo de parto que fazem e sim pela dedicação e amor incondicional que temos por nossos filhos.
    Beijos

  63. vivicr

    É por causa disso q adoro o seu Blog, vc não é radical, nem polemica e escreve super bem, parabéns pelo tema. Estou com dó da Sandy, q entrou no submundo da maternidade, onde as mulheres, concorrem e julgam a vida alheia, é no parto, na amamentação, na escola e assim vai, agora eu entendo pq ela vive escondida.

  64. francielle

    Eu tive parto cesarea e se eu tivesse mais 20 filhos faria cesarea tb…foi tranquilo foi lindo também é não tipo um pós parto horrível como mto falam…a filmagem ficou linda. ..o choro foi sensacional e minha filha eh perfeita fracas a deus…Já meu irmão minha mãe tece em parto normal e ele tem deficiência neurológica devido a falta de oxigenação no cérebro na hora que nasceu pois houve uma demora e complicações …enfim cada caso eh um caso é não vamos julgar ngm…cada um faz o que quer. …tá na hora de cada um cuidar do seu umbigo e do seus filhos que enquanto essas mães aí julgadoras e salvadoras da pátria estão falando merda na internet os filhos podem estar precisando delas. ..

  65. Elizabeth

    Nossa eu me surpreendo cada dia mais com a superficialidade do que está sendo vinculado, importante para as pessoas, por falta do que fazer ou sei lá qual motivo alguém lança uma conversa criticando inutilmente uma pessoa, uma situação, daí vem outra pessoa fazendo defesa de algo que nem deveria ser levado em consideração, nem ter dado atenção é só blá blá blá de quem mal lê, mal ouve, mal vê!
    Precisamos de mais livros menos TV e novela e internet.

  66. hilka bezerra

    sou mãe de um lindo menino,ele nasceu aos 8 meses e me submeti a uma cesariana….men por isso me sinto menos mãe…quem pensa que ser mãe é so quem dar a luz com o parto normal são pessoas mal informadas…..o que vale é o amor incondicional que temos com nossos filhos.

  67. Juliana

    Gente, em muitos momentos as escolhas não estão em nossas mãos, e sim na mão de Deus.
    Tive meu primeiro filho a 4 anos de cesária. Queria muito parto normal, mas ele ficou sentado até o último segundo. Em abril deste ano tive meu segundo filho, tive uma gravidez perfeira, ele virou a partir do sétimo mês, entrei em trabalho de parto exatamente no prazo estimado pelos exames, mas tive contrações durante 5 horas e ele estava muito alto, no final, tive que fazer cesária novamente. Talvez a Sandy também não teve escolha….

  68. Ane

    Finalmente nesse universo de leituras maternas eu leio um post que não é nem a favor do parto natural nem a favor da cesárea, mas sim a favor da VIDA!!! Independentemente do método que a mãe ( e não esquecendo do pai) escolherem, o que deve perseverar é a saúde do bebê. Me enoja quando leio posts ignorantes das defensoras de parto natural acima de tudo chincalhando quem opta por cesárea. Parabéns pelas sábias palavras deste post, as mães de cesárea se sentiram mais aliviadas em saber que além de não estarem sozinhas não são criminosas (Pq é assim que nos sentimos quando lemos os posts das defensoras do parto natural acima ele tudo)

  69. Vanessa

    Concordo com todas. As pessoas estão sempre julgando e querendo dar palpites! Alguém sabe o motivo do parto da Sandy ter sido cesárea? Eu esperei e me preparei pra um parto normal, mas num exame foi constatada diminuição do líquido amniótico, diminuição dos batimentos cardíacos do meu bebê e zero de dilatação! Tive que fazer uma cesárea de emergência e nem por isso me sinto menos mãe! Pelo contrário, pois achei a experiência da cesárea horrível, e quem vai dizer que quem faz cesárea não sofre com dores depois?

  70. Cristiane Souza

    Desta vez eu precisei comentar, Shirley!
    Parabéns!
    Não por defender o paro cesárea, não por ir contrária ao parto natural, etc, etc, mas por analisar a situação por um prisma mais amplo e defender a não comparação e um clima não hostil entre mães.
    Por mais compreensão e comparação e menos julgamentos.
    Grande beijo!

  71. Gracia Costa

    Que texto bacana, generoso. Você certamente é uma pessoa especial. Sorte de quem te tem como amiga :)

  72. Mare

    Adorei o seu texto e gostaria de acrescentar q as x a parturiente não tem escolhas na hora de ter seu bebê, assim como eu q senti todas as contrações, não tive dilatação p q meu filho nascesse de parto normal, daí ele nasceu de um parto cesárea.Não sofri nada por não ter sido o dito “normal”, a não ser os 7 primeiros dias q por conta dos pontos, tive os movimentos um pouco “presos”, mas nada q me fizesse julgar como negativa a cesariana.Ademais, ninguém tem nada a ver com a vida da Sandy e com suas escolhas, por favor, deixem q ela curta sua nova fase em paz. Bjs p vc e p Sandy.

  73. Joyce

    Super apoio o texto, até pq fui vítima desses comentários nos meus 3 partos (isso mesmo, 3 partos). Nunca quis cesárea, mas acabei sendo “levada” a 3 delas. Posso considerá-las “gentle C-section” (pra o desespero das xiitas do PN!) Isso msm, gentle C-section existe e eu fui submetida a 3 delas, não por escolha própria, mas por escolha “Divina”. Escolha “dEle, que antes mesmo que meus filhos nascessem, já tinha escolhido as vias de parto que eles nasceriam. Sofri muito nos meus 2 primeiros partos por causa das críticas, chorei litros, quase tenho depressão pós parto por causa desse povo ignorante que acha q tem o direito de opinar sobre a escolha (ou não) das outras mães. Na minha terceira gravidez, tive uma apendicite aguda com 28 semanas de gestação e 3 semanas após a cirurgia, precisei ser submetida a outra indesejada cesárea (isso pq eu sonhava em ter pelo menos um filho de PN). Virei chacota das comunidades de parto humanizado, sofri bastante, chorei muito…principalmente pq essas pessoas que se dizem “humanizadas” não foram nem um pouco humanas qdo não respeitaram os meus sentimentos (mesmo qdo meu bebezinho, prematuro de 31 semanas, lutava pela vida numa UTI). Durante esse período bem difícil (hormônios em ebulição, 2 filhos com menos de 4 anos em casa e um prematuro na UTI) foi qdo fui mais bombardeada e exposta ao ridículo (inclusive em comunidade de parto humanizado aqui no FB). Até hoje sirvo de exemplo em muitos grupos de PN, como a mulher que foi enganada 3 vezes, Entendo muito tudo o que Sandy está passando e posso afirmar que isso tudo tem um gosto muito amargo e traz sentimentos de “inferioridade” e culpa para a nova mamãe. Sinto também porque muitas vezes a luta por uma causa nobre (como o direito ao PN), vira uma luta pessoal, vira uma “imposição”. Não existe meio termo, não existe exceção… Acaba que a causa em si se torna maior que as pessoas…que humanização é essa que luta pelo PN, mas passa por cima de muitas
    mulheres, dos seus sentimentos e das suas limitações? Ainda fico mais chateada qdo pessoas que professam entender e aceitar a soberania Divina dizem que uma cesárea foi “errada”, que não era pra ter acontecido. Ora essa, que Deus é esse que governa todo o universo, mas que no dia do nascimento de uma criança (que Ele mesmo formou) não foi capaz de “fazer prevalecer” a Sua vontade trazendo essa criança ao mundo via parto normal? Que Deus “limitado” é esse que não foi capaz de impedir uma “cesárea” que não estava determinada para acontecer na vida de uma mãe? Que Deus é esse que não tem soberania sobre os acontecimentos da vida de Seus servos? Com certeza esse não é o meu Deus! O meu Deus escolheu como Larinha, Noah e Rúben vieram ao mundo, pq em Sua Palavra está escrito que antes que meus filhos nascessem, todos os dias de suas vidas já estavam escritos e determinados! O meu Deus escolheu que as 3 cesáreas eram o melhor pra mim, e eu confio em Deus, confio em Sua soberania e em Sua bondade. Pena que uma causa tão linda e verdadeira esteja sendo tão “mal defendida” pelas xiitas do PN. Depois de tudo que vi, ouvi e vivi nos meus 3 partos, posso confirmar que existem POUCAS pessoas que são realmente humanizadas, como minha eterna doula Ana Katz Schuler, que além da humanização da “via de parto”, trata a mulher com dignidade, amor e respeito. Ela sim é uma defensora digna de uma causa tão digna como o PN. Aninha, tiro meu chapéu p vc, amiga!

  74. Cassia

    Apesar de eu ter realizado uma cesárea, sou super a favor do parto normal, natural, humanizado… Porém, já deixei de seguir algumas páginas que possuem como objetivo fornecer informações sobre o parto normal, mas que no dia a dia se perdem e postam agressividades sobre mulheres que optaram ou tiveram necessidade de realizar uma cesárea. Não concordo com este ativismo sem foco e com falta de sensibilidade com outro ser humano. O importante é informar ou disputar?

  75. Camilla

    Conheço gente que quis tanto o parto “humanizado” dentro da banheira, que acabou perdendo o bebê pq passou do tempo e não quis de forma alguma fazer cesaria. Ah e o marido é médico. Ai fica a pergunta? Ate que ponto vale ser tão radical ou “politicamente correto”? Cada mulher sabe o que fazer com o seu corpo. Seja ele para sentir dor.de parto ou uma cirurgia como gostam de frisar sobre cesaria.
    Eu mesmo fiz cesaria. Nunca tive contração e muito menos dilatação. E aí? Como fica?
    Muito chata estas mulheres que se dizem mais mãe pq fez parto normal.
    Quem adota nao é mãe porque nao sentiu a tal dor.do parto?
    Nao sou polemica mas serio ultimamente ta uma chatice estas pessoas que se acham no direito de dar pitaco na vida alheia.

  76. Francy Damasceno

    todos nos temos direito de escolha.

  77. gabriela

    E não podemos esquecer que o primeiro filho da wanessa foi de um parto cesária, cada parto eh um parto, cada gestação tem um tipo de cuidada do diferente da outra, meus filhos foi de parto cesária e não me considero menos mãe por isso.
    PS: só pra lembrar, a maioria das mulheres que abandonam seus filhos, tem em parto normal….

  78. Claudia

    Gente, eu fiz cesárea e acredito que foi a melhor coisa que podia ter feito! Meu bebê não sofreu, eu não sofri e meu corpo já voltou ao normal. O bebê “sofre” no parto de todo jeito, sendo ele como for! Sair do quentinho da barriga e ir para o mundo cruel e frio de todos os modos de se ver, é sofrimento. Deixem as pessoas em paz. Todos têm direito a ter uma vida normal.

  79. Amanda

    super corretas as suas palavras,tive parto casaria e nao tive nenhum problema!!! nao aguento esse preconceito,deveriam criticar a lei do aborto que foi aprovada,muita das vezes nós nao temos escolha,e o importante e que nosso bebe venha bem e com saúde!!!!!

  80. Eva

    Fiz duas cesarianas, não por escolha, mas por necessidade. Mas se pudesse escolher não teria sido diferente. Minha recuperação foi super rápida, não tive nenhum efeito colateral, minha saúde continua ótima, como sempre foi, a do meus filhos, então… Sinceramente, não entendo o porquê dessa queda de braços: parto normal x cesariana.
    Conheço mulheres que tiveram sérias complicações em decorrência de partos normais não tão bem sucedidos, e mulheres, assim como eu, que acreditam que a cesariana foi a melhor opção sem a menor dúvida.
    O fato é, cada mulher vive de forma “pessoal e intransferível” a experiência de dar a luz a seu(s) filho(s). Aqui não existe o certo ou o errado, e cabe a cada uma de nós o direito à escolha e o respeito às nossas escolhas.
    Simples assim!

  81. Andressa

    Do que adianta o parto normal (julga-se o correto), se não houver carinho, amor e dedicação para aquele serzinho que acabou de nascer? Desde o inicio da minha gestação eu quis a cesária, nem tive motivos, apenas quis, talvez medo, não sei. Só acho que não é o parto que define se a mãe será boa ou não. Que pena que as pessoas são assim, tão julgadoras, e mente fechada, que apenas a sua opinião é correta. Mãe é sinônimo de amor, não importa o jeito que ela é, o importante é preparar o filho pro futuro, ensinar a ser uma pessoa de bom coração, ótimas as opiniões que li aqui. Um beijo à todas.

  82. Cláudia Silva

    Sou mãe, fiz cesária e sou enfermeira, concordo plenamente com teu post! Abraço e parabens!

  83. Daniella

    Otima colocação, acredito que cada mae tem o direito de decidir o que vai querer fazer, estou gravida de 19 semanas e escolhi fazer parto normal, tem pessoas que acabam criticando e tentando “decidir” o que seria melhor para mim. Mas toda a mae sabe o melhor para ela e para o seu bebe. Uma decição que só cabe a mae decidir.

  84. Fernanda

    Oi Shirley! Que interessante seu blog! Bom, na verdade eu nem sabia que a Sandy já tinha tido o filho. A Wanessa tem outro??? Mais novidade ainda! Mas vamos lá. Meu filho nasceu de parto natural, ou seja, ‘normal, sem anestesia’. Faria novamente? Não sei. No dia, na hora, meu corpo aceitou, o bebê estava encaixado, e tudo aconteceu, ele nasceu. Ah, sim doeu! E muito. E não foi apenas na hora como todos dizem. Também tive que passar pelo resguardo. Todas têm!!! É o tempo de reajuste do corpo. Impossível pular essa parte. Meu filho e eu estávamos bem e eu não via razão pra ser diferente. Repito – fui eu naquele momento. Poderia ter sido diferente. Outra coisa que não me canso de falar é sobre amamentação. Claro que existem os benefícios dos anticorpos do colostro, inegável. Mas as vacinas estão aí pra isso também. Eu consegui amamentar até meu filhote quase completar 2 anos. Depois me cansei!! Eu adorava, ele também. Era um momento delicioso, só nosso. Mas havia sintonia. Meu peito não doía, ele não me mordia, meu leite jorrava. Se não for bom para os 2, eu sempre digo, melhor não fazer. Se o peito está rachado, o neném morde, a mãe se frustra, pra quê??? DEVE SER BOM!! Claro que é bom insistir um pouco, mas forçar às vezes á até pior. Acho um saco essa bandeira de que todo mundo tem que ser natureba. E digo mais – eu tenho aspectos de natureba, mas me identifico, gosto, falo sobre como me sinto e só. Nenhuma pessoa em sã consciência tomaria a atitude de escolher o pior para si ou o filho. E lógico, o que funciona pra um nunca vai funcionar exatamente igual para o outro! Não sei de onde surgiu isso.

  85. Vanêssa

    Acho que respeito acima de tudo, fiz cesária há 1 ano atrás, pois não tinha condições de parto normal e nem por isso me sinto menos mãe. Não importa a forma de parir, importa o amor pela sua cria. Devemos respeitar as escolhas alheias, pois eles são únicos capazes de saber o que é melhor na vida deles, cada um tem sua história e cabe onde o sapato aperta. Respeite esta mãe, que precisa é de carinho, privacidade e tranquilidade neste momento.

  86. Sandra Cestari

    Concordo e achei a matéria perfeita. Deixem a Sandy em paz. O filho e o corpo são dela e ela faz o bem entender com eles. É um momento só dela e merece ser respeitado.

  87. Patricia

    O parto é uma escolha da mulher. Na nossa realidade isso só vale se a mulher escolher cesárea, porque se escolher normal terá de brigar muito pra conseguir!

  88. Gilmara

    POST PERFEITO ! ! !

  89. Lilian

    Quer saber? Querem que a Sandy seja exemplo para o mundo…seja VOCÊ o exemplo, pare de julgar os outros e as escolhas dos outros. A Sandy sempre foi uma pessoa exemplar mas isso não significa que ela precise fazer sempre o que as pessoas esperam dela. #mais amor por favor # mas respeito por favor. Às vezes a escolha do parto não cabe a nós, e se cabe, arquemos com as conseqüências devidamente estudadas e amparadas pelo médico (ele sim estudou e está gabaritado para dar opiniões sobre os prós e contra de cada tipo de parto). Aos outros só cabe admirar mais uma vida que chegou. Ah, só pra lembrar nenhum bebê tem rótulo do tipo de parto que veio. ;)

  90. Lilian

    Jura que pegaram no pé da SAndy porque ela teve filho via cesárea? ué. pelo o que eu me lembre a Wanessa tbem teve o primeiro filho dela por cesareana….

  91. Rê_Ayla

    A violência obstétrica é uma realidade sim e tem muita cesárea desnecessária sendo feita por aí sim. Fato. Essa questão deve ser discutida sim, combatida também (e devemos lembrar que qualquer tipo de cirurgia, até odontológica, envolve riscos). As mães devem sim receber todas as informações corretas, o atendimento adequado para cada caso e por aí vai…

    Porém, contudo, entretanto, todavia… Cada mãe que escolha o modo como quer ter seu filho. A não ser que a vida da criança esteja de fato (e não imaginariamente!) em risco, cada mãe que tenha total autonomia para decidir como quer que seu filho venha ao mundo. É ela, e só ela, que vai conviver com quaisquer conseqüências de suas escolhas, seja no pré, durante ou no pós parto. Sou feminista e defender qualquer coisa diferente da total autonomia da mulher para tomar decisões sobre seu corpo e seu filho seria o cúmulo da hipocrisia. Não cabe a mim e a ninguém julgar a escolha de uma mulher sobre seu próprio parto, simples assim.

  92. Sandy

    Ola, muito obrigada pelas sabias palavras, realmente sempre fui muito reservada quanto a minha vida e justamente neste momento mais especial de pleno amor nao poderia ser diferente ne, mas nao vou deixar mais ima de tantas milhares de criticas que recebi na minha carreira destruir ou incomodar a maternidade que escolhi. bjs

  93. Samanta

    Oi Shirley… concordo plenamente… nesta mesma onda poderíamos falar de APLV – mães que escolhem amamentação exclusiva X mães que vão pra fórmula. Eu fui pra fórmula e fui muito criticada por isso, por não ter insistido na amamentação – mas, na minha visão, preciso ter saúde pra criar um bebê e numa dieta tão exclusiva, já sendo (sempre) abaixo do peso e pré disposta a anemia, eu sei que fiz a melhor escolha pra nós duas – e depois de 10 meses de tratamento, já está curada. Respeito por favor!

  94. Carolina

    Para essas “super mães” ou também autodenominadas “mulheres empoderadas” (essas que ficam criticando as opções das outras de forma mal intencionada, como foi o que aconteceu com a Sandy), quem passa por cesariana ou é uma mulher fraca / ignorante por ter sido (ou deixado ser) “vítima do sistema” obstétrico que impõe cesáreas desnecessárias ou é uma mulher egoísta / mimada, que marca ou aceita cesariana para fugir da dor e outros inconvenientes… Gente, fala sério! Essas tais empoderadas são as mesmas que ficam dando dinheiro e crédito a nova classe “profissional” de doulas, e pagando por equipes (com médicos, enfermeiros, etc e tal) para ter seu sonhado parto – digo isso para as mulheres empoderadas também em $$$ rs, o que não é a realidade da maioria das mulheres do nosso país, que tem que enfrentar todas as dificuldades e até desrespeito vindo do atendimento de saúde pública… Como todos sabem, toda mulher gosta de falar muito e somos competitivas. Mas está passando um pouco do ponto… Está faltando educação e respeito ao próximo… Percebo que para essas mulheres, a realização do idealizado parto é mais importante que o próprio nascimento do filho: essas adoram ficar gastando tempo e saliva para contar as quatro ventos como é corajosa e empoderada… Conheço uma mãe que diz que o nascimento do primeiro filho (nascido de cesária) foi horrível e o do seu segundo filho (normal) foi lindo, etc… tudo na frente do menino que nasceu de cesárea. Que beleza!!!

    1. Barbara

      Carolina, achei simplesmente FANTÁSTICO o teu texto. Leio e acompanho muitos blogs com mães se julgam empoderadas (que aliás esse termo já deu o que tinha que dar). Sempre penso que o nascimento do filho, seja na forma que for, deve ser um momento mágico. Fez parto em casa? bacana, mas respeite quem não o fez!

      Eu passei por uma cesárea desnecessária, era mal informada e sim, fui vítima. Mas nunca critiquei alguém que optou por cesárea por medo da “dor”.

      A pior ignorância do ser humano é não saber respeitar as diferenças.. não me surpreendo que temos tantos casos de racismo, homofobia, etc.. essas “empoderadas” não percebem o quanto preconceituosas estão sendo.

      Querer levantar uma causa e lutar por elas é lindo. mas quando se sobrepõe ao racional.. é lamentável!

      1. Carolina

        Olá Barbara! Pois é, é como você disse: essas mulheres “empoderadas” são preconceituosas e também não tem o que fazer. Acho tudo isso uma grande perda de tempo. Outra coisa, defender o parto normal é a coisa mais óbvia do mundo: todo mundo sabe disso, desde sempre!!! Agora o pessoal tem que parar com essa coisa hipócrita de criminalizar a cesárea e respeitar a opinião da mulher e principalmente a dos médicos (só que acompanha a gestação pode dizer o que é certo ou errado; se você não confia em seu médico, procure outro – até em posto de saúde você encontra mais de um profissional). O que realmente importa é ter nossos pequenino(a)s nos braços, com saúde e tranquilidade. Abraços

        1. F

          Mimimimimimimimimimimimi de menos mae pq nao foram competentes pra ter parto normal. O choro é livre!!! Ta faltando ocitocina no parto de voces. Se doem tanto porque sabe que sao beeem incopetentes pra nao aguentar nem ter o proprio parto =)))

  95. Aline

    Eu achei muito elegante seu texto, você é uma fofa Shirley, não sou mãe ainda, mas estou pensando no assunto e estou apaixonada pelo seu blog!!
    Hoje em dia eu pretendo ter parto cesárea, depois de ver minha comadre sofrer por 12 horas implorando por uma cesárea na mesa de parto, sempre fui a favor do parto natural, mas hoje em dia estou repensando tudo isso e vou optar pela modernidade e convencer meu médico a esperar a hora certa, cesárea sem hora marcada! Beijo linda você é ótima!

  96. Tatiana

    Meninas

    Acho que esse assunto parto normal X cesárea sempre gera muita confusão. Humildemente, quero tentar esclarecer algumas coisas e dar o meu pitaco.

    1 – A via de parto realmente não faz ninguém mais ou menos mãe. Até porque, quem é mãe sabe muito bem que o amor e a maternidade vão se construindo no dia a dia, no quanto nos doamos, conhecemos aquele bebê, enfim, ninguém vira mãe só porque o filho nasceu.
    2 – Acho sim que a cesárea eletiva é um direito, pois não se sabe o que está por trás dessa decisão: um trauma, uma perda, etc.
    3 – Criticar uma mulher, seja quem for, porque fez cesárea é absurdo, simplesmente porque não sabemos o que a trouxe àquele momento e não cabe a ninguém julgar a conduta do outro
    4 – Mas apesar de tudo, em condições totalmente normais, bebê e mãe saudáveis, sem traumas anteriores ou quaisquer outras condições clínicas, o parto normal É a melhor opção para o bebê. E ponto. Isso é científico, é provado, é fato, não tem como discutir contra isso. O bebê nasce no tempo dele, respira melhor, vem para o colo da mãe e mama imediatamente. Resumindo, é isso.
    Agora, se durante o trabalho de parto houver uma intercorrência e os médicos e a parturiente entenderem ser necessário partir para uma cesárea, é outra coisa. E cabe à parturiente QUESTIONAR o médico, se o seu desejo for um parto normal, se há segurança para fazê-lo.
    Dito isso, acho válido existir esse tipo de discussão, apesar de não concordar com a forma que isso acabou tomando hoje em dia, para chamar mesmo a atenção das mulheres, gestantes ou não, para o fato de que cesárea deve ser sempre que possível uma 2ª opção e não a 1ª. E, caso seja somente mesmo uma opção ter o bebê por uma cesárea, que seja claro que a opção foi DA MÃE e não do médico e que ela ponderou todos os prós e contras antes de decidir. O médico precisa fazer o que for MAIS SEGURO e respeitar a mãe e, principalmente, o bebê.
    E, se for necessária uma cesárea, por quaisquer razões que não nos cabe julgar, o ideal é que essa cesárea seja a mais humana possível, o mais respeitadora possível com pais e bebê e garantindo a ele o contato com a mãe, sempre que possível.
    Foi criado todo um mito de dor e sofrimento ao redor do parto normal e, pior que isso, recentemente o nascimento foi transformado numa festa que precisa ter hora e data marcada, lembranças, presentes, comemorações, brindes, fotos e vídeo e nesse ponto, me desculpem todas, mas SIM, eu SOU RADICALMENTE CONTRA. É um momento íntimo, de entrega, conexão total e absoluta, descobertas, amor, medo, dor, choro e riso, tudo misturado. É uma experiência muito forte, tão forte que levamos anos para digerir. E para o bebê, então, que está chegando ao mundo, tudo que ele quer e PRECISA é do colo e do peito da mãe. Então vamos respeitá-lo e fazer o MELHOR POSSÍVEL para que ele tenha isso. Claro que o nascimento é um motivo de comemoração, mas antes de definir o que é melhor para você, pense no seu bebê. Pense no que, de fato, importa.

    1. Shirley Hilgert

      Tatiana, concordo em gênero, número e grau com o que você falou. Eu também acredito que o parto normal é sim melhor para mãe e bebê, tanto que essa foi a minha opção pessoal, mas acho que respeitar a opinião, decisão, escolha de outras mães é sempre muito bem vindo. Suas palavras foram perfeitas! Bjs

  97. Cassia

    Ter filhos é algo natural que o próprio corpo sabe como fazer, mas dizer como A ou B deve viver ou fazer não diz respeito a ninguém… que pena que as pessoas defendem seus pontos de vista de forma egoísta e extremista… na vida tudo há exceção… nem tudo eh só branco… nem tudo eh só preto… nada eh todo bom e nem todo ruim… quando começarmos a nos colocar no lugar do outro entenderemos os motivos… a vida será mais leve e mto mais bonita de ser vivida!

  98. leusa

    O melhor remédio e a prevenção se a cada troca de fralda passarem uma pomada pra assadura o bumbum deles vai estar sempre saudável.

  99. Luciana Pessoa

    Eu sinceramente, acho q a pessoa q faz cesária muito mais corajosa… eu tenho um bebe e optei pelo parto normal pelo fato de nao querer passar pelo sofrimento q é se recuperar de uma cesária… parto normal nao… vc sofre um pouquinho alí e a recuperação é muito rápida… então, ao meu ver, os valores estão bem invertidos!

  100. sarita

    Parabéns, concordo com vc!

  101. mila

    criticar a vida alheia e muito facil. o ato de gerar uma vida ja mexe tanto com a mulher ainda bem que muitas tem a opcao de decidir como parir. tenho ima filha de 10 anos foi cesaria ela e linda e perfeita e atualmente estou com 7 meses de gestacao com outra cesaria em vista, pq nao quero passar pelo stress de parto normal.

  102. Cris

    As pessoas também se esquecem que alguns fatores influenciam também para uma cesárea….posição do bebê, dilatação….conheço pessoas que tentaram,por horas, ter um parto normal e não conseguiram… a própria Ana Hickmann…ficou 12 horas tentando parto normal e não teve dilatação…

    1. Shirley Hilgert

      Tenho uma amiga que tentou por 23 horas um parto natural, e nos EUA, que eles fazem de tudo para o parto ser normal, e não conseguiu. Ou seja, nem sempre dá. Isso é verdade.

  103. Camila

    Acredito que devemos fazer aquilo quer nos sentimos melhor, optei por duas cesareas pois tinha medo e insegurança com o parto normal, e para mim foi lindo me recuperei super bem e cuidei e cuido com todo meu carinho e amor, como eles nasceram não me faz melhor pior mão, oque realemnte importa é o amor o carinho, são muitas os casos de mães que tiveram seus filhos escondidas e os abandonaram e a maioria são partos normal, por que ninguem faz uma cesarea em casa. O amor ao filho e que seja respeitado a escolha do outros. Bjo

  104. priscila

    Concordo com vc Tatiana! Tive meu filho de parto cesária e nao sou menos mae por causa disso! Enquanto que tem muitas mulheres que tem seus filhos de parto normal e ate jogam fora e o que mais vemos por ai….existem como vc falou varias razoes para optar por uma cesaria; as vezes a mulher nao pode ganhar normal por algum problema dela mesmo ou o bebe ser muito grande ou ate mesmo nao evoluir pra parto normal o que acontece muito trabalho com isso e acompanho todos os dias.as pessoas gostam muito de falar besteiras de falar do que nao sabem! Parto normal e ser maus mae pq? Pq sente a dor?! E quem garante que essas famosas sentem realmente a dor mesmo ate o final ou fazem analgesia para nao sentir dores?! Cada mulher tem o direito de escolher o que achar melhor para si e seu bebê!

  105. Nana Nassar

    Simplesmente, perfeito! Faço de suas palavras as minhas!

  106. Andreia

    Gente, eu adorei o que vc escreveu acho que temos que ter o direito de escola, claro que pode ser bom para mim nem sempre será para outra, eu diz a escolha de ter minha filha por cesaria e não me arrependo , foi escolha minha e ninguém tem nada haver com isso, eu tiver uma recuperação ótima , mas isso foi eu, depois que me tornei mãe sempre parece quem quer crítica de algum forma, então infelizmente sempre vamos receber críticas e vamos fazer algumas tb.

  107. bruna

    Optei pela cesaria! Foi um parto lindo, emocionante… Só tenho lembranças boas desse dia… Sabia desde o início que eu queria cesaria. Não consigo entender porque tem gente que critica. Conheço muitas mães que fizeram parto normal que lembram desse momento com trauma. Eu só tenho coisas boas
    boas.. tive uma filha muito saudável e linda!

  108. Luciana

    Uma escolha? Acho que não…
    Quando vc entra no seu próprio carro e eh OBRIGADO a colocar o cinto de segurança, eh uma forma de garantir sua segurança mesmo que para economizar gastos do estado. Quando uma criança não tem a opção de nascer de parto normal eh retirada dela a vantagem de nascer de forma mais saudável. Tudo por uma “opção” da mãe. Não acho que uma mãe que opte por cesárea eletiva seja menos mãe. Acho apenas eh uma opção deveras covarde e egoísta ou talvez até por desconhecimento… O que obviamente não eh o caso da bela Sandy.

  109. Giovana

    Eita povo mal amado e invejoso…ela tem o direito de fazer o que julga ser a melhor opção…certa ou errada a vida é dela…o problema é que felicidade alheia incomoda muita gente…bjinhos no ombro pras invejosas…

  110. Mari

    Além disso temos que levar em conta que nem sempre a cesariana é uma opção da mãe… eu tive duas porque não tenho como ter parto normal.Muita gente falando e nem sabe mesmo o que aconteceu… ela nem quiz mostrar p bb ate agora pq quer respeitar sua vida particular então como vamos saber se ela nao teve uma complicação ou simplesmente não teve dilatação e nao quiz expor. Isso é tudo para vender revista aem fundamento na notícia que publica.

  111. trisciane

    ola em primeiro lugar parabens pelo blog escreves muito bem!
    voltando ao assunto de parto nao sei bem p q esta mania de tentarem diminuir as maes de parto cesarea acho q deve ter algo c um pensamento (primitivo ) q se nao tem dor de parto normal nao e mãe de verdade ouvi isso de uma enfermeira na maternidade aff. Bem eu ganhei de cesarea um menino com 4.410kg 52cm isso apos 3 DIAS INDUZINDO PARTO com 41 semanas de gestação. isso mesmo ganhei na rede publica e nao tinha contração nem dilatação e o protocolo de medicina dos livros diz q se induz ate 3 dias ai sim nao havendo solução vai p cesarea. Pergunto precisava ter mais dor q isso p ser mae? sou menos mae? nem mais nem menos mae q ganha natural rapido demorado seja como for p mim o resto e ignorância (no sentido de falta de conhecimento) de pessoas que falam de mais. Ser mae ja é uma superação seja como for a “bem vinda “dos nossos filhos

    1. Macetes de Mãe

      Olá Trisciane!
      Obrigada pelo carinho :)
      Verdade, super concordo!
      Bjs

  112. katuley

    Cada uma faz de acordo com o que vai aguentar, eu nao aguentaria uma cesárea pelo q dizem dela. Assim como muitas nao fazem o normal pelo q dizem mal dele. Mas nao julgo quem faz tenho 3 filhos e nunca fiz cesárea pra saber.

  113. Rafael

    Parabéns, enfim alguém pra dizer com todas as letras que parto humanizado NÃO é sinônimo de parto vaginal, mas sim deixar claro quais são as vantagens e desvantagens de cada via de parto e dar liberdade à mãe para que faça suas escolhas.

  114. Patricia

    Mães,
    Busquem um profissional especializado na orientação dos cuidados do pôs parto ( amamentação e cuidados com o bebe), e essa ansiedade das dúvidas de acertos e erros serão resolvidos.

  115. Iara

    Quando eu fiquei gravida já sabia que queria ter parto natural de preferencia na agua,todos me tacharão de loca,doida,sem responsabilidade,que eu estaria colocando a vida do meu filho em risco (mal informados).
    Mas a minha mãe e meu marido super me apoiarão na minha decisão e isso foi o mais importante.
    concordo com tudo que você falo,embora EU prefira parto normal,cada um tem que cuidar da sua vida,olhar pro seu proprio umbigo,amei o seu texto.

  116. Sandra

    Eu queria entender pq dizem q quem opta por fazer cesária é pq amarelou e não quer sentir dor? É pq nunca fez uma. No parto normal as dores são na hora do parto, mas a recuperação é mais amena q em uma cesária onde há o corte de 7 camadas da barriga e a recuperação é bem dolorosa e exige cuidados. Eu optei pela cesária, graças a Deus por achar mais seguro para o bebê! De outra forma minha filhota não estaria aqui, pois ela tinha 2 voltas do cordão umbilical no pescoço e isso não havia sido detectado no ultrassom… Por isso a mulher tem q ter SIM o poder de escolha no q acha mais seguro p o bebê, principalmente.

  117. Aniedra

    Toda essa discussão é sim econômica. A cesariana sai mais cara que o parto normal. Exige a presença de dois obstetras, um anestesista, tecnicas de enfermagem, sala de cirurgia, equipamento para a anestesia , caixa de material para a cesariana, sem falar nos fios cirúrgicos que são bem caros. Também a internação hospitalar dura 24 horas a mais, ou seja, tem que pagar mais uma diária . O governo do PT quebrou a Petrobrás, administra muito mal os recursos e agora quer economizar às custas do sofrimento das mulheres! Os planos de saúde também estão apoiando essa campanha de parto normal pois irão aumentar muito seus lucros se diminuir a taxa de cesariana nos hospitais conveniados. Acordem mulheres! Quem vai passar pela dor e pela delícia de parir é vc mulher. E cabe a você escolher se deseja cesariana. Depois de um parto normal (sem nada de violência obstétrica, com um médico excelente ), tive três cesarianas (com o mesmo médico ) . Qual achei melhor? Cesariana sem dúvida! E tenho sim o direito de escolher porque o corpo é meu,a dor quem teve que passar fui eu. Se o governo do PT está achando ruim pagar pelas cesarianas , ele que roube menos!

  118. gleicy ribeiro

    Eu acho que cada um tem o direito de escolher o parto que vai ter. E a mulher que carrega 9 meses. Sente desconforto e sensações estranhas os 9 meses. E a mulher que sofre a gravidez inteira e na hora do parto nao pode escolher oque ela acha melhor pra ela? Isso e hipocrisia. Ridiculo o bebe nao vai achar melhor ou pior so a mulher que mais uma vez alem de 9 meses vai sofrer mais sei la quantas horas de parto pra ter os bebe. Eu tive minha filha hoje com 7 anos de parto cesaria planejada e se fosse ter outro bebe escolheria cesariana de novo. Ela tem dinheiro pode ter o bebe ate em pe se ela quizer. Essa escolha e que nem política a gente nao discute.

  119. Yasmim

    Li todo o texto e comentários e fico tentando entender algumas coisas. Primeiro, não sei porque as pessoas criticam a Sandy com essas comparações se o primeiro parto da Wanessa foi cesárea. Tudo bem que ela tentou ter normal mas devido as complicações não conseguiu, mas isso não da o direito de acharem que a Sandy é menos mãe. A vida é dela, a escolha é dela. O que a faz mãe, não é o parto, e sim os nove meses de barriga, as noites em claro e uma vida toda dedicada com amor ao filho.
    Segundo, li alguns comentários de que as pessoas tem medo de ter filho no Brasil porque aqui forçam as mulheres a terem cesárea. Recomendo essas mulheres, virem para o Mato Grosso. Aqui dificilmente vc teria cesárea no sistema Público, a menos que realmente precisasse. E bota realmente nisso!

  120. Andrea

    Boa noite! Realmente as pessoas estão acostumadas a criarem um padrão de perfeição onde acreditam q quem age ou pensa diferente está errado!! é de fato não existe regras, existe opções, vontades, momentos 2 acontecimentos.. Portanto vamos viver mais e felizes e deixar que cada um faça o que for melhor P si.. Até Pq i exemplo dos homens morreu na cruz p salvar todos nós e não estou vendo nem
    Um santo fazendo isso agora rsrsRsrs boa noite!

  121. Glaucia

    Adorei o texto é concordo com você.. Também não acompanho a vida da Sandy, muito menos da Wanessa. Mas também acho que o tipo de parto não faz ninguém melhor ou pior mãe. Sou mãe de uma linda menina de 9 meses, que nasceu de cesaria, decidida desde o momento to que soube da minha gravides.
    Parto normal NUNCA foi uma opção, pois para mim (minha opinião é sei que muitos irão discordar) é inconcebível ficar 10, 12, 15 horas sentindo dor para descobrir que não tem dilatação para ter parto “normal”. Sempre disse que para minha filha nascer de parto natural, eu teria que chegar com ela “coroando”!!! O que no meu caso não ocorreu!!! A única coisa que fiz, diferente foi não marcar data, esperei e entrar em trabalho de parto, liguei para meu medico e pedi para agendar a cesaria! Simples assim. As 16:57 eu estava com minha filha em meus braços!!! Ela não teve dificuldade para Pegar o peito e
    Eu amamento até hoje. É uma criança super saudável, meiga, minha companheira!!! Não me sinto mais ou menos mãe por isso!! Me sinton simplesmente mãe!!!

  122. Carla Maria

    Concordo com vc, belas palavras
    Eu passei por criticas por causa de não amamentar meu filho com o leite do peito…
    Eu não tive leite, meu filho teve que entrar na mamadeira com 15 dias
    Foi muito dificil pra mim, noites chorando porque sempre quis amamenta-lo…
    Era tudo que eu queria, mas infelizmente não foi possivel
    Sofri muito, chegou ate mim comentarios, dizendo da importancia do leite materno, que eu desisti muito facil, que sem o leite do peito a criança fica doente.
    Graças a Deus meu filho hoje tem 7 anos e é super saudavel
    Quando ia nunm lugar publico me escondia no carro para dar mamadeira, porque as mulheres que estavam amamentando nos espaços familia me comiam com olhares, as vezes ate perguntavam eu explicava mas no fundo sei que pensavam que eu quis assim…
    E parecia que eu não era uma mãe completa…
    Foi bem dificil
    Por isso não devemos julgar em nenhuma circunstancia…
    Não sabemos a verdadeira razão.
    Temos que respeitar sempre
    Carla Maria

  123. Rosely

    Sinceramente, esse tipo de discussão é inacreditável. Porque quem dera nós mães tivéssemos o poder de adivinhar 100% o que aconteceria na hora de um parto. Inúmeras podem ser as surpresas e situações que surgem. Ou quem dera pudéssemos escolher o tipo de parto que fosse mais propício para nós. Cada caso é um caso. Do contrário escolheríamos partos normais e sem dor. Tive duas gestações complicadas com pressão alta. Meus filhos não estavam mais se desenvolvendo dentro de mim, a placenta já estava ficando velha, ou seja, por que esperar mais? É parto cesáreo na certa. Eu sou mais ou menos mãe do que as mães que tiveram parto normal? Estava correndo risco de morte. O que importa é a vida e não importa de que maneira você saiu de dentro de sua mãe, quer seja famosa ou não. O problema é que a grande parte das pessoas falam demais e às vezes sem saber.

  124. Rosely

    O importante é o depois, é a educação, os valores que você vai passar para o seu filho para se tornar um cidadão de bem. Parabéns Sandy você deve ser uma super mãe.

  125. viviane

    Gente que absurdo essa campanha do parto normal, tive 4 abortos espontâneos e a médica disse que não poderei ter parto normal e nem por isso me sinto menos mãe, aliás me sinto muito mais mãe porque estou lutando para segurar uma gestação enquanto que outras abandonam os bebês ainda com cordão umbilical. Vale lembrar que a Sandy sempre foi na dela, enquanto que Wanessa vivia em polêmicas, agora virou Santa, apoio a Sandy pela graça de pessoa que ela é e por ter coragem de assumir suas escolhas doa a quem doer….

  126. Magda

    Pois e quem tem a oportunidade de escolha não sofre tanto cada forma de tratabalho de parto ha seus riscos e preconceitos. Sempre tive medo da dor de parto mas não pude programar um plano de saúde, minha bolsa estourou as 12:10 em casa não senti nenhuma dor fiquei em casa porque tinha medo de ate o faxineiro fissese toque em mim, logico no SUS, por volta das 16:00 hr cheguei ao hospital,fui atendida as 16:30 estava com 3 de dilatação, a medica internou. Fiquei na recepção do hospital a cada contracao minha bolsa esfaziava cada vez mais, por volta da 20:00 fui pro quarto o medico examinou estava com 7 projetando para 8 de dilatacao ,mais uma hora e meia pra nascer mamãe disse o medico. Logo em seguida fui para a sala de parto, o médico ouviu o coração do bebe e disse Não estou gostando do que estou ouvindo, quando cheguei as ultimas minha bolsa já tinha esvaziado PPR completo, sentia meu bebe enroscado, foi quando o medico pediu para a enfermeira Me Traga O FORCEPS, se não perder mae e o filho… Sempre uma dor horrível na hora que foi colocado e não tinha mais forca de tanta dor que senti. Me filho nasceu super bem sem nenhuma sequela do fórceps e com uma saúde de ferro, já eu passei bem as seis primeiras horas, depois sentia forces dores que corriam pelas pernas ficava andando no quarto de um lado pro outro como uma louca,chorava muito de dor e para dormi somente do meu lado esquerdo, não conseguia sentar de tanto que doía, comentei com a medica que imaginou que estava infeccionado os pontos fez um toque e não era isso, saiu e voltou com um medico que fez um exame de toque limpando e flexionando todos os pontos por dentro e por fora com gases, ali nessas horas tive outro filho, e ainda tive que ouvir o medico dizer ELA E MUITO SENSÍVEL PRA DOR… Meu chao sumiu..já em casa sentia fortes dores um dia sim e todos tbm, uma dor terrível que tava conta do meu corpo, não podia sentar,deitar do lado direito,esticar na cama… Estava ficando louca de tanta dor fui em outro medico e ela disse que era normal. Mas 40 dias e a dor não parava, voltei em outro e relatei pra ela o que estava acontecendo, ela examinou e disse que o medico havia costurado os meus músculos da vagina. Resumindo senti fortes dores por 90 dias apos o tal do parto normal, ou melhor ANORMAL. Hj meu bebe esta com quase seis meses ainda sinto dores, não como antes,mas sinto dores…. O que acham, todos tem direito de escolher o que acham melho,. Deveriam ter realizado uma cesariada em mim mas, como o governo e a favor do parto humanizado várias mulheres estão sendo submetidas a estas situações.. Eu fiquei tao traumatizada que só em pensar em engravidar me da arrepios… Fico só com o meu Pimpolho, não me arrependo dele ter nascido mas, da forma em que foi induzido meu parto tenho ate medo…. Tenho certeza que muitas gostariam de ter o que e melhor pra VC… Um detalhe no publico existe analgesia pra parto normal, isso acontece somente no papel pq na realidade e outro. A mulher sofre igual a porco no abate… Essa e minha historia.

  127. Juliana

    Parabéns pelo texto, foi mt boa sua colocação sobre a decisão ser da gestante.
    Mas eu tenho minhas duvidas sobre o assunto… A cesarea é uma cirurgia e, como tal, possui muito mais riscos do que o parto normal, além de gerar mais consequencias.
    Para se ter uma ideia, um dos indicadores de saúde usados para analisar um país é a porcentagem de partos normais que são feitos em detrimento da cesárea.
    Em tese, uma gestação com um bom acompanhamento pré-natal é bem mais favorável ao parto natural.
    Minha mãe passou por três cesáreas em menos de 4 anos e isso agrediu de tal forma seu útero que o médico indicou uma ligadura de tuba uterina, pois se tivesse mais uma cesárea, poderia perder o útero.
    Enfim, não sei… Eu, da area da saúde, sou a favor de dar preferencia ao parto normal, sim. Acredito que ainda há um mito muito grande em torno do PN e que ele deveria ser mais valorizado. Mas isso não significa não realizar cesarianas em casos que são necessários!

  128. Isis

    OK, se vc estiver grávida e optar por um médico te abrir no meio para seu filho nascer, problema seu. Conheço uma mulher que teve choque hemorrágico depois de optar por uma cesárea e perdeu o útero. Cesárea deveria ser a excessão, não a regra.

  129. Thiago

    Sabe, li bastante mas não todos os comentários, vi várias e futuras mães, não sou pai e nao estou grávido ainda e não vi comentários de pais, entao vou compartilhar. Acho bobagem toda essa discussão por essa ou aquela escolha da mãe, faça o que você quiser, mas faça o que o bebê quiser também, ele é o protaganista de toda esse show, acho que a cesárea foi criada pelo homem para salvar a vida daquelas em que Deus, no seu parto natural, não foi perfeito na hora de dar a luz. Podemos pelo menos deixar a decisão da hora de nascer pro bebê? A grande maioria que fala da opção na cesárea já marca com o médico o dia que a criança vai nascer, falta de bom senso da mãe (muitas falam na questão dor) e falta de orientação médica que só quer mais um tostão, você pára a máquina de lavar no meio da centrifugação mesmo sabendo que já esta seco? Não, você espera ela terminar todo o ciclo. Sabemos toda essa coisa das semanas, que não deve ser antes e nem depois, que isso e aquilo, mas vamos lá, deixe o bebê escolher. Sou a favor do parto humanizado, com amor, respeito, dedicação e humano de todos os envolvidos, nenhuma opção pode ser uma processo em série. Sejam felizes.

  130. daniell

    Falou tudo!!!…
    Estes q criticam não olham o próprio umbigo. Quem são vcs para falarem?! Fiz parto cessaria e faria novamente. Esta e minha escolha. Este povo q não tem o q criticarem… vai ser feliz e deixem os outros em paz!

  131. osiani

    As pessoas acham que nós temos demos livre te fazer sempre o que elas querem , agrada-las . Esquecem que temos livre arbítrio .

  132. Patricia

    Sandy nunca de ouvidos ou atenção a essas pessoas desoculpadas. … Parabéns quem escreveu esse texto. Cada um tem direito de escolher o parto q quer fazer… Fiz 2 cesarianas e se ficasse grávida novamente faria a 3¤. Vai lavar um tanque de roupas e louças pessoas desocupadas q condena e crítica à Sandy pelo tipo de parto q ela escolheu. Cada um que sabe de si. Sandy vc é a Melhor… Até msm que a Wanessa Camargo que nem cantar sabe… Affi. BEIJOCAS

  133. luciano

    Cambada de desocupadas , en vê de dar palpites na vida dos outros , vai casar alguma coisa pra fazer. Vai lavar as fraldas dos teus filhos, Valar um tamgue de roupa.obfilho e dela e a mae , e não te enteressa , nem como nem porque ela escolheu este parto. Mães que nem sabe trocar a fraldabdos seus filhos dando palpite na vida dos outros. A só pra lembrar , uma vizinha teve filho agora, vai lá saber como foi o parto dela.

  134. Daniela

    Semana passada vi uma reportagem sobre aumentar os partos normal no pais,pois segundo OMS o Brasil não incentiva esse procedimento. E o Ministro da Saúde ou secretário sei lá, disse q tem uma lei p ser posta em vigor até o final do ano p aumentar essa estatística no pais. Me pergunto, e o nosso direito de escolher o q queremos vai ser respeitado ou vamos ter q aceitar o q vier só p aumentar a estatística?

  135. Adi

    Gente deixem a Sandy e a Wanessa serem mães em paz eu tenho dois filhos o primeiro foi normal a segunda foi cesarea por escolha ninguem me criticou por isso será que e porque não sou famosa?rsrsrsrs aff cada um tem o direito de escolher oque acha melhor para si façam me o favor né!!!

  136. andreia

    Boa noite , bom eu tenho que discordar de muitas resposta porque a pessoa só tem o direito de escolha do seu parto quando é por hospitais particulares planos de saúde e etc… porque quando é pelo SUS isso não acontece pois ficamos lá sofrendo por horas dependo da situação acontece de até ser por dias as dores do parto como já vi várias histórias e até já presenciei, porque os médicos querem que sejam por parto normal e só depois de realmente terem certeza mais que absoluta ou até mesmo quando acontece o risco de morte de ambos(mãe e filho ) ele optam pela cesariana, eu passei por isso no meu segundo parto fiquei tendo contrações fortes e de 10 a 10 min até menos por umas 8 a 9 horas sem nenhum avanço de dilatacao, a minha sorte foi trocou o plantão e um anjo de médico ao me examinar me levou imediatamente pra cesariana pois nem eu e nem minha bebê estávamos aguentando mais e por mais que eu reclamasse pra bendita médica ela achava que era frescura e tal. Mas hj graças a deus e a esse anjo estamos ótimas. Mas isso infelizmente não é uma questão de escolha de todos como falam isso só serve pra quem paga e não ótimas para quem usa a rede pública. Eu preferia mil vezes o parto normal pela recuperação pois meu primeiro filho foi normal e nossa a manhã seguinte ao parto eu ja caminhava normalmente já pude fazer tudo normal ao contrário do meu segundo parto que eu não conseguia nem segura minha filha direito nos bravas por conta da anestesia e quando pude levantar parecia que tudo dentro de mim estava caindo….
    sou a favor da livre escolha da mãe na hora do parto e quem dera o próprio (a) obstetra/ginecologista que acompanha a gestação inteira fosse quem realizasse o parto mas isso não acontece infelizmente

  137. Helena

    Acho essa discussão uma besteira…..Eu tive dois aborto e duas gestação de alto risco…. na primeira tentei o parto normal fiquei horas tendo dor dentro da maternidade pra ser mais exata11h de trabalho de parto. …mas não foi possívelo parti normal e me lavaram para a cesariana. …na segunda entrei em trabalho de parto mas qdo a medica me examinou viu que logo na saída do útero forma tipo de uma concha e a cabeça do bebe fica encaixada ali e nao desse ficando impossível um parto totalmente normal e que se eu tentasse poderia sofrer mais do que a primeira e por em risco a mim e a minha bebê. …Estou gestante novamente e vai ser cesariana com hora e data marcada. …Sou menos mãe por isso. …acho que não. …Ser boa mãe e aquela que faz de td por um filho que coloca a necessidade do filho em primeiro lugar….isso que define uma boa mãe. ….e não o tipo de parto que ela teve….

  138. Levi

    Em resumo: Tem a turma das Bandidas e das mocinhas!
    Com um mínimo de bom senso,podemos identifica- las!
    Sandy,seja feliz e não dê atenção a isso!

  139. Cristina

    Moro no Canada e aqui o parto normal prevalece, mas e daí. Quando fui ter meu filho eu também queria ter uma parto normal. Mas não por esse papo de humanizado ou não, a relação com seu filho e seu marido será de muito amor e carinho no momento, independente do tipo de parto. No meu caso a minha vontade pelo parto normal foi unica e exclusivamente pela facilidade pós parto, já que eu e meu marido não teríamos a ajuda de ninguém, mas enfim, tive uma cesariana graças a Deus, pois minha dilatação não evoluia e o cordão umbilical estava enrolado no pescocinho do meu bebê. Agora você imagina se eu tivesse optado e ensistido num parto natural por exemplo? Prefiro não pensar. Outro exemplo, não meu, estava lendo um blog de uma moça que tinha planejado seu parto humanizado, mas as coisas nem sempre acontece como planejamos. Ele tentou o humanizado, natural, teve que fazer uma abertura, sofreu, sofreu, mas ela insistia no parto normal sem anestesia, teve que tomar anestesia, sofreu sofreu e no final de todo esse martilho e longas horas não teve jeito, teve uma cesariana. E eu me pergunto, pra que? Um momento que poderia ser lindo se transformou num sofrimento e ainda colocando a vida do bebê em risco. Com certeza tem gente que vai achar tudo isso lindo, que ela foi guerreira, que foi uma opção dela, mas respeitar a opção de quem não quer passar por isso nem pensar né.
    Por isso acho que a vida, o corpo e os medos são seus e ninguém tem nada a ver com isso.

  140. Liliane

    Bom, concordo com o Levi, há bandidas e mocinhas, e vim aqui dizer que isto não ocorre somente com famosas, acontece também com mulheres comuns.
    Tive uma experiência terrível com uma doula militante pelo parto humanizado e respeitoso na baixada santista, que me deixou claro que muitas destas pessoas não sabem o que é humanidade ou respeito.
    Após 2 dias de dor e contrações tive indicação de cesárea, e a doula que me acompanharia no parto normal me bombardeou pelas redes dizendo que eu havia surtado quando a dor de fato começou.
    Recebeu 50% do valor combinado e se disse indignada por não ter recebido 100% do valor.
    Disse ainda que soube que eu sentia dor nos pontos e que era bem feito. Havia optado por uma cirurgia nojenta e era bem feito.
    Pra quem quiser, envio o print dos posts, pode servir de alerta pra muita gente. liliane_almeida@hotmail.com

  141. Natalia

    A questão aqui é bem simples, respeito! Só isso! Eu tive minha filha poe meio de uma cesaria porque eu quis, porque eu tenho liberdade de escolha. Da mesma forma uma outra mulher tem o direito, se assim quiser, de ter um parto normal.
    Assim como eu respeito quem decide ter um parto normal, acredito que as “humanistas” como assim gostam de chamar, sejam humanistas em todos os sentidos, começando pela prática do respeito ao próximo.

  142. luiz

    Só acho que as pessoas deveriam cuidar das suas próprias vidas ao invés de ficar metendo o nariz na vida dos outros. Mesmo se ela nao tivesse os ditos “requisitos”, ninguem é perfeito e se aprenderá com o tempo o modo mais adequado para se fazer as coisas para seu filho.

    Quem se ocupa da vida dos outros tem mais é que se foder mesmo.

  143. Gabriela

    Acho que mães que criticam outras mães devem ser ociosas, pois só criar o próprio filho é pouco, ou porque tiveram parto normal e querem se sentir heroínas!
    Ainda não tenho filhos, mas já penso em ter e se me perguntar como quero ter o meu filho, respondo direto, cesária, pois não serei “menos” mãe por optar por ter meu filho do jeito que eu quiser!
    Sou gêmea e minha mãe me teve por cesária, e ela é mais mãe que muitas mães que eu já conheci! Sempre me deu amor e carinho, pois o tipo de parto não define a mãe que vc será para o seu neném!

  144. Sâmara

    Ultimamente tenho me sentido cansada de alguns assuntos, de alguns julgamentos, o ultimo sobre a minha escolha em relação ao tipo de parto de escolhi pra ter a minha filha, ela “brigou” insistentemente quando estavamos discutindo sobre os tipos de parto, sobre experiências e sentimentos da maternidade, disse que eu nunca saberia a experiência extraordinaria de conceber um filho atraves do parto normal/natural. Mas isso me faz falta?
    Não, e não me senti ou sinto mal pela escolha que fiz, isso não me tornou menos mãe para a minha filha.

  145. Sâmara

    Continuação;

    Isso não quer dizer que não teve amor envolvido no seu nascimento, ao contrario foi o momento em que me senti mais plena e cheia de amor em toda a vida, um momento de pura emoção e de agradecer a Deus pelo dom da vida,Isso não me fez amar menos a minha filha, não me tornou menos mãe.
    Não gosto de ser julgada, acho que ninguém gosta, e fico triste com que não escuta ou respeita isso e tenta menosprezar minha gestação.

  146. Gisele

    Nossa porque será fazer um parto cesárea é politicamente incorreto??? Fala sério. O pior é que a maioria dos defensores do parto normal é homem. EU TENHO TODO O DIREITO DE ESCOLHER A FORMA QUE MEU FILHO VIRÁ AO MUNDO, PREZANDO PRINCIPALMENTE PELA SUA SEGURANÇA!!! Hoje se fala em Doula ( que eu acho que é a parteira de antigamente). O fato é que NA MAIORIA DAS CIDADES não existe essa pessoa especializada. Poxa, enfim, vão criticar os políticos corruptos do pais, e deixem as MÃES em paz.

  147. Luise

    Oi Shirley, tudo bem?
    Nem tenho filhos, mas estava pesquisando para minha melhor amiga que é mãe recente hehe, e achei seu blog. Parabéns, seu trabalho aqui é lindo, útil e muito bem feito!
    Beijo
    Luise
    http://produzir.me

  148. sil

    Cada um escolhe o parto que achar melhor, esse povo que fica criticando o tipo de escolha do parto do outro não tem o que fazer…ser mãe vai muito além da escolha do tipo de parto … simples assim.

  149. bruna lucio

    também já estuo cansada uma vez ouvi que nunca vou poder comentar nada sobre parto porque ganhei minha filha através de uma cesariana no começo isso me afetava muito mas aprendi que escolha foi minha boa ruim quem escolheu fui eu e não me arrependo pelo contrario…

  150. Mariana

    Vejo que as mães que queriam parto normal/natural/humanizado e evoluíram para a cesárea são perdoadas. AS que optam pela cesárea por qualquer motivo que seja, são apedrejadas.

    Estou na segunda gestação e optei pela segunda cesárea.

    Se é seu corpo, suas escolhas, por que não posso escolher cesárea?

    Não faz sentido!

  151. Amanda

    Impressionante como essa “briga” nunca acaba, né?! Mais respeito!

  152. Ana

    Se eu ganhasse 1 real pra cada vez que eu visse uma chata falando pra assistir esse Renascimento do Parto já tava rica. Vao pentelhar quem pede opinião, apenas, ok?

  153. Tatiana

    Essas pessoas q vivem em função de julgar ou se meter na vida das outras, será q tem a vida 100% correta? Não tem com o que se preocupar? Trabalho? Filhos para educar? Se tá tomando conta da vida dos outros com certeza tá deixando a desejar em casa !!!!!!
    Cada caso é um caso, ninguém tem direito de se meter na vida do outro e dizer o que e como fazer as coisas!!!!

  154. Boa tarde.

    A Sandy sempre causando polêmica (deixei um link para uma matéria no blog da Veja para vocês verem como sempre as palavras Sandy e polêmica andam juntas rsrs).vejaveja

    Mas como você disse: cada um toma as decisões que quer!

    Um beijo.

  155. Wagna

    Mnha filha nasceu por parto Cesario, e foi uma opção minha, em nenhum momento cogitei um parto normal, não me arrependi, e se tivesse outro filho seria do mesmo jeito, e tenho muito orgulho de mostrar o video do nascimento dela, porque para minha filha, eu SOU A MELHOR MÃE DO MUNDO, e isso é o q importa, o resto, deixa para quem não tem o q fazer…..

  156. Fabi

    Concordo completamente com você!
    Esses dias uma outra coitada foi apedrejada em praça pública: a Fernanda Gentil.
    Simplesmente por ter tentado amamentar e não ter conseguido, muitas pessoas se sentiram no direito de critica-la, julga-la e inclusive publicar “reportagens/artigos” em grandes revistas por não ter tentado o suficiente.
    Achei isso de uma falta de compaixão… Ela estava tentando desabafar a sua frustração, tentando se sentir segura com sua decisão e somente precisando de palavras amigas que dissessem: “você ainda assim é uma mãe incrível”.
    Sabe o que eu acho mais engraçado? Conheço algumas pessoas radicais em relação à tipo de parto e amamentação e a favor do aborto. Afinal, melhor não nascer do que nascer na desgraça. Mas, se for pra nascer, tem que ser de parto humanizado, sem anestesia, em casa e tem que mamar no peito até 2 anos. Senão você não é mãe de verdade.
    Meio irônico, não?

  157. Thálytta

    O meu foi cesárea por escolha e faria tudo novamente. Não ligo para isso

  158. Débora Silva

    Excelente texto, concordo com o direito de escolha da mulher, pois ninguém melhor do que nós mesmas para decidir o tipo de parto para um momento tão delicado, importante e queremos que seja PERFEITO. Meu parto foi cesárea e foi ótimo, a médica maravilhosa que me acompanha faz anos. E as pessoas que julgam simplesmente são RECALCADAS!

  159. Adriana

    Se pudéssemos escolher a forma que achamos ser mais saudável pra nos e nossos bebês, não estaríamos vendo tantas maes perdoando seus filhos na mesa de parto porque forçaram o parto ou passaram da hora de nascer. Não veríamos tantas outras crianças sendo negligenciadas, porque instinto de mãe fala mais alto. Se esse foi o melhor pra Sandy ou normal foi o melhor pra Wanessa, isso só elas sabem. Com certeza cada uma está feliz com sua escolha.

  160. Elisabete

    Bom,estou na minha segunda gestação após 12 anos,o prato da minha filha,quando me perguntam,digo que foi anormal.Mãe de primeira viagem,me fizeram sofrer o cão, uma epsiotomia que ligou meu ânus a vagina e fora as agressões psicológicas e a hipotermia devido a perda exacerbada de sangue, enfim,fato é que fui tão humilhada para ter um parto que estou morrendo de medo de qualquer um,pelo que eu passei nenhum comentário do que é bom ou ruim pode me fazer optar por esse ou aquele,hoje só peço a Deus que tenha misericórdia de mim nesse momento,pois percebir que não é o tipo de parto que escolhemos e sim as pessoas que irão realiza lo que podem fazer desse momento um conto de fads ou um filme de terror.

    1. Paula Souza

      Sempre temi por esse momento justamente por causa de relatos como o seu. Está certíssima quando fala que não é o tipo de parto e sim quem irá realizá-lo.
      Se quiser, posso passar o contato da minha média. Ela é excelente, paciente, um amor. Você é do RJ? Tanto normal quanto cesárea, ela é ótima. Te transmite calma e segurança.
      Desejo uma boa hora para você e que Deus abençoe esse momento.
      Beijoos!

  161. Roberta

    Excelente texto! Tenho dois filhos. No primeiro me preparei para o parto de cócoras, mas depois de mais de 24 horas em trabalho de parto e falta de energia tanto pra mim quanto pro meu pequeno e pouca dilatação, foi necessário uma cesária. No parto do meu segundo filho continuei tentando o parto normal e a história se repetiu. Agora estou grávida de 12 semanas e sei que por ter tido duas cesárias necessariamente terei que passar por outra cesária, mas depois destas experiências, percebi que o parto normal é aquele que acontece da forma mais tranquila possível tanto para a mãe quanto para o bebê, independente do tipo de parto! E outra, de que adianta um parto vaginal se houver violência obstétrica ou causar vários problemas tanto para a mãe quanto para o bebê? Pior, e aqueles em que são utilizados fórceps? Que cada mãe tenha a liberdade de escolher o que for melhor pra si e para o seu bebê.

  162. Paula Souza

    Adorei o texto!
    Eu sempre quis parto normal, mesmo tendo muito medo desse momento, mas também tinha pavor só de pensar em cesária.
    Tive alguns problemas na gravidez, infecção urinária do início ao fim, candidíase e pra fechar com chave de ouro peguei escabiose de tanto ir pra emergência por causa da infecção. Mas nada minha bebê estava saudável.
    Quando minha bebê estava com 36 semanas, a médica disse que eu teria que faze cesária porque tinha duas voltas do cordão no pescocinho dela. Como eu estava com muito medo da hora do parto eu aceitei.
    Quando eu estava com 38 semanas, desceu um líquido rosadinho e a médica não me atendeu na hora, fiquei bem nervosa e minha amiga enfermeira que me acalmou. No dia seguinte fui até o consultório da médica para saber o que estava acontecendo e ela fez um toque bem doloroso que cheguei a suar frio e ela ainda falou “isso foi só um toque, imagina um parto normal”, falou que eu estava dilatando e que precisava marcar logo a cesária, pediu para ficar de repouso porque a Lara poderia nascer a qualquer momento. Fiquei muito nervosa e sem saber o que fazer. Começamos a nos perguntar se era necessário mesmo a cesárea ou não. Me informei com a minha amiga enfermeira e com a obstetra da minha amiga e ambas me falaram que a volta do cordão no pescoço não tinha problema. Resolvi voltar atrás e falei pra médica que queria esperar o parto normal, ela não me contrariou. perguntei se eu poderia logar a qualquer hora que sentisse dor e ela falou que sim e que se ela estivesse disponível, aria meu parto, caso contrário que eu poderia ter minha filha com o profissional que estivesse de plantão. Fiquei muito mal, com medo, vocês não fazem ideia como chorei de medo.
    Fora todo o problema que envolve planos de saúde, de não saber quanto custa a equipe médica de plantão e ainda ouvir da funcionária da maternidade que você pode negociar com o médico o valor que ele vai cobrar antes ou depois do parto. Achei isso um absurdo! Deveria ter uma tabela, para saber quanto vamos gastar e se vai valer a pena o reembolso.

    Marquei consulta com a obstetra da minha amiga (que é particular) e ela me recebeu de braços abertos com 38 semanas e meia. Pediu para eu levar todos os meus exames e anotou tudo no computador. Foi uma consulta de mais de 1h e ela foi extremamente calma, paciente e um amor. Disse que eu não estava dilatando que eu poderia ficar tranquila (a outra médica estava forçando uma cesárea comigo)
    No dia exato que a Lara completou 40 semanas a bolsa rompeu, liguei pra minha médica atual e ela atendeu na hora. Ficou em contato comigo o tempo todo, online no whatsapp. Ela me passou tanta confiança e tranquilidade que não senti um pinguinho de medo, só ansiedade e alegria.

    Tive a Lara onde eu realmente queria, na Perinatal (onde a outra médica não fazia partos) e foi lindo. Minha amiga enfermeira ficou ao meu lado, fez massagens, exercícios, fiquei na banheira com água morna, iluminação ambiente, música ambiente, silêncio, um bate papo gostoso quando passava a contração…a equipe da médica foi toda gentil. Tive a Lara nos meus braços assim que nasceu, ela teve o primeiro contato com o peito. Valeu cada centavinho.

    Consegui com muita dificuldade ter o meu tão sonhado parto normal e com muito amor junto. Filmei o meu parto e está no meu canal no Youtube (procure por paulakelly21).

    Infelizmente tive que pagar caro pra isso. Não sou contra quem escolhe cesárea, mas tenho raiva desses “profissionais” que tentam enfiar a cesárea goela abaixo. Parto humanizado é aquele onde as vontades da mãe são respeitadas, não importa se foi normal ou não, o que importa é a mãe se sentir bem, confiante.

    1. Macetes de Mãe

      Olá, Paula!
      Obrigada por compartilhar conosco seu depoimento. Deve ter sido um momento lindo mesmo! <3
      Bjss

  163. Aline

    Gente a Sandy é uma otima pessoa e somente cabe a ela decidir se quer fazer cesaria ou nao.Estou gravida de sete meses e optei por cesaria…ponto final…

  164. Rose

    Ñ tenho o q comentar ela já disse td perfeito parabéns cada um tem o direito d fazer o q quiser com seu corpo

  165. Karim

    O parto normal é sem dúvida melhor não porque a fulana ou a beltrana sofreram ele deixará de ser, assim como a ciclana se recuperou bem da cesarea não quer dizer que ela não possa trazer sérios problemas afinal é uma cirurgia e nem sempre vc tem alguém pra te ajudar e não vai ter tempo para se recuperar…enfim cada um sabe de si e as escolhas cabem a cada uma de nós escolhi parto normal pq ainda não vi necessidade para cesariana mas se algum imprevisto acontecer farei sem problemas. ..

Deixe seu comentário