A chegada segundo filho – meus maiores temores

Junto com a alegria da chegada de mais um pimpolho à família, vem também uma série de dúvidas e incertezas. Algumas mães temem mais alguns aspectos, outras outros. E, hoje, resolvi falar sobre as maiores dúvidas, angústias e incertezas que rondam a minha mente quando penso que um novo bebê vem aí.

Não que eu me martirize ou me veja ficando louca pensando nisso, mas são dúvidas e questionamentos que passam mais na minha cabeça que outros e que, com certeza, não me incomodam mais.

E aqui estão eles:

Será que eu vou dar conta de duas crianças?

Como será dar conta do recado quando os dois me demandarem ao mesmo tempo? Cuidar dos dois quando os dois acordarem chorando à noite (meu marido fica muito tempo fora de São Paulo e eu fico sozinha)? Cuidar dos dois quando os dois ficarem doentes juntos? Ou então sair sozinha com os dois quando um dos dois ou ambos não estiverem num dia bom? Pensar na rotina do dia a dia, com duas crianças em casa, sendo que uma irá demandar muito, por ser um bebê que vai precisar de mim para tudo e a outra é o Leo, que apesar de crescidinho quer atenção em tempo integral, confesso, me assusta um pouco. Desde já penso muito sobre isso e tento me preparar para o que está por vir, mas acho que só saberei mesmo o que fazer quando a água bater na bunda de verdade.

Será que eu vou conseguir amamentar?

Quem acompanha o blog sabe de todas as dificuldades que tive para amamentar o Leo e do quanto tentei, de mil maneiras, amamentá-lo pelo maior tempo possível. Mas, infelizmente, as coisas não fluíram muito bem e eu acabei desmamando-o muito cedo, muito antes do que eu queria ou sequer imaginava, e é claro que agora me questiono se com o segundo será assim também. Tento não pensar muito no assunto, até para não criar uma ansiedade que poderá atrapalhar as coisas, mas é impossível não confessar que essa dúvida passa sim pela minha cabeça.

Será que ele também terá APLV?

Não lembro onde vi, li, ouvi falar isso, mas tenho uma vaga lembrança de ter chegado até mim a informação que a chance do segundo filho nascer com APLV se o primeiro já teve o problema é de 65%. Eu não sei ao que se deve esse fato, e se a informação é verdadeira mesmo (vou checar com o pediatra do Leo), mas a verdade é que eu tenho medo sim que o Caetano também desenvolva esse problema. Claro que sei que se ele tiver as coisas serão bem mais fáceis que foram com o Leo, por conta do meu conhecimento e experiência sobre o assunto, mas quem quer ver o filho sofrer e sofrer junto com o monte de complicações que esse problema traz? Ninguém, né!

Será que eu vou surtar de novo?

Sim, eu surtei depois que o Leo nasceu. Achei que fosse depressão pós-parto, mas a minha psicóloga (que só comecei a consultar depois dessa fase mais difícil já tinha acabado, infelizmente) disse que não, o que tive foi choque. Se foi choque, nenos mal, pois como quando temos a segunda experiência já temos o aprendizado da primeira, acho que as coisas serão mais fáceis. Mas também não dá para desconsiderar que há hormônios, privação de sono e uma mudança brusca na rotina, então, tudo pode acontecer. Inclusive, eu surtar novamente. Ps: aqui eu falo um pouco sobre o que senti nos primeiros meses após a chegada do Leo.

Como ficará o meu trabalho com a chegada do bebê?

Pois é, diferentemente de quem é empregada no formato CLT, com direitos garantidos, eu não tenho licença maternidade. E a minha história será mais ou menos essa: é chegar da maternidade num dia e, no dia seguinte, nas horas vagas, dar conta do recado. Afinal, quer fase mais rica para escrever um blog de maternidade que nos primeiros dias de um bebê em casa? Tem muita coisa nova acontecendo, muitos sentimentos e descobertas aflorando, muita pitanga para chorar e confissões a fazer, então, é claro que eu vou quere, ou mais do que isso, precisar, vir aqui abrir meu coração com vocês. E sem esquecer também que esse blog é o meu ganha pão, é o que ajuda a pagar as contas da casa. Ou seja, blog parou, para também a minha remuneração, coisa que não dá para deixar acontecer. Assim, eu penso sim, e muito, sobre como vou dar conta do blog, do bebê, do Leo, da casa, do marido e de mim (eu lá no fim da fila) e já estou, desde já, organizando as coisas para tentar que tudo flua com o maior grau de tranquilidade possível. (será!!!!????).

Como ficará o já escasso tempo que tenho para mim?

Pois é, penso muito nisso. Hoje em dia quase não tenho tempo para nada, pois ou estou cuidando do Leo, ou estou trabalhando aqui no blog. Com a chegada de mais uma criança aí sim que o negócio vai ficar mais apertado ainda. Mas também acredito que essa questão aqui será muito mais uma questão de querer fazer acontecer. Ou seja, valerá a velha máxima: quem quer dá um jeito, quem não quer dá uma desculpa. Explicando, se eu quiser mesmo ter tempo para mim, eu farei ele acontecer, eu organizarei as coisas para isso, eu abrirei mão de algumas auto-cobranças. E aí, aos poucos, as coisas vão se encaixando.

61 comentários

  1. Joana

    É assim mesmo, a gente fica com essas dúvidas, principalmente se vai dar conta dos dois. Tenho um filho de dois anos e três meses e uma filha de um mês e me angustiava muito com essas questões durante a gestação. A gente consegue dar conta sim, com muito amor a gente da um jeitinho. Estabelecer uma rotina ajudou muito, mesmo que super flexível, já que a amamentação é em livre demanda e nem sempre é possível fazer as coisas na hora prevista. Claro que tem momentos bem tensos e que no final do dia estou super cansada, mas vale a pena. Também procuro usar o tempo que a pequena dorme para brincar e fazer as coisas que fazia antes com ele, mesmo que eu tenha outras coisas para fazer. Quando os dois dormem aproveito para fazer alguma coisa que me faz bem, nem que seja só um banho demorado, ou um café, como agora. Quanto a aplv, aqui se repetiu, eu vinha suspeitando e infelizmente ontem tive a confirmação… Acho que o segredo para esse início é não se cobrar nem se culpar tanto, tem coisas que podem ficar em segundo plano por um tempo. Boa sorte!

  2. Gisele koller

    Adorei.. Minha 2a. Filha nasce essa semana e essas são minhas dúvidas e medos tbm… Principalmente sobre dar conta, surtar e amamentar que tbm foi difícil para mim……

  3. ive

    Oi, parabéns pelo site. Fique tranquila, vai dar tudo certo. Sobre a amamentação, qualquer dificuldade procure uma consultora de amamentação, ou uma doula pos parto. Em São Paulo, eu indico a casa Curumim. Bjscboa hora

  4. Josiane

    Tenho as mesmas angústias, principalmente será que vou dar conta de duas crianças e como vou dividir o tempo , medo mas muito feliz ! E mesmo com todas as incertezas ainda pretendo ter mais um filho depois desse .. rsrs

  5. Oi… Estou com 25 semanas e sinto todos esses medos e mais alguns. O que mais me preocupa e assusta é a questão do tempo para ter q se dedicar a duas criancas , a marido, a casa e a mim mesma…. Sem falar no trabalho, me pergunto como vou conseguir acordar tão cedo para ir trabalhar rsrsrsrs. Outra questão é a dA saúde, minha filha mais velha tem alergias e quantas foram e são as noites mal dormidas por causa da tosse e do nariz entupido. É realmente uma mistura louca de sentimentos, im misto de “chega logo” e “ai meu Deus o tempo está voando”, mas acho que assim como foi com o primeiro, agente só aprende sendo. É só colocarem aquela pessoinha nos nossos braços e tudo faz sentido e se ajeita. Bjus a todas

  6. Patricia

    Tenho o Arthur de 2 anos e 4 meses, não consegui amamentar, sangrei por 5 meses, tive medo, surtei, pensei que ia ficar louca. E tenho medo do segundo que esta por vir, estou de 18 semanas,e também tenho as mesmas duvidas e inseguranças.

  7. Renata

    Olá! Tirando a questão da APLV, estamos na mesma situação! Tenho uma menina de 3 anos e estou grávida de 12 semanas de um menino! Sou advogada e também não trabalho no regime CLT, ou seja, basicamente não existe licença-maternidade! Tenho as mesmas dúvidas e também sofri muito com a amamentação da minha filha, parei com 1 mês. Mas desta vez já entrei em contato com uma profissional especializada, que vai fazer o acompanhamento a partir das 16 semanas de gravidez, com o objetivo de que a minha experiência seja muito melhor do que a primeira! Com todos os apertos e limitações, MÃE É MÃE! Temos certeza que daremos conta do recado! Boa sorte!

  8. Marisa

    Bom dia!!!

    Vai dar tudo certo……tem uma história q

    1. Macetes de Mãe

      Boa tarde Marisa!
      Obrigada pelo carinho. Bjss

  9. Bru

    Tenho as mesmas inseguranças , porėm multiplicada por 2.
    Há 3 semanas descobri que a minha gestação é gemelar !!!
    Este final de semana tive um pequeno sangramento e descobrimos dedcolamento ovular, agora ė repouso, medicação e serenidade para seguir em frente .
    Qto a dar conta dos filhos certamente tiraremos de letra pois com o tempo será possivel readaptar e organizar a rotina.

  10. Elanice

    Oi querida, passei por tudo q vc passou com seu primeiro pimpolho!!! Surtei Tb, ele Tb tem APLV, parei de amamenta-lo aos 3 meses por conta da alergia, ele hoje está com 4 anos !!! Então tive o segundo filho hoje com 10 meses Tb no início foi APLV, mas hoje já não e mais, não consegui amamenta-lo como imaginava!!! Mas foi tudo mais fácil, menos estressante, com menos cobrança de mim mesma!! Em relação ao tempo e verdade fica escasso!!! Tem uma frase q diz q o primeiro e de vidro!! O segundo de borracha !! O terceiro de ferro !!! Vc vai ver e mais ou menos assim !!! Mas sou feliz da vida com os dois!!

  11. Erika

    A segunda gestação também me trouxe muitas dúvidas parecidas com as suas, mas depois do nascimento do segundinho tudo foi bem melhor do que eu imaginava. Claro que dois pequenos demanda muito e o tempo todo, uma coisa que ficava bem claro na minha cabeça é que a Luiza, de dois anos e meio na época, precisava mais de mim que o Gustavo que acabava de nascer, ele só precisava mamar e não entedia nada do sofrimento de dividir a mãe.
    Outra coisa que me deu muita angústia era pensar em fazer o bebê dormir e ela ficar sozinha na sala (assim como vc, meu marido está sempre viajando e não tenho ajudante). Desse modo, ensinei o Gu a dormir sozinho no berço desde sempre, o que foi ótimo, pq até hj com 1.4 ele dorme sem embalar e sem que precise ficar do lado dele o tempo todo.
    A amamentação que foi complicadíssima no primeiro tb foi um pouco melhor no segundo, não que tinha leite em abundância, longe disso, mas ele ganhou um pouco mais meses ele ganhou.
    Fique tranquila que pior não vai ser. Vc é uma pessoa organizada e sensível, vai saber levar os dois sempre.
    Um bj.

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelas palavras Erika!!
      Acho super bacana você compartilhar com a gente :)
      Bjss

  12. Michele

    Não sei se vc conhece, mas a tintura de algodoeiro salvou a minha produção de leite!
    Meu bebê está com 2 meses, desde do início tive pouco leite, então o pediatra me recomendou peridal ( remédio para refluxo) e o chá da mamãe da Weleda, e dai aumentou um pouco, mas no o suficiente, pois ele não ganhava peso, tive que entrar com complemento. Mas uma amiga me indicou a tintura de algodoeiro, vc utiliza junto com o chá… E em 3 dias meu leite aumentou e ele largou o complemento!

  13. Ana

    Olá fique tranquila….sei q é difícil mas td se ajeita, eu estou esperando o terceiro (a) e minha filha mais nova tem 1 aninho a única coisa que penso é na alegria que será minha casa, sei tbm q não será fácil mas sei q consigo e vc tbm é muito mais forte do q imagina, na hora que ficarem dodói Deus te dá uma força inexplicável, e depois td fica bem e a melhor coisa é ver o sorriso deles! Beijos e que Deus abençoe vcs…

  14. cristiane silva

    Tenho a msm preocupação, será se irei dá conta, acho que vou surtar!!! Estou quase louca só de pensar!!! Nem durmo direito!!! Estou fazendo a transição da minha primogênita pro quarto e, sigo a dicas a risca ensinamentos deixo no quarto assim que fica quase adormecendo ainda acordada, mas tá acordando toda noite e me chama desce da cama!! Não sei o que fazer mais!! Sigo td rotina tds os horários rigorosamente!!Se tiver algumas dicas ou texto!!! Agradeço

  15. Marina

    Todas as suas preocupações são válidas. Tenho duas filhas: uma que fará 3 anos semana que vem e outra que vai fazer 3 meses nesta semana. Eu também tive muitas dúvidas em como dar conta e o que eu senti é que tudo que está relacionado com a rotina da bebê é mais tranquilo, pois já tenho experiência. Então o desafio ficou por conta de trazer a irmã mais velha para participar da rotina e ter alguns momentos de atenção só para ela. É claro que tem sutuaçõed onde temos que decidir o que fazer primeiro se as duas choram, mas isso também passa. Não se preocupe que vai dar tudo certo. Grande abraço. Marina

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelas suas palavras Marina! :)
      Bjss

  16. Poliana

    Oii! Comecei a seguir sua página no face recentemente e estou gostando muito! Nada a ver com o assunto desse post, mas me senti mais “normal” ao saber que vc tb teve problemas pra amamentar! Eu não consegui amamentar a minha Alissa, ela mamou uns 20 dias só!

    1. Shirley Hilgert

      Sim, Poliana. Tive dificuldades para amamentar e já falei muito delas por aqui. Beijos!!!

  17. Bianca

    Olá!
    Olha, eu tenho o maior medo de sofrer com a eclâmpsia de novo. Eu estou na minha 2ª (e última!) gestação. Na primeira, a minha filha nasceu de 29 semanas porque minha pressão subiu muito (chegou a 20X15). Claro que o desinteresse e a negligência do meu antigo obstetra ajudaram bastante a tudo dar errado!
    Mas, agora, mesmo fazendo tudo certinho, estou morrendo de medo de nascer prematuro de novo ou mesmo de perder o bebê. Vivo sonhando com estas coisas e isso tem me afligido muito, sabe?! Não quero, de forma alguma, passar por tudo o que passei… Tenho muito medo disso…
    Mas, vamos confiar em Deus, né?! Vai dar tudo certo!

  18. Gabriella

    Estamos no mesmo barco! Tenho um menino de 2 anos e meio e no máximo daqui 15 dias nasce minha princesa! Mas os medos, as dúvidas e os questionamentos são exatamente os mesmos! Bom saber que nao sou somente eu! O que me conforta é que no fim tudo dá certo! Boa sorte para nós!

    1. Shirley Hilgert

      Boa sorte para nós!!! Tudo bom para vocês, Gabriella! Bjs

  19. Andrea

    Bom dia!
    Sim vc vai.conseguir, estou aqui com o Lucca 1 ano e 8 meses e o Lorenzo xom 2 meses e 19 dias!
    Bom não é facil, eu aqui as vezes me vejo ao 12:00 sem sequer escovar os dentes! Hj estou mais tanquila, o Lucca esta na creche até as 17:00, e infelizmente meu leite secou, deve ter sido o psicológico já ! A correria é grande!
    Quanto a APLV o Lucca tb tem, e o

    1. Shirley Hilgert

      Aplv é um horror, né, Andrea! Afff! Ninguém merece! bjs. Sucesso por aí! :-)

  20. Ana Paula

    Shirley. Querida.
    Tenho dois filhos,a Mari de quase quatro anos e o Pedro que acabou de completar4 meses.
    Lembra daquele amor maluco que nasceu junto com o Léo?
    Aquela coisa louca que detona nosso coração e quase sentimos dor de tanto amar?
    Isso se repete,Shirley.
    E todos os perrengues ficam pequeninos com aquele sorriso banguela delicioso e aquele cheirinho de bebê!
    Ficamos meio loucas,mas já sabemos como é e sabemos o principal : vai passar!
    Dessa vez tenho empregada e baba e te digo que como já sei que toda a ajuda é bem-vinda ,já preparei um time pra me ajudar.
    Curta muito seu Cae na barriga.
    Já já seu peito vai transbordar de amor novamente…

    PS pra mim a pior parte foi não poder participar do dia a dia da minha velha no começo.Mas agora já dou conta de tudo!

  21. kk

    acho que a melhor coisa a fazer, vc ja fez: ter uma terapeuta. qdo estava gravida, era a ela quem eu recorria nas maiores duvidas, angustias e incertezas. e no pos-parto, a minha querida me socorreu ate via skype! tudo que é novo nos amedronta e conseguir verbalizar e contar para alguem que nao nos julgue, ja nos garante um pouco de sossego.

    1. Shirley Hilgert

      Vc tem total razão. Estou tratando bastante na terapia a chegada desse segundo filho e creio que assim as coisas serão mais fáceis. Bjs!

  22. Sabrina Simons

    Tenho um filho de 2 anos e uma bebê de dois meses. Tb tive (e estou tendo) vários desses questionamentos. Tb não amamentei bem o meu primeiro filho e morria de medo de não conseguir no segundo. Daí tive a Ruth no HRAN de Brasília, pelo SUS e fui orientada pela equipe do Banco de leite humano, chefiada pela maravilhosa doutora Soyama Brasileiro. Lá eles finalmente resolveram todos os meus problemas de amamentação. O banco de leite é de livre acesso a qualquer pessoa que estiver com dificuldades para amamentar e eu recomendo fortemente que nenhuma mulher aceite sofrer na amamentação por falta de informações.

    1. Shirley Hilgert

      Vou recorrer a bancos de leite se precisar de apoio sim. Quando o Leo nasceu, mal e mal sabia que eles existiam. Agora estou por dentro! bjs

  23. Leila

    Oi
    Antes de tudo quero te dizer que tudo vai dar certo, eu não tenho dúvida disso vc super competente, sou sua fã.
    Eu sugiro que antes de vc ter seu bebê, organize tudo o que vc precisa, sabe aquelas coisinhas que vc precisa fazer mas que não muito urgente? E desde já vai anotando para as poucos ir realizando essas pequenas tarefas. E mais, contrate uma super power diaritas e peça aqueeeeela faxina na sua casa. A sensação de voltar com seu bebezinho com a casa limpinha e organizada é muito bom, eu pelo menos penso assim.
    Tente contar com o auxílio pelo menos nos primeiros quinze dias com ajuda de uma mãe ou sogra, irmã amiga para ficar meio que full time te dando apoio, para tomar um banho mais relaxante e merecedor, essas coisinhas que coloca a gente mais para cima.
    Agora com relação ao seu blog, não deixe a peteca cair, vc deve ter amigas de faculdade que escrevem bem e conhecem o assunto. Pudera eu te ajudar….kkkkkk….., mas não escrevo bem, mas um dia chego lá.
    E mais uma vez Shirley, Deus é maravilhoso, vai dar tudo certo tenho certeza.

  24. Gisele

    Esse post veio bem a calhar uma vez que a vontade de ser mãe bate à minha porta pela segunda vez. Até o aplicativo que instalei no celular recentemente veio me lembrar que há 3 anos eu anunciei no Facebook que estava grávida, ou seja, tudo está conspirando a favor, rs!!

    Desejo profundamente que essa segunda vez seja tão tranquila quanto a primeira. Naquela época eu estava acima do peso (e ainda estou!), tenho pressão alta e histórico de trombose em 2003 (causada pelo uso contínuo de anticoncepcional para combater ovário policístico), porém nada disso interferiu na gravidez. Fiz acompanhamento com nutricionista e obstetra especializado em gravidez de alto risco, consegui engordar somente 5kg. Meu filho, hoje com 2 anos e 4 meses, também teve APLV, mas isso se resolveu de forma gradual.

    Quanto a você, Shirley, acredito que vá dar conta do recado sim! Claro que cada gestação e bebê são únicos, mas tenhamos fé que o conhecimento que adquirimos até aqui vai nos ajudar e muito, amém!

  25. Larissa Andrade

    Olá Shirley,
    Adorei seu post, me identifiquei muito com os seus questionamentos em relação ao segundo filho (estou planejamento o próximo rsrs). É exatamente assim que penso, se irei conseguir conciliar com as demais atividades do dia a dia e, principalmente, se irei dar conta de dar atenção a dois.
    Mas pelo que tenho conversado com quem já tem mais de um filho, mesmo não sendo fácil, dá tudo certo, damos conta sim e, o melhor, a família aumenta e as alegrias também!
    Vai dar tudo certo pra você!
    Ps.: Acompanho seu blog, mas primeira vez comentando aqui rs. Já deixo o convite para conhecer o meu blog também!
    Beijos,
    Larissa Andrade.

    1. Shirley Hilgert

      Larissa, obrigada pelo carinho e pelas palavras de apoio. Pode deixar que vou visitar seu blog. Beijos!

  26. Tatiana Cali

    Oi Shi.
    Da pânico mesmo! De tudo assim! Tudo mesmo !!! Rsrsrs.
    Vou falar de duas coisinhas que passei, vc já sabe, mas vou relembrar.
    Amamentação – tive muitos problemas com o Lucas. Mas eu simplesmente coloquei na cabeça que seria diferente e que nada me impediria. As dificuldades eu ja conhecia, então me “programei” para o sucesso. Foi bem mais tranquilo pois eu não ficava mais tão ansiosa com os choros (gritos de verdade), com as cólicas. E deu certo!
    ALPV – Sim! A probalidade de tudo se repetir é maior do que a população em geral. Só que desta vez vc já saberá muito sobre o assunto e isso ajudará a não deixar com que o Caê sofra tanto, se tb tiver este problema pois vc agirá antes.
    É possível amamentar mesmo com o filho com ALPV. Mas é necessário MUITA disciplina. Muita mesmo! Sou prova disso. Clara tem até hoje com 3 anos ALPV, intolerância a lactose, alergia a soja, a carne de boi e a aveia. E eu a amamentei exclusivamente até os 6 meses e até quase dois anos. Se eu consegui, vc tb conseguirá!
    No mais é difícil sim! A gente surta sim! Faz parte! Mas a gente tb sobrevive e com um prazer indescritível!
    Creia, tudo dará certo!
    Muitos beijos pra vc, pro Léo e pro Caê. Ah! Pro Papai Otávio tb! Rsrsrs.
    Tati.

    1. Shirley Hilgert

      Tati, obrigada pelo apoio. Sim, eu já sei das dificuldades para amamentar e agora estou me cercando de cuidados para evitar passar por tudo aquilo de novo. Tomara que dessa vez dê certo. E também já sei que terei que fazer a dieta da restrição. Assim que o Caê nascer, vou fazer e pronto. Depois vou testando para ver se posso introduzir as coisas conforme o pediatra liberar. Beijo!!!!

  27. Ana Paula

    Olá, parabéns pelo blog. Adoro seguir.
    Acabei de ter o segundo filho, na verdade uma filha. Tenho um menino de 8 anos e agora chegou a Laura para colorir minha vida em cor de rosa. Também surtei no nascimento do primeiro, agora com a segunda gestação não tive nada, só alegria. A experiência ajuda bastante. Fique tranquila, agora é que você vai curtir a maternidade pra valer. Se foi bom com o primeiro, agora será melhor ainda.

    1. Macetes de Mãe

      Olá Ana!
      Obrigada pelo carinho!! Fico bem feliz em saber que você curte o MdM :)
      Adorei suas palavras!
      Bjss

  28. Leticia

    Oi Shirley!
    Tenho dois filhos com a diferença de 2 anos e 9 meses entre eles. Tive todos estes questionamentos e posso te afirmar que o segundo foi bem mais fácil que o primeiro! O segundo encontrou uma mãe mais madura e experiênte. E pode te parecer loucura, mas no meu caso, com dois sobrou mais tempo para mim! Quando eles começaram a interagir eu fui podendo fazer mais as minhas coisas enquanto eles brincavam juntos, ou mesmo separados mas na companhia um do outro.

  29. marcia

    Shirley,
    Ler seus posts faz com que eu me sinta normal! Também surtei com a chegada do primeiro filho e qdo engravidei do segundo vieram as preocupações. “Será que vou dar conta”, “sera q vou surtar”, “como dividir a atenção entre duas crianças”.. td isso somado a pouca diferença de idade entre eles, 1 ano e 5 meses.
    Enfim, o mais novo nasceu (esta com 20 dias) e as coisas estao caminhando, por enquanto estou dando conta, mas tbm estou contando com a ajuda do marido e da minha mae. Confesso que os medos continuam, penso sempre em como será o dia seguinte, se vou dar conta e se os dois pequenos irao colaborar.. rs.. Eh uma luta diaria mas na medida do possível as coisas estão fluindo!
    Eh isso, vamos em frente pq vale muito a pena!
    Marcia
    Mae do Leo e do Rafa

  30. Juliana Mota

    Olá Shirley!
    Tenho todos estes temores e um pouco mais. Tenho meu filhote com 9 anos já, e agora estou grávida de 4 meses, foi um susto e com ele dúvidas e medos. Será que vou saber fazer tudo de novo? Será que vou conseguir dar atenção igual aos dois? Muitas dúvidas, poucas respostas.
    Beijos.

  31. Daniela

    Olá. Sou mãe de um Leonardo, também, que tem 2 anos e 3 meses e do Rafael de 3 meses. Ambos nasceram exatamente no mesmo dia: 30/06

    1. Macetes de Mãe

      Que bacana Daniela :)
      Bjss

  32. shirley

    Oi! Adorei seu post sobre temores com a chegada do segundo filho. Eu passei por isso a quase dois anos e te garanto: as duvidas só pioram!!!! E só são menores q o amor! Ver os olhinhos do meu rapazinho de sete anos e as primeiras palavras do meu pqno de um ano e oito, me dão a certeza de q tudo valeu e vale a pena, e principalmente, estamos no caminho certo.

    1. Macetes de Mãe

      Olá!!
      Obrigada pelas palavras. Com certeza, tudo vale a pena!!
      Bjss

  33. LUCIMARY

    Shirley… sou sua seguidora fiel . Tenho um filho de 04 anos e estou grávida ( 3 meses ) …. Sou autonoma também… E hoje , diante de todas essas dúvidas que você apresentou ( que também eram as minhas ) eu só posso te dar um conselho ” A minha dificuldade NÃO pode ser o meu limite ” !!!! Vamos arrasar mais ainda e dar glórias à DEUS de poder termos filhos!!!!

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelo carinho Lucimary!!
      Adorei o conselho :)
      Bjss

  34. Karine

    Nossa lendo td que vcs escreveram me deixou um pouco mais tranquila. Pois estou com um bb de 11 meses e gravida dinovo de 6 meses( meus metodos falharam rsrs). Se a gravidz for ate o fim, a diferença vai ser de 1 ano e 2 meses. O unico problema é q tenho pressão alta e o primeiro tive pré eclampsia. Ele nasceu prematuro e ficou 14 dias na Uti Neonatal. Um sufoco. Nao poderia de jeito nenhum arrumar outro bb. Mas agora ja foi né. Sofremos muito qd Miguel nasceu. E foi um choque maior ainda saber q estava grávida dinovo. Mas agora tomara q seja diferente. Estou melhor amparada. Beijo pra vcs…

    1. Macetes de Mãe

      Vai dar tudo certo Karine :) Bjss

  35. claudia

    parabens. tudo vai dar certo. terá muita coisa para escrever..deveria gravar para poder escrever com tempo depois..hehehe..noite em que pensei em textos para blog sdobre maternidade…q acho maravilhos e na correria nunca os escrevi…rs.
    bjo

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelo carinho Claudia!
      Escreva, é ótimo!!!
      Bjss

  36. Helen

    Vai dar tudo certo!!
    Foco do primogênito! Eles sofrem bastante. E cabe a nós pais ensina los a amar seu irmão. Beijao

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelas palavras Helen! :)
      Bjss

  37. Karla

    O segundo filho é bem mais fácil, no primeiro a gente surta, mas o segundo é bem mais fácil!
    Não consegui amamentar minha primeira filha( hoje com 4 anos) já na segunda filha( hoje com 11 meses) amamentei tranquilamente até as 6º mês.

    Boa sorte e muita saúde pra sua família!

  38. Juliana

    Oi Shirley! Antes de tudo, muito obrigaada por dividir sua vida conosco! Digo por mim, que você já me ajudou muito, mesmo sem saber. Meu filho, que hoje está com 1 ano e 9 meses tb teve APLV, e muitas dicas peguei aqui no seu blog Muito obrigada!! Uma dúvida em relação a sua segunda gestação e agora que o Caetano nasceu: Você tirou leite e derivados da sua dieta? Essa é uma grande dúvida minha em relação a uma segunda gravidez… Já percebi que pelo pediatra do meu filho, na próxima gestação deveria tirar tudo, mas por mim sinceramente não cortaria. Diminuiria um pouco, mas deixaria os derivados… Sou nutricionista materno infantil e acredito que poderia me privar sem necessidade. Não necessariamente o segundo filho terá. Enfm. Sei que me confortei quando li seu post e vi que essa tb foi uma preocupação sua. Por isso, gostaria de saber qual foi sua decisão. Muito obrigada mais uma vez e tudo de mto bom e feliz para vc!! Um beijo grande, Juliana

    1. Shirley Hilgert

      Juliana, tudo bem? Desde que o Caê nasceu eu corteu tudo de leite e derivados. E cortei ainda: carne vermelha, frutos do mar, amendoim, castanha, nozes (e outras nuts), ovo e soja. Tudo para evitar alergia. Seria só leite e derivados, mas aí comi amendoim e o Caê começou a ter refluxo. Então cortamos tudo. Tem sido difícil, mas para o Caê ótimo. Bjs

  39. Priscila

    Legal seu blog!
    Vc tem insta?

    1. Macetes de Mãe

      Olá Priscila!
      Simm, segue lá também :) http://instagram.com/macetesdemae/
      Bjs

  40. Christiane Oliveira

    Ooiii!!
    Eu tô amando este site… Como não descobri a mais tempo, Meu Deus!!!
    Estou com 35 anos, tenho um filho de 6 anos q TB se chama Leonardo (AMO este nome) e com 20 semanas do segundo Filhote, o Rafael. Fiquei curiosa pra saber o que significa APLV???
    Bjs e bom parto para Nós…

    1. Macetes de Mãe

      Olá, Christiane!
      Que bom que está gostando :) Fico muito feliz!!
      É Alergia à Proteína do Leite de Vaca.
      Bjss

  41. Flávia

    Eu também estou na segunda gravidez e também surtei quando meu primeiro filho nasceu.
    E também sou psicóloga. Só nesta segunda gravidez e depois de duelar MUITO com uma amiga psiquiatra é que aprendi e admiti que tive sim depressão pós-parto. É MUITO mais comum é subdiagnosticado do que imaginamos. Estou atenta e acompanhada de perto desta vez. Desejo do fundo do coração que não seja o seu caso. Mas se surtar ou achar que vai surtar de novo, procure um (BOM) psiquiatra. Nossos filhos merecem uma mãe saudável. ;)
    Boa sorte! Bjs

Deixe seu comentário