Agradeça pela saúde do seu filho

Eu participo de alguns grupos de discussão no Facebook e hoje me deparei com um post que mexeu comigo, mesmo, a ponto de me fazer chorar e de vir aqui escrever esse texto.

Nele, uma das participantes mostrava a foto do seu priminho, um bebê lindo, de menos de um ano, e contava que ele nasceu com hidrocefalia e que, depois, descobriram que ele tinha um tumor no cérebro. Segundo o que ela relatou, ele iniciou o tratamento via convênio, no interior de São Paulo, mas agora o convênio afirma que não irá cobrir os custos de tratamento e hospedagem da família pois o seu plano ainda está em período de carência.

O bebê, então, começou o tratamento via SUS, mas a família não tem condições de custear hospedagem em outra cidade e aí surgiu o pedido de ajuda no grupo.

agradeca pela saude do seu filho

Photo Credit: Josh Liba via Compfight cc

Gente, esse post cortou o meu coração. Me levou ao chão. O fato de eu estar grávida, o fato de eu ser mãe, ou o simples fato de eu ser humana, e ter um coração que bate dentro de mim, me fizeram ficar pensando sobre isso sem parar. E me fizeram, acima de tudo, parar para agradecer imensamente a saúde que o meu filho tem, pois, vamos ser sinceras, essa é a coisa mais valiosa que podemos ter. Mais valiosa mesmo que a nossa própria saúde.

Lembro quando o Leo tinha todos aqueles sintomas da APLV e que não sabíamos ainda que o problema era esse. Deus do céu! Eu fiquei pirada, maluca, fora de mim. Eu percebia que tinha algo errado com meu filho, que ele sofria por isso, que algo estava interferindo na sua saúde e não podia ajudar, porque simplesmente não sabia o que tinha e não conseguia convencer a antiga pediatra de que havia algo a ser investigado (para ela, era só cólica).

Aquela situação, tirou o meu chão, me levou quase a uma depressão, pois para mim era desesperador ver meu filho sofrendo e não poder fazer nada, não poder ajudá-lo, sequer saber o que ele realmente tinha.

Algum tempo depois, com o Leo sendo tratado por outro pediatra, descobrimos o seu problema e ele passou a ser atendido como deveria e se curou, no prazo de alguns meses. E hoje, não é que ele nunca tem nada, pelo contrário, vira e mexe tem alguma encrenca respiratória para tirar o nosso sono, mas ele já leva a vida como qualquer criança da sua idade, é feliz, ativo e cheio de energia. E acredito que isso já seja motivo suficiente para acordar, todo santo dia, e agradecer, agradecer e agradecer. Seja a Deus, seja ao universo, seja a qual for a força divina você acredita. Mas simplesmente agradecer.

E falar sobre isso agora me lembrou uma outra história. Certa vez, fui almoçar com uma amiga em um restaurante e quase que a gente sai de lá sem tocar na comida, de tanto que os nossos pequenos causaram. Quando não era um, era o outro dando escândalo, pois ambos eram pequenos, estavam irritados, estavam cansados e com sono e aí nada flui direito. Lembro que, no meio daquele caos todo, quando tanto eu quanto ela já estávamos perdendo a cabeça, visualizei na mesa em frente à nossa uma criança numa cadeira de rodas. Queita, imóvel, pacata e “comportada” (acredito que ela fosse paraplégica). Nessa hora, me calei. Não abri mais a boca para reclamar do comportamento do Leo, do que ele estava fazendo e do seu jeito super espoleta. Nessa hora, só agradeci em silêncio pela sua saúde e me desculpei por ter me irritado tanto com uma situação normal, banal e corriqueira como a de uma criança irritada em um restaurante (quem nunca passou por isso).

Assim, quero dizer que, de verdade, pouco importa se só temos um filho e queríamos ter dois, se temos um filho que não veio na melhor hora, se temos um filho que é mais espoleta do que a gente queria ou se dorme muito pior do que a gente sonha, o que importa mesmo, mesmo, mesmo é que ele tenha saúde pois nada, nada, nada nesse mundo tem mais valor que isso.

Sempre que você for reclamar de algo, perder a paciência, achar que seu filho tinha que ser assim ou assado, lembre-se que ele é saudável e que há milhares, mas milhares de famílias que dariam tudo para essa ser a realidade delas. Simples assim. Mas tão difícil da gente enxergar muitas vezes.

 

27 comentários

  1. Debora Seta

    Lindo post! Tenho gemeas e as vezes não é nada facil dar conta de duas, mas qdo estou muito cansada penso nisso> graças a Deus elas tem saúde =)

  2. Valeria

    Graças a Deus mesmo pela saúde deles! Em Julho minha filha ficou 9 dias internada na UTI por conta de uma infecção urinária que se agravou e, meu Deus, só pedia que ela ficasse bem novamente para cantar, dançar, pular e falar mais que “a mulher da cobra”…Como é bom vê-la assim todos os dias! Feliz e saudável…obrigada Senhor!

  3. Fabrina Dutra

    Verdade.!

  4. Flavia

    Emocionante…. Tenho um filhote super levado, mas sempre penso graças a Deus por isso.
    Devemos sempre agradecer pelas peraltices pois realmente o mais importante e que não tem preço é a saúde deles.
    Também estou grávida, ainda bem no início 6 semanas, e as pessoas ficam “tomara que agora seja uma menininha” e eu penso, “tomara que seja tão saudável quanto meu 1º filho” , sinceramente é só o que desejo.
    Parabéns pelo post, que ele possa nos inspirar sempre e possamos ser sempre agradecidas pela benção da saúde.

  5. vivicr

    Verdade, depois q virarmos pais e passamos por alguns perrengues dá valor à saúde do seu filho, meu filho é cardiopata congênito já corrigido, em duas oportunidades passamos por UTI Neo Natal quando nasceu e por UTI Infantil quando fez a cirurgia, nesse momento percebemos como existem mães guerreiras, quantas sindromes sem ser a de Down existem e suas consequências, frequentemente crianças cardiopatas viram anjos, não conseguem vagas em hospitais, nesse momento vc dá muito mais valor à vida. Diáriamente enquanto meu filho dorme e eu babo em cima dele eu agradeço o filho maravilhoso e saudável q tenho e peço para que não dê nenhum pau no coração do meu filho (msm os médicos dizendo q está curado vc fica com medo) e q ele vivia ao meu lado e agradeço, por ter um filho lindo, apenas cardiopata congenito, com uma má formação leve, saudável e muito inteligente e q eu saiba o guiar por toda a vida.
    Shirley e é algo legal a ser tratado as diversas sindromes q existes, a q vc citou no texto, por exemplo, tem uma cirurgia feita intra uterina com excelentes chances de sucesso, sobre inclusão infantil e apoio a mães de filhos especiais, é de se pensar. Como sempre Parabéns pelo excelente texto, sou sua fã.

  6. Kamila

    Nossa, como essas histórias mexem com nós, MÃES. Todas sabemos que ha situações e/ou comportamentos de nosso (s) filhos (as) que nos irritam ou que “perdemos o controle”, e quando isso acontece comigo é incrível como quase que na mesma hora que me irrito já lembro dessas varias famílias que tem filhos com doenças e problemas graves, e logo agradeço a Deus por ter uma filha linda e saudável! Que alegra todos os nossos dias. . . Deus muito obrigada pela saúde da nossa pequena!

  7. Jaqueline

    Verdade Shirley! É qdo vemos nossos filhos chorando de dor q percebemos o q realmente tem valor: a saúde! Meu bebê de 4 meses, meu segundo filho, tem aplv e alergia a alguma outra coisa q não sabemos ainda. Fiz uma dieta extremamente restritiva, mas tive q tirar o LM, esta com Neocate,pois não está melhorando. Qdo vc tirou o peito do Léo, ele chorou mto? Como vc fez???

  8. Anonymous

    difícil comentar aqui… quando o ajax carrega o site, se perde toda a postagem que estava escrita :(

  9. Simone

    Agradeço a Deus pela saúde da minha filha todos os dias. Passei um susto grande quando ela tinha apenas 1 mês teve bronquiolite ficou internada até intubada chorava todos os dias. Gracas a deus ela ficou ótima. Mais lá no hospital vi coisas piores e penso o q passei foi pouco de outras mães e filhos. Temos que agradecer sempre é não reclamar. Bjs adorei

    1. Macetes de Mãe

      Que bom que gostou do texto Simone :)
      Com certeza, devemos agradecer sempre!!
      Bjss

  10. Silviane

    Poxa Shirley… Chorei aqui tbem…
    Hoje mesmo acordei triste com fatos que estão acontecendo em minha vida, mas graças a Deus estou viva e com saúde!! Isso já devia ser motivo para parar de chorar…
    Obrigada Shi!!!
    Muito Obrigada!!!

  11. Gisa Hangai

    Oi Shirley! É isso mesmo! Precisamos agradecer muito mais do que reclamar. Uma febre, uma gripe, uma fratura já nos tira do eixo, mas existem situações muito, muito mais complexas. Acompanho uma instituição que ajuda crianças com câncer e paralisia cerebral e percebo que muitas vezes não temos a verdadeira dimensão do que é ter uma criança que precise de ajuda constante. Obrigada por lembrar! Bjs.

  12. Vanessa Rosa

    oi Shi! me emocionei também… essa semana estou com o Davi e o Pedro doentinhos e quando isso acontece as coisas não são nada fáceis aqui em casa. esse post me ajudou ver as coisas por outro lado. obrigada amiga! beijos e muita, muita saudade

  13. Elaine

    Como sempre, seus posts são demais!
    Realmente, já vi situações assim e tudo que fiz foi pensar justamente isso, agradecer pelo filho lindo e saudável que eu tenho.
    E se eu já fico fora de mim com coisas simples como um resfriadinho, imagina situações assim…

  14. Thais

    Lindo o post!!!!!! Me emocionei aqui também.
    Sempre agradeço pela saúde do meu filho. Agradeço por ele ser elétrico, isso cansa, sim, mas é melhor ser elétrico do que apresentar alguma doença.
    Tenho uma amiga que possui dois filhos. Sua filho de 4 anos fez uma cirurgia alguns anos atrás para retirada de tumor no cérebro. Esses dias, sua filha refez o exame e foi diagnosticado que o tumor voltou, está inchado e será necessário fazer quimioterapia.
    Seu filho de 1 ano e 4 meses esta aguardando um doador de medula óssea, para tratar de uma doença chamada granulamatose crônica. Imagino o sofrimento e a angústia dessa mãe.

  15. solange

    verrdade, temos que só agradecer e pedir a deus que de muita força para essas maes e pais que passam por dificuldades com seus filhos

  16. Tatiane

    Shirley gosto muito do seu blog e acompanho seus posts diariamente. Quero comentar em especial este post pois tenho uma prima que está sofrendo muito com seu bebê de 6 meses que tem uma enfermidade rara diagnosticada como tubulopatia hipomagnesemia severa. Ela criou uma comunidade no Facebook para divulgar o caso e tentar conseguir informações sobre esta enfermidade. Os médicos não sabem qual o tratamento seguir. Se você quiser saber detalhes do caso (e até puder divulgar) o perfil no Face chama PIETRO QUER VIVER. um beijo!

    1. Shirley Hilgert

      Tatiane, vou ver o perfil. Beijos!

  17. maria helena

    Estou amando ler o blog!!!!! Que mudanca radical pro Mobile!!!!!

  18. Camila Peres

    Lindo texto!

    Tenho um filho de 2 anos, e quando li uma postagem dessa na rede social, tive a mesma reação, só consegui agradecer a Deus pela vida e saúde do meu pequeno. E quando cheguei em casa, só queria abraçá-lo e dizer o quanto o amava. Muitas vezes perdemos a paciência quando eles estão agitados, correndo a casa toda e fazendo bagunça; mas temos que agradecer a Deus, pois muitas mães gostariam que seus filhos tivessem esta mesma saúde. Esta situação muito me ensinou…

  19. Natalia Sunhiga

    Meu filho Giuseppe também tinha hidrocefalia. Detectei na gestação, fiz todo o acompanhamento. Ele nasceu em 31/03/2014, e para a surpresa dos médicos veio perfeito e lindo. Fez a cirurgia para a colocação da vávula com 2 dias de vida. Durante 3 meses nos revezamos entre casa e hospital, pois sempre houve algumas complicações, que sempre faziam com que voltassemos para lá. Ao todo, passou por 8 cirurgias e no dia 28/07/2014 Deus o chamou para morar ao seu lado. è díficil, triste, sinto muitas saudaes.
    Por isso concordo com tudo o que você disse Shirley. Agradeçam pela saúde dos seus filhos. E mais, agradeça por ter ele ao seu lado, e curta cada momento que você puder.

    1. Shirley Hilgert

      Natalia, como vai?
      Menina, sinceramente, nem sei o que dizer. Imagino, ou melhor, nem imagino a luta que vocês e ele passaram. Triste passar por tudo isso e perder o filhote, mas a gente não tem as respostas para tudo na vida e tem que seguir em frente, né? Obrigada pela confiança em deixar a sua história aqui. De verdade, me emocionei. Beijos!

  20. Emmily

    É verdade ano passado, há quase um ano, minha filha tinha completado seus dois anjinhos e vivi os piores dias da minha vida!! 12 dias em uma uti por conta de uma pneumonia grave…e eu grávida de 8 meses…a partir daquele dia passei a valorizar o que realmente é importante! Peço a Deus saúde e quero mesmo muita sapequice na minha vida.. Pois como dizia os mais velhos….toda essa energia é sinônimo de saúde!!!

  21. Fran

    Aprendi sobre essa verdade de agradecer por algo tão simples como a saúde, digo simples pq quando estamos saudáveis nem lembramos da palavra doença e logo nos esquecemos dos que sofrem.
    Minha filha nasceu com mielomeningocele, é uma má formação no tubo neural que causa várias sequelas. Ela passou por cirurgia corretiva no dia que nasceu, hoje ela está com 1 ano e 9 meses, e os tratamentos continuam intensos para diminuir o máximo possível as sequelas. Para casos como o dela existem crianças com sequelas graves e irreversíveis, e eu já me alegro com o fato da minha filha ter poucas sequelas e aos poucos estar evoluindo de forma boa. Muito grata a Deus por tudo que ele tem feito na vida da minha filha.

  22. Josiane

    Tenho uma filha de 10 meses, que tem Síndrome de Dandy Walker, o médico nos alertou quando ao risco de Hidrocefalia. Vamos ter que acompanhar sempre durante o desenvolvimento dela, a vida toda. Eu sofri? Sim, eu sofri com o diagnóstico no começo… Mas parei para pensar em tudo que acontece no mundo com tantas crianças e decidi que eu buscaria de tudo para que minha filha ficasse sempre bem ! Rezei muito, muito, muitooooo! Não perdi as esperanças. Ela nasceu linda perfeita, não precisou de UTI, fez vários exames, e está se desenvolvendo perfeitamente, e digo mais ela é tão esperta quanto as outras crianças, muito inteligente, está evoluindo dentro das perspectivas de uma criança não Sindrômica. Eu agradeço pela saúde dela, tê-la comigo e cheia de saúde é o maior presente da minha vida, meu MILAGRE. Mães agradeçam pela saúde de seus filhos e agradeçam por eles existirem independente das circunstâncias!

    1. Shirley Hilgert

      Josiane, lindas palavras!!!!

  23. LAYS RIBEIRO

    Lindo texto. Super me identifiquei. Tive uma gravidez tranquila, só que de repente em uma semana comecei a inchar muito tanto que engordei 10kgs só nessa semana, e de um sábado para domingo acordei com pés, mãos, boca , olhos e rosto irreconhecíveis e passando muito mal, ao medir pressão estava em 24. Fui levada ao hospital e internada com observação de pré eclampsia. Na madrugada meu esposo acordou comigo convulsionando e puxando ar, fui levada pra sala semi intensiva, e lá tive mais 2 convulsões, descolamento quase total da placenta, hemorragia fortíssima, perda de líquido e ainda tiveram q me levar pra uma cidade a 200km pois na minha nao havia uti nem neonatal. Chegando lá os médicos desacreditaram da minha vida e avisaram meus familiares q ia tentar me salvar e já minha filha acharam q eu havia perdido, pois eu havia completado 27 semanas naquele dia e minha barriga já estava desfigurada. Na sala de parto dei parada cardiorespiratoria de 8 minutos, e minha filha nasceu viva pra honra e Glória de Deus com 875grs e foi direto para uti e eu também pois tive perda de memoria. Com 9 dias recebi alta e comecei a lutar pela vida da minha filha. Assim ficamos por longos 96 dias morando em uma cidade totalmente desconhecida, minha filha teve hemorragia pulmonar de último grau, 4 plasma, 3 transfusão sanguínea, taquicardia, apneias, 2 bactérias, infecção hospitalar, desenvolveu displasia broncopulmonar e veio para casa com home care de uso de oxigênio por mais 2 meses…e hoje é perfeita, não ficamos com nenhuma sequela pois Deus é fiel. Por isso digo q me identifiquei tanto com esse post. Saúde e Deus é tudo. Não sabemos nosso dia de amanhã! Temos que valorizar hoje.

Deixe seu comentário