Relato de parto – a melhor escolha que eu poderia ter feito

Mamães, há um bom tempo que eu não trazia um relato de parto aqui. Pois bem, hoje chegou o dia de termos de novo uma dessas gostosas e emocionantes histórias. O texto de hoje foi escrito pela Daniela Franzolin, 34 anos, professora, artesã e mãe da Helena. Ela fala um pouco sobre como mudou sua escolha pelo tipo de parto no meio da gestação e de como essa experiência foi bacana para ela. Confira e boa leitura!

relato de parto

Photo Credit: jspaw via Compfight cc

Relato de parto – a melhor escolha que eu poderia ter feito

Por Daniela Franzolin

Sempre que pensava em engravidar, uma das minhas primeiras preocupações era com o parto, pois morro de medo de hospital. Isso, de fato, fez com que eu adiasse a decisão de ter filhos, para vocês terem uma ideia. Mas, depois de 16 anos de relacionamento entre namoro e casamento, decidi que era o momento de ser mãe. Passei por cima do medo do parto e pensei: uma vez dentro da minha barriga vai ter que sair então seja o que Deus quiser. O caminho até engravidar não foi dos mais fáceis. Depois de alguns tratamentos, uma gravidez ectópica e duas fertilizações in vitro finalmente conseguimos nosso positivo.

Pronto, agora eu tinha 9 meses para me acostumar com a ideia de que teria um parto. Pode parecer estranho, mas sempre pensei em fazer cesárea. Meu pensamento era de que marcando uma data eu poderia me preparar para o momento e não ficar com tanto medo. Quando a obstetra perguntou se eu tinha escolhido como queria o parto eu disse na lata: “cesárea, claro”. Ela, muito serenamente, me disse que hoje quem decide é a mãe e que era pra eu ler tudo que conseguisse sobre as opções de parto e perguntar o que quisesse para ela até decidir. Após algum tempo, quando falamos do assunto novamente, ela me disse que caso eu optasse pela cesárea ela esperaria o sinal de que o  bebê queria nascer. Pronto! Aí gelei! Como assim?! Se for esperar o sinal de parto, não vou poder me preparar para um dia especifico! Mas não tinha jeito, isso era o melhor para a bebê: esperar o sinal de que ela queria vir ao mundo.

A partir desse momento, comecei a ficar mais ansiosa ainda. Com o tempo, comecei a ouvir de várias pessoas para ter parto normal, pois era melhor. Meu marido ouvia isso o tempo todo também e começou a tentar me convencer. Eu me incomodava com essa pressão, pois queria decidir sozinha. Mas também respeitava a opinião do meu marido, afinal, a filha era nossa e eu tinha que pensar no bem estar dela.

Faltando um mês para ela nascer, ele ouviu no rádio um especialista falando sobre os benefícios do parto normal e pediu para eu ouvir a reportagem. Eu ouvi e, na próxima consulta, pedi para a médica me explicar como seria toda a sequência do parto normal.

Após essa consulta resolvi esperar o momento certo para tomar essa decisão que para mim era tão importante. Quando a bolsa rompeu, com 39 semanas, fomos para o hospital e a Doutora sentou ao meu lado e disse “agora temos duas opções, podemos levar adiante o parto normal ou fazer cesárea. Respirei beeeem fundo e disse “seja o que Deus quiser, vamos tentar”. A partir desse momento, eu tive a experiência mais linda que uma mulher pode ter. Se senti dor? Sim, senti. Mas hoje a medicina nos ajuda nessa hora também e a medicação na quantidade certa e na hora certa ajudou a controlar um pouco. Depois de 11 horas que a bolsa rompeu, muita caminhada, exercícios na bola, respirações (o pilates me ajudou muito para esse momento), minha pequena veio ao mundo, cheia de saúde e eu em pouco tempo já estava pronta pra outra.

Descobri que, na rede particular, parto normal é praticamente um evento no hospital. Muitos médicos não incentivam, muitas mulheres optam por cesárea por comodidade e por aí vai. Eu tive a sorte de ter uma médica fantástica que conseguiu me fazer mudar de ideia sem impor nada, um marido maravilhoso que esteve presente o tempo todo na sala de parto ajudando em tudo e Deus que colocou essas pessoas no meu caminho e me guiou para a melhor escolha que poderia ter feito.

Ainda continuo dizendo para todas gravidas que conheço que elas que devem decidir. Ouvi muito que deveria fazer parto normal e me surpreendi quando vi que quase ninguém faz.

Se eu faria de novo? SIM! Foi a melhor escolha que poderia fazer. Mas cada mulher tem que sentir o que é melhor para seu corpo. Não é um médico nem a sociedade quem deve decidir. Leia muito, encontre um médico que a deixe bem a vontade para escolher e, acima de tudo, siga seu coração.

 

 

foto perfil relato parto

 

Daniela Franzolin tem 34 anos, é professora e artesã e mãe da Helena.

18 comentários

  1. Nina

    Acho estranho que ela sinta medo da dor e na hora do parto tenha decidido pelo normal… Desculpe, mas não parece um relato de parto e sim um texto para convencer as mulheres a trocarem a cesárea pelo vaginal. Medo é medo, forte e incontrolável. E também é estranho que a obstetra tenha vindo logo no começo do trabalho de parto. O meu obstetra só veio quando estava com dilatação 8. Antes disso só a equipe de enfermagem esteve comigo. Então eu realmente acho que esse relato foi inventado.

    1. Nathalia

      Se seu obstetra não é cuidadoso como os outros que existem por aí não quer dizer que o relato foi inventado. Parabéns a mamãe pela sensatez na hora da escolha. A cesárea é ótima quando necessária.
      Minha obstetra tbm chegou no começo do trabalho de parto.

  2. Rosilene

    Apesar de conhecer e participar de tudo, me emocionei ao ler a historia. Daniela e uma das pessoas mais sensatas que conheco e nesta materia continua mostrando como respeita a opiniao do outro. Parabens!

  3. Tatiana Cali

    Chorei !!!!!
    Que lindoooooo !!!!!
    Obrigada por nos brindar com esta linda história !!! E mais uma vez, provar por A + B que existem médicos assim como a sua !!! Que acima de tudo respeitam as pacientes !!! Amei !!!
    Bjs,
    Tati.

  4. Mariana

    Nossa vi muito do meus partos nessa história, com a única diferença de que nunca pensei em uma cesárea morria de medo do corte!!
    Tive duas gestações e em nenhuma a bolsa rompeu, só sabia que minhas princesas iam nascer pq sentia a dor!! ❤️❤️❤️
    Me senti um et na sala de pré-parto com as outras mães me perguntando se doia muito e como era!!!

  5. Francine

    Que história linda!!
    Muito bom saber que existem obstetras como a sua. No meu caso, sempre quis parto nornal e acabei tendo que pesquisar (muuuuuito) uma obstetra que REALMENTE fizesse o parto normal.
    Acabei conseguindo, tive um parto natural com meu marido, minha doula e minha mãe ao meu lado… faria td de novo sim!!

  6. Daniela Franzolin

    Obrigada novamente Shirley por postar minha história. Meu objetivo ao contá-la é mostrar para suas leitoras que o que realmente importa é a vontade delas. Espero ter alcançado isso. Aproveito aqui para agradecer imensamente minha obstetra, Dra Maria Eunice Fonseca Leite, de Salvador. Uma pessoa e profissional maravilhosa! Beijos

  7. Dina

    Meus dois filhos foram parto normal. A primeira (Alice) foi induzido e o segundo (Gabriel) veio escorregando e foi quase um parto natural. Foi a melhor escolha que fiz!!!

  8. Priscila

    Nossa… incrível mesmo achar hoje em dia algum médico que incentive o parto normal. Geralmente a mulher opta pela cesárea e eles acham é bom, ne? rsrs Também tive parto normal… desde o primeiro dia que meu médico me perguntou sobre o parto eu já tinha a resposta na ponta da língua: “Quero tentar o Parto Normal, Dr”. Mas sempre soube da possibilidade de haver algum contratempo e termos que optar pela cesárea. Ele me apoiou na decisão e teve muita paciência no dia do parto… foi uma experiência incrível realmente!!!!

  9. Dani

    Também tive parto normal e foi ótimo, faria sim novamente! Meu filho está com quase 4 meses e até hoje não teve uma febrinha sequer. O meninão não quis nascer, esperou até 41 semanas e eu ser induzida ao parto. Mas tudo isso faz parte rs

  10. Eny

    Q bom saber q ainda exitem medicos q incentivem o parto.. estou na minha segunda gestaçao… meu primeiro filho nasceu por cesarea (graças a minha ingenuidade e sugestão do médico)… agora tive q pesquisar muiiito pra encontrar uma medica q acompanhe e faça o PN, pelo plano de saúde (praticamente uma raridade) ela é excelente técnicamente, porém qdo tenho q levar meu filho de 2 anos junto ao consultorio é extremamente grosseira e até já ‘barrou’ a entrada dele com meu marido durante a consulta…
    como nao tenho outra opção continuo com ela, mas ando me sentindo bem frustada… :(

  11. Evelyn

    Que lindo!!! Adorei, concordo plenamente! Felicidades!

  12. Lu

    Difícil mesmo encontrar médicos que incentivem o PN, minha obstetra me disse que o parto normal dela é a cesarea! Parabéns e felicidades

  13. Luana

    Nossa!Que linda história!….Estou em lágrimas!…
    Fiquei mais convicta da minha decisão, e feliz, por esperar a hora que meu Daniel virá ao mundo.
    Fiquei mais encorajada a esperar pela hora!…
    Obrigada Shirley e Daniela por nos brindar com emocionante relato.
    E Shirley, é o primeiro comentário que posto aqui, o que não significa nada pois no mínimo três vezes por semana passo por aqui e mim delicio em gargalhadas com seus posts.Grande abraço!…

    1. Macetes de Mãe

      Que bom que gostou Luana!!
      Que bacana!! Continue nos acompanhando e comentando :)
      Bjss

  14. Daira

    Nossa, me emocionei com este relato. Quem me dera ter o apoio do médico e da minha família. Todos me incentivaram a fazer parto cesária, só eu queria parto normal. Me arrependi até o último fio de cabelo de ter parto cesárea e ainda sofri violência obstétrica. Espero que na próxima gestação, eu tenha uma boa lembrança.

  15. stephanie

    Sempre leio relatos de parto normal aqui… nao tem de césarea?

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pela dica Stephanie!! Bjs

Deixe seu comentário