Dicas para aliviar a dor dos bebês em procedimentos como tirar sangue

Só de pensar nos nossos filhos sentindo algum tipo de dor já dá um negócio, né? Nos recém-nascidos então, nem se fala. Lembro que o Leo tinha 2 meses quando tirou sangue pela primeira vez. Na ocasião, eu pedi para a minha sogra ir junto, para nos acompanhar nesse momento delicado e tenso e, no fim, acabou que eu tive que socorrê-la na hora H (risos). Lembro que era eu dando suporte para o Leo e de olho nela, que passava mal na cadeira ao lado. Engraçado se não fosse tenso.

dicas que aliviam a dor

Photo Credit: MuddyBootsPhoto via Compfight cc

Mas a boa notícia é que nem sempre esses momentos chatos e necessários tem que ser sofridos e alguns médicos e pesquisadores descobriram formas muito simples, mas bastante eficazes, de diminuir o desconforto e a dor nesse tipo de procedimentos.

O primeiro deles é a amamentação. Basta iniciar a amamentação cerca de cinco minutos antes do procedimento doloroso, como tirar sangue. E manter o bebê junto ao peito mamando até tudo terminar.

O segundo é o contato pele-a-pele, conhecido também como contato canguru. O bacana deste método é que tanto mães quanto pais podem fazer. Funciona muito bem para os recém-nascidos, em especial os prematuros Basta deixar o bebê só de fralda colocar o bebê na posição vertical “barriga com barriga”. É bom iniciar cerca de 15 minutos antes da coleta de sangue ou punções

E o último é oferecer uma solução levemente adocicada ao bebê enquanto o exame é feito. Os médicos ou enfermeiros colocam na boca do bebê, com uma seringa, uma solução de água e sacarose. É preciso colocar cerca de um a dois minutos antes de iniciar o procedimento e repetir a cada dois minutos até o fim da coleta de sangue ou outros procedimentos dolorosos.

Essas técnicas foram descobertas e estão sendo desenvolvidas e disseminadas através de um trabalho conjunto entre pesquisadores e profissionais de saúde da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade de Ottawa, no Canadá. Esse projeto, que leva o nome “Seja Doce Com o Bebê” ou “Be Sweet To Babies” prega que, além de diminuir a dor, esta também é uma forma de fortalecer o papel dos pais no cuidado com o bebê, bem como de favorecer o vínculo e humanizar a assistência aos pequenos.

Quer saber mais sobre essas técnicas e como elas podem ser usadas? Assista o vídeo desse trabalho muito legal, que aqui no brasil é liderado pela Mariana Bueno, enfermeira especialista em enfermagem neonatal e professora da Escola de Enfermagem da USP.

13 comentários

  1. Anna Karina

    Interessante esses métodos, mas nunca vi ngm fazedo isso em nenhim hospital :/
    E olha que já passei por muitos pq meu filho ficou internado qnd era recém nascido qse 1 mês, já passou por 3 cirurgias e sempre teve pavor de tirar sangue. Eu que tenho que segurar o braço dele pq ele se sacode muito, fora o trauma de médicos. .. mas adorei ♡

  2. Caroline

    Dá última vez que colheram sangue da minha filha foi com um furinho no dedo. Ela tem 2 anos e meio. Não foi nada traumático, a enfermeira era uma fofa e ela não chorou.

  3. thais

    Graças a Deus nunca precisamos tirar sangue, mas seria difícil isso hoje em dia, na vida “tão corrida” de hospital dificilmente alguma enfermeira teria paciência em esperar!
    mas amei a dica!!! Muito válida.

  4. sandra

    E nos casos q o bebê precisa fazer jejum? Que não pode mamar e nem receber a solução adocicada? E assim nem deve ficar perto da mamãe pois vai querer mamar…

    1. Shirley Hilgert

      Ai, Sandra, aí complica mesmo. :-( Aí não sei o que dizer. Acho que o jeito é dar colo, muito colo, depois. Bjs

  5. daniella

    Mamães, moro no RJ e preciso fazer um exame de sangue no meu bebe de 1 ano e 8 meses. Já estou aflita com isso. Será que alguem indica um laboratorio que tenha alguem bom em tirar sangue de bebês? Já vi muitas histórias de enfermeiras que furam várias vezes até achar a veia…
    Obrigada
    bjos

    1. Daniele Souza Cardoso

      INFELIZMENTE A MAIORIA DOS PROFISSIONAIS NAO TEM CAPACITAÇÃO PARA FAZER O EXAME SEM TRAUMATIZAR A CRIANÇA, A MAIORIA DOS LABORATORIOS NAO POSSUI AGULHAS ADAPTADAS, UTILIZAM AGULHAS NORMAIS, E A MAIORIA NÃO FORNECE SACAROSE, COM MUITA BRIGA CONSEGUIMOS DAR PEITO NESSE MOMENTO, REZANDO PRA CRIANÇA NAO MORDER …. MAS AS DICAS E ESSE ESTUDO É OTIMO.. ODEIO LEVAR MINHA FILHA, PARECE QUE ESTOU A LEVANDO PARA O MATADOURO

  6. valdilene

    nossa adorei foi muito proveito.eu sou tec de enfermegen quero usar estas tecnicas em bebes.

  7. Rosiane

    Meu bebê teve que retirar o sangue com 3 dias e as enfermeiras do hospital davam a ele um líquido adocicado para ele não chorar.

  8. Lia

    Hidrate bastante seu bebe antes do exame, Daniella; assim as veias nao “desaparecem” quando encontradas. Meu filho ficou internado por causa de uma pneumonia quando bebe e as enfermeiras nao conseguiam manter a agulha na veia por ele estar desidratado. Passei 30 minutos servindo agua de côco pra ele e em seguida, as veias nao desapareceram mais. Senti muito nao saber disso antes. Meu filho deve ter levado umas 20 picadas de agulha 😞

  9. Maria Rosa

    Gostaria de saber se não da alteração no resultado do exame. E se é normal fazer isso.
    Trabalho em UBS. E temos sempre essa luta.

    1. Shirley Hilgert

      Maria, acho que depende do exame. Teria que checar com alguém que entende melhor do assunto.

  10. Maria Rosa

    Eu adorei essa técnica,e ja estou botando
    em prática.

Deixe seu comentário