Atividades sensoriais bacanas para bebês

O post de hoje, da coluna Desenvolvimento Infantil, foi escrito pela Fisioterapeuta e Psicomotricista Nadja Azevedo, da equipe da Paedi. Nadja aborda um tema que muitas mamães pedem dicas a respeito: atividades sensoriais que divertem e estimulam o desenvolvimento do bebê.

Eu adorei as sugestões e, com certeza, vou colocar em prática com o Caê. Boa leitura!

Atividades sensoriais bacanas para bebês

Por Nadja Azevedo

Photo Credit: srietzke via Compfight cc

Photo Credit: srietzke via Compfight cc

Sempre escutamos ou mesmo falamos: “No meu tempo eu brincava descalço na rua”, “Eu adorava subir em árvores”, “Adorava tomar banho de mangueira”… Antigamente a criança tinha mais oportunidades de movimento. Era permitido uma série de comportamentos que hoje em dia fica difícil de realizar ou mesmo permitir.

Com isto a criança perde muito. Seu espaço é limitado, geralmente de concreto e pobre de estimulo sensorial.

Entre 0 e 2 anos a criança vive o chamado período sensório-motor, o que significa que é por meio dos sentidos que o bebê conhece e interpreta tudo o que acontece ao seu redor. A informação captada pelos sentidos é a força motriz para o movimento. É o cheiro, o som, a cor e todas as percepções que os sentidos trazem para o cérebro que instigam a criança a pegar, explorar, analisar, comparar… Com isso a criança vai criando novas sinapses, forma conceitos e começa a construir a base do pensamento lógico e abstrato. Além disto, estes estímulos sensoriais ajudam o bebê na construção da sua noção de corpo e identidade. Desta forma, permitir que a criança tenha acesso a estímulos sensoriais variados é importantíssimo para o seu desenvolvimento.

Mas como posso fazer essa estimulação sensorial que tanto tem se falado? Por meio de todo tipo de atividade ou brincadeira que instiga os sentidos do bebê. Deixar o bebê explorar tintas, frutas inteiras, texturas e muito, muito mais! E além dos 5 famosos sentidos (visão, audição, olfato, tato, e gustação) ainda temos mais 2 sistemas sensoriais: o sistema vestibular e o sistema proprioceptivo. O primeiro está relacionado ao equilíbrio e informa ao cérebro a posição da nossa cabeça, o que orienta a posição do nosso corpo. O segundo está relacionado à construção do mapa interno do corpo e é por meio dele que você sabe a posição das partes do seu corpo sem precisar olhar para elas.

Brincadeira ao ar livre é uma fonte natural de estímulos sensoriais. Os cheiros, o vento, o barulho dos animais, pessoas e carros, textura da grama, da areia… Mas nem sempre é possível colocar na logística do dia a dia passeios em parques, praças… Assim, selecionamos algumas atividades para instigar seu pequeno nessa descoberta.

  • Deixe a criança conhecer frutas e legumes inteiros! Explore a casca, as sementes, o cheiro, a cor e a textura de cada um.
  • Cante e dance! Ofereça instrumentos musicais ou mesmo monte uma “bateria” com panelas e colheres de pau!
  • Construa uma cabana com lençol e use uma lanterna para iluminar! Leiam um livro juntos ou brinquem com sombra!
  • Balance! Pode ser em um balanço, na rede o mesmo num lençol segurado pelos pais.
  • No banho, coloque um pouco a mais de shampoo, agite a água e brinque com a espuma produzida!

Entretanto, uma dica importante quando se fala de estimulação sensorial é: vá devagar. Apresente a novidade aos poucos e deixe a criança tomar a iniciativa para explorar. O novo geralmente é acompanhado do receio e estranhamento. Lentamente seu pequeno vai colocar um dedinho, depois o outro e, quando menos esperar estará todo lambuzado!

Dito isto, respire fundo, coloque uma roupa velha e mãos à obra! Você vai adorar o encantamento do seu filho frente às novas descobertas!

Nadja Azevedo

Fisioterapeuta/Psicomotricista

Equipe PAEDI

Colunistas MdM - desenvolvimento infantil

2 comentários

  1. Bete

    Ótimas dicas!!! Adorei….

  2. Cainara

    Excelente texto! É de extrema importância que haja experiência sensorial, é assim que eles aprendem, e foi assim que sempre aprendemos também.
    Gostaria de saber se existe algum material sobre Transtorno de Processamento Sensorial. É uma condição que atinge um número enorme de crianças. Sou mãe de um menino com Hipersensibilidade. Ele pode ficar overloaded caso tenha muita experiência. Mas existem maneiras de fazer com a criança tenha uma vida mais tranqüila. Heavy blanket, heavy work, rotina, integração sensorial. Estou construindo um blog com informações em português, moro na Inglaterra a oito anos e tenho acesso a muita informação que não está vastamente disponível no Brasil. Acredito que posso ajudar muita gente, essa condição é muito conhecida nos Estados Unidos, aqui no Reino Unido nem tanto. Por isso a curiosidade de saber se há material sobre o assunto. Caso haja ficarei muito feliz!

Deixe seu comentário