Como se proteger de raios

Há algumas semanas, eu compartilhei no Facebook um post que dava dicas de como se proteger de raios em meio a um temporal. Achei importante compartilhar essa informação porque, nessa época do ano, muitas regiões do país são atingidas por tempestades e aí saber como se proteger e proteger os pequenos é imprescindível.

E assim que eu compartilhei o post com dicas, um papai muito solícito me contatou, dizendo que é metereologista e oferecendo-se para colaborar com o blog, escrevendo um post sobre o assunto. Ou seja, dando mais dicas importantes e úteis para evitar  acidentes envolvendo raios.

Assim, com vocês, as dicas de quem mais entende do assunto: um metereologista. Espero que gostem! Boa leitura!

Photo Credit: bgKcram via Compfight cc

Photo Credit: bgKcram via Compfight cc

Como se proteger dos raios

Por Msc. em Meteorologia Victor Hugo Pezzini de Meireles

Meteorologista especialista na previsão de raios do Núcleo de Monitoramento de Descargas Atmosféricas

Bom, me chamo Victor Meireles, sou meteorologista especialista na previsão de raios, pai de uma linda menininha chamada Cecília (de 2 meses), e minha esposa (Mariana) segue o blog e o perfil do Facebook do Macetes de Mãe. Ela viu uma postagem do perfil sobre como se proteger dos raios, comentou comigo e pus-me a disposição de escrever este texto para dar uma ideia do que são os raios, explicar o motivo de eles ocorrerem tanto no Brasil, dar dicas de como se proteger e comentar sobre alguns mitos, curiosidades. Então, vamos a ele!

Em nenhum outro país do mundo caem tantos raios como no Brasil. Para se ter uma ideia, ocorrem 50 milhões de raios por ano em nosso país e, em média, 130 pessoas morrem anualmente devido aos raios em todo o Brasil! A explicação para isto encontra-se na geografia e na falta de informação. O Brasil é o maior país da zona tropical do planeta – área central onde o clima é mais quente e, portanto, mais favorável à formação de tempestades e dos raios. A parte da falta de informações, espero que com este texto ajude a diminuir um pouco.

Mas o que são os raios, relâmpagos e trovão?

Relâmpagos são todas as descargas elétricas geradas por nuvens de tempestades, que podem ocorrer dentro da nuvem, entre duas nuvens, das nuvens em direção ao ar acima delas e das nuvens em direção ao solo. Os raios são este último tipo, que ocorrem das nuvens em direção ao solo. O trovão é o som produzido pelo rápido aquecimento e expansão do ar na região onde a corrente elétrica do raio circula.

A intensidade típica de um raio é de 30 mil ampères, cerca de mil vezes a intensidade de um chuveiro elétrico, e tem uma grande potência, algo em torno de 300 kWh, equivalente ao consumo mensal de energia de uma casa pequena. Apesar do som ensurdecedor do trovão (e que assusta a maioria das pessoas), de maneira geral, ele é inofensivo. Contudo, o deslocamento de ar que produz o trovão pode derrubar uma pessoa que esteja próxima ao local da incidência do raio.

Os raios podem percorrer grandes distâncias no céu até atingirem o solo, algo em torno de 5 km. Assim, as nuvens de tempestade (ou nuvens Cumulonimbus) que os geram podem estar distantes de você e, ainda assim, oferecer perigo. Então, ao identificar nuvens como da figura abaixo, você deve procurar um lugar seguro, pois há o risco da ocorrência de tempestades.

E onde estarei seguro? O que devo fazer para me proteger dos raios?

A seguir são listadas algumas dicas de proteção pessoal e que são importantes terem e mente e divulga-las para os amigos, conhecidos.

  • Não permaneça em locais abertos (como campos, quadras, estacionamentos, praias), topos de morros, de prédios;
  • Evite ficar próximo de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas, trilhos, estruturas altas (como torres de telecomunicações, de energia elétrica), estruturas isoladas (como tendas, guarda-sol), árvores (jamais se abrigue embaixo de uma durante uma tempestade!);
  • Evite veículos sem capota, como tratores, motocicletas, bicicletas;
  • Saia imediatamente do mar, piscina, lago, represas;
  • Se estiver dentro de casa, evite usar telefone fixo ou celular ligado na rede elétrica (utilize telefones sem fio ou o celular sem estar ligado na rede elétrica), ficar próximo de tomadas, canos, janelas e portas metálicas, tocar em qualquer equipamento elétrico ligado a rede elétrica (recomenda-se retirar todos estes equipamentos da tomada para evitar que sejam queimados, caso caia algum raio nas proximidades);
  • Se estiver na rua, evite segurar objetos metálicos longos (como varas de pesca, tripés), empinar pipas e aeromodelos com fio, andar a cavalo;
  • Procure abrigo em carros não conversíveis, ônibus (que deverão estar totalmente fechados – inclusive as janelas – e não encoste na sua lataria. Assim, estes veículos funcionarão como uma gaiola de Faraday e, caso sejam atingidos por um raio, a lataria metálica não permite que o raio passe para o seu interior.);
  • Também poderão abrigar-se em moradias, prédios (de preferência que possuam para-raios), abrigos subterrâneos (como metrôs, túneis);
  • Se você estiver em um local sem um abrigo próximo e sentir que seus pelos estão arrepiados ou que sua pele começou a coçar, fique atento! Isto pode indicar a proximidade de um raio que está prestes a cair. Neste caso, ajoelhe-se e curve-se para frente, colocando suas mãos nos joelhos e sua cabeça entre eles. Não fique deitado!

 

Uma curiosidade bastante interessante para você saber a que distância está de um raio que caiu é: você pode contar os segundos entre a aparição do raio e o som do trovão. Depois basta dividir este número por 3 que o resultado será a distância que o raio caiu de você. Se esta distância for menor que 5 km, é recomendado que você procure um abrigo, seguindo as dicas dadas. Este cálculo se justifica por o som viajar a uma velocidade média de 1 km a cada 3 segundos.

Algumas superstições, mitos e crenças são passados de geração em geração e se tornam hábitos quando há alguma tempestade com raios. Uma delas é a de cobrir espelhos (segundo a crença, eles atrairiam raios), que um raio não atinge duas vezes o mesmo local. A crença em torno dos espelhos atraírem raios surgiu na época em que os espelhos tinham grandes molduras metálicas e elas, sim, são um grande atrativo para os raios e não os espelhos. Assim, não há necessidade de cobrir espelhos durante uma tempestade. A crença de que um raio não atinge duas vezes ou mais o mesmo local também é mentira. Uma prova disto é o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, que recebe cerca de seis raios por ano.

O texto ficou um pouco mais longo do que eu imaginava, porém acredito que consegui passar um pouco de informações sobre os raios, de lugares a serem evitados, de como se proteger durante uma tempestade com raios. Se vocês tiverem mais alguma dúvida sobre raios ou qualquer outro fenômeno meteorológico podem me procurar nas redes sociais que terei maior prazer em explicar.

P.S.: Agora vou vender um pouquinho meu peixe…rsrs…Eu faço parte do projeto Núcleo de Monitoramento de Descargas Atmosféricas, do grupo Elat / INPE com a FUNCATE, onde sou meteorologista especialista na previsão de áreas suscetíveis a incidência dos raios. O site do Núcleo (http://nucleo.tempestades.org.br/webnucleo/homepage/) é uma boa ferramenta para consultar a previ

5 comentários

  1. Jéssica

    Oi!!!! Muito bom o texto! Sou engenheira de produção e tive algumas matérias de elétrica! Em uma delas o professor discutia muito a questão de eletricidade e raios com a gt! Desde essa época percebo como as pessoas (e como eu era) são leigas nesse assunto tão importante! Sempre achei que O governo poderia investir mais em campanhas educativas e evitar essas tragédias que acontecem todos os anos. Eletricidade é algo muito sério! Conhecer para nós protegermos é fundamental! Parabéns pelo texto!

  2. Fabiana

    Muito legal o texto, informações extremamente úteis!

  3. valeria rezende

    Ótimas informações.Gostaria de deixar a sugestão de uma coluna só de papais comentando a respeito de como é ser pai,criação dos filhos,medos,dúvidas etc.Abraços!

  4. Soraya Gutierrez

    Ótimo texto, como leitora assídua deste blog, fico muito grata pleas informações passadas!

  5. Bruna Driessen Pidluznyj

    Parabéns Victor, o texto é ótimo e muito esclarecedor!!

Deixe seu comentário