Placenta prévia ou placenta baixa

O assunto abordado no post de hoje é placenta prévia ou placenta baixa e ele foi escrito por uma obstetra, a Melissa Bianchi. Melissa teve esse problema na sua gestação e, nesse texto, explica direitinho o que é as consequências dele mas, também, relata a sua experiência pessoal, dúvidas e angústias. Boa leitura!

placenta previa final

Photo Credit: Jesse Michael Nix via Compfight cc

Placenta prévia ou placenta baixa

Por Melissa Bianchi

Olá! Primeiramente, vou me apresentar para vocês. Meu nome é Melissa, sou médica ginecologista e obstetra, tenho boa experiência na área de endometriose e cirurgia laparoscópica, e sou também uma gravidinha. No post de hoje, vou falar de um assunto que assusta muitas gestantes, a placenta prévia. Mas antes de entrar nos detalhes desse problema, vou contar um pouco da minha história para vocês (bom, pelo menos parte dela, senão o post vai virar um livro. Risos!) e vocês vão ver as ironias que o destino me preparou.

Como toda mulher moderna, eu esperei até o momento ideal para planejar minha gestação, e, claro, também sempre tive aquele medo de não conseguir. E, no meu caso, esse medo se tornou realidade. Após 1 ano e meio de tentativas, das mais variadas, desde as crendices populares até técnicas de fertilizaçao de baixa complexidade, fui diagnosticada com endometriose. Realizei cirurgia, aguardei mais alguns meses e nada. Após, iniciei o tratamento para fertilizaçao in vitro e esse também me preparou algumas surpresas. Tive síndrome do hiperestímulo ovariano (resposta exagerada do ovário aos medicamentos utilizados para indução da ovulação, que leva à produção de um grande número de óvulos, porém de baixa qualidade) e também sofri com endométrio pouco responsivo (que é uma resposta “abaixo” do esperado aos medicamentos utilizados no prepare endometrial para fertilização). Mas mesmo assim, após a primeira transferência embrionária, eu estava grávida!!!

A partir daí, acordei em um mundo cor de rosa! Mesmo antes de saber q ele se tornaria literalmente rosa, pois hoje espero a Alice. Segui todas as recomendações e fiz tudo bem direitinho. Planejei meu parto, decidi que queria ter parto normal, conveci minha familía que esta era a minha opção e era a melhor. Foi dificil, principalmente convencer o meu marido, mas consegui. E para minha surpresa, em um dos meus exames de ultrassom, foi observado que eu tinha placenta prévia.

A placenta prévia é uma complicação obstétrica de baixa incidência e acontece em apenas cerca de 0,5 a 1% das gestações. Nesses casos, a placenta se fixa à parede uterina de forma anormal, em uma localização mais baixa do que o habitual, e pode recobrir total ou parcialmente o orifício interno do colo uterino (que seria a saída do útero) no terceiro trimestre da gestação. Antes deste período, a baixa implantaçao da placenta pode não ter significado patológico, já que esta ainda esta em desenvolvimento e sofre migração de sua posição. Alguns dos fatores de risco que podem causar esse problema são: idade materna avançada, maior número de gestações, cirurgias uterinas anteriores como curetagens e cesáreas e tabagismo.

Temos três tipos de placenta prévia: total, quando recobre toda a área do orifício interno do colo; parcial, quando o faz parcialmente; e marginal, quando a borda da placenta atinge a borda do orifício interno do colo.

O diagnóstico é feito através dos sintomas e do exame de ultrassom. A gestante pode ter sangramentos súbitos, sem dores e de forma recorrente e no exame de ultrassom pode-se visualizar a baixa implantação da placenta.

As complicações deste problema podem ser: sangramentos, podendo ser discretos, mas também muito volumosos e acarretarem prejuízos tanto ao feto quanto à mãe; apresentações anomalas do feto, em posição pélvica (sentado) ou córmico (deitado); e, ainda, acretismo placentário em 10% dos casos, que seria uma penetração anormal da placenta na parede do útero, mais profunda e em diferentes graus.

Não existe forma de prevenção desse problema e, quando ocorre, a gestante deve seguir as orientações dadas pelo seu obstetra. Normalmente, deve guardar repouso relativo, ou seja, não realizar grande esforços ou atividades físicas, deve permanecer em abstinência sexual e realizar os exames de controle periodicamente.

Quanto ao parto, ele irá depender do tipo de placenta prévia que a gestante tiver. Se for total ou parcial, o parto indicado será cesárea devido a possibilidade de hemorragias, podendo ser antecipado caso ocorra sangramentos volumosos. Já se for marginal, o parto normal pode ser realizado. Lembrando que quanto mais próximo da data prevista melhor para o bebê, desde que as condições da mãe permitam, claro.

Hoje, minha situação é essa: placenta prévia total, sem fatores de risco, sem sangramentos, mantendo os cuidados e parto cesárea.

Bom, espero que a minha história e as minhas explicações possam ter colaborado com alguém que esteja passando por essa situação. Se alguém tiver dúvidas, peço que deixe nos comentários abaixo que tentarei respondê-las.

Abraços, Melissa

Sobre a autora do texto:

Melissa Bianchi Escudero é médica ginecologista e obstetra, com experiência na área de endometriose e cirurgia laparoscópica, e está grávida da Alice.

23 comentários

  1. Marcília

    Muito legal o texto e bastante informativo. Em 2006, minha primeira gestação ouvi da obstetra que tinha a placenta baixa. De início fiquei assustada, mas depois correu tudo bem. Abraços!!E uma boa hora!!

  2. Elizabete

    Vi minha história aí. Gravidez planejada, parto normal escolhido e na ultrasson de 21 semanas lá estava a placenta prévia. Esperei até a última ultrasson para marcar a data do parto, tinha esperanças de um parto normal. Graças a Deus não tive nenhuma complicação devido a placenta… E detalhe: não tinha nenhum fator que predisposse o quadro…

  3. Viviane

    Olá Melissa, td bem? Tb tive placenta prévia do meu filho que hoje está com 1 ano e 11 meses, gostaria de saber se em uma nova gravidez as chances de haver novamente é maior. Obrigada

  4. Fernanda

    Eu tive placenta madura (nivel 3) nas 30 semanas de gravidez. Podia falar disso também.
    Obrigada
    Fernanda

  5. Artemis

    Oi Melissa!!
    Estou com 13 semanas, na minha ultima US detectaram a minha placenta baixa, prescreveram como placenta previa central. Nao moro no Brasil, ja fui em tres medicos, pois o meu obstetra qndo viu a US ele me passou varias recomendaçoes, como ficar de repouso, nao carregar peso, nao fazer esforço algum e esperar p fazer a proxima US em torno da 20 semana. Comentou tambem dos riscos que podem vir apresentar ou nao em esse tipos de casos.
    Os outros dois medicos, me confirmaram que realmente esta baixa, totalmente fechando o orifio do colo do utero, mas que ainda é cedo em pensar em placenta previa. Que posso seguir minha vida normal.
    Estou confusa, pq busquei relatos de gravidas com o mesmo caso, que foram diagnosticadas com Placenta previa entre 12 a 16 semanas, que os medicos pediram repouso, e que essa placenta pode subir ou nao. Minha duvida…sigo meu repouso?? Nao tive nenhum sangramento ate esse momento. Mas estou com medo de nao seguir as recomendacoes devido ser cedo demais e acintecer algo. Medicos de opinoes diferentes. Me ajuda por favor!! Muito obrigada!! Abraços

  6. Manuela

    Olá estou com 30 semanas com placenta previa total e com acrestismo!
    Tudo esta ocorrendo bem …graças a Deus e vou tomar injeção para amadurecer os pulmões…O mais importante e seguir as orientações do médico e seguir certinho o repouso!

    1. Mônica Paiva

      Oi Manuela, estou com 30 semanas e com placenta prévia total e acretismo. Conte como foi seu parto. Estou morrendo de medo, tem um filho de 6 anos que precisa muito de mim.

    2. Mônica Paiva

      Oii Manuela conte como foi seu parto. Estou com 30 semanas e placenta prévia com acretismo.

  7. Aline

    Olá. . O meu ultrassom morfológico com 12 semanas, E deu que estou com a placenta baixa.. fiquei confusa, placenta baixa e prévia são as mesmas coisas? Ou qual a diferença? Meu médico não me passou nenhuma recomendação..fiquei muito preocupada!

    1. Shirley Hilgert

      Sim, são a mesma coisa. bjs

  8. Mônica Paiva

    Estou com 14 semanas e desde o início com diagnóstico de implantação baixa da placenta. Hoje já se fala em placenta prévia, porém diagnóstico só será confirmado a partir da 20 semana. Estou em repouso relativo e com muito medo.

  9. Caroline camurugy

    Dra estou com 20 semanas e placenta prévia total , tenho 38 anos e com uma filha de 18 . Estou com muito medo já tive episódios de sangramentos mas já faz um mês que não tenho. Gostaria de saber como está sua gravidez?

  10. Marcia

    Olá meninas,
    Meu filho hoje tem 3,5 anos, minha gravidez não foi nada fácil, tive placenta prévia total, cordão curto e diabetes gestacional.Os sangramentos após 24 semanas eram horríveis,não lembro pra listar aqui quantos e quais medicamentos tomei para “segurar” meu bebê.Sofri muito física e psicológicamente, tomei 3 vezes a injeção pro pulmão, meu filho nasceu as 32 semanas cesárea de emeregência, tive depressão pós parto, meu leite secou,ele passou por 2 UTI ,tivemos problemas financeiros pois gostávamos o que não tínhamos com remédios enfim… Eu sempre acreditei que um dia as coisas iam se ajeitar, hoje meu filho está muito melhor, inteligente e lindo e maravilhoso e querido e educado rsrsrs e digo por mais que tudo te inspire dúvida é medo seja firme,forte pois tudo vale a pena a cada sorriso e a cada mamãe que você ouve daquela voz doce!

  11. Mel

    Ola Dra. Fiz uma ultra com 17 semanas e o medico disse que minha placenta esta bem implantada. Estou de repouso parcial e tomando AAS infantil e Duphaston. Estou com muito medo. Esse quadro pode mudar?

  12. Karine

    Oi estou de 34 semanas e descobri que to com placenta baixa .. Isso tem algum risco ? Meu médico falou que ainda pode acontecer dela subir e ficar normal .. Bjos e obrigada

    1. Shirley Hilgert

      Tem que checar com seu médico, não sei informar. bjs

  13. Érika

    Tive um sangramento e com 22 semanas e 6 dias na morfológica constatou placenta prévia marginal. Hoje sigo o repouso e estou tomando uns remédios. Ainda tem chances da minha placenta subir? Estou preocupada do sangramento voltar, mas estou fazendo tudo que o meu médico recomendou.

  14. Juliana

    Ei Melissa!
    Desde 6 semanas de gestação tive meu primeiro sangramento muito intenso, hoje estou com 15 semanas já passei por isso 5 vezes.
    No último ultrassom fui diagnosticada com placenta prévia marginal com hematoma retroplacentario. Mas graças à Deus meu bebê está bem! Estou de repouso parcial e tomando Evocanil todas as noites. Esse quadro tem chance de cura ou terei que permanecer de repouso e com medicação até o final da gestação?
    Obrigada e tudo de bom pra vc!

  15. Luzia

    Estou com 21 semana de gestão tenho placenta baixa , estou com sangramento ,qual é a posição ideal para repousar

  16. rita de cassia marques torres

    Olá Melissa meu nome é rita. sou vovó de uma menina linda de 5 anos. agora minha outra filha está gravida e placenta totalmente baixa cobrindo totalmente o orififo. Minha filha está na 13ª semana. repouso total. mas morro de medo. ela nunca sangrou e com fé em meu Deus não vai sangrar. mas fico preocupada. fico certinho toda recomendação do obstetra. me diz se ta tudo certinho mesmo só o repouso. to angustiada.

  17. Flávia santos Cunha

    Bom dia Dra. Estou com 13 semanas de gestação, e no ulrasom descobri que tenho placenta prévia, mas não tive nenhum tipo de sangramentos.Tive dois partos anteriores e estou com 41 anos de idade. Sem presença de sangramentos a poss correr ainda algum risco? Obrigado.

  18. Larissa

    Estou com placenta previa parcial, então não posso ter um parto normal ? 😔 tive uma grande perda de sangue na semana passada e precisei ficar enternada . Corro algum risco do bebe nascer prematuro ? Ou perder o bebe ? Estou com bastante medo. Estou de 13 semanas . Bjos.

    1. Shirley Hilgert

      Larissa, não sei responder. Vc tem que conversar com seu obstetra. Bjs

Deixe seu comentário