O dia que meu mundo caiu

Terça feira, dia 10 de fevereiro. Acordei na maternidade super empolgada e animada, pois aquele seria o dia que viríamos para casa. Na noite anterior, meu médico havia me dado alta e a pediatra também já tinha liberado o Caê.

Amamentei, tomei um banho demorado, me vesti e estava pronta para colocar um pouco de maquiagem quando outra pediatra adentrou o nosso quarto.

o dia que meu mundo caiu

Ela, muito cheia de dedos, estava lá para dizer que o Caê não receberia alta naquele dia como informado na noite anterior. Segundo ela, os motivos eram dois: primeiro, porque estavam desconfiados de que o Caê havia quebrado as duas clavículas no parto, e não apenas uma, como haviam nos dito anteriormente (no parto, na hora da expulsão, a clavícula esquerda do Caê quebrou. E, aparentemente, estavam desconfiados de que a outra clavícula também havia se quebrado e ele precisaria ficar mais no hospital para investigarem o problema melhor). O segundo motivo era que o Caê estava com o nível de bilirrubina acima do normal e teria que fazer banho de luz. No dia anterior os níveis haviam dados normais, mas nessa manhã se mostraram alterados.

Bom, é claro que eu não gostei da notícia e me frustrei. Mais do que isso, me preocupei com o fato de não terem visto antes que a clavícula direita também estava quebrada. Só que independente do que havia acontecido, não tinha nada que eu pudesse fazer, assim, tive que aceitar e lá permanecer por mais um dia.

Nas horas seguintes, Caê foi para um novo exame que confirmou que sim, as duas clavículas estavam quebradas e, na sequência, começou o banho de luz no nosso quarto mesmo.

Só que conforme o dia ia passando, Caê ficava mais agitado e chorava mais. E chorando, é claro que ele não podia ficar no banho de luz, tinha que sair, para eu amamentá-lo, ele acalmar e voltar para lá. Só que ele não acalmava. Mamava, mamava, mamava e não tinha jeito de se saciar, acalmar e voltar para o banho de luz. Meu leite não havia descido ainda, estava só no colostro e, por isso, começamos a achar que ele estava com fome.

Para matar a sua fome e acalmar o pequeno, eu o deixava praticamente todo o tempo no peito, mamando. Mas ele sugava e sugava e não saia muita coisa. E eu sentia que o negócio estava começando a complicar.

À tarde, uma enfermeira veio até nosso quarto. Tirou a temperatura do Caê e informou que ela estava um pouco alta e que isso poderia ser sinal de desidratação, já que eu ainda não tinha leite. Na hora, ela foi categórica: a solução é dar fórmula para o Caetano, pois ele precisa se hidratar e acalmar para ficar no banho de luz. Nessa hora, meu mundo caiu. Foi como se abrisse um buraco no chão e eu tivesse prestes a cair dentro. Pé na pontinha do precipício. Para mim, ouvir isso, foi mais chocante que receber a notícia das clavículas quebradas.

Eu, assim que recebi a notícia, afirmei que não daria fórmula de forma alguma. Contei para a enfermeira que o meu primeiro filho havia tido APLV e um dos motivos poderia ser o fato dele ter sido exposto à fórmula muito cedo e que eu não deixaria isso acontecer de novo de jeito nenhum. Além do mais, eu queria, e muito, ter uma experiência positiva de amamentação dessa vez, o que não foi possível na primeira.

Minha sugestão foi eu usar a bombinha de tirar leite que eu havia levado à maternidade e oferecer então esse leite para o Caê. A enfermeira informou que isso não seria possível, pois por garantia de higiene e segurança o hospital não permitia o uso de bombinhas que não as do próprio banco de leite.

Bom, ouvi essa informação – “Banco de Leite”- e na hora a luz se fez. Se eles tinham um banco de leite, então eu iria até lá tirar o meu leite para dar para o Caê (achando que tirando com a bombinha sairia mais e que aí poderia oferecer na mamadeira). E enfermeira disse que tudo bem e lá fui eu. Triste, frustrada, até certo ponto desesperada. Precisando extrair leite do peito para dar para o Caê na mamadeira, pois ele sugando não estava saindo o suficiente.

Entrei no bando de leite e mal e mal conseguia falar. Minha voz estava engasgada. Eu queria chorar. Eu não acreditava que estava passando por dificuldades para amamentar de novo. Mas se era isso que eu precisava viver, passar, eu estava ali para isso. Para tentar o que fosse possível para não dar fórmula.

Sentei em uma cadeira e lá fiquei tentando tirar o leite. Assim que uma enfermeira me perguntou quanto eu já tinha extraído, e eu respondi “nada”, o desespero bateu de novo. Realmente, eu estava sem leite. Realmente, eu teria que me dar por vencida e dar a fórmula que eu tanto me negava a oferecer.

Esse pensamento me colocava cada vez mais para baixo. E por estar mais sensível por conta do pós parto, eu fiquei ainda mai arrasada. Quem lê isso pode pensar que é um exagero sem fim, não é o fim do mundo dar fórmula, mas eu queria, como queria, que com o Caê as coisas fossem diferentes e ele mamasse. Simplesmente mamasse. Coisa que é tão fácil para tantas mães e bebês.

Sentada lá no meu cantinho, com as lágrimas escorrendo, vi se sentar ao meu lado uma outra moça. Simpática, ela puxou conversa e perguntou desde quando eu estava lá, no hospital. Disse que desde domingo, que meu bebê havia acabado de nascer. Ela informou que o dela estava há mais de um mês, e que iria ficar até abril, pois havia nascido de 24 semanas, estava internado na UTI e todo santo dia ela ia lá para tirar leite para darem para ele.

Bom, nessa hora, tomei um tomei um tapa na cara e, vendo a situação dessa mãe, tomei consciência de que a minha não era nada perto da dela. Eu tinha um filho saudável, que tinha nascido com peso e idade adequados e o único problema é que eu precisava dar fórmula para ele. O que não era, com certeza, o fim do mundo, mas a solução de um problema (a solução que me deram naquele momento).

Bom, conversei um pouco mais com ela, até meio sem saber o que falar e tentando aprender algo com essa mãe tão guerreira e positiva (ela não estava nada abatida, pelo contrário, estava bem) e, por fim, deixei a sala de coleta de leite.

Ao sair, entreguei o leite para as enfermeiras e fiquei esperando elas me devolverem para eu levar até o berçário. E foi aí que elas me informaram que aquela quantidade – 5ml – não seria suficiente para oferecer na mamadeira e que iriam ligar para a pessoa que estava com o Cae e informar sobre o quanto de leite havia sido colhido.

E lá fui eu, rumo ao berçário, tentando me acalmar e pensar no que poderia ser feito para resolver aquele problema com o mínimo de consequências negativas (medo de oferecer fórmula e o Cae também desenvolver APLV).

Antes de conversar com a enfermeira responsável pelo Cae, entrei no banheiro. Entrei para deixar rolar as lágrimas que teimavam em não parar de rolar e tentar ficar mais calma para conversar e tomar uma decisão. Assim que falei com a enfermeira, disse que eu havia pensado e tido uma ideia. Que eu autorizava darem fórmula para meu pequeno, mas que deveria ser o leite Neocate, que é o leite especial para bebês alérgicos. Se fosse essa a fórmula, Caê não seria exposto à proteína do leite de vaca e não teria chance de desenvolver a alergia por conta disso (ele pode até ter a alergia, mas não devido ao contato com a fórmula).

A enfermeira disse que tudo bem, eles providenciariam a fórmula e que eu devia subir para o quarto, aguardar e voltar quando me chamassem, para eu acompanhar o momento em que ela daria a mamadeira ao Caê (detalhe: eu pedi que a fórmula fosse dada no copinho, colherinha ou seringa, para evitar o contato precoce com a mamadeira, por medo disso atrapalhar a amamentação, mas fui informada de que esse procedimento foi proibido na maternidade por conta do risco de engasgo com esses métodos. Não concordo 100% com essa informação, mas não havia como eu discutir e fazê-los mudar de opinião, então, aceitei que a mamadeira seria dada).

Subi para o quarto e lá desabei. Chorei. Chorei por estar sensível, chorei por estar cansada, chorei por estar passando com o Caê pelas mesmas dificuldades que passei com o Leo, e chorei, principalmente, por medo de, mais uma vez, não ter uma experiência positiva nessa amamentação. Chorei por medo de não amamentar meu filho de novo.

Assim que fomos chamados, eu e o pai do Caê, para acompanharmos a enfermeira dando a mamadeira, nós descemos. Nessa hora, eu já estava mais calma e confiante que esse seria um fato isolado, que logo meu leite desceria, Caê mamaria e tudo começaria a entrar nos eixos.

Me agarrei a essa ideia e passei a torcer, então, para o Caê aceitar a fórmula que estava sendo oferecida, pois Neocate é um leite com gosto muito ruim e muitos bebês se negam a tomá-lo.

Por sorte, Caê mamou. Ele tomou 15ml dos 30 que foram oferecidos e, enquanto assistia à enfermeira dar a mamadeira (ela teve que dar, por questão de segurança, para evitar qualquer engasgo), rezei para que essa fosse a única vez, para que meu leite descesse em breve e que eu pudesse, ao longo dos próximos meses, amamentar o Caê da forma que eu sempre sonhei.

E para minha alegria, naquela noite, meu leite desceu!

 

 

114 comentários

  1. Vanessa

    Eu não consegui conter as lágrimas… eu não te conheço pessoalmente, mas torço muito por você! QUE BOM QUE SEU LEITE DESCEU!!!

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelo carinho, Vanessa!
      Bjs

  2. Claudia Tozetto

    Oi Shirley, não fique achando que está exagerando não. Cada mãe sabe da dificuldade que está passando. Tive apenas problemas para amamentar logo que o leite desceu e só por isso já fiquei desesperada, achando que não ia conseguir. Mas, como dizem, tudo passa. Ainda bem que está conseguindo amamentar o Caê. Boa sorte! Espero que as clavículas já estejam boas.

    1. Macetes de Mãe

      Olá Claudia!
      Obrigada!
      Bjs

  3. Renata

    Shirley, te desejo calma e serenidade e que seu filhote esteja recuperado o mais rápido possível para ir para casa com você.
    Também passei por uma experiência parecida, chorei horrores no hospital porque meu leite não descia e também deram fórmula para minha filha no hospital. Mas chegando em casa, meu leite TRANSBORDOU e ela tem 2 anos e 2 meses e mama até hoje. A gente fica mesmo muito sensível no pós-parto…
    Sorte, saúde e felicidade para você e para o seu Caê.
    Bjs.

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelo carinho, Renata!
      Bjss

  4. katia

    Quase chorei por ler esse relato.. No meu primeiro, e único filho, eu não consegui amamentar, tive experiencia com a UTI neo (5dias), banho de luz no quarto (2dias), não consegui amamentar, pelo nervoso e falta de descanso meu leite nunca desceu de fato.. Só eu sei o quanto chorei dia e noite.
    Entendo o que passou com a fórmula, o quanto é frustante..
    Mas é, de certa forma, bom saber que não foi só comigo que isso aconteceu, e triste em saber que no segundo filho pode haver o mesmo problema.

    Fico extremamente feliz em saber que conseguiu amamentar o pequeno, eu não :( sempre houve complemento e com 4 meses “largou” o peito..

  5. Mariana

    Nossa, que bom que depois deu tudo certo. Se eu recebesse essa notícia de que meu bb estava com a clavícula quebrada, ia ficar desesperada. É por essas e outras histórias que ainda tenho receio do parto normal. Apesar de tanto ler a respeito, não fui totalmente convencida de que é a melhor opção. Fico pendendo para os dois lados e pergunto: vale a pena? Bjs.

    1. Fábia

      Claro que o Parto normal vale a pena, é muito mais benéfico para o bebe e para a mãe também. Alem disso a clavícula pode se quebrar na cesária tb, na hora da tração. Fora os outros riscos que o bebe corre na cesária, como o desconforto respiratório.

  6. Joelma

    Shi chorei contigo, mas o mais importante vc fez minha querida: rezou! Deus ouve as preces de mãe. Feliz demais por estar conseguindo. Leite materno mamá do céu!

  7. Liliane

    Nossa,me passou um filme pela minha cabeça agora.Passei por isso tb, só que fiz cesárea e meu leite não desceu assim tão fácil como para outras mães,e pra ajudar meu bico era invertido e a Rafa não conseguia sugar.Ela teve amarelão qdo completou 7 dias e precisou voltar pro hospital pra tomar banho de luz,eu me desesperei pois faziam 4 dias que enfim eu tinha conseguido amamentá-la.Fui na sala de ordenha (no hospital que estávamos se chamava assim) me senti uma vaca heheh,porém qdo fui tirar o leite, cadê?se tirei 15 ml foi mto, e foi sofrido nossa!Uma outra mãe que sentou do meu lado me disse que tinha mto leite e que doía mto amamentar, e tirou 2 frascos de leite e eu lá pensando: pq?pq pra ela é tão fácil, ela nem quer mais amamentar ,e eu aqui, querendo tanto e n consigo.No fim das contas ela teve alta,eu segui amamentando e comendo mta canjica e aveia pra ter leite (coisa da minha mãe, mas funcionou), e amamentei ela até 1 ano e 8 meses,só desmamei pq precisei colocá-la na escolinha.Bjs e mta saúde pro seu bebê e pra vc tb.

    1. Macetes de Mãe

      Olá Liliane!
      Obrigada pelo carinho :)
      Bjs

  8. Simone

    Você vai amamentar muito seu bebê e realizar seu sonho! Só uma mãe pra entender esses sentimentos! Eu não tive leite, mas entendo seu desejo de cuidar do filhote da melhor forma possível!

  9. Juliana

    Te entendo bem! Sei que qualquer um diria que é besteira resistir a fórmula. Quando o meu filho nasceu não conseguia mamar direito, pois não sentia fome devido a quantidade de liquido aminiótico do estômago. Tiveram que aspirar, porque ele fez hipoglicemia por não estar mamando. Mesmo assim Rafael não pegava o peito. Era um sofrimento a cada Destro. Toda vez que a Técnica de Enfermagem entrava com aquela mamadeira com leite de fórmula, meu coração se apertava. Me sentia traída (essa não é bem a palavra correta para definir o que eu sentia). Chorei bastante, pois não queria estar passando por essa dificuldade e só o meu marido que me compreendeu e entendeu o que eu sentia. Tbm tive que ficar mais 1 dia internado. Eu bati o pé e consegui amamentá-lo. Ontem o meu filho completou 3 meses de vida e está firme e forte, somente no leite materno. Adoro o seu blog Shirley. Vc é uma mãe real, assim como eu e muitas outras. Reconhecemos que não somos perfeitas, mais acima de tudo o amor pelos nossos filhos supera qualquer obstáculo. Obrigada por compartilhar conosco as suas experiências, assim sabemos que não estamos sozinhas! Grande abraço e tudo de bom!

  10. Andréia

    Bom, Shirley, imagino quão sofrido pode ter sido o início de seu pós parto. Ficamos tão suscetíveis às lágrimas, à dor, que não seguramos. Mas não percebemos o quão forte isso nos faz também. Reconhecemos na dor do outro um pouco da nossa própria dor e assentamos que sim, podemos passar bem por isso. E passamos.
    Meu tão esperado parto era pra ter sido normal, mas com 39 semanas meu bb começou a entrar em sofrimento, foi retirado numa cesaria.. Até hoje me dói pensar nisso. Não bastasse, ele nasceu hipoglicêmico e antes que eu voltasse ao quarto, foi-lhe dado a fórmula. Não bastasse, meus seios racharam profundamente e meu leite desceu somente no sexto dia. Puxa… Quanta lágrima, confesso. Mas comecei a ler seu blog, soube do seus caso com o Leo e a APLV e pensei: puxa, há casos mais difíceis. Meu bebê é saudável e mesmo dividindo o peito com a mamadeira hoje ele se encontra com 4 meses altamente bem! Força de mãe, de entrega, de resignação. Força de Deus!
    Um beijo pro seu Caê! Toda luz aos seus bebês e força a você!

    1. Macetes de Mãe

      Olá Andréia!
      Obrigada pelas palavras e pelo carinho :)
      Bjss

  11. Anna

    Entendi perfeitamente sua agonia! Passei pela mesma dificuldade com meu primeiro filho, que tb desenvolveu APLV. Infelizmente o fato de não ter leite se repetiu na segunda gestação, fiz de tudo que me ensinavam, tirava exatos 5 ml na bomba, todas as tentativas foram frustradas! Meu sonho de amamentar meus filhos, infelizmente não foi realizado!

  12. Amanda

    Sei bem o que é isso… só que eu pelo contrário tinha muito leite… e o que aconteceu…elas demoraram s coloca-lo no meu peito e deram copinho… resumindo uma longa história…ele desaprendeu a sugar…mas com muita persistência 1 mês depois que nasceu foi que conseguiu mamar no peito…

  13. Flávia

    te entendo perfeitamente. Não amamentei minha primeira filha, ela chegou até a ter hipoglicemia porque o hospital não ofereceu nada pra ela. E com esse nervoso todo acabou que meu leite não desceu mesmo. Estou grávida de novo e torcendo para que td dê certo dessa vez. É bom saber que não estamos sozinhos nessa…

  14. Alessandra

    Que alegria ver o leite saindo do peito…. o meu tb só desceu quando eu estava em casa, Marcela nasceu dia 02/09 e só dia 04/09 a noite quase madrugada do dia 05/09 é que meu leite saiu… sensação maravilhosa!
    Fiquei imaginando sua angústia… ainda tô com peninha das clavículas quebradas… rs

    Parabéns, com Caê muitas coisas serão diferentes, tenho fé que tudo que não correu como vc queria com o Leo, vai correr com o Caê!!!

  15. Natalia

    Lindo o seu relato! Me identifiquei muito com ele! Na minha primeira gestação não consegui amamentar minha filha e me senti muito frustrada… Chorei muito em ter que dar fórmula para ele desde sempre! Na minha segunda gestação me frustrei novamente, assim como você! Eu pensava que seria mais fácil por ser um menino, pois todos me falavam que menino era mais esfomeado e que pegava o peito na hora… Lá fui eu achando que seria a coisa mais fácil do mundo. No primeiro dia ainda na maternidade passei pelo mesmo problema… Ele não sugava, o leite não descia, ele só dormia. Ai vinham as enfermeiras com aquele copinho e terrorismo de que o bebê estava com fome e precisava daquilo… Chorei muito tbm! Mas quando vim pra casa não desisti… Até cheguei a comprar uma lata de leite mas não dei… Hoje ele está com 17 dias e está mamando super bem! Não é esfomeado como me disseram que seria, mas mama o suficiente! Fico muito feliz em ter conseguido! Parabéns por ter conseguido e por ter nos dado esse relato pois só quem passa por isso sabe que a amamentação é difícil e nos primeiros dias pode ser frustrante!

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelo carinho, Natalia!
      Bjs

  16. Patricia

    Eu não tive dificuldade de amamentar meu primeiro filho, mas amamentação sempre foi uma coisa sagrada pra mim. Amamentei 1 ano e 8 meses apesar de todo mundo ter sido contra, meu marido, minha mãe e até mesmo alguns médicos. Mas quando meu segundo nasceu, eu tive pré- eclampsia e meu leite demorou mais a descer. Quando a enfermeira veio com a mamadeira no meu quarto, eu quase chorei, briguei, levei esporro mas no fim cedi pois meu filho nascera pequeno e estava com hipoglicemia em função do pouco peso e de estar mamando pouco. Minha mãe me falando para eu deixar de ser boba mas pra mim foi muito dificil. Nem dormi, fiquei colocando ele toda hora no peito pra sugar e sair logo leite. Por sorte, na manha seguinte meu leite desceu e não precisei mais dar mamadeira.

  17. Karol

    Meu nome é Karol Nogueira,passei por tudo isso e mais um pouco!! Não foi uma única vez e sim três,isso mesmo três bbs que não consegui amamentar e três bbs de apenas 29 semanas!! Além de ficar em casa sofrendo por não levar nenhum pra kz,sofria d pensar que não poderia amamentar o tempo todo!! Mais todos estão fortes e saudáveis Davi com dez anos,Valentina com 1 ano e 4 meses e Miguel com 4 meses!!!! Razões de minha vida!!!

  18. Tatiana

    Shi, o banco de leite de lá é só pras mães cujos bebês estão internados terem apoio pra coletar? Eles não tem reserva de leite pra dar aos bebês cujas mães ainda não tem e necessitam, como foi seu caso? Pq muitos bancos de leite fornecem leite (triado, claro) de outras mães que tem sobrando pras mamães que ainda não tem ou que não conseguiram amamentar… eu mesma conheço uma moça que ía ao banco de leite pra pasteurizar o dela pra armazenar pro filho e o banco de leite em troca ficava com 10% desse leite justamente pra essas doações… não sei se isso só acontece em bancos públicos, acho muito bom!

    beijos!

  19. Larissa leoni

    Olha… Eu chorei muito ao ler seu post.. Pois sei axatamente o que passou.. E não é fácil… E não é nenhum pingo de frescura nao… Mas graças a Deus.. Assim
    Como o meu.. O seu leite desceu:.. Glória a Deus!

  20. Patricia

    Shi, entendo cada palavra sua.. Minha filha tem 8 meses e também é APLV e provavelmente também foi sensibilizada no “inofensivo” complemento na maternidade.. No próximo bebe também vou bater o pé, inclusive acho que já vou levar uma lata de Neocate por precaução.. Pelo menos a maternidade atendeu e entendeu sua solicitação sem maiores discussões.. E que bom que no final tudo deu certo!!! Muita saúde pra vc e pro pequeno!! E força na dieta, só quem passa por isso sabe o quanto é difícil.. Adoro o blog! Bjss

    1. Macetes de Mãe

      Olá Patricia!
      Obrigada pelo carinho!
      Bjs

  21. Maní Atticiati Wagner Silva

    Oi Shi, não sou mãe ainda, mas ao ler seu texto senti todo seu desespero. Leio o blog todos dias, pois pretendo ser mãe em breve. Bju e obrigada por todas as dicas !!

    1. Macetes de Mãe

      Olá Maní!
      Obrigada pelo carinho!
      Bjs

  22. Kelly

    Eu sei o que vc passou, pq foi isso que aconteceu comigo em relação à fórmula! Mas eu tinha leite! E tiraram meu filho do meu peito pra dar fórmula! Ele rejeitou e gritava muito! Foi horrível! E meu peito explodia de leite! Um absurdo!
    Que bom que vcs estão bem! Graças a Deus!
    Beijos!

  23. Katy

    Pelo título imaginei algo mais complicado. Mas ao ler o texto entendi a sua frustração e agonia. Que bom que foi momentâneo e pontual. No banco de leite da maternidade em que dei à luz, eu era a personagem vizinha, a que estava ali por um longo período e sempre positiva, apoiando outras mamães.
    Gostaria de comentar que “acalmar” é um verbo reflexivo, ou seja, ou você acalma alguém ou alguém ACALMA-SE.
    Parabéns pelo blog.

  24. Kelly

    Que lindo seu depoimento! Sempre acompanho os posts, mas hoje tive que comentar pq a parte que você fala no banco de leite foi exatamente igual ao momento que vivi com minha filha que nasceu prematura, mas sem nenhuma intercorrência grave, ela ficou 12 dias na UTI e foram os dias mais longos e difíceis da minha vida, no primeiro dia desci pra salinha de coleta de leite e nada, nada de sair leite, só desciam as lágrimas pelo meu rosto mesmo, e aí conheci outras mães que estavam lá há meses fazendo a mesma coisa todo santo dia e todas me falaram pra ter calma que o leite ia jorrar, rsrsrsrs, e elas com bebês muito mais prematuros que a minha. Nesse dia minha filha tomou fórmula para minha tristeza, mas no dia seguinte eu tirei forças da minha dor, ordenhei até quase assar a pele dos seios e pronto, o leite começou a descer lindamente, e quanto leite tive e tenho até hoje e hoje é tão natural e rápido fazer a ordenha que já me acostumei, a bombinha não deu certo comigo! Minha princesa amada tem oito meses e mamou exclusivamente no peito desde o 13º dia de vida dela até 6 meses, hoje é saudável e linda, já come papinhas, mas todo dia tiro e deixo 240 ml do meu leite pra ela tomar entre as papinhas, nem consigo ficar sem ordenhar leite pra ela Pq meus seios enchem de leite durante o dia no trabalho! Isso tudo é amor, amor de mãe e vontade louca de ver nosso maior bem saudável e feliz!

    1. Macetes de Mãe

      Olá Kelly!
      Obrigada pelo carinho e por compartilhar seu depoimento conosco!
      Bjss

  25. Flávia

    Meu filho nasceu de 34 semana e passou 8 dias na UTI. Eu amamentei ele desde o início mas para as mamadas da madrugada (qd eu n estaria com ele) em alguns momentos tivemos que dar a fórmula. Minha certeza na amamentação era tanta que juro que em momento algum fiquei com medo que o contato dele com uma mamadeira poderia comprometer a amamentação no seio. E assim foi, Lucas tomou alguns mamas na UTI (mamava no seio e eu complementava com a mamadeira – na maioria das vezes com meu pp leite, mas chegou a tomar fórmula) mas como pensava nenhuma delas foi um risco para a gente! Meu filho foi amamentado, exclusivamente no seio, por 1a2m!
    Te digo tudo isso pois sei como a gente fica assustada mas dará tudo certo! Não será algumas mamadeiras de fórmula que vão afastar o Cae do teu seio!
    Fique bem que no fim tudo dará certo!
    Beijos!
    Saúde para toda a família ❤️

    1. Macetes de Mãe

      Olá Flávia!
      Obrigada pelo carinho, pra vocês também <3
      Bjs

  26. Cristiane

    Me identifiquei muito com sua história e com certeza não foi nenhum exagero seu. Minha primeira filha também teve que tomar fórmula no segundo dia de vida, pois estava chorando de fome, meu leite não tinha descido, e eu desesperada com essa notícia e que talvez não pudesse amamenta-la. Meu médico me tranquilizou, na época era dado o leite no copinho mesmo, ela tomou uns 20 ml, se acalmou e dormiu umas 4 horas, o que me permitiu descansar tb. Fiquei mais um dia no hospital, e no dia da alta já com tudo pronto para ir embora meu leite desceu! Que felicidade! Era uma dor terrível nos primeiros minutos, mas estava feliz em ver minha filha mamando!!!
    Boa sorte e que o Cae melhore logo da clavícula!

    1. Macetes de Mãe

      Olá Cristiane!
      Que ótimo :)
      Obrigadaa!
      Bjs

  27. Priscila

    Ai que bom ver esses depoimentos com finais felizes,assim,não nos sentimos sozinhas e incompreendidas…Parabèns!!

  28. Keiko

    Flor, fique tranquila. Respire fundo. Tudo vai se encaixar. Vc ainda vai amamentar muito e se satisfazer plenamente como mãe.
    Vai dar tudo certo! ;)

    1. Macetes de Mãe

      Olá Keiko!
      Obrigada pelo carinho :)
      Bjss

  29. Marcelle

    Dizem que notícias que nos causam stress, como a da clavícula quebrada, podem atrapalhar a descida do leite. Fico feliz em saber que no momento em que vc conseguiu se acalmar, seu leite desceu! :)

  30. Marina

    Nossa chorei lendo isso… Eu Tmb passei por um sufoco quando minha bebe nasceu, ela não estava conseguindo mamar no peito e estava devolvendo a fórmula que a enfermeira dava para ela, por conta disso a glicemia dela baixou e ela teve q ficar na UTI por um período da tarde e uma noite inteira com sonda nasogástrica, imagine o meu desespero! Lê lá ia eu tentar amamenta lá na uti, e graças a Deus ela mamou! Ela nasceu no domingo e fomos embora na quarta feira. Hj está uma linda bebê com 2 meses.

    1. Macetes de Mãe

      Olá Marina!
      Passamos por sufoco, mas agora está tudo bem né?! Tudo passa :)
      Bjss

  31. Raíssa

    GUERREIRA!
    Te admiro muito. Admiro pelo parto normal que não foi forçado de jeito nenhum. Muitas mães não sabem o prazer que Eh trazer seu filho ao mundo, vc conhece esse importância. A fratura foi uma besteira, uma fatalidade sem maiores consequencias. Quantas mães ao optarem pela cesarea para não sentirem dor, acabam trazendo bebês prematuros aos mundo? Com desconfortos respiratórios, entre tantas outras coisas…
    Vc Conhece a importância da amamentação. Eh desgastante, mas a gente se sente feliz e recompensada.
    Continue lutando (se ainda for necessário) e divulgando essas atitudes. Umas mais desinformadas podem condenar. Outras tantas vão te ler aqui, ler outra ali é um dia poderão questionar o que lhes foi apresentado como verdade absoluta, e quem sabe dessa forma a informação de qualidade não possa ser disseminada?! Sua parte vc já está fazendo.

    Parabéns!

  32. thais

    Sao apenas fatos que acontecem para nos deixar mais fortalecidos, agora aproveite a livre demanda q é algo maravilhoso e intendo regado de amor!!!

  33. Gabriela

    Shirley, será que essa instituição hospitalar não conhece a relactação???? Teria sido uma boa alternativa, já que ele teria mamado a fórmula sugando seu seio!!! Parabéns, pode ter certeza que a sua confiança e sua determinação tiveram um impacto imenso no seu emocional e, dessa forma, seu organismo realizou o papel dele: a descida do leite!!! Aeeeeee, beijos!!!

  34. Rosamaria

    Fiquei diabética no final da gestação. Por causa disso, durante a internacao, faziam 4 teste de glicemia por dia na minha bebe. Na manha da alta, a pediatra veio me dizer q a Mariana não teria alta, por estar hipoglicêmica e q talvez tivesse q ir pra casa sozinha. Meu mundo caiu. Sei o que passou.
    No final tive alta com ela no final da tarde. Imagino o q tenha passado

  35. Andréa

    Shirley,

    Se blog é delicioso! Consigo me identificar com suas alegrias e tristezas, pois também sou mãe de duas crianças com pouca diferença de idade.
    Parabéns pelos seus textos! Muita saúde e sucesso para vocês!

    1. Macetes de Mãe

      Olá Andréa!
      Muito bom saber disso :)
      Obrigada pelo carinho!
      Bjs

  36. Patricia

    Eu imagino sua angústua. Faria o mesmo! Só uma mãe com um filho com APLV entende a gravidade que é.

  37. Tathi Marques

    Shirley, ainda não sou mãe, mas acompanho cada post seu…
    Lendo esse, também fiquei com o coração aflito e as lágrimas vieram. Fico feliz que este tenha sido apenas um breve episódio e espero que Caê tenha muito leitinho por muuito tempo! Obrigada por compartilhar! :)

    1. Macetes de Mãe

      Olá Tathi!
      Obrigada pelo carinho :)
      Bjs

  38. Mayza Bertolozzi

    Ola… Me comovi muito com seu post dessa semana! Eu tambem tive muitos problemas durante a gravidez. Quando recebi com 24 semanas a noticia que meu Leo chegaria a qualquer momento, meu mundo caiu e eu só conseguia rezar e pedir para que Deus pudesse fortalecê-lo para vir ao mundo. O tempo foi passando e ele se segurando la dentro, crescendo e engordando muito! Quando meu pequeno chegou com 39 semanas, tive algumas complicações e quase morri. Desce dia, quando voltei para o quarto pensei o qto somos fortes, guerreiras e o qto damos valor a detalhes tao pequenos (que para nos sao gigantes) e depois vimos que sempre existe uma solução… No final o melhor para nos sempre acontece!

    1. Macetes de Mãe

      Olá Mayza!
      Que bom que deu tudo certo, concordo com você :)
      Bjs

  39. Anne

    Shirley, tamo junto! No meu primeiro filho tive que ficar 7 dias no hospital por conta do banho de luz. Foi uma provação depois de uma cesárea de emergência e de uma depressão pós-parto que ameaçava aparecer. Mas tudo passa!
    Só um toque, acho que lá em cima você escreveu “bando de leite” ao invés de banco de leite.
    Abraços

    1. Macetes de Mãe

      Olá Anne!
      Obrigada :)
      Bjs

  40. simone

    Passei essa experiência com minha filha em relação ao leite, tive muita dificuldade e ela entrou na fórmula com menos de 1mês, me senti uma incapaz, perdi o chão, mesmo com a dificuldade e tendo pouco leite, lutei até 1a e 2m aí então tirei pois não saia mais, e hoje ela tem intolerância à lactose, que foi detectado quando tinha 1a, tenho certeza que foi por ela ter entrado cedo a formula, hoje está com 1a e 7m…

  41. Bruna

    Minha filha também teve icterícia e por despreparo a maternidade a liberou e dois dias depois tive que interná-la para fazer banho de luz. Foi terrível, meu mundo caiu, e para completar queriam que eu desse fórmula. Mas graças a Deus umas enfermeiras solidárias me ajudaram a “enganar” a pediatra e acabei não dando. Minha filha ganhou 1 kg no primeiro mes e graças a Deus amamentei exclusivamente por 6 meses e amamentei 11 meses pq tive que voltar ao trabalho.

  42. Kamila

    Acho um tanto quanto exagerado teu relato e acredito que muitas mães não conseguem amamentar justamente por essa pressão que se colocam. Muitas e muitas crianças crescem saudáveis sem ter mamado no peito e tem tantos outros problemas mais impactantes no crescimento delas do que um ou dois dias tomando fórmula até descer o leite. Eu queria muito amamentar e tive muita sorte de ter bastante leite mas em momento algum me coloquei essa pressão. Não seremos menos mães ou menos mulheres se o leite não descer, sem tempestades em copo de água, acho que esse deve ser o incentivo nessas horas.

  43. Aline

    Me emocionei muito com seu relato, Shirley! Fiquei contente com o final feliz :)
    Muita saúde pra vc e seus filhotes.

    1. Macetes de Mãe

      Olá Aline!
      Obrigada pelo carinho :)
      Bjs

  44. Ludmila

    Aii meu deu uma aperto no coração só de ler o seu desespero…….eu mae de primeira viagem nem cogitei que mimnha filha nao pudesse nao mamar no peito nem comprei mamadeira pra ela e pra minha sorte foi tudo bem…….aii que medo do leite nao descer ne seilá……eu graças a DEUS nao tive problemas com a amamentação mas se tivesse eu esstava completamente despreparada pois nao cogitei isso e é sim uma coisa que tem que ser explicada que é dificil niguem fala nada pra gente ne………..bom que bom que superaram ne…..ufaa……mas minha filha tomou o colostro e foi suficiente acho que vai ver assim como elite algumas tem mais ne….e dizem que menino é mais gulosinho tbm heheheh…..graças a DEUS deu tudo certo ne??? com oest aa amamentação por aí agora??

  45. Carla

    Nossa que maravilha!! No final tudo deu certo!!! \o/

    Confesso que dei uma engasgada com a história da Mãe do Prematurinho de 24 semanas… sou mãe de um de 33 e passei 14 dias tirando leite no banco de leite para dar pro meu filho… era o momento mais triste do dia, tirar leite para ele ter a noite… mesmo assim ele tomou fórmula, graças a Deus não teve nenhum problema!!!

    Bjs!!!

  46. Andrea

    Entendo sua preocupação. Tbm tive q ir para o banco de leite Pq meu bebe ficou 16 dias na uti. Meu leite demorou 3 dias para começar q sair umas gotinhas. E meu bebe começou q comer através de sonda para depois passar para a mamadeira e depois ir para o peito. Não tive problema nenhum para adaptá-lo no peito. Hoje está com 1 ano e quase 3 meses ainda mama feito um bezerro kkkkk estou dando mamadeira tbm e ele aceita tudo. As vezes passamos por coisas q não queremos é não esperamos mas somos mães e somos fortes pelos nossos pequenos. Acho q tudo o q passamos com eles é grande e não é Pq uma mãe está em situação pior ou já passou q o nosso problema é menor. É o nosso problema.

  47. Ana Carolina

    Eu entendo a sua angústia. Quando me falaram, na maternidade, que iriam dar fórmula para meu filho, pois ele tinha perdido muito peso, meu mundo caiu. Me senti impotente, inútil…como eu, como mãe, não era capaz de alimentar meu próprio filho??? A gente fica MUITO sensível e vulnerável, e acho que o pessoal do hospital, de modo geral, não tem muito tato, nos tratam como apenas mais uma…. Graças a Deus em casa tudo se normalizou (após 2 dias de choro intenso, por conta do baby blues), e hoje ele ainda mama, com 1 ano e 5 meses.
    Masssss, essa história do engasgo por conta do copinho, também não concordo. Os bebês conseguem colocar a língua para fora, eles tem instintos…mas como discutir no hospital, né? O que importa é que tudo ficou para trás, apenas uma história para contar do sufoco que você passou. Parabéns e muit saúde e leitinho da mamãe para o Caue!!

  48. Déborah Azevedo de Araújo

    Que alegria por vc! Também sempre sonhei em amamentar por pelo menos seis meses, sonhei muito mesmo, mas não foi possível, tentei durante dois meses e a partir do segundo incluí fórmula. Meu bebê começou a perder peso, foi de 8 meses, tive depressão pós-parto, fiquei desesperada quando a pediatra disse que eu deveria parar de tentar amamentar, mas ele estava fraquinho demais, foi a única solução. É bom ler depoimentos como esses, nos trazem alegrias alheias que passam a ser nossas. Uma vez uma amiga disse que eu jamais saberia o que é ser mãe porque não amamentei… fiquei chocada, como alguém pode dizer uma asneira dessas, ainda mais que não foi por simplesmente me negar a amamentar! Hoje tenho certeza de que sei muito bem o que é ser mãe. E amo ser.

    1. Macetes de Mãe

      Olá Déborah!
      Obrigada pelo carinho!
      Que bom que o texto te fez bem :)
      Bjs

  49. ROSANA

    ACONTECEU COMIGO A MESMA COISA! MEU LEITE DESCEU SÓ QD FUI PRA CASA…ESTAVA MUITO ANSIOSA E NERVOSA NO HOSPITAL.

  50. Paula

    Mesmo com a minha filha de 11 meses, lembro exatamente do dia que saimos do hospital e lembro destes momentos onde não sabemos a quem recorrer, principalmente porque nos colocam imposições que ficamos sem argumentos.
    O importante é que tu te mantiveste firme e pelo menos o leite que tu queria foi dado!!
    Parabéns por além da garra, compartilhar este sentimento tão intimo conosco!!!

    1. Macetes de Mãe

      Olá Paula!
      Obrigada pelo carinho :)
      Bjs

  51. Virginia

    Shirley, obrigada por dividir teus medos e anseios. Sou mãe de primeira viagem, e meu bebê foi considerado prematuro, tomou fórmula e passou pelo banho de luz. Foi tudo muito novo no começo, mas agora estamos mais adaptados.
    Um carinhoso abraço

    1. Macetes de Mãe

      Olá Virginia!
      Obrigada por comentar aqui :)
      Bjss

  52. Aline

    Olá…
    Comovente teu depoimento!
    Eu só consegui realmente amamentar após vinte dias do nascimento de minha filha. Foi horrível e a sensação é de total impotência, pois sentia que tinha condições de amamentá-la, e meus seios estvam cheios. O que né foi muito importante foi o apoio de meu esposo que me incentivava a nunca desistir (sim eu pensei em desistir) e se não fosse por ele com certeza não teria amamentado. E consequencia disso tudo? Bom, minha amada filha mamou no peito exclusivamente até os 6 meses e até os dois anos e dois meses como complemento. O fato mais engraçado é de que após o desmame minha filha teve difucfades em adaptar-se a mamadeira, não sabia nem como segurá-la!
    O que ficou de aprendizado é que é de fundamental importância o apoio dos que nos rodeiam, no meu caso meu esposo e a força de vontade para não desistir nos momentos de provação!!
    Bjs e boa sorte

    1. Macetes de Mãe

      Olá Aline!
      Que bacana, deu tudo certo :)
      Obrigada!
      Bjs

  53. Barbara

    Lendo seu relato me senti voltando no dia em que meu príncipe nasceu, 24/1/2015. Eu queria ter feito parto normal, mas simplesmente não encontrei nenhum obstetra do meu plano de saúde disposto a realizá-lo. Enfim, depois de problemas com minha obstetra, encontrei uma outra obstetra que me aceitou com 31 semanas de gestação. Minha cesariana foi marcada e eu estava tão feliz porque finalmente teria meu filho (já tinha sofrido um aborto ano passado). Só que depois da cesarea, que transcorreu bem, ao voltar para o quarto, viram que eu estava com uma hemorragia severa. Tive hipotonia uterina. Eu lá deitada, sendo medicada e sofrendo compressão manual para tentarem fazer meu útero contrair, gritando de tanta dor… Foi quando ouvi a enfermeira falar que meu filho estava na porta do quarto esperando para entrar. A minha obstetra falou: Levem ele de volta, ela vai voltar para o centro cirúrgico… Senti uma tristeza tão grande, não por ter que passar por outra cirurgia apenas, mas porque vi que meu filho estava me esperando e eu não estava pronta para recebê-lo em meus braços… Ao voltar ao centro obstétrico, senti um novo desespero: meu filho seria alimentado com leite artificial. Pedi tanto a Deus que não precisasse ser operada novamente e que me permitisse voltar logo ao quarto para poder cuidar do meu bebê!! E como creio num Deus de milagres, meu sangramento parou! Fiquei 6 horas longe do meu filho. Eu não tive o prazer de saciar a fome dele assim que ele nasceu. Mas em compensação, quando trouxeram ele ao quarto, na mesma hora que ofereci meu peito ele mamou! Tem gente que pode achar besteira o seu desespero por não querer dar leite artificial, mas eu te entendi perfeitamente!

    1. Macetes de Mãe

      Olá Bárbara!
      Que bom que deu tudo certo, fico super feliz :)
      Bjs

  54. adriana

    Tive meu bebe no mesmo hospital e sinceramente fiquei bem decepcionada com a falta de alternativas nesse momento. Sem experiência, permiti a formula e ainda hoje, depois de 9 meses administro uma possível aplv. O meu leite so desceu 6 dias depois. Na primeira consulta com a pediatra ela me deu um remédio e o meu leite desceu no dia seguinte. Outras amigas informam que em outros hospitais pingam uma medicacao no nariz e o leite desce. Mas e muito maus fácil dar logo a formula. Resultado, mãe muito frustada por não ter tido a melhor experiencia com a amamentacao. Tbem achei que o atendimento pediátrico deixou a desejar. Enfim…hoje seria diferente. Eu tbem nao concordaria com muitas coisas sem questionar pelo menos 20 vezes. Sorte e muita saúde para o Cae.

  55. ludmila

    Te entendo perfeitamente, e parabéns vai dar tudo certo.
    Um beijao e que Deus te abençoe

  56. Caren Lapolli

    Oi. No primeiro dia quando estava em casa com meu bebê, tive que retornar no hospital, pois ele estava com febre e chorava muito, em contato com minha pediatra ela pediu para irao pronto aatendimento. fiquei desesperada. Eu e meu esposo fomos ao hospital, eu ainda tinha feito cesariana, não entrei em trabalho de parto e já estava de 41 semanas. o pediatra de plantão, desconfiou de desidratação, meu leite também não havia descido. Fez o exame e se confirmou. Foi dado a fórmula na seringa. Eu chorei muito, me sentia culpada, a gente mesmo deu leite na seringa e logo em seguida ele dormiu. daí por diante meu leite desceu, mas, amantei até os 4 meses, tive dificuldade.

  57. Brisa

    Que felicidade ler que o leite desceu! Tenho um bb de seis meses e durante os primeiros 4 meses tive ao todo 7 mastites e 2 abcessos na mama direita. Frenquentei o banco de leite de Santos por diversas vezes, recorri ajuda do blog mama, neném ( me ajudaram muito) e venci! Pensei em desistir no primeiro abcesso mas algo institivo me falava pra seguir em frente… Hoje não tenho mais problemas com a amamentação! E simplesmente amo demais amamentar, o olhar que o Matheus tem por mim quando mama, nada paga..

  58. jujubexxx

    caramba… não consigo imaginar oq vc deve ter passado !! :/
    estou perto de ganhar minha bebê…
    as coisas estão se encaminhando….
    espero muita coisa boa pra você e pro Cae !!

    Beeijo
    e espero sua visita
    http://www.cosmacticos.com

  59. Tatiana Cali

    Nossa Shi! Que sufoco!
    Mas enfim, que bom que tudo funcionou e que tudo deu certo!
    Eu imagino como vc deve ter ficado com esta história do leite. Principalmente com esta “massificação” que ficam que a alergia é causada pelas fórmulas. Ok! Aumentam o risco sim! Mas olha como vc ficou com todo este estresse! Poxa vida! Não precisavam ter te deixado tão estressada com esta história.
    Mas como no final tudo da certo, o sucesso chegou e vcs ficaram todos bem, graças a Deus! E tudo permanecerá assim!
    Sucesso pra vc sempre !!!

  60. Tatiana Cali

    Nossa Shi! Que sufoco!
    Mas enfim, que bom que tudo funcionou e que tudo deu certo!
    Eu imagino como vc deve ter ficado com esta história do leite. Principalmente com esta “massificação” que ficam que a alergia é causada pelas fórmulas. Ok! Aumentam o risco sim! Mas olha como vc ficou com todo este estresse! Não precisavam ter te deixado tão estressada com esta história.
    Mas como no final tudo da certo, o sucesso chegou e vcs ficaram todos bem, graças a Deus! E tudo permanecerá assim!
    Sucesso pra vc sempre !!!

  61. Élem

    Meu bebê e eu tivemos alta 24h após minha cirurgia. Mas imaginem um atendimento pediátrico sem atendimento? Vim pra casa, 100 km de distância, e no 4° dia fiz o caminho de volta desesperada por um pediatra porque juntando ao atendimento/orientações que não recebi tinha comigo minha mãe dizendo que meu filho estava com fome e que teria que dar fórmula. Tentava tirar o leite com bombinha mas saiam apenas pingos e meus seios já estavam os dois machucados (o que fez meu filho golfar sangue e eu me desesperar). Enfim, o pediatra que me atendeu, outro profissional, receitou fórmula mas me incentivou a continuar tentando amamentar, me deu tranquilizada sobre o sangue, voltei pra casa em paz e meu leite desceu! :) Só tive que lidar com os doídos machucados.
    Mame muito, Caê!

  62. Luiza Campos

    Lhe entendo perfeitamente! Meu segundo filho tem APLV e também tomou Neocate (horrível, coitado!)… O leite que não desce, o medo de não conseguir amamentar, o medo da APLV, o cansaço, o baby blues! Nossa! Graças a Deus o leite veio logo! Toma água!!!

  63. tamiris

    Gostaria de escrever para voce, poderia me passar um e-mail de contato? Obrigada

    1. Macetes de Mãe

      Olá Tamiris!
      Escreva para: contato@macetesdemae.com
      Bjs

  64. Leticia

    Lindo depoimento e lindo desfecho!
    Apenas a título de informações para mães que estão passando pela mesma situação, tive minha filha de parto humanizado domiciliar, meu leite demorou 4 duas para descer. ela mamava a cada 15 minutos e eu tb me desesperei achando que estava passando fome. A médica que fez meu parto veio em casa vê-la e disse que essa situação é muito comum, que o bebê suga com freqüência para estimular a descida do leite e que é para deixá-lo sugar sempre que quiser. Que não havia risco nenhum para o bebê (minha filha não teve febre) e que este é o principal motivo de os bebes perderem peso nas primeiras semanas. Ela citou aquelas notícias horríveis que vemos de bebes que foram abandonados e encontrado 9 duas depois, vivos. Isto ocorre pq eles já nascem com uma reserva de gordura para casos como este. Nossos bebês são mais sábios do que imaginamos. Como disse a médica, confie no teu bebê, ele sabe do que precisa para estar bem! Beijos!

  65. Doraci Brito

    Shirley…só quem é mae pra entender seu desespero. E sei q isso te fortaleceu mais. Meu filho nasceu dia 16/01 tb de parto normal, sem nenhuma intervencao. E gracas a Deus o leite desceu com 3 dias. E tb teve ictericia, mas a medica disse q o banho de sol resolver ia, hj ta com 45 dias e agora q ta sumindo. De qq forma todas nós maes Passamos por apuros… temos q confiar em Deus, pq ele vai nos orientando. Parabéns pelos seus relatos, pelo seu blog,ele ajuda mtas maes. Desejo mto leitinho para o Caê.

    1. Macetes de Mãe

      Olá Doraci!
      Obrigada pelo carinho!!
      Bjs

  66. Jaqueline Magalhães

    Nossa Shirley… realmente é muito angustiante ver todo nosso mundo desabar em nossa frente. Aconteceu comigo de meu bebê nascer com 1,710 e precisar ficar em Utineo por 20 dias para poder ter peso para ir pra casa, foram os piores momentos da minha vida. Meu leite só desceu no 3 dia, exatamente 5ml e foi desprezado por ser insuficiente. Até aí eu chorava todas as vezes que tentava ordenhar na bomba do lactário. Que depois me tornei o íntima dele pq passava a ir 2 ou 3 vezes ao dia para conseguir deixar o leite pois minha produção era pequena e eu tinha que estimular cada vez mais. Muitas das minhas idéias foram ao chão mas meu filho tem 7meses de muita saúde mesmo não conseguindo amamentar exclusivamente ele ainda mama até hoje.

  67. Dani Neri

    Te entendo perfeitamente!
    Q alívio ler e me agoniar com sua agonia e ler a ultima frase q o leite finalmente desceu!
    Eu estou amamentando exclusivamente minha filha que acaba de completar 1 mês de vida e vivo os dias mais felizes da Minha vida, tomo todos os cuidados para que meu leite continue descendo e tenho pavor de pensar na possibilidade do contrário!
    Q Deus abençoe vocês e q vc amamente muito! Bjos no ❤️
    Dani Neri Pramio

    1. Macetes de Mãe

      Olá Dani!
      Obrigada pelo carinho!
      Bjss <3

  68. graustr

    Tmb dei formula ni primeiro dia mas foi pq tive anestesia geral. Meu bb tomou beeeem pouquinho e no copinho.minha filha tmb nao mamou e eu queria muito amamentar ele.e consegui!!!ja estamos no quarto mes e amo dar d mamar.entendo muito bem o q vc passou pois ja m vi numa situação parecida.por sorte deu certo p nos. Bjs

  69. Débora Santos

    Shirley, passei pela mesma situação que você em relação a amamentação. Minha filha hoje tem 3 aninhos e desenvolveu APLV. É uma situação muito angustiante mesmo e frustrante por não conseguimos amamentar, no meu caso terminei não conseguindo mesmo… :(

  70. Mayra Fernandes

    Graças que seu leite desceu, o meu só quando cheguei em casa e mesmo assim tive muita dificuldade.
    Na maternidade precisei dar fórmula quase sempre, deram no copinho, e em casa sempre complementei. Precisei de ajuda de uma especialista em amamentação que foi me orientar quanto à pega e mesmo não tendo muito leite tive mastite 2 vezes, com febre de 39º, e duas vezes mais não tive porque percebi a tempo.
    Sempre complementei, isso me fazia ficar muito triste e ficava me sentindo mal, porém fui me acostumando que o meu bebê precisava disto, dava pelo menos uma mamadeira no meio da manhã.
    Queria te tranquilizar quanto ao uso da mamadeira, meu bebê sempre usou, desde que fui pra casa era assim que complementava pois tinha tentado o copinho e não conseguia porque não tinha técnica, ele engasgava, então, desisti e usei sempre a mamadeira. Dava o peito e o complemento e meu bebê só não mamou mais porque meu peito direito secou e acabei tirando aos 6 meses e meio. Mesmo com mamadeira não tinha dificuldade de pegar o peito, o meu problema foi quantidade mesmo.
    Muitas irão me condenar pelo fato de ter tirado, mas ele já estava na introdução, tinha começado a trabalhar, só tinha leite em um peito, e ele mamava 5 min e ficava brincando. A decisão foi difícil, fiquei me sentindo péssima, mas era algo que não estava me fazendo bem. Hoje estou mais tranquila, ele toma Nan e se dá super bem.
    Desejo que você consiga amamentar exclusivo e que dê tudo certo!

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada por compartilhar seu depoimento, Mayra!
      Obrigada pelo carinho :)
      Bjs

  71. Kelly

    Que lindo seu depoimento! Sempre acompanho os posts, mas hoje tive que comentar pq a parte que você fala no banco de leite foi exatamente igual ao momento que vivi com minha filha que nasceu prematura, mas sem nenhuma intercorrência grave, ela ficou 12 dias na UTI e foram os dias mais longos e difíceis da minha vida, no primeiro dia desci pra salinha de coleta de leite e nada, nada de sair leite, só desciam as lágrimas pelo meu rosto mesmo, e aí conheci outras mães que estavam lá há meses fazendo a mesma coisa todo santo dia e todas me falaram pra ter calma que o leite ia jorrar, rsrsrsrs, e elas com bebês muito mais prematuros que a minha. Nesse dia minha filha tomou fórmula para minha tristeza, mas no dia seguinte eu tirei forças da minha dor, ordenhei até quase assar a pele dos seios e pronto, o leite começou a descer lindamente, e quanto leite tive e tenho até hoje e hoje é tão natural e rápido fazer a ordenha que já me acostumei, a bombinha não deu certo comigo! Minha princesa amada tem oito meses e mamou exclusivamente no peito desde o 13º dia de vida dela até 6 meses, hoje é saudável e linda, já come papinhas, mas todo dia tiro e deixo 240 ml do meu leite pra ela tomar entre as papinhas, nem consigo ficar sem ordenhar leite pra ela Pq meus seios enchem de leite durante o dia no trabalho! Isso tudo é amor, amor de mãe e vontade louca de ver nosso maior bem saudável e feliz! Que dê tudo certo pra vc e sua família!

    1. Macetes de Mãe

      Olá Kelly!
      Obrigada por compartilhar o seu conosco :)
      Pra você e sua família também.
      Bjs

  72. Julia

    Shirley,
    sinto muito que você tenha passado pelo desespero de ter um bebê com clavícula quebrada e sem leite! Mas fico feliz de saber que no fim tudo está dando certo e você terá uma experiência positiva com a amamentação.
    Só gostaria de dizer que ainda que não seja a primeira opção das mães, as fórmulas não são um “demônio”. Sim, o leite materno é mil vezes melhor e natural, mas se não deu certo, graças a Deus há a tecnologia que permite o substituto.
    Como você tem um alcance muito grande entre as milhares de mães que leem esse blog, só gostaria que fosse enfatizado que dar fórmula não torna você menos mãe. O vínculo se forma com carinho, atenção, cuidados diários…
    Se na época que eu tive problemas com a amamentação eu tivesse a consciência mais tranquila, não teria chorado me achando menos mãe porque não consegui amamentar exclusivamente. Hoje penso que, puxa, ainda bem que existe a fórmula para ajudar os bebês a crescerem! E que não ter tido uma experiência positiva com a amamentação não deveria ter me deixado frustrada e triste, mas sim ter aceitado o fato e ter continuado a dar meu amor e atenção ao recém-nascido.
    Desejo tudo de bom para vocês e que tudo siga tranquilo!

  73. Talita

    Olá! É a primeira vez que eu escrevo :) quero te dar os parabens pela sua coragem!! Qdo minha filha nasceu tive o mesmo problema se não ter leite, ñ queria dar mamadeira de jeito nenhum até que ela teve febre tb, mas aqui na Espanha eles tem uma mamadeirinhas especiais para recem nascido…dei umas 3 dessas para evitar outra febre…porem depois nao largou o peito rsrs…ela esta com 8 meses mamando mto no peito…nao gosta de mamadeira e nem de chupeta rsrs, sobre o parto normal aqui é a primeira opção, há mto apoio para isso,
    cesaria só quando for preciso, como no meu caso que minha filha ñ deu a volta.

    1. Macetes de Mãe

      Olá Talita!
      Obrigada pelo carinho!
      Que bom que deu tudo certo :) obrigada por compartilhar conosco.
      Bjs

  74. katiuscia Carolina

    Ola! Aeu blog me ajudou e ajuda muito desde q engravidei do meu primeiro filho. No meu caso meu leite desceu no 3 dia porém neste mesmo dia meu filho não recebeu alta por estar com hipocalcemia
    e o q seria a princípio somente três dias viraram vinte! Foi descoberta uma hhipertrofia no coração e
    seguido disso uma forte anemia.o
    remedio de calcio era administrado
    justamente com fórmula o q pra
    mim ja era ruim mesmo sendo
    pouco 10ml pois meu bb passava
    mal toda vez. Mas o pior mesmo foi
    qdo descemos pra uti ( antes
    estavamos numa neo) e sem me
    aviarem deram muitíssimos
    remédios fortes e ate transfusao
    fizeram nele resultado minha
    produção de leite foi embora e
    antes o q era resolvido com vinte
    minutos de mamada passou a ser
    dias e noites meu bb no peito e so
    perdia peso. E ao contrário do
    hospital q vc ganhou eles davam a
    fórmula em copinho pra nao
    atrapalhar a amamentacao
    disseram q era proibido de outra
    forma. Enfim..vim pra casa com um
    bebe traumatizado, magro e sem
    produção de leite.o q resultou na
    falta de ganho de peso e
    consequentemente introducao da
    fórmula. O que pra mim foi
    frustrante sofrido e além disso meu
    filho tem intolerancia a lactose.tive
    q vê-lo sofrer mais ainda ate
    perceber q era isso e a minha
    relutancia era justamente pq sabia faria mal. Fora as brigas com o marido e outros stres q culminam na baiza produção de leite. Agora ele esta com peao adequado acostumou com a formula e mama no peito ainda mais do que mamadeira. Minha producao so voltou graças a silimarina e plasil. Digo q aprendi muito nos dias de uti mas trocaria todo aprendizado pelo aleitamento q sonhei como aacontece com tantas mães. Meu filho tem um sono ruim…chupeta muito por causa dos dias sem leite e agora terei q introduzir frutas e suquinhos pra nao sofrer sem o peito na escolinha. Esta com 4 meses saudável esperto e com uma mãe cheia de medos do q vem pela frente apos tantos trancos. Bjs e q o Caetano seja mais ainda uma bênção na vida de vcs.

  75. Simone

    O meu leite também so desceu quando eu já estava em casa, nas duas gestações. A minha filha mas velha recebeu complemento na maternidade e não teve problema algum. Amamentei por seis meses.Já no segundo não vi problema em darem o complemento, pois ni primeiro já havia sido assim. Ele chorou muito no hospital e a enfermeira me disse, avisa ao médico que o lei te não fez bem para ele. Avisei, e ele fez pouco caso, amamentei também por seis meses, e foi aquela luta até diagnosticarem APLV. Hoje ele está com um ano e alergia continua por enquanto, junto com alergia a ovo também.

  76. Leo

    Esse eh um dos melhores post do blog.

  77. Maria Cristina Brandão Semedo

    Noooossa não tive como conter as lagrimas lendo aqui no meu trabalho, minha bebe está com 5 meses e 1/2 voltei a trabalhar há duas semanas e também fiz de tuuuuudo para continuar com o leite materno, a primeira semana tinha pouco estoque em casa, numa quinta feira pensei que teria que dar a formula, pq a Duda mamou a ultima mamadeira e eu no trabalho, a baba segurou as pontas até eu chegar em casa, liguei para o marido comprar a formula , mas…. neste dia consegui tirar 3 ,mamadeiras para a sexta feira, e no final de semana tirei o atraso, muito estoque, ou seja , graças a Deus não precisei entrar com formula, alguns acham exagero, eu sei, comentam que quero parecer a super mae, etc mas entendo vc , espero que esteja conseguindo amamentar o Cae, fiquem com Deus!!

  78. Melina Pockrandt

    Que relato lindo!! Que bom que deu tudo certo!! :)

  79. Daniela

    Que alegria senti ao ler o fim do seu relato! Impossível não sentir sua angústia e não se emocionar com vc! Se Deus quiser vc terá a melhor experiência com amamentação dessa vez. MTA MTA MTA MTA saúde pra vc e pro Cae!!!!

  80. PALOMA

    você é uma mulher guerreira estou orgulhosa

  81. Adrielle

    Obrigada por compartilhar suas experiências. No meu caso, meu bebê ficou comigo no quarto, e ele poderia ter passado por isso se na maternidade tivessem sido atenciosos. Eu me lembro que amamentei pouco no hospital, e meu bebê emagreceu muito da hora do parto até a hora de sairmos. chegou em casa magrinho. Me da um remorso pensar que ele pode ter passado fome, e eu, mãe de primeira viagem, não percebi, e nao tive orientação na maternidade. no primeiro sábado de madrugada eu não consegui dar mamá, parecia que meu seio estava seco. Meu esposo teve que ir atrás de Leite de formula. Depois de dar 30 ml, ele passou a vomitar muito a toda mamada no peito. depois de 2 meses passamos a tratar o refluxo com medicamentos. hoje, dois meses de tratamento, ja estava bem controlado, quando dr repente voltou tudo. agora comece, por conta propria restringir a alimentação. Temos pediatra amanhã. vamos ver no que vai dar.

  82. Rosa

    Oiiii Shirley, me emociona muito lendo o teu post. Graças a Deus teu leite desceu! Você é uma super mãe. Te admiro muito.
    Parabéns

    1. Macetes de Mãe

      Olá, Rosa!
      Muito obrigada pelo carinho <3
      Bjs

  83. Anna

    Que bom que seu leite desceu para amamentar seu pequeno.
    Minha primeira filha mamou exclusivo até os seis meses. Nasceu prematura tardia, de 35 semanas e teve icterícia, passamos uma semana no hospital. Ela tomou o banho de luz no quarto mesmo. Foi a pior experiência da minha vida até nascer minha segunda filha. Prematura extrema de 29 semanas pesando apenas 1kg. Meu leite desceu depois de 4 dias, exatamente o tempo que ela ficou sem se alimentar, pois seu organismo não aceitava a comidinha. Foram 7 dias para pega-la no colo, 35 dias para amammenta-la, 42 dias de uti e 57 longos dias de internamento para chegar aos 2kg. E enfim chegamos em casa, mamando exclusivo! Por dois dias apenas… Minha pequena perdeu peso, voltou para 1700g e voltaria à uti para usar sonda novamente se não complementasse com fórmula. Tentei complementar com meu próprio leite, na mamadeira, no copo, na seringa… e nada… finalmente cedi à fórmula… morrendo por dentro, mas era o único jeito de ficar com ela junto a mim. Aos 4 meses ela parou de mamar… fiquei tão mal que comecei a tirar o leite e botar na mamadeira no lugar da fórmula. resultado: voltou a perder peso. Enfim, minha pequena hj tem quase 10 meses, saudável e alimentada com fórmula, e hj comidinhas já. Faz acompanhamento com neuro, fono, fisio, TO, nutricionista e gastro. Nessa agenda cheia até esqueci o trauma de não amamentar! O importante é a saúde da minha pequenina!

Deixe seu comentário