O segundo filho é realmente mais fácil?

Muita gente tem me escrito perguntando sobre um assunto que era a minha grande dúvida antes de eu ter o Caê: as coisas com o segundo filho são realmente mais fáceis? Ou não, isso é ilusão, a experiência com o primeiro pouco ajuda na chegada do segundo?

Bem, a verdade é que, pelo menos por aqui, a resposta é sim. As coisas com o segundo filho estão muito, muito mais fáceis. Claro, muito disso se deve ao fato do Caê ser um bebê bonzinho e calminho, mas com certeza, minha experiência tem contado bastante também.

segundo filho1

Photo Credit: Sonny Poonja via Compfight cc

Quando o Leo nasceu, eu me perdi. Essa é verdade. Troquei os pés pelas mãos, me desesperei, perdi o controle das coisas e entrei numa espécie de choque. Exagero? Não! Eu realmente pirei na chegada dele, não sabia como agir, o que fazer, e em muitos momentos me desesperei.

Com o Caê, está sendo tudo bem diferente. Além de eu saber como agir em quase todas as situações, afinal, já as experienciei com o Leo, tem também o fato de eu estar mais calma, por justamente saber que tudo passa. Se algo difícil aparece, sei que, em algum momento, vai ficar no passado, assim como aconteceu com o Leo.

Acho que justamente pelo fato de eu estar mais calma, mais tranquila e mais experiente, o Caê também é uma criança mais calma que o Leo era. Ele é bonzinho, chora pouco e, quando chora, normalmente, consigo identificar com certa facilidade o que ele quer, atender a sua necessidade e aí manter a situação sob controle.

Claro que é complicado ter dois filhos, afinal, são dois, mas criar o segundo é bem mais fácil que criar o primeiro. A não ser, claro, que o primeiro tenha sido um anjo e o segundo vir com um temperamento difícil ou com algum problema de saúde. Mas fora isso, me arrisco a afirmar que sim, as coisas são bem mais tranquilas com o segundo filho.

Como já disse acima, acredito que o que torna as coisas mais fáceis com o segundo filho é o fato de já termos experiência e de sabermos que tudo passa, que tudo que é complicado, uma hora fica para trás. Que as cólicas vão acabar um dia, que um dia vamos voltar a ter uma noite inteira de sono, que amamentar dói, mas um dia melhora, que uma um simples resfriado não é o fim do mundo.

Ter essa experiência prévia, saber como agir em várias situações, não se desesperar quando algo fora do script faz com que a gente tenha uma experiência de maternidade mais tranquila e isso faz toda a diferença. Nós sofremos menos e a própria criança é menos impactada por nossos sentimentos e neuras e aí, é claro, também tende a se tornar mais calma.

Então, para quem está na dúvida se vale ou não a pena ter o segundo filho, se as coisas serão mais tranquilas que foram da primeira vez, minha resposta é sim. Sim, vale a pena se arriscar no segundo, pois, sob condições normais de temperatura e pressão, tudo tende a ser mais fácil com ele. E, garanto, a chance de você curtir e aproveitar muito mais do que aproveitou na primeira experiência também é enorme.

Confira, nesse vídeo, o meu relato sobre ser mãe de 2:

16 comentários

  1. Nil

    Adorei o post, Shirley, estou bem nessa dúvida mesmo, com o primeiro de 1 ano e 2 meses, dormindo melhor agora e sem coragem de começar de novo, mas as mães mais velhas me dizem isso, que o segundo vai no embalo. Tomara eu tenha coragem daqui um tempo… Beijos e boa sorte aí…

  2. Priscila

    Oi Shirley, eu estou grávida do meu segundo filho… eu acho que além de ficarmos mais práticas uma grande diferença é que a gente não se culpa tanto pelas coisas que acontecem. Isso pra mim está fazendo toda a diferença.
    Abraços

  3. Glauce

    Olá. O meu maior medo é o ciume do mais velho. O meu filho mais velho tem dois anos e onze meses, ele super grudado em mim, onde estou ele está, agora estou grávida, e sei que quando o bebê nascer muita coisa vai mudar. Pensei em coloca-lo na escola em período integral, mais na escola que ele estuda não tem, e sei que mudar de escola agora não sera a melhor atitude.

  4. Maria de Fátima

    Como faço para mandar uma msg para macetes de mãe. Estou grávida do segundo e estou cheia de duvidas.

    1. Macetes de Mãe

      Olá, Maria!
      Envie sua mensagem para: contato@macetesdemae.com
      Bjs

  5. Juliana

    Oi Shirley. Adorei o post. Quando eu e meu marido decidimos ter o segundo filho este fator pesou bastante. Afinal a experiência com a minha filha mais velha trouxe uma certa segurança. Porém como o mundo é uma caixinha de surpresa, fomos agraciados com a bênção de engravidar de gêmeos (um casal). Em agosto a família estará completa e espero compartilhar aqui que mesmo com gêmeos as coisas serão mais tranquilas. Bjos

  6. Adriana

    Comigo foi assim,meu primeiro foi muito bonzinho e nove anos depois,tive minha princesa.Ela é uma fofa,mas é chorona demais.então,para mim,está sendo bem difícil.estou mais velha ,mais cansada e ,mesmo mais experiente,cada filho é diferente.o que funciona para um,nem sempre funciona para o outro.sem falar que fica difícil dar atenção igual para ambos,um sempre vai ser mais deixado,não tem jeito.portanto,na minha opinião ,é difícil ter o segundo,o terceiro e daí por diante…

  7. Mila

    Quando a mais nova era bb ei achei mais fácil também… Com o segundo filho a coisa complica mais quando cresce um pouquinho..tenho uma de seis e uma de dois e eh tudo bem. Mas. A de seis tem as sua necessidades de criança que muitas vezes não consigo atender porque a de dois precisa de toda a atenção nessa fase que ja anda e corre mas que ainda não tem noção do perigo, ou seja, é o tempo todo atrás dela que sobe e pula em tudo….as vezes tenho dó da minha mais velha…apesar dela ser um amor e amar muito a irmã. Tento manter o equilibrio mas não é nada fácil e fico exausta…
    Hoje mesmo estava ensinando a mais velha a andar de bicicleta sem rodinhas,.
    fomos as três, a mais nova na bicicleta pequena dela. Mas toda hora Tonha que parar com a amis velha pra acudir a mais nova….
    Isso é o que acho mais complicado. Mas amo ter duas….

  8. Mila

    Glauce, eu acho que se vc colocal no integral agora sera pior pois assim ele vai sentir que foi abandonado e trocado pelo irmão… Procure focar nele quando o bebê nascer afinal…um recém nascido precisa mais de necessidades básicas como alimentação, sono, higiene, colo já o mais velho precisa de mais suporte emocional. Fiz isso quando minha mais nova nasceu…a mais velha escolheu o nome, participou de tudo, escolheu as lembrancinhas… Era como se fosse um presente pra ela…ela que escolhia as roupinhas da irmã…

  9. Thata Tagarela

    Olha Shirley, vou te contar que eu estava com medo de ler esse texto porque temos pensado no segndo. Mas que bom que eu li!!! Muito obrigada! Acho que agora vai hihihihi Vou mandar o texto p/ marido já Bjs

  10. Cristina

    A Minha experiência foi ter o segundo filho com o maus Velho com 2 anos e 9 meses e foi complicado. Ele teve crises de ciúmes horríveis e toda a casa ficou agitada, afetou inclusive na amamentação do bb, pois me sentia muito culpada por ñ esta dândo mais atenção ao mais velho. Após 2 meses as coisas estão começando a melhorar, mas ter 2 filhos pequenos ñ esta sendo facil…

  11. Maíra

    Por aqui tenho um de 2 meses e outro de 3 anos. Está beeem complicado. A minha culpa de mãe só piora as coisas… E o meu filho mais velho é bem bonzinho ( o que faz com que eu me sinta péssima) o caçula mama no peito, chora muito e só quer colo o tempo todo..Os meus choros também são constantes.. Rsrs Não vejo a hora disso tudo passar… :(

  12. Larissa

    Tenho um Léo tbm de 5 anos e a Marina de 1 ano.
    Bem mais fácil mesmo, apesar que ela é um chiclete, muito mais fácil saber lidar com tudo, noites não dormidas, doenças, apetite…
    Mas por aqui estão na fase do ciúme, mais dele com ela, com isso não tô sabendo lidar muito bem (hehehe), até pq sou separada e acabo dando mais atenção pra ela no dia a dia, por depender mais dos meus cuidados.

  13. Caroliny

    Oi Schirley…. Adorei o post é um grande incentivo, pois a minha primeira também foi bem dificil pra mim e tenho medo de como sera quando eu ter o segundo….
    Muito obrigada!!!

    1. Macetes de Mãe

      Olá, Caroliny!
      Que bom que gostou :)
      Bjss

  14. Fernanda

    Eu tenho um de 4 e um de 7 meses..e acho que no que diz respeito a cuidados básicos como amamentar, fraldas, resfriados e alimentação do segundo é muito mais fácil. A maior dificuldade é dar atenção ao mais velho que ainda é uma criança. Aqui por exemplo o mais velho tem muita energia e imaginação e sempre quer o mais novo incluido nas aventuras dele o que faz com que não se pode descuidar um minuto deles sozinhos. O pequeno esta na fase de aprender a andar e ja tomou o dobro de tombos que o primeiro por conta disso. Sem contar que são dois para colocar para dormir, quando o menor chora acorda o mais velho entre outras coisas. Acho que se o pai não for do tipo “participativo” a coisa fica complicada.

Deixe seu comentário