Livre demanda – o que é e seus benefícios

Quando o Leo nasceu, eu, muito inocentemente, achei que o melhor para ele seria eu “acostumá-lo” a mamar de 3 em 3 horas. Nos livros que li para me preparar para a maternidade, eu sempre encontrava a informação de que isso era o ideal, pois esse era um intervalo adequado para as crianças, que sentiriam fome nesse tempo e, assim, fariam “refeições” em vez de “lanches” e que também garantiria mais “tranquilidade” para as mamães (que poderiam ter suas rotinas mais organizadinhas).

Ao ouvir as explicações dos livros, achei que fazia sentido, mas na prática, não funcionou. Não pelo menos para mim e para o meu primeiro filho. Para mim, acho que a as mamadas a cada 3 horas atrapalharam a amamentação, essa é a verdade. Como o Leo tinha dificuldades para mamar (aplv, refluxo, etc…) cada vez que ele mamava, ele mamava pouco, e aí acabava estimulando  também pouco a produção de leite, o que nos fez ter que usar complemento durante todo o tempo.

Livre demanda

Photo Credit: fikirbaz via Compfight cc

E foi assim que, então, com o Caê eu resolvi fazer diferente e optei pela livre demanda, que é estimulada pelas Sociedades Americana e Brasileira de Pediatria. Mas afinal, no que consiste a livre demanda, como ela funciona, quais são os seus benefícios (físicos e emocionais) e o que algumas pessoas tem a dizer contra ela? Vale a pena dar uma lida, se informar, e decidir se ela se encaixa no seu estilo de maternagem. Por aqui, funcionou superbem.

Vamos começar então pelo conceito em si. A amamentação por livre demanda está explicada pelo próprio nome: significa que o bebê vai mamar na hora que ele sentir fome e vontade, sem horários determinados, e que vai mamar até se sentir satisfeito, o que pode ser por bastante ou pouco tempo. Isso vai depender tanto do ritmo do seu bebê quanto da quantidade de leite que você produz em cada mama, além, claro, do tamanho da fome naquele momento.

Os médicos recomendam este método em vez dos horários regrados, pois isso traz alguns benefícios muito importantes para o desenvolvimento do bebê e para o bem-estar da mãe. Por exemplo, as crianças perdem menos peso depois que nascem quando são alimentadas por livre demanda. E isso ensina a criança desde cedo a regular a ingestão de alimentos conforme a sua fome, o que é superimportante na prevenção da obesidade no futuro.

Isso significa que sempre que seu bebê chorar você vai precisar dar de mamar? Então, não é bem assim. Claro que quando o bebê nasce é difícil identificar por que ele chora e, se isso é mais difícil para as mães de primeira viagem, acredite, não é facílimo depois do segundo filho não. Isso pois cada criança é diferente e mãe e filho precisam se conhecer para se entenderem. Vai chegar uma hora que você vai saber se o choro é de fome, de frio, de sono. Além disso, antes de chorar de fome, o bebê dá outros sinais, como fazer a sucção com os lábios, colocar a linguinha para fora e mesmo procuram pelo seu seio se estiverem no colo.

Aí entra mais um benefício da livre demanda: ela estimula mais intensamente o vínculo entre mãe e bebê. Dar o peito, além de alimentar, fornece segurança, carinho, intimidade e prazer tanto para a mãe quanto para o bebê.

Uma outra dúvida muito comum é sobre quanto tempo o bebê pode ficar sem mamar. Em tese pode ficar quanto tempo quiser. Isso significa que, se o seu bebê estiver com a saúde normal e ganhando peso e altura normalmente, você não precisa acordá-lo de noite também e pode deixa-lo dormir até que desperte naturalmente.

Para quem usa fórmulas ou complementos ao aleitamento, a livre demanda pode não ser a melhor opção por conta dos outros “leites” serem mais difíceis de digerir. Vale conversar com o pediatra sobre isso. Outro ponto criticado é que a mãe e o bebê ficariam muito dependentes um do outro, o que poderia atrapalhar a mãe, mas essa é uma questão que eu acho que só você, como mãe e mulher, na sua individualidade, vai poder decidir. Se algo for muito desconfortável e inadequado para você e outro método se encaixar bem, é melhor tanto para você quanto para seu bebê que vocês estejam tranquilos e felizes.

Por aqui, estou achando a livre demanda ótima. Caê não é um bebê que mama de hora em hora e seus intervalos são bem grandes até (em torno de 2,5 a 3h). É claro que à noite os intervalos também são esses, o que é um pouco cansativo, mas faz parte. Acho legal a livre demanda porque sinto segurança de que não deixo meu filho com fome. Quando ele quer mamar, eu dou. Sem essa de enrolar mais uns minutinhos para completar três horas. Além do mais, deixar o bebê mamar quando ele quer faz com que a produção de leite seja estimulada, o que é ótimo.

19 comentários

  1. Ludmila

    olá que bom que esta tendo sucesso agora amamentando o caê……eu vou ser sincera quando fiquei gravida nao li nada sobre amamentação e segui livre demanda por puro instinto…porque acreditei em mim e no meu bebe que ela iria mamar no peito e ponto…..penso que as vezes mto informação pode atrapalhar gera ansiedade e medo de estar algo prejudicial ou que nao é correto nao é?? talvez vc sentisse a vontade de amamentar o Leo antes das 3 hrs mas a informação anterior nao deixou vc conseguir seguir teus extintos….nao acho errado a informação mas as vezes somos imaturos e inexperientes e nao conseguimos filtrar…..bom por isso vale a informação do texto que eu penso que L.D é puro instinto essa questao de limitar de 3 e 3 horas já e coisa de pesquisas e estudos mas nao instinto como vc disse o cae espassa a quase esse horario as mamadas mas tem bebes que nao e dai?? se vc segue a rotina de 3 em 3 horas pronto ja interfere em tudo……..eu acho acaminho é L.D sempre….ate porque L.M nao é so alimento ne e aconchego……bom vale a leitura……mas seguir a intuição mtas vezes é o melhor a se fazer mesmo….

  2. Ana Paula

    Shirley, por quanto tempo ele fica mamando mais ou menos? E no comecinho, quanto tempo ele ficava na mama?
    Não consegui amamentar minha filha e não me conformo com isso. .. minha maior dificuldade foi a inexperiência, ela ficava mais de uma hora sugando a cada mamada e depois de poucos minutos pedia de novo… conversando com a pediatra ela mandou dar a mama apenas a cada três horas e deixar no máximo vinte minutos em cada mama… eu fiz, e obviamente foi um desastre. .. teve de iniciar o LA e foi tomando cd vez mais a mamadeira e diminuindo o seio…
    Como quero ter outro bebê em breve, estou me informando o máximo possível para que seja diferente na próxima vez.
    Obrigada pelos posts sobre amamentação e pelos seus relatos, leio todos!
    Um grande beijo e muita saúde para os pequenos! ♡♡♡

  3. Maiana

    Aqui está igualzinho vc!o primeiro filho João q vai fazer 3 anos eu só dava mama de 2/2h e o bichinho tinha fome…com Luis q Tb nasceu em fevereiro como seu cae..25/2…livre demanda!?

  4. Marcela Oberziner

    Pois é, no meu primeiro filho queria dar de três em três horas e ponto final. Acabou q não era o suficiente eu achei q “meu leite não sustentava”, fui no pediatra que me mandou dar NAN! Parei de amamentar quando ele tinha 4 meses e me arrependo até hoje, somos mt ligados mas acho q seríamos mais, parece q abandonei ele. Agora no segundo filho no começo dava de 3 em 3 horas, mas comecei a perceber que não era o suficiente, graças a Deus não cometi o mesmo erro e estou amamentando em livre demanda tbm, ele mama mais ou menos a cada 2 horas e 15 minutos, as vezes me atrapalha um pouco, mas primeiro meu filho, depois o resto do mundo! E a noite tem vezes que ele fica até 4 horas durmindo direto!!! Não acordo ele pois acredito q quando ele tem fome ele acorda sozinho, como sempre, tenho sido muito feliz assim.

  5. Cris

    Olá! No meu 1o filho inventei de seguir a opinião da pediatra de 3 em 3hrs e meu filhinho acabou ficando com fome e nós desesperados sem saber o porquê dele chorar tanto, como sou muito disciplinada seguir a risca meu leite secou mto cedo. Agora na minha bebê não farei, irei optar pela livre demanda e adaptar a nossa rotina a isto.

  6. Jennifer

    Tenho 2 filhos. Um de 16 anos e uma bebê de quase 5 meses. Sempre amamentei de livre demanda. Agora minha bebê está acima da média de peso. Fui numa gastro e ela falou pra que eu não me preocupe pq um bebê que só mama no peito, não tem ligação com obesidade no futuro. Pra eu continuar a dar de mamar sempre que ela quiser e quanto quiser. Mas fui no pediatra e ele disse totalmente o contrário!! Me pediu pra espaçar as mamadas, se possível com intervalo de 4 horas (ela mama mais ou menos a cada 2 horas). Que ela pode se viciar em estar sempre com o estômago cheio e depois que começar a comer comidinha continuar engordando muito. Claro que saí do consultório arrasada. Em quem confiar??? Quem devo seguir??? Uma gastro especialista no assunto ou num pediatra com anos de experiência. Olha… estou triste e não seibo que fazer. Só sei que não vou deixar a minha bebê chorando pra ter que mamar no horário. Vou levando assim…tentando espaçar um pouco sem causar estresse nem pra ela nem pra mim.

    1. Aline

      Estou na mesma situação! Meu filho foi diagnosticado com refluxo por um pediatra e indicado espaçar as mamadas, no mínimo 1h30 e ir aumentando o tempo até 2h por outro pediatra, mas não consigo deixá-lo chorar, como se eu tivesse abandonado. Sei que ele demanda demais (mama com intervalos muito pequenos). Ao mesmo tempo não sei se a livre demanda está fazendo bem pra ele pq os sintomas são de incomodo / dor quando a barriga está cheia, e ele continua a mamar (como se fosse pra aliviar), golfa e volta a mamar. Está ganhando peso e crescendo super bem.

  7. Patricia

    Tenho amamentaro em livre demanda. Minha filha está com 50 dias mas de uns dias pra cá tem se movimentado mto no seio, mexe bracos, pernas, solta o bico, mexe a cabecinha qdo o bico esta ali, em sua frente. Extremamente impaciente! O que pode ser isso? Estou frustrada….

    1. Fabiane

      Pode ser confusão de bico caso use chupeta ou mamadeira. Pode ser gases ou refluxo… Ingressa no GVA -grupo virtual de amamentação no Facebook. Bjo

    2. Susana

      Oi Patricia!!
      Acabei de ler seu comentario. Ja faz quase um ano, mas gostaria mto de conversar c vc. Me identifiquei bastante com o q escreveu. Tenho uma bb de 23 dias. Podemos conversar por email?
      Obrigada. Um abraco
      Susana

  8. Claudia Lopes

    Olá, optei pela livre demanda com minha bebê, eu produzia tanto leite que até vazava, com quatro meses ela foi para a escolinha e se adaptou super bem com o leite artificial e agora com quase nove meses ainda mama a noite no meu peito.

  9. Pamella

    Concordo que o instinto de mãe deve prevalecer sempre. Aqui em casa a rotina de três horas funcionou muito bem pra nós, na verdade foi quase natural. Na maternidade em que o Marcelo nasceu os médicos incentivam a LD e diziam: não deixe mais que três horas sem mamar, mas pode dar antes se ele pedir. Nas primeiras semanas eu dava à vontade, à medida que os dias se passaram eu percebi que o intervalo dele era de aproximadamente três horas e pensando na recomendação da maternidade eu não deixava passar disso. Recuperou o peso do nascimento em quatro dias, cresce e engorda sempre de forma satisfatória. Hoje com quase quatro meses a situação é confortável para os dois…sem rigidez, o tempo de mamada ele define e quando por algum motivo ele procura antes eu dou sem problemas, mas é atípico e dessa forma me sinto mais segura para entender e atender as necessidades do meu pequeno. Ele nunca chora de fome. Amamentar com rotina ou sob livre demanda: Vale o que for melhor e saudável pra mãe e bebê.

  10. Daniela

    Oi!! Primeiro tenho que dizer que ADORO o Macetes de Mãe!! Descobri VC quando estava grávida, e não consigo ficar sem ler por mais de uma semana! Uma coisa que aprendi aqui no blog foi “usar o coração, ouvir antes o meu coração” e depois a opinião dos outros isso se me interessar. Com isso tenho pra te dizer que a livre demanda aqui em casa funcionou, e para minha sorte o Rafael foi esticando o tempo dele e mamava de 3-3horas. Com 3 meses já não acordava de madrugada! Dizem que não se da mama depois de colica, pois bem o meu nenê mamava depois da crise. Aqui funcionou, e tive a sorte dele mamar com exclusividade até os seis meses, tirei faz um mês, ele estava com 1ano e7meses, mamando somente a noite. Foi muito bom conseguir criar este vinculo com meu filho, tenho uma dor no coração cada vez que uma mae diz que não conseguiu, quer dar mama e não conseguir deve ser uma dor horrível no coração de uma mãe. Bjsss, obrigada pelo blog!!!

  11. Gisele

    Tbm fiz livre demanda por instinto…até lia sobre rotina mas se minha filha chorava eu dava…e atrapalha mesmo! Agora minha filha está com 8 meses e ainda amamento. Às vezes fico na dúvida em continuar com a livre demanda…alguém aí na mesma??

  12. Fernanda

    Eu amamento em livre demanda, mas confesso que fico desconfortável. Minha filha mama a todo momento, chega a fazer mais de 12 mamadas por dia ( de 25 a 30min). Se não dorme e fica um tempo distraída logo chora querendo peito. Faz meu peito de chupeta. O bico do meu seio sofre de dor (nunca amamentei sem sentir dor). Às vezes me arrependo de não ter criado rotina, mas também tenho medo da rotina. Difíci decisão.

  13. The

    Com meu bebe, usei o método AOP (alimentação orientada pelos pais) do livro Nana nene, e deu super certo. Basicamente vc tem os horários para as mamadas durante o dia (que no início é a cada 2h e meia e depois passa para 3h), mas se o bebe chora antes, vc avalia se é fome pelos sinais que vc citou, e dá o peito. Também temos que nos esforçar para dar a mamada completa (de aproximadamente 30 min). É como se fosse um meio termo entre um método e outro. A noite você deixa quase uma LD, somente avaliando a idade, a partir de 4 semanas o bebe pode dormir 4 h seguidas sem mamar, com 5 semanas 5h , e assim por diante até umas 10 h por noite. Eu achei q me dei super bem. Com 2 meses meu pequeno já dormia a noite toda. E a fome que as vezes vinha antes das 3 h (e eu nunca deixei chorando de fome) passou a se regular para esse intervalo. O estímulo no peito tb vai bem, minha produção é ótima. Claro que cada uma tem a sua experiência, mas a minha foi essa. Acho q a LD me deixaria um pouco desorientada pela própria inexperiência em detectar os sinais. Como eu sabia q ele tinha mamado bem, se ele chorasse antes das 3 h eu procurava outros motivos para depois me questionar sobre a fome.

  14. Ana

    Eu TB amamento por livre demanda, por instinto, pq não sabia o q era. Minha filha tem 2 meses e já dorme 6 h seguidas, mas como fico preocupada ,caso ocorra uma hipoglicemia, acabo pegando ela no berço e amamentando na madrugada. Outras vezes ela nao acorda mas fica se mexendo e resmungando no berco, dai penso q podetia ser fome.Na maioria das vezes ela mama e nem acorda.

  15. Karina Moreira

    Amamentei o João com livre demanda e recebi muitas críticas porque deveria ser de 3 em 3 horas. Mesmo assim não dei atenção. Ele tem uma síndrome rara e refluxo mas é uma criança feliz que está se desenvolvendo muito. Apesar de já ter iniciado a alimentação ainda amamento porque realizo a retirada de leite várias vezes ao dia. Mesmo as mães que iniciaram o complemento ainda é possível estimular a produção de leite. Na minha primeira gestação meus seios machucaram mas não desisti, minha filha precisou fazer fono com um mês para acertar a pega e com as dicas desses sites comoamamentar.com e amamentacao.wordpress.com amamentei até os cinco meses porque minha sogra aproveitou para dar a mamadeira com LA enquanto eu ia trabalhar e ela não quis mais. Já com o João deixo sempre leite congelado para qualquer emergência caso ele não queira a papinha ou a fruta e não fique com fome. Outra dica legal é realizar a ordenha ou retirar com a bomba sempre após as mamadas, isso estimula a produção de leite porque esvazia bem a mama. Agora ele está com 7 meses 8,5 kilos e tem uma saúde de ferro. Boa sorte a todas as mamães!!!!!

  16. Andressa

    Boa tarde pessoal. Tô grávida e comecei a pesquisar sobre amamentação. Eu só tenho uma dúvida quando a livre demanda, será que alguma de vocês com experiência pode me ajudar. Tenho uma sobrinha que vai fazer um ano em maio, e ainda mama, e sempre mamou sob livre demanda, acontece que hoje ela acorda 3 vezes na madrugada para mamar. O que é exaustivo para uma mamãe que trabalha. Como regular isso depois de um tempo? Acho que com um ano a criança já deveria dormir a noite toda não? Beujos e obrigada

Deixe seu comentário