7 coisas da maternidade que nos piram

Ser mãe não é fácil. É um desafio diário e eterno. Mas tem horas que parece que a coisa fica mais complicada ainda, que o universo está nos desafiando e que a gente jura que não vai dar conta. Nessas horas, a gente pira, surta, tem vontade de pedir para o mundo parar para a gente descer. Essa não é uma verdade bonita de ser dia, mas como acabei de dizer, é verdade.

Assim, fiz uma listinha das 7 coisas da maternidade que nos piram. É claro que essa lista podia ser bem maior, mas considerando o tanto de reclamações que tenho ouvido sobre isso, achei que essas mereciam estar nas top 7.

Todo mundo tem uma opinião a dar sobre seu parto. “Sim, agora está na moda questionar e criticar a forma que as crianças vem ao mundo. Independente de ser parto normal, natural, humanizado, cesárea, em casa, na rua ou numa casinha de sapê sempre vai ter alguém para dizer que assim não foi legal, deveria ter sido diferente, diferente teria sido melhor e mais seguro, de outra forma, você seria mais mãe. E quem não está a fim desse papo, na boa, pira e pira feio com tanta encheção de saco.

Todo mundo tem um pitaco a dar e sabe ser mãe melhor que você. ” Você não devia dar tanto colo, não devia dar mamadeira, não devia amamentar por tanto tempo, devia deixar chorar, devia colocar no berço logo, não devia dormir na sua cama…” e por aí vai. Quem quer opinião e conselho pede. Aqueles que chegam sem serem solicitados são totalmente desnecessários, ok?

Você tem que ser boa mãe, mas também tem que cuidar do marido e estar com tudo em cima. Não basta cuidar bem dos filhos, tem que cuidar bem do corpo, da mente e do marido. Sim, a sociedade nos cobra isso. Cobra que o corpo volte logo à forma de antes, que a gente não esqueça do marido, que dê conta da casa, das crianças e do trabalho e por aí afora. Ufa! Cansa só de pensar, e a gente pira com tanta pressão.

Não basta ser uma boa mãe, tem que parecer uma boa mãe. É isso mesmo, não basta você ser uma mãe bacana, responsável, carinhosa e dedicada da porta para dentro, tem que demonstrar isso em público, 100% do tempo, e não deixar a capa de super mãe se enrolar ou cair. E se falhar, Deus nos proteja! Se escorregar nem que seja um pouquinho na frente de alguém a sentença vai cair sobre sua cabeça. Cuidado!

Você tem que lidar com a privação de sono. E de refeições quentes, de vida social, de conversas ao telefone, etc… Chegou o bebê por uma porta, parece que o controle da sua vida saiu por outra. Nos primeiros meses, principalmente, não se tem uma noite inteira de sono, não se consegue comer uma refeição quente e com calma, não se tem tempo para ir ao banheiro e vida social vira sonho de outra vida. Claro que quando a gente resolve ter um filho sabe que isso vai acontecer, mas experimentar na prática é bem diferente. Tem horas que cansativo, é desgastante, é enlouquecedor. A verdade é essa.

Não ter certeza e controle das coisas é apavorante. O filho ficou doente e você não sabe quando vai melhorar (eu vivendo isso agora). A criança passou a acordar 6 vezes por noite e você não tem ideia por que (eu vivendo isso há algumas semanas). Ele parou de comer e você nem imagina o motivo (eu vivendo isso a cada poucos dias). Essas e outras 10 milhões de dúvidas e incertezas invadirão a sua cabeça dia a pós dia, o controle que antes fazia parte da sua vida limpinha e organizada foi embora, e agora, você se sente sozinha, perdida e cheia de perguntas sem ninguém que possa responder com certeza (nem o pediatra). É de pirar ou não?

Educar é um desafio. Superar a fase das birras é uma provação. Uma vez eu ouvi: “se você reclama da fase das cólicas, espere chega a fase em que tem que educar uma criança”. E olha, vou dizer uma coisa, quem me disse isso não estava errado. Educar é um desafio. E que desafio. A gente nunca sabe se está fazendo de mais ou de menos, se está cobrando de mais ou de menos, se deve seguir no caminho certo ou pegar um desvio, se escuta o conselho ou ouve o coração.

Ninguém disse que seria fácil. Mas tem horas que a gente se pergunta: por que não avisaram que seria tão difícil!

 

 

 

25 comentários

  1. Paula

    Adoro seu blog!
    Com certeza, não ter certeza e controle das coisas é apavorante mesmo, isso ninguem conta pra gente antes de se ter filhos…kkkk, dizem que tudo são rosas e maravilhosas..kk

  2. Cynthia Morais

    Avisaram sim!
    Avisaram que seria difícil… Mas quem liga? Kkkkkkkkk
    Apesar de todas essas (e mais umas trocentas) coisas que tiram qualquer uma do serio, a gente insiste em ser mãe!
    Tem coisa mais maluca e mais gratificante do que isso?
    Bjos e que esse inverno acabe logo!

    1. Shirley Hilgert

      que acabe logo meeeeeesmo! bjs

  3. Ludmila

    Aii é bem assim mto mto dificil e mta cobrança ….mas certa vez eu li se está dificil é porque passou de fase….ja pensou que chato seria se nossas vidas nao tivessem desafios???bom educar e o maior deles e eu sempre soube disso….e espero ( com certo receio) quando chegar a aadolescencia aiaiai penso que essa é a fase maiss dificil de todas……uma pessoa que ja entende tudo mas q ainda nao sabe nada da vida….mas acha que sabe…..é isso ai…ainda bem que tudo passa ne …….esse e o mantra aki vai passar vai passar

  4. Veronica

    Ei boa tarde
    Como faço para te enviar um email?
    Otimos seus posts

    1. Macetes de Mãe

      Olá, Veronica!
      Envie para contato@macetesdemae.com
      Obrigada!
      Bjss

  5. Erika Pena

    Ser mãe é comparado a sessão de videogame: você pula de fase, fica super feliz e a dificuldade só aumenta.
    Mas quando se chega na última etapa, você nem se lembra o quanto foi difícil as primeiras.
    Vida de mãe… vida feliz!!!

    1. Isabella

      Definiu bem, Erika. Me sinto em um jogo mesmo. Outro dia estava lembrando de algumas coisas dos primeiros meses do meu filho; nem parece que aconteceram comigo… rs

      Vida de mãe é cansativa, é trabalhosa, é enlouquecedora, mas não há NADA melhor.

  6. Samy

    As delícias de ser mãe. Fico louca com a falta de controle. LOUCA! kkkk Mas alguém por aqui já cansou de falar TUDO PASSA, não é Shirley? Respiramos fundo e seguimos em frente. E felizes da vida!

  7. Michelle

    Não importa qual seja a fase que está o filho… ser mãe é para as fortes! Só nós sabemos a dor e a delicia de ser uma! Ganhamos milhões de cabelos brancos, e nós tornamos dez vezes mais fortes! Foi na maternidade que descobri que sou uma grande mulher. Viva as mamães!

  8. Mandy

    Eu tive pensando sobre isso. Pensem bem: vc já tentou falar desse assunto com uma grávida? Eu, no meu desespero de querer avisar o quão difícil seria, acabei passando por reclamona, exagerada, ou que ñ estava sabendo valorizar o dom de ser mãe. Depois dessa, me restrinjo aos parabéns e que venha com saúde. Não tem jeito de avisar sobre isso na dimensão que a coisa é.

  9. Grazielly Balbino

    Por isso eu sempre aviso, sou mãe de uma garotinha de 3 anos e sempre é desafiador, mais como diz minha querida mãe, “aproveita enquanto ela é pequena, pois cresce você tem saudades desse trabalho de quando são pequenos”…

  10. Tatiana Cali

    Muito bom !!!!
    Perfeito! Falou poucove disse tudo!
    ??
    Tati

  11. ezileide

    Oi!

    Muito bom o post, realmente só nós sabemos o quanto é difícil essa nossa rotina, o pior é q muitos acreditam que passa logo , q nada, eles crescem e os problemas e as preocupações mudam. Temos além de tudo isso, aprender a viver, buscar nossas realizações, ser feliz mesmo diante do caos. Afinal a vida não para.

    Bjos

  12. Pri

    Isso mesmo! “Pare o mundo q eu quero descer!!” As cobranças externas e internas ( acho q essa é a pior), as privações, opiniões com maldade ou sem maldade (nos atinge tb!! rs). “Não ter certeza e controle das coisas” é apavorante mesmo! Senão desolador…. Minha bebê ficou resfriada com 2 meses e meio… fiquei péssima, pois ela nasceu com baixo peso (porém saudável! Graças a Deus!) e ela foi preguiçosa para mamar, ainda é um pouco (hj com 3 meses e meio). Durante o resfriado (2 semanas) mamava pouco e chorava antes e durante as mamadas (além de tudo que um bebezinho RN apresenta qdo está resfriado: nariz obstruído, coriza, tosse, temperatura elevada, não febre e irritação)!! Que sofrimento para ela e para mim!! O pediatra falou que o ouvido e a garganta estavam ok. Aaah então deve ser do nariz obstruído… Aaaaah tá! Passou o resfriado e o choro durante as mamadas continua ( não em todas as mamadas e sim em 1 a 3 e raramente 4 mamadas de 7 que ela tem por dia). Volta para o pediatra, depois de examinar, pesar: está tudo bem com ela. Vamos observar por 2 semanas…. uma provável cólica. Cá estou eu observando por 1 semana e 3 dias…. e o choro durante as mamadas continua, tem dias q só reclama e tem dias que chora muito e berra… mas nenhum dia foi como antes… Estou pirando!!

  13. Pri

    Esqueci de perguntar se o Caê melhorou… espero q sim!
    Espero q os seus filhos fiquem bem logo, logo! A gente tem q acreditar que vai passar!! Repetimos para eles e para nós: “Vai passar… vai ficar tudo bem…”

  14. Marina

    Oi! Tb não acreditei que fosse tão cansativo rs. Na verdade, penso que sempre achamos que na casa do vizinho é mais difícil e na nossa será mais fácil. Sabe de nada! Kkkkkk. Por aqui tb tenho uma bebê que dormia super bem e há 01 mês acorda mil vezes por noite! Não sei o que está acontecendo. Nem o pediatra. Rs. Mas vamos que vamos que tudo passa e eles crescem muito rápido! Bjos

  15. Isabela

    Bom dia!! Faltou mencionar um assunto bem delicado e que tb é de pirar (como no meu caso!): “seu leite ja desceu? Vc ta amamentando? Nao? Aah que pena! Vc nao quis?”… Bom, essa foi a minha realidade (e dura!) em que quase entro em depressao pos parto. Não! Eu nao estou amamentando meu bebê que vai fazer 3 meses ( só consegui por 1 mês), pq caso eu continuasse insistindo ele teria morrido de desnutriçao e febre de 40 graus! Valeria a pena arriscar a vida dele so pq TODO MUNDO diz q nao é mais do q a sua obrigacao? Isso me surtou… Até pq era meu sonho amamentar meu filho …. Só q ninguem olha por esse lado e vai logo julgando. É triste. E absolutamente “surtável”. Só que ninguem diz isso nas redes sociais.

  16. Aline

    Perfeito!!! Como é difícil ser mãe!!!! Mas é ao mesmo tempo a melhor coisa das nossas vidas!!!

  17. Thaisa

    Adoro seu blog! Parabéns!!!!
    Essa matéria traz 100% de verdades. Nós, a sociedade está louca. São tantas cobranças para uma tarefa, ser mãe, que já é tão difícil.

  18. Mayara Roque

    Nossa como e difícil!!!!
    Hoje estava tão estressada que parei para ler o BLOG e relaxar.
    Estou passando tbm por alguma desses situações,minha filha esta com uma super assadura ja a 14 dias, passa 20000 pomadas(indicadas pelo pediatra) com uma pitada de receitas de palpiteiros e nenhum resultado.
    Agora para ajudar, ela com apenas um ano, começou a fazer birra e se jogar no chão , pequenos passeios se tornam pesadelos, a mãe nova e com pouca experiência resolve ignorar a birra e continuar andando, ate que então, escuto uma voz de fundo dizendo, nossa que mãe ridícula, deixando a filha bebe no chão, masssss então, oh céus, o que fazer
    apoiar cada birra?
    Mas resumindo cheguei a conclusão, que isso é so o começo, esta ficando cada vez mais difícil, os desafios cada vez mais intensos e nos resta ter muita estoque de amor , paciência e folego para as batalhas do dia a dia.

  19. Priscila

    Educar é um desafio. Superar a fase das birras é uma provação. Meu momento…com o Lucas de 2a 9m e o Mateus de 4m ainda na fase anjo…. Adorei o post.

  20. Ana Paula

    Seu site me ajuda a manter a calma, pois tem horas que tenho vontade de sumir.
    Como a maternidade é cansativa e desgastante, chego até a pensar, que se soubesse que seria assim, nunca teria um filho.
    Mãe não pode sentir dor, tem sempre que estar disposta a dar o peito, não pode ter sono, fome, vontade de ficar duas horas no banheiro….e por aí vai.
    Mas como li no seu blog, existe uma coisa que não nos deixa desistir, que é o amor que sentimos por nossos filhos.
    Jesus, como estou cansada…

    1. Macetes de Mãe

      Que bom, Ana! Temos que nos ajudar, né?! <3
      Bjs

    2. Luci

      Nossa me sinto exatamente assim

Deixe seu comentário