Fratura de clavícula no parto

Não sei se vocês sabem, mas o Caê fraturou as duas clavículas no parto. Eu o tive de parto natural e, na passagem pelo canal vaginal ele acabou fraturando esses ossinhos. Quando recebi a notícia, quase caí para trás. Mas pelo menos três pediatras me acalmaram dizendo que isso não é o fim do mundo e que a recuperação do meu pequeno seria rápida.

Só que como o seguro morreu de velho, claro que resolvi ir atrás de mais informações e me inteirar sobre o assunto. E aí, conversei, sem ser como paciente, com o pediatra Tadeu Fernando Fernandes, presidente do Departamento de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria e com a obstetriz Nathalie Leister, sócia da Commadre, um espaço de apoio para gestantes na Zona Leste de São Paulo.

fratura de clavicula

Photo Credit: peasap via Compfight cc

Fiz isso por que, se vocês forem dar aquela busca rápida no Google, aparecem casos de pais furiosos, querendo processar hospitais e médicos e eu precisava saber o que tinha fundamento e o que não do que estava sendo bradado. E, claro, dividir com vocês.

Pois bem, com base no que eu descobri por aí, saiu esse post, no qual eu conto um pouco sobre esse probleminha que o Caê teve no seu nascimento.

Vou logo de cara contando que claro que não é normal ocorrer essa fratura, mas que é um dos incidentes mais comuns que podem acontecer durante o parto por via vaginal. Isso por que, depois de passar a cabeça, o bebê precisa conseguir passar com seus dois ombrinhos e isso às vezes fica um pouco difícil. Em geral espera-se que a mãe tenha mais uma contração forte para ajudar a expulsar o bebê, mas pode ser que o médico ou a parteira precisem fazer algumas manobras para ajudar o bebê a passar, principalmente se o bebê for grande ou se a bacia for mais estreita.

É nesse momento que o bebê pode fraturar as clavículas, que são aqueles dois ossinhos que formam as “saboneteiras”, bem abaixo do pescoço. A primeira coisa que passa pela cabeça é que o bebê deve estar sentindo uma dor danada e que se nota de imediato que o osso se quebrou, mas não é bem assim. Isso pode ser diagnosticado de imediato, por um exame em que se apalpa levemente a clavícula, mas não é raro que o incidente passe despercebido tanto pelos médicos quanto pelo pai e pela mãe. Aí quem vai notar é o pediatra, no primeiro exame alguns dias após o nascimento.

Alguns pais podem notar algo errado quando o bebê chora muito ao ser colocado de lado ou com alguns movimentos. Depois de identificada a fratura, o que se faz é imobilizar o bebê, com faixa apenas, não é preciso gesso, pois essas são fraturas incompletas, chamadas de “fratura em galho verde”. Alguns pediatras nem vem a necessidade de imobilizar, apenas de cuidado redobrado ao pegar o bebê para não causar dor (caso do Caê).

Por ser uma fratura incompleta, ela cicatriza muito rápido, em cerca de duas semanas está tudo resolvido. O que costuma ocorrer também é o aparecimento de um calombo na região da fratura, em formato de ovo, chamado de “calo ósseo”, que é normal e desparece com o tempo. E não fica depois nenhuma sequela para o bebê ou comprometimento dos movimentos e desenvolvimento.

Apesar do susto e do desespero inicial, não foi o fim do mundo a fratura das clavículas do Caê. Mesmo na primeira semana, que é a mais delicada, ele não chorava e nem reclamava. Claro, tinhamos todo o cuidado do mundo ao mexer com ele e também na hora de amamentar (amamentei na posição invertida, para evitar pressão sobre o ombro). Depois, quando ele estava com quase um mesinho, o levamos para ser examinado por um ortopedista e esse também garantiu que estava tudo certo e a recuperação havia sido muito boa (ele já estava com os calinhos da calcificação e seus movimentos dos braços estavam normais).

 

14 comentários

  1. Nagela cardoso

    Shirley, que maravilha que tudo ficou com o Caê e que interessante o assunto para gravidas que querem partos normais e/ou naturais a todo e qualquer custo.

    Para todo tipo de parto existe bonus e onus ;)

  2. Amanda

    Achei o comentário acima completamente desnecessário. Como ficou claro na matéria, esse tipo de fratura é um ACIDENTE que pode ocorrer no parto normal, assim como existem inúmeros incidentes e contratempos que podem ocorrer na cesária. Transferir o ônus de tal ACIDENTE às escolhas da mãe, é no mínimo desumano.

  3. Amanda

    Ninguém quer parto normal a qualquer custo, Nagela… Algumas mulheres almejam muito o parto normal ou natural, mas não a qualquer custo. E é claro que tem risco, mas ainda assim, 3 vezes menos que uma cesárea, segundo a OMS (sendo ela necessária ou eletiva).

  4. Ludmila

    olá tudo bem? menina que susto ne que bom que o cae logo se recuperou e ficou tudo certo….meu obstetra falou que isso poderia acontecer pois minha filha era grandona (na eco, pois depois deu mta mta diferença) mas ele me avisou que isso era um risco e acabei fazendo cesarea logico que nao so por causa disso……sei que o parto normal é sim o melhor e queria ter feito mas fiz cesarea e graças a DEUS foi tudo bem mas ele me avisou dessa possibilidade sabe….bom valeu a dica ne e pra ficarem espertas com sintomas……mas agora caê ta zero bala eheheheh…..so crescendo…bjinnhos….

  5. Andressa

    Eu fraturei quando nasci, segundo minha mãe fiquei enfaixada por um tempo e só, nunca apresentei problemas posteriores….

  6. Patricia

    Olá. Q bom q deu tudo certo. Meu filho tbm fraturou uma clavícula. Eu tbm o tive de parto normal. Mas agora ele já está com oito meses e está ótimo. Meu pediatra disse q esse fato pode ocorrer até em parto cesáreo. Depende de como o obstetra for retirar o bebê pode acontecer a fratura. Então se eu for ter outro filho minha primeira opção será sempre o parto natural. Bjos

  7. Adriana

    Shi, isso realmente pode acontecer, mas me desculpe a sinceridade, seu médico não é naturalista, nem faz parte da lista dos médicos humanizados de SP, ele com certeza se apavorou, ou ainda quis acelerar o processo, e o hospital que VC teve, é ótimo, mas não estão acostumados com parto natural, mto menos humanizado, tanto que não deram leite no copinho. Amo mto seu blog e te admiro, por isso, no seu terceiro baby, procure outro obstetra, empondere se ainda mais. Bjo gde!

  8. Maria Julia

    Achei interessante seu post, até pq sou mae de primeira viajem e minha filha também fraturou a clavícula. Hoje ela ta com 27 dias e já ta tudo Ok com ela, fomos ao orto essa semana para revisão e ele já nos deu alta. Muita gente acha ser incompetência do médico, mas é como você disse, não é normal acontecer, mas também não é anormal cado aconteça. Que bom que assim como com minha boneca, o Caetano também se recuperou bem ?

  9. Elizete

    Meu netinho nasceu com uma cavicula fraturada, mais ja esta com 11 dias e nao cicatrizou ainda,com esse depoimento da mae do Caue fico mais tranquila

  10. Adriana lacerda

    Olha gente aconteceu isso comigo minha filha quebro a clavícula mas graças a deus deu tudo certo meu pro mérito parto minha filha foi cm fosbisde machuco A cabeça a outro quebro a clavícula uma tem 13anos a outra nove estou grávida e estou muito preocupada de acontece tudo de novo

  11. Elaine

    Minha filha também fraturou… no dia do nascimento os médicos não perceberam e fui descobrir 15 dias depois do nascimento. O pediatra me perguntou se ela chorou muito e eu disse que não, que ela era muito calma. Ele me deixou tranquila dizendo que já tinha cicatrizado. O caso foi igual Caê.

  12. Mariane

    Nossa mãe…quanto alivio tu me trouxe ao escrever esse artigo, quando recebi a notícia também fiquei desesperada e até chorei, lendo os depoimentos das mães no google foi pior ainda..me senti até culpada pela fratura da minha pequena..obrigada por acalmar meu coração..as vezes tudo que precisamos é de alguém pra dizer que vai ficar tudo bem!!

  13. Que bom que deu tudo certo para vcs. Mas meu filho aconteceu de tirar a clavícula do lugar machucaram a cabeça dele , hoje ele está com 26anos toma remédio convulsivo pois ficou com sequelas no cérebro e vai ser para vida toda .elE ele não tem direito a nada

  14. Elizete

    Olá, neste exato momento minha sobrinha esta enfaixada, dizem que é natural, o que não é natural é forçar o parto normal, quando não se pode ter. O pior é ficar na maternidade 8 dias e não sem saber de nada.

Deixe seu comentário