Dicas para viajar com um bebê e uma criança

Há pouco mais de dois meses, viajamos com o Leo e o Caê. Foram duas viagens em dois finais de semana seguidos e, dessas experiências, tirei alguns aprendizados.

Quando nos aventuramos nesses passeios, Cae tinha 3 meses e Leo 3 anos, por isso, todas as dicas que eu trago aqui dizem respeito a crianças dessas idades e não necessariamente funcionarão bem para outras idades, mas não custa tentar né?

Assim, compartilho com vocês algumas dicas simples, mas bem úteis, para quem pretende viajar com duas crianças e garantir que o passeio saia conforme o esperado. Espero que curtam. E se tiverem outras dicas, deixem no espaço para comentários logo abaixo do post.

mala

1. Faça uma lista do que terá que levar: para garantir que você não esquecerá de nada, faça uma lista de tudo que terá que levar e depois monte a mala com base nisso. Como são duas crianças, o risco de você esquecer algo é grande.

2. Escolha um destino que agrade o mais velho e que também seja prático para o mais novo: na hora de escolher o destino, pense que ele deverá agradar o mais velho, que já tem suas preferências, mas que, ao mesmo tempo, também não poderá deixá-los na mão com o mais novo. Assim, viajar para um local que tenha uma boa infraestrutura para crianças mais velhas e também para bebês é a solução ideal (no nosso caso, fomos para o hotel Sofitel Jequitimar, no Guarujá, e ele super nos atendeu em todos os quesitos. Tinha espaços e atividades bacanas para o Leo, mas também tinha tudo que eu precisava para o Caê).

copa

O hotel que ficamos tinha uma excelente copa para bebês.

3. Não se apegue à rotina: vai viajar com duas crianças? Então esqueça essa história de ficar presa à rotina rígida de horários e atividades que você costuma ter em casa. Nessa hora, tem que ser flexível. Claro que não precisa virar tudo de pernas para o ar, que pode manter a hora do banho, por exemplo, mas não precisa necessariamente fazer as refeições ou ir para a cama no horário que costuma fazer isso em casa. Se deixar a coisa mais livre, e não se estressar com isso, o passeio fica mais gostoso e tudo flui melhor (e na volta vocês voltam para a rotina sem grandes prejuízos).

4. Papai vai ter que “chegar junto”: não tem jeito, numa viagem com duas ou mais crianças o papai não poderá fazer corpo mole. Ele terá que chegar junto, colaborar mesmo, pra valer, e assumir sua tarefa de cuidador. Se não, a mãe pira!

5. Divida-se na tarefas: e já que o papai vai ajudar, o ideal é vocês se dividirem nas tarefas e não tentar fazer tudo junto a todo tempo. Quero dizer: enquanto você dá banho em um o papai pode dar o jantar do outro, enquanto você troca a fralda e veste um, o papai já pode ir adiantando o café da manhã do outro. Se for esperar para fazer tudo junto, pode acabar atrasando as coisas e vocês perdendo preciosos momentos bem gostosos de de desfrutar juntos (como um passeio).

6. Conte com ajuda “externa”: que tal convidar mais alguém para viajar com vocês? Alguém que curta ajudar nos cuidados com as crianças? Pode ser os avós, tios, padrinhos, casal de amigos com outras crianças. Ter mais alguém para se dividir nos cuidados, ou só nas brincadeiras mesmo, o que ajuda muito, é uma mão na roda (viajar com outros casais com filhos da mesma idade é ótimo. As crianças de divertem entre elas e dão uma folguinha para os pais).

7. Leve carrinho: um carrinho é sempre útil em viagens com duas crianças. E dependendo do destino, dois carrinhos serão uma boa pedida. No caso das viagens que fizemos, só foi útil o carrinho para o Caê, que lá dormia, descansava e passeava. Já o Leo, como ficamos em um hotel que tinha tudo e não saímos de lá, se locomovia a pé mesmo (mas, se fosse um passeio que exigisse mais caminhadas, eu teria levado um carrinho guarda-chuva para o Leo).

8. Faça uso de slings ou cangurus: esses acessórios são uma mão na roda em viagens com duas crianças. O Cae ia para o wrapsling para dormir, para eu conseguir brincar com o Leo, para a gente conseguir almoçar/jantar e para fazermos passeios. Foi ótimo, foi imprescindível, salvou a nossa viagem. (Eu almoçava e jantava com o Caê no sling, dormindo, o que foi ótimo!)

sling

Fazendo uso do sling para o Cae dormir e eu poder curtir um pouco a praia.

9. Leve passa-tempos: em viagens com duas crianças, leve passa-tempos para os dois ou, pelo menos, para o mais velho (no nosso caso, foi necessário só para o Leo). Nesse caso, vale tudo: jogos, carrinhos, bonecas, massinhas, tablets, etc… Qualquer coisa que a criança curta de verdade é bem vinda.

10. Não esqueça de itens importantes: uma farmacinha com medicamentos básicos, protetor solar, repelente de insetos e outras coisas que garantirão a saúde e o bem estar dos pequenos.

Confira dicas para viajar de avião com um bebê:

 

5 comentários

  1. cristina

    A dica de convidar mais alguém pra viajar junto pra mim é a melhor. Sempre convido minha mãe ou irmã e é ótimo porque em algum momento consigo aproveitar a piscina ou praia sozinha por um tempinho….

  2. Amanda

    Olá!
    Ótimas dicas, estava mesmo precisando. Minha pequena tem 2 meses e 9 dias, pensamos sobre as férias e resolvi esperar até pelo menos uns 4 meses, quando estiver mais “durinha”. Ah! e quanto ao sling preto, não faz muito calor?

  3. Jhenifer

    Uma dica importantíssima que não consta na lista … Façam seguro viagem . Meu pequeno tem 1 ano e 8 meses e fomos para um resort em porto de galinhas … Lá ele teve uma virose e ficamos desesperados … Graças a deus o seguro mandou duas vezes o médico ao hotel , fomos atendidos no próprio hotel e quando foi necessário nos levaram para o hospital , cobriu toda a medicação e o taxi de volta ao hotel ….
    Meu filho se recuperou a tempo de aproveitarmos a praia …

  4. Anna Luiza

    Shirley, seu post está excelente! Uma pena não ter lido antes da primeira viagem do meu filho. Pela minha experiência recente, eu acrescentaria mais uma dica: escolher horários de voo/outros meios de transporte que coincidam com a soneca (diurna ou noturna) do seu filho. Assim o pequeno dorme a maior parte do tempo e os pais curtem uma viagem mais tranquila!

  5. Patricia

    Pena não serem todos os papais do tipo “chegar junto” e só descobrimos isso depois de o bb nascer..
    Quanto à horário de vôo, aqui prefiro no horário de melhor humor da minha filha, ou seja de manhã, ela vai rindo e brincando com todos.. Isso porque ela não dorme no colo nunca, ela não consegue.. Tentei de tudo, sling, música, chupeta.. Quando dá o horário dela (21h) ela abre a boca se não tem berço por perto.. Pra ver como cada família é de um jeito..

Deixe seu comentário