Cárie de mamadeira

A cárie de mamadeira é um mal que acomete nada menos que 20% das crianças até 3 anos de idade. Na imensa maioria dos casos ela é originada por um fator: a mamada noturna da criança, seguida do sono sem fazer a devida higienização oral.

Os números não deixam dúvidas: apesar das orientações dos Odontopediatras, muitos pais ignoram a recomendação estrita de higienizar a boquinha do bebê antes de dormir. Vamos combinar que é muito prático dar a mamadeira, facilitar os arrotos e botar o bebê imediatamente para dormir, não é mesmo? A gente sabe que muitos bebês reagem à escovação, muitas vezes teimam em não abrir a boquinha. Forçar a escovação nessa hora inevitavelmente vai despertar o bebê que estava quase dormindo.

prausiam du savo dončius

Photo Credit: c r z via Compfight cc

Tudo isso é verdade, mas deixar o bebê dormir sem fazer a higienização é o caminho mais rápido para cultivar uma indesejada cárie de mamadeira. Lembra daquela velha lição de que não devemos deitar sem escovar os dentes? Pois é, ela vale também para os pequeninos.

Vamos entender como os resíduos de leite agem na boquinha do bebê.

Depois da mamada, o leite fica estagnado na boca da criança, principalmente nos dentes superiores. A saliva tem uma ação protetora dos dentes e ajuda a manter a boca limpa, mas durante o sono a quantidade de saliva diminui, o que favorece o rápido depósito dos resíduos e, logo, a instalação da cárie de mamadeira. A má higienização da boquinha do bebê faz com que a cárie se desenvolva com rapidez, causando notórios estragos nos dentinhos de leite.

LEITE MATERNO NÃO CAUSA CÁRIE MAS…

Talvez você se pergunte se cárie de mamadeira se desenvolve também com leite materno. Não, o leite materno não causa cárie nos dentinhos de leite, só o leite em pó ou o leite animal que alguns bebês tomam. Mas preste muita atenção no que eu vou dizer agora: o leite materno não causa cárie, mas outros alimentos, sim. O que quero dizer com isso? Se seu filho está mamando exclusivamente no peito não terá nenhuma propensão a desenvolver cáries. Mas essa afirmação não vale para sucos, papinhas e outros tipos de alimentos que eventualmente o bebê pode estar tomando ou comendo como complemento alimentar.

De fato, a partir dos 6 meses normalmente as mães começam a introduzir novos alimentos, como frutas, papinhas, sucos, como complemento ao leite materno. Esses alimentos contêm açúcar. Se seu/sua filho/a os come ou toma, ele/a poderá formar cáries mesmo que só mame leite materno. Você se lembra daquela equação danada (bactérias + resíduos de alimentos = placa bacteriana = desmineralização do dente = cáries) de que falei no artigo anterior? Se seu/sua filho/a comeu uma fruta e você não escovou os dentinhos dele/a, os restos de alimentos que ficaram nos dentes se juntarão às bactérias formando a placa bacteriana nos dentinhos do seu filho. O próximo passo, nós já sabemos, é a formação da cárie, que, no caso, não terá surgido por causa do leite materno, mas em função dos outros alimentos que a criança comeu.

Resumindo: enquanto seu/sua filho/a se alimentar exclusivamente de leite materno, sem nenhuma outra complementação alimentar, haverá risco zero de ele/a formar cáries. Mas se ele/a já toma sucos, come frutas e papinhas, abra o olho. Nesses casos, a higiene oral passa a ser obrigatória. Se ela não for feita corretamente, a chance de uma cárie se instalar será de 100%.

Poucos pais e mães têm coragem de acordar o bebê adormecido depois da mamadeira para escovar os dentinhos. Ok, eu sou mãe e entendo disso perfeitamente. Você demorou horas para fazê-lo/a dormir, enfrentou um alentado chororô e, afinal, ele/a pegou no sono; você sai do quarto pé ante pé, quase sem respirar para não correr o risco de acordá-lo/a. Eu sei como é isso.

Vamos combinar algo então. Se o seu filho dorme mamando (mamadeira ou peito), escove os dentes dele antes. Nesse caso, escovar significa fazer AQUELA bela higienização. Capriche! Mesmo que ele berre, mesmo que você tenha que segurá-lo. Você precisa remover toda e qualquer placa bacteriana que esteja incrustada nos dentinhos dele. Essa solução não é a ideal, mas já ajuda, porque a ação deletéria dos resíduos de leite não vão encontrar entre os dentinhos a placa bacteriana e assim os dois não poderão formar a parceria maligna (cárie).

OS MALES DA CÁRIE DE MAMADEIRA

A cárie de mamadeira pode provocar muita dor e atacar todos os dentes da criança num espaço de tempo assustadoramente curto. O que ela pode provocar? Anote: mau hálito, deficiência na mastigação e na fala, alteração nos dentes permanentes que estão se formando atrás das raízes dos dentes de leite, além de dar aos pequeninos uma estética feia. A evolução da doença é muito rápida e aqui cabe lembrar que o dente de leite está mais suscetível ao tratamento de canal porque as camadas (esmalte e dentina) que protegem o nervo do dente de leite são mais finas.

Fique sempre atenta. Se observar manchas brancas opacas ou amareladas e/ou cavidades nos dentinhos do seu/sua filho/a, não titubeie: leve seu/sua filho/a imediatamente ao Odontopediatra. Essa mancha branca opaca é o início da cárie.

Não dá para esperar. Muitas vezes a cárie que enxergamos no esmalte é, na verdade, muito mais profunda. É por isso que o Odontopediatra costuma pedir radiografias – para avaliar a profundidade da cárie.

O procedimento ideal é levar seu/sua filho/a de 6 em 6 meses para uma consulta com o Odontopediatra. Não será caro e você viverá tranquilo/a. Se surgir uma cárie, ela será diagnosticada antes de se desenvolver e será tratada com um tratamento mais conservador, sem chegar à obrigatoriedade de um tratamento de canal com a temida anestesia de dentista.

Outros fatores que provocam a cárie de mamadeira são o uso excessivo de açúcares na alimentação da criança ou então o hábito que algumas mães têm de colocar uma pitada de açúcar ou mel na chupeta para acalmar o bebê e fazê-lo dormir. Um conselho de Odontopediatra e de amiga: nunca faça isso!

VAMOS TROCAR A MAMADEIRA PELO COPO?

Com o passar do tempo a mamadeira deve ser substituída gradativamente pelo copo. Quando começar o processo substitutivo, adote alguns cuidados. Primeiro, saiba que todo processo de remoção de hábitos na criança deve ser lento e gradativo. Antes de remover a mamadeira, tenha certeza de que seu/sua filho(a) está apto a tomar líquidos no copo. Como descobrir isso? Não é difícil: primeiro, substitua apenas a mamadeira da tarde pelo copo. Quando perceber que seu/sua filho/a já toma no copo os 250 ml que antes tomava na mamadeira, avance o processo e substitua a mamadeira da manhã pelo copo. No momento em que ele/a estiver ingerindo 500 ml de leite por dia no copo, chegou a hora de substituir a mamadeira da noite.

Esse processo pode durar de 2 a 6 meses, dependendo da criança. Com que idade isso deve ser feito? Varia de criança para criança, mas o ideal é que o processo seja iniciado um pouco antes dos 2 anos de idade. Para facilitar a mudança, você pode recorrer aos copos com bico e tampa, também chamados de copos de transição.

Tudo bem até aqui? Então vamos repassar algumas dicas importantes:

  • Não adicione açúcarou mel ao leite da mamadeira nem os coloque em chupetas;
  • Capriche na escovação antes de dormir. Use um pouco de pasta de dente com flúor, já que o período da noite é mais suscetível ao surgimento de cáries;
  • Cremes dentais com gostinho saboroso e fantasiados com personagens preferidos das crianças costumam funcionar como bons estímulos à escovação;
  • Resista heroicamente à tentação: proíba que seu/sua filho/a consuma em exagero balas, doces, bolachas recheadas, chocolates e refrigerantes, principalmente no espaço de tempo entre as refeições. Se tiver de oferecer esse tipo de alimento, faça-o na sobremesa, higienizando a boquinha logo após;
  • A visita ao Odontopediatra deve acontecer a cada 6 meses para um exame preventivo, aplicação de flúor e orientação aos pais.

Cuide bem dos dentinhos do seu/sua filho/a. Eles serão fundamentais para a saúde geral e bucal dele/a – e com certeza garantirá belos e inesquecíveis sorrisos no futuro.

Um abraço,

Dra. Juliana Marchi

Especialista em Ortodontia e Mestre em Odontopediatria

Porto Alegre (RS) Fone: (51) 3573-4777

14 comentários

  1. Thais

    É indicado o uso de escova de dentes elétrica para crianças? Se sim, a partir de que idade ou fase? Tenho muita dificuldade para escovar os dentinhos do meu filho, que tem 1ano e meio, já que ele quase não abre a boca e morde muito a escova. Os segundos molares dele já estão nascendo, e ele só dorme mamando, fora as épocas em que pede mamadeira de madrigada também…

    1. Dra. Juliana Marchi

      Olá Tais,
      eu pessoalmente não gosto de escova elétrica para crianças, porque acho que a criança fica meio preguiçosa para realizar o movimento correto com a escova. A escova elétrica funciona muito bem como reforço positivo, ou seja, para incentivar seu filho a abrir a boca e escovar os dentes. Você pode dar pra ele escovar a escova elétrica (cuide para a cabeça não ser muito grande e use muito pouca pasta) e você escova com a normal depois. Compre livros que abordem o assunto de escovação, utilize personagens que ele gosta e mostre você escovando os seus dentes pra ele. Com o tempo ele se acostumará e abrirá um bocão bem grande. bjs
      Dra. Juliana Marchi

  2. Priscila

    Meu bebê está com 9 meses e 7 dentes já!!! Procuro escovar sempre com a dedeira e quando não estou com ela passo um paninho de boca mesmo. Aos 6 meses dele, notei uma mancha escura na parte interna dos 2 dentes inferiores da frente, então procurei intensificar a escovação e fez a mancha desaparecer. Mesmo assim fico sempre atenta e preocupada com a escovação dele. A minha dúvida é: a partir de quanto tempo devo começar a usar o creme dental?

    1. Dra. Juliana Marchi

      Priscila,
      você deve usar pasta de dente com flúor desde o aparecimento do primeiro dentinho.
      O ideal é iniciar a escovação já com escova. A dedeira é mais indicada para higienizar as gengivas.
      Abraço,
      Dra. Juliana Marchi

  3. Mariane

    Aiii q medo, o meu está c placa atrás dos incisivos superiores e mama de madrugada!! Vou repensar… Obrigada , muito importante e esclarecedor. Beijos

  4. Elisangela

    Minha filha já come papinha, mas seus dentes ainda não nasceram, nesse caso é preciso fazer higienização da gengiva?

    1. Dra. Juliana Marchi

      Elisangela,
      sim, é interessante que você faça a higienização da gengiva, para que sua filha comece a ter o hábito. Depois quando ela tiver os dentinhos, será mais fácil de escovar.
      Você pode usar a dedeira de silicone sem pasta de dente. A dedeira já aproveita pra massagear as gengivas dela e tirar aquela coceirinha.
      Abraço,
      Dra. Juliana Marchi

  5. Ramonike Lima

    Juliana,

    Parabéns pelo texto! Fico feliz em ver que em uma página tão acessada como essa, você teve o cuidado de recomendar o creme dental com flúor e também fazer tantas recomendações importantes para o bem dos bebês.

    1. Dra. Juliana Marchi

      Ramonike, obrigada querida!!! Fico feliz em saber que meu texto tem ajudado as mamães a cuidarem dos dentinhos de seus filhos. É tão simples evitar. bjs

  6. Elisa

    Uma dica que eu recebi para a crianca dormir a noite toda foi justamente desvincular mamar e dormir. Desde os 7 meses meu filho nao mama mais depois de escovar os dentes. Ele custa para dormir, mas raramente acorda de noite (e se pedir ganha água e só).
    Nao é fácil, mas acho que nós como pais temos que nos consientizar que nem sempre o caminho mais fácil é o melhor.

  7. patricia

    Minha filha de um ano comesou a ter bafo e um indicio de carie ela tem oito dentes?

    1. Dra. Juliana Marchi

      Ola Patrícia, o mau hálito só está associado com a cárie quando a cavidade já está num estágio bem avançado, o que eu acredito não ser o caso. Se for mau hálito matinal pode ser apenas devido a hipoglicemia. O ideal é que você leve sua filha ao Odontopediatra para uma avaliação. Se for cárie o quanto antes você levar, mais tranquilo o tratamento.
      Abraço,
      Dra. Juliana Marchi

  8. Daianny Melo

    Olá querida,

    Queria que você explicasse melhor sobre a utilização do Flúor. Recentemente, estive no odontopediatra com minha filha de 1 ano. Foi apenas uma consulta preventiva, para obter alguma orientação, pois os dentinhos dela surgiram muito cedo (os primeiros, quando tinha apenas três meses). Tomei um susto enorme quando a dentista falou que eu deveria usar o creme dental já com flúor. Fiquei sem querer acreditar porque tudo o que tenho lido até agora indicava a utilização dos cremes dentais sem flúor, pelo fato de a acriança ainda não saber cuspir e correr o risco de engolir.
    Ela me explicou que as pesquisas recentes indicam que a quantidade de flúor engolida por crianças dessa idade é muito pequena e não causaria qualquer risco para a saúde dos pequenos. Isso, se os pais usarem pouquíssima quantidade do creme na escova.
    Mesmo diante da explicação, achei temerário e ainda não troquei o creme dental da minha filha por outro com flúor.
    Será que você poderia me ajudar nessa questão. O que pensa sobre o assunto?

    1. Dra. Juliana Marchi

      Daianny, sua dúvida é muito pertinente. Tem alguns anos que a sociedade de Odontopediatria mudou a indicação do flúor na pasta de dente. Realmente há alguns anos atrás, a recomendação era dar pasta de dente sem flúor até a criança saber cuspir. Sua dentista está super correta. Hoje a recomendação é usar com flúor desde o aparecimento do primeiro dente. Use apenas um grão de arroz, bem pouquinho mesmo, e se quiser pode remover o excesso com uma fralda de pano.
      O que eu também recomendo para meus pacientes é enviar sempre uma pasta de dentes sem flúor para a escola, já que nunca sabemos se existe um controle pelas professoras. Em casa você pode usar tranquila a pasta de dente com flúor, sempre em quantidade bem pequena. Dessa forma, sua filha não corre o risco de ter fluorose.
      Abraço,
      Dra. Juliana Marchi

Deixe seu comentário