Cárie em crianças – entenda como ela acontece e como evitá-la

O assunto do post de hoje é Cárie, um problema que pode acometer as crianças assim que elas tiverem o primeiro dentinho. O texto foi escrito pela Odontopediatra Juliana Marchi e está bem claro, completo e elucidativo. Vale a pena a leitura!

Cárie em crianças – entenda como ela acontece e como evitá-la

Juliana Marchi – Odontopediatra

Você acha que sabe tudo sobre cáries em crianças, não acha? E também acha que não precisa se preocupar com a dentição de seu filho de 1-2 anos, certo?

No dia a dia do meu consultório, um número impressionante de pais acha que só precisa levar os filhos ao Odontopediatra quando observa algum problema nos dentes do seu filho. O pensamento deles é sempre o mesmo: “Ah, meu filho tem apenas 1-2 anos, é muito bem cuidado e a cárie não vai afeta-lo nesse momento”.

Quem pensa assim está errado. Vou contar por quê. Venha comigo. Para começar, vamos saber um pouquinho mais sobre cáries.

sorriso e carie

Photo Credit: Roy Sinai via Compfight cc

Você sabe exatamente o que é a cárie? Como ela começa? O que acontece ao dente de leite do seu filho/a se ela não for tratada?

Vamos começar definindo que a cárie é a inimigo número 1 do sorriso do seu filho/a. E pode acontecer a seu filho independente da idade, basta ele ter um dente na boca.

O começo da cárie é este: a partir da erupção do primeiro dente de leite, aí pelos 6 meses de idade, seu filho/a já pode ser atacado pela doença cárie.

O que vem a ser a cárie? Sua conceituação é feia: é uma doença infectocontagiosa multifatorial. A cárie não é apenas uma mera cavidade feia e esquisita num dentinho; para que ela aconteça deve haver a ação combinada de vários fatores. E para trata-la precisamos conhecer esses fatores e entender como eles agem. Ou seja, não basta simplesmente dizer que você escova os dentes do seu filho, você deve entender esses fatores para que a batalha contra a doença cárie seja vitoriosa para o sorriso do seu filho.

No interior da boca de seu filho trava-se uma batalha silenciosa: o açúcar presente nos restos dos alimentos que ficam na boca se junta a uma película de saliva que fica sobre os dentes, onde vivem as bactérias do bem e do mal, inclusive a causadora da cárie – o Streptococcus mutans.

A boca estará sempre cheia de bactérias que fazem parte da microflora bucal, a despeito da limpeza que fizermos três ou quatro vezes por dia. Essa coletânea de bactérias juntamente com o resto dos alimentos que fica aderida nos dentes é chamada de “placa bacteriana” (sabe aquela natinha que fica nos dentes quando a gente não escova? É ela, a placa bacteriana).

Quando você não escova adequadamente os dentes do seu filho e deixa essa natinha no esmalte do dente, as bactérias presentes liberam ácidos que começam a destruí-lo (Só pra lembrar o processo da cárie ocorre exatamente da mesma forma tanto em dentes de leite como em dentes permanentes).

O resultado dessa equação não é nada bom: bactérias + resíduos de alimentos = placa bacteriana = desmineralização do dente. Pronto. Começa o processo de surgimento da cárie.

Muita gente acha que a cárie começa como um buraco no dente, formando uma erupção de cor acastanhada ou preta.

NÃO! E isso é importantíssimo você saber: quando o buraco fica visível é porque já existe um processo avançado da doença cárie. Na verdade, a cárie se inicia no momento em que surge uma mancha branca opaca no esmalte do dente, que é facilmente detectada pelo Odontopediatra, mas nem sempre é percebida pelos pais. Entendeu o porquê de levar seu filho periodicamente ao Odontopediatra?

Na maioria dos casos uma escovação mais precisa e direcionada controla a manchinha branca opaca, essa mancha não vai sumir, mas com o correto controle se tornará inativa, ou seja, a doença cárie será interrompida não havendo evolução para uma cavidade. Mas se ela não for percebida e controlada, o processo de desmineralização avança e logo vai formar uma cavidade. É nesse estágio que a dor aparece.

Se a cavidade evoluir pode chegar até o “coração do dente” – a polpa, onde está assentado o nervo – provocando infecção e dor. Se a cárie atingir o nervo, o tratamento de canal será obrigatório, mesmo num dentinho de leite.

A cárie não tratada no momento certo pode gerar uma infecção, que pode ocasionar, por sua vez, até mesmo a perda do dente, mesmo que não seja ainda o momento de aquele dente cair.

Você vai se perguntar: será que isso está certo? Dente de leite tem raiz? Como é que pode ter raiz se, quando ele cai naturalmente, não vem nenhuma raiz junto?

Vamos esclarecer: dente de leite tem raiz, sim, tem nervo e tem todas as estruturas de um dente permanente. Quando o dente de leite cai naturalmente a raiz não vem junto porque ela já terá começado a ser reabsorvida para que o dente de leite dê lugar ao dente permanente que vem a caminho.

A doença cárie progride mais rápida nos dentes de leite porque as camadas que protegem as estruturas do dente são mais finas. Por isso os cuidados devem ser ainda maiores na fase da dentição de leite. Vamos então à lição número 1 para cuidar dos dentinhos de leite de seu filho/a: além de uma boa escovação, com escova adequada e creme dental com flúor, use também fio dental.

É complicado? A criança reclama muito? Sim, seu filho não vai gostar nem um pouco. Vai chorar, vai espernear, mas ele acaba acostumando. Sobretudo, essa série de cuidados é importante. Sim, o fio dental é indispensável. Hoje em dia grande parte das crianças que visitam o meu consultório tem cáries nas paredes laterais dos dentes, evidenciando a importância do fio dental, já que a escova não consegue remover os restos de alimentos que ficam entre os dentes.

Lembre-se de que dentes de leite funcionam como guias para os dentes permanentes, que já estão se formando abaixo dos dentes de leite. Sem um “trilho” para seguir, o dente permanente do seu filho pode nascer torto.

A perda precoce de um dente de leite pode levar a um mau posicionamento do dente permanente que o sucederá. Portanto, a saúde dos dentes de leite é fundamental para um futuro desenvolvimento correto da dentição do seu filho/a.

Além da boa escovação e do uso do fio dental, leve seu filho regularmente ao Odontopediatra para diagnosticar eventuais cáries bem no seu início, quando ela ainda é uma manchinha branca tratável. Se você agir assim, o tratamento será bem simples e sem traumas.

Quando detectada na fase de mancha branca, na maioria das vezes o tratamento da doença cárie se resumirá a orientações, aplicações profissionais de flúor e acompanhamento. Mas se a cárie só for detectada nos estágios mais avançados, será preciso fazer a restauração, muitas vezes com anestesia – o que sempre assusta e traumatiza as crianças.

Use fio dental no seu filho, escove adequadamente os seus dentinhos e visite um Odontopediatra regularmente. A prevenção é sempre o melhor caminho e o menos traumatizante para criança. Dessa forma, o seu filho terá sempre motivos para sorrir.

Um abraço,

Dra. Juliana Marchi

Especialista em Ortodontia e mestre em Odontopediatria Porto alegre – RS (51) 3573-4777

11 comentários

  1. Mariane

    Uma dúvida: Será que essa dentista tem filho? ” Sim. Ele vai espernarr e blá blá blá ” creio a as mães em geral não se preocupe com isso, mas com o fato das crianças travarem a boca e não abrir de jeito nenhum!!!!!

  2. Fernanda

    O creme dental deverá ser com flúor até para bebês que ainda não possuem o reflexo de cuspir? O execesso de fluor no organismo não é prejudicial? Atualmente eu utilizo o creme Malvatrikids com xilitol SEM flúor.

  3. Priscila

    Fiquei em dúvidas em relação ao creme dental porque a indicação é que se deve usar creme dental sem flúor no início da escovação(6 meses a 4 anos,) e aí cita que deve ser com flúor?

  4. Beth Jeker

    BELO ARTIGO.CLARO E ELUCIDATIVO!! ADOREI!! PARABÉNS!!

  5. Glaucia

    Alguma indicaçao de odontopediatra em SP?

  6. Patricia

    No texto ela diz para usar creme dental com flúor. Minha filha tem um ano e dez meses e uso sem flúor com xilitol, este também é eficiente na prevenção das cáries? Será q já posso usar com flúor em pequenas quantidades?

    1. Shirley Hilgert

      Pode usar com flúor sim, em pequenas quantidades.

  7. Thay

    BEM explicativo o post ! Nao sabia metade da metade da historia da carie, rsrs.
    bjss

  8. Katiane

    Excelente post e excelente profissional!

    Mariane, ela tem filhos sim. Dois!
    Entendo que, no início, é difícil fazer a escovação adequada, mas depois, as crianças passam a adorar. Pelo menos, foi isso que aconteceu com o meu filho.

    Abraços.

  9. rafaela

    meu filho ja esta uns buraco no dente estou com muito medo que possa cair oque eu posso fazer

    1. Macetes de Mãe

      O ideal é você levá-la ao pediatra e dentista, Rafaela.

Deixe seu comentário