Quando você tem a impressão que só você não dá conta

Ando numa fase meio “incomodada”, com aquela sensação de que a minha vida está uma bagunça, não tenho tempo para nada, não consigo dar conta das coisas e vou deixando um monte de tarefas e obrigações pelo caminho. Horas para um pouco de prazer então, nem pensar. Ou estou cuidando de filho, ou estou trabalhando no blog, ou estou tentando dormir (Cae dorme muito mal à noite, por isso, coloco os dois na cama e, muitas noites, vou dormir sem nem sequer jantar, para garantir algumas horinhas de sono pelo menos).

E aí, comparo essa zona que se transformou a minha vida, com a vida de outras mães com filhos da idade do meus – ou até mais novos – e sinto que algo está bem errado por aqui. Tenho a impressão que todo mundo leva a maternidade de uma forma leve, controlada e bem tranquila e só eu meto os pés pelas mãos e passo as 24h do dia correndo atrás do rabo.

todo mundo da conta

Quer alguns exemplos?

Quer alguns exemplos?

Tem uma outra blogueira de maternidade que eu acompanho, é uma pessoa super querida, fofa, simpática e que eu adoro. Ela tem três filhos e o mais novo dela é um dia mais novo que o Caê. Quando eu a acompanho através das redes sociais, seja no perfil pessoal ou do blog, a impressão que tenho é que ela já conseguiu colocar tudo em dia na sua vida, tudo flui perfeitamente e ela tem tempo para tudo que é importante. Ela já foi no show dos seus músicos favoritos (tirando e deixando leite materno para o pequeno tomar na madrugada), já retomou a academia, vai no salão, viaja a turismo e a trabalho e está sempre muito presente na vida dos filhos.

Também tenho outra amiga que acabou de ter uma filha. Ela mora em Londres. Sua mais velha tem a idade do Leo e a mais nova poucos dias de vida. Lá, ela não tem ajuda nenhuma, cuida de tudo – casa, filhos, marido, ela mesma – e ainda tem tempo para se arrumar e aproveitar o verão Londrino na companhia das duas pequenas.

Fora essas duas, ainda tenho outra amiga que tem um bebê de 10 meses. Ela trabalha fora, faz pós-graduação, frequenta a academia e viaja bastante, a turismo e a trabalho. Tudo na mais perfeita sincronia, sem deixar a peteca cair e achando tudo super tranquilo e natural.

E eu? Bom, eu sou uma vergonha se for comparar com esses exemplos acima. Academia é uma coisa impensável para mim, unha só consegui voltar a fazer quando Cae completou 6 meses, sair à noite é algo que só imagino acontecendo daqui a muitos meses e dormir, que é o básico do básico, virou um verdadeiro luxo na minha vida.

E aí, vendo tanta gente com bebês de poucos meses ou até poucos dias levando uma vida tão tranquila e tão em ordem, me pergunto: onde eu estou errando? Por que eu simplesmente não consigo me organizar e achar tempo para coisas importantes e que me dão prazer? Por que para mim as coisas tem que parecer tão difíceis e desafiadoras?

Bom, está aí algo a se pensar, analisar, tentar entender. E, claro, tentar mudar e melhorar. Porque a maternidade não pode ser isso, não pode ser esse “meter os pés pelas mãos e correr atrás do rabo” o tempo todo. Tudo bem que um bebê demanda, mas se tem tanta gente conseguindo dar conta e vivendo uma vida “normal”, eu também deveria conseguir. Vocês não acham?

E com vocês, como é? Vocês também estão tendo um início de maternidade meio atrapalhado, sem conseguir fazer as coisas e sempre se sentindo em débito com a rotina ou já conseguiram se organizar e levam a vida numa boa? Contem como estão as coisas, falar ajuda a colocar tudo no lugar (é o que também estou tentando com esse post).

 

125 comentários

  1. Carolina

    Flor, eu tenho um bebê de 2 meses aqui. Tem dias fáceis e dias difíceis. Eu procuro ao menos fazer as refeições quentes, mesmo que para isso eu tenha que ficar balançando o carrinho com uma das pernas. Não consigo fazer a unha toda semana, só as vezes. E academia também não consigo fazer sempre. Acho que você precisa tentar retomar um pouco das coisas que você gosta porém sem impor grandes objetivos para você mesma. Ou seja, se conseguir ir à academia uma vez na semana, pelo menos você foi. Tudo isso vai passar, amiga. Força, estamos juntas! Muito amor para você!

  2. Cristiane Gontijo

    Lendo seu artigo senti um enorme conforto e pensei: não estou sozinha!!! Tenho um filho de 1a10m é uma recém nascida de 20 dias. Minha vida está de cabeça para baixo. Quando assusto o dia acabou e estou ainda de pijama! Espero conseguir reorganizar minha vida em breve.

    1. Elaine

      Oi Cris eu imagino como tá sendo difícil pra vc vai aí minha diga, não sei se sua filha de um ano estuda mais tenta por ela numa escolinha , sai com as crianças na rua num parque pra tirar o stresse, vc presiza de criar abitos pra eles horários pra dormir sabe umas nove horas aí vc faiz suas coisas que vc tanto desejou no dia e ter paciência eo essencial ne a criança perceber td só não fala elês são mt esperto bjs linda espero ter ajudado vc

  3. Diana

    Me sinto exatamente como vc… Estou caa x mais metódica. Faço todo dia a mesma coisa na mesma ordem pra tentar me organizar e estou cada vez mais tensa…. Quando algo sai do esperado fico me sentindo péssima. E ao mesmo tempo sinto que não dou conta de nada… Nem consigo fazer xixi nas hs que eu quero. As x acho que levo tudo a sério demais e não aproveito nada. Como essas mães conseguem sair pra ir no salão? Eu não vou nem na esquina sem ela…. Sensação de estar fazendo tudo errado….

  4. Eloisa

    Por aqui eu e minha Melissa de quase oito meses estamos entrando em uma rotina mais ou menos prevista. Mas de qualquer forma , é só isso que consigo. Nada além disso. Vida social e pessoal quase zero. Me dei um ano de tempo para ser assim mesmo. O que vier é lucro. Nesse mesmo ano ganhei minha filha e perdi minha mãe que tadinha, nem conheceu a primeira neta pois ficou doente dois meses antes dela nascer e faleceu quando ela estava com dois meses. Esse é um ano muito duro para mim e por isso nem tenho mais forças para me cobrar. Faço toda a parte dela e se der, faço o resto. Senão, deleto totalmente. Estou exausta. Mas vou chegar ao final desse ano sabático, 08/01/2016 e ainda com esperanças de voltar a sorrir. Não como antes, não completamente pois metade de mim se foi… mas com um pouco de doçura e leveza. Beijo grande.

  5. Ana Lúcia

    Oi, te acompanho desde a gravidez do meu segundo filho, o Felipe, que nasceu dia 25/03. Tenho a Júlia que vai fazer 7 anos dia 25/10. Não voltei à academia (malhava há 16 anos), não faço unha, como correndo, e amamento umas 12 vezes por dia. Meu bb acorda várias vezes à noite. Nã estou tendo tempo pro marido, muito menos vontade. Ainda não menstruei desde o nascimento do Felipe. Ou seja, acho que estou como vc, volto a trabalhar meio período no mês que vem, sou dentista.
    Bjs

  6. Bruna Lyra

    As vezes, tem dias mais difíceis. Outros mais fáceis. Primeiro, acho que você não deve ficar comparando a sua vida com a dos outros, Pq o parâmetro blog, insta ou face é distorcido… Tudo é mais belo, fácil e bonito nas fotos.. Até Pq vc não sai divulgando nas redes sociais os momentos difíceis. nao seu como anda a sua rotina, mesmo início da minha vida como mãe foi bem difícil sim. Até O relacionamento com o pai do meu filho foi conturbado, então já viu! Morria de chorar… Mas hoje sinto e percebo que a paz deve ser cultivada dentro de nós. Não pense muito na vida dos outros e ore, reze, espere.. Essa fase vai passar!!!

  7. Suellen

    Voce definiu minha vida!!! Estamos juntas, e olha que tenho dois, e meu mais novo ja tem 3 anos, e ainda corro atras do rabo!!!!! Vamos quebrar a cabeca e ver onde podemos melhorar

  8. Marine

    Eu me identifique demais com o seu post. Eu tenho um filho de um ano e dois meses, trabalho fora meio período.Não tenho ajuda de ninguém. Eu estou kilos mais gorda, não consigo me arrumar, sair de casa a lazer quase nunca, no máximo vou ao supermercado. As vezes tenho impressão que vou ficar maluca RS. Gosto de acompanhar seus post’s sempre me identifico.um abraço!

  9. Sany

    Por aqui Enrico com 2 anos e meio, chora para ir a escola, para ficar com a babá ou com a avó! Nas férias acordava 4 vezes por noite até eu descobrir que achava que tinha uma bruxa no quarto( nunca contei história com bruxa), depois disso só acordava 2 vezes após uma rotina de expulsar a bruxa! Trabalho enquanto ele está na escola, tenho 2 manhãs que eu fico com ele! Uma tarde que seria minha, mas tudo que tem que ser feito na rua uso este dia! Fim de semana não aceita por nada ficar longe da mamãe e do papai. Fico perguntando quando será que vamos conseguir descansar?

  10. Angélica Azevedo

    Olá, não é so vc que se sente assim nesse momento.
    Também estou numa fase difícil, na verdade tem sido difícil desde a gravidez.
    No sétimo mês descobri que meu bebe tinha parado de desenvolver, sou do interior da bahia, na cidade onde moto nao tem uti, corri pra Recife pois tudo indicava que nasceria prematuro, e assim aconteceu, meu Lorenzo nasceu com oito meses graças a Deus que nasceu perfeito e n precisou de Uti( quando estava internada gravida ainda recebi a noticia que ele poderia ter alguma deficiência e na hora do parto a medica me disse q se ele nascesse precisando de uti nao poderia fazer nada por ele pois estava lotada a uti) acho que dar pra ter uma ideia de como minha cabeça ficou, como me senti incapaz, mas Deus é grande.
    Passei dois meses em Recife, fiquei um bom tempo com ele no canguru, longe de família, casa e tudo . Mas tudo deu certo e voltamos pra casa, veio outra dificuldade, amamentar… Sentia uma dor horrivel e medico nenhum dizia o q era, mesmo assim amamentei ate 3 meses e meio com muita muita dor, outro problema… O refluxo de meu bebê, nossaaaa como isso é ruim. Ate hj n durmo, n consegui colocar minha vida em dias e sinto a mesma coisa; porque outras mães conseguem e eu n? Ja me senti incapaz, fraca varias vezes, hj meu bebê ta com cinco meses, muito bem mas o refluxo ainda tira nosso sossego.
    Procuro nao me comparar a outras mães, isso me ajuda a nao me sentir inferior.
    Torço por vc pra que logo sua vida esteja no lugar, um abraço!

  11. Fernanda

    Acho que é trabalhoso pra todo mundo, mas ninguem posta foto das olheiras no facebook, ou das 10 roupas gorfadinhas que teve que trocar (do bebê e suas).
    Acho sim que a falta de sono piora tudo, mas é impossivel ter uma rotina como a de antes sem ajuda de babá , mãe, escola…
    Também tenho noites boas e péssimas, meu bebê tem 3 meses e ainda tem dias que me pego sem comer nada ate as 4 da tarde (porque colocar a roupa na maquina foi prioridade quando tive 10 minutos de sossego). Acho que todas nós correnos atras do rabo, inclusive a sua amiga que vai pra academia… só que ela nao te conta isso ;-)

  12. Luiza

    Shirley, eu a acompanho há um tempo já e de coração gostaria de comentar. Minha dica q foi algo q me ajudou muito mesmo, foi contar com a ajuda de uma babá. Para dormir. E estabelecer momentos só meus. Não é saudável mentalmente ficarmos só no ambiente materno. Fui mãe bem nova e agora tenho o segundo com a mesma idade do Leo, e isso de contar com ajuda nunca me senti mal muito pelo contrário. As vezes pesa o preço? Com certeza. Mas é por um tempo só e também nossa paz e “liberdade” não tem valor não é? Bjo

  13. Renata

    Completamente igual a vc! E olha que só tenho 1!!!

  14. Amanda

    Eu estou mais ou menos no mesmo barco. Só que me apavoro porque o meu mais novo tem 2 anos e 2 meses e como se não bastasse a alergia alimentar, tem a fono pq ele não fala. Não consigo dar a devida atenção a minha mais velha porque estou tão cansada resolvendo e pensando nos problemas. Ultimamente tenho me sentido a mais fracassada de todas as mães. Não consigo sair com os dois sem ter uma crise de pirraça, ou reclamações. Mas a esperança que tento não perder nunca é de que tudo passa. Beijos e força.

  15. daniela

    Eu me sinto exatamente assim. Tem dias que me achp uma incopetente total por não ter conseguido ainda colocar minha vida nos eixos… ao menos ao trabalho ja voltei. Minha filha tem 6 meses fica das 7 as 19h na escolinha qdo chego tem casa, marido e ela que demanda total energia e dedicação. Sinto falta de poder tomar um bommmm banho.. fazer a unha, ir ao salao.. academia. . E principalmente o mais mais de tudo dormirrrr uma noite inteira sem interrupção. Mas um dia chegamos lá. Um beijo! Eu super amo seus textos. Me sinto tao acolhida… Deus nos abençoe e principalmente aos nossos pequenos. .

  16. Heloá

    Até chorei… porque eu sinto a mesma coisa…
    Sou casada com um pai que é mais mãe que eu.. pai que cria.. Não só ajuda.. ele toma todas as responsabilidades pra si.. vacina.. remédio na hora.. vitamina.. consulta. . Banho.. passeio.. TUDO!
    E mesmo assim eu passo o dia correndo atrás do rabo. ..
    As vezes acho até que estou com depressão! !!

  17. Marcela

    Sempre me sinto assim! Meu filho mais velho tem 3 anos e vai na escolinha o dia todo e o outro com 4 meses da muito trabalho, pra eu fazer algo em casa só quando ele dorme. Tempo pra mim nem pensar tbm, só consegui cortar o cabelo pq minha sogra foi junto e ficou com meu bebê. É difícil mesmo e eu me culpo por não conseguir e ainda reclamar, fico pensando em antigamente as mães que tinham 5, 10 filhos… Também me sinto assim a maioria do tempo.

  18. Denise

    Oi! Sinto o mesmo que vc! Meu pequeno está com 3 meses e meio… A maternidade é algo maravilhoso mas muito desafiadora! Já surtei algumas vezes, chorei, me senti culpada… Tudo pq é muita insegurança e novidade juntas! Amamentar é tudo de bom mas ao mesmo tempo difícil pois a entrega é enorme e a qualquer cólica do meu filho eu já acho que a culpa é minha! Enfim, o dia a dia é difícil mas sobreviveremos pois o que nos move é o amor por esses seres tão indefesos e gostosos!! E o que é normal?! Cada um sabe do seu!!! Beijos, coragem e siga em frente!! Tô fazendo o mesmo!!

  19. Poliana

    Olá… Nossa! Que coincidência… Precisava ler isso ..Hj me vi chorando junto com minha filha de 1 mês e meio… Com esse sentimento de não dar conta.. De não saber o que fazer em certos momentos… Não saber como controlar choros (que nem são tão frequentes assim)… Olha que estou de licença maternidade… Tenho quem me ajude em casa… Tenho outro filha de 2 anos e meio…
    Quero arrumar tanta coisa na minha casa.. Armários, papelada, organizar fotos, revelar fotos, tenho cursos que preciso fazer, estudar para uma certificação que preciso fazer antes de retornar ao trabalho…… Ler livros (ilusão)… Academia (sonho por enquanto) Quando percebo o dia acabou… Não tirei nem um cochilo… Comecei fazer alguma coisa, mas não terminei… E estou morta!!
    Essa semana tentei levar minha filha mais velha em dois aniversários de criança… Pra quê?!!!! Tive que voltar em casa rapidinho pra acudir o choro da caçula!
    Unha tenho conseguido fazer pq a manicure vem na minha casa…
    Que desespero!
    Mas lendo os comentários sobre suas amigas.. Vou tentar tirar o leite… Rsrsrs quem sabe alivia um pouco…

  20. Maria Andrade

    Minha filha tem 1 ano e 1 mês e corro atrás do rabo dia e noite, princialmente noite pq ela não dorme fácil. Queria saber a receita dessas mães que dão conta do recado numa boa, pq eu pra conseguir tomar banho tenho enfrento um verdadeiro desafio, fico imaginando então pra ir numa academia… dormir pra mim tb é um luxo!

  21. Maria Andrade

    Minha filha tem 1 ano e 1 mês e corro atrás do rabo dia e noite, princialmente noite pq ela não dorme fácil. Queria saber a receita dessas mães que dão conta do recado numa boa, pq eu pra conseguir tomar banho enfrento um verdadeiro desafio, fico imaginando então pra ir numa academia… dormir pra mim tb é um luxo!

  22. Cricia

    Para mim são sentimentos muito contraditórios.Tenho uma filha de 10 anos e a bebê de 9 meses,as duas ficam comigo no trabalho (salão de beleza da família). Adoro o fato de poder cuidar delas sem parar de trabalhar, mas as vezes é cansativo cuidar delas e atender aos clientes, e telefone,e choro,e “mãe to com fome”,e fralda suja,e clientes..adoro quando chega o domingo pra poder brincar com elas e passear,mas também sinto falta de ir ao cinema,e poder olhar vitrines sem pressa por que tenho que ir ao fraldário. Ser mãe é incrivel,isso é fato! Mas também significa privação,dede o momento que descobrimos a gravidez até sei lá quando. E fora isso tem serviço de casa,roupa pra lavar e passar,comida pra fazer ( o marido ajuda muito mais ainda assim, uns 90% é por minha conta). E assim como você Shirley, também acho que a errada sou eu, que somente eu não consigo dar conta….

  23. Marcella

    O meu filho já tem 5 anos e ainda não consigo fazer o que gostaria. Meu marido é muito desperso em tudo, tenta ajudar, mas não consegue e isso me estressar muito mesmo.

  24. Cricia

    Para mim são sentimentos tão contraditórios.Tenho duas filhas,uma de 10 anos e a bebê de 9 meses,elas ficam comigo no trabalho (salão de beleza da família) e amo poder cuidar delas.Mas as vezes é cansativos atender aos clientes e socorrer a bebê, e “mãe to com fome”,e telefone,e fralda suja,e clientes…Adoro quando chega o fim de semana pra eu poder brincar com elas e passear, mas sinto falta de ir ao cinema e poder ver vitrines com calma sem precisar ir ao fraldário.E fora isso tem todo o serviço de casa,roupas a lavar e passar,comida pra fazer( o marido ajuda muito,mais uns 90%é por minha conta).Ser mãe é maravilhoso,isso é fato! Mas também significa privação desde o momento da gravidez até sei la quando.E também acho que só eu não dou conta,que somente eu não consigo ser mãe e mulher ao mesmo tempo…

  25. Marcia

    Eu também tava me sentindo assim mal ai parei e fiz uma lista do que mais me incomodava e descobri que a falta de academia era oque me deixava mais triste. Eu trabalho fora e consigo malhar na hora do almoço na academia que existe lá, é a maior correria malhar na hora do almoço mas fazer é oque gosta não tem preço. Depois que voltei a malhar senti um ânimo extra, é como se fosse um carinho comigo mesmo. Procure encontrar um item que realmente faz falta e coloque como prioridade, vc vai que diferença fará em seu humor.

  26. Bruna

    Eu tenho muita dificuldade em aceitar ajuda dos outros de fora, até da minha mãe. Pode ser orgulho! Mas pra eu dar conta de tudo criei uma rotina aqui em casa e vi o que é prioridade para nós!
    O meu filho mais velho de 3 anos, vai para escola na parte da manhã, fica até meio dia e já vem almoçado. Já ajuda bastante. Como ele acorda cedo, 20h ele já está na cama e dorme rapidinho. E o pequeno de 2 meses já está entrando no mesmo ritmo que ele. Então as 21h eu e meu marido podemos jantar e ficar tranquilos até umas 23h quando o pequeno acorda pra mamar. Essa é uma das minhas prioridades ficar com o meu marido.
    Precisa existir regras e seguir certinho. Hora pra tudo, acordar, dormir, comer, brincar. Assim teremos tempo pra alguma coisa pra nós!
    As vezes o gramado do vizinho parece mais verde. Será que todo mundo da conta mesmo? Por que nas redes sociais tudo fica lindo. A gente não sabe como é realmente na casa de cada um. Normalmente quem trabalha fora vem mais leve pra casa, pq troca de ambiente. O nosso trabalho não tem fim, mesmo quando estamos passeando, temos mil preocupações!!
    Algumas coisas que eu fiz aqui em casa e ajudou bastante. É a hora de dormir, respeitar algumas regras que criamos para o filho maior ajudar ( arrumar os brinquedos, por exemplo). No dia de faxina pesada, não faço o jantar Pedimos alguma coisa normalmente. Ajuda manter em ordem e descansamos um pouco.
    Outra coisa que ajuda muito é deixar algumas comidas congeladas pros dias mais corridos (sopinha, lasanha, nhoque, feijão), facilita de mais. O dia q não dá tempo descongela uma sopa no microondas e a criança fica bem alimentada. Ou até nós mesmas precisamos. Rsrs
    Vamos nos ajudar dando ideias em como melhorar a rotina!

  27. Talita

    Que post que veio super a calhar hj… me sinto até depressiva às vezes…
    Parece que nunca mais vou conseguir ser eu novamente sem deixar de ser a mãe da Carolina.
    Tbm vejo outras mães dando conta e eu com uma só, aos oito meses não consigo. E meu marido é paizão mesmo,mas fico com dó, pq ele trabalha o dia todo,ne!
    O que acontece conosco meninas?!
    Quem descobrir a formula, me conta….

  28. Camila

    Amiga estou igual a ti kkkkkk. Coisas simples do dia a dia viraram luuuuxo. Acho que agente não deve se cobrar tanto nem se comparar com outras mães. Vai ver que nos bastitores elas tem ajuda que você não tem. Aos poucos as coisas voltam pros eixos. Bjus

  29. Gisele

    Eu também me sinto assim: parece que todas as mães do mundo dão conta do recado, menos eu. Tenho uma bebê de três meses que eu simplesmente não consigo fazer ela tirar as sonecas! Já li todas suas dicas, mas o único jeito que consigo fazer ela tirar uma soneca é comigo dormindo ao lado. Eu disse dormindo? Não, na verdade eu fico vigiando o sono dela e chiando em seu ouvido a cada movimento… E nem sempre funciona! Também não faço as unhas desde que ela nasceu, não corto o cabelo, não saio de casa… Mas é fase né? Uma hora passa… Kkkkkkkk

  30. Maria Paula

    Este post poderia ter sido escrito por mim!! É exatamente assim minha vida! O que me preocupa é que as crianças já estão com 3 anos e 8 meses e tem dias que não consigo nem tomar banho!! Rs O resto então…. Que vergonha!!
    Sei que vai melhorar, mas acho que estar realmente com Tudo em dia, não acontecerá mais!!
    De qualquer forma, é bom saber que não sou a única!

  31. Lu I

    … Meus comentarios estao sumindo… hahahaha
    Se estao indo para algum lugar nao faço ideia. Acho que vou finalizar o meu comentario porque nao sei se vai aparecer tudo que já falei. Para concluir o que eu estava falando, o que a Camila disse tem toda razao, a gente nao pode ficar se comparando. Bem mamaes vamos nessa e só digo uma coisa, eles crescem muito rapido e o TRABALHO só faz almentar rsrsrs
    Beijinhos para todas

  32. Camila

    Idem, idem, idem!!!
    Já senti isso no primeiro filho e agora a história se repete. Na minha percepção são duas coisas que acontecem: um rancinho de depressão pós parto que rola por aqui (não chega a ser uma depressãaaaao, mas tb nunca nada tá bom). Mas dessa vez comecei a tomar antidepressivo compatível com a amamentação, pois não quero repetir o caos que virou minha vida da primeira vez.
    Além disso acho que algumas mães simplesmente encaram a maternidade de uma forma mais leve. Tenho inveja, queria ser assim, mas tô tentando aceitar que não sou. Pra sair de casa é sempre uma função! Me preocupo com tudo! Já algumas amigas noto que são bem mais tranquilas. Às vezes saem até sem fralda para o bebê e dão risada, e se viram! Afff muita terapia até conseguir ser assim!

  33. Kelyane

    Me sinto assim…
    Tô cansada ao extremo. E nem o “básico ” que é dormir, eu consigo.
    Tenho um filho de 3a6m e outro de 10m.
    Agora mesmo, tô chorando… São tantas cobranças internas (monjas) e externas.
    Sou professora e tá difícil cuidar de tudo.

  34. Juliana Carvalho

    Sabe o que eu acho?Do fundo do meu coração? rs! Que a maioria das mães mentem,kkkk
    Fingem que a vida está uma maravilha,mais no fundo não está.
    Não é possível que só o BB dos outros durma a noite inteira,que só os outros tem um marido super parceiro que faz absolutamente TUDO ,enfim…
    Com o tempo percebi que umas tem sorte (vós que são qse mães ) e outras simplesmente fingem que dão conta de td.
    Só sei que por aqui são qse dois anos de loucura e ter uma vida? pensar em mim? to longe disso.

  35. Ana

    A vida voltar ao normal depois da maternidade é algo que não existe. O que existe é readaptação: até meu filho entrar na escola, com 5 meses, não fiz nada pra mim. A retomada ao trabalho e a necessidade de um tempinho pra mim, me deixa com uma rotina louca: reduzi 30 min do trabalho no final do dia p conseguir ir na academia. Mudei de academia, para um studio personal perto do trabalho, para otimizar o tempo, 4x/semana. 1 dia (religioso!) faço as unhas (2 profissionais para fazer pé e mão ao mesmo tempo), num lugar próximo da escolinha. Pego o pequeno às 17:30-17:45, diariamente. Isso já dura 1ano e 2 meses, e está dando certo.

  36. melissa

    Genteee eu quero o contato dessa mãe que trabalha faz pós graduação e tem um bebê de 10 meses (idade da minha). Não é possível q ela consiga dar atenção ao bebê, se consegue eu preciso dessa fórmula mágica!!! Eu trabalho tenho uma babá e uma empregada minha rotina eh uma loucura pra poder dar atenção a minha bebê. Academia?? Q hrs?????

  37. Andressa

    Me sinto assim também. Minha filha tem quatro meses e eu passo o dia toda sozinha cuidando dela. Me sinto cansada mentalmente e fisicamente. Olho ao redor e vejo o tanto de coisas que tenho que fazer… Mas a vontade de dormir quando ela dorme é maior. Me sinto sozinha as vezes… Entediada com a rotina diária e chata. Meu marido ajuda bastante quando pode. Mas aquele negócio de ficar sozinha de segunda a sexta é estressante. Procuro aliviar isso indo para a casa da minha mãe. Outro dia fui lá, dei mama e corri para o salão. Fiz a unha e cortei meu cabelo. Me deu um up fazer isso… Cheguei na minha casa, fiz uma janta toda elaborada. Outra coisa que estou aprendendo a fazer é deixar ela chorar um pouco. Se ela está trocada, mamou, arrotou, eu deixo ela chorar no carrinho um pouquinho… Ela está aprendendo. Está ficando no carrinho bem mais e sem reclamar. Acho que vamos ajustando as coisas. Boa sorte ai!!!! Ser mãe é a tarefa mais difícil do mundo.

  38. Juliana

    Bom eu desde a gravidez estava em pânico imaginando como daria conta. Cada semana trabalho em um lugar. Saio antes das 8h e chego sempre depois das 20h. Meu marido que leva e busca minha bebê de 7 meses na casa de uma senhora que já cuida de varias crianças. Quando chego em casa é a correria, deixar a malinha dela pronta para o dia seguinte, fazer janta, as vezes terminar o trabalho em casa. E curtir um pouco a gatinha antes que ela capote. A casa, roupas, só de sabado e domingo. Unha e cabelo ainda só mantendo daquele jeitinho pratico em casa. Sempre que preciso dar uma arrumada são horinhas a menos de sono. 1 vez por semana dá vontade de jogar tudo para o alto, o candaço, as cobranças pesam. Daí oro a Deus, falo muito com Ele. Os outros 6 dias ganho uma disposição incrível! Já dizia minha mãe, a gente não sabe a força que tem até precisar dela!

  39. Anna

    Calma, amiga!
    Vc não está só… E, para falar a verdade, acho que nossa realidade é muito mais real do que essas “mães perfeitas”!
    Eu caso, por exemplo… Sou mãe de 3. 2 meninas e um menino. 5, 2 e 1 ano! Trabalho fora, sou professora da rede pública (isso já seria o suficiente para cortar os pulsos).
    Descobri recentemente que um dos meus 3, apresenta características do espectro autista.
    Estou convalescendo de transtorno de ansiedade severo e depressão.
    Tomo antidepressivos, calmantes e indutores do sono. Porque de tanto ter que ficar acordada de madrugada acabei adquirido insônia crônica.
    Tento fazer de tudo para que as crianças não percebam a minha debilidade…. Procuro tentar levar uma vida (aparentemente) normal.
    As vezes sinto culpa. Será que estou sendo uma boa mãe?
    Porque as outras mães dão super conta e eu não?!
    Mas acabei chegando a conclusão que tem muita “fantasia” nesse mundinho perfeito dessas “mães perfeitas”.

  40. isabel

    Aqui comigo ta super confuso também. Meu filho tem 1 mês e mama o dia todo. Não tenho tempo nem de ir ao banheiro. Banho demorado já não existe na minha vida. Tenho essa mesma sensação. Foi até bom ler esse texto agora e ver que tem gente como eu. Hj o dia está puxado

  41. Priscila

    Nossa!! Super me identifico!!! Sou mãe de gêmeas duas lindas princesas, mas que dão muitoooo trabalho, tem dias que eu nem sei como eu consegui durar todo o dia de tanto cansaço. Minha vida é uma loucura, era mais ainda quando elas eram mais novas, hoje elas tem 1 e 1 mês, as coisas não melhoraram tanto assim, mas o que aconteceu foi que tive que esquecer de mim, me adaptar a nova rotina, nova vida tudo novo! A maternidade é maravilhosa mas tem que ter muito amor e paciência porque senão ficamos loucas!!! Mas enfim tudo dá certo no final :)

  42. Samara

    shirley, muitas vezes me sinto assim tem, tenho uma menina de 3 anos e um bebê de 9 meses. Tbem me pergunto aonde erro, pois tenho ajudante em casa, minha filha vai meio período pra escola e o trabalho do meu marido eh home office, ou seja, tenho pessoas pra me apoiar. Mas tem dias que as coisas desandam mesmo,o bebê quase num dorme a noite e tem ficado bastante doentinho. Mas uma coisa que me faz bem, eh pensar que essas fases “insanas” passam ( às vezes demoram, mas passam). Tento naum me comparar com essas mães que dão conta de tudo, pois cada uma sabe lidar com suas questões, talvez elas sejam mais desencanadas? Naum queiram tudo tão organizado? Naum sei, são apenas hipóteses, mas Estou tentando naum me cobrar tanto e abrir mão de certas convenções. E como outra mãe ali em cima falou, talvez tirar 1 horinha do dia ( travar a agenda mesmo) pra fazer algo que vc goste e te reenergize te faça bem, e vc volte pros seus pequenos mais tranquila. Boa sorte pra nos

  43. Rosaine semler

    Olá! Vc não é a única que se sente assim! Tenho um bebê de 4 meses e nos últimos tempos dormir é um luxo, além disso me sinto sobrecarregada! Tbm fico pensando nessas mães pq tenho amigas assim e me cobro por isso! As vezes acho que o problema sou eu por centralizar e puxar TDs as responsabilidades! Meu marido ajuda mto, mas as madrugadas são todos mhas pq ele não acorda com o choro ou resmungado! Enfim tenho fé em deus que as coisas vão se ajeitar! Concordo com um dos comentários axo que essas maes tem alguma ajuda que a GNT não tem! Bjs

  44. Tânia

    Sempre me sinto assim! Isso porque tenho só um filho que agora completará 9 meses…
    Meu marido quer ter outro, mas por mim pato por aqui… Se já não dou conta com um quem dirá com dois…
    Sou super organizada com tudo mas na maternidade sempre sinto que estou devendo algo… Preciso lembrar sempre que a maternidade não tem só obrigações mas tem também o prazer de curtir todos os momentos especiais e únicos do meu bebê. Tudo passa e quando se percebe já foi um ano. Tentar curtir mais e dividir mais as obrigações de casa e do filho deve ajudar bastante…

  45. Mariana

    Posso chorar? Esse é o retrato da minha vida atualmente…

  46. Daniela valente

    Nossa precisava ler isso hj. Não sou só eu q não dou conta. Minha bebê tem 4meses e consegui cortar o cabelo hj enquanto tomava banho (isso mesmo, não agüentei peguei a tesoura e eu mesma cortei).

  47. Danielle

    Shirley, eu tenho apenas um pequeno de 2 anos e vinha me sentindo mais ou menos como você. Um cansaço absurdo, muitas dores no corpo, sono e uma angústia por estar sempre cansada enquanto as outras mães sempre pareciam dar conta de tudo muito tranquilamente.
    Passei cerca de 1 ano assim, até que minha ginecologista me alertou para o fato de que eu estava em fase inicial de depressão. Comecei há pouco tempo um antidepressivo e já sinto leve melhora. Quem sabe não é o caso?
    Bjs!
    Dani.

  48. Taciane

    Nossa como foi bom saber que alguém tbm tem os mesmos problemas que eu ??
    Eu tenho duas filhas uma de 8 e outra de 1 ano e um mês, as duas estudam a tarde e mesmo assim me sinto extremamente sobrecarregada e isso acaba me afetando emocionante!
    Mas aprendi que existem dias bons e dias ruins e assim vou vivendo

  49. Taionara

    Nossa, tenho uma filha e me sinto assim, sempre deixando algo pra trás e correndo atrás do rabo… Achei que eu que era atrapalhada! Ufa ainda bem!

  50. Lisandra

    Tenho uma menina de 7 anos e uma bebê de 10 meses, me sinto extremamente cansada, lavar o cabelo só na hora do meu almoço, sou do tipo de pessoa q precisa de 8 horas ou mais de sono corridas, nem me lembro qdo foi a ultima noite q dormi assim, minha bb dorme ás 19 h, horario esse q não posso, jantar, banho, louça etc, minha memória não é mais a mesma, serviu me de consolo saber q não estou só….

  51. Bianca

    OLA! DE CERTA FORMA ME CINTO FELIZ EM N SER A UNICA EM ME SENTIR ASSIM! POR AQUI TENHO UMA MENINA DE 4 ANOS SUPER ATIVA,QUER ATENÇÃO 24HRS,E N DORME BEM A NOITE,E TENHO UM MENININHO DE 3 MESES, QUE VENDO SEU BLOG, NUMA TENTATIVA DESEPERADA DE SABER PQ CHORA TANTO, DESCOBRI QUE TEM OS SINTOMAS APLV. OU SEJA DORMIR, BANHO E CUIDADOS PESSOAIS POR AQUI É LUXO!

  52. Bianca

    OLA! QUE BOM SABER QUE N ESTOU SÓ! POR AQUI BANHO, SONO E CUIDADOS PESSOAIS É LUXO! TENHO UMA DE 4 ANOS E UM DE 3 MESES, A DE 4 SUPER ATIVA QUER ATENÇÃO 24HRS E O MEU MENINO DESCOBRI AQUI NUMA TENTATIVA DESEPERADA DE SABER PQ CHORA BASTANTE, SE ENQUADRA NOS SINTOMAS DE APLV! ENTÃO CAOS TOTAL!
    ADORO SEU BOLG!

  53. Renata Lima

    Identificação total!!!

  54. Raquel

    Olá também me sinto.assim, porem consigo fazer tudo, trabalhar, cuidar da casa, do meu esposo, da filhota mas quando tenho que cuidar da minha aparência tipo fazer unha essas pequenas coisas que se tornam a gente bonita eu acabo deixando de lado e faço quando der…

  55. jamile

    Olá Shirley,

    Gratidão por partilhar deste momento tão particular e nos permitir participar também com nossas experiências.
    Nosso Ben chegou a 9 meses e de lá pra cá, tenho vivenciado constantemente muitos questionamentos como os que você relatou e, tomo a liberdade de dividir com vocês um pouco do que rola aqui!
    Recentemente aconteceu um fato, que tem mudado minha postura diante dos desafios da maternidade. Tivemos a felicidade de conhecer um Terapeuta Familiar, que também é Pediatra e Homeopata e, este “ser de luz” nos presenteou com alguns questionamentos que estão me ajudando a refletir sobre muitas situações, aonde tenho percebido que estou fora do eixo e, quando isso acontece meu bebê também é diretamente afetado.
    Para minha surpresa ou melhor, constatação, meu funcionamento ficou tão vicioso no que se refere acreditar que não tenho tempo, que transmito inconscientemente esta agitação = resultado… Ele também fica agitado, não conseguindo relaxar, demandando mais tempo meu de atenção. Além disso percebi que o fato de não fazer nenhuma atividade que me de prazer (que antes de tê-lo eu fazia e gostava) impacta diretamente nele e o pior é que a carga fica muito pesada pra ele (que não tem culpa alguma de nada!).
    Em resumo, percebo que aqui para o nosso funcionamento familiar (eu, meu marido e Ben) preciso buscar atividades (aonde eu me reconheço enquanto pessoa, profissional, mulher e qualquer outro papel que eu desempenho) além de mãe e esposa, desta forma, tenho percebido que nossa vida tem ficado mais leve, nosso Ben cada dia mais no ritmo dele, com as descobertas dele e o mais incrível de tudo é que ele um indíviduo único que possui suas próprias vontades.
    Vejo que o mais desafiador é para mim enquanto mãe perceber e reconhecer os momentos que preciso sair de cena e permitir que meu filho seja ele, tendo espaço para suas descobertas e seu desenvolvimento ficará ainda mais rico porque no final iremos somar e não subtrair.
    Que tenhamos fé, amor, resiliência, perseverança, alegria e força para todos os dias começar e recomeçar quantas vezes forem necessárias até que possamos fazer o melhor que podemos ser naquele momento.

  56. Luana Maria

    Seu relato me alivia! Eu achava que você era a mãe perfeita… Enfim, não é fácil não. Como li de outra mãe, é o que entendo, depois da maternidade a nossa vida não é mais a mesma. Tudo acaba se readaptando. É tudo com o tempo. Tenho esta sensação no meu caso. A gente se cobra e se culpa demais… Mas ver a felicidade dos filhotes acho que já indica que tá valendo a pena! Fé em Deus e vamos em frente! Beijinhos

  57. Patricia

    Relaxa! Estou assim até hoje e o meu filho já tem 4 anos. E olha que sou perfeccionista rsrs imagine se não fosse. Fora meu menino tenho uma adolescente de 15 anos. Costumo dizer que ela me dá mais trabalho que o pequeno por causa de sua rebeldia, mas deixa pra lá. Tento fazer uma academia e não consigo, agora estou estudando piorou. Minha vida é assim, acordo 5:40 h levo as crianças para a escola as 06:50h, depois vou trabalhar. Na hora do almoço, vou buscar a mais velha na escola e vamos almoçar. Saio 17:48 h quando consigo, e sigo para buscar o mais novo na escola. Ufa! Mas ainda não acabou, o deixo em casa e sigo para faculdade fazer minha graduação. Quando chego em casa, todos estão dormindo praticamente. E ainda tento estudar antes de dormir. De que jeito encaixo alguma outra atividade como academia ??? Kkkk amo ser mãe

  58. Monica

    Por aqui tb me sinto assim. Pequeno com 7 meses e o máximo Q voltei a fazer é trabalhar..não sei até Q ponto essas mães perfeitas são reais! De Q forma, cada uma tem um jeito de lidar com as coisas não é?

  59. Joanita

    Vendo os comentários acima… Minha situação está bem crítica… Só tenho uma filha de um ano, mas não dou conta de nada em casa sem ajuda do meu marido, que tbm não faz questão de ajudar muito… É roupas pra lavar, casa pra limpar, tive que largar o emprego, as vezes passo 1 semana sem conseguir lavar o cabelo, não como direito, não durmo direito… Estou entrando em desespero, tempo só pra mim nem pensar, até me julgam achando que eu to querendo demais. Não me sinto feliz olhando pra mim hoje, estou desleixada!

  60. shislene

    Se vc descobrir o segredo para dar conta por favor nós repasse! Minha pequena está com 1a1m e eu não finalizo nem metade do que me proponho no dia e olha que estou integralmente em casa a 3 meses e até agora não organizei nem metade da bagunça que minha vida virou desde quando a gravidez começou a me limitar a fazer algumas coisas. Todo dia durmo frustrada e me cobrando mil coisas para o próximo dia. ?

  61. lucimeire

    Na biblia diz assim: Há tempos para todas as coisas!

    “tamu” juntas. Tenho 1 menino de 5 anos MEGA AGITADO e um RECEM NASCIDO de 3 meses e voltei a trabalhar qdo ele tinha 20 dias de vida pois precisava ajudar meu marido a pagar as contas. Fica em Paz!

  62. Diane

    Minha querida você nsovesta sozinha neste mundo. Eu tenho 2, um de 5 anos e um de 1 ano e meio. E também me sinto assim… Incompetente ao máximo! A coisa que mais me estressa é ver a bagunça na casa. É como se a casa fosse uma extensão de mim. Daí se a casa ta bagunçada é como se eu tivesse bagunçada dentro de mim! E a outra coisa mais estressante também é que nunca, nunca tenho 4 ou 5 horas consecutivas livre sem ser interrompida, por alguém que precisa ser limpo, alimentado, ou derrubado água no sofá, ou batido a cabeça na mesa ( eu poderia ficar 4 horas do citando o que precisa). A boa notícia é que eles crescem das coisas podem melhorar. Ou não. ?

  63. Bruna

    eu tb me sinto assim, mas eu troco de nome e deixo ate você escolher, que estas mães que parecem levar uma vida organizada só postam momentos bons. Porque quando o bicho pega, a paciência acaba, a casa esta uma zona, vc esta descabelada, zumbi, e ninguém, absolutamente ninguém te ajuda, com certeza este cenário não vai pras redes sociais. Convenhamos, que isso que eu descrevi acontece com todas, se não diariamente, então amigas, estamos juntas. Somos mães reais, maes reais tem medo, são desorganizadas, mais tudo acaba dando certo, porque fazemos o nosso melhor, e vamos combinar? Quem da o melhor de si chega lá, alguns com mais elegancias que os outros (que não é o meu caso kkkkkk).

  64. Laíse

    Não se compare a essas mães, pqe as x a realidade é bem diferente do que postam, não devemos ter como parâmetro. Meu filho vai fazer 3 anos e me sinto assim muitas vezes, paro e faço um balanço aonde estou errando, até as coisas se ajeitarem novamente, acho que isso faz parte de mães, sempre com a impressão que está faltando algo, se cobrando muito, mas sendo excelentes para os filhos. Pode ter certeza que as mães que postam só a parte boa, não estão livre disso. Beijinhos cheios de carinho!

  65. Priscila

    Se você é mole eu nem vou dizer o que sou….kkkk!
    Tenho uma filha de 1 ano e três meses que só dorme se alguém deitar com ela e permanecer deitado! Por mais que eu tente fazê-la dormir cedo o horário que ela pega no sono é por volta das 23:30. As vezes eu perco 1:30 nesse processo e por cansaço muitas vezes pego no sono e acordo meia noite para escovar os dentes, arrumar a mala dela…
    Já ouvi várias mães no meu trabalho dizerem que as 22:00 hs todos estão na cama, mas tem uma mãe que com empregada e babá que tem o mesmo problema que eu!
    Voltei a trabalhar qdo ela tinha 6 meses e minha santa mãe fica com ela, então eu saio correndo do trabalho todo dia para pegá-la pois sei o quanto é cansativo ficar com ela o dia todo!
    Faço unha na hora do almoço, faço compra na hora do almoço e coisas que são perecíveis compro num sacolão perto da minha casa apesar de pagar mais caro!
    Na verdade, acho que por um lado a personalidade da criança influencia muito, mas não acredito que essa perfeição exista!
    Ao fazer passeios, viagens e sei lá mais o quê, tenho certeza de que os filhos estão com alguém!
    Vc é uma super mãe e coloca as necessidades dos pequenos em primeiro plano como eu.
    Mas tem mães que não se importam em abrir mão de alguns momentos com as crianças para fazerem o que gostam!
    Nesse caso não há certo ou errado, mas que tipo de mãe vc quer ser?
    Bjs

  66. Diane

    Minha querida você nao está sozinha neste mundo. Eu tenho 2, um de 5 anos e um de 1 ano e meio. E também me sinto assim… Incompetente ao máximo! A coisa que mais me estressa é ver a bagunça na casa. É como se a casa fosse uma extensão de mim. Daí se a casa ta bagunçada é como se eu tivesse bagunçada dentro de mim! E a outra coisa mais estressante também é que nunca, nunca tenho 4 ou 5 horas consecutivas livres sem ser interrompida, por alguém que precisa ser limpo, alimentado, ou derrubado água no sofá, ou batido a cabeça na mesa ( eu poderia ficar 4 horas só citando o que acontece). A boa notícia é que eles crescem e as coisas podem melhorar. Ou não. ?

  67. Joana Rodrigues

    Me sinto exatamente assim! Tenho 2 filhos, um de 2 anos e outro de 5 meses nem tinha conseguido organizar minha vida depois do primeiro quando chegou o segundo me sinto sempre cansada e muitas vezes impaciente. Nesse momento ser psicóloga só tem me feito me cobrar mais. Vejo tanta gente que consegue levar uma vida normal até com 3 filhos e eu com 2 não consigo nem fazer algumas tarefas básicas do dia a dia. Retorno ao trabalho daqui a 1 semana, agora é que fico assustada mesmo se já era difícil em casa todo tempo quem dirá trabalhando… O bom do retorno ao trabalho é a retomada da vida social. Fazer alguma atividade que nos dê prazer é fundamental para mantermos saudável nosso emocional. Vamos lançar a campanha #FAÇAUMCARINHOEMSIMESMA

  68. Paula

    Me sinto exatamente assim!! E olha q só tenho um filho de 18 meses. Mas sou médica e trabalho muito. Meu sonho era ter outro filho mas não consigo nem dar conta de um…. Estou sem coragem pro segundo…

  69. Ezileide

    Oh querida!

    Nao tem como conjugar os verbos organizar, divirtir, exercitar, viajar. …e outros de forma harmoniosa e perfeita sendo mãe de dois q é o meu caso tb. Uma de 6 anos e outra de 1 essa super alérgica ao leite. O q é normal: A cs ficar mais tempo virada; as viagens se acontecer ser um caos e estressante; academia um dia e olhe lá; lazer e diversão apenas poucas horas e em poucos lugares. …isso sim é e será normal por muiiito tempo. As mães que conseguem a perfeição ou não mudaram suas rotinas são raríssimas exceções. E olha entre 4 paredes duvido q seja comercial de margarina.
    Bjos a todos mães q passam o dia atrás do rabo, q passam o dia dando volta, as imperfeitas mais perfeita q seus filhos poderiam ter.

  70. Ezileide

    *divertir

  71. Phamella

    Lorenzo já tem 2 anos e ainda me sinto assim, penso que nunca vou conseguir, e quero mais um….

  72. Erika

    Foi um acalento ler isso tudo, inclusive os comentários!
    Tenho uma bebê de 1 mês e 20 dias, estou simplesmente vivendo em função da tarefa ser mãe.
    Acordo cerca de 4 vezes na madrugada, fico disponivel dia todo… Mal consigo almoçar e tomar banho. Me sinto muito sozinha nisso tudo, já que minha filha só dorme no colo e não consigo colocar em pratica as teorias de deixá-la chorando no berço, além de eu ficar de prontidão pra tudo. Só consigo dar amor e me dedicar integralmente a ela. Quando vejo as maes que conseguem fazer tudo, inclusive as com vários filhos, me sinto muito incompetente…

  73. Paula

    É tudo muito complicado né? Tenho um filho de 2 anos e 10 meses. Já consegui voltar a ter uma vida normal (na medida do possível), voltei a trabalhar, vou a academia qd ele está na escola e consigo sair a noite desde que sejam programas que ele possa ir junto, pois ele, não se adapta a ficar com ninguém para que eu possa sair sozinha à noite com meu marido. Isso me incomoda um pouco mas tento pensar que isso é uma fase e vai passar. Meu marido faz o básico, mas queria que ele “chegasse mais junto”… me sinto constantemente sobrecarregada mas as vezes tb fico pensando se a culpa disso tudo não é minha. Sou centralizadora, sempre chamei a reaponsabilidade só pra mim, o que fez que meu marido se acomodasse. Agora vou tentar mudar isso. Boa sorte pra gente!

  74. Elis

    A minha experiência na licença maternidade foi muito tranquila. Eu me surpreendi porque todo mundo falava que era muito corrido ser mãe e eu tinha tempo pra tudo: cuidar dele, malhar depois de 3 meses do parto, manicure, esteticista, cabeleireiro e dormir… Isso porque o Rafa eh muito tranquilo e dorme bastante. Libido também no pós parto voltou a mil… com 30 dias já liberada pelo médico retomei a intimidade com o maridão. Fui até no cinema com ele…

    Tudo estava lindo até que voltei a trabalhar fora e o Rafa foi para escolinha…
    Aí o bicho pegou! Ele teve bronquiolite na primeira semana de escola. Os cuidados com ele triplicaram (inalação, remédios, fisioterapia, muito colinho – fora toda a rotina normal de um bebê que começou a introdução alimentar c 5 meses e meio). Dar conta de cuidar do bebe, da arrumação da casa, jantar, marido, cachorro, trabalhar a 1 hora e meia de casa (a empresa mudou pra mais longe) e dar conta do trabalho parece impossível.
    Isso sem contar o turbilhão de emoções… a culpa, o sentimento de não dar conta, a dúvida se estou fazendo o certo de colocar meu pequeno na escola e voltar ao trabalho… o sentimento que parar de amamentar no peito causa… (consegui com mto custo até 6 meses).
    Pirei… chorei muito! Unha ? Cabelo? Sem fazer por 2/3 meses! Exercícios? Nada! Pelo contrário voltei a comer muito mal… Por falta de tempo e talvez pra ter algum prazer imediato kkk
    Sexo? Coitado do marido! Quando ele perguntou pq eu tava esquecendo dele respondi: Não tô conseguindo nem cuidar de mim!

    Bom 3 meses se passarão apos termino da licenca maternidade. E só agora que eu descobri como a maternidade da trabalho! Como minha vida virou de ponta cabeça… Como eh difícil!

    Acho que a vida das suas amigas pode de fato ser mais fácil… bebes que dormem bem ja facilita muito p as mamães… Mas muitas mães estao como vc tb kkk li os comentários acima! Acredito tb que vale sua reflexão pra pensar não só: Onde estou errando? Mas também: Como melhorar?

    Agora indo p o 4 mês de volta ao trabalho já estou mais adaptada. Consegui me organizar com os horários, congelei comida p durante a semana de noite ter tempo para o bebê, consegui fazer a unha, cabelo, sexo e sexta agora voltei a fazer 30 min de bicicleta em casa ( pq já tinha engordado 3 quilos).
    Minha cabeça tb está melhor agora. O fato do bebê não estar doente ajuda!
    Porém continuo achando difícil. Muito difícil e cansativo. Tenho uma vida de equilibrista e cobro muito de mim ser boa em tudo…. o que eh impossível!

    Graças a Deus ver o sorriso lindo do Rafa me faz pensar que tudo isso vale a pena!

    Vc não está sozinha Shi!

    Beijos

  75. Débora

    Aqui também é assim, e olha que só tenho um filho! Fico pensando como vai ser quando eu tiver 2!
    Quanto a essas mães ‘perfeitas’, me desculpe, mas eu não acredito! Ninguém é perfeito! Quem faz de tudo um pouco não faz nada de nada!
    Grande beijo!

  76. Larissa

    Li e me identifiquei tanto! As vezes fico deprimida pensando nisso: “Como todas conseguem, menos eu?”
    Sou mãe de primeira viagem e meu bebê tem 13 meses… e não consigo tempo pra mim. Tenho mil planos para o dia e não consigo realizar metade. Sinto que estou errando em alguma coisa, mas não sei onde. Mas é bom saber que estou passando por isso sozinha :)

  77. Simone

    Concordo que não existe a mãe e esposa perfeita!
    Sou mãe de 2 meninas (10 anos e outra 2 meses)
    E mesmo com essa diferença enorme de idade eu me cobro muito.
    Minha filha de 10 anoz me ajuda muito, mas tento não sobrecarrega-la com a pequena.
    Meu marido me ajuda pouco em casa, então tenho que ser a melhor mãe e esposa.
    Me cobro muito para organizar toda a casa e cuidar das filhotas e estar presente na vida conjugal…ufa
    Bom estamos no mesmo barco, no meu caso estou priorizando o que realmente é importante e me cobrando menos e confesso que me sinti mais leve.

  78. Ana

    Sempre penso o seguinte:
    As outras mães simplesmente mentem!
    Vc me parece ser a única que conta a sua realidade como realmente é. Dar conta de tudo no “modos perfectum” é ficção científica. É só a aparência de rede social. Ou uma exceção perdida no meio de um monte de mães normais como vc e como eu.
    Daqui a pouco melhora! Nada como o tempo né. Com o Leo tb melhorou não é mesmo?

  79. Ana

    Ah… adorei a expressão “correndo atrás do rabo”. É bem isso aí mesmo. Hehehe.

  80. Elis

    A minha experiência na licença maternidade foi muito tranquila. Eu me surpreendi porque todo mundo falava que era muito corrido ser mãe e eu tinha tempo pra tudo: cuidar dele, malhar depois de 3 meses do parto, manicure, esteticista, cabeleireiro e dormir… Isso porque o Rafa eh muito tranquilo e dorme bastante. Libido também no pós parto voltou a mil… com 30 dias já liberada pelo médico retomei a intimidade com o maridão. Fui até no cinema com ele…

    Tudo estava lindo até que voltei a trabalhar fora e o Rafa foi para escolinha…
    Aí o bicho pegou! Ele teve bronquiolite na primeira semana de escola. Os cuidados com ele triplicaram (inalação, remédios, fisioterapia, muito colinho – fora toda a rotina normal de um bebê que começou a introdução alimentar c 5 meses e meio).

  81. Kelly

    Gente, o que foi isso! Finalmente alguém colocou em palavras tudo aquilo eu que sinto, texto perfeitamente lindo e verdadeiro! Obrigada por compartilhar suas experiências assim trazendo um conforto ao coração de uma mãe em busca de soluções pra essa rotina incessante.

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelo carinho, Kelly! <3

  82. Elem

    Uau… um tanto frustrante só de ler. Na verdade, acho que o questionamento está não em porquê sua (nossa) vida pós maternidade é assim, mas em como alguém consegue não ser assim???! É difícil. Até li algumas coisas sobre isso e elas mencionavam o ponto em que a maternidade contemporânea fazia do bebês (filhos) o centro do universo doméstico com a adaptação da rotina e de nossas vidas a eles (e como não ser?), repreendendo, claro. Que antigamente os filhos eram incorporados à nossa vida, não contrário. Como fazer isso? Sei não…

  83. Erica

    Até que enfim parece que me encaixei, me sinto um peixe fora d’agua parece que algumas mães com filhos da mesma idade que a minha estão muito bem obrigada e lindas e só eu to esse bagaço que não da conta de nada, penso as vezes que sou mole ou sei la, não consigo dar conta de nada e minha vida é uma correria.

  84. Renata

    Shirley,

    por favor me diz uma coisa! Estou grávida do segundo/a, vai nascer a mais velha pra completar 2 anos. Como você faz pra por 2 pra dormir??? Pq ela só dorme comigo, a noite. Como ir acostumando dela dormir com o pai? Ela ainda mama, eu quero ver se desmamo até lá. Queria ouvir seu relato sobre esse tópico “como por pra dormir os dois”…pq não consigo imaginar como é a noite. Como é? Seu mais velho acorda a noite com o choro do mais novo? Regrefiu? acha normal ver o irmão mamar? rsrsrs Help!

  85. Bárbara Sarkis

    Shiiiii, só consegui ler esse post agora. Acho que a pessoa do
    Primeiro parágrafo sou eu, né? Hahahahahaha
    Então, depois do nascimento do Arthur, meu segundo, precisei de uma chacoalhada do então marido, que me ajudou muito. Com o Pedro, já consegui fazer totalmente diferente e tive que me virar nos 30 pra dar conta de 3 filhos pequenos e separada! pra não surtar, tive que me obrigar a tirar duas horas – das 24 do dia – só pra mim! Chova ou faça sol, saio de casa e deixo os 03 com a funcionaria, que realmente é meu braço direito, esquerdo… É muito exaustivo! O dia consigo até conciliar bem, mas às 20h já estou na cama com o Pedro pra conseguir dormir algumas horinhas a mais. É puxado pra caramba! Tem horas que acho que não vou conseguir! Beijos e qualquer coisa me chama no WhatsApp, que tento te trazer pra minha “vibe” matinal. Hahahaha Beijo grande

  86. Carol

    Sigo seu blog desde que tive meu filho, há quase dois anos. Já compartilhei Algubs post seus e sempre que leio algo daqui penso: ela só pode ter entrado na minha cabeça. É exatamente isso que eu penso e falo! Hahaha. E apesar de ter só um filho, tenho a mesmo sensação que vc. Deixei meu emprego logo após minha licença maternidade para poder amamentar, e sinto que eu parei no tempo. Luzes, unhas, sono, academia ou um simples passeio de meia hora sozinha e em silêncio não fazem parte da minha vida há um ano e onze meses. Tomar banho e lavar o cabelo é um luxo! E cada vez que encontro uma mãe que me diz que tudo está voltando ao normal imploro pra que me ensine. Se eu te convidasse pra um café acho que a cada situação uma diria pra outra: “Aham! É exatamente assim comigo!” hahaha. Se vc descobrir como faz, por favor me conte!!!! Beijo grande!!

  87. Mariana Barros

    Shirley, eu tenho um filho de 12 anos, e uma princesa de 2 meses… Além de toda rotina cansativa (que vc já sabe e descreveu) tento melhorar com ela oq acho que falhei com o mais velho… E olha isso da uma canseira imensa! Graças a Deus tenho um marido que me ajuda em tudo e uma família da mesma forma, mas passo o dia em casa sozinha com minha neném… Resumindo: acabei de almoçar com ela pendurada no peito, e troquei de peito pra poder ler e responder esse post… Então, não se desespere! Vc viu que esse é um problema tão comum e não precisamos nos achar ETS pq não conseguimos botar as coisas em ordem… Se é que um dia elas vão ficar… Ahahahahahaha O importante é seguir tentando e espalhando amor em tudo que fazemos! Beijos e fique com Deus!

  88. Juliana

    Shirley, cada pessoa encara a maternidade de uma forma. Nunca achei bacana pessoas que retornam super cedo ao seus antigos afazeres, pois a impressao que tenho é que estão deixando de lado a maternidade. Também sou do teu time.. as vezes me cobro muito, quero fazer tudo e faço tudo mal feito.. mas uma coisa é certa: não se compare!
    Quando começamos a nos comparar com outras, principalmente mães do instagram, cai a casa. e, convenhamos, você acredita em tudo que vê nas redes sociais? tenho certeza que não! As vezes vejo familias a la propaganda de margarina.. mas no dia a dia sei que nao é bem por aí.
    entao relaxa, mulher! tudo tem seu tempo. tenho certeza de que está fazendo um ótimo trabalho!

  89. Valquíria Reis

    Super me identifiquei! Sou mãe da Valentina com 2 anos e 7 meses que não vai a escola ainda e do Lorenzo com 7 meses. Abandonei o emprego para me dedicar à minha família e desde que o Lorenzo nasceu, minha vida é uma loucura. Meu esposo trabalha 12h todos os dias, o que me faz me sentir extremamente sozinha. Faço o que posso. Não consigo estabelecer rotinas porque vivo exausta. Sempre que posso, durmo. Banho? Já passei 3 dias sem. Unhas? Que unhas? Roídas. Comida? Engulo quando posso. Minha esperança é que um dia eles cresçam e dependam um pouco menos de mim.

  90. Denise

    Nossa! Tirou as palavras da minha boca! Sou mae de um menino de 3 anos e uma bebe de 9 meses. Já passei por esta fase que vc está vivenciando, é muito difícil, me sentia muito inútil. Recomendo que vc peça ajuda e não tente fazer tudo sozinha. Pense que é só por agora que vc precisa, não vai ser pra sempre! Agora eu estou numa fase um pouco melhor, mas o caos continua! Outra dica: não acredite em tudo que as outras mães dizem, elas sempre omitem algumas partes mais desagradaveis! Calma e boa sorte!

  91. Vera Lúcia

    Puxa…me sinto tão melhor após ler o blog. As vezes chego a pensar que estou ficando maluca, sou marinheira de primeira viagem, meu bebê tem seis meses e nao sei mais o que é fazer uma refeição enquanto ela ainda está quente, as unhas não existem mais e minha depiladora deve pensar q troquei de profissional pois nunca mais apareci; academia…..essa só se houvesse uma que ficasse aberta na madrugada.
    As vezes acho q só vou ter minhas rotinas de volts qdo mru bebê tiver mais de um ano….não entendo como essas mães conseguem.

  92. renata

    Meu comentário talvez te deixe mais tranquila. Pra começar abri o blog faz alguns dias e a aba ficou ali, aberta no meu browse junto com tantas outras esperando sua vez para ser lida. Finalmente li! Com o Leon (14meses) do meu lado, brincando com uma panelinha e um peixe, que as vezes cai e eu tenho que parar pra pegar. Enquanto a Melissa (3anos e meio) milagrosamente dorme passando das 7h30. Moro na Suíça, não tenho nenhuma ajuda fora a do meu marido quando chega em casa la por 18h30 e nos fins de semana. A Melissa vai na creche duas vezes por semana. Nesses dias arrumo a casa mais ou menos.. dou aquela tapeada. Resolvo coisinhas pendentes, médico etc.
    Quer saber como é minha casa? Uma zona!!! Sem exageiros. Brinquedo pra todo lado, o chão fica preto as vezes. Ontem passei pano com o Leon grudado na barra da minha calça chorando, mas o chão tava colando! Tinha que fazer. Trabalhei o dia inteiro na casa, quando meu marido chegou eu falei que não parei o dia todo de arrumar e se dava pra reparar. Ele me olhou sério pensando se dava a resposta. Não, não dava pra reparar, parece que estava como no dia anterior.

    Sair sozinha com as amigas? Que luxo! como vocês fazem? Semana passada fui ao cinema, a segunda vez em 3anos e meio!!! Academia? Quando? De madrugada entre uma mamada e outra? Eu não consigo fazer nada fora manter a rotina. Ontem não tomei banho, tenho 3 cestos de roupa pra dobrar e hoje só estou escrevendo porque acordamos mais cedo do que de costume. Eu não dou conta e me conformei com isso. Aqui uma creche custa 900,00 francos para dois dias, uma diarista 150,00 pra 4horas (tenho uma a cada 15dias). E é isso amiga… tenho várias amigas aqui no mesmo barco e não ter família por perto faz toda diferença. Devagarzinho o Leon está aprendendo a mamar na mamadeira, talvez minhas escapadas pro cinema e a academia se tornem mais frequentes a partir de agora.. estamos tentando.
    Mas a gente faz muita coisa com as crianças, tudo na verdade. Viajamos muito pelo mundo, fazemos compras, passeios.. tudo, não paramos de viver. E a casa fica, a bagunça fica, a roupa fica.

    1. Macetes de Mãe

      Obrigada pelo comentário, Renata!
      Adorei! Estamos todas juntas <3
      Bjs

  93. renata

    Meu comentário talvez te deixe mais tranquila. Pra começar abri o blog faz alguns dias e a aba ficou ali, aberta no meu browse junto com tantas outras esperando sua vez para ser lida. Finalmente li! Com o Leon (14meses) do meu lado, brincando com uma panelinha e um peixe, que as vezes cai e eu tenho que parar pra pegar. Enquanto a Melissa (3anos e meio) milagrosamente dorme passando das 7h30. Moro na Suíça, não tenho nenhuma ajuda fora a do meu marido quando chega em casa la por 18h30 e nos fins de semana. A Melissa vai na creche duas vezes por semana. Nesses dias arrumo a casa mais ou menos.. dou aquela tapeada. Resolvo coisinhas pendentes, médico etc.
    Quer saber como é minha casa? Uma zona!!! Sem exageiros. Brinquedo pra todo lado, o chão fica preto as vezes. Ontem passei pano com o Leon grudado na barra da minha calça chorando, mas o chão tava colando! Tinha que fazer. Trabalhei o dia inteiro na casa, quando meu marido chegou eu falei que não parei o dia todo de arrumar e se dava pra reparar. Ele me olhou sério pensando se dava a resposta. Não, não dava pra reparar, parece que estava como no dia anterior.

    Sair sozinha com as amigas? Que luxo! como vocês fazem? Semana passada fui ao cinema, a segunda vez em 3anos e meio!!! Academia? Quando? De madrugada entre uma mamada e outra? Eu não consigo fazer nada fora manter a rotina. Ontem não tomei banho, tenho 3 cestos de roupa pra dobrar e hoje só estou escrevendo porque acordamos mais cedo do que de costume. Eu não dou conta e me conformei com isso. Aqui uma creche custa 900,00 francos para dois dias, uma diarista 150,00 pra 4horas (tenho uma a cada 15dias). E é isso amiga… tenho várias amigas aqui no mesmo barco e não ter família por perto faz toda diferença.

    Mas a gente faz muita coisa com as crianças, tudo na verdade. Viajamos muito pelo mundo, fazemos compras, passeios.. tudo, não paramos de viver. E a casa fica, a bagunça fica, a roupa fica.

  94. Eliane

    Meu pequeno tem 1a5m, agora dorme a noite toda, mas só passou a dormir depois de completar 1 ano. Foi a partir daí que comecei a entrar no ritmo. Percebi que as coisas estavam melhorando quando consegui ver tv após as 23h sem desmaiar de sono. Eu ainda não faço tudo o que quero e para falar a verdade também não fico olhando para o que não faço. Meu filho é daqueles que não param quietos nem para mamar, parece absurdo mas é verdade. Mamou no peito até 1ano e agora anda pela casa tomando mamadeira e a segurando com uma só mão.
    Minha vida não será a mesma e viver pensando no que deixei de fazer só vai me fazer sentir incompetente e frustada. Para que então???
    Depois de meses eu fiz em um fds, em um único dia, pé, mão, sobrancelha e depilação e cheguei a conclusão que é importante, mas que se não sobrou tempo é porque também não era a minha prioridade. E esta tudo certo!
    Cada um sabe onde acha importante dedicar seu tempo e atenção. Posso até me programar para fazer um monte de coisas, mas hoje sei que não consigo fazer tantas coisas por dia q que é uma quantidade beeem menor do que antes.
    Saio para jantar ou dar uma volta no fds? Sim, mas nos horário que consigo fazer com o meu pequeno sem estressá-lo e muitas vezes volto antes que as minhas amigas.
    Trabalho, tenho uma pessoa que cuida dele enquanto estou fora, mas já trabalhei em casa com ele por perto antes e agora que entrei no ritmo.
    Acho que o segredo é fazer o que dá, em uma ordem de importância. Não deu hoje, então tá, não vai ficar na minha lista de pendências, vai para uma outra data da minha agenda. Sem listas enormes de coisas que não fiz! Tenho uma lista diárias de coisas para fazer e feitas. O que não deu ou não era importante e agora não fará mais parte da minha agenda e não vai me atormentar. Ou se for importante vai para uma outra data.
    É só o jeito de olhar as coisas que mudou. Claro, quando durmo a noite inteira faz toda a diferença, com o tempo a sensação de cansaço acumulado infinito foi melhorando e agora tenho mais disposição. Necessidades básicas, quando não dormimos, não nos alimentamos ficamos carentes fisicamente e consequentemente a carência emocional bate. Bate também a impaciência, a intolerância… Então um passo de cada vez e se a lista de coisas a fazer esta muito grande, diminua! Vai dar uma sensação libertadora!
    Tem coisas que gostaria de fazer e não faço? Me questiono como as minhas amigas com bebês na mesma idade fazem muito mais que eu? Sim, me questiono, mas não me cobro. Cada um tem seu tempo e suas prioridades e não sou superpoderosa e não quero ser. Ah, uma coisa é certo, compartilhar faz um bem incrível é pedir ajuda tb!

  95. Sayuri

    Oi, primeiro queria perguntar uma coisa: será mesmo q as suas amigas são tão melhores e mais bem sucedidas assim? Pq muitas vezes a gente fica achando q a grama do vizinho é mais verde, só q Qd a gente chega perto, a grama é artificial, entende? Hj é muito fácil fazer uma “poker face”, postar fotos de “felizes p sempre” no face e por aí vai. P mim as suas amigas só descobriram uma coisa q conclui esses dias: enquanto a gente não ter tempo p si mesma, tudo vai pro buraco, e acabamos só correndo atrás do rabo. Verdade! Eu ando me sentindo tão pra baixo ultimamente, e piora principalmente naqueles dias em que nem consigo sentar no vaso pra fazer o 2 sem ser interrompida. Agora naqueles dias q tudo parece “fluir” e eu até consigo tirar um cochilo, assistir alguma coisa q gosto, nossa parece mágica, meu humor muda completamente e eu acabo sendo uma pessoa melhor. Então acho q é esse o segredo. Não é ser egoísta, mas tentar tirar um tempinho pra si mesma, nem q seja 5 min, p fazer o q quiser sem interrupções…não é nada fácil, mas vamos a luta!!!

    1. Juliana

      verdade! Nas redes sociais postamos só os momentos bacanas e bonitos. ninguem vai postar uma pilha de roupa pra passar ou a pia cheia de louça haha
      Não dá pra levar as redes sociais tão a sério.

  96. Sayuri

    Ah e completando meu comentário.. Sou mãe de dois, uma q vai fazer cinco anos e um q vai fazer um ano. Moro no Japão, não tenho sogra e nem mãe p me ajudar, meu marido trabalha e eu, por enquanto, estou em casa cuidando das crianças. Tem dias q realmente fico correndo atrás do rabo- e no fim do dia ainda não consegui pegá-lo. Mas tem dias q parece q tudo funciona e eu até me sinto mais leve. Mas é realmente difícil não ter quem ajude pq as coisas triviais acabam sendo luxo. Ir ao banheiro, tomar banho, dormir…é do jeito q da kkkkk. Mas estamos juntas. Acho até q suas amigas correm atrás do rabo sim, mas elas só não contam pra ninguém kkkk

  97. Aline Maria

    porela pra dormir e capotarOlha fiquei me perguntando: será que essas pessoas que você está acompanhando estão postando a verdade? Ou será que elas são tão desencanadas pra levar a maternidade assim tão leve, pois não adianta toda mãe tem seus tabus. Hoje ainda pra mim é difícil eu conseguir fazer minhas unhas e olha que eu mesma sei fazer… Minha bebê fez 1 ano dia 23/8 e faço tudo correndo, dependo de minha mãe e minha sogra pra cuidar dela, já cansei de por ela pra dormir e capotar ainda vestida no uniforme da empresa e com o rosto cheio de maquiagem. Tempo pro marido então…Pra piorar o povo aqui tem aquela coisa que mulher quem tem que ser onipotente e não reclamar, concluindo envelheci 5 anos em 1. Logo não é só você que está nessa corrida, sei lá… apenas penso: _uma hora tudo vai melhorar e vou levando a vida assim, esperando esse dia chegar. Bju!

  98. Clarissa Nascimento

    Amiga não se preocupe, só em ter tempo pra escrever aqui e me orientar (pq sou mãe de primeira viagem) já esta ótimo! adoro suas dicas. Confia em Deus. Bjs

  99. aline

    Nossaaa me identifiquei! Sou mae mto recentemente…minha pequena ainda não tem um mes e me vejo doida. Na verdade n tivemos um inicio fácil, com dois dias de vida ela ficou internada na UTI por causa de uma infecção e passei sete dias indo de manha e saindo a noite, com muitas dores pq meu parto foi cesario. Ela começou com o uso de leite artificial na maternidade e tenho q seguir essa dieta (juntamente com leite materno). Minha mãe me condena horrores por isso e me sinto a pior mae do mundo, minha sogra fala q meu leite não sustenta, meu marido não esta comigo (militar e moramos em outro estado) e me sinto horrível. Troco banho e comida por sono e não deixam…reclamam e brigam pq não como direito, ou pq n tomo banho com tempo ou pq to dando leite artificial pra minha bebe (sendo que passei por três pediatras e uma nutricionista pra ver a real necessidade do leite). Unha, cabelo e dentes….nao sei mais o que fazer com eles rsss Não esta sendo fácil meu inicio de maternidade, apoio muito pouco e tenho muito medo de deprimir. Choros são parte do dia a dia…alem disso tudo minha bebe pegou gripe (todo mundo em minha casa gripou) e fica minha mãe e minha sogra falando q a culpa é minha por ter ligado o ventilador (onde moro é quente e meu bebe sua muito). Olha…ta complicado. Mentalizo que tudo isso vai passar pq se não vou enlouquecer.

  100. Kaline

    O cansaço torna tudo mais difícil para mente e para o corpo.
    Eu literalmente faço muito pouco para mim, mas não paro de sonhar que o meu dia vai chegar.
    Por enquanto vivo a maternidade intensamente, quero ter ótimas recordações!
    Eu estou grávida de 32 semanas e tenho outro menino de 1 ano e 10 meses. O maior desafio está próximo! Vou me lembrar de vc! Sem cobranças! Cada qual faz uma escolha, cada mãe acredita no melhor pra ela e para o filho.
    Eu pra me sentir livre, vivo para a maternidade “apenas”, sem pressa.
    Bjs e muita força e sabedoria nas suas decisões.

  101. Natascha

    Por um momento pensei ” uai, quando foi que escrevi isso??” kkkkkkkk. Tenho 2 filhos lindos, Davi 2 anos e Antonio 8 meses, nenhum dorme bem. Ando perdida na vida desde o primeiro, agora com o segundo, ai desandou de vez!!!! Pra ser sincera, é muito bom saber que não estou sozinha nesse barco. Tem horas que me sinto péssima, e penso, como é que as outras conseguem?
    mas ando descobrindo que na internet tudo é lindo! e Também que não posso me exigir tanto…. Eles me amaram do jeito que eu sou e uma hora tudo se ajeita!! PS: dormir uma noite inteira virou meu sonho de consumo!!! Mais do que casa propria!!!

  102. Pamela

    Como me conforta saber que não sou unica e olha que só tenho uma filha…..nao consigo fazer nada e sempre acho q estou devendo em alguma coisa.

  103. Eveline

    Olá, que bom saber que não estou sozinha. Tenho uma filha de um 1 ano e 8 meses, sou mãe solteira e conto apenas com a ajuda do meu pai. Minha filha fica na escola em tempo integral, pois trabalho fora. Quando chego em casa tenho mil coisas para fazer e tenho a sensação de que não dou canta de tudo, isso me deixa muito frustrada.

  104. Patrícia

    Olá Shirley.
    Leio os seus posts desde o início da minha gravidez e acho tudo muito interessante, aproveito para te parabenizar, me ajudou muito. Bom, meu bebê já nasceu e acabou de fazer dois meses e me sinto assim como você, com essa sensação de que todo mundo dá conta, menos eu! Não consigo fazer praticamente nada. Meu bebê não é muito chorão e nem acorda tantas vezes a noite, mas mama por muito tempo, demora demais para arrotar e quando dorme, já está quase na hora da próxima mamada, aí eu descanso muito pouco, sem falar que ele costuma engasgar com a saliva enquanto dorme e eu morro de preocupação…. Não consigo sair de perto dele, não consigo relaxar e muito menos fazer as minhas tarefas, chegar perto do marido então….nem pensar.
    Por aí, a sua vida já melhorou? Tem algum conselho pra me dar?
    Beijão ?

    1. Shirley Hilgert

      Patrícia, sim, por aqui as coisas melhoraram. Na verdade, eu acabei sendo diagnosticada com depressão pós-parto e iniciei tratamento. Agora está tudo bem mais fácil. Bjs

  105. Fabiana

    Nossa! Voce me descreveu… meu filho tem 6 meses e nao consegui voltar ao trabalho… fiz a unha 1x pq minha manicure veio aki em casa, meu cabelo so fica preso, eu como em pe e frio quase sempre. Vida social? Nunca mais saí a noite pois ele nao dorme bem e nao tenho coragem de incomodar ninguem. Quando cochila de dia (1/2 hora no maximo) eu tenho que escolher o que fazer: dormir… comer… ajeitar a casa… tomar banho… afff . A sensaçao que tenho eh de que nunca vai passar essa fase de confusao. Tambem tenho amigas que saem, trabalham, se arrumam, os filhos dormem a noite toda… me sinto um fracasso. Mas eh isso aí, ninguem me disse que seria facil…
    Seu site eh 10! Eu amo! Me ajuda muito! Beijo

    1. Macetes de Mãe

      Que bom, Fabiana!
      Estamos juntas :)
      Obrigada pelo carinho!
      Bjs

  106. Juliana

    Shirley, muito obrigada pelo relato sincero e pela coragem. Eu queria ser uma mosca para ver como é a dinâmica do dia a dia dessas pessoas, e como elas resolvem os seus problemas. Eu também fico abismada, como vc. Estou correndo atrás do rabo há 3 anos, desde que minha filha nasceu. Não conseguimos pensar nem segundo filho, tamanho o cansaco.
    Meu comentário vai ficar enorme.
    Acho que há coisas que colaboram para uma mae ficar menos sobrecarregada, como pai/família/baba/empregada que ajuda, criança que não fica muito doente, dorme bem e e mais tranquila. Para mim, principalmente, dormir a noite toda faz uma diferença incrível. Mas veja, minha filha dorme meio mal ate hoje (ela sempre foi mais difícil nesse quesito, mas nunca foi das piores), mas ela não e super teimosa, embora bem ativa, fica com gripes uma vez por mês, tenho faxineira e ela fica na creche, pois trabalho full time e meu marido divide tudo comigo, 50%. Ou seja, nem e uma situação tao terrível assim. Mas mesmo assim vivemos exaustos e sempre com o sono em divida. No primeiro ano e meio então, acordando varias vezes a noite, eu vivia imprestável.

    Uma solução seria uma entrevista sincera com essas pessoas, talvez sua amiga, para saber como ela da conta? Mas informando detalhes, e não respostas genéricas. Juro que e a minha maior curiosidade, e talvez com uma pessoa do circulo de amizades seja mais fácil o acesso, e com respostas mais verdadeiras, afinal ela não tem uma imagem a preservar.

    E verdade que no instagram, facebook, etc, tudo parece perfeito, e tem gente que adora alimentar essa imagem de mae-familia comercial de margarina e de mulher maravilha. eu frequentava um blog de viagens porque eu e meu marido adoramos viajar e fazíamos muito isso, ate a chegada da pequena. Essa moca desse blog teve filha na mesma época que eu, mora em Londres, e brasileira. Enquanto eu vivia trancada em casa, descabelada, sem dormir e me sentindo uma vaca leiteira, ela já tinha retomado a vida, passeava toda arrumada e maquiada, viajava e sempre com fotos sorridentes e perfeitas da família. E ainda conseguia sair sozinha a noite com o marido, deixava a criança com os avos, e quando a menina tinha pouco mais de um ano, fez varias viagens sozinha a trabalho e a lazer com amigas! Juro que tem hora que aquilo tudo parece montagem, mas ela ta la mesmo, pegando o avião, e as fotos estão la para comprovar. E ainda administra um blog, trabalha full time, não tem empregada, tira fotos de tudo o que faz (e sempre bem arrumada e maquiada), da dicas de viagem pagas, tipo um trabalho extra, e passa mil e trezentos cremes, tudo certinho. Ah, esqueci de dizer que ainda recentemente mudou de casa e de trabalho (!) e que em poucos meses a casa já estava toda pronta e montadinha, e fez ate um vídeo na internet mostrando. O contraponto e a minha vida real, onde so conseguimos sair aos EUA com nossa filha quando ela tinha um ano e meio, e foi extremamente cansativo, que nem fotos conseguimos tirar. e antes, eu viajava como quem vai ao banheiro..haha. O meu luxo, ate hoje, e conseguir tomar banho e lavar o cabelo sem ter sido vencida pelo cansaco, e dormir de pijama, e não de roupa, já exausta. Sair a noite com o marido ? Fizemos umas 4 vezes nestes 3 anos, e voltamos logo para casa para dormir, dormir e dormir. dormir com os avos ou com qualquer outra pessoa ? so recentemente, pois antes ela estranhava e chorava. Eu, viajar? Fiz uma viagem de 3 dias a trabalho, morri de saudades e ela também. E as pessoas do meu convívio diário, não vejo nada de diferente desse padrão. Correndo atrás do rabo, e sem dar conta do básico e do mínimo, quem diria de algo extra.

    As vezes acho que o problema deve ser eu, que não consigo fazer nada certo, me sinto uma inútil. Mas o engraçado e que so encontro “pessoas da vida perfeita de comercial de margarina e mulheres maravilha” online. Ai eu começo a achar que tem alguma coisa errada. Por isso eu digo que queria ser uma mosca, para ver como ela consegue fazer tanta coisa, retoma a vida com tanta facilidade, quanto eu fiquei completamente atordoada. Outro dia li uma entrevista de um terapeuta de família que disse que e simplesmente impossível, sendo mae, alguma coisa vai sair muito mal feita, e as outras, mais ou menos, e sempre paramenos. achei real, humano, verdadeiro e honesto.

  107. Ana

    Meu filho tem 9 meses, e é um sonho, mas a maternidade, não.
    Sonhado, planejado, ele é nossa alegria, mas eu me perdi de mim.
    Eu acordo, dou de mamar, brinco, ele dorme (durante o dia, só em cima de nós: de manhã, do pai, à tarde, de mim). Acorda, almoça (eu mal consigo comer um sanduíche integral), brinca, dorme, acorda, come fruta, brinca, mama, brinca, janta, passeia, brinca, toma banho, mama, dorme.
    Só brinca no tapetinho ou na bumbo, colado em mim.
    Logo, não vizinho para mim nem como.
    Vou à podóloga a cada 2 meses, num sábado.
    Ele não fica no colo de outra pessoa. Só comigo e com meu marido.
    Eu não tenho comida, nem carinho, nem compromisso algum.
    Só consigo ir à Missa aos domingos.
    Morro de dor nas costas dia e noite.
    Até meu cachorro amado está na casa da minha mãe há um mês, pois não dou conta dele… Minha mãe trabalha em outra cidade.
    Eu tive 6 meses de licença maternidade e negociei mais 6…
    Estou terrivelmente depressiva com tudo isso.
    Antes ele dormia às 21h no berço, sozinho… Agora, só às 22h30… Aí durmo com um copo de leite de soja morno.
    Em pânico, pq o dia seguinte vai chegar antes que eu consiga descansar.
    Deus nos ajude!
    Como deveria ser bom o tempo em que todas as mulheres da família vinham ajudar a cuidar do bebê, para a mãe descansar, comer, aprender…
    #há9mesescorrendoatrásdorabo

  108. Lhu

    Eu também passei por isso e ainda passo, mas sabe, tudo melhora se agente muda o nosso modo de ver as coisas. Eu fico muito estressada quando a casa ta uma bagunça, brinquedos em toda parte, tenho duas meninas, uma de 3 e uma de 1 aninho, pensa! Agente as vezes passa por momentos muitos difíceis parece que n somos capazes, mas a vdd é que somos sim! Eu me alivio qnd penso no tempo, pois ele voa e logo elas terão 5 ,6 aninhos e aí vai…Tudo passa, só ficará lembranças… bjoo

  109. Bianca

    Gostaria de ser sincera, não pretendo julgar, mas …
    u não vejo essas pessoas sendo presentes como eu quero ser. Sempre digo que ser mãe é mais tranquilo do que ser a mãe que eu quero ser. Como viajar a trabalho, ir pra academia? Eu trabalho 8h por dia… qnd saio corro p casa p ver meus filhos, ficar com eles, cuidar … Se eu for p academia, por exemplo, será mais 1 ou 2h longe… entende? meu marido falou hoje p mim q preciso deixar as coisas mais leves rsrs … até marquei ele no post do face. Mas como? O que me dá prazer é ver meus pequenos bem, é estar junto, participar dos pequenos detalhes … Por favor, se conseguir refletir e chegar a alguma conclusão, conta pra gente! rsrs Bjs

  110. Jane Ferreira

    Ai Jesuis como e “bom” saber que nao estou sozinha. Tenho duas filhas uma de 5 anos e outra de 1 ano e 10 meses. E nao tenho vida propria, a minha cacula mama no peito ainda, toda hora quer, nao pode me ver sentada. Sorte minha q pelo menos a noite dorme sem acordar. A mais velha esta teimosa, birrenta por causa da cacula. Tem dias que choro no chuveiro( qdo consigo me trancar no banheiro) de desespero. Nao consigo manter nada em ordem, e isso acaba comigo. Cabelo, unha um luxo impensavel pra mim, vida social???? Piada neh. Namorar so de madrugada isso qdo eu nao durmo antes, quase sempre acontece. Pior e ouvir de mae, sogra q criou os filhos e nao morreu. Eu estou no meu limite. Grito, vivo de mal humor. Brigo com todo mundo. Nao estou dando conta nao. E ainda estou achando q estou c depressao tbm.

  111. Luciana

    Olá!

    Minha vida está exatamente assim. E quando penso a respeito, vejo que essas pessoas sempre tem alguém para ajudar, seja com as tarefas domésticas ou com os filhos ou ainda não trabalham fora. E tem ainda as que deixam coisas sem fazer. Não tem como! Se tem filho, trabalha fora, cuida da casa, do marido, alguém vai ficar sem atenção,além da gente, claro. O jeito talvez seja relaxar e deixar rolar, deixar pra lá! Mas, perfeição não há. Não há quem consiga fazer tudo, dar atenção a todos. Não mesmo!

  112. Josi

    Me descreveu por inteira, também me sinto assim… Ando de tão cansada, tão estressada, não consigo fazer quase nada. De mim já esqueci faz tempo, não durmo direito, não me alimento direito…ainda bem que não estou só. Me sinto tão incapaz de tudo, espero que tudo se ajeita. :(

  113. Ana

    Graças a Deus não sou soh eu!!! Senti como se eu estivesse escrevendo este texto… minha filha tem 3 anos e 2 meses e me sinto perdida!!!! Não dou conta de casa, filha, marido, vaidade… e fico super desanimada por isso… também tenho a impressão de que todas as minhas amigas que tem filhos lidam super bem com a situação… espero conseguir me organizar em breve… um beijo grande para todas..

  114. Raquel

    Stella está com um mês e meio e eu não consigo nem ir ao banheiro!
    Acredito que comparados não são muito justas porque cada bebê tem uma demanda diferente. Uns mais dependentes que outros… uns mais “fáceis” que outros… Mas você conseguiu? Se sim, por favor faça um passo a passo! Haha.

  115. Nathalia

    Assim como a Raquel acima eu estou com uma bebe de 1 mês e meio e nao consigo fazer NADA alem de amamentar..trocar fralda..fazer dormir e etc…mas ne conta shirley vc conseguiu se organizar? Passou essa fase? .. me de alguma esperança rsssss

  116. Rosemary Braz dos Santos

    Os dias tem sido disseminadores mesmo! Tenho 1 filho de 2 anos e 4 meses. Mas estou me sentindo exatamente como você fala no texto, parece que nunca mais vou conseguir ser organizada,e a possibilidade de um segundo filho começa a ser esquecida, pois percebo que mal foi conta de um. Me sentindo um fracasso de mãe.

  117. Daiane

    Estava lendo esse post hoje, mais de um ano após ele ter sido postado !! Me senti abraçada, pois parece que foi escrito por mim .. me sinto assim, exatamente assim, uma sensação de incompetência toma conta da minha pessoa todos os dias. Me pergunto se um dia vou viver esses dias de glória da maternidade que vejo muitas mães vivendo. Gostaria de saber de você Shirley, um ano após o post, os dias tem sindo melhores ? Existe luz no fim do túnel ? Bjoss

    1. Shirley Hilgert

      Sim! Muito melhores. Agora, com certeza, as coisas entraram nos eixos. Claro que tem os dias de caos, mas, no geral, está tudo bem. Bjs

  118. Nádia

    Sou da opinião que essas mães não existem, afinal, quantos comentários há neste post e todas as Mães com as mesmas dificuldades.

Deixe seu comentário