Diferença entre alergia e intolerância alimentar

Como a maioria de vocês sabe, o Leo teve alergia à proteína do leite de vaca (APLV) e quando eu falava isso para as pessoas, muitas delas comentavam: “Ah! Intolerância à lactose, né?”.

Bom, na verdade, não. Alergia é algo bem diferente de intolerância e, nesse post, vou explicar um pouco a respeito, mostrar como você identifica esses dois casos em bebês e crianças e como fazer para lidar com cada um desses problemas ao longo da vida do seu filho se ele por acaso sofrer de um deles.

alergia e intolerancia

Photo Credit: Frisno via Compfight cc

Alergia alimentar: a alergia é uma reação do sistema imunológico. O organismo alérgico entende determinada substância, ou alimento, como inimigo e começa mais ou menos um plano de guerra contra aquela substância. A alergia alimentar afeta de 6 a 8% das crianças com menos de três anos de idade e até 3% dos adultos. As reações mais comuns aparecem na pele, com manchas, “pipocas” que coçam e, nos casos mais graves podem fazer com que partes do corpo, como lábios, olhos e língua, inchem, travando a respiração e até levando à morte. Isso é o que é chamado na medicina de choque anafilático. Mas também podem aparecer sob sinais de problemas respiratórios, como asma, ou estomacais. Os principais alimentos que podem causar alergias são: castanhas, nozes e amendoim, frutos do mar, leite, ovos, soja e glúten (presente no trigo, na cevada, na aveia e no centeio, a alergia é chamada de doença celíaca). As reações mais graves ocorrem nas primeiras horas após a ingestão do alimento, mas algumas podem demorar até duas semanas.

Intolerância alimentar: é bem menos grave que a alergia e causada pois o organismo da pessoa não produz uma enzima necessária para digerir determinado alimento. Os sintomas mais comuns são desconforto estomacal e intestinal, podendo resultar em diarreia. A intolerância mais comum é à lactose, mas em geral ela aparece depois da criança crescer. Isso pois depois o organismo pode parar de produzir a lactase, a enzima necessária ara digerir o leite. Também há casos de intolerância ao glúten, que são diferentes da doença celíaca.

Como controlá-las: no caso das alergias, não tem jeito. É preciso banir os alimentos da dieta (embora existam muitos casos em que a alergia some ou diminui a níveis controláveis). Mas, antes de tomar uma atitude radical, é preciso consultar o médico e confirmar a alergia, para não restringir desnecessariamente a alimentação infantil. No caso da intolerância, as pessoas – inclusive crianças – que sofrem desse problema conseguem ingerir uma quantidade do alimento. É preciso descobrir quanto é possível, o que varia de pessoa para pessoa. Outra possibilidade, no caso do leite, por exemplo, é a possibilidade de, quando a pessoa for ingerir alimentos com lactose consumir também a enzima que falta no organismo para digerir a substância. Consulte seu pediatra sobre estas possibilidades. Ah! mais uma coisa importante: é por conta do risco de alergias que os médicos recomendam que nozes, ovos, peixes e mel, por exemplo, sejam apenas introduzidos na alimentação da criança após ela completar um ano de idade, quando o organismo já está mais forte e consegue se defender em caso de “ataque” de algo que cause alergia.

E se ele comer o proibido? Por mais cuidadosos que a gente seja, isso pode acontecer, principalmente fora de casa. Primeiro passo, para as crianças até 5 anos, é deixar todo mundo avisado das restrições e do que fazer caso ocorra um problema (Sabe aquela troca de lanche com o amigo? Nesses casos pode não ser inofensivo). Se o médico já tiver receitado algum medicamento, deixe sempre alguns nas coisas da criança com a indicação de como tomar. E também a criança deve ser levada imediatamente para o hospital. Ensine a eles desde sempre o que eles não podem (ou não devem) comer e o que fazer caso sintam algum desconforto, assim eles mesmos irão aprender a se cuidar e administrar o problema. No caso das intolerâncias, vai causar um certo desconforto, mas não será fatal. Avise a todos que convivem com seu filho sobre as restrições.

E para finalizar, vou voltar um pouquinho no caso do Leo e explicar rapidinho a diferença entre APLV e intolerância à lactose, que eu acho serem os casos mais comuns de alergia e intolerância em crianças. A APLV é uma alergia à PROTEÍNA do leite, enquanto que à intolerância é ao AÇÚCAR. Coisas diferentes e, conforme explicado acima, com sintomas também bem diferentes.

Bom, de forma geral, acho que deu para esclarecer um pouco a diferença entre alergia e intolerância, né? Para mais informações, vale a pena checar esses links.

http://www.alergiaaoleitedevaca.com.br/intolerancia-ou-alergia

http://drauziovarella.com.br/letras/l/intolerancia-a-lactose/

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/09/entenda-diferencas-entre-alergia-leite-e-intolerancia-lactose.html

6 comentários

  1. Fabíola lima

    Olá Shirley! Colite alérgica é a mesma coisa que apvl?

    1. Shirley Hilgert

      Nao, sao coisas diferentes. Mas não sei explicar sobre a Colite.

  2. Elisa

    Shirley, meu filho tem APLV e nao tem um dia que nao tenha que explicar a diferenca. Bjs!

  3. Patricia

    Eu não sabia da diferença. Adorei saber!
    Beijos!

  4. Ana

    Shirley, a enzima é lactase. Talvez por erro do corretor, saiu lactose. Bjs.

    1. Shirley Hilgert

      Erro de digitação. Obrigada por avisar. bjs

Comentários fechado.