A bebê que precisa ser embalada 24h

Quem tem bebê em casa sabe que embalá-los não é tarefa fácil. Chega uma hora que os braços cansam, que as costas começam a doer e aí a gente quer e precisa descansar. Agora imagine ter que embalar 24h por dia uma criança. Nada fácil, né? Pois é isso que a Olívia, uma bebê de 4 meses, de Recife, demanda de seus pais. Por conta de uma complicação na evolução do seu parto, Olívia teve uma paralisia cerebral que a deixou com um problema conhecido como encefalopatia hipóxico isquêmica e uma das consequências disso é que ela precisa ser balançada 24h por dia, para se acalmar.

olivia-4-meses

E devido a essa condição da Olívia, seu pai criou um movimento nas redes sociais, chamando amigos e conhecidos para ajudarem “dançando” com a Olívia. Só que a notícia se espalhou e, agora, até desconhecidos tem aparecido na casa da família para prestar seu apoio embalando a Olívia por um tempo (normalmente, de 1h a 1h e meia cada pessoa fica embalando/dançando com a Olívia).

De acordo com sua mãe, fato de Olívia precisar ser embalada todo o tempo tem a ver com a recepção de estímulos. Como ela sofreu um dano neurológico e ficou muito tempo internada, sem ser estimulada, ela ficou um pouco traumatizada e isso também causou o que os terapeutas chamam de distúrbio de integração sensorial. Ou seja, ela ficou com dificuldade em receber estímulos variados (tato, audição, visão etc) e passou a só aceitar o do sistema vestibular (o balançado que os bebês gostam).

Atualmente, a família está preferindo receber a ajuda apenas de amigos e conhecidos para embalar a Olívia, já que a menina fica mais à vontade em ambientes mais calmos e aí, com um fluxo grande gente na casa, as coisas tendem a se complicar. Mas doações de fraldas, comida, leite e dinheiro são muito bem vindas, já que os pais não estão conseguindo se dedicar como antes às suas profissões (eles são profissionais liberais).

Olívia, a partir de agora, passará por sessões de terapia e muito estímulo para conseguir desenvolver o seu potencial e minimizar as sequelas. A paralisia é um quadro que não evolui e nem regride, mas a terapia ajudará Olívia a ter uma vida mais próxima do normal possível.

Conheça aqui o blog que foi criado em homenagem ao caso da Olívia. E quem quiser ajudar, poderá contatar a família através do email mariliacireno@gmail.com.

olivia

4 comentários

  1. erica

    Oi Shirley meu bebe tambem teve encefalopatia, HIE grau 2, sao 3 graus. Isso foi devido a um complicaco de um parto natural demorado (22 horas), e demora em se fazer a cesarea de emergencia. Felizmente depois de 9 dias na UTI, e hoje ja com 2 anos ele nao tem sequela alguma. O resultado foi devido ao Newborn Brain cooling, onde durantes as primeiras 72 horas o bebe tem sua temperatura baixada em £ graus, e um processo pironeiro e que salva vidas e ajuda a garantir uma qualidade de vida a esse bebes. Seria legal se voce pudesse escrever sobre isso, inclusive citar que em casos de stress fetal deve-se optar por uma cesarea de emergencia.

  2. Mariane

    AMADA!! Não tenho palavras…
    Cada um fazendo sua parte, nem que seja um pouqinho facilitá um pouco as coisas dessa familia amor!

  3. Adélia Daniela

    nossa!eu não conhecia, força aos pais, e que bom que existem pessoas disposta a ajudar o próximo! e melhor ainda que tem algo que se possa fazer pra ajuda-la a ter uma vida melhor!
    que deus os abençoe!
    beijinhos

  4. Adélia Daniela

    fico comovida ao ver que ainda existem pessoas dispostas a ajudar o próximo!!! força a família, que deus os abençoe!
    beijinhos

Deixe seu comentário