A fase oral do bebê         

Aquela mão que parece a mais deliciosa das delícias, a adoração pela chupeta que dá um receio de que nunca vai ter fim, a brincadeira com o peito enquanto está mamando. Quem tem ou já teve um bebê em casa sabe que a boca é a parte do corpo que eles mais usam nos primeiros meses. Nessa fase, que vai até cerca de 18 meses (embora alguns especialistas citem que dure até os três anos) os bebês passam pela tão falada fase oral.

Mas o que é exatamente a fase oral? Resumidamente é a fase em que os bebês usam a boca para descobrir o mundo e as diversas experiências que o mundo pode dar, como o calor, o frio, o duro, o macio, a dor, as cócegas e, principalmente, o prazer. Como é com a boca que eles primeiro começam a sentir sensações externas ao seu corpo, como a de tocar o seio da mãe, sugar, se alimentar e saciar a fome, é natural que esta seja uma fase que ocorre logo no início da vida e é de extrema importância pelo desenvolvimento.

Fase oral

Photo Credit: fontxito via Compfight cc

Em um primeiro momento, em especial para as mães de primeira viagem, pode dar uma certa aflição que o bebê não tire a mão da boca ou que ele coloque absolutamente tudo que vê pela frente para lamber, babar, chupar. Aqui em casa foi assim com Leo e está sendo assim com o Caê. O que passa pela frente eles colocam na boca. Atualmente, canso de tirar pedaços de papel e de massinha e brinquedos da boca do Caetano, o que me dá um trabalho sem fim, ao longo do dia inteiro.

Muitos pais ficam preocupados quando percebem que os filhos ficam demais com as mãos na boca, acham que isso vai trazer algum problema como infecções ou mesmo para o nascimento da primeira dentição. Pois aqui já fica a dica: podem ficar todos tranquilos, não há nada de errado com o seu filho, já que é mais do que normal que isso ocorra nos primeiros anos de vida. Levar as coisas à boca é o processo natural e só deve ser motivo de preocupação se o hábito não diminuir após os bebês completarem dois anos. Quando falei que ia escrever sobre isso, uma amiga minha contou que esses dias a sobrinha, que tem 5 meses adora comer não só a própria mão como a mão dos outros, deixando todo mundo – além das próprias roupinhas e fraldas – babado até a orelha, rsrs.

Na fase oral, os bebês usam a boca para se alimentar, para descobrir o mundo e para ter prazer também. Pelas sensações que ele tem com os lábios e a língua ele descobre as texturas de que gosta e de que não gosta e o que consegue fazer com a boca, como pegar e soltar o bico do seio da mãe ou a chupeta. No começo, ele não entende que ele e a mãe são coisas diferentes, mas é por meio também dessa brincadeira que ele começa a perceber isso.

Por isso que o modo como os pais interagem com os filhos nesses momentos em que eles levam as coisas à boca é importante. Uma das coisas que os pediatras indicam é que os pais transmitam aos filhos muito carinho nessa fase, sempre sorrindo, acariciando, enquanto amamentam, ninam… Isso faz com que a criança vá desenvolvendo segurança e cresça com confiança nela mesma e nos adultos que as cercam.

Algumas coisas podem atrapalhar essa fase, como um desmame repentino ou traumático. Às vezes as circunstâncias são inevitáveis, claro. Mas o ideal é fazer o desmame com calma, gradativamente, assim como a introdução dos alimentos, sempre com paciência e bastante carinho. Quando há traumas relacionados à fase oral, o bebê pode desenvolver dificuldade para comer e problemas alimentares mesmo depois de crescido. Muitos psicólogos associam inclusive alguns tipos de vício ligados ao prazer oral (como fumar, usar drogas pela boca e beber) à problemas nessa primeira fase de descobertas. Pelo sim, pelo não, vale cuidar ainda melhor para que seja uma fase só de lembranças boas para vocês!

Deixe seu comentário