O que o Zika tem a ver com a Sindrome de Guillain-Barré?

No post de hoje, a Dra. Fernanda Freire, do site Seu Pediatra, explica a relação entre o Zika Vírus e a Síndrome de Guillain-Barré. Tem se falado nas redes sociais, de forma não oficial, sobre prejuízos neurológicos causados em crianças infectadas pelo Zika. Entretanto, essas são informações alarmistas, que não tem embasamento científico e no post de hoje a Dra. Fernanda explica direitinho o que pode e o que não pode acontecer.

Texto claro e super explicativo. Vale muito a pena se informar!

O que o Zika tem a ver com a Sindrome de Guillain-Barré?

Por Dra. Fernanda Freire

Nas últimas semanas as mães e gestantes ficaram arrepiadas por conta do Zika vírus estar relacionado com a microcefalia e com o aumento importantíssimo dos casos dessa doença em diversos estados do país. Agora que todo mundo já se informou sobre o que é o Zika vírus (vírus da família do vírus da dengue, que causa uma doença semelhante porém mais branda e que também é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti), surge outra doença com nome estranho para aterrorizar mães, pais, filhos, avós, etc.: A síndrome de Guillain-Barré. Afinal, o que o Zika tem a ver com o Barré?

Antes de tudo: O que é a Síndrome de Guillain-Barré?

É uma doença desmielinizante, ou seja, que ataca o revestimento dos neurônios, fazendo com que nervos tenham uma inflamação e percam sua função. Os nervos é que comandam nosso corpo, eles mandam a mensagem para o músculos se mexerem e também são responsáveis pela sensibilidade. Então, o sintoma da doença é uma fraqueza dos músculos que vai aumentando até o músculo parar de funcionar (paralisia) e começa na parte de baixo do corpo (pernas) e vai subindo (tronco, braços). É uma doença grave que exige internação imediata, pois se atingir os músculos da respiração a pessoa não consegue respirar.

Com o passar do tempo, os músculos vão voltando a funcionar, na maioria dos casos. Mas a pessoa pode precisar de fisioterapia para recuperar a força e o tratamento pode durar meses, dependendo da gravidade de cada caso.

O que causa a Síndrome de Guillain-Barré?

Essa síndrome não tem uma causa específica. É provavelmente uma doença autoimune, onde seu corpo produz anticorpos que atacam seus próprios nervos. Muitas pessoas apresentam uma infecção por vírus ou bactéria semanas antes de terem os sintomas da síndrome. A hipótese é que o sistema imunológico ao tentar combater a infecção, acaba se “enganando” ou “exagerando na dose” e atacando seus próprios neurônios. Vários vírus já foram relacionados com a síndrome: citomegalovírus, Epstein Barr, vírus da gripe, vírus da hepatite e até mesmo o vírus da Dengue.

E onde entra o Zika nessa história toda?

A relação entre o Zika e a Síndrome de Guillain-Barré foi levantada mesmo antes de conhecermos a relação com a microcefalia. Inclusive, a hipótese de que o Zika poderia estar relacionado com a microcefalia surgiu justamente disso. Ou seja, não é novidade.

O que acontece é que agora o desespero é maior por causa da gravidade da situação e os boatos também aumentam. Existe muita gente que interpreta mal as informações que lê e acaba passando adiante informações falsas.

O número de casos da síndrome de Guillain-Barré aumentou em 2015, e principalmente nesses estados que estão com a epidemia do Zika vírus. Então o Zika, assim como qualquer outro vírus, pode sim ser o agente que desencadeia a síndrome. Como está tendo uma epidemia de Zika, podem aumentar os casos de Guillain-Barré. Mas temos que lembrar que é uma síndrome rara. Não é qualquer um que tiver Zika que vai ter a síndrome.

É possível que o Zika leve a mais casos de Guillain-Barré que outros vírus? Possível é, mas isso ainda não foi descrito e está sendo estudado. Não devemos nos desesperar mais do que já estamos desesperados. Ninguém está escondendo nada. Tudo o que está sendo descoberto está sendo divulgado com transparência.

A síndrome de Guillain-Barré pode acometer pessoas de qualquer idade, crianças, adultos, idosos. Não é específica de crianças. Não foram divulgadas as idades das pessoas que tiveram a Síndrome recentemente relacionada ao Zika, mas provavelmente são adultos e devem existir casos em crianças também.

Por enquanto, é o que se sabe sobre o assunto. Mas a investigação continua. A medicina muda. E tudo o que valia hoje pode deixar de existir amanhã. Então, o bom é manter-se bem informado. Informação de qualidade e confiável. Fuja de boatos que não ajudam em nada.

A verdade é: Ter Zika não é bom pra ninguém. Vamos nos proteger e combater o mosquito.

Dra. Fernanda Freire

www.facebook.com/seupediatra

 

2 comentários

  1. rosangela

    Olá Shi, boa noite!
    Sou a Rosangela, mãe de duas meninas, fotografa e vizinha da sua amiga Dani. Ela me indicou seu blog e adorei poder compartilhar todas estas informações. Gostaria muito que conhecesse meu trabalho, acesse meu site http://www.rosangelasopko.com.br.
    Parabéns pelo trabalho!
    Aguardo seu retorno,
    bjs

  2. Natália

    Essa imagem do mosquito não é de um aedes, o transmissor da Zica, deveriam mudar a imagem para se tornar mais fidedigna com a reportagem. O aedes tem pontos brancos nas pernas.

Deixe seu comentário