Síndrome do bebê sacudido

Só de pensar em um bebê sendo sacudido dá aflição, não dá? Em mim, pelo menos, só de imaginar a cena fico um pouco arrepiada. Mas além de ser chocante e meio assustador pensar nisso, pode ser muito, muito perigoso um bebê ser sacudido ainda nos primeiros meses. Você já ouviu falar desse problema, da Síndrome do Bebê Sacudido?  É um caso complicado, que combina uma mistura de agressão com despreparo de adultos que cuidam de um bebê e que pode ser muito perigoso para os pequenos.

sindrome do bebe sacudido 1

Photo Credit: paul goyette via Compfight cc

A Síndrome do Bebê Sacudido ocorre mais frequentemente em crianças de até seis meses de idade que são submetidas a sacolejos muito fortes, feitos geralmente quando uma pessoa sacode o bebê com os braços sem medir sua força. Quem faz isso pode não necessariamente estar tentando agredir a criança, embora no final das contas esteja fazendo isso.

Essas sacudidas são realizadas na maior parte das vezes em momentos de descontrole da pessoa que está cuidando do bebê. Pode ser por cansaço, irritação com um choro que não para ou uma criança que não quer dormir, e, num impulso desmedido o adulto chacoalha a criança. Só que não tem como isso ser “só de leve” e não ser prejudicial para o bebê.

Os bebês têm a cabeça maior e proporcionalmente bem mais pesada que o restante do corpo. Além disso, o pescoço ainda não têm firmeza suficiente para segurar o peso dela. É por isso que a gente sempre dá apoio com as mãos na cabeça de um bebê novinho, pois se soltarmos, ela tende a cair com força e rapidez para os lados, para frente ou para trás e pode mesmo machucá-los.

Pense então no que acontece se um bebê é segurado pelo seu corpo e sacudido com força. A cabeça dele vira um pêndulo sem controle, caindo de um lado para o outro e isso pode levar a vários problemas, como o rompimento de pequenos vasos sanguíneos, causando desde hematomas leves até hemorragias e, em casos mais graves, comprometimento do desenvolvimento neuropsicomotor, fraturas em ossos, deficiência mental, problemas de surdez ou de visão e nos casos superextremos, até morte.

É preciso inclusive tomar cuidado com alguns movimentos que às vezes um cuidador pode fazer para tentar desengasgar uma criança por exemplo. Se for muito brusco, pode, incoluntariamente, causar esta síndrome.

A maior parte dos casos ocorre mesmo por falta de paciência e cansaço do cuidador. Por isso, o Laboratório de Análise e Prevenção da Violência da Universidade Federal de São Carlos (SP) preparou materiais diversos para orientar pais, mães e cuidadores sobre os perigos de sacudir o bebê. Nos folhetos, há também dicas de como se acalmar se a pessoa sentir que está perdendo o controle e a paciência enquanto cuida de um recém-nascido:

  • tente entender o porque do bebê estar chorando: pode ser frio, calor, sono, fome. Tente resolver esses pontos mudando as roupas, oferecendo mais uma mamada, diminuindo o barulho e a luz do ambiente para fazê-lo dormir
  • pode ser cólica ou dor. Faça massagens e nine-o com carinho
  • para você se acalmar: ouça uma música ou coloque um programa de que goste na televisão, tome uma chuveirada rápida
  • chame um amigo ou parente, pessoalmente ou por telefone, internet, para conversar e desabafar alguns minutos

O vídeo abaixo mostra de um jeito leve e bem simples de entender tudo o que pode estar acontecendo com um bebê que não se acalma e também dá dicas de como acalmá-lo e como acalmar os próprios pais e cuidadores. Vale a pena ver!

Nesta imagem, mais algumas informações esclarecedoras:

sindrome do bebe sacudido

1 comentário

  1. Mariane

    Oi Shirley, tomara que vc Leia meu comentário!!
    Eu não consegui terminar de ler a matéria, por culpa mas principalmente por que não há nenhuma hipótese até onde li de depressão pós parto. Sim; na grande maioria das vezes é a mãe quem sacode o bebê assim quando está em Baby blues e depressão pós parto. Esse foi o meu caso… graças a Deus, consegui enxergar há tempo e avisar meu marido antes que cometesse uma atrocidade par com meu filho, mas sim, eu o sacudi e muito….me doi muito isso, é uma ferida aberta, choro e me desespero só em lembrar. E como eu tive coragem de fazer isso??? Prgunta ao especialistas, mamães fica o alerta: se pensaram em fazer ou tomar qualquer atitude contra seus bebés procuram ajuda! Ah, meu filho é uma criança muito feliz, mas seu tivesse demorado a procurar ajuda muito provavelmente ele nem estaria aqui…

Deixe seu comentário