Mãe não pode reclamar

Já repararam que mãe não pode reclamar? Pois é, é isso mesmo. É só mãe abrir a boca para falar alguma coisa, fazer alguma mínima reclamação sobre a realidade da maternidade, para alguém olhar de cara torta e soltar a pérola mais tradicional de todas: mas teve filho por quê então?

Eu perdi a conta de quantas vezes ouvi isso. Não de pessoas próximas, mas de leitoras. Várias vezes, já publiquei no Facebook posts nos quais eu desabafava sobre o lado B da maternidade e aí vinha um punhado de leitoras jogar pedras e fraldas sujas em mim, comentando coisas como: “Para que tanto mimimi? Você reclama demais!”, “Mas você não sabia que ter filho dá trabalho?“, “Quis ter filho por quê então?”.

mae nao pode reclamar

Photo Credit: Todd F Niemand via Compfight cc

E vejo que isso é muito comum. Muito mesmo. Percebo claramente que nós, mães, não podemos nunca-jamais-em-hipótese-alguma abrir a boca para fazer uma mínima reclamação que seja sobre a nossa rotina de mãe. Que se a gente fizer isso, “não pega bem”, não combina com o nosso papel de mãe, e temos que nos resignar e simplesmente aceitar – sem abrir a boca para reclamar – que é assim e pronto.

Mas eu não concordo com isso. Não mesmo. Eu não acho que a maternidade é perfeita, linda e maravilhosa 100% do tempo. Eu acho sim que a gente vive muitas vezes muitos perrengues e que a gente tem o direito de abrir a boca para desabafar e colocar para fora aquilo que está nos cansando, machucando, estressando. Se eu estou cansada de acordar 5 vezes por noite há mais de um ano, tenho que ter o direito de reclamar dessa situação e não ser obrigada a fazer cara de paisagem e dizer sorrindo que está tudo bem, é assim mesmo, e eu não me importo. Porra, se eu me importo, se estou cansada, exausta, tenho o direito de reclamar sim, desabafar, me abrir com alguém.

Mas normalmente, quando a gente faz isso, as pessoas nos olham estranho, nos julgam, e já começam a achar que a gente não gosta de ser mãe, não nasceu para ser mãe, se arrependeu de ser mãe. Pelo amor de Deus, não é nada disso. A gente ama ser mãe, ama nossos filhos acima de tudo e não voltaria jamais no tempo para deixar de tê-los, mas também é verdade que a gente encara grandes desafios para ser mãe e que, muitas vezes, eles nos abalam. E quando nos abalam, TEMOS QUE TER O DIREITO de abrir nossos corações, desabafar, falar, chorar e reclamar, porque guardar sentimentos e sensações que não queremos carregar não faz bem a ninguém.

Com esse post, gostaria de pedir mais compreensão e menos julgamento. Claro que aqui não me refiro a pessoas que só conseguem ver o lado negativo das coisas e reclamam de tudo (porque aí o furo é mais embaixo), mas de gente como a gente que, em alguns momentos, chega no seu limite e precisa desabafar.

Eu respeito e compreendo as mães que reclamam, as mães que tem a coragem de assumir que nem tudo são rosas, as mães que não tem vergonha de admitir que tem horas que dá vontade de fugir sim. Amar nossos filhos acima de tudo não nos torna insensíveis às coisas difíceis e desafiadoras da maternidade. E falar sobre elas – o que inclui, sim, reclamar – é importante, e até mesmo necessário. Afinal, é desabafando, colocando para fora aquilo que nos machuca e faz mal, que, muitas vezes, conseguimos encontrar a solução para um problema ou o alento para uma dor.

Aqui alguns posts nos quais eu fui uma “mãe reclamona”:

Sobre nem tudo ser rosas no primeiro ano de vida do bebê

Quando você tem a impressão que só você não dá conta

Sobre ter um bebê pequeno em casa e experimentar uma certa melancolia

48 comentários

  1. Juliana

    Oi Shirley!
    Nunca comentei no seu blog, mas acompanho frequentemente e me identifico demais com a sua maneira de pensar!!
    Que bom que você tocou nesse assunto!!!! Eu reclamo, sim!!! Crianças dão trabalho, sim e, muito antes de ser mãe, já sabia disso! Em momento nenhum me arrependo e jamais voltaria atrás, mas acho que nosso tempo não pode ser 100% deles, até para não criarmos futuros adultos sem frustrações! Se a gente não tiver um tempo pra nós, não conseguiremos estar disponíveis como gostaríamos quando eles precisarem! Também somos gente! Também temos sentimentos! Também precisamos nos cuidar! E, se pararmos pra pensar, olha quantas (a maioria) vezes deixamos de fazer as coisas por nós para fazer por eles! Mas tudo na vida tem um limite e sim, também temos as nossas prioridades, que não necessariamente, são as prioridades deles! Pronto, falei! rsrsrs!

    Parabéns pelo blog! Parabéns pela iniciativa! Por uma maternidade com menos mimimi e menos perfeição! ;)

  2. Rebeca

    Eu ainda não sou mãe, ou melhor, mãe com uma rotina de bebê em casa, mas nesses 4 meses de gestação já percebi que não podemos reclamar mesmo. Nesse período tenho passado tão mal ponto de não me reconhecer e quando falo, nossa, pensei que seria mais fácil esse período, vem aquele enxurrada de comentários comparativos com outras gestações, ou quando eles não vem, percebo que há um corte na conversa, como se a minha reclamação fosse algo de menina mimada. Acho que é o prenúncio do que está por vir…rs

  3. Camila

    Simplesmente assim… Amo minha menina, porém o cansaço que me assola é devastados…

  4. Ana Cláudia

    Bom dia! Gosto muito do seu blog e me identifico. Quando dá eu leio seus textos e eles são ótimos! Obrigada!

  5. Ellen

    Otimo post.
    Tenho um bebe de 2 meses e 15 dias que sofreu com refluxo e colicas, devido a isso dei muito colo…hoje meu bebe tem menos dor, mas em cChoompensacao ficou manhoso. Chora quando coloco no carrinho, na cadeirinha de atividade, bebe conforto ou no berco. Ou seja, só quer meu colo. Sou criticada pela minha familia quando reclamo e sou obrigada a sempre dizer que está tudo bem. ,Me sinto sozinha diante disso tudo.

    1. Daniele

      É falando de nossos problemas que conseguimos processar melhor a situação. Por isso falo dos meus problemas com pessoas que me amam de verdade, pois elas me darão conselhos uteis ao invés de me julgar. Tbm converso com Deus em oração sobre os meus problemas e para receber Sua divina resposta, leio as escrituras sagradas e assim sempre encontro consolo e força pra prosseguir.

    2. Marília

      Ellen, o seu bebê ainda é muito novinho. Não é manha, não. É normal bebê só querer colo mesmo. Eles mal sabem que não fazem mais parte do corpo da mamãe. O teu colo é o melhor lugar do mundo pra ele. Claro que cansa! E dói as costas, e chega uma hora que a gente quer simplesmente ter uns minutinhos só pra gente, mas parece que isso nunca mais vai ser possível… hehehe. Mas te digo que isso passa. Logo, logo ele vai estar maiorzinho e as cólicas vão passar. Virão outros desafios, mas tu vais ter jogo de cintura para passar por todos eles (ACREDITE EM VOCÊ!).
      Quanto aos outros, deixa falar. Tem muitos momentos da maternidade onde vc vai se sentir sozinha. Mas vc não está não. Deus (que te deu esse presentinho lindo) está aí do teu lado, te dando forças.
      O cansaço faz parte, não te sintas mal com isso e nunca, jamais deixe os outros dizerem o que vc deve ou não sentir. O cansaço não diminui o amor. Espero ter te ajudado. Nem sempre a gente consegue ter “força na peruca”, mas esses dias também passam! ;)

    3. Alessandra

      Ellen seu bb não está manhoso não, ele só quer muito carinho e aconchego da mãe dele, na minha opinião negar colo p um bb é o mesmo q negar água p quem está c sede, não faz sentido sabe, se vc não desse colo te chamariam de mãe desnaturada…rsrsrs, gente p dar pitaco não falta mas p ajudar… Vc não está sozinha, minha filha tem 2 anos e dou muito colo, estou morta mas a recompensa é enorme, falo sempre p mim, serei mãe para sempre mas ela só será bb uma vez!! Leia sobre criação c apego, tem um pediatra espanhol chamado Carlos Gonzales q publicou livros maravilhosos sobre isso, tem um blog chamado Paizinho virgula muito bom, leia tb sobre educação Montessori. Muitos bjs e força e reclame sim qdo estiver cansada!! Bjs

    4. Tereza

      A minha história é muito parecida com a sua e ainda bem não sofro esse tipo de preconceito. Mas minha bebê hoje com 4 meses continua assim só colo. Espero que um dia melhore. Bj mamãe

    5. Alexandra

      Ellen, seu perfeitamente como vc se sente, passei por isso com minha BB q hj tem 10meses. Com o tempo vc vai conseguindo, cada dia deixe ele um pouco mais em cada lugar e vá consolando sem colo, mas qdo seu coração mandar não precisa se prender aquela típica frase dos conselheiros de plantão, “vai acostumar mal”… Muitas vezes o colo é necessário, mas a mãe sempre tem de fazer tantas outras coisas ao mesmo tempo né?
      Saiba que vc não está sozinha, apesar da realidade do post de hj… Sim temos o direito de desabafar… Um grande bj e boa sorte… Com o tempo melhora, pois adquirimos experiência!

    6. Cinthya

      Ellen,
      Me identifiquei cm vc, tbm tenho um bb q tem refluxo e é barra ne? Devido ao refluxo tivemos de ficar mt tempo cm ele em pé no colo e cm isso qualquer lugar q eu colocasse ele era como se tivesse espinho. Mais vou te dar uma boa notícia ^^… Isso passa! Cm 3 meses ele passou a se interessar pela TV, colocava ele na cadeirinha e ele assistia tv mais nada alem de 10minutos, mais cm o passar dos dias ele ficava mais 5 mais 5 e hj fica uns 40minutos na cadeirinha, no sofá mais ainda continua odiando bebê conforto. Mais fique tranquila q com o passar dos dias ele vai se interessar por brinquedos e o nosso colo não será a unica opção.

    7. Carolina

      Oi Ellen!! Ficar no colo, alivia muito o refluxo. Qdo colocamos deitados, nao querem ficar pq incomoda, o que está no estomago “volta”. Meu filho teve refluxo oculto até 10 meses. Está com 1 ano e 7 meses e o refluxo está voltando. O choro não é de manha e sim de desconforto. Sei que é muito puxado. As vezes tentava por no berço 5x e nao ficava.. Mas é uma fase e um dia vai passar! Melhoras pro seu pequeno!!

    8. Luciana

      Ellen,tenho uma menina de 7 anos ,ela teve refluxo que não vomita(com azia e cólicas)chorava dia e noite.Cheguei a desmaiar de cansada.Tive muito medo de ter outro bebê.Aí veio uma enxurrada de críticas de como é “exagero” reclamar. Hoje tenho uma bebê de 5 meses,bem diferente super saudável, não por isso não dá trabalho.Mães sempre vivem cansadas e julgadas pela própria família ,infelizmente.Continue dando colo pra seu bebê,ele não é manhoso,somente precisa de mais carinho e atenção que os outros bebês.Não ligue pro que os outro dizem.

    9. Fabiana

      Passei por isso tb, meu bebê teve praticamente uma exogestacao rs …. dormia com ele no colo na cadeira de amamentação, fiz isso por 3 meses. O resultado foi o mesmo, sempre querendo colo, mas aos poucos com muito amor e dedicação vc consegue fazê-lo desgrudar um pouco rs. Quanto aos comentários sobre os desabafos eu dizia. Não pedi sua opinião, só preciso falar um pouco. Era bem grossa mesmo kkkkkkk. Boa sorte flor!

    10. Luiza

      Tentei não acostumar os meus, Ellen, e eles nunca ficaram muito tempo na cadeirinha… Acho que é mais característica da criança do que costume… Não se culpe! Abraço

  6. Ana Carolyna de Coutinho Comin

    Quando eu estava grávida, eu postei na minha timeline do Facebook: “Meu guarda-roupa acabou, nenhuma roupa cabe mais em mim :’/”, me jogaram tantas pedras que até evito falar do lado B da maternidade. Se reclamei das roupas e disseram que eu era “ingrata pela dádiva de Deus” imagina falar que eu quero fugir por uns dias? Ter tempo pra ler um livro, ver um filme, ir ao cinema? Ui, quem dera. Mas vai reclamar.. vai lá ver os juízes da vida te dando chibatadas.. Te admiro!

  7. Simone

    Perfeito!!!

  8. mireille

    Esquenta não! Quem mais nos julga e nos olha torto, geralmente é o que menos ajuda! Sou mãe de três filhos e me criticam desde o primeiro pq não voltei a trabalhar, o segundo pq parou de mamar rão cedo e o terceiro pq nasceu e pq nasceu outro menino! Vontade de mandar catar coquinho não falta! Só aperto a tecla f e mando entrar para a fila das críticas! Beijos!

  9. Milene

    Nossa! Que bom que não estou sozinha neste barco! Achei que eu era a pior pessoa do mundo por ter essa vontade de as vezes simplesmente pegar minha bolsa e a chave do carro e sair por aí, sem rumo nem direção, SOZINHA e sem tem horário para voltar. Para espairar, relaxar, ventilar a mente. Adquiri há alguns meses uma alergia atopica, que depois de muitos exames e várias trocas de remédios, os médicos chegaram a conclusão que se trata de fundo emocional. Tenho uma bebê linda de 10 meses, a maior benção que eu já pude receber. Mas sim, enlouqueci. Não esperava por esse meu “comportamento despreparado” porque eu sempre tive o sonho de ser mãe, e foi tudo planejado. A maternidade mexeu muito comigo, em todos os níveis. Dai meu diagnóstico foi: preciso melhorar minha carga horária de sono – sim, pq embora minha pequena durma bem a noite toda, desde muito bebezinha – por algum motivo estou sofrendo de insônia severa. E fazer um acompanhamento psicológico para investigar esse distúrbio de sono que está refletindo no meu físico e emocional. Então, começarei esta semana a fazer um acompanhamento psicoterapeutico. É claro que a atividade física é imprescindível. Algo que tinha deixado de lado provisoriamente, até eu conseguir me organizar novamente. Farei o que estiver ao meu alcance para ser uma mãe que me filha tenha muito orgulho! Aprendi na maternidade que precisamos pedir ajuda. Saber reconhecer a pedir ajuda. Para eu conseguir fazer atividade física e a terapia, vou precisar da ajuda de minha mãe para que ela fique com a netinha enquanto eu tento viver um pouco mais para mim de novo. Graças a Deus tenho esse privilégio de ter a vovó ao meu lado! Avante!

  10. karine

    Só uma ressalva: Quando uma mãe não reclama não significa que a maternidade para ela seja 100% maravilha, ela só lida com problemas de maneira diferente.
    Falo isso porque essa questão de reclamar ou não é de personalidade, as pessoas encaram a mesma situação de maneira diferente, é só prestar atenção no luto, na perda de um emprego, no rompimento de um relacionamento etc etc etc

    Não acho que deva ser proibido reclamar se isso te faz bem, mas não acho que deva ser proibido se preservar também.

    Eu escrevo o blog faz 9 anos, quando comecei só tinha 1 filho e agora tenho 4, você acha que eu nunca passei perrengues? claro que já, mas não me sinto confortável em desabafar no blog e isso também não pode ser crime, não é mesmo?

    Isso tudo só pra falar que, achei os comentários te criticando indelicados e do mesmo jeito que cada uma compartilha o que quiser, lê quem quer.

    Um beijo

  11. Juliana

    Post perfeito. Não posso reclamar de nada por aqui, tudo é ” você não quis ser mãe? Agora aguenta”. Ou então dizem que não tenho paciência. É muito solitário ser mãe, todo mundo é melhor e sabe mais que a gente.

  12. Thatiana

    Sensaaaacional … parabens.. demais esse post, perfeito, vou mostrar para varias pessoas, inclusive meu marido que acha que não posso reclamar de nada kkkkk. Um abraço.

  13. Francisca

    Adorei esse post…se encaixa exatamente nas nossas vidas….

  14. Mariele

    Este é um dos motivos pelo qual eu frequento um grupo terapêutico pós parto!!! Assim podemos desabafar em um ambiente onde todas compartilham os mesmos sentimentos!!!

  15. suelen

    Minha mãe que eu amo de paixão nunca me deixar falar nada sobre a maternidade sempre que desabo de cansaço ou falta de paciência ela diz e você ainda quer ter mais filhos? Meu marido nem fala. Não entendo porque temos que estar sempre felizes e maravilhosas

  16. Daphine Alves

    No programa Encontro, esses dias o tema foi “o lado nada glamuroso da maternidade”, achei ótimo porque ninguém fala, daí quando uma fala é julgada, mal interpretada, eu fui alvo de muuuuuuuuitas críticas quando meu bebê nasceu.
    Aff peito rachado, hemorragia depois do parto, hemorróidas inflamada, fora o cansaço terrível, depois de uma cesariana.
    E não podemos reclamar??? Meu filho está com seis meses, ele é uma bênção em nossas vidas, super saudável, mas dá trabalho sim. Kkkkk

  17. Evelyn Cristine

    Imagine,

    Mãe solteira aos 25 anos, morando com a mãe, desempregada desde quando descobrir que estava grávida e ainda passando por cima do preconceito por ser mãe solteira!
    Minha mãe me ajuda quando chega do seu trabalho, 16:30hs, geralmente essa hora estou um pouco descansada, pois consigo por minha filha para dormir e aproveito para descansar, mais quando não consigo fico estressada e exausta, pois tenho que fazer quase tudo dentro de casa( Passar roupa, lavar, arrumar casa, cuidar da minha filha e de mim)!
    O pai da minha filha não quis mais ficar comigo quando estava com 3 meses de gestação, foi um baque imenso para mim, mais Ergui minha cabeça e sigo em frente, isso tudo gera mais uma consequência em estresse, penso de mais no que aconteceu!
    Hoje sou mais madura e estressada também (RS), mesmo assim me faz falta ter alguém em dia de semana para olhar minha filha para mim enquanto faço as coisas!

  18. Carol Lima

    Obrigada, Shi!

  19. Taís

    As pessoas esquecem que antes de sermos mães somos seres humanos. Que tb sente dor, que tb sente cansaço, que ficamos felizes e tristes.
    Tenho um bebê de 1 ano e 9 meses que está bem na idade da birra. Apesar de ser uma criança ótima por ser tranquilo e que dorme a noite todo desde os 2 meses, ele continha sendo uma criança na fase da birra e que qdo pega pra ter suas crises, sai de baixo. Eu tenho a maior paciência do mundo com ele. Só que tem dias que está demais e a minha paciência esgota que eu digo: CHEGA, NÃO AGUENTO MAIS. Meu Deus, as pessoas só faltam me açoitar. Pq nós seres humanos costumamos criticar tudo aquilo que não condiz com a situação que a pessoa esta. Ou seja, por eu ser mãe tenho que estar sempre plácida e paciente para tudo que meu filho faz elas não vêem que antes de eu explodir teve todas as tentativas de acalmar.

    Ser mãe é muito fácil na visão só outro. Mas, ninguém sabeoq se passa na sua casa, na sua cabeça e coração.

  20. Michele

    Totalmente verdadeiro esse texto. É impressionante como nos sentimos sozinhas e até meio diferentes… Será que o problema sou eu? Não sou uma boa mãe? O que não é verdade!! Somos mães, humanas.. Não tenho vergonha de falar, apesar dos olhares. Tudo é lindo na TV,na real é difícil, doloroso e muitas vezes solitário.
    Esses dias tem visto no face um tal desafio da maternidade, postar 3 fotos…tenho sido marcada por várias amigas, e até agora não postei. Pensei, gente o desafio não é postar as fotos e sim viver a maternidade!
    Mas daí pensei, se eu colocar isso vou ser apedrejada!!
    Minha filha tem 3 aninhos, é o amor da minha vida, só de falar nela choro de tanto amor que sinto. Mas tem sido difícil, a cada passo que avançamos, vem novos desafios…
    Ainda não consegui dormir uma noite inteira desde que ela nasceu… É cansativo, exaustivo na verdade. Não trocaria ela por noites bem dormidas, mas só queria poder falar isso..

  21. Carol

    Olha .. pra mim é impossível alguém que nunca tenha ficado cansado com bebê e criança pequena em casa .. Pq o caso não é cansar dos filhos, é cansar da situação, de não conseguir descansar, de na maioria das vezes não ter ajuda!

    É incrivelmente triste como as mães julgam as outras, principalmente nas redes sociais .. Todo mundo quer vender um mundo maravilhoso, sem problemas!

    Por isso eu acho maravilhoso ter uma amiga que tbm tem filho, quase da mesma idade da minha .. e pensa parecido .. Assim querendo estamos cansadas, desabafamos uma com a outra!

  22. Débora Santos

    Disse tudo, texto maravilhoso! Eu também reclamo sim, não tenho que ficar calada e pirar!! Ser mãe é uma tarefa muito difícil, tem seus momentos bons e também os ruins, mas nem por isso deixamos de ser mães e amar nossos filhos!!

  23. rebeca

    amei o post gente pensei que era só eu que sentia isso até pq não tinha ajuda de ninguém, mãe de primeira viagem meu filho apresentou dificuldade para dormir logo no 1 mês de nascido ele tinha dias que era o dia todo sem dormir, ficava sozinha não tinha ninguém para me ajudar nos afazeres domésticos. Pensa aí na hora que abria a boca para falar os que era pra me ajudar que era meu marido e mãe foram os primeiros a me criticar. tinha dias que queria só um tempinho.mais tudo passa.amo ser mãe!!!mais maternidade tem seu dois lados, quando as outras mães vem falar desse lado b para mim eu super apoio!!

  24. Erika

    Já ouvi muito, por ser mãe solteira e contar com as raras ajudas da minha mãe e irmãs para conseguir dormir 1 hora a mais depois que a minha filha acordava pela manhã, que era minha obrigação ficar acordada quando a bb acordava tbm! mesmo que eu tenha dormido 3 horas por noite! Nunca deixei de fazer nada pela minha filha e sempre me viro sozinha, mas quando preciso ouço isso! ser mãe cansa sim! principalmente quando não se tem ngm pra revezar a noite ou até mesmo durante o dia!

  25. Isabela

    Shi, seus textos são maravilhosos. Não ligue para o que essas pessoas falam. Você é uma mãe maravilhosa. Minha história é muito parecida com a sua e sabemos o quanto é difícil ser mãe. Nos culpamos sempre, mas amamos incondicionalmente. Temos o direito de reclamar, afinal somos humanas e se estamos tão cansadas é porque estamos dando o nosso melhor, não estamos delegando nossas atividades maternas. Parei de dar ouvido as más línguas e a desfrutar dessa maravilhosa experiência de ser mãe!!!!

  26. Natalia

    Oi Shirley,
    Acompanho o blog mas nunca comentei. Estou no finalzinho da gestação e me senti acalentada com o texto. Essa última semana não tem sido fácil, com os incômodos dessa fase, e sinto uma certa pressão de ser “super mulher” e continuar a lidar com tudo normalmente, como se eu não estivesse com o sono comprometido, dificuldade de andar e ficar muito tempo em pé (muito = + de 5 min, rs), muita dor na coluna… Temos o direito de não estar bem e não precisamos esconder. Reclamar/desabafar/compartilhar, como e com quem, vai da personalidade de cada um, mas é difícil lidar com essa pressão. Já é um treinamento para o que está por vir :)

  27. Elen

    Mãe é sempre criticada fazendo certo ou errado vão falar a coisa mas natural que existe .
    Por isso que as opiniões sobre a maternidade são diferente, pq as mães pensam diferente.
    Eu particularmente achei que não gostava de ser mãe é cheguei até comentar com algumas pessoas sobre isso mas o fato é que não é que eu não goste é pq pra mim foi tudo muito novo e a minha realidade mudou radicalmente! Não durmo mais, não me alimento devidamente por causa da correria, meu stress é elevadíssimo e por conta da amamentação que por sinal foi exclusiva e livre demanda até os seis meses emagreci muito e isso me encomoda. Esse texto foi bem legal hoje eh entendo que não é que eu não goste de ser mãe até pq a minha vida é entorno disso eh não gosto é das mudanças radicais e cansativas que teve ! E além de tudo meu lado emocional está totalmente abalado pq só recebo críticas da forma como ser mãe é as críticas não vem de fora é a família que eu mas preciso numa hora dessa de esgotamento. Mamães vamos para de julgar umas às outras pq todas passam pelas mesmas situações claro que umas menos intensos e outras mas severas, mas se a gente não se ajudar vai ficar difícil! Um bjs parabéns pelo texto.

  28. Nathany Mello

    Poderiam fazer uma faculdade para sermos mãe…

    Assim seriamos menos criticadas…

    affs…

    bjos o texto incrível

  29. Lucia

    Ótimo post. Amo ser mãe, mas nem sempre é fácil!

  30. Nega

    Eu sou sempre criticada,larguei meu emprego,mudei de estado de cidade,tudo afim de cuidar da minha filha hj com 1 ano e 8 meses. VIVO pra minha filha.Cuido apenas dela.semana a semana ,dia após dia. Não me divirto.nem vida social eu tenho. PRIMEIRO,que ninguém da família se oferece pra cuidar um pouco pra que eu e o meu esposo saía um pouco.SEGUNDO por que eu acabei me acostumando com essa rotina. O fato é que as vezes eu perco a paciência,eu choro ,me desespero.Eu amo minha filha.não sei viver sem. Mais as criticas tem me doído muito. O que querem mais que eu faça .Perfeição ! ISSO JAMAIS ! Eu não posso reclamar do cansaço,de nada .Se minha filha faz as birras dela tbm não posso reclamar. NADA .E o mais incrível é que alem de mim e do pai dela ,ninguém faz nada pela minha filha,brincar,por no colo,comprar um pirulito,isso é fácil. Quero ver é cuidar dela,supri-la de tudo que ela precisa. CRITICAR É FÁCIL,Ser MÃE não. É difícil,e eu posso não ser a mãe perfeita.(Não sou) dessas de comerciais. Mais dou o meu máximo.

  31. Bárbara

    Ótimo post, as vezes não consigo desabafar nem com meu parceiro, pois me sinto cobrada dele tmb por mais que ele seja um pai participativo a sociedade devia saber que nós mães já nos cobramos de mais e que esses palpites chatos e atrasados só atrapalham, ótimo post !!!

  32. Cristiane De Abreu Paregini

    Qdo vi sua postagem a primeira vez, pensei ela ta louca. Afinal vivemos num mundo de hipocresias.
    Tenho sofrido muito por amar demais, amir esse que me levou a depressão. Ainda estou em terapias….
    Meu filho? Ah, meu filho tão esperado, tão querido…. E hj? Hj ñ tão bonitinho, ñ tão educadinho….
    A todas que tento desabafar affff, aquele olhar de reprova.
    Pq ñ dizer? Pq ñ falar? Quão dificil é ser mãe….

  33. Claudia Araujo

    Tenho vontade de evaporar as vezes! Mas logo logo passa, quando vejo o sorriso dos meus meninos e o mais velho de 3 aninhos chega no meu ouvido e fala baixinho: te amo te amo. …rsrsrs

  34. Bia Andrade

    Realmente não se pode reclamar…. Tenho um casal de filhos e o que aprendi até aqui…. é que se aquela pessoa não nos vai acrescentar em nada então não desabafe com ela!!! Nem todos estão preparados com a mente e o coração aberto para nos ouvir… isso tem muito a ver com falta de empatia se colocar no lugar do outro…. Então eu só reclamo, desabafo converso com pessoas do meu convivio que eu sei que tem compreensão e rspeito pelas minhas palavras da minha situação atual!!!!
    Então mãezinhas não se frustem conversando e desabafando com pessoas sem empatia…. Não vale a pena, elas tem prazer nas suas palavras de tristeza e se sentem fortes em criticar….

  35. Bruna

    Concordo plenamente! Ser mãe não um mar de rosas 24hs por dia nem 7 dias por semana! Mas isso não quer dizer que não amamos nossoS filhos!

  36. Mila

    Esse texto me define!

  37. Gabriela

    Deixa eu só acrescentar a parte da gestação.
    Azia.. peso… falta de ar.. exames e mais exames.. Mexidas e falta de sono ao acordar com o bebê mexendo na barriga.. Dor na bacia, nos seios, barriga pesando… Falta de disposição e ainda trabalhar de segunda à sábado.
    Não é facil. Amo meu filho, mas não é fácil…

  38. Daniela

    Muito obg pelo post, me sinto muito melhor.. bj

Deixe seu comentário