O parto e a amamentação não definem a mãe que você vai ser

Se tem dois assuntos suuuuuper polêmicos nesse universo materno eles são parto e amamentação. É só rolar um desses dois temas em alguma rodinha de bate papo virtual para o barraco ser armado e o circo pegar fogo. Tem gente que defende com unhas e dentes que o parto tem que ser natural, ou na melhor das hipóteses, normal. Tem gente que acha a criança não pode mamar por menos de dois anos se não não está certo.

boa mae

Photo Credit: ::: M @ X ::: via Compfight cc

Bom, é sabido que parto normal é mais saudável e seguro para mãe e bebê e também é de conhecimento geral que a amamentação traz infindáveis benefícios para ambos, mas grande questão é: quem teve um parto normal/natural ou amamentou até perder de vista é uma mãe melhor do que quem não passou por essas experiências?

Na minha humilde opinião, não. E não creio, sinceramente, que eu esteja errada. Eu optei por um parto normal (o primeiro) e depois por um parto natural (meu segundo filho) e amamentei por exatamente um ano (meu segundo filho), mas não acho que, de forma alguma, isso me faça uma mãe melhor do que aquela que teve seu filho através de uma cesárea ou que não conseguiu amamentar sua cria.

Para mim, ser mãe não se resume a esses dois fatores, apesar de julgá-los extremamente importantes. Para mim, o ser ou não ser uma boa mãe, depende, na verdade, de uma junção de infinitos fatores, situações e experiências que vamos experimentando e descobrindo ao longo de uma vida. Depende, de uma série de detalhes que a gente nem percebe, mas que estão lá, e que farão sim toda a diferença para que nos tornemos aquelas mães que a gente sonha em ser.

Para mim, é na história contada antes de dormir, é nas noites passadas em claro, é nos beijos e abraços ao acordar, é no lanche preparado com carinho, é nos sermões dados na hora certa e nos “nãos”ditos quando necessário que se faz uma boa mãe. Para mim, é nos momentos de brincadeira no fim da tarde (mesmo que a exaustão esteja tomando conta), é nas horas dedicadas a ensinar, é nas longas e demoradas conversas, é nos conselhos e exemplos dados que se faz uma boa mãe.

Por isso, se você não teve tipo de parto que havia planejado ou se não conseguiu amamentar pelo tempo que sonhou, não se sinta diminuída, não se cobre, não se culpe. Pois é no dia a dia, é nas pequenas e grandes ações, é naquilo que a gente mostra e ensina para nossos filhos, é na história construída ao longo dos anos, com muito amor, respeito e dedicação, que se faz uma boa mãe.

Que esse texto sirva para trazer mais aceitação, apoio e compreensão, pois é disso que nós, mães, precisamos.

 

 

 

13 comentários

  1. Jéssica

    Olá, Shirley. Adoro o seu blog, embora não seja mãe ainda, acompanho sempre suas postagens. Estou me preparando para futuramente ser mãe e sempre venho dar uma olhada aqui.
    Concordo com tudo o que disse acima. Parto bom é aquele que a mulher se sente segura e preparada para encarar. Muitos me julgam quando eu falo que vou fazer uma cesárea. Vou sim, me familiarizo muito com o procedimento, não tenho medo de cirurgia e nem nada que envolve esse procedimento. Parto normal ou natural muito me assusta, pois tenho aversão à dor. Mas, acho que vai de cada mulher e acredito que devemos fazer o que julgamos ser melhor para nós e no meu caso, para meu futuro filho. Parabéns pelo blog e muito sucesso para você!

    Beijos.

  2. Priscilla Mendes

    Ótimo texto. Acho que as pessoas em geral julgam demais tudo… mãe tem que ter parto assim e amamentar de tal forma etc… mas ser mãe está muito além de parto e amamentação… até pelo fato de que existem pessoas que não podem ter filhos biológicos, daí adotam, e são pais exemplares, mesmo sem terem passado pelo período gestacional/parto/puerpério. Realmente ainda há muito preconceito em torno de tudo.

  3. Bruna

    Se parto normal ou natural e amamentação definirem a qualidade da mãe, eu tô perdida. Meu filhote passou a gravidez toda pélvico e tive pre-emclampsia grave, daí ele nasceu de cesariana. Como tenho Esclerose Múltipla, o remédio que tomo não permite amamentar, então meu filho nunca viu um peito na vida.
    Mas sou uma mãe que dispensou a babá, acordei todas as noites, cuido da alimentação dele só permitindo alimentos saudáveis, dou sermão e brinco bastante.
    Me considerado uma boa mãe.

    1. Andressa

      Curiosidade, a minha mãe tbm tem esclerose múltipla e quando engravidou de mim passou pela mesma coisa que vc. Eu estava pélvica e ela teve pré eclampsia. Na época ela não sabia da doença e não tratava.. Será que tem alguma ligação mesmo? Só curiosidade! Abraços

      1. Juliana

        Oi Andressa, eu também tenho Esclerose Múltipla, mas minha Bebê estava na posição certa para nascer. Então, não acredito que tenha relação, é apenas uma coincidência.

        E Bruna, estamos juntas! Me dói na alma até hoje não ter podido amamentar, ainda mais que dizem que amamentar previne a EM no futuro, e só o que desejo é que minha filha seja muito saudável!

  4. Regina Ielpo

    Adorei o post! É isso mesmo! A maternidade não pode ser medida por tipo de parto e amamentação. Até porque uma mulher não se torna mãe apenas parindo…

  5. Carla Marques

    Eu tive um parto normal e amamentei a minha filha durante 18 meses e faz-me muita confusão que alguém afirme que o tipo de parto e o facto de amamentar um filho é que definem uma boa mãe.
    Na minha opinião, nada está mais longe da verdade. Ser mãe é infinitamente mais que isso.

  6. Concordo plenamente! Mais respeito e compreensão, menos culpa e julgamentos.

  7. Flávia

    O que define uma mãe , na minha opinião , é o amor que vc dispensa ao seu filho.

  8. Michele

    Exato.
    A respeito do parto só acrescentaria uma coisa: é preciso que as mulheres sejam melhor informadas acerca dos procedimentos, para que de fato escolham. Acho que é escolha, mas tem que ser baseada em informações.

  9. Daniele Ribeiro

    Obrigada! Me sinto acolhida quando leio um texto como esse. Num mundo em que o julgamento faz parte do nosso dia-a-dia, seu texto me fez um gostoso cafuné. :)

  10. paula

    Se amamentar faz diferença…nossa eu tenho 3 filhos adultos já. Os dois primeiros não consegui amamentar o terceiro sim é foi a melhor experiência da minha vida e eh nítida a diferença dos meus filhos…
    O terceiro eh m mais seguro amoroso forte…
    Me desculpem mas amamentar jan identifica uma mãe madura e mais preparada p cuidar dos filhos salvo raríssimas excessoes.
    O parto tive 3 cesareas porq os médicos orientaram. Simples assim. Mas amamentar eh para as fortes.

  11. Renata

    Pouco importa oq pensam de mim como mãe…isso é preocupação de pessoas inseguras. Quem pode julgar algo assim??? Faz favor, ne?! Existe um prêmio em dinheiro e troféu para a melhor mãe? Kkkk

Deixe seu comentário