O que faz uma doula

Quando estava grávida do Leo, nem sabia direito o que fazia uma doula, por isso, não cogitei ter o apoio de uma na hora do parto. Já na gestação do Caê, eu estava melhor informada, sabia exatamente o que elas fazem, via muito valor nisso  e pensei seriamente em chamar uma para acompanhar meu parto, mas acabei não o fazendo por pura enrolação. Não fui atrás e assim passou. Algo que, sinceramente, eu me arrependo um pouco (acho que uma doula teria ajudado bastante na hora da dor, já que eu tive parto natural).

Doula

Photo Credit: Jason Lander via Compfight cc

A verdade é que, até pouco tempo atrás, assim como eu na gravidez do Leo, poucas pessoas sabiam o que era uma doula e o que ela fazia exatamente. Mas é cada vez mais comum que essas mulheres participem dos partos e sejam requisitadas pelas gestantes para fazer parte desse momento especial da vida delas. Por isso, resolvi fazer esse post contando para quem não sabe e para quem ainda tem dúvidas, o que faz e qual a importância de uma doula.

A doula é, em uma definição bem simplificada, uma acompanhante de parto. É uma mulher que dá suporte físico e emocional antes, durante e depois do parto, usando, na maioria das vezes, a sua própria experiência de maternidade para fazer isso de uma forma mais confortante e acolhedora. Em diversas páginas da internet explica-se que a doula “reapareceu” para substituir uma figura feminina que foi desaparecendo aos poucos da vida moderna: a da mãe, avó, irmã, prima ou tia, que já haviam tido filhos e auxiliavam em casa na chegada do novo bebê à família, dando conselhos sobre como aliviar as dores, ajudando nas tarefas da casa e nos primeiros cuidados com o bebê, como a troca de fraldas, a interpretação do choro, a amamentação.

Afinal, antes todo mundo tinha os bebês em casa com ajuda das parteiras e das famílias. Conforme foi ficando mais comum que as mulheres tivessem partos, sejam normais ou cirúrgicos, em hospitais, cada profissional ficou com uma parte dos cuidados com a parturiente e o bebê e perdeu-se um pouco esse acolhimento. Por isso que quando se fala em parto humanizado se fala muito na figura da doula.  Inclusive pesquisei e vi que a palavra doula tem origem no idioma grego e significa algo como “mulher que serve”.

Muitas mulheres buscam a doula para ajudá-las a decidir sobre suas opções de parto, para auxiliá-las a passar por todo o período pré-parto e conseguir um parto normal, já que elas estão preparadas para auxiliar no alívio das dores, indicando posições, exercícios de relaxamento, respirações, fazendo massagens, auxiliando com o banho e mesmo conversando para acalmar a futura mãe.  Além disso, elas acabam auxiliando na compreensão de termos e procedimentos médicos.

Tem vários estudos que mostram que a presença da doula diminui procedimentos como o uso de analgesia, de ocitocina, de fórceps e também de cesáreas, além de encurtar o tempo do trabalho de parto.

Nem todos os médicos e hospitais no Brasil aceitam que a mulher tenha uma doula em sua equipe de parto. Por isso é preciso sempre perguntar todos os detalhes sobre isso para o seu obstetra e no local onde você planeja ter o bebê. Se for  o caso, você poderá mudar suas opções para que esse momento seja como você quer, com a segurança e conforto físico e emocional que você escolher. O trabalho das doulas é reconhecido e estimulado pela Organização Mundial de Saúde e também pelo Ministério da Saúde do Brasil. A doula já é inclusive uma “função” incluída na Classificação Brasileira de Ocupações.

Mesmo assim, há locais que não permitem a atuação das doulas e outros que permitem apenas um acompanhante na hora do parto. Já li notícias de algumas mulheres que escolheram que esse acompanhante seria uma doula e tiveram problemas. Vale lembrar que o acompanhante é um direito da parturiente e ela pode escolher quem quiser, não necessariamente precisa ser o pai do bebê ou algum familiar. E, claro, a doula faz um trabalho totalmente diferente do que faz um marido, companheiro ou companheira para a mulher que está prestes a dar a luz.

Se você tem interesse em ter uma doula, converse com seu médico, peça indicação de amigas e também há vários sites que falam sobre o trabalho das doulas e reúnem essas mulheres que são profissionais em ajudar outras mulheres!

2 comentários

  1. Mauren

    A doula pode ajudar a acalmar a mãe, mas deve saber seus limites.
    Jamais deve substituir o médico.
    Vc soube de uma mãe que perdeu o bb após tentar parto domiciliar?
    Aconteceu em Campo Grande:http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/apos-morte-de-bebe-cfm-e-doula-divergem-sobre-risco-de-parto-em-casa

  2. maria

    que lindo!

Deixe seu comentário