Passo a passo para fazer o famoso charutinho (que ajuda os bebês a acalmarem-se)

Já falei aqui no blog milhares de vezes sobre a técnica do charutinho (aqui, aqui, aqui, entre outros posts), que consiste em enrolar o bebê para deixá-lo mais tranquilo e relaxado (e acalmá-lo nas crises de choro). E hoje eu volto a tocar nesse assunto, só que para mostrar, em vídeo, o passo a passo de como enrolar de forma que o bebê fique seguro e confortável (e ensinando um macete pessoal que eu descobri fazendo charutinhos com o Leo).

A técnica do charutinho funciona porque os bebês, principalmente nos três primeiros meses de vida, sentem a necessidade de reproduzir aqui fora o ambiente que tinham dentro do útero e, lá dentro, eles viviam apertadinhos. Então, faz todo o sentido a ideia do charutinho, né? Já que enrolar os bebês é uma forma de fazer com que eles sintam a mesma proteção que tinham dentro da nossa barriga (Isso é melhor explicado através da teoria da Exterogestação, sobre a qual eu já falei aqui no blog. Confira.).

Bom, e aqui o vídeo com o passo a passo de como eu fazia o charutinho com os meninos. E, querem saber? Sempre funcionou? Eu tratei muito as crises de cólica do Leo com isso.

Você curtiu esse vídeo? Então inscreva-se no nosso Canal para receber, em seu e-mail, avisos de novas publicações e atualizações. Todas as Terças, às 11h, o quadro “Conversa de Mãe” vai ao ar.  Nele, você encontra informações, desabafos e conselhos. E às Quintas, também às 11h, o canal traz o quadro “Macetes e Dicas”.

Está esperando o quê? Inscreva-se, informe-se e divirta-se. :-)

Confira também esse vídeo no qual eu falo mais sobre a teoria da exterogestação:

Créditos:

 

3 comentários

  1. Débora

    Olá Shirley,

    Em alguns sites estão dizendo que essa técnica aumenta os riscos de morte súbita do bebê.

  2. Débora

    No site da crescer e no blog da Nívea Salgado já falaram sobre os riscos da morte súbita em bebê enroladinhos.

  3. Helena Alves Garcia Monteiro

    Muito proveitosas as dicas porque às vezes a gente fala mas as pessoas não acreditam…

Deixe seu comentário