Campanha de multivacinação e as mudanças no calendário de vacinas

Mães de plantão, no post de hoje, trago dois lembretes bem importantes: um é sobre a Campanha Nacional de Multivacinação 2016 e o outro é sobre a mudança na aplicação que algumas vacinas sofreram desde o começo deste ano.

Então, vamos começar falando sobre a Campanha.

Bom, na correria do dia a dia, às vezes, acabamos deixando para levar nossos filhos tomar vacina na última hora e acontece, em muitas famílias, de os pais perderem esse prazo da Campanha. Por isso, o Ministério da Saúde lançou essa ação chamada de Multivacinação que aplica até 14 diferentes vacinas. A Campanha começou no dia 19 (segunda-feira) e termina só no dia 30 de setembro (sexta-feira).

campanha-multivacinacao

Para participar é bem simples e igual qualquer outro tipo de Campanha. Basta levar o seu filho, com a carteirinha de vacinação, em um dos 36 mil postos de vacinação em todo o Brasil. Se uma ou mais vacinas estiverem atrasadas, o profissional de saúde aplica na hora e faz a orientação das próximas doses, caso necessário.

Uma coisa diferente da Campanha deste ano é a faixa etária que está mais ampla. Então, se você tem filhos menores de cinco anos (como no meu caso) ou crianças e adolescentes de até 15 anos incompletos, pode levar todo mundo para a vacinação.

Sobre as vacinas que serão aplicadas estão na lista:
Dupla adulto, DTP, febre amarela, hepatite A, HPV, meningocócica C, pentavalente, pneumo 10, rotavirus, varicela, VIP, VOP, tríplice viral e tetra viral.

Marquem na agenda!

A Campanha de Multivacinação vai até o dia 30 de setembro.

O Dia D vai ser realizado neste sábado, 24 de setembro, das 7h30 às 16h30.

Quanto às mudanças no calendário

Não sei se vocês ficaram sabendo, mas em janeiro deste ano quatro vacinas importantes passaram por modificações no esquema de aplicação. Mas fiquem tranquilas, essas mudanças podem acontecer mesmo, por causa da situação epidemiológica e é tudo avaliado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para ficar mais simples de entender como era e como ficou separei abaixo o tipo de vacina, como ela era aplicada e qual a indicação que está valendo desde janeiro:

Poliomelite

– Até 2015: eram 2 doses injetáveis, sendo aplicada aos 2 e 4 meses e depois três doses orais, as gotinhas, aos 6 meses, 15 meses e a última aos 4 anos;

– A partir de 2016: a terceira dose, que era gotinha passa a ser também injetável.

Meningocócica – meningite

– Até 2015: eram 2 doses, aos 3 e 5 meses com reforço aos 15 meses;

– A partir de 2016: continuam as 2 doses, ainda com 3 e 5 meses, mas o reforço foi antecipado preferencialmente para os 12 meses, podendo ser feito até os 4 anos.

Pneumocócica – pneumonia

– Até 2015: eram 3 doses, sendo aplicada aos 2, 4 e 6 meses de idade e depois um reforço entre 12 e 15 meses;

– A partir de 2016: são apenas 2 doses, uma aos 2 e outra aos 4 meses, o reforço deve ser preferencialmente aos 12 meses, mas pode ser recebido até os 4 anos.

HPV

– Até 2015: eram 3 doses para meninas de 9 a 13 anos, sendo que a segunda dose deveria se aplicado após 6 meses da primeira e a terceira depois de 5 anos;

– A partir de 2016: são apenas 2 doses com intervalo de 6 meses.

Ah, é importante saber que se o seu filho tomou a vacina no esquema antigo ele estará imunizado da mesma forma. O fundamental é não se esquecer de tomar nenhuma das vacinas disponíveis na rede pública, para assim erradicarmos muitas doenças.

E para download da Tabela Atualizada de Vacinação, clique no link a seguir: tabela_vacinacao

Deixe seu comentário