Criaças que mentem – como agir

Há algum tempo venho percebendo que o Leo está contando histórias um pouco diferentes do que elas realmente são. E esses dias recebi um e-mail, de uma leitora do blog, que também notou isso na filha dela, que tem 5 anos (um pouco mais velha que o Leo, que tem 4 anos e 3 meses).

E mentira é uma coisa que me preocupa, acredito que a vocês também, porque dá medo de perder o controle e a confiança em nossos filhos.

Só que pesquisando sobre o assunto descobri que as crianças nem sempre tem a intenção de mentir. Até os cinco anos elas podem facilmente misturar a realidade com a fantasia e acabam por contar coisas que realmente não são assim 100% verdade.

criancas que mentem

Photo Credit: Merlijn Hoek via Compfight cc

Já depois dos 6 anos, elas têm uma visão mais real e às vezes acabam mentindo (sabendo que estão erradas) para fugir de um castigo ou de uma responsabilidade e então nossa atenção deve ser redobrada para que isso não persista.

Mas, apesar dessas adaptações da idade não devemos “tirar” a responsabilidade de nossos filhos. Então o certo, mesmo com essa pequena confusão entre ilusão e realidade é mostrar que mentir não é legal. Sendo assim:

Evite punições

Ao perceber que seu filho está mentido respire fundo, não altere o tom de voz, nem faça ameaças de castigo. Converse com ele e crie um ambiente de confiança para que a criança te conte que mentiu. Então você explica que não é legal.

Como muitas crianças mentem por medo do castigo, se você der alguma punição elas podem “elaborar” uma mentira melhor na próxima vez, fique atenta!

Fale das consequências de uma mentira

Explique porque é errado mentir, que mentir pode prejudicar outras pessoas (como quando ela diz que o copo quebrado foi culpa do irmão e não dela). É nunca dê bronca pelo que a criança fez, mas sempre reforce que o problema está em mentir.

Outro detalhe importante é não deixar passar uma mentirinha aqui e outra ali. A criança vai crescer com esse hábito (e não queremos isso para nossos filhos!).

E não se esqueça de dar o exemplo

Pedir para falar que não está em casa (estando) ou não atender aquela ligação do banco alegando que está ocupada (quando realmente não estamos assim tão ocupadas) parecem desculpas inofensivas para nós, mas para eles são mentiras e um baita mau exemplo.

Agora se mesmo depois dessas mudanças a criança insistir na mentira ou continuar com essa atitude depois dos 6 anos é melhor procurar uma orientação profissional.

Quem fala a verdade não merece castigo

Uma frase que ouvi há poucos dias foi essa: “Quem fala a verdade não merece castigo”. Numa conversa franca e aberta com o filho, mesmo que ele tenha feito uma coisa errada, caso ele confesse e conte a verdade, explique que ele não será punido porque falou a verdade. Dessa forma, você incentiva o pequeno a sempre contar o que realmente aconteceu e, dessa forma, aumenta a confiança de um pelo outro.

Deixe seu comentário