Benefícios das brincadeiras ao ar livre (Inúmeros e alguns que você nem sonha!)

Sempre que dá, eu tento levar os meninos para brincar ao ar livre. Confesso que com o Caê é mais fácil, ele é super chegado, já Leo, se deixar, vai preferir ficar brincando dentro de casa ou vendo TV (o que eu não curto muito).

Mas por que é que eu quero tanto que os meninos brinquem ao ar livre? Além de eu achar que é bem mais divertido que ficar enfurnado em casa (acho que criança tem que sim correr, se sujar e até tomar uns belos tombos, desde que não se machuque de forma séria), brincar ao livre traz uma série de outros benefícios, super importantes para o desenvolvimento social, motor e até físico da criança. Quer ver só?

brincadeira-ao-ar-livre

Imagem de arquivo pessoal. Sua reprodução não está autorizada.

 

É ao ar livre (no horário seguro e com protetor, claro) que há a síntese da vitamina D, fundamental para o desenvolvimento dos ossos. E sabe aquele famoso hormônio: a serotonina, que regula o sono e o humor? Sua produção fica melhor quando a criança está em contato com a natureza. Outro hormônio, a endorfina, que aumenta a sensação de bem-estar, conforto e alegria também tem seus níveis elevados nesse contato mais livre.

E a lista de coisas boas não para por aí. Essas brincadeiras costumam exigir mais esforço físico, prevenindo a obesidade infantil e levando a criança a ficar longe do sedentarismo (um verdadeiro vilão da nova geração).

Como em muitos desses jogos tudo é mais “improvisado”, os pequenos não terão controle sobre tudo, o que será muito bom, por que eles tendem a ser mais criativos e independentes, ou seja, seu filho vai ter mais autonomia para enfrentar problemas e descobrir soluções e melhorar também a autoestima.

E por último (e talvez o mais importante) está o convívio social entre os amigos e a própria família. Até as crianças mais tímidas aos poucos se soltam durante as brincadeiras.

Só que, para que tudo isso dê certo é preciso um incentivo dos pais. A dica é preparar opções bacanas de brincadeiras (separei algumas delas abaixo e vocês podem sugerir outras também) e fazer com que a criança enxergue isso como algo divertido (o que na verdade é). E uma sugestão infalível é os pais vão brincarem junto. Não há criança que resista (maior incentivo de todos! Experimente!).

E antes de reunir toda a família e sair por aí, não se esqueça de colocar uma roupa leve no seu filho, levar água ou suco para garantir a hidratação e passar protetor solar de acordo com a faixa etária, além de evitar o sol das 10h às 16h, certo?!

Sugestões de brincadeiras e brinquedos para divertirem-se fora de casa:

>>> Brincadeiras para se fazer fora de casa

– Lona com água e sabão (até adulto se diverte). Coloque um pedaço grande de plástico mais grossinho no chão e espalhe água e sabão. A ideia é que as crianças deslizem, rolem e se divirtam sobre ele. Para a brincadeira ser mais segura o melhor é colocar o plástico em um espaço com grama, ok?

– Bola no cesto. Prenda um cesto em um lugar um pouco alto e distribua bola para as crianças acertarem nele. E como bola é uma diversão garantida dá para aproveitar e fazer outras brincadeiras como formar uma roda e chutar, rolar ela um para o outro ou montar dois times de queimada (a escolha da brincadeira depende da idade, para que ninguém se machuque).

– Brinquedos interativos. No dia de brincar ao ar livre aproveite para levar piões, bolas de gude, elásticos, pipas, corda, skates e bicicletas.

– Caso não tenha brinquedo, não tem problema. Pega-pega, esconde-esconde, ciranda, amarelinha ou desenhos na terra são opções para quando não dá tempo de passar em casa pegar algo antes de ir para o parque.

Leia também: 

>> 10 dicas para ter filhos felizes

>> A importância de incentivar as crianças a brincarem em grupo e como fazer isso

>> Brincadeiras da nossa infância para brincar com nossos filhos

 

Deixe seu comentário