Conjuntivite – um problema bastante comum no verão

Se o olho do seu filho está vermelho, lacrimejando, com secreção e coçando, fique atenta! Pode ser conjuntivite. Você sabia que essa doença é comum nas crianças principalmente no verão? Isso porque, no calor, o vírus responsável pela conjuntivite se dissemina mais fácil.

Mas, além dos sinais listados acima, o seu filho pode ficar ainda com as pálpebras inchadas, se incomodar com a luz e ter sintomas respiratórios, como coriza, tosse, espirros, dor de garganta e até gânglios perto da orelha, tudo isso por até uma semana.

Normalmente, a conjuntivite começa em apenas um olho, só que em cerca da metade dos casos acomete o outro olho também, este com sintomas mais amenos (ainda bem).

conjuntivite

Photo Credit: chefranden Flickr via Compfight cc

Como você já deve ter percebido em outras pessoas (ou até por experiência própria) apesar do incômodo, a conjuntivite dificilmente deixa sequelas, porém é indispensável consultar o médico para indicação do melhor colírio para o tratamento, já que existem várias causas da doença.

A conjuntivite, por exemplo, pode ser viral, bacteriana, alérgica, tóxica ou química (as virais as mais comuns mesmo, transmitidas pelo adenovírus). E quando um desses agentes entra em contato com o olho, dá-se início a inflamação da conjuntiva, uma membrana fina e transparente que recobre a parte branca do olho e a parte interna das pálpebras. Os sintomas aparecem como uma resposta do sistema imunológico que tenta combater a infecção.

Sabe aquela história de que a conjuntivite é altamente contagiosa? Não duvide. A transmissão acontece de forma bem simples, por objetos, como ao usar a mesma toalha de rosto, dormir no mesmo travesseiro sem trocar a fronha, ficar muito próximo à pessoa ou ter contato (pelo ar) com as secreções respiratórias. O tempo de contágio é de até 1 semana depois do início dos sintomas (não descuide!). Por isso, nessa fase, o ideal é que a criança deixe de frequentar a escolinha e a atenção em casa seja redobrada, senão facilmente todos serão infectados.

Até a cura da conjuntivite não deixe o seu filho ficar passando a mão no olho (sei que é difícil, mas sempre que o ver fazendo explique que não pode), limpe a área com gaze macia com água filtrada, mineral ou soro fisiológico (use uma gaze para cada olho) e coloque compressas geladas (nada de água boricada, ela é contraindicada). Faça uso de colírios só com orientação médica, pois a fórmula varia conforme a causa da inflamação. Para conjuntivite viral geralmente um colírio lubrificante ajuda, já a conjuntivite bacteriana ou alérgica tem que ser um colírio antibiótico, antialérgico ou anti-inflamatório. Uma dica é comprar um colírio novo (e não usar o que já tenha em casa), pois o aberto pode não estar estéril e piorar a inflamação.

Na hora desses cuidados coloque a criança deitada e ligue uma música que ela goste ou deixe no programa de televisão favorito dela (para criar uma distração e evitar o choro).

Apesar de todo o desconforto da conjuntivite a boa notícia é que em até sete dias o seu filho estará livre da doença e a família poderá voltar à rotina, sem grandes complicações.

E, muito importante: sempre que seu filho apresentar algum problema de saúde, como a conjuntivite, por exemplo, um médico deverá ser consultado!

Deixe seu comentário