Os 10 principais motivos de choro de um bebê até 3 meses de idade

Mãe nenhuma gosta se ver o seu filho chorando, mas nos primeiros meses de vida é praticamente inevitável conter o choro da criança, afinal, essa é a única forma dela se comunicar com o resto do mundo e avisar de que não está confortável com uma determinada situação.

Como o recém-nascido chora por vários motivos – fome, sono e fralda suja -, nem sempre as mães de primeira viagem conseguem identificar logo de cara o que está acontecendo (eu mesma,  lá no início com o Leo, ficava doidinha, sem ter a mínima ideia do que estava acontecendo).

Então, hoje, resolvi listar algumas situações que deixavam o Léo e o Câe extremamente incomodados e eram motivos para boas crises de choro. Como são coisas bem simples e comuns, elas também podem ser o motivo do choro dos filhotes de vocês, então resolvi compartilhar a informação para tentar ajudar. (Espero que funcione!).

Photo Credit: JeremyMP Flickr via Compfight cc

A primeira razão de tantas lágrimas normalmente é a fome mesmo. Alguns recém-nascidos vão chorar – pedindo para mamar – a cada duas ou três horas, mas essa frequência pode variar de bebê para bebê (Caê, por exemplo, chegava a fazer 4h de intervalo entre as mamadas. Ele simplesmente não pedia).

Fralda suja também é outra justificativa para o choro (e cá entre nós, ninguém gosta de se sentir ou estar sujo). Neste caso, tanto o xixi quanto o cocô, em contato com a pele, vão incomodar. O ideal é fazer a troca da fralda antes mesmo de o bebê começar a chorar. Verifique também se ela está bem colocada e se está no tamanho certo para a criança. Como o recém-nascido cresce muito rápido, as fraldas RN e P precisam ser substituídas por números maiores antes mesmo do que imaginávamos. Por aqui, eu sempre tinha o hábito de trocar a fralda a cada mamada. Assim, eram várias trocas por dia, mas eu evitava o choro dos pequenos por desconforto de fralda suja.

Agora, se por acaso o seu filho começou a chorar muito à noite, pode ser que a temperatura tenha caído e ele esteja sentindo frio. Isso acontece bastante nos primeiros dias de vida, por que o bebê não consegue, sozinho, se manter aquecido por muito tempo. Para saber se o motivo é esse (antes de encher a criança de roupa), confira a temperatura dos pés e do nariz, se eles estiverem gelados é melhor agasalhar o bebê. Mas vá com calma. O calor também irrita muito. Se a criança parecer suada, ficar com a pele vermelha ou a temperatura corporal estiver por volta de 37°C é hora de trocar a roupinha e colocar uma mais fresca. Se em meia hora tudo parecer mais tranquilo ele estava mesmo com calor.

Sabe outro motivo frequente de irritação? Assaduras. Por causa delas a pele do bebê fica vermelha e bastante sensível. Quando a criança estiver com assaduras, troque mais vezes a fralda.

A cólica também não poderia estar fora desta lista. Até os três meses de vida, fase em que o sistema digestivo da criança fica mais maduro (podemos assim dizer), a dor vai incomodar muito e ser motivo de longas crises de choro. Para lidar com a situação e até evitar as cólicas vale conferir um post em que falei sobre o assunto aqui no MdM. Na verdade, há vários posts sobre o assunto e você confere todos aqui).

Entre outras causas de irritação estão os ambientes com muito barulho, cheio de luzes e com bastante gente. Não tem bebezinho novinho que reaja bem a isso. Por esse motivo, acho sempre importante evitar eventos com muita gente enquanto o bebê ainda está na fase da exterogestação (ou até 3 meses de idade). E para entender o que é essa tal de exterogestação, leia esse post aqui ou assista a essa vídeo.

Agora, imagine toda essa confusão e a criança ainda querendo dormir? Sim, aí é o caos. Os bebês costumam ficar muito, mas muito irritados quando querem dormir e não conseguem (e eles não conseguem mesmo, porque muitos não sabem como se acalmar e dormir. Aí, eles brigam com o sono, ficam ainda mais exaustos e lá vem a choradeira). Nesses casos, a dica mais importante é perceber os sinais de sono que o seu bebê dá e se adiantar ao esgotamento dele. Ou seja, colocá-lo para descansar assim que os primeiros sinais surgirem. Isso vai garantir uma maior calmaria e tranquilidade na sua casa (por aqui, um dos principais motivos de choro sempre foi sono. Com Leo e Caê também). Confira aqui posts com dicas para o bebê dormir melhor e mais fácil.

Por último, e este, infelizmente, não é um motivo tão simples de ser identificado, está o choro causado por refluxo. O refluxo gera uma queimação no estômago, extremamente desconfortável ao bebê, e aí ele acaba caindo no choro. E que choro! Só quem é mãe de bebê com refluxo sabe como é desesperador ver nossos bichinhos chorando e se contorcendo com essa dor tão chata. E aqui, ainda um agravante: nem toda criança que tem refluxo regurgita. Muitas tem o que chamamos de refluxo oculto, que é quando o leite que a criança mamou “volta”, mas não chega a ser colocado para fora. Nesse caso, ele pode ser ainda pior, pois “queima” na subida e queima na descida, quando está voltando novamente para o estômago. (Leo teve muuuuiiito refluxo oculto por conta da sua APLV e eu explico um pouco do problema nesse post aqui).

E, por fim, o décimo motivo de choro dos pequenos é a falta que eles sentem de colo, principalmente o da mãe. Nesses 3 primeiros meses de vida o bebê e a mãe são muito, muito próximos. Sendo quase uma relação simbiótica. Então, muitas vezes, o bebê pode estar de esgoelando de chorar pura e simplesmente porque está sentindo falta da mãe, quer o aconchego do colo da mãe, sente falta da sua presença, do seu cheiro e do seu toque e quer estar com ela. Simples assim.

No geral, os 10 principais motivos que levam um bebê até 3 meses de idade a chorar são esses citados acima. Mas se você lembrar de algum outro que eu tenha esquecido, não esqueça de indicar aqui no espaço para comentários. ok? Com certeza irá ajudar muitas mães que ainda não estão sabendo lidar muito bem com as crises de choro dos seus pequenos.

Deixe seu comentário