Seguro saúde para viagens (com ou sem crianças)

Mais uma vez trago um valioso post da leitora Gisele Bridi Dallazuanna. E dessa vez o tema é seguro de saúde para viagens. Já tem algumas semanas que a Gisele está colaborando com o blog, com posts super completos, bem escritos e cheios de informação, sempre sobre viagens com crianças.

Da Gisele já publiquei os posts “A decisão de viajar com um bebê” e “Emissão de passaporte para o bebê“. Confira que estão ótimos! Claros, explicativos, bem detalhados mesmo. Vale a pena!

Imagem: http://www.travel-heart.org/insurance/

Seguro Saúde para Viagens

Por Gisele Bridi Dallazuanna

E mais uma vez a saúde é o tema. Quando se viaja com crianças então… Só de pensar em precisar de algum serviço médico fora do país já me dá arrepios. Para amenizar essa preocupação contratar um bom seguro saúde para viagens é indispensável.

Seguro é aquela velha história: a gente contrata, mas Deus o livre precisar usar. Para falar a verdade, nas minhas primeiras viagens nem dava tanta importância para isso. Fui me atentar sobre a importância de ter o seguro saúde quando viajei grávida. Qualquer ocorrência médica no exterior pode custar caro, mas beeem caro. Para ter uma ideia, o custo médio de uma diária de internação no Estados Unidos é de 1.960,00 dólares (dados da Kaiser Family Foundation, grupo especializado em pesquisas sobre saúde).

Em uma breve busca na internet é possível encontrar vários preços e serviços. Os seguros para viagens internacionais devem cobrir obrigatoriamente serviços básicos como despesas médicas, hospitalares e odontológicas, como também despesas relacionadas ao transporte do corpo em caso de falecimento, transporte até hospital ou clínica e regresso do segurado ao local de origem da viagem ou ao domicilio. Além desses serviços obrigatórios, é possível contratar coberturas mais amplas que são muito úteis nas viagens, como cobertura em danos em bagagens e cancelamento de viagens.

É muito importante checar bem certinho os serviços que o seguro oferece e qual o valor da cobertura. As coberturas variam de 30 mil a 1 milhão de dólares. Em uma reportagem na revista Exame sobre seguro viagem, João Cardoso, cofundador da corretora TaCerto, aconselha contratar uma cobertura de no mínimo 50 mil dólares. Ele orienta que sejam pesquisados os custos de alguns procedimentos médicos no país de destino, como o custo de uma diária no hospital, ou de uma intervenção cirúrgica. A partir disso é possível definir qual cobertura para assistência médica contratar. Segue o link da reportagem que tem várias dicas muito interessantes na hora de contratar um seguro: http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/saiba-como-funciona-seguro-viagem-599127/.

Eu sempre utilizei o seguro que o cartão de credito oferece. Basta adquirir a passagem pagando integralmente com o cartão e pronto, o seguro vem de bônus. É interessante essa forma, pois é menos uma despesa na viagem. Mas atenção, não é todo cartão de crédito que oferece. O valor da cobertura também muda de acordo com o segmento do cartão (Gold, Platinum, Black, etc), é bom verificar se o valor não é muito baixo.

Eu li e reli todos termos e entre linhas. Verifiquei qual o valor da cobertura detalhadamente. Liguei na central dos cartões para confirmar as informações, pois o contrato é extenso e tem um monte de condições. Esse seguro cobre o titular do cartão, cônjuge e filhos menores de 23 anos em casos de acidentes ou emergências médicas. Incluem despesas médicas e dentárias, medicamentos, internações e transporte.

Os especialistas recomendam observar na contratação do seguro viagem:

    • Que tipo de cobertura o seguro oferece;
    • O valor exato das coberturas;
    • Quais são as regras para doenças pré-existentes (aqueles probleminhas que a gente sabe que tem e podem dar o ar da graça a qualquer momento);
    • O procedimento que deve ser tomado em caso de urgência;
    • O preço final.

Para quem contrata pacotes de viagem através de agências, geralmente o seguro é oferecido juntamente com o pacote. Mas isso não dispensa uma lida no contrato para evitar possíveis dores de cabeça. Também é possível contratar um seguro individual através de corretoras de seguro. No site Melhores Destinos há uma pesquisa de 2014 com os sete melhores seguros de viagem na avaliação dos leitores. Segue o link: http://www.melhoresdestinos.com.br/melhores-seguros-viagem.html.

Bom, a família está assegurada e isso me dá um certo alivio. Confesso que preciso estudar tim tim por tim tim os termos do seguro. Sim, vou fazer essa lição de casa! Como eu falei, há muitos detalhes e se por um acaso precisar, em uma emergência eu não vou ter cabeça de parar analisar os termos e aí correr para um hospital. Precisamos estar preparados para tudo quando se viaja com crianças. Deus me livre precisar utilizar esse seguro…

 

Um abraço,

Gisele Bridi Dallazuanna

 

Deixe seu comentário